Revista GGN

Assine

Monika Ertl, “a mulher que vingou Che Guevara”

Enviado por alfeu

Do blog Palavras Insurgentes, de Elaine Tavares

 

 
Fonte: Contrainjerencia

Jurgen Schreiber é um jornalista alemão, de reconhecido prestígio como repórter investigativo, que publicou recentemente a biografia de uma compatriota sua, Monika Ertl. Quem vê o título do livro “A mulher que vingou Che Guevara” pode até pensar que é uma obra de ficção, mas o relato narra uma história da vida real, ainda que desconhecida. 
 
Monika é filha de um dos grandes propagandistas do nazismo, Hans Ertl, que por muito tempo foi conhecido como o “fotógrafo de Hitler”. Ela nasceu em Munique, em 1937, mas nos anos 50 foi viver na Bolívia, para onde seu pai havia fugido depois da queda do Terceiro Reich. Criou-se num círculo fechado de racismo e violência, no qual brilhavam o seu pai e outro sinistro personagem a quem ela chamava de “tio”, e que não era outro senão Klaus Barbie, “o carniceiro de Lyon”.
 
Essa jovem e bela alemã cresceu nesse ambiente, dedicando-se a mesma profissão do seu pai: era fotógrafa e camarógrafa. Mas, tudo mudou no final dos anos 60, quando tomou conhecimento da proposta de Che Guevara naquele país, e acompanhou todo o episódio de sua morte na selva boliviana. O assassinato do guerrilheiro argentino provocou um rompimento de Monika com suas raízes e acabou militando nas fileiras do Exército de Libertação Nacional, o grupo guerrilheiro formado pelo próprio Che. Depois de viver na Alemanha ela acabou voltando para La Paz onde conheceu e se apaixonou por Osvaldo Peredo, irmão do então líder do ELN, que também era militante.
 
Pois é ela que, em 1971, cruza o Atlântico, volta para a terra natal, Alemanha, e lá, na cidade de Hamburgo, executa pessoalmente, com três tiros de uma pistola Colt 38, o cônsul boliviano daquela cidade. E quem era esse cônsul? Nada menos do que o coronel Roberto Quintanilla, o homem responsável pelo ultraje final a Guevara: a amputação de suas mão. Ela havia percorrido mais de 20 mil quilômetros, desde a cordilheira dos andes até Hamburgo para justiçar o militar. 
 
Assim narra Jurgen, aquele dia especial. “Hamburgo, Alemanha, eram nove e quarenta da manhã do dia primeiro de abril de 1971. Uma bela e elegante mulher, de profundos olhos cor de céu entra no escritório do cônsul da Bolívia e espera pacientemente ser atendida. Enquanto aguarda, olha indiferente os quadros que adornam as paredes. Roberto Quintanilla, cônsul boliviano, vestido elegantemente com um traje de lã escuro, aparece e a cumprimenta, bastante impactado pela beleza da mulher que diz ser australiana e que há poucos dias havia pedido uma entrevista. Por um instante fugaz, ambos se encontram frente a frente. A vingança então aparece encarnada no rosto feminino e atrativo. A mulher, de beleza exuberante, o olha fixamente nos olhos e sem dizer palavra extrai um revólver e dispara três vezes. Não houve resistência, nem luta. Os impactos deram na parede. Na fuga, ela deixou para trás a peruca, o Colt 38 e um pedaço de papel no qual se lia “Vitória ou morte. ELN”.
 
Depois de matar Quintanilla, Mônica foi alvo de uma feroz caçada pelas forças de segurança bolivianas, que atravessou países e mares, e só terminou quando a jovem finalmente caiu morta em uma emboscada montada justamente pelo seu “tio”, o sanguinário Barbie, no dia 12 de maio de 1973, em La Paz. Mônica tinha 32 anos e seu corpo nunca foi encontrado.
 
Essa história incrível e aventurosa é contada pelo jornalista Jürgen Schreiberm, e faz parte da história de nuestra América. Monica Ertl. Presente!
 
Veja o vídeo, com narrativa em espanhol sobre o dia em Mônica vingou El Che.
 
