newsletter

Pular para o conteúdo principal

A tríplice catástrofe atômica japonesa

Novo incêndio na usina nuclear.

From voanews.

Um novo incêndio aconteceu em um reator avariado na usina nuclear de Fukushima.

 A empresa responsável pela operação da planta, Tokyo Electric Power Company, informou que o novo incêndio começou na quarta-feira de manhã, no mesmo reator que esteve em chamas no dia anterior. A televisão japonesa mostrou, ao meio-dia de quarta-feira, uma enorme nuvem de fumaça branca saindo do interior da usina.

O governo também informou que houve danos na blindagem protetora do container de outro reator. Houve explosões em dois locais deste reator desde o forte terremoto.

O Governo do Japão está tentando evitar uma catástrofe nuclear ainda maior. Cerca de 200.000 pessoas foram evacuadas da área.

As autoridades também estão tentando para que, rapidamente, médicos e suprimentos de emergência estejam disponíveis aos milhares de pessoas que ficaram sem comida, água e abrigo após o desastre.

A escala da tríplice catástrofe é enorme. A porta voz do Depto de Coordenação de Assuntos Humanitário da ONU Stephanie Bunker, disse nunca ter visto um desastre desta proporção.

Imagens de televisão mostram as vítimas em filas para água e alimentos enlatados, e algumas lojas racionando a venda de alimentos, atendendo apenas 10 itens por pessoa. Em outras áreas 100.000 pessoas coordenadas pelo governo estão tentando resgatar sobreviventes ilhados pela água da enchente e por montanhas de escombros.

Equipes de resgate ainda estão lutando em estradas bloqueadas por detritos para chegarem a centenas de milhares de pessoas, cujas cidades e aldeias foram arrasadas pelo terremoto de magnitude 9 e o tsunami subseqüente na sexta-feira.

O governo diz ter resgatado 15.000 pessoas e 450.000 foram evacuadas por todo o país.

Por Andrauss

nivel de RADIAÇÃO - TOKIO

NIVEIS DE ACIDENTE NUCLEAR

Os eventos são classificados na escala de sete níveis: Nível 0 A classificação é atribuída a desvios de nenhuma relevância para a segurança, uma classificação no nível 1 é atribuída às anomalias como vazamentos de baixo nível, um nível 2 de classificação é atribuída a incidentes com nenhum off-site impacto, uma classificação de nível 3 é atribuído aos incidentes com impacto mínimo fora do local, uma classificação de nível 4 é atribuído a acidentes que causem impacto fora do local, resultando em menor exposição pública, um nível 5 de classificação é atribuída a um acidente, resultando em graves prejuízos para núcleo de um reactor ou barreiras radiológicas; um nível 6 de classificação é atribuída a um acidente, resultando na liberação de off-site significativo, e, um nível 7 de avaliação é atribuída a um acidente grave com a saúde generalizada e ramificações ambientais. Até à data, apenas Chernobyl recebeu o rating do INES mais alto de segurança.

QUANTO É A EXPOSIÇÃO À RADIAÇÃO NORMAL OU ACEITAVEL:
Normal é de aproximadamente 0,15 usv (microSieverts, ou milionésimos de Sievert) por hora. Isso varia muito. Uma dose de 1-2 Sieverts você terá vomitando. Depois de passar 2 Sieverts você começa a ver uma doença grave e, possivelmente, morte, após cerca de 50 Sieverts você vai morrer. Você pode tolerar mais a radiação, se é uma dose baixa durante um longo tempo do que uma dose mais elevada por um tempo curto.

Então vamos chamar 1 Sv de "ruim", e vamos também dar-lhe uma semana para chegar a essa dose (figura evacuação, etc.) Uma semana tem 168 horas em que, por isso uma taxa de dose de 1 Sv em uma semana equivale a uma contaminação contínua de 0,00595, ou seja 5950 micro Sv. É o nosso limite "ruim". Vou arredondar para 0,006 Sv para tornar a vida fácil, o que é de 6 mSv (milliSeiverts) ou 6000 usv (microsieverts.) Assim, 6000 usv / 0,15 usv (nossa base) = 40.000 o normal aceitável de 0,15 uSv..

Isto é para a doença aguda por radiação. Câncer, infertilidade, e coisas semelhantes podem acontecer em níveis muito inferiores, na verdade aumento da radiação ionizante aumenta taxas de mutação e, teoricamente, aumenta o risco de câncer. Muito poucos consideram 100 mSv como o limite de corte “cut-off”, que é um décimo de Sievert, e faria o corte de 4.000 vezes fundo normal de 0,15 uSv.

