newsletter

Assinar

A Folha no TCE do Rio Grande do Sul

Nassif,

Definitivamente esse pessoal da Folha de S. Paulo perdeu a compostura e ainda imaginam que tem um poder que não existe mais.

Estiveram aqui no RS onde mantiveram contato com a direção do Tribunal de Contas do Estado exigindo que lhes entregassem todas as tomadas de conta da Dilma referente aos cargos públicos que a mesma exerceu (duas vezes Secretária de Estado e uma vez Secretária de Porto Alegre).

A soberba, o autoritarismo e a falta de educação dos jornalistas dos Frias fazem eles se parecerem muito com jagunços. Imagina que estes prepotentes chegaram a ameaçar a direção do TCE-RS de que se o seu pedido não fosse atendido começaria uma campanha sistemática contra o órgão e seus membros, provavelmente nos termos que a gente conhece bem.

Como trata-se de processos findos, o acesso é franqueado, tendo o TCE-RS fornecido cópia dos mesmo, não sem antes enviar o mesmo material para a própria Dilma.

Do episódio chama a atenção dois pontos:

1. O pedido foi feito claramente sob a forma de chantagem, quando isso nem era preciso. Penso eu que o problema dos jagunços era a pressa, já que se achassem algo na montanha de informações, isso deveria ser utilizado a tempo de influir na eleição presidencial de 3 de outubro.

2. Eles não tinham informação alguma sobre a ocorrência de alguma irregularidade, motivo pelo qual solicitaram as tomadas de contas de todos os anos para catar alguma coisa e "construir" um fato. 

Da Folha

Folha de S.Paulo - Dilma favoreceu firma e aparelhou secretaria, diz auditoria do TCE

Dilma favoreceu firma e aparelhou secretaria, diz auditoria do TCE

Parecer apontou que fundação comandada por Dilma beneficiou instituto que depois prestaria serviços ao PT

Tribunal aplicou multas contra a atual candidata à Presidência, que mais tarde foram convertidas em meras advertências

SILVIO NAVARRO
ENVIADO ESPECIAL A PORTO ALEGRE

Auditorias feitas na gestão de Dilma Rousseff (PT) na Secretaria de Minas e Energia do Rio Grande do Sul e na Federação de Economia e Estatística, entre 1991 e 2002, apontam favorecimento a uma empresa gaúcha que hoje recebe R$ 5 milhões da Presidência e mostram aparelhamento da máquina.

Os documentos foram desarquivados no Tribunal de Contas gaúcho a pedido da Folha. Hoje candidata à Presidência, Dilma foi secretária dos governos Alceu Collares (PDT), em sua fase "brizolista" no PDT, e Olívio Dutra (PT), quando se filiou ao PT, pré-ministério de Lula.

Em 1992, os auditores constataram que a fundação presidida por Dilma favoreceu a Meta Instituto de Pesquisas, segundo eles criada seis meses antes para vencer um contrato de R$ 1,8 milhão (valor corrigido). A empresa gaúcha foi a única a participar da concorrência devido à complexidade e falta de publicidade do edital.

Segundo a auditoria, a negociação entre a empresa e o órgão do governo foi sigilosa e nem sequer constou em ata os termos negociados: "Conclui-se que as irregularidades cometidas no decorrer do procedimento licitatório vieram a favorecer a empresa Meta", diz o parecer.

Após ganhar outros negócios no governo gaúcho, a Meta prestou serviços ao PT, à Fundação Perseu Abramo, ligada ao partido, e obteve contratos mais vultuosos na esfera federal -via Ministério do Desenvolvimento Social e Ministério da Justiça.
Em 2008, a Meta conseguiu seu melhor contrato: foi vencedora de uma concorrência de R$ 5 milhões da Secretaria de Comunicação da Presidência para fazer pesquisa sobre a aprovação e o alcance de programas sociais do governo, hoje bandeiras da campanha de Dilma: PAC, Bolsa Família e Minha Casa, Minha Vida.

