Revista GGN

Assine

A última semana das eleições, por Marcos Coimbra

A Última Semana

Marcos Coimbra

Termina no próximo domingo a eleição municipal de 2012. Em 50 cidades, os eleitores voltam às urnas para votar em um dos candidatos a prefeito que disputam o segundo turno.

Entre essas, na maior cidade brasileira e outras 16 capitais estaduais.

Foram as eleições mais conturbadas desde a redemocratização. Por decisão sem fundamento técnico, o Supremo Tribunal Federal (STF) resolveu fazer o julgamento do “mensalão” exatamente no meio do período eleitoral.

O ápice dessa “coincidência” ocorre ao longo desta semana, que os ministros consideram adequada para terminá-lo.  

Para não atrapalhar a viagem ao exterior do Relator - certamente de importância fundamental para o País -, vão deliberar a respeito das penas aos condenados nas vésperas da eleição. Em tempo de preparar as manchetes dos últimos dias.

E ainda há quem se preocupe em silenciar os carros de som nessa hora, para que não perturbem os eleitores enquanto refletem sobre sua decisão final!

Parece que o Judiciário não se incomoda que o julgamento interfira na eleição. Como disse o Procurador-Geral da República em inacreditável pronunciamento, acha até “salutar”.

Os principais veículos da indústria de comunicação dedicaram ao julgamento uma cobertura privilegiada. Na televisão, no rádio, na internet, nos jornais e revistas, foi, seguramente, maior que aquela que a eleição recebeu.

Só os muito ingênuos acreditariam que a grande imprensa foi movida por objetivos morais, que estava genuinamente preocupada com as questões éticas suscitadas pelo “mensalão”. Basta conhecê-la minimamente, saber quem são seus proprietários, articulistas e comentaristas, para não ter essa ilusão.

E lembrar seu comportamento no passado, quando fatos tão graves quanto os de agora - ou mais - aconteceram sob seu olhar complacente.

Como mostra nossa história moderna - desde o ciclo Vargas aos dias de hoje, passando pelo golpe militar de 1964 e a ditadura -, a grande imprensa brasileira escolhe lado e não hesita em defendê-lo. Tem amigos e adversários.

A uns agrada, aos outros ataca.  

No julgamento do “mensalão”, a discussão ética sempre foi, para ela, secundária. O  que interessava era seu potencial de utilização política.

Seria engraçado imaginar uma situação inversa, na qual os denunciados não fossem “lulopetistas” e sim representantes dos partidos que hoje estão na oposição. Se o STF fizesse como faz agora, não mereceria o coro de elogios que ouve, não seria tratado como bastião da moralidade.

Seus ministros, ao invés de receber tratamento de heróis, estariam sendo achincalhados.

Especialmente os indicados por Lula e Dilma. Pobres deles! Cada voto que emitissem contra um oposicionista seria suspeito (o que ajuda a entender porque, no caso concreto, exatamente esses se sintam no dever de ser punitivos ao máximo).    

Nunca foi tão apropriada a teoria de que a eleição municipal é a ante-sala da presidencial. Não para a maioria do eleitorado, que não pensa assim. Mas para a oposição - nos partidos políticos, na mídia, no Judiciário, na sociedade.

Fizeram tudo que podiam para transformar as eleições em uma derrota para Lula e o PT. Imaginaram que os dois sairiam delas menores, derrotados nos principais embates. E que, assim, chegariam à eleição que interessa, a presidencial de 2014, enfraquecidos.

Não foi isso que ocorreu nos confrontos que terminaram no dia 7 de outubro. Pelo contrário. Se as pesquisas de agora forem confirmadas, não é isso que ocorrerá no próximo domingo.

Goste-se ou não do ex-presidente e de seu partido, é um fato. E contra fatos, não há argumentos. 

Sem votos
34 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+34 comentários

 

Oposição deverá governar 30% menos eleitores

Daniel Bramatti | Agência Estado


Os resultados do 1.º turno e as pesquisas do 2.º turno indicam que os partidos de oposição à presidente Dilma Rousseff terão um encolhimento de 30%, pelo critério do número de eleitores governados, quando comparadas as eleições de 2008 e 2012.

