newsletter

Assinar

Petrobras: alvo prioritário de teses mistificadoras e mentirosas, por Diogo Costa

Por Diogo Costa

BAQUE MUNDIAL NO SETOR PETROLÍFERO - Desde junho de 2014 a cotação do petróleo caiu aproximadamente 75%. É uma queda violenta em pouco mais de 18 meses. 

Essa derrocada brusca no valor do "ouro negro" está afetando profundamente as empresas do setor petrolífero mundial. 

Aqui em Pindorama se cria um clima de caos em torno da Petrobras, como se a queda no lucro líquido da empresa fosse uma consequência direta dos processos de corrupção ou de hipotéticas incompetências administrativas. 

Isto, evidentemente, é uma abordagem estúpida e mistificadora. 

A Petrobras fatura quase 1 bilhão de reais por dia e até agora o que se tem - segundo o Ministério Público Federal - são valores próximos de R$ 6 bilhões que foram subtraídos da companhia através de contratos superfaturados feitos pelo cartel das empreiteiras. 

Este valor é terrível e os culpados devem ser punidos. Mas não é isso que está afetando a empresa (o valor dos mal feitos, em comparação com o faturamento e o patrimônio, é ínfimo).

Para se ter uma ideia, em julho do ano passado a British Petroleum concordou em pagar uma astronômica multa, de US$ 18,7 bilhões (aproximadamente 74 bilhões de reais), para encerrar o caso do vazamento de petróleo ocorrido no Golfo do México, no ano de 2010.
Este valor é muitíssimo maior do que o valor apurado até agora nas supostas corrupções e desvios da Petrobras. 

Possivelmente a Petrobras apresente o balanço de 2015 até o final deste mês e aí poderemos compará-lo com o de outras petroleiras. 

O que se sabe até agora é que o lucro líquido da Petrobras, apurado entre janeiro e setembro de 2015, é 58% inferior ao lucro líquido apurado no mesmo período, no ano de 2014. 

Vejam agora o panorama do lucro líquido de outras grandes petroleiras: 

1) Variação do lucro líquido da gigantes do setor do petróleo (2015 em relação a 2014)¹:

-Exxon: -50,3%
-Shell: -87,0%
-Chevron: -76,1%
-BP: -271,4%
-Pemex: -133,8%
-Statoil: -222,7%
-Conjunto das petroleiras citadas: -97,7%

O que se constata é que a queda do lucro líquido da Petrobras em 2015 é uma das menores entre as grandes petroleiras do mundo (só ficou atrás da Exxon). 

É triste ver como os temas petróleo, desinvestimento, Petrobras e lucro líquido são abordados aqui no Brasil. 

Até com isso se faz proselitismo ao invés de informar de fato o grande público a respeito do quadro internacional.

O que se vê no Brasil é um ataque coordenado que tem o objetivo nítido de mentir sobre a empresa com o fito de abrir a exploração do pré-sal para as multinacionais (como se já não houvesse abertura suficiente...). 

¹ http://www.valor.com.br/empresas/4425414/lucro-liquido-das-gigantes-recuou-98-no-ano-passado

Média: 4.2 (20 votos)

Recomendamos para você

4 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de era republicana
era republicana

espero que essas

espero que essas mistificações sejam desveladas e repercutidas

 para que as pessoas percebam essas jogadas políticas para transferir

  benefícios que seriam usufruídos por brasileiros para oe estrangeiros....

aliás, como quer o projeto do senador serra, aquele que mantém

funcionaria fantasma no senado mas essa fantasma é vista nas

passeatas pro-impeachment na avenida paulista...

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de juliano lucas
juliano lucas

enganação

Luis Nassif

Parabéns pela coragem de divulgar os fatos.Voce deve ser feliz por não ter de recitar a cantilena dos Marinhos e dos escravagistas do Brasil muitos deles Morando na Vieira Souto.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

.

Não sou o Nassif mas te agradeço pelo elogio em relação ao texto, caro Juliano. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Diogo Costa

Aos poucos o povo brasileiro

Aos poucos o povo brasileiro vai tomando pé da situação e,cada vez menos,deixando-se manipular pela mídia porca deste país.

A Petrobras bancou boa parte do desenvolvimento dos últimos 12/13 anos,quer seja com subsídios ao preço da gasolina(principalmente),quer seja pela indução ao crescimento com a aquisição de produtos nacionais dos mais diversos setores.

Estes fatores demonstram o quão estratégica é esta companhia para o país e,se necessário for,entendo que o povo brasileiro não se negará a "devolver"os subsídios recebidos para manter a sua empresa.

Neste momento,os preços do petróleo são um ponto fora da curva que deverá ser corrigido em espaço de tempo não muito longo.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.