Revista GGN

Assine

Os Brasis: esfinge sem enigmas, por Arkx

Os Brasis: esfinge sem enigmas, por Arkx

nunca houve neste país nenhuma Direita unida. a luta de classes é também uma luta entre frações de classe. a cleptocracia brasileira não hesitou em demolir as empreiteiras e tentar conduzir a JBS ao abatedouro. o Almte. Othon e o programa nuclear estão encarcerados, sem nenhuma manifestação do Clube Militar ou qualquer vôo rasante de jatos despedaçando vidraças do STF.

a indústria naval jaz encalhada, enferrujando. enquanto Aécio dá seguimento a sua carreira elogiável, Cabral em Bangu admite ter exagerado. cadeia produtiva de óleo e gás desarticulada, desindustrialização, queda no consumo arrasando com o mercado interno, setor de serviços insolvente, recessão, estagnação, deflação, ainda assim nenhuma reação coletiva empresarial. na guerra de famiglias, as grandes empresas de mídia começam também a se devorar;

a Globo nunca mandou neste país. nascida do Golpe de 1964, a Globo sempre foi sócia do capital financeiro internacionalizado, portanto do grande negócio da economia mundial: o Black Market. apontar a Globo como quem manda no Brasil, nunca passou de um ardiloso e conveniente diversionismo do Lulismo, pois nomear banqueiros e grande empresários como o núcleo da plutocracia brasileira seria também inviabilizar sua principal fonte de recursos de financiamento de campanhas. apesar da narrativa reducionista na qual a luta de classes se converte numa briga contra a Globo, esta sempre pode contar com generoso patrocínio público e com fartas verbas publicitárias. sem nunca ter investido na criação e no fortalecimento das mídias alternativas e independentes, com um movimento autônomo sendo capaz de produzir autonomamente seus meios de expressão e comunicação, o Lulismo manteve paralisada esta enorme energia criativa. mantendo os olhos fixos na telinha televisiva, dando audiência para o Jornal Nacional e o Fantástico, mesmo sendo apenas para mais uma vez repetir uma tediosa confirmação: a Globo distorce, omite e mente. em vez de construir uma mídia que somos nós, manteve cativos espectadores revoltados, mas sempre espectadores;

a mídia produz modos de viver. todo o poder da Globo não consiste exclusivamente em ser uma grande empresa de mídia, e sim por se constituir na agência de propaganda e marketing da plutocracia brasileira e de seus sócios internacionais. a Globo não é apenas uma arma de controle, e sim uma fábrica de modelos de comportamento, uma geradora de estilos de vida. o negócio da Globo, enquanto mídia, é produzir subjetividades: criar e moldar a legião uniforme de insaciáveis consumidores, mas sem nenhuma apetência para se tornarem cidadãos. com a web esvazia-se irrecuperavelmente o espaço de atuação tanto da Globo como de todas as mídias tradicionais. cada usuário se converte também em produtor de conteúdo. produção, consumo e circulação convivem simultaneamente no mesmo circuito. não que isto tenha tornado o problema menor. ao contrário, ao deslocá-lo e descentralizá-lo, o mesmo efeito produzido antes pela Globo, agora está disseminado pelas bolhas das redes sociais. temos agora livre acesso a comunicação. e quanto mais nos comunicarmos por este acesso, menos livres seremos;

uma superação da crise exige a superação do Lulismo. a Ex-querda e o Lulismo agem como se estivessem negociando um acordo, mas na verdade não estão. mas ainda que estivessem, seria uma inútil solução para o impasse atual. já não existe qualquer viabilidade para um Pacto à la Brasil. tanto à Direita quanto à Esquerda, todas as máscaras caíram. em situações limite todos se revelam como realmente sempre foram: esfinges sem enigmas. meros personagens desorientados em busca de autoria. da mesma forma que o setor dominante no Brasil revelou sua completa incapacidade de gerir com a mínima funcionalidade o país, também o Lulismo deixou patente seu fracasso. ambos não tem nada a oferecer, senão mais do mesmo. ainda mais fundo num poço interminável. se Moro tornou-se cabo eleitoral de Lula, este por sua vez se gabarita como o maior eleitor de Bolsonaro. Lulinha Paz e Amor nada propõe além do mesmo Lula-Lá de antes. foi este Lula-Lá que nos arrastou até a crise atual, não será por este Lula-Lá que a superaremos. estamos numa estranha contagem regressiva. quanto mais chega ao seu término, mais distante fica de seu objetivo. 2018 é para sempre um ano longe demais.

.

 

Média: 2.6 (16 votos)
55 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

A culpa do golpe não é dos golpistas, mas dos golpeados

No Brasil, o Lulismo ficou fazendo apologia do consumo ("comprem, comprem") e que tudo era apenas uma marolinha. Deu no Golpe de 2016.

 

A culpa do golpe jurídico-midiático-parlamentar de 2016 não é dos golpistas, é dos golpeados.

Camarada, você tome tento, Siô.

Parece que o seu problema com o Lulia é pessoal.

Continuo seu fã nada obstante você me chamar de Lulista e atacar até mais caninamente do que os habitantes da Casa Grande os Petistas, como se o problema do Brasil fosse o PT, e não a elite sanguessuga.

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Arkx, você não consegue conceber a mudança sem líderes?

Arkx, você não consegue conceber a mudança sem líderes e, portanto, sem liderados?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> Ele obteve, durante esse período, 17,49 pontos do salário mínimo definido pelo DIEESE. 17,49-12,93=4,56, variação positiva, porém este índice é muito inferior ao período em que Lula esteve no Executivo Federal, 25,66-15,41=10,25.

-> Qualquer leigo observa o ganho sobre o real poder de compra do salário mínimo nas gestões do Lula (e da Dilma).

sua análise é completamente parcial.

manipular estatística é a especialidade do marketing político. do corte e recorte dos dados se produz a meia-verdade conveniente para comprovar qualquer tese que se queira.

é o que vc fez, mais uma vez...

não se pode escolher arbitrariamente o intervalo mais favorável que endosse a posição defendida. é por isto que o Lulismo teve um bom marketing mas uma péssima avaliação da realidade, porque fez isto o tempo todos com os dados. e acabou se convencendo piamente da versão que ele mesmo forjou.

em 2007 para quem analisava os dados da economia e do mercado mundial estava claro que a crise se desencadearia em breve, com toda sua destruição. o filme “A Grande Aposta” mostra como muitas pessoas identificaram os sinais que os dados emitiam. no Brasil, o Lulismo ficou fazendo apologia do consumo ("comprem, comprem") e que tudo era apenas uma marolinha. deu no Golpe de 2016.

antes de mais nada é preciso compreende pq a série que apresentei se inicia em 1994. não foi nem uma escolha aleatória tampouco para obter qualquer tipo de manipulação. sem saber porque a série apresentada começa em 1994, nenhuma análise pode ser correta.

uma das comparações não distorcidas (toda comparação deve levar em conta períodos de forte variação):

em 1994 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 10,06%;

em 2003 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 15,41%;

em 9 anos de FHC variou + 5,35 pp.

em 2003 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 15,41%;

em 2016 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 23,19%;

em 13 anos de Lula/Dilma variou + 7,78 pp.

a dura e triste constatação é que o SM recuperou TÃO RUIM QUANTO sob FHC quanto com Lula/Dilma.

ainda pior: em JAN-2016 o SM era apenas 23,19% do necessário, deixando claro que não houve nenhuma recuperação estrutural ao longo de 22 anos (desde 1994), com uma pífia recuperação de apenas 13,12 pp (cerca de 0,60 pp / ano).

os dados não mentem, são as manipulações feitas com má intenção que produzem meias-verdades, muito mais perigosas e enganosas do que as mentiras.

p.s.:

exemplo de como se pode manipular estatísticas:

- Dilma pode fazer o marketing de que "nunca antes neste país" o SM esteve "tão recuperado" quanto em JAN-2014: 26,34%;

- Temer pode alegar que está recuperando o SM, pois em JAN-2016, com Dilma, a relação era de 23,19% e em JAN-2017 subiu para 24,58%.

.

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Ao culpar o Lulismo pela crise, Arkx absolve o capitalismo

"Foi este Lula-Lá que nos arrastou até a crise atual, não será por este Lula-Lá que a superaremos". - Arkx

Então as crises não são inerentes às sociedades divididas em classes?