 

Há quatro anos, PSDB, DEM, PPS e PSOL - então na oposição ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva - conquistaram nas urnas o comando de cidades que concentravam 28% do eleitorado do País. Esses mesmos partidos devem eleger agora prefeitos de municípios que abrigam 19% dos eleitores.

 

Os números foram calculados pelo Estadão Dados com base nos resultados das eleições em 5.515 cidades onde a disputa foi encerrada no último dia 8, além de resultados de pesquisas em 39 dos 50 municípios onde haverá segundo turno. Se houver reviravoltas na reta final - principalmente em São Paulo, que possui 8,6 milhões de eleitores -, portanto, os porcentuais podem mudar.

 

O encolhimento da oposição não se traduz em crescimento dos partidos da base governista. Os aliados de Dilma tendem a conquistar o comando de 72% do eleitorado, resultado apenas levemente superior ao obtido em 2008 (71%).

 

Quem avançou nesse período foi o bloco dos chamados independentes, hoje formado por PV e PSD - esse último partido, que não existia há quatro anos, surgiu de um racha no DEM e é um dos responsáveis pelo definhamento do bloco oposicionista.

 

Em números absolutos, as legendas de oposição passaram a governar 35 milhões de eleitores quando seus prefeitos eleitos em 2008 tomaram posse no ano seguinte. Pelo que projetam as pesquisas, essa parcela cairia para pouco menos de 27 milhões de eleitores no período 2013-2016.

 

Já os partidos da base podem ampliar seu eleitorado governado de 91 milhões para 99 milhões em quatro anos. Ao se comparar as duas eleições, é preciso levar em conta o fato de que o eleitorado total do País cresceu de 129 milhões para 138 milhões.

 

Independentes e aliados. Em termos formais, PV e PSD não fazem parte da base governista. Mas, na prática, seus parlamentares demonstram ter alta fidelidade a Dilma. Segundo o Basômetro, ferramenta online que mede o governismo no Congresso, os deputados dos dois partidos seguiram a orientação do Palácio do Planalto em 77% e 88% das votações realizadas desde o início de 2011.

 

O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, que comanda o PSD, ainda pode formalizar a adesão do partido ao bloco pró-Dilma, o que elevaria a parcela do eleitorado sob o comando de prefeitos governistas para o patamar recorde de 78%.

 

A força dos governistas nos municípios é um trunfo para Dilma na eleição de 2014. Mas nada garante que os prefeitos ajam de modo coeso. Os eleitos pelo PSB, por exemplo, hoje estão na base, mas podem ser cabos eleitorais do presidente do partido, Eduardo Campos, caso ele decida concorrer. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

 

José Antônio

kaizerboch, passa a dor na coluna

 

 

Informe do Poder Judiciário:

Ante as queixas da morosidade dos trabalhos empreendidos nesta Instituição, STF lança um novo produto: o JULGAMENTO SUMÁRIO.

Para que tanta discussão ? Para que tanto trabalho, ler tantas folhas ? É muito cansativo, dá dor nas costas, melhor um só ler. Como é muita coisa, para evitar doenças profissionais, não precisa ler tudo, basta ler a acusação da PGR, e narrar para os outros, mudando as palavras. A redação é livre, para que os juizes possam exercer suas habilidades literárias.  Afinal, juízes também são gente, e todos precisamos de algo de lúdico no trabalho, como prescreve a Carta dos Direitos Humanos, da qual o Brasil é signatário. O revisor deverá aperfeiçoar a redação, enriquecendo-a com vocábulos pertinentes e observações gramaticais, que confiram maior valor literário ao texto.

Dessa forma, atendendo ao clamor da opinião pública, o Judiciário passou a combater um dos principais objetos de crítica em sua atuação, compatibilizando sua temporalidade com a da urgência preemente de justiça em tempo real, ou, justiça just in time.  Eliminando debates estéreis, superfluos, e elementos totalmente prescindíveis como o superado "contraditório" o Judiciário, finalmente, tornou-se uma instituição contemporânea, adequando seu modo de produção à mais moderna tecnologia jurídica de todos os tempos.

