newsletter

Pular para o conteúdo principal

A justificativa da guerra e o dossiê sobre o Iraque

Do O Globo

Dossiê sobre armas no Iraque foi elaborado 'para justificar a guerra', diz oficial britânico

LONDRES - O agente do alto escalão da inteligência britânica e ex-porta-voz de Tony Blair, general Michael Laurie, afirmou nesta quarta-feira que o dossiê sobre o programa de armas de destruição em massa do Iraque foi elaborado para "para justificar a guerra". O oficial relatou que foi pressionado para encontrar evidências que embasassem a ação militar britânica no país.

O inquérito sobre a guerra no Iraque divulgou uma carta em que Laurie contradiz o testemunho dado por Alistair Campbell, diretor de comunicações do governo Blair. Campbell havia afirmado, em depoimento, que o dossiê sobre o governo de Saddam Hussein era uma explicação para as preocupações de Blair e "não uma justificativa para guerra".

"Sabíamos na ocasião que o propósito do dossiê era especificamente justificar a guerra, em vez de levantar as informações disponíveis, e disto tirar o melhor proveito de informações escassas e inconclusivas", disse Laurie, que era diretor-geral de inteligência do Ministério da Defesa entre 2002 e 2003.

"Eu não tinha dúvida na época que isso era o propósito exato e estas palavras foram ditas - completou.

Segundo Laurie, oficiais de inteligência não encontraram qualquer evidência de aviões, mísseis ou equipamentos relacionados a armas de destruição em massa, e concluíram que os artefatos tinham sido destruídos, enterrados ou removidos do Iraque.

"Durante a elaboração do dossiê final, cada fato foi trabalhado para que parecesse o mais forte possível. As declarações finais, indo além das avaliações de inteligência, normalmente destacava tais fatos", disse o oficial.

"Era claro para mim que havia direcionamento e pressão sendo aplicadas", acrescentou.

Sem votos
18 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+18 comentários

Relembremos o doutor britânico David Kelly, que era funcionário do ministério da defesa e inspetor da ONU e fez pesadas críticas a seu governo quando este estava visivelmente trompeteando a existência de armas fictícias em 2003. Foi encontrado morto apenas dois dias depois de depôr perante um comitê parlamentar sobre suas declarações, vítima de um suicídio pra lá de suspeito, feito mais suspeito ainda pelo fato de as autoridades terem declarado que todos os detalhes acerca de sua morte, incluindo o laudo da autópsia, como sendo segredos de Estado por 70 anos. Frente o clamor do público, alguns arquivos já foram liberados, mas não todos.

 

Alguém se lembra de David Kelly?

David Christopher Kelly (17 de maio de 194417 de julho de 2003) foi um funcionário do ministério da defesa britânico e especialista em guerra biológica. Foi inspetor da ONU no Iraque, onde esteve 37 vezes. Foi encontrado morto perto de seu domicílio.

David Kelly é considerado o principal informante de Andrew Gilligan, jornalista da BBC, sobre a investigação a respeito da falsificação pelo governo britânico de Tony Blair de um relatório de setembro de 2002 sobre armas de destruição em massa iraquianas. fonte:Wikipédia

Desculpa leitores do Nassif, mas acabei usando o Wikipédia.

Parece que essa informação do dossiê sobre o Iraque já era de conhecimento público desde  setembro de 2002.

Será que agora as causas da morte de David Kelly apontam para assassinato e não suicídio?

Ler, "The strange death of David Kelly" (A

estranha morte de David Kelly), Norman Baker, parlamentar britânico.

A  única arma de destruição em massa são as mentiras estadunidense.

 

 

Furo de reportagem. Ninguém sabia disso.

 

Porque algumas verdades já sobejamente conhecidas são trazidas como novidade? Qual será esta da imprensa que já se vendeu e mente continuamente; só sabe mentir a favor "deles"?

 
Re:

Se ele tivesse lido os blogs sujos ele teria sabido disso muito antes.