Quer dizer que se não fosse o Lulismo o capitalismo estaria distribuindo renda e promovendo o progresso social?

Diria Marx que:


"É mera tautologia dizer que as crises decorrem da carência de consumo solvente ou de consumidores capazes de pagar. O sistema capitalista não conhece outra espécie de consumo além do solvente, excetuados os casos do indigente e do gatuno. Ficarem as mercadorias invendáveis significa apenas que não encontraram compradores capazes de pagar, isto é, consumidores (sejam as mercadorias compradas, em última análise, para consumo produtivo ou para consumo individual). Mas se, para dar a essa tautologia aparência de justificação mais profunda, se diz que a classe trabalhadora recebe parte demasiado pequena do próprio produto, e que o mal-estar seria remediado logo que recebesse parte maior, com aumento dos salários, bastará então observar que as crises são sempre preparadas justamente por um período em que os salários geralmente sobem e a classe trabalhadora tem de maneira efetiva participação maior na fração do produto anual destinada a consumo. Esse período, de acordo com o ponto de vista desses cavalheiros do senso comum, teria, ao contrário, de afastar as crises. A PRODUÇÃO CAPITALISTA PATENTEIA-SE, PORTANTO, INDEPENDENTE DA BOA OU MÁ VONTADE DOS HOMENS, implicando condições que permitem aquela relativa prosperidade da classe trabalhadora apenas momentaneamente e como sinal prenunciador de uma crise."

O que é isso, Camarada?

Páre de tomar a parte pelo todo.

Mas acabo de ver que você tem razão de culpar o Lulismo pela atual crise capitalista, pois foi com a menos pior distribuição da riqueza promovida pelo Lulismo que os salários se valorizaram um pouco, permitindo aos trabalhadores receberem uma parte maior da riqueza que eles produzem.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os Brasis: esfinge sem enigmas

algo que o Lulismo não é, nunca foi, e também nunca se propôs, é ser uma Esquerda Marxista.

-> pois foi com a menos pior distribuição da riqueza promovida pelo Lulismo que os salários se valorizaram um pouco,

não é verdade que o SM teve uma recuperação diferenciada nos 13 anos de Lulismo. os dados não confirmam isto.

.

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

O que a direita tucana acha da evolução do SM Pós-Lula?

"É outro tema que precisa ser discutido. O salário mínimo cresceu muito ao longo dos anos. É uma questão de fazer conta. Mesmo as grandes lideranças sindicais reconhecem que, não apenas o salário mínimo, mas o salário em geral, precisa guardar alguma proporção com a produtividade, sob pena de, em algum momento, engessar o mercado de trabalho." - Arminio Fraga

Parece que você, Arkx, acha que o Arminio Fraga estava preocupado com o mercado de trabalho e não com a valorização dos salários e, consequentemente, com a redução da taxa de lucro.

Prá você, o salário real sendo 10% ou 26,34% do salário calculado pelo DIEESE não faz muita diferença, mas para um assalariado e para os privilegiados isso faz uma diferença abissal.

Seu voto: Nenhum

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> Prá você, o salário real sendo 10% ou 26,34% do salário calculado pelo DIEESE não faz muita diferença, mas para um assalariado e para os privilegiados isso faz uma diferença abissal.

não adianta, meu caro. o Lulismo emburrece as pessoas. vc sabe analisar uma série histórica, não sabe?  então, se sabe, por que vc está distorcendo os dados?

em 1994 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 10,06%;

em 2002 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 17,49%;

em 8 anos de FHC variou + 7,43 pp.

em 2004 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 16,75%;

em 2016 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 23,19%;

em 12 anos de Lula/Dilma variou + 6,44 pp.

mesmo incluindo o ano de 2003, de forte variação, ou excluindo 2016, também de grande instabilidade, a variação não se altera consideravelmente:

em 1994 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 10,06%;

em 2003 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 15,41%;

em 9 anos de FHC variou + 5,35 pp.

em 2003 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 15,41%;

em 2015 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 25,27%;

em 12 anos de Lula/Dilma variou + 9,86 pp.

incluindo 2016: 

em 2016 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 23,19%;

em 13 anos de Lula/Dilma variou + 7,78 pp.

a dura e triste constatação é que o SM recuperou menos pior sob FHC do que com Lula/Dilma.

.

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Não ser parcial em relação Lulismo equivale a ser Lulista?

Caro Arkx, sem elucubrações sobre percentuais. Faço-me claro. Na tabela apresentada, observa-se uma variação positiva sobre o poder de compra do salário mínimo nos 8 anos de gestão do FHC (de 1995 a 2003) . Ele obteve, durante esse período, 17,49 pontos do salário mínimo definido pelo DIEESE. 17,49-12,93=4,56, variação positiva, porém este índice é muito inferior ao período em que Lula esteve no Executivo Federal, 25,66-15,41=10,25. Qualquer leigo observa o ganho sobre o real poder de compra do salário mínimo nas gestões do Lula (e da Dilma). A maior tristeza para a população é o comprometimento desta valorização, já observada nesta planilha, nos últimos 2 anos.

Espero sua resposta sobre a possibilidade de mudanças sem líderes e, consequentemente, sem liderados.

Seu voto: Nenhum

os Brasis: esfinge sem enigmas

p.s.:

exemplo de como se pode manipular estatísticas:

- Dilma pode fazer o marketing de que "nunca antes neste país" o SM esteve "tão recuperado" quanto em JAN-2014: 26,34%;

- Temer pode alegar que está recuperando o SM, pois em JAN-2016, com Dilma, a relação era de 23,19% e em JAN-2017 subiu para 24,58%.

.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

A Dilma usaria 26,34% como ponto de chegada

Enquanto Dilma usaria 26,34% como ponto de chegada, Temer usaria 24,58% como ponto de partida. Em outras palavras, se Temer alegasse que o salário mínimo estaria em recuperação em razão de em janeiro de 2017 ele ter atingido 24,58% do salário mínimo calculado pelo DIEESE enquanto em janeiro de 2017 esse percentual era de 23,19%, ele estaria tomando um fato isolado para fazer uma generalização apressada, a qual é falaciosa.

As nossas divergências derivam não do fato de eu ser lulista e você não ser lulista, mas do fato de você ser anti-lulista e pró-tucano, fazendo propaganda das gestões tucanas, enquanto eu não sou anti-lulista.

Tem mais um detalhe, Arkx, os privilegiados permitirem o salário mínimo atingir 15% do salário mínimo calculado pelo DIEESE é bem diferente de eles permitirem o salário mínimo atingir mais um quarto do salário mínimo calculado pelo DIEESE. Existe aí um non plus ultra. Quanto mais o salário mínimo se aproximar do salário mínimo calculado pelo DIEESE, maior será a reação dos magnatas contra a sua valorização.

Ademais, você abstrai no fato de que enquanto o FHC governou com toda a imprensa, a classe média, o congresso, o judiciário e o MPF ao seu favor, o Lula governo com todos eles contra.

Você não se parece com um anti-capitalista, mas com um anti-lulista.

Eu espero a resposta acerca da possibilidade de mudanças radicais sem líderes e sem seguidores. Mas você parece que não vai responder, vai ficar só malhando o Lula e defendendo o 'progresso' das gestões tucanas.

Seu voto: Nenhum

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> As nossas divergências derivam não do fato de eu ser lulista e você não ser lulista, mas do fato de você ser anti-lulista e pró-tucano, fazendo propaganda das gestões tucanas, enquanto eu não sou anti-lulista.

-> Você não se parece com um anti-capitalista, mas com um anti-lulista.

-> Eu espero a resposta acerca da possibilidade de mudanças radicais sem líderes e sem seguidores. Mas você parece que não vai responder, vai ficar só malhando o Lula e defendendo o 'progresso' das gestões tucanas.

és um caso perdido de Lulismo alucinatório.

vamos fazer o seguinte, indique os links do que eu escrevi defendendo FHC e os tucanos. se não conseguir, favor me pedir desculpas.

p.s.: quanto a minha opinião acerca da questão das lideranças, já me posicionei a respeito em vários posts e comentários aqui no Nassif. pesquise.

.

