newsletter

Pular para o conteúdo principal

A "mancha vermelha" e o "arco azul"

 

Fechadas as urnas e encerrada a apuração do 2º turno das eleições municipais, nota-se uma reorganização geográfica do voto entre governo e oposição no país. Como já foi dito por tantos analistas, PT e PSDB, nossos dois partidos mais competitivos em termos nacionais, continuam a polarizar as grandes cidades, o PSB cresce e se nacionaliza e o PMDB continua sendo o detentor do maior número de prefeituras, ainda que a grande maioria delas de pequeno e médio porte. Chama a atenção, no entanto, que o PT e seus aliados tenham tido resultado tão expressivo no Sudeste, e em especial no estado de São Paulo, a grande fortaleza oposicionista, e que a oposição tenha colhido resultados bastante positivos nas regiões Norte e Nordeste, nas quais o governismo havia se dado tão bem nas eleições presidenciais de Lula e Dilma. 

O PT conquistou não apenas a jóia da coroa, que é a cidade de São Paulo, como manteve as cidades de Guarulhos, Osasco, São Bernardo do Campo e Mauá. Além disso, passará a administrar a partir de 2013 os municípios de Santo André e São José dos Campos, e estará também na administração de Jundiaí, em parceria com o PCdoB, seu tradicional aliado. Trata-se de uma espécie de “mancha vermelha” que se constitui no entorno da principal região metropolitana do país, e que só não é mais extensa porque o PT não conquistou Campinas e Taubaté. Já a oposição, a qual tantos davam como derrotada nesta eleição, se vê relativamente revigorada pela conquista de diversas capitais nas regiões Norte e Nordeste, constituindo um arco que vai de Manaus (PSDB) a Salvador (DEM), passando por Belém, Teresina, Maceió e Aracaju. Nos dezesseis estados que compõem as duas regiões, o PT, por seu lado, só teve êxito nos seus dois extremos geográficos: Rio Branco (AC) e João Pessoa (PB). 

Obviamente o governismo se capilarizou pelo Norte e pelo Nordeste, conquistando prefeituras de pequenas e médias cidades do interior dos estados das duas regiões, assim como o PSDB e seus aliados estarão a frente de inúmeras pequenas e médias cidades do interior de São Paulo. Mas de certa forma não deixa de ser curioso um cenário em que as forças mais à esquerda do espectro político obtêm vitórias em São Paulo e as forças mais conservadoras têm êxitos eleitorais nas regiões Norte e Nordeste, como acontecia no passado. Qual das duas configurações desenhadas pelas urnas, a "mancha vermelha" ou o "arco azul", irá ser mais importante para a eleição presidencial e dos governos estaduais dentro de dois anos só o tempo poderá nos dizer. 

Wagner Iglecias é doutor em Sociologia e professor da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da USP. 

Sem votos
32 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+32 comentários

     Devemos ter cuidado com estas análises de eleições municipais para chegar ao estadual e principalmente ao federal. São coisas bem distintas...

      O PT ganhou em São Paulo, como já poderia ter ganho na eleição passada - ou pelo menos realmente brigado - se não tivesse insistido em Marta. São Paulo é uma cidade com enormes problemas, que se potencializam com o passar do tempo. Depois de um governo ruim, surge um esperança, que se esvai com o tempo: um buraco na rua aqui, uma calçada destruída aqui, o ônibus está caro e ruim ou o trânsito não anda, a fila do médico, estas coisas: basta ver a avaliação do Kassab há quatro anos e agora.

      Nos outros municípios acontece algo parecido: o prefeito é responsável pelos detalhes do dia a dia, bem distante do governo federal, resposável pelo todo da vida, vamos dizer assim. Até o bolsa família tem um grand eparticipação do município e serviu para melhorar a avaliação de quem estava no poder, fosse de que partido fosse.

     Nos municípios pequenos há ainda muito coronel moderno e esta análise não funciona bem.