Acionado por uma concorrente, o Tribunal de Contas da União chegou a suspender o contrato, liberado em 2009. A suspeita foi de direcionamento do edital. A Secom foi advertida, e o contrato foi proibido de ser aditado por mais de 24 meses.
Os documentos apontam que Dilma cometeu irregularidades na nomeação de cargos tanto à frente da fundação quanto na secretaria.

No caso da primeira, nos anos 90, a gestão dela mantinha na folha de pagamento entre 50 e 60 funcionários (mais de 20% do quadro de pessoal) que não trabalhavam efetivamente no órgão.
Já na secretaria, empregou assessores na função de servidores concursados. Numa das inspeções, auditores constataram que 90% dos funcionários eram destinados a "cargos em comissão".

"A criação de cargo em comissão, em moldes artificiais e não condizentes com a praxe de nosso ordenamento jurídico e administrativo, só pode ser encarada como inaceitável esvaziamento da exigência constitucional do concurso", afirma o laudo.
Além disso, algumas nomeações só foram publicadas depois que as pessoas já trabalhavam na pasta. As falhas foram alvo de multas endossadas pelo Ministério Público durante a tomada de contas no tribunal gaúcho. Acabaram perdoadas, entretanto, e transformadas em advertências a Dilma.

No caso da secretaria, o julgamento de seu recurso ocorreu quando ela já era ministra de Minas e Energia, em 2003. No voto sobre as contas de 2002, o TCE afirmou que "as irregularidades remanescentes" não propiciavam a rejeição das contas.
Numa das inspeções, os auditores apontaram como "despesa ilícita" o uso de jatinho por Dilma para ir até Santa Maria: "As despesas tiveram a finalidade de atender à promoção pessoal" dela. Dilma alegou que foi a um evento referente à área de atuação de sua secretaria, o que acabou aceito pelo TCE.

Clique aqui para acompanhar no Twitter

Outro lado: Candidata diz que contestou "ponto por ponto"

DE SÃO PAULO

Dilma Rousseff afirmou, por meio de sua assessoria, que "não tinha nem tem ligação" com a Meta e que as irregularidades apontadas pelos auditores "foram contestadas ponto por ponto".

Segundo argumentou, o TCE gaúcho lhe "deu provimento por unanimidade".

Sobre as nomeações, disse que, "desde sua criação, sem quadro próprio adequado às suas necessidades, a secretaria funcionou basicamente com assessorias, cargos em comissão, funções gratificadas e servidores cedidos por estatais".
Disse ainda que, em sua gestão, ela apresentou proposta de reformulação. "O TCE-RS aprovou todas as contas".

O diretor da Meta Instituto de Pesquisa, Flávio Eduardo Silveira, afirmou desconhecer a auditoria e rechaçou denúncia de ter sido favorecido na licitação em 2008.

Segundo ele, "os dirigentes da Meta conhecem, por razões profissionais, dirigentes de vários partidos e integrantes de governos estaduais e federal de diferentes partidos".

Ele disse que "não conhece pessoalmente, mas, por razões estritamente profissionais, os três principais candidatos à Presidência, além de outras pessoas do meio político, constam em minha rede de contatos da internet".

Ele confirmou que sua empresa prestava serviço ao PT, mas disse que o partido não foi o único. Segundo ele, a Meta foi contratada pela Infraero durante a gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).

Sobre a denúncia de favorecimento no contrato com a Secom, em 2008, que levaram o TCU a embargar uma licitação, o responsável pela Meta disse que eram "supostas irregularidades técnicas" no processo de licitação, "consideradas improcedentes" pelo tribunal.

Clique aqui para acompanhar no Twitter

Média: 4.7 (13 votos)

Recomendamos para você

90 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+90 comentários

O pior de toda essa absurda investida destes jornalões e da revista oia é que as matérias são escritas por jornalistas que cursaram uma universidade e muito provavelmente estudaram disciplinas que orientavam a condução do processo científico, da verdade no desempenho profissional e até juraram um monte de coisas.  Quem escreve esses absurdos são homens sem o menor escrúpulo em defesa de interesses particulares e que não respeitam a vontade da sociedade apontada pelas pesquisas. Isso é muito triste, não é?