Seu voto: Nenhum
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Arkx, você defende o FHC escrevendo nas entrelinhas

Nesse post você ataca o Lula escrevendo nas linhas e puxa a brasa para a sardinha do FHC/Tucanos escrevendo nas entrelinhas.

Como você é sutil ao puxar a brasa para a sardinha dos Tucanos, eu vou lhe pedir desculpas. Tá bom, Anti-Lulista?

Eu não sou Lulista, só não vou me alinhar ao PIG, à classe média midiotizada, ao Congresso e ao judiciário e MP para atacar o Lula.

Seu voto: Nenhum

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> Ele obteve, durante esse período, 17,49 pontos do salário mínimo definido pelo DIEESE. 17,49-12,93=4,56, variação positiva, porém este índice é muito inferior ao período em que Lula esteve no Executivo Federal, 25,66-15,41=10,25.

-> Qualquer leigo observa o ganho sobre o real poder de compra do salário mínimo nas gestões do Lula (e da Dilma).

sua análise é completamente parcial.

manipular estatística é a especialidade do marketing político. do corte e recorte dos dados se produz a meia-verdade conveniente para comprovar qualquer tese que se queira.

é o que vc fez, mais uma vez...

não se pode escolher arbitrariamente o intervalo mais favorável que endosse a posição defendida. é por isto que o Lulismo teve um bom marketing mas uma péssima avaliação da realidade, porque fez isto o tempo todos com os dados. e acabou se convencendo piamente da versão que ele mesmo forjou.

em 2007 para quem analisava os dados da economia e do mercado mundial estava claro que a crise se desencadearia em breve, com toda sua destruição. o filme “A Grande Aposta” mostra como muitas pessoas identificaram os sinais que os dados emitiam. no Brasil, o Lulismo ficou fazendo apologia do consumo ("comprem, comprem") e que tudo era apenas uma marolinha. deu no Golpe de 2016.

antes de mais nada é preciso compreende pq a série que apresentei se inicia em 1994. não foi nem uma escolha aleatória tampouco para obter qualquer tipo de manipulação. sem saber porque a série apresentada começa em 1994, nenhuma análise pode ser correta.

uma das comparações não distorcidas (toda comparação deve levar em conta períodos de forte variação):

em 1994 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 10,06%;

em 2003 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 15,41%;

em 9 anos de FHC variou + 5,35 pp.

em 2003 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 15,41%;

em 2016 a relação entre o SM Nominal e o necessário era de 23,19%;

em 13 anos de Lula/Dilma variou + 7,78 pp.

a dura e triste constatação é que o SM recuperou menos pior sob FHC do que com Lula/Dilma.

ainda pior: em JAN-2016 o SM era apenas 23,19% do necessário, deixando claro que não houve nenhuma recuperação estrutural ao longo de 22 anos (desde 1994), com uma pífia recuperação de apenas 13,12 pp (cerca de 0,60 pp / ano).

os dados não mentem, são as manipulações feitas com má intenção que produzem meias-verdades, muito mais perigosas e enganosas do que as mentiras.

.

Seu voto: Nenhum
imagem de Vagalume do Brejo
Vagalume do Brejo

Falar é facil!  

Falar é facil!

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os Brasis: esfinge sem enigmas

vídeo: tudo se repete, e se repete, e se repete

.

Seu voto: Nenhum
imagem de jossimar
jossimar

Arxx, você está sofrendo da

Arxx,

você está sofrendo da mesma doença que o moro, o bandido de curitiba: Lulismo.

Procure um psiquiatra.

Quanto a mim, sou a favor de cláusula de barreira nas eleições, assim acabaríamos com partidos como o piçol.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> Procure um psiquiatra.

eu procurei! mas o cara me deixou desesperançado. disse que não há nenhum tratamento conhecido. afirmou categoricamente que o fanatismo dos adoradores do mito Lula é um caso perdido.

.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Arkx, é melhor pagar a conta do Analista

Arkx, pague a conta do analista
Pra nunca mais ter que saber quem você é
Pois aquele garoto que ia mudar o mundo
Agora quer mudar apenas o Lulismo

e desse jeito você não vai ser feliz direito

pois a mudança do mundo é muito mais profunda do que a mudança do Lulismo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> Arkx, pague a conta do analista

conversei com minha analista sobre toda esta reação aqui nesta área de comentários. ela observou dois pontos principais:

1. apesar do artigo ter abordado um leque de assuntos (desde o mito de uma suposta união da Direita até a função da mídia e das alternativas de outras mídias), apenas as críticas ao Lulismo provocaram retorno;

2. num ambiente de Esquerda, as críticas nunca deveriam ser reativamente rechaçadas. afinal o que se pretende? pensamento único? uma bolha virtual, bem ao estilo Google e FaceBook, onde os que pensam e vivem igual reforçam a igualdade, gerando um confortável mas ilusório sentimento de que tudo está bem?

.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

pior é ser tão simples confirmar agora...

com o que Temer está fazendo questão de destruir, a começar pela educação do povão,

e mesmos assim muitos não se tocam ao projetarem erros onde só havia acertos

Seu voto: Nenhum (8 votos)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> culpismo que não resolve nada

não é "culpismo". é simplesmente analisar o que saiu errado e os motivos para não tornar a repetir os erros. e isto só é possível com uma impiedosa autocrítica.

-> e mesmos assim muitos não se tocam ao projetarem erros onde só havia acertos

não é o primeiro golpe da História do Brasil o de 2016. ao contrário, nossa História é uma sucessão interminável de golpes. ou os preparamos para enfrentá-los, ou seremos sempre derrotados.

estamos repetindo todos os erros de 1964. espero que também não repitamos os de 1968, com a luta armada, com o desespero de causa vai virar "terrorismo".

tem um depoimento do Ivan Cavalcante Proença sobre Jango, no filme Os Militares que disseram NÃO”, que me parece bem a calhar:

“Um homem que se dispões a fazer Reformas de Base, daquele tipo, reformas que levariam o Brasil em 30, 40 anos ao primeiro mundo; Um homem que se dispõe a enfrentar o Imperialismo, a doutrina do imperialismo americano; Quer dizer... Ele tem que se prevenir com as armas sim! Isto eu lamento muito! Foi um golpe fácil demais! Ninguém assumiu um comando, que seria o verdadeiro comando revolucionário! Ninguém...”

grande abraço

.

Seu voto: Nenhum
imagem de ciro medeiros
ciro medeiros

Matriz das Psy-ops    dotado

Matriz das Psy-ops 

 

dotado de Bomba Atômica        X dotado de Bomba Atômica                NÃO PSY-OP 

dotado de Bomba Atômica        X não dotado de Bomba Atômica         SIM PSY-OP

não dotado de Bomba Atômica X dotado de Bomba Atômica                SIM PSY-OP

não dotado de Bomba Atômica X não dotado de Bomba Atômica         SIM PSY-OP

 

simples e óbvio; agora tenta explicar pra esquerda ciranda e psolistas em geral... imagine os argumentos do Gregório Duvivier...

a esquerda que a direita gosta é a esquerda que gosta de apanhar... e o Brasil vai apanhar pra sempre enquanto não entender que país de 200 milhões de pessoas e desenvolvido chama-se super-potência.

PAÍS DE 200 MILHÕES DE PESSOAS E DESENVOLVIDO CHAMA-SE SUPER-POTÊNCIA 

Seu voto: Nenhum

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> PAÍS DE 200 MILHÕES DE PESSOAS E DESENVOLVIDO CHAMA-SE SUPER-POTÊNCIA 

Othon garante que durante dois anos teve como vizinho um agente de informações do Consulado americano em São Paulo, "um homem ligado à CIA". O militar brasileiro residia na rua Fernão Cardim, 140, apartamento 191, em São Paulo. No oitavo andar, exatamente no apartamento 181, tinha um vizinho chamado Ray H. Allard. Othon Silva conta que havia em São Paulo outros agentes ocultos da CIA à procura de informações do setor nuclear. O agente Allard era, então, usado também para desviar as atenções sobre os outros agentes. Segundo o almirante, Ray H. Allard não tinha nenhum trabalho regular, consistindo a sua única atividade na coleta de informações sobre as atividades da Copesp, que presidia, no gerenciamento do programa nuclear. Na sua avaliação, o governo brasileiro falhou ao não tomar providências no sentido de impedir que as ações de espionagem não fossem devidamente denunciadas ao Departamento de Estado americano ou que Allard cessasse suas atividades. O agente escapou sem problemas. Um relatório confidencial da Marinha, cujo teor o almirante confirma, revela que ele desocupou o apartamento de São Paulo dia 26 de julho de 1994 e voltou aos Estados Unidos. "Seu retorno pode ter tido o objetivo de eliminar provas mais concretas do constrangimento que causou ao presidente da Copesp por mais de dois anos", diz o relatório.