     Tudo isso para dizer que é normal a alternãncia do poder municipal e se a oposição foi bem em alguns lugares - que podem servir como base para uma campanha nacional - não significa que iria bem nestes mesmos lugares se a eleição fosse federal. Nessa Dilma ganharia em quse todo lugar...

     Resta o alerta para o PT e o PSDB em São Paulo: o governo do Estado está caindo de maduro. Um bom candidato petiosta dificilmente perde a eleição. Como bom entenda-se alguém diferente de Marta e Mercadante. Se bem que vinte anos é tempo demais e talvez até um deles vença...

 

O que entendi é que o texto, quando fala em vermelho e azul, se refere às cores tradicionais do principal partido governista e do principal partido oposicionista, e não que ser vermelho signifique socialista ou coisa parecida. Igual ao vermelho e azul que diferenciam republicanos e democratas nos Estados Unidos, que no final das contas nem são tão diferentes assim. Mas a sacada é boa, o PT ganhou na casa tucana e a oposição ganhou em lugares onde Dilma e principalmente Lula tem grande popularidade. 

 

A SÍNDROME DO PAU DA PORTEIRA.

Acabo de dar uma passada nos posts do facebook.

Estarrecido, testemunho o quanto o ex-presidente Lula é odiado por parcela da população, sobretudo aqueles que conheço pessoalmente.

Essas pessoas têm filhos que frequentam universidades privadas, que antes jamais sonhara, com bolsa do governo, que também antes nem pensar;

Leio comentários jocosos de pessoas que trabalhavam com vendas, e ralavam para vender algo, e hoje, suas vendas aumentaram abruptamente, graças ao desempenho econômico que nosso país atingiu;

Observo que pessoas, que nunca imaginaram possuir um carro para seu deslocamento, hoje vão para o trabalho e passeio em carro próprio, mas tendo o cuidado de fazer gozação com quem, indiretamente o ajudou para isso;

Leio comentários de pessoas que batiam às portas de empregos, sem ter vagas para eles. E hoje, tem seu trabalho e salário justo, com vagas, inclusive para os amigos;

Leio críticas de pessoas que conheço, que antes esbravejavam contra a interferência do FMI na vida econômica do Brasil, e que hoje, com todas as dívidas pagas, esquecem do arrocho e desemprego que sofriam antes;

Sei de amigos, cujos familiares, nessa época de intensa seca, já haviam invadidos cidades no interior do estado em busca do que comer, mas que agora apelidam seus próprios parentes de esmoler por receber uma ajuda do governo para não passar fome;

Há, aqui no face, pessoas que ganhavam R$ 80,00 por mês, como salário, e aceitavam a justificativa do governo daquela época, de que o salário não podia ser maior para não quebrar as empresas. O salário não podia passar de 100 dólares porque as empresas iriam à falência. E hoje, com o salário acima de 600, ainda assim, criticam a quem conseguiu esse feito.

O problema dessas pessoas, e de outras que se escondem atrás de criticas pesadas contra o ex-presidente, não está nos feitos dele, mas numa síndrome social que ainda permeia no seio de grande parte dos brasileiros. É que não deveria ter sido o peão a realizar tamanho atrevimento de melhorar a vida dos seus concidadãos.

Muitos brasileiros ganharam o direito de crescer socialmente. Mas não podia ter sido por intermédio de Lula.

É por isso que muitos foram para fora da cerca da casa grande, mas continuaram agarrados ao pau da porteira, olhando para a varanda, como a dizer: patrão, nós estamos esperando que seja o senhor a fazer o que esse analfabeto fez.


Mas ele nunca o fará.