 
 
 
 
 
Média: 4.7 (13 votos)
85 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Os comentários aqui são uma

Os comentários aqui são uma forte evidência a favor da tese de que a população brasileira está se polarizando em dois lados que são, basicamente, fundamentalistas: os que se afirmam "de esquerda" e os que estão do outro lado. Digo do outro lado porque pouquíssimos se afirmam "de direita", então busco não melindrá-los. Vou desde já afirmando meu alinhamento com a esquerda, que entendo como o posicionamento político mais preocupado com o crescimento da justiça social, com a derrubada do abismo da desigualdade, do que com o PIB. Contudo, não pertenço à esquerda revolucionária, acreditando que as conquistas sociais necessariamente devem vir a reboque do esforço político e através do exercício pleno da democracia. Sou dos que acreditam que Marx acertou em cheio em sua futurologia, mas errou no método vislumbrado. O comunismo virá, não duvidem, mas virá, como ele mesmo previu, das contradições intrínsecas ao processo capitalista. A meu ver, as verdadeiras sociais-democracias europeias já são um sinal do início desse processo, que se reproduzirão no mundo todo. O Brasil já enveredou por esse caminho. No futuro, um EUA hesitante se vergará ao peso das demandas de sua população e se tornará também uma social-democracia. Após esse último bastião cair, esse regime, a terceira via, deve se manter por um bom tempo, com cada vez mais concessões dos conglomerados, até o final inevitável: o comunismo. Porém, ainda que esteja à esquerda do espectro político, não posso compactuar com qualquer tipo de "banalização do mal", venha da esquerda, venha da direita, venha do centro. Simplesmente não se pode permitir que a barbárie vença a racionalidade e se imponha à bondade. Numa guerra, as mortes são inevitáveis, mas, antes de tudo, as guerras evitáveis. Ainda que não sejam, a guerra não justifica a morte de inocentes, nem mesmo quando os inocentes estão fardados. Não dá pra admitir que um suspeito de crime seja assassinado pela polícia ou linchado pela população, ou, ainda, que um país seja invadido por estado estrangeiro sob a acusação de que seu governante é um criminoso. As leis, nacionais e internacionais, ao regular o comportamento social, são o que nos diferencia dos animais e devem ser observadas, principalmente pelos governantes. Mesmo para quem presume que os militares brasileiros tiveram bons propósitos ao criar a ditadura, o fato é que o golpe de estado feria nossas leis e, posteriormente, as torturas e assassinatos não se justificavam, ainda que os guerrilheiros brasileiros estivessem lutando contra o exército. O dever dos generais era o de prender e julgar, não torturar e matar. É legítimo um povo, ou parte dele, lutar contra um exército ilegal e usurpador, nacional ou estrangeiro? Sim, é legítimo e isso é uma unanimidade entre os juristas e pensadores mais respeitados do mundo. Porém, mesmo nessa hipótese, penso que os guerrilheiros devem tentar ao máximo capturar os soldados do exército ilegal, não matá-los. Somente um enfrentamento direto, sem rendição, justificaria a morte de lado a lado. Não acho adequado ficarmos aqui comparando quem é pior tirano ou ditador, quem matou mais, quem torturou mais. Todos que agiram contra a bondade estão errados, seja Che, seja Bush, seja Hitler, seja Mahatma Ghandi, seja Jesus Cristo, seja quem for. Nada, absolutamente nada pode justificar a tortura, a humilhação, o assassinato. Pensar o contrário, desculpem-me os eventualmente atingidos, de esquerda ou de direita, é defender o retorno ao estado da natureza, à selvageria e à desumanidade. É comportamento típico de animais irracionais, não do ser humano.

Seu voto: Nenhum

Cara eu acho que todo mundo

Cara eu acho que todo mundo aqui se declara

os que sao de esquerda, os que sao pelegos, os de direita conservadora ( EU ) e os de centro r +  alguma coisa...

Seu voto: Nenhum

leonidas

chega dessa série de colisões com acontecimentos do passado

com elas não alcançaremos o futuro desejado...........................................................................................

 

quem duvida, que pegue qualquer um dos personagem desse passado imundo e me prove que ele não consegueria fazer a mesma coisa hoje

Seu voto: Nenhum

Expor ou esconder?

De http://ultimainstancia.uol.com.br/conteudo/noticias/70066/forcas+armadas...

DIREITO À MEMÓRIA E À JUSTIÇA
Forças Armadas aceitam investigar centros de tortura da ditadura
Comissão Nacional da Verdade apresentou requerimento em fevereiro para Ministério da Defesa
Da Redação - 01/04/2014 - 14h21

O ministro Celso Amorim comunicou nesta terça-feira (1º/4) ao coordenador da CNV (Comissão Nacional da Verdade), Pedro Dallari, que as Forças Armadas instauraram comissões de sindicância para investigar o uso de instalações militares para a prática de graves violações de direitos humanos durante a ditadura militar (1964-1985). As sindicâncias foram requeridas pela CNV no último dia 18 de fevereiro.

