Revista GGN

Assine

A imprensa e o julgamento do mensalão

Da Folha

O julgamento na imprensa

Janio de Freitas

Se há contra os réus indução de animosidade, a resposta prevista só pode ser a expectativa de condenações

O julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal é desnecessário. Entre a insinuação mal disfarçada e a condenação explícita, a massa de reportagens e comentários lançados agora, sobre o mensalão, contém uma evidência condenatória que equivale à dispensa dos magistrados e das leis a que devem servir os seus saberes.

Os trabalhos jornalísticos com esforço de equilíbrio estão em minoria quase comovente.

Na hipótese mais complacente com a imprensa, aí considerados também o rádio e a TV, o sentido e a massa de reportagens e comentários resulta em pressão forte, com duas direções.

Uma, sobre o Supremo. Sobre a liberdade dos magistrados de exercerem sua concepção de justiça, sem influências, inconscientes mesmo, de fatores externos ao julgamento, qualquer que seja.

Essa é a condição que os regimes autoritários negam aos magistrados e a democracia lhes oferece.

Dicotomia que permite pesar e medir o quanto há de apego à democracia em determinados modos de tratar o julgamento do mensalão, seus réus e até o papel da defesa.

O outro rumo da pressão é, claro, a opinião pública que se forma sob as influências do que lhe ofereçam os meios de comunicação.

Se há indução de animosidade contra os réus e os advogados, na hora de um julgamento, a resposta prevista só pode ser a expectativa de condenações a granel e, no resultado alternativo, decepção exaltada. Com a consequência de louvação ou de repulsa à instituição judicial.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel, reforça o sentido das reportagens e dos comentários mais numerosos, ao achar que "o mensalão é o maior escândalo da história" -do Brasil, subentende-se.

O procurador-geral há de ter lido, ao menos isso, sobre o escândalo arquitetado pelo brilho agitador de Carlos Lacerda em 1954, que levou à República do Galeão, constituída por oficiais da FAB, e ao golpe iniciado contra Getúlio Vargas e interrompido à custa da vida do presidente.

Foi um escândalo de alegada corrupção que pôs multidões na rua contra Getúlio vivo e as fez retornar à rua, em lágrimas, por Getúlio morto.

Como desdobramento, uma série de tentativas de golpes militares e dois golpes consumados em 1955.

O procurador Roberto Gurgel não precisou ler sobre o escândalo de corrupção que levou multidões à rua contra Fernando Collor e, caso único na República, ao impeachment de um presidente. Nem esse episódio de corrupção foi escândalo maior?

E atenção, para não dizer, depois, que não recebemos a advertência de um certo e incerto historiador, em artigo publicado no Rio: "Vivemos um dos momentos mais difíceis da história republicana".

Dois inícios de guerra civil em 1930 e 1932, insurreição militar-comunista em 1935, golpe integralista abortado em 1937, levante gaúcho de defesa da legalidade em 1961, dezenas de tentativas e de golpes militares desde a década de 1920.

E agora, à espera do julgamento do mensalão, é que "vivemos um dos momentos mais difíceis da história republicana".

Sem votos
44 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+44 comentários

Se assistir alguma sessão do julgamento faço questão de ligar na TV adequada,a TV justiça,  onde não passe pelo tormento de ouvir "especialistas desconhecidos do escambau" repetindo o mesmo mantra. Atualmente, só assisto TV paga que já virou outro martírio: repeteco de filmes à exaustão, maratonas de séries que antes se restringiam ao dia de domingo, passou a ter no sábado, na sexta e no canal 57 da Sky tem maratona de três seriados alternados quase todos os dias. Agora, é  a vez da maratona do "mensalão" na Globo news, na Band news, TUUUDO REPETECO, lenga-lenga para Hommer Simpson acreditar. Já vimos esse filme e votamos na reeleição do Lula e na eleição de Dilma, como muitos já disseram. Atenção, pessoal do Circo Midiático, tá difícil para entender ou quer que a gente desenhe?