 

Depois não quer virar piada!!!Podiam pelo menso dizer algo negativo do  Serra; por exemplo: candidato a presidência esta cada dia mais careca; de votos!......kkkkkkk

 

Ana Bednarski

O novo método da mídia de escrita e televisiva consiste em apresentar "denúncias"  com base em:

  • Documentos adulterados;
  • Documentos falsificados;
  • Sem nenhum documento e
  • Testemunhas sem nenhuma credibilidade.

A mágica é demonstrar isso na própria matéria, vide denúncia do "empresário" sobre os filhos de Erenice Guerra. A mídia diz "fulano de tal diz isso, isso e isso... " e na própria matéria coloca em dúvida a credibilidade do denuciante  ao dizer "fulano de tal esteve preso por tanto tempo, esteve envolvido nisso e naquilo..." e no fim volta a reafirmar as acusações.

Com isso ela incute no eleitorado a "denúncia" sem provas com base em fontes sem nenhuma credibilidade... esvazia a argumentação do denunciado de tentar explicar o que a midia já disse "gente, fulano de tal é ex-preso, indiciado disso e daquilo..." 

A nova tática da mídia é essa, apenas criar fatos, não importa qual, mas apenas fatos que imputem à candidata Dilma dúvidas e imoralidade... pois até se explicar que focinho de porco não é tomada, já se passou o 3 de outubro.

 

Vi o vídeo com a resposta da Dilma, que está perdendo a paciência. Disse com todas as letras que a Fôia é parcial e age de má-fé.

Acho que sim está na hora de dar os nomes aos bois. Que tal informar o distinto público que a Fôia foi assinada pelo Serra sem licitação para a secretaria de educação de São Paulo? Acredito que o povo paulista tem o direito de saber que seu dinheiro está sendo usado para entupir os pobres estudantes de notícias Frias 

 

Juliano Santos

Os FRIAS são os maiores pé frios do Brasil hahahaha...

 

A revista Carta Capital deveria encabeçar um projeto para criação de um grande, competente e sério jornal, de alcançe nacional.

 

Infelizmente o que Folha de SP faz é um atentado à democracia. Sempre li a Folha e cheguei a admirar seus cadernos, muito bem escritos e interessantes.

Com seu engajamento indisfarçado à campanha de José Serra, A Folha perde completamente a credibilidade e dá um tiro no pé. Pois que a lê tem discernimento suficiente para farejar sua parcialidade. Dessa forma, sua carteira de assinantes dimnuirá sem dúvida. E se o jornal pretende garantir a leitura daqueles 1% ricos, que invejam o governo popular, deve procurar uma fusão com a ultra-direitista VEJA. Ao não fazê-lo, perde e identidade e não agrada nem a gregos semi-analfabetos, nem a Troianos pós-graduados.

A perda de um veículo como a Folha de São Paulo, indo indubivatevelmente em direção ao ostracismo, é ruim para a democracia. Deveriam se manter como vigilantes , mesmo que em nome de uma oposição fraca, pois sem oposição não há democracia.

Sou de esquerda e votarei como tal. Mas reconheço que a falta de oposição pode significar um rumo pouco democrático ao país. Lamentável a Folha ser o agente maior desse definhamento.

 

 

 

Continuo acreditando que o maior objetivo destes golpista, em particular a Folha, é provocar e irritar os eleitores que jogaram no lixo qualquer vínculo com essa gente. Estão com a reputação abalada e não admitem que um iletrado como Lula tenha mais credibilidade do que eles.

 

Estão feridos e sangrando... e querem vingança a qualquer preço.

 

São dignos de pena...

 

Data: 18 de maio de 2010

Valor: R$ 2.581.280,00 ( Mais de dois milhões e meio...)

Fornecedor: Empresa Folha da Manhã S. A ( Edidora da Folha de São Paulo)

Cliente: Governo de São Paulo sob a Administração de Jose Será.