MARTINS ANDRADE

 

Leio com certa indiferença estas análises políticas.  Na verdade o grosso do eleitorado paulistano não queria PT nem PSDB, dai ter surgido o nome do Russomanno, que por obra de seus podres e falha na sua "política" de transporte nem chegou no Segundo Turno. O que provou ser a maioria do eleitorado pragmático e desejando o novo, isto é,  ele  quer é saber o que vai acontecer com sua vida, seu transporte, escola etc, e muito menos blá-blá dos jogos políticos e julgamentos.  Serra e seus pupilos do markenting apostaram no julgamento do STF e no Enem para derrubar Haddad, ai entra um outro elemento que se chama rejeição.  Quer dizer, quem ia votar no Serra da primeira vez, votou até o fim, mas o Serra precisaria de mais votos para vencer.  Ele imaginou que a rejeição ao PT seria maior do que a sua própria - errou! Ele deveria ter abaixado a bola para conquistar novos eleitores, mas o que ele fez? Foi mais agressivo e antipático.  Quer dizer, assim ficaria difícil ganhar eleição até de síndico.

 

A questão mesmo é que o voto para vereador (e para deputado nas eleições intercaladas) é que diz mais das preferências partidárias.

Li hoje que em 16 das 26 capitais haverá bancadas municipais majoritariamente de oposição.

Artur Virgilio que o diga...

Mas más gestões são atribuídas apenas a prefeitos, não a câmaras resistentes. Logo, em 2016, veremos quem domou cada tigre...

 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

Esse é o principal gerador da corrupção no país, afeta tanto a situação, quanto a oposição.

É preciso uma reforma política que garanta estabilidade legislativa para os administradores do poder executivo e reduza a barganha ou toma lá da cá.

Até o voto vinculado da ditadura é melhor que o atual presidencialismo de coalizão.

 

Eu não gosto de voto vinculado, engessa as alternativas para as pessoas. Às vezes para 2º turno somos obrigados a uma escolha que não combina com o que escolhemos para vereador (ou deputado) no 1º turno. Ok, na maioria das vezes não faz diferença, mas às vezes é útil para se evitar uma ainda outra força.

Poderia se pensar em verticalização de coligações. Que sentido tem o PPS ser oposição ao governo federal e participante da coligação governista do Rio de Janeiro? 

Não chegaria a dizer que é fonte de corrupção (a necessidade de governabilidade), basta que não se tome a iniciativa de corromper. Mas trata-se de um gerador de governos imobilistas, de secretariados confusos.

O que acho que caberia é os candidatos a executivo(e os partidos) baterem mais na tecla da importância de se formar legislativo. Veja-se o que seria se Russomanno ganhasse: poderia contar de imediato com apenas 3 vereadores!

Nessas cidades do artigo deve ter ocorrido muito isso. Artur Virgilio quase não tem vereadores. Haddad teve 55,6% dos votos mas o PT só teve 20% para vereador.

 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

Achei essa análise uma senhora forçação de barra, se é que existe o termo. Concordo com o André quanto ao exagero da "mancha vermelha", porque o governo de Lula não mexeu na estrutura existente, e foi muito mais assistencialista (na minha opinião um ovo de Colombo, mas que deu certo e já deveria ter sido feito) e nada marxista. E o governo Dilma acabou de ser criticada de forma irônica por nossa velha imprensa, e pela oposição, pela excessiva política privatista no Projeto de aumento de infra-estrutura do Brasil. Governo marxista como ? Aliás, o PT nunca foi um governo marxista clássico, "puro", como cobram o Brandes e outros colegas aqui. É um partido pragmático, que está ganhando certa musculatura, e parece ter futuro, numa política mais de centro, talvez de centro-esquerda , vai. Fez muitas concessões, composições e arranjos. Por isso é hoje atacado pelo PSOL, Heloisa, Plínio. Da mesma forma "arco azul" é outra bobagem, pois o psdb venceu em algumas capitais do Nordeste, mas perdeu em diversas cidades médias. O que houve na realidade, em termos quantitativos foi o aumento consistente do PT e um aumento vigoros, muito grande do PSB, que passa a ser um candidato a "Grande Partido", substituindo o dem, que está diminuindo fortemente. O PSD de Kassab , é numeroso em teoria, mas ainda não tem uma direção definida. Kassab foi considerado "o malandro", ao leiloar seu apoio na eleição de São Paulo, mas sai esvaziado com o resultado acachapante.

