Revista GGN

Assine

A crise, o atentado na Noruega e o extremismo de direita

Quando explodiu a crise de 2008, as melhores análises sobre seus desdobramentos iam buscar informações no ciclo pós crise de 29.Primeiro, a explosão da bolha. Depois, as crises dos países, levando a uma guerra cambial e a medida protecionistas visando defender o próprio mercado e conquistar espaço para a exportação de seus produtos. Internamente, o aumento da intolerância e o espaço para os grupos radicais de direita. Finalmente, o agravamento da crise - pela incapacidade da política administrar as pressões nacionais internas e os arranjos internacionais. BBC Brasil - Notícias - Análise: a ameaça da direita extremista na Noruega

Análise: a ameaça da direita extremista na Noruega

Jorn Madslien

BBC News

Atualizado em 23 de julho, 2011 - 09:35 (Brasília) 12:35 GMT

O homem preso por causa dos ataques na Noruega, Anders Behring Breivik, se descreve como um "nacionalista", segundo a polícia.

No sentido mais puro da palavra, ele não está sozinho. Neste dia de luto, os noruegueses estão unidos sob a bandeira nacional, jurando permanecer firmes contra o terror.Ataques na Noruega

Entretanto, o suspeito não parece ser um simples nacionalista, mas sim um extremista de direita do tipo que as polícias do Ocidente vem temendo há tempos.

Segundo o jornal norueguês Aftenposten o medo é aumentado pela mistura potencialmente explosiva de recessão econômica, aumento do racismo e um sentimento anti-islâmico ainda mais forte.

A polícia norueguesa notou um leve aumento da atividade de grupos extremistas de direita no ano passado e previu que ela continuaria a crescer este ano.

Mas sugeriu também que o movimento seria fraco, sem um líder e tinha pouco potencial de crescimento.

Embora membros do movimento de extrema direita norueguês tenham cometido ataques no passado, eles são historicamente uma comunidade pequena, segundo grupos que monitoram a atuação de neonazistas.

O escritor sueco falecido Stieg Larsson era um destes especialistas. Na década de 1990 ele criou a publicação anti-racista Expo, após o aumento da violência causada por tais grupos.

Entrevistado para um documentário que eu fazia à época, ele me disse que a Suécia era o maior produtor da chamada música White Power e outros instrumentos de propaganda racial, com um movimento neonazista crescente e violento.

Por outro lado, os neonazistas noruegueses eram desorganizados e caóticos, disse ele, citando o exemplo de encontros organizados pela extrema direita sueca, que contaram com uma pequena presença de visitantes noruegueses.

Os suecos eram articulados, organizados e bem vestidos, disse ele. Já os noruegueses vinham de ônibus, bebendo e chegavam incoerentes e mal-vestidos.

Desde então, grupos de extremistas de direita noruegueses parecem ter criado laços com a comunidade de criminosos, assim como grupos similares no exterior, na Europa, Rússia e EUA.

A Suécia, ao contrário, viu uma grande diminuição da atividade extremista desde seu auge em meados dos anos 90, quando seus jornais publicaram fotos de todos os neonazistas conhecidos do país.

Mas, ao mesmo tempo, a Expo relata como a repulsa mostrada pelos suecos nos anos 90 vem se transformando cada vez mais em curiosidade sobre a suavizada retórica da extrema direita.

Sentimentos parecidos tem aflorado na Noruega, onde políticos discutem abertamente preocupações sobre como a cultura do país seria diluída pela imigração vinda de países com valores e religiões diferentes.

Mas após os ataques em Oslo e Utoeya, será interessante observar se muitos no país vão desenvolver uma visão mais sofisticada a respeito de onde vêm as maiores ameaças, em meio ao entendimento de que o extremismo pode ser mortal, independente de nacionalidade, etnia ou religião.

Clique aqui para ir à notícia

Para acompanhar pelo Twitter: http://twitter.com/luisnassif

Sem votos
32 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+32 comentários

"When a Muslim commits terror, every Muslim in the world somehow shares responsibility. When it's a white Christian, he's always alone wolf." (Walid Zafar).