 

Janio de Freitas é o recurso que ultimamente a folha vem tentando usar para tentar se passar por imparcial (ela não assume seu piguismo) já que a ombudsman não tem conseguido fazer esse papel. Nesse ponto a folha é pior que o estadão, dissimula mais. No nível em que estão os jornalistas da folha, ele se destaca, fazendo um contraponto (bem calculado pela direção) ao piguismo. As opiniões dele são realmente muito "independentes". Em sua crítica amena à parcialidade da imprensa (certamente não a da folha) e ao prevaricador geral, ele cita como caso possivelmente pior que o alegado mensalão, o impeachment do Collor (e pergunta: "Nem esse episódio de corrupção foi escândalo maior?"), e menciona até conflitos ocorridos nas décadas de 20 e 30 e 60, mas não diz nada sobre o mensalão tucano (notícia desta semana na Carta Capital), cujo valor movimentado é maior e , ao contrário do outro, tem provas e envolve o ex-presidente FHC e Gilmar Mendes (ou seja, é claramente um caso muito mais grave), ou o mensalão do DEM, ou a privataria tucana, escândalo que envolve valores umas mil vezes maiores, ou o escândalo Cachoeira-políticos-imprensa, só para citar alguns em que está metida a turma que a folha apóia.

 

Janio de Freitas é o recurso que ultimamente a folha vem tentando usar para tentar se passar por imparcial (ela não assume seu piguismo) já que a ombudsman não tem conseguido fazer esse papel. Nesse ponto a foia é pior que o estadão, dissimula mais. No nível em que estão os jornalistas da folha, ele se destaca, fazendo um contraponto (bem calculado pela direção) ao piguismo.

As opiniões dele são realmente muito"independentes". Em sua crítica amena à parcialidade da imprensa (certamente não a da folha) e ao prevaricador geral, ele cita como caso possivelmente pior que o alegado mensalão, o impeachment do Collor (e pergunta: Nem esse episódio de corrupção foi escândalo maior?), e menciona até conflitos ocorridos nas décadas de 20 e 30 e 60, mas não diz nada sobre o mensalão tucano (notícia desta semana na Carta Capital), cujo valor movimentado é maior e , ao contrário do outro, tem provas e envolve o ex-presidente FHC e Gilmar Mendes (ou seja, é claramente um caso muito mais grave), ou o mensalão do DEM, ou a privataria tucana, escândalo que envolve valores mil vezes maiores, ou o escândalo Cachoeira-políticos-imprensa, só para citar alguns em que está metida a turma que a folha apóia.

 

Depois que o STM - Supremo Tribunal Midiático, do qual o Globo é o carro-chefe,  condenou os réus do chamado "mensalão", espero que os juízes do STF os julgue à luz dos autos e que, se houver, penalize os culpados, e que a mídia entenda que o povo brasileiro há 3 eleições presidenciais vem se lichando para as maquinações feitas por ela.

 

Até tu, Jânio?

 

Caco

Nassif, se dermos ouvidos à mídia nacional, os réus do “famoso mensalão” já estão condenados e, de preferência, a prisão perpétua. Lendo os principais jornais, todos clamam para que o STF ouça e julgue de acordo com o que eles denominam: o clamor das ruas!  A mídia quer um julgamento político, que evidentemente não cabe na mais alta corte do País. Mas, infelizmente, parece que caminhamos para este desfecho. Duvido que a atual composição do STF tenha coragem de enfrentar a mídia.
 

 

Engraçado quando o assunto convem tudomundo acha que o julgamento nao pode se resumir a " detalhes " como a letra da lei.


E que ao julgar algo com o criterio ja ( brilhatemnente definido por um colega de blog ) como:


-PARA ALEM DOS TERMOS JURIDICOS


O STF da um show de sensibilidade social , ao " clamor das massas , e bla bla bla


agora tá tudo mundo alvoroçado pedidndo um julgamento TECNICO pq funçao de juiz é decidir com o que consta na lei e nos autos...