Pessoalmente não me seduz mais a paixão partidária, tenho votado em candidatos de diferentes agremiações, mas sou um dinossauro já meio chamuscado.

 

Olha, eu nem cobro que o PT fizesse um governo socialista. Mas eles podiam pelo menos honrar aquilo que está escrito na sua declaração de princípios. O Lula escreveu uma Carta aos Brasileiros 6 meses antes de ser eleito, que falava de reforma agrária, de um novo sistema, que o sistema tinha quebrado, mas falava também que não seria caloteiro, que iria pagar o que deveria ser pago. Passou-se dez anos e ele cumpriu o que prometeu aos banqueiros e não cumpriu o resto da Carta. Rasgou o resto. E daí fica aí com esse programinha neo-liberal de distribuição de renda imposto pelo WB dentro do seu cálculo ( dele WB ) do que seria uma pobreza razoavelmente aceitável. 

Cadê a reforma agrária ?

Cadê a participação  ( de verdade ) dos trabalhadores no lucro ?

Cadê o imposto sobre grandes fortunas ?

Cadê a escola pública de qualidade ? Não me venham com quantidade porque isso também é meta do WB.

 

Cualquiera que hace planes para después de la revolución es un reaccionario.

Cuidado ao citar nome de partidos proscritos... ;-)

Em 2010 usei 3 legendas para preencher o voto, poderia ter sido 4. Também não ligo para partidos, acho melhor escolher causas em que se acredite e depois ver, para legislativo e executivo, quem pode, em termos práticos, "tocar" ou, pelo menos, obstruir menos. Ou, ainda, manter discursos à tona.

Se o PSD, forte no Sul, se fundisse ao PSB, viraria o 3º partido. Eles tem tão pouca sobreposição de candidatos...

 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

"PT, por seu lado, só teve êxito nos seus dois extremos geográficos: Rio Branco (AC) e João Pessoa (PB)":

Nao sei a respeito da Paraiba mas acabaram de me dizer ha poucos dias que o "PT" do Acre eh de um infiltrado tucano que esta destruindo tudo em que encosta no Acre, que ele nao esta movendo uma palha por ninguem exceto ricos.  Procede?

 

A expressão  ""mancha vermelha" não faz parte da realidade politica. Não há risco de mudança de regime ou reformas ideologicas substanciais. Os partidos de esquerda são hoje variações de uma linhagem social-democrata europeia dos anos 30 a 90, há matizes e nuances em politica sociais mas não mudanças estruturais de viés esquerdista. Portanto a expressão ""MARE VERMELHA"" é apenas um gimmick retorico, sem alcance na realidade economica e politica do Pais e muito menos das cidades com novos Prefeitos. Aliás é melhor deixar claro que não tem muita novidade nessas eleições, como se quer fazer crer, visto o PT já ter ocupado praticamente todas as prefeituras que ganhou nests eleições, não é um FATO NOVO, o PT ja teve prefeitos em São Paulo Capital,  em todo o ABC, Salvador, Fortaleza, Recife, Belem, Porto Alegre, Bitoria, BH, Goiania, Osasco, Guarulhos, portanto não há porque expressões de supresa como se fosse algo inédito.

 

O PT jamais venceu uma eleição municipal em Salvador. Salvador continua sendo um misterioso tabu para o Partido dos Trabalhadores.

 

Diogo Costa

Tá tudo explicadinho no comentário  de MARTINS ANDRADE:   "A Sindrome do Pau da Porteira".

 

Diogo,

O perfil da atividade econômica de Salvador está associado ao Carnaval, à música, ao turismo axé em geral, etc. O PT é mais forte em lugares onde existe indústria e sindicatos.