Numero do Contrato: 15/00550/10/04

O governo de SP tambem assinou contrato com SA O Estado de S.Paulo , com a Editora Abril SA

com a Editora Globo SA cuja cifra no conjunto soma R$ 3.892.736,00 ( Fonte:www.tijolaco.com/26546)

TEM GENTE QUE AINDA CONFIA NA "IMPARCIALIDADE" DESTE ORGÃOS DE COMUNICAÇÃO.

 

Nassif,

Sou do RS e acompanho a política gaúcha há muitos anos. Durante o governo Collares do PDT, de 1991 a 1994, o PT era um dos seus rincipais adversários. Naquela conjuntura, como pode uma medida da Dilma do governo do Collares em 1992 favorecer um instituto que depois beneficiaria o PT?

O desespero da Folha é tão grande que eles acham que nós somos idiotas. A coisa está tão forçada que até a velhinha de Taubaté não acredita mais no PIG.

 

Me deu vontade de vomitar, sério... não dá para aguentar mais esse encarniçamento contra a Dilma; realmente a Folha deveria assumir publicamente de ser o cabo eleitoral do Serra.

Será que alguém está indagando sobre as administrações do Serra? Algo mais interessante sobre os filhos... sei lá... a minha impressão é que o PT, apesar de tudo, não utilize os mesmos meios para ganhar as eleições. Isso é incontestável.

 

"

2. Eles não tinham informação alguma sobre a ocorrência de alguma irregularidade, motivo pelo qual solicitaram as tomadas de contas de todos os anos para catar alguma coisa e "construir" um fato":

Mas nao foi a Cureau que acabou de fazer precisamente isso com Mino Carta?

Foi ou nao foi, gente?

Tou dizendo que eh medida preventiva e vou continuar dizendo.  Contas de Jose Serra AGORA E JA!

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Primeiro pegam várias informações plausíveis, meias verdades e totais mentiras e costuram em um " samba do criolo doido" para inventar um esncândalo. Falhou.

Depois tentam pegar qualquer coisa - qualquer coisa mesmo - que possa ser deturpada, tirada de contexto ou mutilada para conseguir fazer um escândalo. Falhou.

O próximo passo agora seria eles simplesmente jogarem tudo para o alto e mentir descaradamente sem se preocupar em se basear em algo, esperem só para ver. Não duvido nada de alguns dos hilários "dilmafactsbyfolha" aparecerem na primeira página da Folha como se fossem escândalos "genuínos", porquê a histeria da Folha seguramente já chegou neste ponto

 

 

Será que a Folha tem dignidade de fazer a mesma coisa com o Serra? Ou tem mesmo é medo de encontrar, no Serra, todo tipo de acusação já feita ao governo Lula, Dilma e aliados? Pois é sabido por qualquer leitor mais atento e indepedente que os tucanos de São Paulo são investigados pela justiça francesa e suíça. Então, os caras não são assim essa flor de ingenuidade vendida pela mídia brasileira.

 

"A criação de cargo em comissão, em moldes artificiais e não condizentes com a praxe de nosso ordenamento jurídico e administrativo, só pode ser encarada como inaceitável esvaziamento da exigência constitucional do concurso". O parecer é correto, mas Dilma explicou as razões.

Gostaria de saber é se a Folha já foi investigar porque, depois de 16 anos de governos tucanos, o Estado de São Paulo apresenta cerca de 100 mil professores contratados por prazo determinado (de um total de cerca de 230 mil), quando este tipo de admissão, de acordo com o artigo 37, inciso IX, da CF, destina-se a suprir "necessidade TEMPORÁRIA de excepcional interesse público". A utilização desmedida desta forma de admissão, "em moldes artificiais e não condizentes com a praxe de nosso ordenamento jurídico e administrativo, só pode ser encarada como inaceitável esvaziamento da exigência constitucional do concurso". Será que o TCE/SP acha isso normal?

 

O que fazem é criminoso. É crime. Muito bem caracterizado. Mas a direita sabe que é "dona" do ambiente e que não corre risco. Sua arma é mortal e poderosa: a manipulação da informação, informação da qual também são donos.