Eita povinho incoerente...srsrsrsrs


]Obs: condenado ou nao , o Zé e sua mafia ( como todos e todas ) continuarao numa boa.


pq justiça aqui neste pais só existe para quem nao tenha dinheiro / poder...


rs 

 

leonidas

Condenarias sem prova, leonidas?

que péssimo exemplo.

Logo tu que adora um proselitismo verbal e a ironia moralista pequeno-burguesa.

Lamentááááável...

 

:) Vamos lá amigo,

"O STF da um show de sensibilidade social , ao " clamor das massas , e bla bla bla

r. Dá um show de sensibilidade quando "interpreta" subjetividades, como direito dos povos da floresta, direitos dos jovens ao ENEM, e outros tantos.  

"agora tá tudo mundo alvoroçado pedidndo um julgamento TECNICO pq funçao de juiz é decidir com o que consta na lei e nos autos..."

r. Direito PENAL, é diferente. Não existe mais ou menos crime, ou crimezinho.  É OU NÃO É.

TEM QUE ESTAR PREVISTO EM LEI, E TEM QUE TER PROVA CONCRETA. Não se condena ninguém por "ouvir falar...ler na Veja...ou viu no JN" porque isso não constitui PROVA LEGAL.   

Eita povinho incoerente...srsrsrsrs

r. Ainda acha incoerência ? hahahah

 

P.S. O caseiro :

O senador do PSDB  que o usou, NÃO SE REELEGEU E O DO DEM TAMBÉM NÃO. 

A Veja NÃO DEU EMPREGO ao caseiro, em gratidão, devia dar. De preferência na casa do "Poli" ahahah 

Os Senadores do PSDB/DEM após usarem a inocência do caseiro, abandonaram-no

E o caseiro continua desempregado. Quem dará EMPREGO a um funcionário que deixou-se usar pelos inimigos, e FOI DEDO DURO no exercício de sua profissão?

Meu amigo...numa coisa TODOS, de todas as matizes sociais, ideológicas, ou financeiras são unânimes...NINGUÉM GOSTA DE DEDO DURO OU O QUER POR PERTO.  

Viu como foi feita justiça?

 

O PIG está preparado para qualquer resultado, vai fazer estardalhaço em qualquer caso. Parece que eles já estão preparando o barulho para a sentença de inocência dos acusados.

O peso da imprensa é muito pequeno, exceto no meio da classe média conservadora que nos cerca, e sua credibilidade vai ao fundo do poço, se é que já não estão lá. Estão perdidos e sem rumo. Se estreparam. Qualquer que seja o resultado.

 

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

A declaração do procurador geral é de uma estupidez que não tem tamanho.

Mas parece que é claramente um pedido de socorro à veja e ao PIG.

Quem vai pedir a destituição deste senhor que se mostra tão despreparado para qualquer funçào pública?

 

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

...e se José Dirceu for condenado pode acontecer o que?....rsrs

 

Nada...


Qual a supresa?


Desde quando se pune alguem neste pais?


rs


Só se for caseiro...rsrrrsrs

 

leonidas

Tu condenarias sem provas, leonidas?

Lamentável...

 

 

Não precisa ser advogada para sugerir a CORTE INTERAMERICANA DE JUSTIÇA. É logo alí, na esquina (do continente). E vai ficar muito feio, para o Brasil inteiro, um veredicto contrário ao STF/BR, se este julgamento NÃO FOR baseado nas provas e contra PROVAS DOS AUTOS.

Não sei se é possível...mas ainda tem HAIA. EU IRIA ATÉ O INFERNO por um julgamento justo. 

Espero um julgamento LEGAL ( dentro das leis )

Condenar POR "ACHÔMETRO/POPULÔMETRO", nenhum JUÍZ É DOIDO. 