 

com o default dos EEUU em breve, estarão abertas as comportas para uma crise tal que todos sabemos em que irá dar : WWIII. Assustador? Só para nós. Se isso assistasse aos que detém o PODER POLITICO nos paises mundo afora já teriam TRANCAFIADO a canalha dos abusadores irresponsaveis do sistema financeiro que matam com arrochos, fomes e guerras as populações mundo afora. Sempre chiques, bem vestidos, frios e às vezes cínicos na sua "lógica" perversa. Livres, leves, soltos e incensados por quase toda a midia bandida mundial que é financista/belicista/de direita ou extrema-direita.

Mundo irrecuperável.

Siamo tutti fatti.

:/

 

estamos apenas falando de um maluco norueguês, desculpa, maluco foi o Raul Seixas, mas talvez de um desajustado desassistido abandonado solitário estilo aquêle do RJ que resolveu matar na escola prá chocar e dar importância à sua existência. nêsse momento, a única coisa que pode nos ocorrer de sensato é prestarmos nossa soliedariedade às famílias dos mortos. mais nada.

 

 

O Socialismo está em crise e na Europa como no Brasil esses partidos democrata cristão, social cristão estão com o governo que é trabalhista

 

 

Quem fez o atentado na Noruega ?
O pessoal do Cerra sabe

 

 

    Publicado em 24/07/2011

O autor do atentado em Oslo, na Noruega, se diz fundamentalista cristão, contra os imigrantes, e membro de uma organização de extrema direita.

Algumas das vítimas participavam de um encontro de uma organização de trabalhistas.

Nos Estados Unidos, o New York Times fez imediatamente essa leitura política do gesto enlouquecido e deixou claro que se tratava de um cristão de extrema direita.

O que, associado à xenofobia, pode contaminar a Europa.

O El País da Espanha enfatiza o caráter xenófobo, antimuçulmano do assassino.

Na página da BBC online, se sabe:

O assassino participava de um fórum neonazista na internet.

Ele acredita que os muçulmanos querem colonizar a Europa Ocidental.

E culpa as idéias “multiculturalistas” e do “Marxismo cultural” por incentivar isso.

Para ele não há um único país em que muçulmanos vivam em paz com não-muçulmanos.

E isso sempre tem consequências catastróficas, diz ele.

Ele se considera cristão, conservador, adepto da musculação e da Maçonaria.

É fã do presidente russo Vladimir Putin.

Nos Estados Unidos, esse extremismo de direita, xenófobo, se acolhe no leito macio no movimento Tea Party que tem como símbolo mais exuberante, hoje, a deputada republicana por Minnesota, Michele Bachmann.

Ela é homofóbica, xenófoba, não votará na ampliação do teto para endividamento dos Estados Unidos em hipótese alguma, considera o aquecimento global uma fraude, e acha que uma das opções para negociar com o Irã é jogar uma bomba atômica.

Bachmann pertence a uma denominação luterana e, com o marido, dirige uma clinica de aconselhamento psicológico, que, entre outras atividades comerciais, se propõe a converter homossexuais ao heterossexualismo.

Quem aqui no Brasil, segundo o professor Wanderley Guilherme dos Santos, se apropriou da doutrina da extrema direita ?

Quem explorou o aborto e chamou o Papa para a campanha ?

Quem foi a cultos evangélicos passar a mão da cabeça (a outra mão empunhava a Bíblia) de manifestantes homofóbicos ?

Quem pôs nos bolivianos a culpa pela tragédia da cocaina e do crack ?

Quem disse que a baixa qualidade da educação em São Paulo se deve aos “migrantes” ?

Quem trouxe o Irã para a campanha presidencial e criticou uma política de envolvimento e negociação ?

Quem foi ao Clube da Aeronáutica do Rio denunciar a marxista Dilma Roussef ?

Quem ?

É preciso dar nome aos bois.

Na Noruega, ele se chama Anders Behring Breivik.

Nos Estados Unidos, Michele Bachmann.

No Brasil, José Serra.

Paulo Henrique Amorim

 

Aí reside o perigo destes discursos..muito usado pelo Cerra nas últimas eleições.....levantam "defuntos difíceis" de serem enterrados.... Toda palavra maldita/mal dita....sempre encontra uma cabeça doente pelo caminho que fará de tudo para levá-la a termo, o problema é que as vezes conseguem. 