Colaborando, ainda, para maior rapidez e eficácia, e, cumulativamente, fortalecendo a justiça preventiva, optou-se por adotar o princípio jurídico _ em dúvida, contra o réu _  no qual este, de antemão, deverá ser penalizado assim que observados indícios, suspeitas ou rumores comprovados de que possa vir a ter intenção de cometer infrações penais. Foram adotadas metodologias análogas à medicina preventiva, implementando a nova postura jurídica de incrementação no diálogo com outros ramos do saber, o que chamamos Justiça Interdisciplinar.

O SAC do Judiciário conta com muitos operadores de telemarkething para receber novas sugestões, no sentido de promover aperfeiçoamento constante desta Corte, e modernização de seus produtos, para satisfação total dos consumidores. Futuramente será criado o Programa de Fidelidade do Judiciário, com pontos e ofertas para os maiores consumidores. Quanto mais você consumir, mais pontos você ganha, que se chamaram bônus do Judiciário. 

 

 

Para muito além desse julgamento farsesco e midiático, podemos pensar nas consequências da interferência de um dos poderes nos outrso 2 da República. A justiça eleitoral é uma instância absurda e, que de uns tempos pra cá, parece uma cartilha de proibiçoes. Não pode música, não pode cana externa, não pode chamar fulano nem beltrano, entre outros absurdos. Tudo, se não me engano, na tentativa de tolher a manifestação de candidadtos e eleitores, nã desesperada tentativa de "pagar" o PT, Lula, Dilma e as mudanças ocorridas no Brasil. Como diz um amigo meu, de tanta proibição imposta pela justiça eleitoral nesse moralismo seletivo e de ocasião, mais um pouco os candidadtos serão clandestinos e o máximo permitido será 1 foto 3x4 na tv.

Como já é voz corrente, o povo não é bobo e parece que até mesmo SP está saindo da letargia para se integrar e se beneficiar do Brasil de agora. Tomara! 

 

Segundo O GLOBO, um grupinho da rica Ipanema, fará uma homenagem ao STF. Aposto q a maioria dos participantes são sonegadores de impostos. Como a própria Globo.

 

O Othelo de Brasília , viaja à   Alemanha  via Zurich  ou é  o contrário.

 

Zurich é??? Hum...........

 

José Antônio

Aos que acusam o Marcos Coimbra de semanalmente escrever artigos pró-PT, lembro que os antipestistas estão escrevendo diariamente. E são vários. 

Ontem encontrei num baú um Globo de julho de 2002; Na página 4 estava Márcio Moreira Alves. Eu era feliz e não sabia.  

 

 

 

O ministro JB   pode fazer esse tratamento no SUS .

Ouvi por duas (2) vezes o ministro Ayres declarar que esse julgamento não é político, mas jurídico .

Tanta preocupação, está se incomodando por qual motivo ?

 

" Como disse o Procurador-Geral da República em inacreditável pronunciamento, acha até “salutar”.


melhor dizendo:


" Como disse o inacreditável Procurador-Geral da República em  pronunciamento, acha até “salutar”.

 

Inacreditável também é o tal Gilmar Mendes.

Não consigo entender como um juiz do STF se associa a um senador(posteriormente cassado por associação criminosa com bandidos) e a uma revista semanal(também apanhada no mesmo crime do senador cassado) com a finalidade de derrubar um governo eleito democraticamente, e mesmo após a farsa ser desmarcarada pelos fatos, ainda continua no STF.

No meu humilde entendimento, todos estes personagens deveriam estar presos por conspiração.

Não foram e continuam conspirando, agora com a nova criação midiática cahmada de mensalão do PT.

Por enquanto estão ganhando.

Só falam sobre mensalão do PT e os crimes do cachoeira em associação com a mídia e o mensalão do PSDB parecem ter ficado no passado.

 

Francisco de Assis

Se Haddad não for ao debate da Globo, a Globo vai ocupar todo o tempo previamente estabelecido para fazer uma longa e "aconchegante" entrevista com o Serra. Você duvida?