Para o coordenador da CNV, Pedro Dallari, a resposta "é um gesto muito importante das Forças Armadas, que pode representar um grande avanço para a apuração das graves violações de direitos humanos ocorridas durante o regime militar". O Ministério da Defesa também encaminhou para a CNV um ofício do órgão com anexos das respostas enviadas ao ministério pelos comandantes da Marinha, Exército e Aeronáutica, por meio dos quais cada setor informa as providências tomadas.

As Forças Armadas receberam o requerimento da CNV no dia 19 de fevereiro. O Exército informou em 25 de março ter aberto a sindicância e, na véspera, já havia informado que buscará as informações disponíveis sobre o tema nos "órgãos de direção setorial" e junto aos comandos militares de área e que conduzirá as diligências necessárias solicitadas pela Comissão.

A Marinha e a Aeronáutica responderam ao requerimento nesta segunda-feira (31/3). O comandante da Aeronáutica, brigadeiro Juniti Saito, já designou por portaria o major-brigadeiro do ar, Raul Botelho, comandante do Terceiro Comando Aéreo Regional, como o encarregado da sindicância.

No último dia 18 de fevereiro, a CNV entregou ao Ministério da Defesa relatório parcial de pesquisa que aponta uso sistemático de sete instalações das Forças Armadas para a tortura e morte de opositores durante a ditadura.

O relatório foi entregue ao Ministro da Defesa, Celso Amorim, acompanhado de requerimento em que a CNV pediu que as Forças Armadas abrissem sindicâncias administrativas para apurar, especificamente, como essas instalações, localizadas no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Pernambuco foram utilizadas.

Diretoria da Fiesp foi ponto de partida de negócios entre indústria e ditadura em 64

No relatório, a CNV aponta o uso comprovado das seguintes unidades militares do Exército, Marinha e Aeronáutica como palco de graves violações de direitos humanos:

No Rio de Janeiro estão listados o DOI/I Ex (Destacamento de Operações de Informações do I Exército), a 1ª Companhia de Polícia do Exército da Vila Militar, Base Naval da Ilha das Flores e a Base Aérea do Galeão. Em São Paulo de ser investigado o DOI/II Ex (Destacamento de Operações de Informações do II Exército). No Recife, o DOI/IV Ex (Destacamento de Operações de Informações do IV Exército) e em Belo Horizonte consta no relatório o Quartel do 12º Regimento de Infantaria do Exército.
No requerimento enviado ao ministério, a CNV ressalta que é "imperioso o esclarecimento de todas as circunstâncias administrativas que conduziram ao desvirtuamento do fim público estabelecido para aquelas instalações, configurando o ilícito administrativo do desvio de finalidade, já que não se pode conceber que próprios públicos (...) pudessem ter sido formalmente destinados à prática de atos ilegais".

Seu voto: Nenhum

 

"Quem cala sobre teu corpo,

Consente na tua morte

(...)

Quem cala, morre contigo,

Mais morto do que estás agora"

Menino - M Nascimento em Geraes

é disso que precisamos...

unirmos para reconhecer e dar como encerrada a participação dos que erraram

Seu voto: Nenhum (2 votos)

O que é civilizado?