 

Depois dos atentados nos estados unidos. madri e londres, a mídia classificou os autores como ¨terroristas islâmicos¨  ou ¨terroristas muçulmanos¨.

 Vão dizer agora que esse atentado foi provocado por um terrorista cristão?

 Eu acho que não.

 A mídia usa vários pesos e medidas.....

 

¨Liberdade é a liberdade dos que pensam diferente¨ -- Rosa Luxemburgo

A velha Europa... Como há 100 anos atrás continua sendo um criadouro de racismo, xenofobia, violência. E os nazistas cada vez mais em evidência.

 

Há algum tempo, postei no blog um texto do historiador  Décio Freitas que falava sobre o racismo europeu, a intolerância... como características da cultura ocidental, aliás, como fenômeno inventado pelos  próprios europeus.

Que falta o Décio faz...

 

“[...]Mais, em toda esta Europa, a extrema direita nacionalista e xenófoba não cessa de crescer.” 

“[...]O racismo europeu é fenômeno acima de tudo cultural. Ao contrário do que parece à primeira vista, não tem causa econômica ou social. Mas constitui a típica reação européia a crises econômicas e sociais. Consiste na propensão a ver a solução desses problemas na perseguição a minorias...”

 

Silvia R. Andrade

 

"O racismo europeu é fenômeno acima de tudo cultural. Ao contrário do que parece à primeira vista, não tem causa econômica ou social."

 

Uma frase contradiz a outra. Se é cultural é económico e social. Se não é económico e social, não é cultural. Ou então, se assim não for e se retirarmos a economia e a sociedade do cultural parece que sobra o genético, de modo que, sobra a relação entre cultura e genética, ou seja, que o racismo europeu é cultura de origem genética o que, em todo o caso, uma vez que coloca a questão em termos genéticos, é uma afirmação racista. 

E diz ainda:

"Mas constitui a típica reação européia a crises econômicas e sociais."

Ou seja, não tem causa económica e social mas é uma reacção a crises económicas e sociais, quer dizer, é uma reacção ao económico e ao social que no entanto não tem razões económicas e sociais.

É caso para perguntar novamente, se as reacções a crises económicas e sociais não tem causas económicas e sociais e se o cultural não está associado ao económico e ao social, quais são as causas?

Será que o cultural emerge por geração espontânea?

Eu desconfio que, assim postas as coisas, o autor subrepticiamente lança uma base genética como fundamento cultural determinante. Mas posso estar enganado, uma vez que é apenas uma citação que pode estar descontextualizada. Mas, por ora, estas citações, que me desculpe a Sílvia, não trazem clareza nenhuma à questão.

 

Parece que para aqueles que insistem em dizer que os rótulos esquerda e direita não fazem mais sentido, Anders Behring Breivik deu a resposta definitiva. Assim como o faz o movimento Tea Party nos EUA.

 

Foram esses grupos políticos de extrema direita que José Serra alavancou nas últimas eleições.

 

As ideias deste assassino demente de direita me lembra um certo candidato derrotado, igualmente demente, que propagou o mesmo tipo de ideias dementes...

 

O trecho abaixo refere-se aos países escandinavos, mas todo ele,  na minha opinião, pode se aplicar ao movimeno separatisa de São Paulo, o tal República de São Paulo, que reuniu gatos pingados na av. Paulista recentemente, mas que todo mundo sabe que representa pensamento de uma porção bem mais significativa de paulistas (e não só da elite).

 

"Mas, ao mesmo tempo, a Expo relata como a repulsa mostrada pelos suecos nos anos 90 vem se transformando cada vez mais em curiosidade sobre a suavizada retórica da extrema direita.

 

Sentimentos parecidos tem aflorado na Noruega, onde políticos discutem abertamente preocupações sobre como a cultura do país seria diluída pela imigração vinda de países com valores e religiões diferentes.

Mas após os ataques em Oslo e Utoeya, será interessante observar se muitos no país vão desenvolver uma visão mais sofisticada a respeito de onde vêm as maiores ameaças, em meio ao entendimento de que o extremismo pode ser mortal, independente de nacionalidade, etnia ou religião. 