Vai ser uma xaropada...mas vou assistir a TVSTF, e ouvir TODOS OS VOTOS E SUAS ALEGAÇÕES. Quero ver de quais "cartolas" tirarão as provas, contra o Dirceu. 

 

O julgamento do mensalão crava uma fronteira entre a cobertura da grande mídia e o "approach" dos blogs jornalísticos. É claro que ambos tem interesses em jogo , mas êles são diferentes na essência. Enquanto os  interesses comerciais e financeiros tornam a máquina da grande midia pesada e míope , os blogs , fiéis ao perfil ideológico dos donos , imprimem leveza , velocidade e credibilidade à informação. Para o bem e para o mal.

 

A PROPÓSITO, VEJAM OS  “EQUÍVOCOS” DE MERVAL PEREIRA, NA EDIÇÃO DE HOJE DE O GLOBO, AO ANALISAR O CONTEÚDO DA DECISÃO ADOTADA PELO TCU PARA O CASO DO CONTRATO DA AGÊNCIA DE PUBLICIDADE DNA COM O BB:

 

MERVAL:

 

“Surpreendentemente, com base em uma lei aprovada em 2010 e às vésperas do início do julgamento do mensalão, a ministra do TCU Ana Arraes (ex-deputada federal e mãe do governador de Per-nambuco, Eduardo Cam-pos) reverteu uma decisão anterior do próprio TCU e considerou legais os contratos da agência de pu-blicidade DNA, empresa de Marcos Valério, com o Banco do Brasil, mesmo não tendo o empresário mineiro devolvido os "bônus de volume" como previsto.”

 

A MINISTRA ANA ARRAES FOI A RELATORA DO PROCESSO. A DECISÃO FOI ADOTADA POR UNANIMIDADE PELO PLENO DO TCU. NÃO HOUVE REVERSÃO DE DECISÃO ANTERIOR. O PARECER DA MINISTRA ANA ARRAES FOI TOTALMENTE BASEADO EM ACÓRDÃOS ANTERIORES DO PRÓPRIO TCU QUE ABORDARAM O MESMO OBJETO (BÔNUS DE VOLUME) EM CONTRATOS DE OUTRAS AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE COM A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL  E COM O BB (ACÓRDÃOS 638/2012 E 1342/2012) . O ENTENDIMENTO DE QUE O BÔNUS DE VOLUME CONSTITUI RECEITA DAS AGÊNCIAS DE PUBLICIDADE JÁ ESTAVA ASSENTADO NO PLENÁRIO DO TCU DESDE 2010, MEDIANTE O ACÓRDÃO 3233/2010, QUE CONTÉM UMA ANÁLISE ACURADA DA MATÉRIA (CONCLUINDO QUE, SE A APROPRIAÇÃO DO BONUS FOSSE FEITO PELO CONTRATANTE, O CUSTO DA PUBLICIDADE OFICIAL SERIA MAJORADO). A DECISÃO DO TCU ADOTADA AGORA DIZ RESPEITO APENAS À QUESTÃO DO BÔNUS DE VOLUME NO ÂMBITO DESTES CONTRATOS. NÃO CHANCELA, PORTANTO, OUTRAS IRREGULARIDADES PORVENTURA EXISTENTES NESSES CONTRATOS.

 

MERVAL:

 

“O TCU havia constatado anteriormente que a agência de Marcos Valério não fazia o repasse dos "bônus" ao Banco do Brasil, embora essa obrigação estivesse estipulada em contrato, dando prejuízo aos cofres públicos de mais de R$ 106 milhões.“