A vida é pão e circo. Salvador é mais ligada à vida artística e os seus representantes ou líderes são mais ligados a essa expectativa, de manter Salvador lavando escadarias, fazendo procissões no mar e vendendo abadas o ano todo.

 

 

 

Acho que não é tabu, Diogo. 

Postei aqui outro dia as confusões nas origens do PT em Salvador, quando o Pelegrino, então presidente mandou prender o pessoal das associações afro que queriam um negro como candidato e invadiram a sede do partido.

Não sei se desde lá houve uma reaproximação do PT com as lideranças afro, muito organizadas na capital. Não lembro de nenhum candidato negro do PT em Salvador.

 

Cualquiera que hace planes para después de la revolución es un reaccionario.

  É realmente acm neto é um "bigurrilho" negro de olhos azuis ! Francamente se tem um partido sem pre- conceito neste pais, este partido é o P.T. ou então me mostrem um tucano ou um demo negro.

 

Perfeito Brandes, enquanto as lideranças petitas de Salvador não darem espaço as lideranças negras o PT não conseguirá conquistar a Capital.

 

"Não existe testemunha tão terrível, nem acusador tão implacável quanto a consciência que mora no coração de cada homem." Políbio

Não entendi a lógica... então enquanto não tiver um candidato petista negro os soteropolitanos continuarão elegendo os coronéis da família Magalhães?

 

Então avisa a imprensa americana que lá eles também tem que escolher dois tons de azul ou dois de vermelha, para que os menos esclarescidos não pensem que o vermelho representa esquerda e azul direita. Ou vice versa.

Benza Deus. 

 

Cualquiera que hace planes para después de la revolución es un reaccionario.

Os EEUU são exceção. Na Wikipedia fica até engraçado, há a tradição, quando se listam presidentes ou primeiro-ministros, para todos os países, em pintar de azul os mais liberalistas e de rosa os mais estatistas/intervencionistas. Quando há 3 campos (como Austrália), usam o verde para o do meio.

Como surgiram as cores dos dois partidos americanos, um de direita e outro de centro-direita (ou seria um de extrema-direita e outro de direita?) não sei, mas ambos surgiram do mesmo partido de lá atrás...

Queria encontrar o poster (apareceu aqui no blog num desses links sobre a campanha dos EEUU) mostrando a história dos partidos americanos de modo gráfico. 

x-x-x-x-x-x

Concordo com o que André fala. Não há nenhum risco de mudanças no Brasil (bom, eu acho uma pena que o país seja tão resistente a mudanças... qualquer mudança.) Nos EEUU, pelo menos, quando há campanha para presidência, etc há discussão de leis, de mudanças da atuação do Estado. Este ano, por exemplo, se falou na campanha de aborto, casamento igualitário, leis de imigração, política monetária, tributação para mais ricos. No Brasil, em 2010, o que se falou? Um pouco sobre privatizações (que nem devia ser uma questão ideológica, pois mais frequentemente que não se trata apenas de mudança na forma do patrimônio do Estado.)

E com o baixo grau de independência das unidades federativas no Brasil, um conjunto muito grande de assuntos sequer pode ser discutido nas eleições estaduais, que se dirá nas municipais.

Assim, por aqui, predomina o discurso"gestão", em um bicoligacionismo que reproduz muito do que eram MDB e Arena no passado (com partidos coligados fazendo papel de legendas e sem grandes fidelidades nos diferentes níveis de governo.)

Os matizes e nuances são quase todos na administração de orçamento, isso é fato, mas, com a ausência de "passar para o papel", basta que se mude o governo que se pode mudar tudo. Não há no Brasil, por exemplo, uma Consolidação das Leis Sociais, como aventado em 2009.

E não vamos esquecer que o PT já conseguiu a prefeitura de S.P., com pontuação maior que agora, com apoio do 3º candidato Alckmin.

Novidade mesmo é esse grande (e oportuno!) aumento de rejeição a Serra/Kassab.