A questão é saber o que é melhor: se expor a uma série de agressões do Serra e dos "jornalistas" da casa, enfrentando os calhordas depois de conluído o linchamento do mensalão, ou deixar que o Serra diga o que bem quizer e entender sem nenhuma contestação.

Ou você acha que se o Haddad sinalizar que não vai comparecer a Globo vai cancelar o debate?

Eu duvido.

Um abraço, Mailson.

 

Caro Mailson

Obrigado pela resposta, mas Você não entendeu o meu comentário. Por favor, releia-o.

 Como escrevi, 'Haddad ir ou não ir ao debate' é o de menos.  O que importa é DENUNCIAR OS CRIMES DA GLOBO nesta última semana da campanha.

O que se sugere ali é que a BLOGOSFERA, e não o candidato, faça campanha contra um debate nesta Central do Golpe. Com uma frase 'provocativa' (como também escrevi), que podia também ser 'Por que Haddad não deve ir ao debate da Globo ?', por exemplo, para quem tenha receio que a Globo ainda possa virar eleição, coisa que o povo nas urnas demonstrou que não tem.

Um grande abraço.

 

Francisco de Assis

Parece-me que há indícios fortíssimos de que o SFT pretendeu tumultuar a eleição ao antecipar o julgamento e alterar critérios e conceitos jurídicos até então vigentes. E o ministro Barbosa não deixou por menos: fatiou o jugamento de modo que suas fases cruciais coincidissem exatamente com a véspera da votação nos dois turnos da eleição. A meu ver estes indícios de má-fé são muito mais consistentes dos que os vagos e discutíveis indícios que condenaram injustamente Dirceu e Genoino. Algo precisa ser feito contra isto. Se comprovada a má-fé, os responsáveis deveriam ser exemplarmente punidos e o julgamento anulado.

 

A mídia tradicional, o STF e o MPF especializaram-se na manipulação dos fatos, com evidente má-fé. Porém, ocorre o seguinte: tudo que nasce dessa manipulação não se sustenta, porque é falso. As pessoas que vibram com os "dados" dessa manipulação, logo caem no vazio (o falso, o manipulado e o adulterado não prevalecem). Isso explica a iminente derrota do Serra. 


 

 

À equipe de Luis Nassif. Esscrevi um artigo em meu Blog Martins Andrade e Você(martinsandrade.wordpress.com) e colei, com a antecipada permissão de vocês, esse artigo de Marcos Coimbra, com a devida citação.

Abraço.

Maartins Andrade.

Radialista em Fortaleza.

 

Esse "julgamento" de Joaquim Batman e sua trupe de personagens de ópera bufa é mais kafkiana, surrealista e grotesca farsa do século.

Essa farsa é tão grande quanto à farsa das "armas químicas" de Saddam, que serviram de desculpa para Bush invadir o Iraque.

 

_____________________________

Roberto Locatelli

Profissional de computação gráfica, modelador digital

Se um humorista faz piada com um candidato, a Justiça Eleitoral multa.

Se um jornal faz uma entrevista 1 minuto maior com um candidato, a Justiça Eleitoral multa.

Se um apresentado de TV fala bem de um candidato, a Justiça Eleitoral multa.

Se um candidato deixa uma propaganda por mais tempo do que o autorizado, a Justiça Elitoral multa.

Se um grupo de cidadãos for votar com camisa de partido, configurando grupo, a polícia tem ordem de prender.

Incrível como uma democracia que possui legislação tão virulenta contra os que, de alguma forma, induzem o voto em um candidato, feche os olhos para os eventos dos últimos 2 meses.

Não há uma explicação para essa situação que não ponha em dúvida a honestidade dos envolvidos nesse processo, seja os artistas, os produtores e os divulgadores.

Há precedentes.