OS VALORES RETIDOS PELA DNA DO CHAMADO BÔNUS DE VOLUME, NO ÂMBITO DO CONTRATO COM O BB, MONTAM A R$ 4.400.196,01, AO LONGO DOS  EXERCÍCIOS DE 2001, 2002, 2003, 2004 E 2005  (DADOS RETIRADOS DO ACÓRDÃO 1716/2012 – P). PORTANTO, A PRÁTICA DE RETENÇÃO DO BÔNUS DE VOLUME PELA DNA NO CONTRATO COM O BB ANTECEDE EM DOIS ANOS O GOVERNO DO PRESIDENTE LULA. APARENTEMENTE, MERVAL CONFUNDE O ALCANCE DA DECISÃO DO TCU (LIMITADA AO BÔNUS DE VOLUME) E ACRESCENTA VALORES NÃO TRATADOS NO ACÓRDÃO. POSSIVELMENTE, AQUELES DO FUNDO VISANET, QUE, ALIÁS, NÃO DIZEM RESPEITO AO CONTRATO ANALISADO PELO TCU. ESSE EQUÍVOCO APARECE TAMBÉM NA COLUNA DE GUILHERME FIÚZA NA ÉPOCA DESTA SEMANA.

 

Brilhante artigo! Pena que não é possível imprimir e "panfletar" nas ruas!

 

A Globo e principalmente a Veja abafaram a CPI do Cachoeira

O STF mostrara se é pequeno como esta parecendo ou grande como deve ser a Corte Maxima

 

Eu concordo mesmo. O PIG tem objetivos bem claros.

- Abafar a repercussão da CPMI do Cachoeira, principalmente agora que se avizinham os depoimentos de Paulo Preto, Pagot e das possíveis convocações de Policarpo, esposa do Cachoeira e  do juiz que a acusa de tentativa de suborno/chantagem usando como forma de pressão a amaeaça de publicação de reporcagem naquela revista.

- Criar desgaste para o PT nas eleições municipais com vistas a prejudicar o desempenho do partido nas eleições gerais de 2014.

- Em Sampa, além disso, eles precisam ter assunto para prejudicar Haddad e ajudar  serra, eterno candidato do PIG, abalando o piso de 30% que o PT tem por aqui.

O diabo é que eles adotaram o P.G.R. como seu "herói" nesta cruzada mensalônica e não custa nada lembrar nomes de outros "heróis" do PIG: GM, Arruda, Bob Jeff, Demóstenes... Lembrei daquela frase do Groucho Marx: "Não entro para clubes que me aceitam como sócio."

 

Fico com a sensação de que a Globo, sem a Olimpíada, que já começou com ouro para o Brasil, tentará alavancar sua audiência com o Mensalão. Ou seja, o julgamento do Mensalão começou mal para a Famiglia Marinho...

 

Eu sei lá exatamente toda a teoria que existe potr trás do dito "a história se repete como farsa", mas é exatamente o que está acontecendo. O PIG, a oposição e direita estão sem munição, por isso estão investindo tanto no requentamento desta farsesca história do mensalão. Eles inventaram a balela em 2005 para tentar reverter a derrota que se anunciava para 2006, não funcionou; agora eles estão tentando fazer funcionar novamente o rojão que já deu xabú da primeira vez. Quem mandou não usar fogos Caramurú? Quem está se 'abalando' com esta história requentanda? Os mesmos que se abalaram na primeita montagem desta ópera bufa. Este blablabla todo vai chover no molhado. Devem estar torcendo com todas a figas para que as seleções olímpicas de futebol (masculina e feminina), de volei e de basquete não ganhem a medalha de ouro, senão ninguém vai dar mesmo bola pro julgamento do tal de "mensalão". Bob Jeff, primadona da primeira montagem, já saiu de fininho, está internado em algum hospítal e chega a ser engraçada a coincidência de que a internação tenha sido necessária justamente agora em que ele poderia encarnar mais uma vez o papel principal no remake do pastelão.

Se o resultado não for o esperado por eles -fogueira em praça pública para José Dirceu e Delúbio Soares, entre outros- o povão vai pouco se lixar com isso. 

 

Esse Jânio eu gosto.

Escreveu de forma descolada do "pensamento central" da folha.

Achei simples e didático.