 


 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

Que coisa impressionante heim, o Senador John Mc Cain é comunista? Nunca tinha pensado

em semelhante aberração, já o Obama é azul, que no seu alto entedimento deve ser extrema direita, que coisa, estou pasmo.

E tambem pasmo com tanta ignorancia.

Mancha vermelha NO ENTENDIMENTO deste post é ""nuvem de esquerda", associando veremlho à cor simbolica tradicional do comunismo.

No mapa que vc apresenta , vermelho e azul não tem qualquer significado a não ser o de

distinguir as votações dos dois candidadatos, NÃO TEM NADA A VER COM IDEOLOGIA,

entendeu Einstein dos blogs?

 

Ele só estava concordando com você (e eu também, nisso da indiferença a mudanças) e brincando com o fato de que essa tradição não se aplica aos EEUU.

 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

Mas amigo, as cores, como eu disse, não tem nada a ver com ideologia na matéria. São só cores de partidos. Como nos USA, onde aliás as cores também não dizem abslotutamente nada. Até 200o havia alguma confusão, colocacam até um amarelo de vez em quando, mas aí a midia se reuniu e decidiu por essas cores. Simples.

Aliás, não lembro se foi em 80 ou 84, um âncora se referiu ao "grande mar azul" do Reagan, enquanto a imagem mostrava o vermelho do GOP preenchendo quase todo o mapa. heheheheh

 

Cualquiera que hace planes para después de la revolución es un reaccionario.

Grand Old Party. ;-)

 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

André, o Brandes tem razão. O artigo chama de "mancha vermelha" e "arco azul" às regiões vencidas por PT e PSDB, respectivamente. Essas são as cores do PT e do PSDB. Não tem nada a ver com comunismo, assim como não tem em relação ao azul e ao vermelho de Democratas e Republicanos nos EUA.

 

Hoje sim, mas o vermelho do PT, em 1982, tinha a intenção de passar a mensagem de "ser de esquerda", ou não?

E aparece, junto ao amarelo, na logotipia do PSB (o que deveria ter algum significado nos anos 1950 e na refundação pós-abertura...)

E partidos políticos mais neoliberais, no Brasil, evitam de propósito o uso de vermelho. quando muito o juntam ao azul (como PR e PP), o que lembra Reino Unido, França, EEUU.

Re: A "mancha vermelha" e o "arco azul"
 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

Não é bem assim, o vermelho originalmente é a cor do PT, que tambem usa estrela vermelha, esses são simbolos historicos do socialismo e tem sim a ver com ideologia, no caso do PT. O fato é que o  PT é hoje um partido de centro esquerda mas para fins de marketing eleitoral continua usando a simbologia do vermelho nos bonés e camisetas.

 

Interessante, não sabia disso. 

Mas diga lá, os partidos trabalhistas mundo afora também não são vermelhos ? Hã ?

Lembro que quando o PT surgiu a gente usava umas camisetas do solidarnosc, do Walessa, que também era vermelho. E, veja só, lutava contra o socialismo, mas eram trabalhistas como o PT, que nunca foi socialista, sempre foi trabalhista.

Nem tudo é branco ou preto, André.

No próximo post te explico porque os Greens usam a cor verde e os Piratas ( já está registrado no TSE ) usam o preto. 

 

Cualquiera que hace planes para después de la revolución es un reaccionario.

Só a ata dos Piratas está registrada. Eles precisam de doações para o registro em diário oficial e outras formalidades, para depois sair atrás dos 500 mil para assinar.

Eu não concordo com um ponto do programa, por isso não me filiaria, mas acho os Piratas no geral ok, por isso assinaria para efeitos de TSE. Um pouco conservadores, no Brasil, em qualquer assunto que não seja compartilhamento de arquivos.

 

 

Se você pode sonhar, você pode fazer. Walt Disney

AA, eu até gostaria de discordar de você, mas adorei o "passa fora" no "Einstein dos blogs"... hahahhahahahaddad.

 

3, 2, 1 para a esquerda "de verdade" concordar com a direitona.