Espionagem à brasileira

.

Seu voto: Nenhum

Só lulismo supera a crise atual. Superação do lulismo...

é outro estágio, posterior.

O mal de raiz do Arkx é não entender que lulismo é simplesmente estado de bem estar social chegar aos mais pobres (colocar o pobre no orçamento, uma tradução de melhorar distribuição de renda). Todo o resto é meio: alianças políticas, conciliação com classes dominantes, etc.

Arkx diz: "foi este Lula-Lá que nos arrastou até a crise atual"

Vamos lá:

Sem o Lula-lá o salário mínimo seria quanto? US$ 100? Entre R$ 320 e R$ 350 nas cotações recentes. Estaria de bom tamanho para Armínio Fraga, Skaf, Serra, Alckmin, Aécio (os últimos foram as 3 alternativas ao Lula-lá desde 2002, ano em que o SM nunca chegou a valer nem US$100).

Quantos milhões ainda estariam abaixo da linha de pobreza? Com o tucanato no governo, Bolsa família não seria universalizado para todos que precisam, seria racionado para gerar superavit primário.

Quantos teriam ficado desempregados nos 13 anos de lulismo? Quantos não teriam estudado sem o Reuni, o Pro-uni, o Fies, o Pronatec e a expansão das escolas técnicas e universidades federais?

O pré-sal já estaria concedido à petroleiras estrangeiras. A maior parte da Petrobras privatizada, assim como o BB e a CEF. Não haveria indústria naval nenhuma nem para ser destruída. 

Poderia continuar com uma centena de perguntas sobre conquistas para nichos específicos: programa de aquisição de alimentos da agricultura familiar, água para todos no Nordeste, reconhecimento de comunidades quilombolas, microcrédito principalmente do BNB, política nacional para catadores,etc.

Tudo isso no mínimo cumpriu um ciclo histórico de 13 anos que empoderou a população mais pobre,com mais renda, mais escolaridade, mais inclusão social. E são os filhos dessa gente, que passou a viajar de avião, e sentar em bancos de universidade, que renovarão a política, que hoje ocupam escolas contra seu fechamento ou precarização.

Para conquistar tudo isso teve de correr riscos, incluindo engolir alianças indigestas e inconfiáveis. O risco da traição se consumou e foi contra o sucesso do lulismo que veio o golpe (e outras coisas como geopolítica estadunidense e ataque oportunista do mercado financeiro).

O pensamento na base do golpe (que chamam de "comunista") é: "Já foram longe demais. Hoje o pobre senta no avião ao lado, os filhos ocupam vagas na universidade que eram da elite. Esses pobres acabarão disputando os melhores empregos, passarão em concursos para juizes e procuradores tornando o judiciário menos reacionário e dando sentenças desfavoráveis à elite, e tomarão as cadeiras do parlamento que desde 1500 são reservadas as elites".

Você está culpando a vítima pelos atos dos algozes. Ou arriscava alianças inconfiáveis para atingir conquistas com risco de ser golpeado ou não atingia conquista nenhuma. Mesmo com o golpe, um ciclo, ainda que inacabado, de 13 anos existiu e ficou o legado.

O problema do golpe é que a maioria do povo quer o lulismo no governo (ainda que alguns cidadãos envenados pelo ódio o queiram sem Lula e sem o PT). Qualquer candidato em 2018 com chances de vencer dirá que manterá as políticas lulistas citadas acima, ainda que sem dar crédito à Lula (teve um tempo em que o PSDB reinvindicou o lulismo para si. Lembra de uma propaganda do PSDB dizendo que o governo Lula era xerox? Lembra do Serra colocando Lula na propaganda eleitoral de 2010? Lembra do tanto que Aécio traiu os outros tucanos presidenciáveis até antes de 2014 liberando o voto Lulécio e o Dilma-Anastasia?).

Todos prometerão, mas só Lula ou outro fiel ao seu grupo cumprirão a promessa de manter o pobre no orçamento, valorizar o SM, melhorar a distribuição de renda. A superação do lulismo que você defende depende mais do que nunca do lulismo completar seu ciclo de empoderamento dos mais pobres. E não é uma demanda de caciques políticos, é do povo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os Brasis: esfinge sem enigmas

.Blog do Nassif, em 17/09/2008:

“Dilma explicaA Ministra-Chefe da Casa Civil Dilma Rousseff entra em contato. Explica que não tem por hábito responder a insinuações ou acusações. Mas, por respeito ao Blog, esclarece que não existe possibilidade de acordo para abafar a Satiagraha. Segundo ela, é mais fácil nascer dente em galinha do que um acordo, ainda mais como o que foi narrado. Sobre o tema, mais não foi dito. Inclusive porque, hoje em dia, os telefones têm ouvidos.”

conheci neste Blog do Nassif um Neo-tupi lá em 2008/2009. pode ser ou não o mesmo, mas com certeza pertence a mesma tribo.

não sou do tipo de pessoa que num diálogo age para "vencer a discussão" e demonstrar como o interlocutor está errado. qualquer diálogo deve servir para demarcar posições e promover sínteses, quando possível. neste sentido, sempre é necessário rever posições anteriores para analisá-las sob o desdobramento dos fatos.

vejamos o que disse Neo-tupi sobre o Pacto à la Brasil promovido pelo Lulismo para abafar a Satiagraha, com a punição de Protógenes e Paulo Lacerda para permitir que Dantas e a cleptocracia desse seguimento a suas "carreiras elogiáveis":

Neo-tupi, 19/07/2008:

"E se o Lula, escaldado com o mensalão, estiver figindo retranca para chamar o PIG para o ataque, depois que o PIG vem com tudo, coloca o assunto em pauta, ele solta a reviravolta, que está escondida? Na função que exerce o Paulo Lacerda não pode ter segredos para Lula, se o Protógenes não contou ao Paulo Lacerda tudo, ou ele agiu autonomamente ou traiu o próprio Lacerda. Se contou tudo ao Lacerda, o Lula estava sabendo, e esse jogo está meio combinado."

Neo-tupi, 16/09/2008:

"Se Lula e Dilma fizessem tal acordo com a Editoria Abril, ficariam na mão da editora. Seria mais um dossiê na gaveta para ser usado quando quisesse, até 2010. Por isso não faz sentido, jamais desta forma. Lula resistiu ao mensalão sem acordo, porque faria algo do gênero agora?
Os passos da PF estão sendo acompanhados pelo MP, por isso acho que esse jogo é perigoso demais para Lula e Dilma caírem nessa.
Parte da narração é possível. Lula afastou Palocci a contragosto, por tornar-se foco permanente de crise política. É factível ter que fazer o mesmo com Paulo Lacerda.
A oposição já está combalida, se a Satiagraha chega às últimas consequências rápido demais será o fim de 2 partidos: PSDB e DEM, e o fim de várias lideranças. Principalmente se Dantas não tiver nada a perder e abrir a boca.
Pode interessar politicamente ao governo fazer acenos à oposição para aplacar sua ira sem necessariamente fazer acordos, e por isso sem ter o que cumprir."

infelizmente o desdobramento dos fatos não endossou as suposições de Neo-tupi. e a supressão da Satiagraha gerou a Lava Jato.

poderia citar aqui também muitas outras análises de Neo-tupi também desmentidas pelos acontecimentos posteriores. mas isto não importa tanto, pois seria apenas cair na armadilha de desqualificar o interlocutor.

e se agora o faço, não é para tanto, e sim para dolorosamente constatar que apesar de todo o sofrimento que estamos passando, nada mudou! as pessoas estão fechadas em suas estreitas convicções. não lhe basta o atual sofrimento, querem ainda mais. só assim romperão suas couraças...

lamento, do fundo do meu coração.

.

Seu voto: Nenhum

Operação da PF não deve demolir a nação

Se a Satiaghara fosse fazer em 2008 o que lava jato está fazendo agora (queda no PIB, desmonte nacional, desemprego, golpe parlamentar dos corruptos), ainda bem que ela não provocou isso tudo.