Talvez a melhor parte seja: "O julgamento do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal é desnecessário".

A mídia dominante já publicou o resultado. E aí se os ministros contrariarem esse resultado!

O segundo melhor, talvez:

"E atenção, para não dizer, depois, que não recebemos a advertência de um certo e incerto historiador, em artigo publicado no Rio: 'Vivemos um dos momentos mais difíceis da história republicana'".

Adivinhem quem o cara?

 

Tenho enorme dívida de gratidão com o jornalista Jânio.

Ao escândalo pelo escândalo contra Collor, Ministros, SP e etc, preferiu poupar-me, eu, ingênuo e revoltado.

Não iria mudar nada, seria fogo de palha e alvo fácil.

Considero-o o mais ponderado e humano jornalista que conheci.

Retiro o humano..... os felinos são melhores.

 

Nassif e amigos, aconteceu ontem comigo. Não vejo TV aberta (prefiro ler) e estava acompanhando a repreise de algumas modalidades dos Jogos ontem à noite quando toca o telefone. É minha sogra, aflita.

- Alexandre, você viu os corruptos na TV?

- Que corruptos?

- No Jornal Nacional? Um escândalo que tá passando na TV.

- A senhora está falando do mensalão?

- É! Viu quanta gente?

Bom, depois disso tentei explicar que esse é um assunto velho, que está voltando à baila por conta do julgamento do supremo, que isso é briga de gangues, a da mídia com a dos "barbudinhos", e que a Globo está tentando virar o jogo de 2014, mas perdi o meu tempo. O que mais me deu medo foi o fim do diálogo:

- Mas e o meu dinheiro no banco? A minha poupança? Eles vão tomar tudo?

E ainda dizem que a velha mídia perdeu a força. Perdeu não, gente. Perdeu não.

 

A Globo News está fazendo uma campanha sobre "a cobertura do maior escândalo de corrupção de todos os tempos do Brasil" e tem como imagem de chamada a figura do  José Dirceu. Eles vão dar cobertura diária sobre o julgamento e a impávida Lo Prete é a condutora do massacre. Como os jornalistas brasileiros podem ser tão venais, hipócritas e canalhas! O Noblat há tempos faz campanha para condenar os réus e mais importante, sempre colocando o Lula como figura central do mensalão.

Tenho a impressão que nesta cobertura a Globo joga todas as suas fichas para destruir o partido político PT e suas principais lideranças. É o projeto político trabalhista que esses brasileiros ordinários querem enterrar.

Na última eleição a Globo se posicionou a favor de Serra e perdeu de lavada. Vamos ver o senso crítico da população brasileira como se porta desta vez.

 

Concordo com você Xandão, o que me dá medo não são as sacanagens sórdidas do PIG, mas sim a desinformação, alienação e a preguiça de raciocinar de grande parte da população. Ontem o JN ocupou grande parte do tempo para contar a "estória" do mensalão, apenas editou as mentiras da época como se fossem fatos consumados. E assim muita gente como a sua sogra engoliu com farofa, sem parar para pensar.    

 

Infelizmente vocês tem razão. A grande massa  não lê a Veja, mas acredita piamente no que vê no Jornal Nacional. E mais: se Dirceu for declarado inocente,  vão achar que houve marmelada no julgamento e que o STF foi "comprado" pelo PT . Para esse público o PIG ainda tem credibilidade.

 

"Com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta formará um público tão vil como ela mesma".  Joseph Pulitzer

Se José Dirceu for absolvido, deverão encontrar um forma de o matar.