É uma pena. Mas é crime. Crime viciante. É digicil fazer algo que os neutralize como é dificil neutralizar o crime em geral. Só a justiça, se "achar" que é crime e agir. Eles repetem a operação OBAN, da qual participaram. Só nos resta catalogar todas estas manchetes e guardá-las como prova no futuro. São crimes que deixam enormes e indelévis pegadas.

E o TSE? E as escolas de jornalismo?Só resta, por enquanto, denunciar e fazer a forte pergunta: como estes caras enfrentam o olhar dos seus filhos quando chegam em casa?

 

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros ( ditado árabe)

A Folha me lembra o sensacionalista Notícias Populares, como se trata do mesmo dono, parece que a Folha se contaminou com a linha "notícias populares" onde se poderia dizer que "Dilma teve o braço direito amputado" para se referir à queda da Erenice

 

Nassif, bom dia.

 

Enqto isso, nenhuma preocupação em procurar descobrir em qual "escola" o mais preparado e competente economista se graduou. Também acho um pouco estranho esse "esquecimento" sobre um assunto muito achegado a aves de bela plumagem: o sumiço de 4,5 milhões relatado pela Isto É no começo da campanha. Mais silencioso que cemitério à meia-noite.

Abraços.

 

Fernando/GJA/SP

 

Nassif, bom dia.

 

Enqto isso, nenhuma preocupação em procurar descobrir em qual "escola" o mais preparado e competente economista se graduou. Também acho um pouco estranho esse "esquecimento" sobre um assunto muito achegado a aves de bela plumagem: o sumiço de 4,5 milhões relatado pela Isto É no começo da campanha. Mais silencioso que cemitério à meia-noite.

Abraços.

 

Fernando/GJA/SP

 

Mais do que a fixação nos R$5 milhões, a própria matéria informa: "...foi vencedora de uma concorrência de R$ 5 milhões da Secretaria de Comunicação da Presidência para fazer pesquisa sobre a aprovação e o alcance de programas sociais do governo..." Vencedora de uma concorrência, cara! A Folha está querendo desmoralizar até o significado de palavras: no caso do Tamiflu, tem lobbye para comprar produto mais barato do único fabricante e, neste caso, a Meta é escolhida em uma concorrência pública. Haja...!

 

O Brasil precisa de imprensa livre. Boicote a Folha, apoie o boicote à Folha, promova o boicote à Folha!

 

Se isso não é terrorismo, então não sei mais o que é terrorismo.

 

O que está ocorrendo nesta campanha supera em muito o que ocorreu nas eleições de 1989. Isso não beira o absurdo, nem beira a baixaria. Na verdade, faltam termos para qualificar o absoluto viés político-partidário e golpista da cobertura do processo por parte desta imprensa nojenta. 

Não sei se viverei o suficiente para ver tanto lixo, tanto esgoto, tanta imundície disfarçados de "notícia e informação". E não são apenas os patrões os grandes culpados por tamanha horda de canalhice! Os "profissionais" que vendem sua consciência social e política (se é que um dia a tiveram) em troca de um soldo a lhe garantir a eterna bajulação de subsistência, são tão ou mais culpados que os mandantes do(s) crime(s). 

Não há preocupação com o emprego que justifique essa subserviência cega, hipócrita e criminosa aos desmandos daqueles que entendem a democracia como sendo algo benéfico apenas quando seus interesses são contemplados, usando de todos os meios e pessoas na tentativa atingir seus objetivos, de satisfazer seu ego e sua gana por poder (ou dele participar).

Nossa velha mídia dá claras mostras de que é, disparado, a pior do mundo!

