newsletter

Pular para o conteúdo principal

A saída de Ricardo Teixeira da Fifa

Do Blog do Perrone / UOL

Saída de Teixeira da Fifa abre caminho para cartola paulista e aumenta crise política na CBF

Com Vinícius Segala

A saída de Ricardo Teixeira do Comitê Executivo da Fifa aumenta a crise política aberta no futebol brasileiro com a renúncia do ex-presidente da CBF.

Antes mesmo de Ricardo Teixeira deixar a Fifa, Marco Polo Del Nero já era apontado por cartolas com trânsito na CBF e na FPF como candidato ao posto.

A vaga não pertence ao Brasil. Ela é da Conmebol, a Confederação Sul-Americana, mas o caminho natural seria a indicação de outro brasileiro.

Assim, o novo presidente da CBF, José Maria Marin, deve ser pressionado por federações contrárias ao domínio paulista na confederação a indicar outro nome para a Conmebol levar à Fifa.

Seria uma maneira de Marin colocar em prática o discurso de que todos os Estados terão voz ativa durante sua gestão. Ele é cobrado para provar que, ao contrário do que a maioria dos dirigentes afirma, não ouve Del Nero antes de tomar todas as suas decisões.

O presidente da Federação Paulista, porém, tem credenciais para ocupar o cargo deixado por Teixeira. O estatuto da Conmebol é omisso em relação a casos de renúncia, mas prevê que o posto deve ser ocupado por um cartola que seja eleito em votação na Sul-Americana.

O candidato deve pertence a entidade nacional que indicá-lo ou já ter feito parte dela. Ou ainda ser membro do Comitê Executivo da Conmebol, situação de Del Nero.

A entidade pode convocar uma reunião de emergência para escolher o herdeiro de Teixeira. Quem conhece o cotidiano da Sul-Americana diz que o caminho seria Nicolás Leoz, presidente da Conmenbol, ouvir uma indicação de Marin e depois fazer um acordo para que as outras federações nacionais votem no nome escolhido pelo brasileiro.

Mas aí aparece um outro obstáculo para o cartola paulista. Recentemente Del Nero defendeu a criação de uma nova vice-presidência na Conmebol. Em tese, a mudança tiraria poder do atual presidente, e nem chegou a ser votada.

Interlocutores de Leoz afirmam que ele ficou furioso com o brasileiro. Por sua vez, Del Nero afirma que a intenção era criar um cargo para ajudar o presidente administrar a entidade.

Apesar das afirmações contrárias feitas pelo presidente da FPF, dirigentes de clubes e federações acreditam que ele já não se contenta com o poder só em seu Estado. Por isso, ao mesmo tempo, mirou a CBF, a Sul-Americana e a Fifa, principal sinônimo de status e poder no futebol.

Sem votos
9 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+9 comentários

...enquanto isso lá no sul    http://www.sul21.com.br/blogs/miltonribeiro

 

 

"Ganhe as profundezas, a ironia não desce até lá" Rilke. "A ironia é o pudor da humanidade" Renard. "A ironia é a mais alta forma de sinceridade" Vila-Matas.

 E o blatter como vai ? E a fifa continua enchendo o saco do Brasil, dessa vez comparando com a rússia, a razão parece ser mesmo a lei da copa, que nunca cheirou bem mas pelo jeito  tá tudo certo com o governo. Agora me recordo da copa de 1994, os brasileiros entravam com bebida alcólica disfarçadas em embalagem de refrigerante, ou seja, era proibido(parece que só chop é permitido), e não tinha essa história de lei da copa, então apesar de tudo o brasil ainda dá essas escorregadas na indigência internacional.

 

Desculpem-me a duplicação do post.

josé maria de souza

 

Será que alguém tem condições de fazer um histórico com os nomes dos presidentes da FPF e da CBD/CBF?

Que eu me lembre, em São Paulo, tivemos Roberto Gomes Pedrosa (ex goleiro do São Paulo) acho que o fundador e o folclórico João Mendonça Falcão. Em uma eleição, o Silvio Luiz foi candidato de protesto, com o apoio do presidente do SPFC, e dirigiu-se à sede, acho que na Av. Brigadeiro Luiz Antonio, em uma carroça, conduzida pelo Flávio Prado.

josé maria de souza

 

 

Será que alguém tem condições de fazer um histórico com os nomes dos presidentes da FPF e da CBD/CBF?

Que eu me lembre, em São Paulo, tivemos Roberto Gomes Pedrosa (ex goleiro do São Paulo) acho que o fundador e o folclórico João Mendonça Falcão. Em uma eleição, o Silvio Luiz foi candidato de protesto, com o apoio do presidente do SPFC, e dirigiu-se à sede, acho que na Av. Brigadeiro Luiz Antonio, em uma carroça, conduzida pelo Flávio Prado.

josé maria de souza

 

 

É muita pretensão. Ricardo Teixeira representou o Brasil na FIFA por causa do sogro João Havelange,

que é uma figura unica no mundo dos cartolas porque representa para estrangeiros  um  belga no Brasil, europeu de porte,  cara e fala. Para representar o Brasil no exterior precisa ser no minimo fluente em inglês e francês, ter postura, maneirismos e transito internacional, não adianta mandar tipos acaipirados ou suburbanos, vão lá fazer figuração e ninguem vai dar a minima importancia a eles, como davam a Ricardo teixeira, que jamais brilhou em Zurich e teve a pretensão de ser presidente da FIFA.

As coisas fora do Brasil são um pouco mais complicadas do que parecem ser vistas do Parque Antartica do da Fazendinha.

 

Não acredito que o galardão de presidente da CBF fique muito tempo no peito do Marin. Ronaldo ''Tim Maia'' Nazário já ronda a área com sua conhecida fome de gol. E fora de campo nem é necessário estar fininho pra chegar na frente dos adversários para o arremate fatal.  

 

o Caipira pira pora nossa, virou presidente da FIFA? bem que poderia mesmo..

 

Atenção, quem saiu foi Ricardo Teixeira, não Renato Teixeira...