Conversando com um amigo católico, discutíamos na época sobre a questão do aborto. Seu argumento era de que as escrituras deixavam claro: não matarás!
Colocando uma situação hipotética de sua família, em sua casa, ser atacada por um assaltante, na qual suas filhas e esposa estivessem ameaçadas de estupro ou morte, perguntei-lhe se, caso tivesse acesso à arma do bandido, a usaria contra o tal. Sua resposta foi que sim.
Argumentei que a legislação brasileira entendia que a defesa de sua vida, família e de seus bens justificavam tal ato, mas que as escrituras não. Não é assim: não matarás! Parágrafo Primeiro: aceita-se a morte de alguém em caso de auto-defesa. Não. Trata-se de uma determinação taxativa. Não há excessões. Se alguém ameaça sua vida, as escrituras determinam que você abstenha-se de matar seu adversário. O próprio Moisés não entrou na terra prometida por ter matado um egípcio e ocultado seu corpo.
Disse-lhe que, no entanto, que a lei humana permite, e até justifica, que a vida de alguém seja tirada. Num confronto com a polícia ou uma gestação que ameaçe a vida da mãe (portadora de cardiopatia grave, p.e.). Depende das circunstâncias, e estas, poderíamos discutir.
Será válido o que a moça fez: assassinar por vingança? Muitos sentem-se "de alma lavada", outros fazem  comparações esdrúxulas, alguns contra, alguns a favor.
Eu, pessoalmente, não gostaria de por uma bala na cabeça dos torturadores, nascidos nos aparelhos de Estado da ditadura.
Creio que eles deveriam ser julgados. Mesmo porque, num julgamento, toda a circunstância é investigada e podemos entende-la melhor do que praticando um simples assassinato. Através do julgamento, fazemos justiça com a própria história, não apenas com seus atores.
Os governantes israelenses, ainda que tenham levado ilegalmente Eichmann para um julgamento em Israel, não promoveu um processo público? Nasceu daí uma das mais importantes reflexões humanas sobre a violência: o livro de Hanna Arendt.
Mas, se não podem ser julgados, seria aceitável um "justiciamento", como o promovido contra alguns guerrilheiros?
Se o "justiciamento" não é possível, a gente pode promover o "esculacho"?
Se não pode "esculachar", o que pode ser feito?
A questão está posta...
Abs generalizados.

Seu voto: Nenhum

 

"Quem cala sobre teu corpo,

Consente na tua morte

(...)

Quem cala, morre contigo,

Mais morto do que estás agora"

Menino - M Nascimento em Geraes

Gente, pelos céus, NAO ALIMENTEM TROLLS!

Discutir com Aliança Liberal? Francamente. É apenas um troll repetidor de chavoes, quanto mais se responde a ele mais ele repete o mesmo tralalá. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

já notei também...

motivo de ter perguntado o que somos afinal

 

ficamos discutindo acontecimentos do passado e eles felizes da vida, porque só assim é que podem nos atingir a queima roupa com coisas do passado

 

já leu o post do professor que erra por excesso de estudos que nada acrescentam, como em 64? não perca

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Dê o link, por favor

Seu voto: Nenhum

https://www.youtube.com/watch

https://www.youtube.com/watch?v=zpZ-CpjkZXM

Seu voto: Nenhum

Obrigada. Nao tive estômago para ler, qdo vi qual era o tema

Um professor de Direito, imaginem só. Defender uma tomada de poder fora da constituiçao. 

Seu voto: Nenhum

Um absurdo!

Imagine que qualidade de alunos sairão de lá!

Seu voto: Nenhum

Pois é.

Seu voto: Nenhum

o que somos afinal...

propósitos ou resultados?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

entre propósitos e resultados de crimes históricos...

queiram, por favor, entre hoje e amanhã, encontrar um caminho para nos livrarmos do passado

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Eu devo estar ficando

Eu devo estar ficando maluco

Temos um texto louvando uma execução ?

é isso mesmo?

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

leonidas

Não sei se o texto "louva uma

Não sei se o texto "louva uma execução". Sei que vários comentários louvam a execução do Che, entre eles, os seus.

Mas até entendo, cada um defendendo sua ideologia. A coisa fica patética quando os direitistas histéricos comparam Che com Hiltler, na base do, se a revolução vingasse, o Che sairia a exterminar seus inimigos. Quem sabe não criaria campos de concentração para pró-capitalistas pró-Tio Sam, com camara de gás e tudo?

Já acho extremamente ridícul comparar Fidel com Hitler. Che então, que abriu mão de partilhar o poder em Cuba, para ir para a selva lutar em extrema desavantagem contra todos os militares da AL, é cúmulo da histeria anti-comunista. E o Rebolla ainda queria que ele ficasse cheirozinho  

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Juliano Santos

Eu nao louvo a execuçao de

Eu nao louvo a execuçao de Che

Eu afirmo que ele assumiu as consequencias de suas açoes

Como faço no tocante a Lamarca e Marighela que foram devidamente mortos pois assassinos tambem eram 

No caso do consul ate onde sei é um civil que exercia a funçao de representar o estado

Não era um militar ou um adido ou coisa parecida

Um exemplo o atentando no Libano contra os Marines , aquilo nao foi na minha otica um ato terrorista

Fuzileiros sao alvos militares legitimos e estavam ocupando uma naçao sem julgar omerito disso

Agora seria terrorismo se o caminhao com TNT fosse na embaixa americana caso houvesse uma.