 

Sempre ouvi dizer que a "imprensa" é o quarto poder. Tem o dever de informar, fiscalizar e zelar pela democracia, mas observando ultimamente (entenda período eleitoral) a postura de jornais e revistas  como "folha,estadao",veja, globo, etc.." acredito que, ou entendi errado o papel da imprensa ou, esses "jornalistas" estao , eles próprios, contribuindo decisamente para a existencia de um controle externo da imprensa nesse país. Ora, chega a ser vergonhoso, abrir um jornal desses e verificar uma clara tentativa de manipulacao do leitor e ao mesmo tempo uma declarada campanha política favorável a determinado candidato( nem vou citar o nome pois me dá nojo).O mais interessante de tudo é o efeito: quando mais batem na Dilma, quanto mais fuçam, quanto mais falam, mais ela cresce e o careca cai (deste jeito vai ser ultrapassado até pelo Plínio). PS. nada contra o Plínio, ao contrário , ele é infinitamente melhor que o nojento.

 

Essa Neide deve ter desembarcado agora de Marte. Vai Neide, lê Carta Capital que você fica sabendo das  falcatruas " comprovadas" do Senhor Serra. Enquanto a Dilma, suposições, suposições e nada de provas. Acorda Neide, abre o olho! Cai na real.

 

Essa intimidade com bandidos, presos ou soltos, não é exclusiva da Folha:

 

Estão tentando arrancar "defunto da cova". Coitado deste pessoal, são dígnos de dó. Vão tomar uma sova de criar bichos. Antipáticos não! Só aquele tanto! Este tipo de indecência só faz aumentar o prestígio da Dilma e o Zé Serrote cair cada vez mais!

 

O medo que a chamada "grande imprensa" tem é a abertura de mercado.

Primeiro, o governo poderá permitir que as operadoras de telefonia (Oi, Claro, Vivo) gerem conteúdo de TV , o que seria uma dor de cabeça para a Net.

Segundo, poderá ser feita uma emenda constitucional que acabe com a exigência de ter um brasileiro na direção das empresas de comunicação, o que poderia viabilizar a entrada dos chineses, Carlos Slim, grandes sites de mídia internacionais e outros; o que também não agrada nada aos "grandes".

Terceiro, o que mais temem, a regulamentação de uma artigo da Constituição, que instituiu o Conselho de Comunicação Social, orgão que existe em todas as democracias avançadas do mundo, mas que, claro, família Frias e família Marinho repudiam e que todos chamam de censura.

Conclusão: toda essa onda de dizer que o governo é contra a imprensa e que o Zé Dirceu é o demo, na verdade, esconde um medo de natureza econômica desses grandes grupos. Eles perderão mercado e faturamento e os chamados "grandes jornalistas" perderão os seus bons empregos. Quem ganha: a população e o País.

 

É a nova Gestapo!

 

A BALA DE PRATA

a bala de prata
 

Ainda bem que eu moro  em São Paulo, estado que não tem corrupção e nem favorecimentos a qualquer empresa. São 16 anos de governos ilibados e de respeito a população. Ver rios poluidos, ver inundações, ver queda de tuneis do metrô, ver aliciamento da imprensa por contratos ilegais, ver uma policia inoperante e acertos com o PCC, ver indices educacionais péssimos, ver a multiplicação de áreas de pedágio são mazelas a que nós devotos temos que nos conformar uma vez que caminhamos para a canonização de um governador vítima de violações. Só tenho uma dúvida: como a grande imprensa vai denominar o santo que governa o estado: São José dos Pedágios ou São José dos Eleitos?

 

Otavinho é, obviamente, um mitômano. Seus subordinados se deixaram contaminar. A ressaca que esse pessoal terá a partir de 4 de outubro será terrível.

 

_____________________________

Roberto Locatelli

Profissional de computação gráfica, modelador digital

Luciano Hebert, correspondente do Jornal do Brasil em Natal durante anos, me contou que quando assessorava Fernando Bezerra, no Ministério da Integração, recebeu várias ameaças de um jornalista da Veja. A mais comum  era: "Ou o ministro fala comigo ou eu o detono". 

Em 2001,  uma repórter da revista, não lembro o nome agora, revelou a um amigo meu, também jornalista, que a melhor maneira de conseguir informações de um entrevistado era embriagá-lo. 

Ailton Medeiros

Natal RN

 

O autor afirma:

"Como trata-se de processos findos, o acesso é franqueado, tendo o TCE-RS fornecido cópia dos mesmo, não sem antes enviar o mesmo material para a própria Dilma."

