Revista GGN

Assine

A necessidade de revisão do capitalismo após a crise

Sugerido por Assis Ribeiro

Do Valor

Necessidade de rever o capitalismo no pós-crise

Também PhD pelo M.I.T e professor da Universidade de Chicago, outro especialista em finanças, Luigi Zingales, é defensor da visão de que a crise financeira global sublinhou as necessidades de rever as bases sobre as quais o capitalismo estava estabelecido até então. Para ele, no entanto, a grande questão é a mesma na qual ele já se debruça há pelo menos uma década: o poder e influência excessivos que as grandes corporações, sejam elas do setor financeiro ou de outros da economia, passaram a ter. Com a crise e após seus desdobramentos, ele acredita que uma questão que ficou bastante patente é como essa influência se dá também na regulação.

"Eu gostaria de uma reforma radical dentro do capitalismo. A influência que as grandes empresas e os grandes bancos têm na regulação mostra uma concentração nos interesses da indústria e uma fragilidade dos governos, essa é uma grande fragilidade do capitalismo", diz Zingales. Este é um dos temas que ele aborda no seu último livro "Capitalism for People" e também já tinha discutido no livro anterior, "Salvando o Capitalismo dos Capitalistas", em parceria com Raghuram G. Rajan. Seus questionamentos partem da premissa de que as chamadas "incumbents", as grandes líderes dos seus setores, agem de forma a proteger seus próprios interesses e suas posições no mercado, algo que vai contra os princípios básicos da igualdade de oportunidades do capitalismo. Por conta disso, ele defende que a pesquisa financeira dê mais atenção às questões corporativas.

Ele acredita também que algumas inovações que surgem tendem a mudar a maneira como estão estruturadas as finanças e a maneira de poupar, por exemplo. "As pessoas estão experimentando o crowd funding, que, embora deva ser monitorado de perto para que não leve a alguns excessos, é algo interessante e que pode levar a mudanças na indústria financeira no futuro", diz Zingales.

Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.