Mas o que isso tem a ver com lulismo (estado de bem estar social para os pobres)? Uma operação anti-corrupção deve ser apenas o que é, e várias operações devem fazer parte do dia a dia dos órgãos de controle não apenas para punir, mas também para dissuadir a corrupção, sem tomar conta da agenda política nacional e internacional, que é outra.

Você não entendeu que a PF+MPF+judiciário são instrumentos do golpe, não são o núcleo do poder golpista. Seu papel (insconsciente ou consciente) foi desorganizar a nação, tirar o lulismo do poder, para o mercado ocupar o vácuo.

Só que tiraram o lulismo de Brasília, mas não tiraram da cabeça das pessoas, que continuam querendo o estado de bem estar social para os pobres.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os Brasis: esfinge sem enigmas

temos divergências inconciliáveis, mas ainda assim há uma boa margem para o diálogo.

-> Se a Satiaghara fosse fazer em 2008 o que lava jato está fazendo agora (queda no PIB, desmonte nacional, desemprego, golpe parlamentar dos corruptos), ainda bem que ela não provocou isso tudo.

-> Mas o que isso tem a ver com lulismo (estado de bem estar social para os pobres)?

não há como promover um Estado de Bem Estar Social para os pobres no Brasil sem enfrentar vigorosamente a cleptocracia. não se trata de "luta contra a corrupção". esta bandeira nunca deixou de ser um diversionismo da Direita, desde Getúlio e Lacerda.

não há como compartilhar o orçamento público com uma cleptocracia que só faz continuamente privatizá-lo, seja através da mal denominada "dívida pública" ou diretamente via saque, rapina, roubo.

e este enfrentamento passa de modo obrigatório por auditorias e investigações. é inevitável. uma questão de Justiça Social.  

vou repetir quantas vezes for necessário:

se a Lava Jato & Associados é venal, seletiva, classista, corporativa e partidarizada, como a maior parte do Judiciário brasileiro, aquilo que ela investiga e as revelações que surgem de fato aconteceram, e prosseguem acontecendo.

ou se faz este ajuste de contas com a apropriação do orçamento público sob uma perspectiva de Esquerda, o que poderia ter sido encaminhado com a Satiagraha (mesmo com limitações). ou ele será feito pela Direita, como agora com a Lava Jato.

-> Você não entendeu que a PF+MPF+judiciário são instrumentos do golpe,

pare de achar que eu não entendi isto, ou aquilo. entendi tudo perfeitamente. entendo seu ponto de vista perfeitamente. só não concordo com muitos dos aspectos dele.

se "PF+MPF+judiciário são instrumentos do golpe", poderiam também muito bem ter sido instrumentos do contra-golpe. como em 1964, quando boa parte das FFAA estavam prontas para resistir, mas Jango não quis.

se não tivessem sido indicados 11 Ministros completamente inadequados para um STF alinhado com a proposta de um " Estado de Bem Estar Social para os pobres", teríamos tido um baluarte contra os golpistas.

tem um depoimento do Ivan Cavalcante Proença sobre Jango, no filme Os Militares que disseram NÃO”, que me parece bem a calhar:

“Um homem que se dispões a fazer Reformas de Base, daquele tipo, reformas que levariam o Brasil em 30, 40 anos ao primeiro mundo; Um homem que se dispõe a enfrentar o Imperialismo, a doutrina do imperialismo americano; Quer dizer... Ele tem que se prevenir com as armas sim! Isto eu lamento muito! Foi um golpe fácil demais! Ninguém assumiu um comando, que seria o verdadeiro comando revolucionário! Ninguém...”

.

Seu voto: Nenhum

os Brasis: esfinge sem enigmas

"Não há nada mais desmobilizador hoje do que 2018. Entre nós e 2018 há um abismo".

“O golpe em curso no Brasil se insere no processo internacional da contrarrevolução neoliberal que está construindo estados constitucionais não democráticos pelo mundo inteiro. Os golpistas estão divididos e enfrentam dificuldades para lidar com a crise de legitimidade decorrente do golpe, mas estão unificados programaticamente. E esse programa põe em questão princípios fundamentais do pensamento democrático do pós-guerra, gerando um cenário de instabilidade , ódio e intolerância”.

“Qualquer pensamento político que se estreitar no plano da legalidade jurídica estará cometendo um gravíssimo erro. Com o STF, tal qual está funcionando, com a Constituição tantas vezes violada como foi, qual a dificuldade em praticar mais uma violação? Não há nada mais desmobilizador, hoje, do que 2018, porque entre nós e 2018 há o abismo. Se não enfrentarmos a possibilidade do abismo corremos o risco de ser tragado por ele”.

.

Seu voto: Nenhum

De prático, o que existe mais mobilizador que o lulismo

Não há nada mais desmobilizador, hoje, do que 2018, porque entre nós e 2018 há o abismo. Se não enfrentarmos a possibilidade do abismo...

São palavras apenas bonitas, mas não traduz nada de prático. Só complica o que é simples. Enfrentarmos a possibilidade do abismo? Não seria melhor enfrentar o abismo direto do que a possibilidade? E enfrentar como?

Se existisse algo mais mobilizador já teria dado as caras não é? Já tivemos um golpe com reação insuficiente, o pobre foi expulso do orçamento (gradualmente, mas está sendo), os direitos do trabalhador foram tirados, a pátria está sendo lesada, até a corrupção usada para atacar os governos petistas explodiu a niveis estratosféricos, agora o "dream team" econômico aumenta impostos. Pobre, classe média tradicional e empresariado produtivo estão todos fudidos, e não há mobilização popular ainda. Torço para que haja, e pra ontem. A maioria silenciosa está puta de raiva, mas não há movimento social que consiga fazer mobilizações com massa crítica para transformações.

Nesse quadro, a solução - que pode ser uma m... para alguns, mas é a solução temos em termos de ação presente - é enfrentar 2018 numa disputa do lulismo x anti-lulismo. Ou seja a escolha pelo povo entre um estado de bem estar social para todos (e quem não tem bem estar social são os pobres) x o neoliberalismo udenista. É o que sobra quando simplificamos a equação. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

perfeito...

se acontecer 2018, será a primeira eleição direta sob o manto imundo da "supremocracia"

culpar, julgar e punir pelos erros na política é privar da oportunidade de aprender

desenhando: nosso judiciário é um instrumento para estagnação dos erros

Seu voto: Nenhum (2 votos)

viram funcionar muito bem em indivíduos...

considerando que nossos indices de recuperação nunca deixou de se afastar do zero,

e decidiram aplicar na política, interromper a conexão do Direito à política.............................

acredido que está ficando cada vez mais claro com a impossibilidade de Lula se ver livre desses canalhas enganadores do judicário e do MP

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Lula estava construindo um país...

e antes que ficasse pronto, pegaram esse país em construção e venderam para o mercado

culpá-lo de quê?

Seu voto: Nenhum (5 votos)

do que menos precisamos é do culto à culpa...

culpismo que não resolve nada

pelo contrário, só fortalece o denuncismo

Seu voto: Nenhum (3 votos)

A adaptação da realidade a teoria.

Muitos pessoas que se acham originais e verdadeiros pontos fora da curva, para se parecerem mais originais e mais notáveis fazem verdadeiros exercícios mentais para adaptar a realidade a teoria, mas não uma teoria estabelecida mas sim uma teoria própria de como se desenvolve as relações sociais, políticas e econômicas no Brasil.

Se para conseguir adaptar a realidade a teoria, mesmo que isto exigindo que a realidade não exista esta teoria dentro das mais diversas formas canônicas de orientação ideológicas, e que elas sejam necessariamente intelectualmente estupradas, vamos lá, pois o importante é que a realidade corresponda uma teoria!

Devido a um desconhecimento do que seja a luta de classes e associado a isto o desconhecimento do que se chama contradições internas existentes em cada classe, reduzir a uma simplificação novelesca de bons e maus fica muito mais simples do que tentar entender qual é as nuances que existem nos grupos sociais.