Já a FSP complementa a matéria assim:

"SERVIDORES DO TCE TENTAM OCULTAR LAUDO

Técnicos do Tribunal de Contas gaúcho que ocupam cargos desde a gestão de Olívio Dutra (PT) tentaram, duas vezes, vetar a abertura dos documentos, que são públicos, à Folha: eles só queriam permitir a leitura de votos e decisões finais. Os laudos só foram obtidos por determinação da presidência do tribunal."

E eu aqui fico pensando: por que diabos o tribunal teria que mandar antecipadamente cópias para a candidata? Isso só prova o aparelhamento que a própria FSP acusa na matéria mencionada. Quem são os "jagunços" desta história então? Os funcionários que "embaçam" para esconder os laudos ou a FSP que, segundo o autor, "ameaçou" o Tribunal?

 

Caro Roberto 1,

O TCE-RS quando fornece cópia de processo de tomada de contas a alguém que solicita, costuma também mandar os mesmos documentos para o administrador responsável pelas referidas contas.

Considero esta uma prática salutar.

Imagina um processo criminal em que o réu é absolvido mas determinado órgão de imprensa faz matéria somente com a peça acusatória inicial do Ministério Público, escondendo as razões da defesa e a absolviçãodo por parte do Poder Judiciário. Pois foi exatamente isso que a FSP fez.

 

Caro Roberto 1

Aqui no RS, não sei ao certo, mas devemos estar na quarta legislatura que o PT tem a maior bancada na Assembléia Legislativa. Apesar disso nunca conseguiu indicar um Conselheiro para o TCE, pois este parece ser um direito divino dos partidos que apóiam a direita guasca.

As tomadas de conta no TCE iniciam por um relatório realizado por auditores de forma inquisitorial, sem qualquer manifestação das partes. Nesta etapa há apenas a coleta de dados. Somente após esta fase é que os administradores são chamados a prestar esclarecimentos sobre os pontos levantados, que muitas vezes são suficientes para afastar os apontes.

O relatório inicial realizado de forma inquisitorial, sem o crivo do contraditório e da ampla defesa garantidos pela Constituição Federal, não tem serventia alguma para se chegar a uma conclusão consistente.

Pois foi somente este relatório preliminar o material utilizado pela FSP. Seus jornalista fizeram olho branco para a defesa apresentada por Dilma onde foram rebatidos todos os pontos do relatório, ignoraram solenemente o parecer favorável do Ministério Público Especial, assim como o julgamento pelos Conselheiros aprovando as contas de forma unânime, embora nenhum deles tenha sido indicado pelo PT. Também não foi utilizada na matéria a respostas dada por Dilma às indagações da própria FSP.

A FSP mente quando afirma ter havido inicialmente negativa por parte do TCE-RS em fornecer as informações solicitadas.

 

Já passou da hora do governo deixar de ser tão frouxo!.Precisa cortar verbas das estatais nestes orgãos pseudoinformativos. Precisamos estrangula-los no bolso. Eu , que possuo acões da Petrobrás me sinto prejudicado, quando estes organismos parajornalistas trabalham dia e noite para prejudicar nossa economia. Pra quer anunciar na Veja, Estadão e outros . E o papel jornal? já passou da hora de cortarmos este absurdo subisídio. Mire em Cristina Kirschnmer querida Dilma.

 

Crime eleitoral reiterado, diário. Qualquer criança percebe.

Cadê a prestativa vice-procuradora Dona Cureau ?

 

 

O negócio é que de criança ela não tem nada.

 

Nessa altura do campeonato, nem desespero adianta mais. Que essas eleições represente o início de uma era bem diferente da até então.

 

"Tudo me é lícito mas nem tudo me convém" Contra o Preconceito e a Discriminação, o repúdio e a Lei.

