Revista GGN

Assine

A morte de Antonio Feio

Hoje estou um pouco mais triste. A hora do almoço fiquei sabendo da morte do actor português Antonio Feio. O actor faleceu, esta quinta-feira 29/07, pelas 23.25 horas, no Hospital da Luz, em Lisboa vítima de um cancer do pancreas diagnosticado em março de 2009 que o actor nomeava o bicho. Nascido em Moçambique no ano de 1954 Antonio Feio tornou-se conhecido do grande público pela Conversa da Treta, uma peça de humor onde dois portugueses toscos Toni e Zezé, este último vivido pelo actor José Pedro Gomes, entabulam um diálogo pleno de tiradas engraçadas que fizeram milhares de portugueses rirem. "Se pudesse matava o bicho a rir" foi com bom humor que enfrentou a luta contra a doença. Assisti aos Globos de Ouro, uma espécie de Óscar português, no qual ele foi homenageado.

Na hora dos agradecimentos não deixou por menos: Quero agradecer ao povo português e ao meu pâncreas por este prémio. Graças ao meu pâncreas agora sou convidado para tudo e mais alguma coisa. Cheguei mesmo a ser capa de revista com o titulo: O pâncreas da treta. Segundo o actor Virgilio Castelo o grande mérito de António Feio foi trazer teatro de qualidade ao grande público. Segundo ele antes de António Feio havia a ideia de que o teatro para o grande público era de má qualidade. Durante todo o dia de hoje as TVs homenagearam o actor. No momento em que escrevo a SIC esta a repetir uma recente longa entrevista que ele deu ao programa Alta Definição.

Acho que foi sua última entrevista. Nela o repórter abordou todos os assuntos. Seu inicio de carreira - a entrevista foi realizada no teatro onde ele começou - seus dois casamentos, suas opiniões sobre os mais diversos assuntos, e como não podia deixar de ser, a doença. Num dado momento perguntou-lhe sobre Deus António Feio, com a calma que lhe era peculiar, disse que a a doença não o levará a mudar de opinião. Era ateu convicto. Depois de falar como buscava força interior para seguir completou o raciocínio assim..Agora entregar a minha vida a Deus, isto é que não. Ele tem muito o que fazer e pelos vistos não tem feito grande coisa. Feio era despido de qualquer estrelismo uma pessoa simples, destas com que a gente logo se simpatiza. Simpatizei-me com ele desde a primeira vez que o vi.

Não cheguei a assistir a Conversa da Treta no teatro mas vi o Filme da Treta, muito bom. Aliás, acaba de estrear aqui em Portugal Contra a Luz, seu último filme. Se calhar vou ver. Ao final da entrevista do Alta Definição  à pergunta do sobre se tinha urgência de fazer as coisa disse ele que não, nunca tivera urgência mas que agora a doença o obrigava a isto e completou com uma frase que dizia mais menos isso: A vida é tão curta. Em respeito ao tempo não o percam com coisas que não valem a pena. Não deixe de fazer de falar o que tem de feito e falado. Não deixem de amar. 

A vida é mesmo uma treta. O grande teatro perde um actor e a constelação das pessoas que marcam a diferença ganha mais uma estrela.

Antonio Feio e Zé Pedro Gomes em a Conversa da Treta
Média: 5 (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+2 comentários

Que descanse em paz.

Dei muitas barrigadas de riso com as conversas da treta que, como refere o "post", fez rir os portugueses.
Só o vi ao vivo uma vez, com o José Pedro Gomes e um outro actor, o Miguel Guilherme, na peça de Yasmina Reza, "Arte".

 

Ola Nassif, bom dia

Inseri um video, através do link ai embaixo, mas ele não aparece. Será que fiz alguma coisa errada.

Vou tentar novamente. Agora deu certo