 

Talvez exagero, talvez nao... Mas deixar pra la pq teoricamente eh um grupo pequeno realmente eh peligroso...

aqui em SP vejo os dois lados cada vez mais radicais e agressivos... Essa zona, pra variar, continua uma zona...

 

ANTIFA!

Apesar de condenar o extremismo, confesso que não sinto empolgação pelo mundo das últimas décadas e espero que a crise provoque mudanças sim, a crise de 29 fez surgir os anos dourados ou os 30 anos gloriosos do capitalismo (1945-1973), através da combinação de economia de mercado, intervencionismo estatal, avanços sociais e efervescência cultural, todos eram felizes e não sabiam.

A partir dos anos 90 parte da esquerda foi cooptada pelo discurso do fim da história e seus conceitos da globalização responsáveis pela crise de valores no mundo atual:

Consenso de Washington: Responsável pela crise financeira atual, através da desregulamentação, financeirização e privatização.

Multiculturalismo: Diferente da diversidade do cosmopolitismo criou o mito de que todas as culturas do planeta iriam se unificar em uma só, na verdade haveria uma imposição de uma cultura sobre a outra, todos seguindo o American Way of life seria danoso ao meio-ambiente.

Pós-modernismo: Há uma crise na representação cultural, a arte deixou de ser um instrumento de transformação para virar apenas consumo. Pasteurização social, consenso de que a música e o cinema de 20 anos atrás é muito melhor que a atual e olha que não é muito tempo assim.

 

Nao sera o ultimo... Arrisco a dizer que o proximo sera na Espanha, onde o ataque a arabes do norte da Africa eh comum... Na França tbem eh bem possivel...

Talvez a comunidade arabe na Europa deva se unir contra o preconceito racial, esquecendo o religioso por ora... Ja esta mais do que claro que a difamaçao so aumentara, por parte da midia e da direita... E como cabeças demerda nao faltam nesse planeta bizarro, temos possiveis assassinos de monte...

 

ANTIFA!

Apesar de drástico e profundamente triste, não deixa de ser curiosamente "didática " a situação da Grande  e velha Europa. Nem mesmo ela, a "sábia" e toda poderosa velha senhora, não escapou  do redemoninho destrutivo dessa lógica corrosiva e predatória do capital , regime esse , diga-se de passagem,do qual sempre se favoreceu tornando-se inclusive símbolo máximo de sua "perfeição".  Enquanto rebeliões e  convunções sociais se alastravam nos chamados paises do terceiro mundo, tudo estava em ordem. Agora que a fome , o desemprego e instabilidade social bate à sua porta , só aí a opinião pública mundial vem se perguntar " o que que deu errado?" Mesmo sendo triste e assustador assistir episódios como esse, é bom esses paises ditos "civilizados" e de primeiro mundo se darem conta o quanto antes, que quanto mais tempo insistirmos em manter esse cruel e suicida sistema, enquanto continiarmos nos sujeitando à essa lógica absurda de se colocar o capital e o mercado como condutores da historia humana, NINGUÉM ESTARÁ A SALVO!!!! Como já foi muito bem apontado aqui o Capitalismo trouce muito mais desgraça, morte, gerras e fome do que qualquer outra coisa. É claro que seja qual for o regime político que venhamos a criar  e adotar no lugar desse, nem por isso o homem vai deixar de ser "homem" com todos os defeitos inerentes a ele. Mais acho que estamos se aproximando perigosamente do nosso limite como humanidade. É necessário um passo atrás para se poder dar dois à frente.

 

Terrorismo, como nos acustumamos ao noticiário, é coisa de extremistas, os contras ao justiceiro do mundo, os USA. Ainda socorriam as vítimas na Noruega e já se falava em extremistas islâmicos. E a velha lição de que, quando querem, a extrema direitra é mais criativa e letal. Com as bênçãos através da omissão dos velhos interessados.

 

Parece que já vimos este video antes.....onde foi mesmo??  Ahhh!!  Lembrei!!!  Em 1930 com o surgimento de vários governos totalitários....Alemanhã e Itália passando por crises econômicas terríveis......a história se repete??? 