Meu caro Nassif e comentaristas do Blog: eu também gostaria de entrar nessa campanha de fazer o grupo Folha/UOL "cair na real" pelo bolso, mas não sei bem como fazê-lo. O meu problema é que tenho um site hospedado no UOL que me dá a facilidade de disponibilizar um "construtor de sites" de fácil manuseio para quem não é muito familiarizado com ferramentas de publicação de textos em sites. Se sair de lá eu poderia cancelar minha hospedagem, e-mail e assinatura do UOL e gostaria muito de fazer isso para engrossar o coro dos descontentes. Mas, não disponho de recursos para pagar um sistema caro. Daí a questão: existe alguma coisa parecida com esse "Contrutor de Sites" do UOL em outro endereço que hospede minha publicação sem complicações para um velhinho de 67 anos? Se alguém puder me ajudar, por favor, coloque a resposta aqui.

 

Uma sugestão é o Yola.com. Vc paga uma taxa anual, se bem me lembro, e tem direito ao domínio, hospedagem e a um template "pro". O site é bem fácil de fazer pela ferramenta deles.

 

A "medida" parece ser preventiva ate em metodologia:  eh pra desinflar escandalo futuro.

O TCE de Sao Paulo andou olhando as contas de Jose Serra?

Entao olhe agora e ja.

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Conhecemos como os "jornalistas" fazem... em um simples caso de minha cidade, a competente "jornaleira" destacada para o fato, além de usar de chantagem através do telefone, ainda mentiu dizendo que a cessão dos documentos estaria "autorizada" pelo superior... quanto a "campanhas difamatórias", o pasquim no qual a moça trabalha já é conhecido por virar conforme os vento$, principalmente alguns coluni$tas...

 

cada vez mais eu fico com vontade de ver a vitoria no primeiro turno, e digo ainda mais que o governo dela discrimine claramente nos proximos 8 anos tandas essa falsas empresas de noticias com sua publicidade que é a mina de ouro deles.   tambem acredito que eles tao raivosos por ainda nao terem negociado com ela como ficaria a partilha das publicidades pro proximo governo.

 

vergonha... essa "falha" de sp não aprende como se fazer jornalismo!

 

A folha não se toca que o Lula escolheu a dedo sua candidata e o máximo que vão conseguir contra ela são apenas "picuinhas"?

 

sinceramente, só espero que a Dima, depois de eleita, corte todas as verbas publicitárias do governo na folha, na veja e em outros órgão de imprensa e ainda diga, de forma clara, em pronunciamento à Nação, que assim o fez pq esses tais órgão carecem de credibilidade.

 

Um tema a ser discutido no dia 23, lá no sindicato dos jornalistas. Apublicidade equanime entre as ideologias de Estado e Mercado. Outra coisa é a blogsfera assumir enviar emails as empresas anunciantes que discordamos de partidarismo errustido. A imprensa deve manifestar apoio pelo editorial.

 

É um abuso dessa imprensa, desse jornalismo desqualificado, que pensa que nós brasileiros somos  idiotas.

Apoio o Governo Lula no que se refere também à liberdade irrestrita à imprensa, por nada ter feito nesses oito anos para proibir nenhum tipo de notícia, mesmo mentirosas, difamatórias e desrespeitosas, mostrando que governa possibilitando plena liberdade das instituições públicas e privadas para que cumpram republicabamente suas tarefas. (Se não cumprem é outra coisa!) Mas, alguma instituição brasileira, Tribunais, Procuradorias, Ministério Público, OAB (mesmo esta última sendo ultimamente uma vergona para os brasileiros) precisa fazer alguma coisa.Dá um basta nessa atitude descabida, de terrorismo, mesmo de tortura... Dilma e agora o povo que lê e vê tv continua sendo torturado pelos descendentes da Ditadura.

Nós, brasileiros, no melhor momento do país, quando deveríamos elevar a nossa auto-estima e canalizar nossa energia para o bem temos sido bombardeados por difamações, jornalismo rasteiro, política oposicionista do mais baixo nível, políticos oposicionistas que mentem descaradamente e dizem que o outro é que mente! Dá nojo!

Eu passo longe da TV e das bancas de jornal, porque quando chego perto, meu estômago embrulha.