Depois só Bin Laden é terrorista?

 

Senti pena do Saddam, sabia que seus executores não seriam melhores que ele para o Iraque.

Tá posto, o Iraque tá no chão!

Morrreeu!

Como Saddam.

 

Guerra de agressão:

Princípio de Nuremberg:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Guerra_de_agress%C3%A3o#Os_princ.C3.ADpios_de_N.C3.BAremberg

"Em 1950, os Julgamentos de Núremberg definiram como crimes contra a paz (ver Princípios VI.a, comunicados à Assembleia geral das Nações Unidas) como

(i) planejamento, preparação ou início de uma guerra de agressão ou uma guerra em violação de tratados internacionais, acordos ou pactos. (ii) Participação em um plano comum ou conspiração para cometer algum dos actos mencionados em (i)."

http://resistir.info/pilger/pilger_27out05.html

"Iniciar uma guerra de agressão... é não apenas um crime internacional, é o supremo crime internacional, diferindo somente dos demais crimes de guerra por conter dentro de si própria os males acumulados de todos".

Alguém acha que Bush e Blair jamais se sentarão em um banco de reus por seus crimes?

 

Por muito menos, levaram gente ao tribunal internacional de Haia.

 

Outra parte do documentário tirosem Columbine, os EUA e suas guerras externas de meados do sec XX pra cá, as mortes de civis:

 

Uma breve história dos EUA, legendado - do documentário 'Tiros em Columbine" do Michael Moore


 

O que o mundo está cansado de saber a dona globo não sabia. Mas agora que saiu a notícia no seu jornal virou verdade. Só rindo.

 

Bem lembrado! O Aquífero Guarany é uma das maiores reservas subterrâneas de água doce do mundo. E bem conservada no subsolo no sul da América. Os ianques só estão esperando a hora certa para reinvidicar a posse. Não vai demorar muito.

 

Enganar o americano médio foi fácil. Eles não tem a menor idéia de geografia. Sadam e Bin Laden? Iraque e Afeganistão? É tudo a mesma coisa.

Para eles fora dos EUA tem os árabes homens-bomba, amarelos (chineses, japoneses e outros), os negões da África, a Europa, os russos antigos vilões e nosotros cucarachas.

Mais do que isso é complexo demais para eles

 

Juliano Santos

Sempre vivemos sob um bombardeio de mentiras oficiais e o recente assassinato do Bin Laden deve ter batido algum recorde.

Até o Presidente Obama entrou nessa rede de desinformação cínica.

A única novidade no front foi o aparecimento da Internet, que desmascara esse mentirosos com uma velocidade nunca vista.

Antes dependiamos dos historiadores que nos esclareciam, mas com muito atraso.

Hoje temos um Wikileaks, que expõe esses canalhas quase em tempo real.

Quanto mais vejo a Mídia e as comunicações passadas pelos governos, mais admiro a antevisão do George Orwell, exposta no livro 1984.

Não dá para acreditar em mais nada. Qualquer coisa que sai na Mídia, tem um interesse escuso por trás.

 

Ontem assisti àquele " Tiros em Columbine" do Michael Moore, de 2002. 

Numa parte ele lista todas as mortes causadas pelas invasoes americanas mundo afora dos anos 50 pra cá. É absurdo, simplesmente - inacreditável o que essa nação faz com o mundo.

 

Antes que os deslumbrados tupiniquins citem o NY Times , e demais órgãos da informação made in USA, como fonte ou modelo , lembrem-se que a mídia norte americana apoiou a mentira e a selvageria imperial  sem investigações ou constrangimentos aparentes.

 

E esses "caras" ainda estao julgando criminosos da II guerra.

Quando comecara o julgamenbto do massacre de Iraquianos e Afegaos ? E dos Palestinos? E...chega.

Agora sabemos quem sao os VERDADEIROS terroristas.

 

Dá para acreditar que as excelentíssimas senhoras mamães desses caras eram puras ?