O desconhecimento da diversidade dentro da direita e da esquerda leva a simplificações atrozes, achar que a direita mediática é única e que representam como um bloco solidário a mesmas subcategorias sociais das classes dominantes é reduzir a ação destas a um enredo tipo Janete Clair, ou seja, agrupa-se os maus em uma corja de facínoras e os bons no fim ficam reduzidos somente um pequeno grupo que pelo menos nos enredos novelescos triunfam nos dois últimos capítulos.

Um exemplo claro é unificar a grande mídia em um bloco solidário com um único interesse comum que deve persistir até o fim do desenlace final do enredo. Os ruins todos deverão morrer juntos, pois finalmente eles são maus! Os ruins não têm peculiaridades nem nuances, simplesmente são ruins e por isto só se dedicam a uma coisa, a maldade! Porém quando na realidade se desnuda que há diversas nuances de ruins, ou mesmo que estes não são simplesmente ruins, mas sim defendem diferentes visões de mundo que dentro da “maldade” podem se confrontar. Ou seja, a discussão e desavenças entre grupos de poderosos não tem nada de excepcional e que contrarie qualquer análise racional.

Esquecem estes teóricos da “teoria impositiva a realidade”, o que a única coisa que une grupos políticos, grupos sociais e grupos empresariais é a figura do inimigo externo, e à medida que num horizonte mais longo estes diversos grupos veem que uma luta mortal contra estes inimigos externos cria constrangimentos para os seus apaniguado, o foco da luta deve e é ajustada a realidade e não o inverso.

Enxergar também uma empresa de comunicações que atinge dimensões comparadas a grandes grupos mediáticos internacionais como algo desvinculado de tudo desde os fatores externos como os internos e levando uma luta individual é algo que só enxerga os reducionistas da história, porém estes mesmos quase num conceito de revolução permanente de levar o embate contra toda a mídia internacional atrelada aos governos e ao capital internacional, é simplesmente desconhecer o que se chama estratégia.

Em resumo, desconhecer que em cada região há claramente um inimigo a ser batido, pois este é tanto um ente semiautônomo e ao mesmo tempo um representante das superestruturas internacionais é simplesmente esquecer que num discurso em um comício ou manifestação a não ser que este comício demore dez horas e permita ao palestrante que este explique as estrutura de poder internacional sem reducionismo é pedir muito para quem discursa e mais para quem escuta.

Como o a realidade não acompanha a teoria, ou simplesmente a visão dualista dificulta a compreensão, o mais simples e colocar parte daqueles que dentro do esquema novelesco pertence aos bons no grupo dos maus. Elimina-se desta forma um personagem, que o autor novelesco não consegue entende dentro da sua dicotomia mental, fica mais simples o deslocamento deste para o outro grupo do que entender que a realidade não é uma novela da Janete Clair. Logo o raciocínio abata-se Lula é mais simples do que conviver com ele.

Porém as coisas se complicam a medida que o raciocínio evolui. No raciocínio binário uma empresa de comunicação hegemônica, pode simplesmente modificar o comportamento das pessoas, pode criar novos conceitos de estilo de vida e de consumo, enfim pode alterar todas as características subjetivas de uma população, mas mesmo com este poder de penetrar nos corações e mentes de milhões ela não consegue influenciar na política. Realmente, aqui a teoria além de transcender a realidade transcende a lógica.

Agora vem o golpe final da teoria querendo derrubar a realidade, o seguimento de qualquer desenvolvimento político não deve vir da própria experiência do povo, este mais uma vez deve ser um ente a ser manipulado agora por luminares de esquerda que mostrarão como errados todo o povo está. Esquecem que a dinâmica dos processo sociais é que os impulsiona para frente, e junto deste movimento devem ir as vanguardas, um pouco mais a frente sinalizando o caminho correto, mas não bloqueando o fluxo da história simplesmente porque acham que eles são os iluminados e perante tamanha luz e discernimento as massas se curvarão perante eles.

Seu voto: Nenhum

vc escreveu um bom comentário

vc escreveu um bom comentário (não este de cima), no artigo Nassif: Xadrez de como a montanha de Dallagnol pariu um rato:

Minha eterna TESE: Os golpistas são amadores!

Primeiro: Um golpe tem que ter uma cabeça para liderá-lo.

Segundo: Os elementos principais de um golpe devem ser minimamente blindáveis.

Terceiro: Um golpe deve ser rápido e deve na medida de seus contratampos ir se aprofundando, mas na direção correta.

Quarto: Um golpe deve ser tão forte que anule totalmente a oposição.

Quinto e principal: Judiiário não é o mecanismo correto para golpear.

não apenas concordo, como penso ser um excelente roteiro para se analisar o que ocorre agora, com a dificuldade em se estabilizar o Golpe de 2016. não foi por outro motivo que em 1964 a eleições do ano seguinte foram canceladas, e depois veio o AI-5 em 1968.

e agora? como será?

já não há qualquer legitimidade para Temer e os golpistas. como estabilizarão? pela força? qual força? Bolsonaro?

mas e a economia em depressão? e os saques a supermercado? e a violência urbana explodindo? e o desabastecimento de comida e de energia? e a falta d'água? e os avanço do desequilíbrio climático?

ou seja, como amadores incompetentes conseguirão lidar com tal conjunto de variáveis fora de controle?

este é o assunto, e não ficar defendendo  Lula e dando chilique a cada vez que o Lulismo sofre as necessárias e pertinentes críticas...

.

Seu voto: Nenhum

Quanto o meu comentário que replicasse acima e a tua .......

Quanto o meu comentário que replicasse acima e a tua preocupação com o futuro, leia bem o quinto item, o mecanismo utilizado para o golpe é impróprio e cair num AI-5 não é impossível, mas mais uma vez será uma farsa.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> leia bem o quinto item, o mecanismo utilizado para o golpe é impróprio e cair num AI-5 não é impossível, mas mais uma vez será uma farsa.

-> Quinto e principal: Judiiário não é o mecanismo correto para golpear.

concordo que o Judiciário tem limitações. mas creio que os golpistas também já chegaram a esta conclusão.

só que este não é um golpe clássico do séc. XX, e sim um dos novos golpes de um capitalismo financeirizado que prescinde da democracia liberal. neste sentido, mais uma vez o Brasil é o país do futuro. pois nunca fomos "atrasados", o Brasil já nasce como a primeira corporação transnacional do início da globalização, com as navegações transoceânicas. e agora se tornou uma laboratório d eum novo tipo de regime autoritário pós democracia liberal.

e ao Judiciário se mostrar como instrumento incorreto, de que os golpistas lançarão? da ditadura militar? de uma juristocracia?

segue a questão de como poderão estabilizar uma série de variáveis, econômicas, sociais e ambientais, num contexto mundial de conflagração.

portanto há um enorme espaço de artuação para a Esquerda. mas é preciso é preciso, antes de tudo, que ela queira atuar.

.

 

Seu voto: Nenhum

Quem só olha para o passado não sou bem eu!

Talvez seja esta tua famosa ânsia de destruir o Lulismo que te impeça de olhar o futuro. Talvez se girares 180º e não ficares só olhando o passado possa seguir a diante, a história nunca se repete, nem um novo governo Lula repetirá o passado, é o ponto básico que esqueces, e o mais importante, todos que vierem no futuro tem que evitar fazer os erros do passado.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> nem um novo governo Lula repetirá o passado,

qual novo governo Lula? ele está condenado por Moro. foi tudo armado no STF para a cumprir pena após a condenação na 2a instância. a missão de Moro é prender Lula.

não haverá nenhum outro governo Lula. e nem mesmo eleições em 2018. a não ser que o Lulismo saia do seu estupor e junto toda a Esquerda ocupe permanentemente as ruas, acampe na frente do STF, etc..

olhaí o aumento da gasolina. o povo está puto da vida. o problema da falta de mobilização não está no povo. está nas lideranças que ficam delirando com "um novo governo Lula"!

.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Um dos problemas é "X", o

Um dos problemas é "X", o outro problema é "Y" e tem mais aquele problema "Z". Eu até ia apontar as soluções, mas infelizmente o alfabeto acabou.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

...o equívoco do Arkx...