 

 Alemanhã e Itália.. e já que a sua meméria e bem curta... Rússia, China, Cuba, etc

 

Toda evento/personagem trágico na história se repete, não como tragédia, mas como farsa. (Karl Marx)

 

PET - Programa de Erradicação dos Trolls. Não alimente os trolls no blog!

Continuará a, agora velha, Europa a ser a incubadora e irradiadora de crises e tragédias  para a humanidade tal como sói ocorrer nesses últimos cinco séculos? A esquizofrenia que permeia sua história continuará a assombrar o mundo? 
Sim, porque ao tempo em que se mostrou, e de certo modo ainda se mostra, ser o berço e o símbolo chamada civilização ocidental, foi também o epicentro das últimas maiores tragédias da humanidade, quais sejam as duas guerras mundiais e seus oitenta milhões de mortos. Se agregarmos os conflitos intestinos, a exemplo de revoluções, contenciosos étnicos e de nacionalidade, essa contabilidade tétrica certamente aumenta.

E parece que os exemplos dolorosos da história de pouco ou nada valeram. Causa espanto, senão perplexidade, como em pleno século XXI viscejem, mesmo que pontualmente, ideologias que julgávamos sepultadas nos escombros da segunda-guerra. E logo onde? Na nata da nata dessa mesma Europa, ou seja, a asséptica, ordenada e progressista Escandinávia. 

Causa arrepios também a crise financeira que ameaça arrastar de roldão toda a economia do continente. Não é escuso também relembrar que além do nacionalismo exarcebado e a eclosão de ideologias extremistas, a crise de 29 também fez parte das preliminares da tragédia que se seguiu logo adiante.

Claro que a surrada frase de efeito de Marx "a história se repete apenas como farsa" será usada para reforçar o argumento que o mundo de hoje é outro, a realidade é mais complexa, etc e etc e tal. 

Contraponho a ela, se for o caso, a velha máxima sempre repetida por nossos avós: cautela e caldo de galinha não fazem mal a ninguém. 

 

 

 

Belíssima análise, J.B. Costa!!! 

 

José Antônio

O pior de tudo é que tem tudo para virar "idolo"  ou espécie de lider macabro. Loiro, olhos azuis, boa estampa, lançou manifesto e continua vivo. Aparece no momento exato em que uma onda começa a se formar e poder dar força a ela. É um início de ciclo e já tem seu representante.

Tenho sensação de que essa história da Noruega não termina aí.

 

Se a crise de 1929 e o entreguerras é alguma referência, onde ocorrerá a primeira onda fascista será na Espanha, não na Noruega.

Pra mim esse atentado na Noruega não vai passar de fato isolado.

O Mussolini já está no poder na Itália há mais de dez anos.

Os conservadores já estão de volta ao poder na Inglaterra.

A revolução social já está presente mais uma vez, desta vez um pouco atrasada e nos países árabes, não na Rússia.

O que está faltando para dar continuidade à farsa é apenas uma grande crise econômica na Alemanha.

Nada que um calotezinho dos países periféricos aos bancos alemães não possa provocar.

 

 

PET - Programa de Erradicação dos Trolls. Não alimente os trolls no blog!

Até que vc estava indo bem na análise até que escreveu:

"A revolução social já está presente mais uma vez, desta vez um pouco atrasada e nos países árabes, não na Rússia."

E então você chutou o balde...

 

Droubi,

Concordo consigo. A situação não lembra muito 29. Nem a crise econômica hoje tem a gravidade daqueles dias (pelo menos até a presente data) e menos ainda há o ressentimento entre os europeus, que havia naquela época, especialmente o rancor da Alemanha com os draconianos termos do acordo que pôs fim a primeira guerra mundial. Além do mais, o ressentimento do terrorista (como deve doer este termo nessa gente preconceituosa) cristão é dirigido contra islâmicos que estão longe do seu território, excetuados os imigrantes, é claro.

 

Olha Droubi, essa sua análise ainda tem muito de provocação, mas quem conhece a história (e é o seu caso), sabe que para descambar para o que você afirmou, é só um pelinho, rsrsrs.

Um abraço.