Mas foi em um quartel

Entende?

E disso que se trata... 

Seu voto: Nenhum

leonidas

imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

"Temos um texto louvando uma

"Temos um texto louvando uma execução ?":

Eh que todo alemao eh assim...

Seu voto: Nenhum

pior...

que é mesmo

mas isto, ou só isto, não explica as duas bombas atômicas, as invasões, as mortes por petróleo, as mortes nas torres gêmeas, as mortes na escolas, a falta d'água, a cpi da Petrobrás, as armações para fundos de investimentos migrarem para a Vale, e nem justifica a rede globo em mega capitalização

 

é por isto que considero impotante nos livrarmos do passado, pois entre hoje e amanhã estamos, como estaremos, não fazendo, mas sim repetindo a mesma história

Seu voto: Nenhum

Ih o post atiçou os ânimos dos reacionários de sempre

Mexeu com os brios dos odiosos de plantão, mas quem sabe mesmo que foi o cara que matou Guevara? Quem matou Zumbi? Quem puxou o cadafalso que matou Tiradentes? Todos estão no limbo da história, a moça fez apenas o favor de mandar esse pro aterro sanitário

Seu voto: Nenhum (5 votos)

 

...spin

 

 

Voce deve pensar a mesma

Voce deve pensar a mesma coisa de todos os militares que mataram esquerdista né pelego?

Seu voto: Nenhum

leonidas

Pelego!

Poxa Leonidas! Todos são pelegos para você? Debata, argumente, deixa o "xingamento" pra lá!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

não é xingamento é uma

não é xingamento é uma condiçao...rs

Seu voto: Nenhum (1 voto)

leonidas

Regressista

Ele(Leo) fala de si mesmo ao usar esse termo, esse regressista de meia tijela não desconfia

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

imagem de Patricinho
Patricinho

Respeito à memória de uma heroína

Quem arrisca sua vida, como a Monika, para executar um assassino impune e acobertado pelo Estado é uma heroína.  Para os trolls deste ambiente, se fosse o Mossad ou a CIA estava tudo bem. Acontece que Monika se tornou uma comunista por convicção e não pelos dólares liberais. Isso é imperdoável para os plantonistas da direita.

Agora, Nassif: se a gente não gosta da decadente Veja, podemos ignora-la quando passarmos por uma banca. Se não gostamos da Globo, há o recurso roussefniano do controle remoto. Neste blog porém, as letras infames dos trolls tem espaço garantido. Os vagabundos mantém a bunda 24 horas por dia no computador bicando os assuntos que prejudiquem o patrão que lhes garantem um troco. Isso não é democracia ou debate de opiniões. É serviço prestado.

Seu voto: Nenhum
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

A proposito, tou doido pra

A proposito, tou doido pra berrar isso, e tem que ser nesse post somente:

JOHN LENNON ERA UM VICIADO EM DROGAS.

Pronto, acabei.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de iron
iron

É sintomatica esta discussão

É sintomatica esta discussão de direita x esquerda - quem matou mais ? Para qualquer analista racional, a conclusão a ser extraída é que uma é identica à outra . Ambas tem em comum o componente totalitário, sectario e religioso. Ambas não admitem opinião contrária aos dogmas. Ambas acham-se ungidas e predestinadas a conduzir os destinos da humanidade.

Mas na minha casa NÃO .

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

  Chê foi um combatente, um

 

Chê foi um combatente, um guerrilheiro. Pode-se não concordar com suas posições políticas mas não se pode lista-lo junto a covardes assassinos nazistas que usavam a máquina do Estado e poderio militar pra massacrar inocentes e indefesos protegidos pela estrutura de poder a quem pertenciam, mandavam matar sem nunca arriscar a própria vida.

 

Ernesto Che Guevara foi um herói em toda acepção da palavra, um guerreiro que desistiu de todo e qualquer conforto e segurança e arriscou a própria vida pra costruir um mundo em que ele acreditava. 

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de Walker Liberal
Walker Liberal

É a tua visão romântica, a

É a tua visão romântica, a tentativa de idealização de um cavaleiro heróico campeão do povo. Só isso.

Procure te informar melhor, deixe de rezar apenas pelas cartilhas e panfletos da esquerda, existe farta literatura, filmes, documentários, depoimentos disponíveis na Internet sobre Guevara.