 

Antonio Lyra Filho

Se José Dirceu for absolvido, ACHO QUE DEVE SER REINTEGRADO AO GOVERNO. De preferência como MINISTRO DAS COMUNICAÇÕES e cuidar da REGULAÇÃO DA MÍDIA. 

hihihihi eu sou má, muito má !! hihihih

 

Não só má...rs

 

leonidas

se douto fosse esse "procurador", calado ficaria., ausente das tvs permaneceria,mas ao ditar essa frase" o maior escândalo......", tenho o direito de dizer que, o maior escândalo deste país, é te-lo como "procurador geral das república", posso também dizer que, seu histórico pregresso em assuntos relevantes da nação, é de uma inepcia total. portanto melhor seria, dizer-se incapaz desse julgamento,seu inepto.

reinaldo carletti

 

reinaldo carletti

será que o sr. janio

o procurador geral da república

e o pig (proba imprensa gloriosa)

desconhecem o best seller

"a privataria tucana" ?

"Eu não tenho escrúpulos: o que é bom a gente fatura, o que é ruim a gente esconde".  (rubens ricupero).

 

Valeu, Jânio, apesar de trabalhar na Folha você conservou a dignidade.

 

Fico só imaginando o que vai acontecer se José Dirceu for absolvido...

 

Esperneio da mídia, ataques cretinos e rasteiros "azevedianos", "noblatianos", mervalinios", augustonunescos", etc., ofensas hidrófobas dos brucutus reaças na internet e meia-dúzia de reaças na rua com as vassouras dadas pelo então "mosqueteiro da ética" Demóstenes.

E depois, como não vão repercurtir, a vida voltará ao normal.

A mídia-latrina continuará sua sanha por um novo "escândalo" e Veja tentando desmentir seus crimes.

A oposição atarantada e vazia, perdida entre ataques furiosos, porém inofensivos e os rolos de seus próceres com corrupção.

Ou seja, a normalidade.

 

Gritaria da mídia venal durante 30 dias e, depois disso, absolutamente nada...

 

E o povo brasileiro não vai mudar um milímetro no cotidiano das suas vidas em função da absolvição de José Dirceu.

 

José Dirceu, se ainda existe justiça neste país, será absolvido pela unanimidade dos juízes do STF. Não há nos autos do processo, uma lista, laudo pericial, documento, uma escuta telefônica, ambiental ou interceptação eletrônica, uma única das mais de 600 testemunhas do processo que confirmem a culpabilidade de José Dirceu. Todas as pessoas ouvidas nos autos do processo inocentam cabalmente o ex ministro José Dirceu. Não há nada, absolutamente nada que comprove materialmente a tese estapafúrdia do MPF no que tange à figura de Zé Dirceu.

 

Eu me surpreenderia é se José Dirceu fosse condenado... De todos os réus, José Dirceu é o que mais pode dormir tranquilo, pois não há nada contra ele que corrobore a farsa do "mensalão" tendo ele como "chefe de quadrilha". José Dirceu é INOCENTE. E será absolvido pelo STF. 

 

Diogo Costa

Diogo, 

Acompanhei todo o processo contra o JD, e para mim foi uma clara manobra para tirar do páreo um "atual" presidente e um  futuro presidenciável com uma cajadada só.

No entanto...mesmo que eu não acreditasse na inocência do Dirceu, PASSARIA A ACREDITAR após a exposição de voto da ex-deputada federal, do PSDB/SP, ZULAÊ COBRA, ex-colega de Dirceu na faculdade. 

Declarou a "veneranda" FDP ...

"EU CONHEÇO O DEPUTADO JOSÉ DIRCEU DESDE A UNIVERSIDADE. FOMOS COLEGAS, E DESDE AQUELE TEMPO ÊLE ERA MUITO PERNÓSTICO". 

pernóstico
per.nós.ti.co
adj pop Petulante, pretensioso; pronóstico

"PERNOSTICISMO". Qual o garoto de 20 e poucos anos, universitário, bonitinho, QUE NÃO O TEM ? ahahahahah

Isso é "justificativa" de voto para acabar com a carreira de um deputado BRILHANTE ???

ISSO FOI PATÉTICO !!


