Revista GGN

Assine

especial para o GGN

Ute Lemper canta Neruda, por Frederico Füllgraf

Frederico Füllgraf

São raras as cantoras, cuja voz é capaz de encantar-nos em três idiomas simultaneamente. A joia rara chama-se Ute Lemper. Leia mais »

Imagens

Média: 5 (1 voto)

Os números curiosos do DataFolha e Ibope, uma análise

Pesquisas de intenção de voto – Brasil, São Paulo e Rio

A recente rodada de pesquisas de intenção de voto, com números do Ibope e Datafolha, é curiosa. Embora as jornadas de junho parecessem acenar para um país muito descontente com seus políticos, os números divulgados pelo dois institutos apontam um cenário de manutenção do atual estado de coisas: Dilma seria reeleita presidente, provavelmente em primeiro turno. São Paulo reelegeria Geraldo Alckmin e no Rio os favoritos seriam Marcello Crivella e Anthony Garotinho. Ou seja, Dilma e Alckmin, que estão no poder, permaneceriam nele, se as eleições fossem hoje. E os cariocas lançariam mão de um antigo governante ou de um líder religioso conservador para ocupar o Palácio das Laranjeiras. Como explicar? Leia mais »

Média: 2.8 (9 votos)

Morte de Pablo Neruda: crônica sem fim

Santiago do Chile

Pablo Neruda morreu de câncer, e não por envenenamento”. Foi o que afirmou em coletiva à imprensa, realizada na sexta-feira, 8 de novembro, o diretor do IML do Chile, Dr. Patrício Bustos,ao divulgar o laudo unificado de legistas espanhóis, chilenos e norte-americanos, que desde 5 de novembro último se reuniam a portas fechadas no Hotel Fundador, de Santiago,sobre a causa mortis do Prêmio Nobel de Literatura.

Bustos admitiu, porém, que “há substâncias que desaparecem com rapidez, isso é possível", ao comentar a tese do assassinato de Neruda por envenenamento, defendida insistentemente por Manuel Araya, ex-chofer do poeta, tese que em 2011 motivou o juiz Mario Carroza à abertura do processo de investigação e, em abril do ano em curso, à exumação dos despojos do poeta em Isla Negra, litoral central do Chile.

O diretor do IML – ele mesmo um ex-militante do MIR, preso e barbamente torturado pelos sicários da DINA – detalhou os exames realizados em amostras ósseas de Neruda, assinalando que várias regiões de seu corpo apresentavam lesões metastáticas, que permitiam confirmar, “através de diversas técnicas complementares entre si”, uma correspondência com a doença.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)