Brilhante seu texto, Arkx, como sempre! O modo que você AMPLIA os problemas que enfrentamos, a visão maior que você traz, é única! Por isso não perco um texto seu.
.
Gosto, particularmente, desse prisma em que nossa guerra não é apenas um guerra contra um sistema econômico, mas na verdade todo um ESQUEMA DE PODER, que se tornou planetário e onipresente, onde o grande capital especulador dita as regras, eventualmente impõe governos, depõe outros, influencia o poder judiciário em vários países, nos surge, esse poder, como uma HIDRA DE NOVE CABEÇAS, contra a qual não temos como lutar, os aparelhos de repressão "legítimos", "dentro da lei", oprimindo, decepando a esperança de qualquer rebelião, "como lutar?" - eis a questão que urge e não temos a resposta EXATA.....
.
Então, meu amigo, por decepção e também com argumento que julgo válidos, racionais, você desanca Lula e o Lulismo, como se uma PRAGA, um ENGODO, uma FARSA....
.
E aí não posso concordar contigo, não na totalidade.....
.
Em primeiro lugar, por um motivo que julgo sólido, concreto, apesar da forma abstrata: falo do fato de Lula ter nos trazido o SONHO, mais que isso, tê-lo REALIZADO parcialmente, ao tirar da miséria absoluta milhões de brasileiros, e dado a outros tantos uma chance, uma oportunidade de ascensão social, através de mecanismos como FIES, PROUNI, etc. - Não consigo admitir como racional, como justo, NEGAR ESSE MÉRITO A LULA!. Éramos o país da "não-esperança", cresci com essa "sensação", difusa, mas sempre presente, por toda minha vida: a de que "não tínhamos jeito", seríamos sempre esse país deseducado, incivilizado, selvagem com seus pobres, fraturado, perverso, décadas e décadas se passariam antes que mínimas mudanças ocorressem.....
.
Lula QUEBROU ESSE PARADIGMA, esse foi seu maior legado a nós, brasileiros!
.
Não é pouca coisa, APESAR DE QUAISQUER EQUÍVOCOS INSERIDOS NO PROCESSO, um homem decidir, lutar, chegar ao poder e fazer o que Lula fez.... Uso o argumento com você, Arkx, que uso com os amigos de direita reacionários - obviamente não te comparando a essa turba - "Estaria o Arkx certo, e todos os estadistas e intelectuais de peso desse nosso tempo, equivocados, ao respeitarem e admirarem Lula por sua vida e obra?" Nós, que admiramos Lula, somos "cegos", ingênuos, ao não perceber toda essa carga de MAL que ele nos trouxe? É isso mesmo?
.
Mês passado, li uns dez artigos aqui no GGN, sobre um tema específico, que você aborda em seu texto: "a política de conciliação de Lula" - Rapaz, quase fundi minha cuca, eram muito bons argumentos de lado a lado, pior, os textos entravam na questão - que você aborda também, de certo modo - essencial dos "erros e acertos da esquerda brasileira" e quais os "caminhos certos" para uma retomada do poder e a redenção final do povo brasileiro. É evidente que esse tema, o da "conciliação lulista" é premente, paira no ar, ou tantos articulistas não se debruçariam sobre ele.
.
Penso haver uma confusão séria nessa questão. Não vejo o desejo de "conciliação" em si, como um mal, ou "um passo errado", quando não se dispões de ARMAS EFETIVAS para uma luta mais direta, um confronto, como você - e provavelmente "a torcida do Flamengo" desejaríamos.... O mal residiu, opino eu, NOS GESTOS DE COVARDIA, OMISSÃO E INGENUIDADE DE LULA, em momentos pontuais, em que a direita brasileira "o testou". Faltou a Lula, aquela dose de OUSADIA, que teria feito dele quase que "um ser perfeito", se tivesse usado sua imensa popularidade para ao menos tentar fazer ver à população mais pobre do nosso país, que sempre fomos uma nação em guerra, e que ele precisaria das massas nas ruas para as mudanças mais urgentes e necessárias. Cito uma, essencial nesse contexto: a lei de mídia! Que combatesse o oligopólio perverso das famiglias......
.
Lula errou ao demitir Paulo Lacerda, errou ao indicar Dilma sua sucessora, pela óbvia falta de traquejo político, errou em outras ocasiões. Quase sempre por omissão..... Creio que deixou-se cegar um pouco por sua quase infinita popularidade, NO PLANETA, diga-se. E não previu, nenhum de nós na verdade, o GRAU de brutalidade, selvageria, violência, sordidez, que os oligarcas viriam para a guerra na retomada do poder absoluto sobre "o país deles", essa colônia chamada Brasil, país de castas, país de um povo, mais ou menos soberano, um outro, totalmente escravo.....
.
Voltando à "defesa de Lula", insisto: apesar de todos esses pesares, como e por quê esquecermos de um tempo que foi bom, foi lindo, foi inspirador, porque nos foi mostrado O PAÍS QUE PODEMOS SER? Isso não foi e nunca será pouco! Uma nação é feita em primeiro lugar, de sonhos, de uma VISÃO DE PAÍS que encante, inspire...... Lula nos ofertou isso, mesmo que sob véus, sob neblinas, pudemos VER o que podemos nos tornar!
.
Em segundo lugar, amigo Arkx, discordo de você em seu "linchamento" à conciliação, POR NÃO CONSEGUIR ENXERGAR OUTRO CAMINHO POSSÍVEL, VIÁVEL, mesmo nos dias de hoje, mesmo depois dessa surra que levamos, esse estupro, esse show de cinismo, de selvagerias..... - Portanto, até por falta de alternativas, ao menos hoje, sigo acreditando na tal da "conciliação" como único caminho possível.
A união dos homens que o Nassif chama de "homens de bem desse país", ou "nossas lideranças civis e políticas que sobraram...." - para um recomeço, uma retomada do poder, um novo e demorado passo a passo, debatido, refletido, construído aos poucos.
.
o "PLANO B" seria uma tomada radical das ruas, exigindo o fim do massacre a Lula, a volta de Dilma, eleições já, diretas, para um novo Congresso e um novo presidente.
Onde as lideranças para tal processo social? Onde, o ânimo do povo para essa empreitada?
.
Um abraço!

.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de paulovi
paulovi

Obrigado Eduardo.

Obrigado Eduardo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> Então, meu amigo, por decepção e também com argumento que julgo válidos, racionais, você desanca Lula e o Lulismo, como se uma PRAGA, um ENGODO, uma FARSA....

compreendo exatamente seu ponto de vista. por favor, compreenda bem o meu:

- não tive nenhuma decepção com Lula, ao menos desde 1989. de fato, não chegou a ser uma decepção completa, tendo em vista o período entre 1979 e aquele 2o turno da primeira eleição para presidente desde o Golpe de 1964. para quem viveu aqueles tempos, ficou claro que Lula jamais seria a liderança para levar a cabo, minimamente, as mudanças que o Brasil precisa (minimamente, não me refiro a nenhuma "revolução");

- não sou anti-Lulista. ao contrário. defendi, e ainda defendo, aqui neste Blog do Nassif que o político Lula deve ser determinadamente defendido frente a caçada que sofre. defendo também que seja fortalecido tudo aquilo que Lula simboliza: a ascensão dos trabalhadores e dos pobres à condição de protagonistas, politicamente, socialmente, economicamente;

- sempre tive, e continuo tendo, muitos amigos "Lulistas" (não emprego o termo com sentido pejorativo). duas boas amigas, um casal que vive um grande amor há cerca de 50 anos, estiveram no ato de quinta (21/07) na Cinelândia. ficaram desapontadas com o baixo comparecimento. só que era mais do que esperado. também recebi de outro amigo "Lulista" o link para uma excelente entrevista: "Não há nada mais desmobilizador hoje do que 2018. Entre nós e 2018 há um abismo". possivelmente lhe interessa o assunto;

-> o "PLANO B" seria uma tomada radical das ruas, exigindo o fim do massacre a Lula, a volta de Dilma, eleições já, diretas, para um novo Congresso e um novo presidente.