 

Essa mídia venal é patética, ridícula e mentirosa. Onde estão as multidões furiosas nas ruas a exigir a condenação de todos os réus? Onde estão os sindicatos, os estudantes, a sociedade civil organizada clamando pela condenação dos réus em nome da "ética, da moral e dos bons costumes"? A repercussão desse julgamento é simplesmente uma não repercussão. A mídia venal tenta ressucitar um tema que já está morto e enterrado no imaginário popular. O povão não está nem aí para esse julgamento do "mensalão", a vida segue normalmente em todos os cantos do Brasil. 

 

E porque o apelo midiático desse julgamente perdeu a força? Ora, desde o início a amplificação das denúncias, elevadas a enésima potência pela imprensa comercial foi criando um clima de revolta na população, mas mesmo em 2005, no auge da repercussão da farsa do "mensalão", nunca o Brasil presenciou multidões irem as ruas exigindo, por exemplo, o impeachment do ex presidente Lula! Isso nunca aconteceu, nem lá no auge das investigações, porque aconteceria agora? E tem mais, as pessoas subestimam a capacidade de análise política do povo brasileiro. O povo sabe que o julgamento político desse caso já foi feito pela Câmara dos Deputados, quando cassou 03 de seus membros, bem como sabe também que o julgamento político desse caso também já foi feito por ele, povo brasileiro, de forma livre e soberana, nas urnas, quando reelegeu Lula em 2006 e quando elegeu Dilma em 2010.

 

Agora nos resta apreciar o julgamento e assistir, de camarote, os juízes da mais alta corte da nação condenarem réus sem prova alguma... Duvido que façam isso!!!

 

Diogo Costa

 

Eis a multidão de reaças indignados organizada pelo "Movimento da extrema direita Movimento 31 de Julho" .

"Multidão"na orla do Leblon exigindo o julgamento e punição aos réus dos "mensaleiros" :

 

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

 

Detalhe importante :

Esta vergonha foi insuflada durante toda semana passada pela revista lixo e pela programação da CBN-RJ .

E deu nisto !

 

" A injustiça que se faz a um, é uma ameaça que se faz a todos." - Barão de Montesquieu

 

O Globo tb convocou; aliás, é sempre o Globo que faz essas convocações moralistas para usar a sociedade em prol dos objetivos da máfia midiática. A primeira convocação foi, relativamente, bem sucedida, em Brasília. O pessoal com as boas e velhas vassouras... Mas as outras não conseguiram juntar nem 100 pessoas.

O problema é que até o "mundo mineral" já sabe que os anseios midiáticos nada tem a ver com clamor público mas a estrutura do estado, insiste em vender a nós mesmos essa "voz"como nossa. Executivo, Legislativo e Judiciário, sempre souberam que a voz da mídia não é a voz da sociedade e, por isso mesmo, sempre valeram-se, dela ( mídia ) para transferir para a sociedade a responsabilidade de suas ações. Quando dizem que a Nação deverá acatar qq decisão do Poder Judiciário mesmo que em descordo com a legislação vigente estão nos obrigando a romper o contrato, que originalmente, estabelece que, a lei é igual para todos e que todos estamos submetidos ao império da lei. Ora, todo mundo sabe que uma injustiça feita a um é uma ameaça a todos. A mídia faz o seu filminho, com trinta pessoas, espalha pelo Brasil e aí está o clamor público a fazer uma concessão especial para aquele caso. Meia dúzia de pessoas desfilando pela orla da Zona Sul do Rio de Janeiro ( um dos m2 mais caros do Brasil ), oferecendo, em sacrifício o resto da sociedade brasileira. Já chega disso, esse filme já cansou!

Estamos mesmo vivendo um momento muito estranho e como bem lembrou o autor, não podemos dizer que não fomos alertados.

 

ACS :)

Multidão "de meia dúzia" ;)

abs.

 

"Meia-dúzia de seis" reaças falso-moralistas.

Lembrei-me do "cansei".

Como essa turma gosta de se expor ao ridículo.