Revista GGN

Assine

A Lava Jato está no forno, por Guilherme Scalzilli

A Lava Jato está no forno, por Guilherme Scalzilli

O pior efeito colateral das delações dos executivos da Odebrecht é a credulidade que inspiram no público. Ávidas pelo teor escandaloso das narrativas, as pessoas deixam de contextualizá-las, isto é, de tomar a sua própria divulgação como parte de um fenômeno mais amplo e relevante do que o teor dos relatos.

Por que só agora vêm à tona os conhecidíssimos elos criminosos de certas figuras? Por que nada surgiu quando essa cáfila agenciava um golpe parlamentar em nome da moralidade? E por que os depoimentos apareceram de uma vez, sem o conta-gotas personalizado que outrora serviu para destruir reputações?

Essas perguntas têm respostas óbvias, e todas convergem para o suspeito oportunismo do episódio. Um viés estratégico, portanto, que o histórico abusivo e clandestino da Lava Jato faz necessário denunciar, senão mesmo combater.

Arrastando o mundo político brasileiro à lama, a turma da Odebrecht deu um presente aos berlusconis: forneceu-lhes o álibi do escopo pluripartidário que faltava para o bote final em Lula. Sua prisão já pode resgatar a fantasia original da Lava Jato, baseada na premissa de que os petistas seriam um ponto de partida para se atingir o resto.

Continua havendo apenas o ponto de partida. A generalização punitiva não ocorrerá, principalmente porque o instituto da delação é frágil. Sem provas cabais que a sustentem, o choque de versões resulta nulo, ou quase isso. O método pelo qual elas foram obtidas agrava o problema e fundamentará recursos bastante sólidos nas cortes superiores.

Mas nem precisaremos chegar a tanto. No caminho autodestrutivo dos processos há falhas de investigação, deslizes de conduta, vistas por tempo indeterminado, prescrições, todo um rol de obstáculos que impedirá o início da maioria dos julgamentos. Algo similar aconteceu no “mensalão mineiro”,  apesar das promessas e expectativas.

Repete-se a dinâmica das famosas listas de Rodrigo Janot. Passada a histeria seletiva da mídia, os indiciamentos cairão nas catacumbas do Judiciário, fonte máxima das impunidades, para serem esquecidos até nova ordem. E as denúncias contra Lula irão à mesa de Sérgio Moro, afoito e rigoroso como ninguém.

Os inquéritos pedidos por Edson Fachin têm uma utilidade apaziguadora. Oferecem material para todas as filiações partidárias, cujas narrativas convergem no endosso tácito à Lava Jato. É a maior propaganda legitimadora que a operação teve desde que seus justiceiros maníacos viraram militantes involuntários da esquerda. Sem qualquer mudança real no quadro condenatório preestabelecido.

Parece incongruente dizer que Lava Jato vira pizza justo quando assimila dezenas de novos indiciados, afundando o PSDB no escárnio popular. Mas seria ainda mais ingênuo acreditar que a operação iria ao forno sem passar por essa fase catártica, especialmente depois que a Odebrecht entrou no jogo.

Ao mesmo tempo, se quisessem apanhar tucanos e asseclas (e se o STF permitisse), os berlusconis já o teriam feito. Usando os instrumentos coercitivos aplicados a petistas, armando grampos ilegais, apertando informantes graúdos, confiscando equipamentos, perseguindo aliados. Ignorando a mera necessidade de provas.

Décadas de máfias, privatarias, cartéis, e tudo que os justiceiros possuem para comprovar as boas intenções da Lava Jato é um punhado de historietas sabidamente inverificáveis, talvez em parte fantasiosas, levando a contas anônimas e reuniões secretas? Dando aos acusados os mesmos argumentos garantistas defendidos pela esquerda?

Ora. Esse é o melhor desfecho possível para a operação: um rápido constrangimento de figuras sem perspectiva eleitoral, o teatro da indignação farisaica, as chamas preguiçosas da lenha judiciária, a prisão de Lula, o terreno aberto a candidaturas salvacionistas em 2018. Basta cortar e servir. Bom apetite.

http://guilhermescalzilli.blogspot.com.br/2017/04/a-lava-jato-esta-no-forno.html

Média: 4.1 (10 votos)
5 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Celso Paulo da Silva
Celso Paulo da Silva

Sou um simples operário de

Sou um simples operário de oficina, mas sempre soube que essa tal farsa jato era uma mentira tão escandalosa que até eu a entendia assim. Aí pergunto: como pode pessoas como a presidenta Dilma acreditar em tanta lorota moralista e ser perseguida criminosamente por essa turma sem se revoltar ou denuncar essa corja dos infernos que se instalou em curitiba? Será que a presidntenta não pensou que a maior vítima dessa mentira era o seu tutor e grande lider popular chamado Lula?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Palocci

De tudo o que vimos nas delações dos últimos dias, apenas anotei 2 questões :

1 - Não poderia jamais imaginar que nossas grandes empresas de construção , pudessem jogar tão baixo, como como fizeram antes no tal Clube e agora nas delações.