 

"[...]Devia era, logo de manhã, passar um sonho pelo rosto. É isso que impede o tempo e atrasa a ruga.[...]" - Mia Couto

É Sérgio,

Infelizmente é mesmo so um pelinho e parece que este pelinho está ficando cada vez mais claro que o mundo se move para isto.

Não sei exatamente o que acontece mas a humanidade parece que insiste em cometer os mesmos erros.

Não é que ela não se recorda dos fatos, mas parece que ela deseja a sua repetição.

 

 

PET - Programa de Erradicação dos Trolls. Não alimente os trolls no blog!

Manifesto foi publicado por acusado de ataques na Noruega, diz políciahttp://g1.globo.com/mundo/noticia/2011/07/manifesto-foi-publicado-por-acusado-de-ataques-na-noruega-diz-policia.htmlDocumento publicado na internet teve último post horas antes de ataques.
Pai de Anders Behring Breivik está em choque, afirma jornal norueguês.

Do G1, com agências internacionais

A polícia da Noruega confirmou neste domingo (24) que um manifesto de 1.500 páginas com conteúdo anti-islâmico foi publicado por Anders Behring Breivik na sexta, horas antes do duplo ataque que matou 92 pessoas em Oslo.

O livro online descreve o plano, a fabricação de explosivos e a violenta filosofia por trás do ataque a bomba no centro de Oslo e o tiroteio no acampamento de jovens do Partido Trabalhista na ilha de Utoeya.

“Este manifesto foi publicado no dia dos eventos. Temos a confirmação disso”, disse o chefe da polícia, Sveinung Sponheim, em entrevista neste domingo (24).

O documento afirma que o ataque já era preparado desde o outono (no hemisfério norte) de 2009.

Publicado na Internet diariamente, o texto inclui um manual sobre como montar bombas e um discurso contra o Islã e o marxismo.

Com o nome de "Andrew Berwick" na capa como autor, o documento detalha os preparativos da ação, destacando "o uso do terrorismo como um meio de despertar as massas", e admite que será lembrado como "o maior monstro nazista desde a II Guerra Mundial". Também inclui fotos do norueguês vestido com diferentes trajes e segurando uma arma.

Foto retirada do documento online e modificada digitalmente para retirar fundo da imagem mostra Anders Behring Breivik segurando arma (Foto: AP)

Com várias referências históricas, o manifesto inclui numerosos detalhes da personalidade do agressor, seu modus operandi para fabricar bombas e seu treinamento de tiro, além de um minucioso diário dos três meses que precederam o ataque.

O texto, escrito em inglês, tem o título "A European Delaration of Independence - 2083" (Uma declaração de Independência Europeia - 2083) e é firmado sob o pseudônimo "Andrew Berwick".

Pai 'chocado'
Um jornal norueguês disse ter entrevistado o pai do homem acusado pelos ataques, que disse estar em choque e que só soube do envolvimento do seu filho por meio de sites de notícias.

“Eu estava lendo sites de notícia e, de repente, vi o nome dele e uma foto na internet”, disse o homem ao jornal “Verdens Gang”. Segundo o diário, o pai de Anders Behring Breivik foi entrevistado em “algum lugar da França”, onde vive aposentado.

“Eu fiquei chocado ao saber aquilo. Ainda não me recuperei”, disse o homem, que afirmou não ter contato com o filho desde 1995.

 

Aqui está o manifesto

http://ktwop.files.wordpress.com/2011/07/2083-aeuropeandeclarationofindependence.pdf

Aqui também outro, do Unabomber (dizem que o norueguês copiou grande parte do manifesto daqui, mas não saberia dizer, já que os dois insistem naquele velho trololó de ultradireita - o que é cópia e original quando tudo é clichê?)

http://pt.scribd.com/doc/8960003/A-Sociedade-Industrial-e-Seu-Futuro-Manifesto-de-Unabomber

Aliás, falando em ultradireita, proponho que cada um de vcs recortem trechos dos dois manifestos, peguem algum do Olavo de Carvalho, outro do Azevedo, da Veja, embaralhem e entreguem para as pessoas tentarem ligar o autor ao texto. É impossível descobrir (exceto, é claro, pelo fato do atirador assassino, pasmem, demonstrar mais conhecimento de obras e autores que os seus colegas de discurso brasileiros)