".....covardes assassinos nazistas que usavam a máquina do Estado......... mandavam matar sem nunca arriscar a própria vida....."

Usando o máquina do Estado, na Foraleza de La Cabaña, Che Guevara comandou pessoalmente mais de 1.700 fuzilamentos sem julgamento.

Pinochet perto de Che Guevara era um monge tibetano....

Seu voto: Nenhum (5 votos)

 mas ele não ficou em Cuba,

 mas ele não ficou em Cuba, né?

 

 

Partiu pra selva e viveu uma vida dura e sofrida, um guerreiro.

 

Sei dos fuzilamentos, sei da estória de Cuba, eu não sou defensor do regime e nunca acreditei na viabilidade do Comunismo.  Se me permite, romântico é aquele que vê o mundo de forma idealizada, esse maniqueismo, essa incapacidade de ver as coisas para além dos extremos me parece próprio de um romântico que se tornou amargo.

 

Eu sou pestista, não comunista. Não acredito nos ideais do Che mas nem por isso o desmereço como um homem de coragem e de valor.

 

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Para ver o triunfo da vontade...

...Che considerava válida até mesmo uma guerra atômica. Nem mesmo os czares vermelhos no Kremlim admitiam essa possibilidade para a vitória do comunismo.

Isso está nos próprios escritos del cerdo. A ele faltaram apenas os meios, felizmente, caso contrário seria o maior assassino da história para construir o mundo em que ele acreditava. O custo em vidas humanas, independente da quantidade de mortos, não seria empecilho para o verme.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Mas a loucura fanática de

Mas a loucura fanática de Hitler foi construida exatamente abdicando de intereses pessoais para " construir um mundo em que ele acreditava". E ele foi herói da Primeira Guerra.

É claro que nada se compara aos crimes cometidos no Holocausto. Mas a militância que se vale de violência é só isso,violência.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Ulderico

Hitler na 1ª Guerra Mundial

Hitler na 1ª Guerra Mundial foi um herói que lutou pelo seu país assim como tantos jovens alemães, na sua militancia política visava construir uma nação forte e racialmente pura, uma sociedade nem democrática nem justa, não há nada de digno de ser defendido no nazismo.

 

As motivações de Che eram libertar os oprimidos de seus opressores, dar dignidade e esperança a classe operária e aos camponeses.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

A de Pol Pot tambem...rs

A de Pol Pot tambem...rs

Seu voto: Nenhum

leonidas

Hitler considerava que os

Hitler considerava que os judeus oprimiam o trabalhador alemão. Ele, Guevara, e qualquer pessoa que não consiga enxergar os vários tons de cinza entre o preto e o branco se deixaram, podem se deixar, governar por alucinações fanáticas,sempre derivadas do orgulho.

As pessoas precisam ser avaliadas por suas escolhas e feitos individuais. Quem apenas vê a classe, qualquer classe, em que o outro está inserido, termina no fanatismo.

É por isso que o judiciário, como no caso do mensalão, embora estabeleça o delito praticado em grupo, a formação de quadrilha, estabelece as penas a partir da participação individual no esquema.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Ulderico

Aliás, a descrição quase

Aliás, a descrição quase erótica da beleza da mulher faz pensar: se ela fosse feia teria menos legitimidade entre os seus?

Seu voto: Nenhum (10 votos)

Ulderico

A demência nazista do pai

A demência nazista do pai transformou-se na demência comunista da filha.

Seu voto: Nenhum (17 votos)

Ulderico

imagem de aliancaliberal
aliancaliberal

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Cesar Guimarães 44
Cesar Guimarães 44

Em matéria de desumanidade

Em matéria de desumanidade não há nada pior do que o capitalismo, sem entrar no mérito se no atual momento global esse é o melhor ou pior sistema político/economico existente.

Comunismo e Nazismo são sinonimos comprovados de extermínios de seus opositores, também não entro no mérito se qualquer um dos dois sistemas seria o ideal ou não para um país, todos trazem dentro de si suas vantagens e desvantagens, tudo vai depender de que "lado do muro" que vc está.

 

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Qualquer coincidência não é

Qualquer coincidência não é mera semelhança... a Monika estava em casa... ou melhor no partido...

Portanto, nós exigimos:

(...)

7. Nós exigimos que o Estado especialmente se encarregará de garantir que todos os cidadãos tenham a possibilidade de viver decentemente e recebam um sustento.

(...)