2 - O que disse Palocci durante seu depoimento : que poderia seguir falando s/ empresas de comunicação e de instituições financeiras. E estava a disposição do Juiz, na hora que ele desejasse. E agora José Moro ? Topas ? Será que seu agá é H ou h, e até mesmo se tem o agá. Só que a TV Globo cortou esse pedacinho tão importante. Para os atentos, se nada for feito pelo sr. Juiz, pode-se jurar de pés juntos qual era seu verdadeiro intento.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

lenita

Só para lembrar....

Ministro do STF escolhido por Dilma após 2 anos de atraso....Para poder escolher melhor.

Não podem reclamar do PSDB nesta!

E tem mais...do Paraná.

Parece piada!

Seu voto: Nenhum (4 votos)

É fato que grão-tucano algum

É fato que grão-tucano algum será condenado, muito menos preso. Mas o grande, e talvez unico mérito da lista de Fachin é rasgar a fantasia. Pela fala do Emilio Odebretch se escancara que não foi o PT que "institucionalizou" a corrupção, segundo FHC. 

A grande coisa dessa lista, que de fato misturou alhos com bugalhos foi acabar com o discurso falso moralista dos vestais tucanos. Embora com o perigo de destruir a política.

Nesse caso a briga deixou de ser entre partidos, para ser entre os totalitários da "meritocracia" verso os políticos de esquerda, centro ou direita que prezam o voto.

Não creio que tucnanos como o FHC, Serra, Aécio e Alkimin se contentem em aceitar verem suas carreiras políticas destroçadas, desde que não sejam presos.

A lava a jato está sendo obrigado a sacrificar suas simpatias tucanas. O choque entre políticos conservadores, mas antitotalitarismo e os fascistas da burocracia estatal está se desenhando. Será que isso explica que após essa delações armadas contra Lula, Gilmar não babou sua indignação nos holofotes, como sempre faz?

Certo que a facção curitibana da lava a jato rapidamente providenciou novo massacre contra o Lula. Mas independente do triplex do Guarujá que virou obcessão, a narrativa do Lula como grande chefe do "petrolão" não se sustenta mais.

Porque seria chefe de um esquema que patrocina seus adversários ferrenhos? Ou seja, o cidadão comum pode até achar que o triplex é do Lula, mas não que a "propinocracia" é de uso exclusivo do PT, que é a tese da república de Curitiba

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Juliano Santos

imagem de ze sergio
ze sergio

a Lava Jato....

"Arrastando o Mundo Político à lama, a turma da Odebrecht...." Vamos começar a elevar nossas discussões. Onde está o país prometido há 30 anos. Manual de Instruções fornecida na tal Constituição Cidadã? A tal empresa, as tais delações arrastaram a Politica à lama. Ou nunca havia saído de lá? Até tu Frei Chico?! Mas sabemos, Assessoria. Urnas Eletrônicas em Voto Obrigatório. Afinal o povo precisa aprender. Obrigatorialmente, é claro. Lenda Urbana cita que um certo jogador de futebol afirmou que o povo não sabe votar? Crucifiquem-o !!! E você anda de ônibus lotado, inseguro, demorado, perigosdo por que o acerto com a família dona do Serviço Público continuou garantido por mais meio século com os tais anticapitalistas. E se roer a corda lembrem-se de Celso Daniel?! Mortadelas e Coxinhas. Hipocrisia, cinismo e bandidagem. E foi a Odebrecht que os levou à lama? O Brasil se explica. E se lamenta.  

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de adroaldo lima linhares
adroaldo lima linhares

Parece ser o desfecho mais

Parece ser o desfecho mais provável mesmo. O estado brasileiro está como nunca nas mãos de bandidos mafiosos periculosíssimos, e continuará por séculos. fernando henrique cardoso e sua gangue demotucanapeemedebista elimina seus adversários, mantendo-se sózinhos no poder, com brigas entre êles apenas como jogo de cena, brigas essas devidamente bem divulgadas por suas grandes imprensas. Os não golpistas com algum poder poderiam ter dado algum combate a isso, pelo menos divulgando essa ditadura monstruosa, com a contundência cabível e dando nomes aos bois, no caso uma boiada de milhões de cabeças. Mas amarelaram. Passaram a rasgar sêda, principalmente após a condução coercitiva do Eduardo Guimarães, somado aos vários processos judiciais acachapantes nas costas movidos por juizes da máfia do fhc clinton. A partir de 2010 assistimos o desmonte total da bandidagem por forças e motivos eleitorais, quando caíram as máscaras da bandidagem, mas estão conseguindo pendurar no pescoço de Lula, PT, eliminando-o, assim como qualquer um que se atrever a enfrentá-los, diria o ex-estorvo Teori. E todos os esquemas de corrupção criados por fhc clinton e sua gangue continuam, e continuarão, livres leves e soltos sob a pior ditadura já verificada no Brasil. Não queremos mais os nossos votos de volta, queremos eleições diretas pois não somos obrigados a votar numa máfia.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.