Revista GGN

Assine

Bolsa Família: MDS já havia transferido 70% dos recursos


Jornal GGN - Durante o último sábado (18) um boato, que rapidamente se espalhou por diversos estados brasileiros, fez com que os beneficiários do programa de redistribuição de renda Bolsa Família concorressem em massa às agências da Caixa Econômica Federal. Diante da anormalidade constatada pela equipe de plantão, o banco decidiu liberar antecipadamente os recursos referentes ao mês de maio para evitar riscos à integridade física dos beneficiários, independente do calendário de pagamento, em todo o Brasil, durante o fim de semana. Em entrevista ao Jornal GGN o secretário de Renda e Cidadania, Luis Henrique Paiva, confirmou que o governo foi informado dessa liberação no próprio sábado.

Para o secretário, apesar do número excepcionalmente maior de saques do Bolsa Família, a Caixa Econômica Federal já contava com os recursos necessários para o pagamento do beneficio, pois o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) transfere 70% da verba no primeiro dia de saques dos beneficiários. Essa medida, que segundo Paiva é um procedimento normal adotado pelo programa, evitou que fossem necessários aportes do banco durante o fim de semana.

Na sexta-feira foram efetuados 800 mil saques do programa, número considerado normal para o ministério; a “anormalidade” constatada no fim de semana foi o pagamento de 1,7 milhão de benefícios entre sábado e domingo. Segundo a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Teresa Campello, o total de recursos retirados dos bancos entre sábado e domingo totalizou R$ 152 milhões.

A presidente Dilma Rousseff declarou nesta segunda-feira (20) que considera o autor do boato espalhado por diversos estados, e que gerou tumulto no final de semana, principalmente nos estados do Nordeste, como sendo “desumano” e “criminoso”.

O Superintendente Regional da Caixa Econômica Federal em exercício, Rogério Roson, em entrevista ao Jornal GGN, informou que o movimento das agências foi normalizado ao longo desta segunda-feira (20) e que os pagamentos do Bolsa Família já estão sendo realizados de acordo com o calendário pré estabelecido. O executivo adverte que os beneficiários que já retiraram o pagamento do mês de maio somente realizarão o próximo saque no mês de junho, seguindo o calendário de 2013. Para orientar os beneficiários, a Caixa distribuiu cartazes informativos em todas suas agências, além da divulgação de notas via internet e nos terminais de autoatendimento, e dispôs o número 0800-726-0207. Também foram comprados espaços publicitários em veículos de comunicação para ajudar no esclarecimento do ocorrido.

Para investigar a origem dos boatos o ministro da Justiça José Eduardo Cardozo, atendendo a uma solicitação da ministra Tereza Campello, do MDS, determinou a Policia Federal a instauração imediata de inquérito policial para a apuração da ocorrência de diferentes crimes. Em contato com o Jornal GGN, a PF informou a investigação começará com a oitiva dos primeiros beneficiários que retiraram o pagamento fora da data agendada. O secretário de Renda e Cidadania confirmou que o ministério fornecerá todos os dados à Polícia Federal, apenas sejam solicitados.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta terça-feira (21) que a velocidade com que os boatos se espalharam levanta a suspeita de que a ação possa ter sido orquestrada. Para Cardozo “não podemos afastar a hipótese de ter havido orquestração desses boatos sabe-se lá por que razão. Evidentemente houve uma ação de muita sintonia e isso nos leva a cogitar essa hipótese”, o ministro pediu rigor nas punições, embora confirme que ainda não é possível identificar quais delitos foram cometidos.

Em nota, o MDS informou que não há qualquer veracidade nos boatos sobre a suspensão ou interrupção dos pagamentos do Bolsa Família e assegura que o calendário de pagamentos divulgado está mantido, sem possibilidade de alteração nas regras do Programa. Para Paiva o mais importante é “destacar que o esforço do governo foi chegar no menor espaço de tempo ao retorno à normalidade”, segundo o secretário “o programa Bolsa Família está consolidado, com recursos  e operação também consolidados, e os beneficiários não precisam sentir qualquer temor quanto à continuidade do programa”.

O Programa Bolsa Família alcançou 13,8 milhões de famílias atendidas em 10 anos, e segundo o governo, este é “o maior e melhor focalizado programa de transferência de renda com condicionalidades do mundo e continuará cumprindo seu papel fundamental para a estratégia de superação da extrema pobreza no Brasil”.

Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.