11. Que toda renda não merecida, e toda renda que não venha de trabalho, seja abolida.
Quebrando as Algemas do Interesse

(...)

13. Nós exigimos a nacionalização de todos os grupos investidores.

14. Nós exigimos participação dos lucros em grandes indústrias.

15. Nós exigimos um aumento generoso em pensões para idade avançada.

16. Nós exigimos a criação e manutenção de uma classe média sadia, a imediata socialização de grandes depósitos que serão vendidos a baixo custo para pequenos varejistas, e a consideração mais forte deve ser dada para assegurar que pequenos vendedores entreguem os suprimentos necessários aos Estado, às províncias e municipalidades.

17. Nós exigimos uma reforma agrária de acordo com nossas necessidades nacionais, e a oficialização de uma lei para expropriar os proprietários sem compensação de quaisquer terras necessárias para propósito comum. A abolição de arrendamentos de terra, e a proibição de toda especulação na terra.

18. Nós exigimos que uma guerra dura seja travada contra aqueles que trabalham para o prejuízo do bem-estar comum. Traidores, usurários, aproveitadores, etc., serão punidos com morte, independente de credo ou raça.

(...)

21. O Estado tem o dever de ajudar a elevar o padrão de saúde nacional fornecendo centros de bem-estar maternal, proibindo trabalho infantil, aumentando aptidão física através da introdução de jogos compulsórios e ginástica, e pelo maior encorajamento possível de associações relacionadas com a educação física do jovem.

22. Nós exigimos a abolição do exército regular e a criação de um exército nacional popular.

23. Nós exigimos que haja uma capanha legal contra aqueles que propaguem mentiras políticas deliberadas e disseminem-nas através da imprensa.

(...)

Seu voto: Nenhum

Interessante a história,

 É interessante a história, não discuto o heróismo ou os métodos usados por Che Guevara, mas é bom se lembrar que a Bolívia foi o país mais explorado das Américas pelo capitalismo internacional, especialmente americano e até brasileiro e só com a chegada de Evo Morales, esquerdista e "cocalero", a situação começou a se inverter e hoje a Bolívia é um país soberano, que sabe defender os  interesses de seu povo diante do comércio internacional.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

"A história da humanidade é a história das lutas de classes". Karl Marx

imagem de aliancaliberal
aliancaliberal

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Briga de coxinhas

Há coxinhas por todo lado. Uns atacam Che Guevara e o comparam a Hitler. Não conhecem Hitler nem Guevara. Outros defendem Guevara e atacam Hitler. Não conhecem Guevara nem Hitler. Os coxinhas são espíritos estreitos que não têm dimensão do que seja a guerra. Mas o pior dessa mentalidade é o seu maniqueísmo.

Seu voto: Nenhum (13 votos)

José Américo de Lacerda Júnior

Comandante Che Guevara

Tem gente ai que leu muito a Veja... Não conhecia essa historia e sempre achei que os soldados que mataram Ernesto Guevara foram uns covardes, vendidos aos americanos, ultra-paranoicos.

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de Walker Liberal
Walker Liberal

Maria Luiza, coloque lá no

Maria Luiza,

coloque lá no Youtube Che Guevara: Anatomia de um Mito. Nesse documentário de quase duas horas vc verá a verdadeira dimensão moral do teu ídolo.

Ah tá, o documentário não foi feito pela Veja, basicamente conta com a participação e depoimentos de amigos e de companheiros que lutaram no front (Cuba, Congo e Bolívia) ao lado de Guevara. Se ao final do filme vc continuar com a mesma opinião te aconselho a procurar um psquiatra....

 

 

Seu voto: Nenhum (16 votos)

Para conhecer o monstro argentino...

...não é preciso ler a Veja, basta o diário do porco fedorento... ah, mas é precisto ter o mínimo de discernimento... para saber quem foi el cerdo Guevara...

 

Seu voto: Nenhum (18 votos)
imagem de Teo Ponciano
Teo Ponciano

Vamos admitir. Se há algo que

Vamos admitir.

Se há algo que o Jorge Nogueira possui é "mínimo de discernimento".

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Leitor da revistinha do esgoto

Ler aquilo deforma e desinforma consciencias. A virulência da acusação e o desprezo à realidade é sua marca. Os comunistas sempre foram perseguidos e mortos, as centenas de milhares, são as vítimas preferenciais da "história deles", dos nazistas, nos dois sentidos, são mortos e defamados.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.