Onde as lideranças para tal processo social? Onde, o ânimo do povo para essa empreitada?
 

tanto vc como eu, como todos que frequentam este Blog do Nassif, temos a nossa posição social de classe: pertencemos as camadas médias. isto não é um demérito, apenas uma condição social. mas esta condição social tende a nos fazer circular dentro de bolhas. ou seja, apenas nos relacionando, inclusive virtualmente, dentro dos limites de nossa posição de classe.

disto decorrem duas ponderações:

- temos uma crise de lideranças. mas não porque nos faltem lideranças. e sim porque as velhas lideranças não mais conseguem representar os anseios dos tempos atuais, o que se acentuou ainda mais após o golpe. há uma profusão absolutamente notável de novas lideranças e diversas iniciativas proliferando por toda parte. é muito em virtude do efeito-bolha da posição de classe o que nos impede de constatar isto;

- a população está farta de tudo. não está inerte, e sim a ponto de explodir. se a revolta não for canalizada à Esquerda, explodirá no voto em Bolsonaro, que provavelmente não vai se eleger, pois parece ser apenas um indicador: assim que ultrapassar Lula nas intenções de voto é a senha para a intervenção militar. o "povo" só não ainda se insurgiu justamente porque as velhas lideranças agem como amortecedor. e aqui cabe sim a referência a Lula, no grampo da Lava Jato: “Eu não quero incendiar o país. Eu sou a única pessoa que poderia incendiar este país”, agora sua única chance de não ir preso é tomar a frente do fogo que já está aceso.

não quero convencer ninguém do meu ponto de vista, muito menos pessoas como vc, quero apenas compartilhar minhas opiniões.

.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de WG
WG

Olá arqx. Imagino que todos

Olá arqx. Imagino que todos sabemos que os irmãos Marinho são parte da plutocracia (maiores bilionários do Brasil) e sua ferramenta midiática é usada pela plutocracia para controle social. Até aí nenhuma novidade. A influência da Globo sobre o povo é massacrante. Caso seja destruída, muito provável que outra (americana?) seja colocada em seu lugar. Voltamos à velha polêmica de Lula. Temos que ser realistas, no momento não há arma mais poderosa que Lula (com todos os seus defeitos, acreditando que poderia avançar conciliando). Sem o evento PT/LULA no poder, o Brasil não chegaria ao impasse atual. Lula é um operário, não é um teórico revolucionário. Mas chegou-se a um estado pré-revolucionário. Você acredita que que não há saída para o golpe, mas a mídia é estratégica para conter um estado de revolta. É possível que se chegue ao ponto de uma ruptura do tecido social. A questão é saber o que vem depois: não acredito num processo revolucionário popular, porque o povo não tem consciência social, os partidos de esquerda não tem base social, apenas o PT chegou perto disso. Então, sobra Lula, que deve ter entendido que conciliação não leva a nada. O que virá ? Um estado policial ?  

Seu voto: Nenhum (2 votos)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> A influência da Globo sobre o povo é massacrante. Caso seja destruída, muito provável que outra (americana?) seja colocada em seu lugar.

não concordo que a influência da Globo seja massacrante. sei que é uma afirmação forte e completamente fora do consenso.

mas considere o seguinte. se a propaganda fosse tão poderosa assim, por que se as embalagens de cigarro trazem os efeitos terríveis do vício do fumo, sempre acompanhadas de fotos horripilantes, e ainda assim as pessoas compram e fumam? a propaganda na embalagem adverte para os perigos, e é inútil!

óbvio que a Globo tem um enorme poder. mas nem é total muito menos inexpugnável. óbvio que a Globo, e as demais redes (nunca esqueçamos disto), deve ser combatido, até por ser quase um monopólio.

mas a melhor maneira de fazer isto é construir uma outra mídia. uma mídia que sejamos nós!

através da rede, produzir conteúdos junto com as comunidades. temos todas as ferramentas e condições de fazer isto. cada qual em nosso território de vida, junto com as pessoas com as quais convivemos e lutamos por melhores condições de vida.

-> O que virá ? Um estado policial ?  

só que o estado policial já está aqui. veja bem, sem querer encher o seu saco, mas fazendo um contraponto necessário, como viveram os moradores das favelas do Rio de Janeiro ocupadas militarmente, por ordem do Governo Dilma?

além do Estado Mínimo em que já viviam, tiveram a intervenção militar.

não fazer nada fácil sairmos da situação atual. vai exigir muita discussão e muita ação.

grande abraço

p.s.: apreciaria se vc visse o vídeo abaixo. em sua aparente simplicidade apresenta toda uma proposta de reflexão e ação.

vídeo: Fazer-se musgo

.

Seu voto: Nenhum
imagem de WG
WG

Os que ainda fumam, apesar da

Os que ainda fumam, apesar da propaganda, poderiam ser, na sua metáfora, aqueles que possuem consciência política e não serão afetados pela hipnose coletiva da globo. Há estudos que mostram que o número relativo de fumantes caiu muito após a proibição de propaganda nas tvs. Ando de trem, ônibus, converso com pessoas do povo e é fácil perceber como são influenciados pela grande mídia. Há os que são imunes, apesar de não terem acesso à informação de outros meios, mas são exceção. A meu ver, somente um choque cultural massivo pode mudar o rumo da história em nosso país e não será um governo de direita que o fará. Se a esquerda voltar ao poder, terá que aplicar esse choque, é o caminho mais rápido e seguro para virar esse jogo quase perdido. Hoje, a única via é Lula.  

Seu voto: Nenhum (1 voto)

os Brasis: esfinge sem enigmas

-> Ando de trem, ônibus, converso com pessoas do povo e é fácil perceber como são influenciados pela grande mídia. Há os que são imunes, apesar de não terem acesso à informação de outros meios, mas são exceção.

gostaria de saber como são estas suas conversas. nas minhas, inclusive as de hoje, constato uma enorme revolta e indignação. o reajuste da gasolina foi a gota d'água. bem poderia desencadear um incêndio de amplitude nacional.

não sei também ao certo o que vc denomina como "influenciados pela grande mídia". claro que a propagando tem uma enorme influência. mas para grande parte da população está claro que o governo Temer objetiva apenas exterminar com direitos. não há qualquer percepção de melhoria e perspectiva de dias melhores. tanto que isto se reflete na quase absoluta rejeição de Temer.

o que se deve perguntar frente a isto é bastante óbvio: o que falta para a população se insurgir? óbvio aqui que a resposta é complexa, mas é isto que devemos discutir.

.

Seu voto: Nenhum
imagem de Roberto Monteiro
Roberto Monteiro

Lulismo e anti lulismo.

O que seria dos comentaristas e articulistas sem esta dupla?

Seu voto: Nenhum

Mais blablablabla e xororô!

Escreveu o Antilulista que não tem nenhuma proposta a oferecer alem de chorar as pitangas e ranger os dentes. Mas ao menos reconheceu que tudo que está sendo destruído, da industria de óleo e gás, aos estaleiros, ao Pré Sal, as empresas de engenharia pesadas, aos empregos, desenstrcresceu exatamente pelas políticas públicas do governo lula e PT. Talvez ofereça-se a si mesmo para o grande domador da direita nefasta brasileira. Quem sabe assim não descobre que o buraco é muito mais em baixo que o sonhador imagina! 

Sugiro ver os comentários do beluzzo neste link. 

http://www.diariodocentrodomundo.com.br/entrevista-de-beluzzo-caminhamos...

A operação Lava Jato paralisou obras em todo o Brasil, causou desemprego e contribuiu para a desindustrialização do país. Se os governos do PT esboçaram alguma tentativa de superar o desmonte da economia nacional promovido nos anos 1990, esse projeto foi por água abaixo nos últimos dois anos. 

O essencial é que o governo tucano, do Fernando Henrique Cardoso, desarticulou o arranjo anterior e promoveu a destruição da indústria brasileira. Se, no final dos anos 1980, a indústria tinha quase 25% de participação no PIB, hoje tem 9%. E isso não foi revertido no período subsequente, com o Lula.Quando eu digo que os governos PT fazem parte do período neoliberal é porque não se tocou em questões fundamentais. Tivemos um movimento de expansão da economia, por conta de um ciclo de consumo mundial que envolvia o ciclo de commodities, e isso o Lula fez muito bem. Ou seja, “puxar” o pessoal de baixo para cima. Os programas sociais melhoraram muito a vida das pessoas.
Mas, em termos de indústria, houve certa hesitação. É claro que ele não contava mais com aquela articulação dos períodos anteriores. Era preciso reconstruir tudo aquilo. Seja como for, o pré-sal foi concebido para fazer esse papel, com o chamado “conteúdo nacional”.

Poderia fazer melhor?

Seu voto: Nenhum

Que tal adjetivar mais a denominação?

Que tal Antilulista Altista?

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.