Tokio atingiu 4.200 nGy (nanoGrays), aproximadamente 4,2 usv, cerca de 28X dos níveis de fundo normal de 0,15 uSv. Para se ter perspectiva, a zona quente ao redor de Chernobyl durante o acidente foi de ~ 3600 Sv. Isso é 24.000.000.000 vezes a radiação de fundo normal.

Se eu estivesse em Tóquio, eu ficaria preocupado, porém os níveis de radiação seriam necessários mais de 100 vezes o que foi medido para chegar a um nível conseqüente grave.

A radiação hoje sendo de aprox  4,2 usv x 168 horas (uma semana) dará uma contaminação de 700usv , ou seja, 0,7 mss, ou seja 0,0007 Sieverts. Não é normal nem admissível a contaminação de populações inteiras por radiação, embora esteja muito abaixo de 1 Sieverts por semana de contaminação no nível calculado de exposição atual de Tokio...

Média: 3.7 (3 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+2 comentários

A Crise Continua Na Usina Nuclear Japonesa.

 

O Governo do Japão reconheceu nesta quarta-feira, que pode precisar da ajuda das forças militares dos EUA para estancar as contínuas emissões radioativas na usina nuclear, severamente danificada na sexta-feira passada pelo terremoto de magnitude nove.

O Secretário Chefe do Gabinete Yukio Edano disse aos jornalistas que a assistência militar dos Estados Unidos agora está sendo considerada, mas que pode ser muito arriscado usar helicópteros para despejar água sobre os reatores danificados para tentar resfriar as barras de combustível radioativo.

Image preview

 

Um ‘containment building’ no seu uso mais comum, é uma estrutura de aço ou de concreto armado reforçado contendo um reator nuclear. Ele é projetado, em qualquer situação de emergência, para conter a fuga de radiação com pressão máxima no intervalo de 60 a 200 psi [carece de fontes] ou (410-1400 kPa)(estes números não são verdadeiros). O ‘containment’ é a barreira final contra a fuga da radioatividade (parte da estratégia de defesa de um reator nuclear), a primeira sendo a própria cerâmica do combustível, sendo a segunda o tubo de revestimento metálico do tubo de cerâmica, o terceiro sendo o sistema de vaso e líquido de arrefecimento do reator.

 Image preview

O Porta-Voz Superior do Governo diz que o ‘containment vessel’  do reator 3, da central nuclear de Fukushima, pode ter rachado.   Diz também que é altamente provável que esta pode ser a origem da nuvem de fumaça branca vista no vídeo das imagens retransmitidas de um helicóptero a 30 quilômetros da instalação.

O reator 3 sofreu uma explosão pela dificuldade de resfriar suas barras de combustível.

Autoridades japonesas reconhecem que estão se restringindo em medidas desesperadas numa tentativa de parar o que pode tornar-se uma significativa e contínua propagação de radiação na atmosfera, saindo da usina avariada.

No início do dia, o porta-voz da Tokyo Electric Power Company Hajimi Motojuku reconheceu a possibilidade de que as barras de combustíveis exauridas, no reator número quatro, na mesma planta, poderiam novamente entrar num estado de reação nuclear em cadeia.

O porta-voz diz que o fogo novamente foi iniciado, durando cerca de 30 minutos na quarta-feira de manhã, provenientes do tanque de armazenamento das barras de combustíveis exauridas.. Ele diz que a água de arrefecimento pode estar em ebulição e evaporando, expondo as hastes novamente na atmosfera.

Isso permitiria novamente a emissão de substâncias radioativas. O pessoal está, agora, pensando em usar helicópteros para pulverizar ácido bórico sobre as hastes

O incêndio foi originalmente iniciado terça-feira, aparentemente desencadeado por uma explosão de hidrogênio. Mas, disse Tokyo Electric que as operações de combate ao incêndio foram interrompidas no final do dia, porque os trabalhadores acreditavam que as chamas tinham sido extintas.

Os níveis de radiação na área da usina de Fukushima são tão perigosos, que os trabalhadores tiveram de desistir de tentar derramar água no tanque de resfriamento e todos os 800 trabalhadores da instalação foram, agora, evacuados do local.

Dois reatores na planta, aparentemente sofreram derretimento parcial de seus núcleos, quando cessaram as funções normais de resfriamento, Acredita-se que isto seja, pelo menos parcialmente, responsável pelos crescentes níveis de radiação considerada perigosa para as pessoas que permanecem lá por um tempo prolongado.

 

Ver desenho do reator em:

http://en.wikipedia.org/wiki/File:Containment_Building.jpg