Revista GGN

Assine

“Vocês me inspiram”, diz Nobel da Paz a estudantes secundaristas

“Continuem lutando sempre porque vocês podem, juntos, garantir o fortalecimento de direitos sociais. Vocês são um exemplo para mim”, disse Kailash Satyarthi

Por Caio Zinet do, Centro de Referencias em Educação Integral

Um grupo de jovens senta na beira do palco. No centro, o indiano Kailash Satyarthi, um homem de cabelos brancos, 62 anos e vencedor do prêmio Nobel da Paz de 2014 pela sua luta contra o trabalho infantil. Cercando o reconhecido ativista está um grupo de adolescentes e estudantes da Escola Estadual Fernão Dias, que lutou contra o fechamento de escolas que o governo estadual de São Paulo pretendia fazer.

“Vocês são heróis”, afirmou o Nobel da Paz aos militantes secundaristas. “Vocês são jovens que tiveram a coragem de entrar numa briga mesmo sem saber se iam ganhar ou perder. Entraram na luta porque tinham certeza que a reivindicação era justa e isso é inspirador”, disse Kailash aos estudantes após ouvir o relato da vitoriosa mobilização que travaram ao longo do ano passado.

O encontro entre as duas gerações de lutadores sociais ocorreu no Senac Lapa Scipiãoem um evento promovido pela Campanha Nacional pelo Direito à Educação.  Os estudantes ouviram Kailash contar sobre a sua luta que já libertou 80 mil crianças indianas do trabalho escravo.

Os adolescentes escutaram o prêmio Nobel da Paz falar sobre a forte relação entre trabalho escravo, analfabetismo e desigualdade social e sobre como educação é um direito humano fundamental que precisa ser garantido pelo Estado. “Conhecimento é poder e quando fica nas mãos de poucos gera desigualdade e é justamente isso que tem acontecido na maioria dos países”, afirmou.

Após o indiano, os jovens foram chamados ao palco para contar a história da luta contra o processo de reorganização escolar. Como vem se tornando uma prática do movimento, os estudantes subiram em grupo, sentaram-se na beira do palco e dividiram entre eles o relato.

 Caio Zinet

Estudantes secundaristas e Kailash tiram uma selfie após o debate. Crédito: Caio Zinet

Eles explicaram que são contrários à proposta de reorganização escolar, pois não veem sentido pedagógico algum na medida, além de que aumentaria a superlotação das salas de aula. Inspirados na experiência dos estudantes secundaristas chilenos, eles decidiram ocupar unidades da rede estadual. A tática deu certo.

“No auge ocupamos mais de 200 escolas e o governo não queria negociar. Decidimos que era hora de fechar ruas e, como somos menores de idade, tínhamos a ilusão que a Polícia Militar não bateria em nós, mas não foi o que aconteceu. Eu mesma fui presa durante um trancamento de rua”, conta Camila Rodrigues.

Os estudantes afirmaram que a tentativa de intimidá-los deu errado. “De manhã trancávamos uma rua e polícia jogava bomba e batia em nós. À tarde estávamos na ocupação, ou em algum Distrito Policial para prestar solidariedade a um estudante preso e à noite voltávamos para fechar mais uma rua”, relata Jéssica Lopes.

Após o relato dos estudantes, Kailash, que estava em uma cadeira, sentou-se ao lado deles no chão pediu a palavra. Relembrou que ele e e um amigo também foram presos na Índia quando jovens. Na ocasião, o protesto era contra a obrigatoriedade do ensino de inglês nas escolas públicas, em uma época que o país havia conquistado há pouco tempo sua independência política da Inglaterra.

“Qual era o sentido de se manter o ensino obrigatório da língua do nosso antigo colonizador nas escolas públicas? Fomos para a rua e a polícia, assim como aqui no Brasil, também reprimiu o movimento. Eu fui preso junto com um amigo por conta do nosso ativismo”, relembrou Kailash.

A partir da sua experiência de luta, ele enxergou no relato dos estudantes secundaristas uma juventude capaz de sonhar e que tem toda a capacidade para participar de diversas lutas sociais, conquistando avanços políticos e sociais importantes para todo o país.

“Continuem sonhando grande, continuem lutando sempre porque vocês podem, juntos, garantir o fortalecimento de direitos sociais. Vocês são um exemplo para mim”, afirmou o senhor de cabelos brancos.

Seguir na luta não parece que será um problema para os estudantes que participam das mobilizações contra o reajuste das tarifas e estão de olho no governo estadual que deve retomar a ideia da reorganização escolar depois de suspendê-la em 2015.

No final do evento, Kailash fez um convite para que os estudantes se somem a uma luta global pelo direito à educação ao que os adolescentes responderam: “Demorô! Tamo dentro!”.

Saiba + Reorganização escolar é suspensa por governo do estado de São Paulo

Saiba + Estudantes reagem a processo de reorganização e ocupam escolas em São Paulo

Média: 4.9 (7 votos)

Recomendamos para você

3 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de altamiro souza
altamiro souza

não só inspirador como comove


não só inspirador como comove e a gente onbservar e esse

sentimenbto de pertencimento de ambas as poartes,

numdiálogo frnco, sem medmo, dial[ético.

...

a selfie é emblemática....eu quero pariticpar do seu mundo...

eu apóio a tua luta....

um sorriso de felicidade a todos!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Carlos Alberto Feitas Lima
Carlos Alberto Feitas Lima

ESSES MENINOS SALVARAM O GOVERNO DILMA.

O medo de baterem nesses meninos deixou o núcleo do GOLPE apavorado, eles viram o desatre do Richa no Paraná  acontecendo em SP e ficaram acuados. Esses meninos não só inspiraram como também ensinou a muitos marmajos que se não defederem nossos direitos eles tomam tudo. O estado que conhece o PSDB não vota neles, eles tem horror a educação. Eles batem em alunos e em professores sem dó nem piedade. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Mas eles são exemplos pro PSDB também!

Os estudantes são exemplos também para os governadores Marconi Perillo e Geraldo Alckmin, ambos do PSDB!

Exemplos de quem deve levar borrachada da PM, esclareçamos...

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Primeiramente: FORA TEMER!

E pra encerrar: FORA TEMER!

Mais uma informação

Mais uma informação importante sobre esse Nobel da Paz no Brasil: seu convite a Lula para que este participe de um conselho formado por líderes mundiais pelos direitos das crianças. Claro que isso não vai render 20 minutos no Jornal Nacional, como ontem a respeito da Lava-Jato-pega-Lula... Não darão nem 20 segundos, não darão a notícia. Divulgue-se, então, por meios alternativos. A reunião foi hoje. segue o link, com foto e tudo.

http://www.pt.org.br/nobel-da-paz-convida-lula-para-participar-de-conselho-formado-por-lideres-mundiais/

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Demorô!

"Entraram na luta porque tinham certeza que a reivindicação era justa e isso é inspirador”. Kailash.

"... À tarde estávamos na ocupação, ou em algum Distrito Policial para prestar solidariedade a um estudante preso e à noite voltávamos para fechar mais uma rua”. Jéssica Lopes.

Inspirador!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Anna

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.