 

Ô Rodney,

se me permite meter minha colher de pau neste bolo, penso que devemos indagar que punição ela, a Justiça Eleitoral, pretende impor à Rede Globo de Televisão pela não divulgação das duas últimas pesquisas (do Ibope, contratada em conjunto com o Estadão) e (Datafolha, contratada em conjunto com FSP) em seus jornais diários (respectivamente JN -na quinta feira e Bom Dia Brasil - na sexta feira p.p.), exatamente nos mesmos momentos em que estes dois jornais já disponibilizavam "on line" as vantagens crescentes de 16% (Ibope de quinta feira) e de 17% (Datafolha de sexta feira) de Haddad sobre Serra, sendo que neste último resultado ainda constava a rejeição de J. Serra "evoluindo" de 42% para 52%.

Tentar se explicar com o argumento de que se trata "apenas" de tema de interesse da população paulistana, não se justificando assim a divulgação em rede nacional de televisão, estaria a demonstrar apenas o nível baixo a que chega a ação deste partido oposicionista, camuflado de rede nacional de televisão, fato que encobre uma gravíssima distorção, senão uma infração grave ao sistema eleitoral nacional e que deve merecer uma imediata intervenção do TSE. Atenção Ministra Carmen Lúcia! Atenção Presidencia do TSE!

Por oportuno, acrescente-se que no primeiro turno das eleições paulistas, quando as pesquisas de opinião mostravam vantagem de Serra sobre Haddad, os noticiários globais foram pródigos em mostrar numeros para realçar a queda de Russomano e a vantagem do tucano sobre o petista. O Brasil testemunhou, quase sempre antes da novela das 21hs.

Há que se buscar a imediata correção desta grave distorção no processo eleitoral, especialmente considerando que partidos eleitorais e redes nacionais de televisão constituem instituições com finalidades absolutamente díspares, não se podendo permitir que, ao arrepio da lei, uns (as redes nacionais de tv) venham a substituir os outros (partidos políticos).

Há que se exigir das redes nacionais de tv, como prestadoras de um serviço público, que seus noticiários observem rigorosa isonomia no tratamento aos candidatos ao longo do processo eleitoral, mais enfaticamente ainda nas praças onde se disputam eleições em segundo turno

 

Na verdade, depende de qual partido se trata, óbvio.

Infelizmente, isonomia é uma palavra difícil, que muita gente faz de conta de que não entende

 

  Caros amigos,

  Peço que divulguem o quão efetiva é a democracia na cidade de SP, especialmente a cidade dirigida por Serra/Kassab: Neste domingo, a partir das 14:00h ocorrerá o Festival "Existe Amor em SP", que reunirá cidadãos, coletivos culturais e ambientais e importantes lideranças da cena musical do país, de Gabi Amarantos a Emicida.  Nesta manhã, Kassab desistiu de inaugurar a ciclovia na Roosevelt e mandou a polícia impedir a organização do evento, da mantagem do palco a internet para transmissão online.

   Há alguns dias das eleições - e penso, de nos livrarmos do Serra pelo menos pelos próximos 4 anos (cá entre nós, sabemos bem o que isso significa para o Serra e ao PSDB), incrivelmente um festival que se manifesta por uma cidade plural, inclusiva, democrática, participatica, delicada  e mais amorosa, declaradamente contra Serra/Kassab - eis que nosso dignissímo e injustiçado prefeito, segundo a capa da VEJA, proibe uma manifestação pacífica e artística em local público. Isso é injusto, ilegal e típico de ditadores: OS "BEM PREPARADOS" DITADORES DO PSDB DE SÃO PAULO. NOSSA CIDADE E NOSSAS PESSOAS MERECEM RESPEITO, EXISTE AMOR EM SP E ELE APARECERÁ, SEJA NA PRAÇA OU NAS URNAS, ELE RESSURGIRÁ!

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=435295126528888&set=a.1811010919...

 

"Haddad não vai ao debate da Globo" deveria se tornar provocativa palavra de ordem e tema em discussão na Blogosfera Progressista nesta semana restante da campanha. Neste sentido, duas razões devem ser observadas.

Por um lado, o poder avassalador a que chegou o Império Globo (e seus satélites Veja, Folha e Estadão, entre outros), que há três meses colocou e mantém de quatro o Supremo Tribunal Federal, suposta instância máxima de justiça no Brasil, rebaixando-o vergonhosamente a mero instrumento eleitoral, em mais uma desonra para nosso País, que se segue à infame absolvição, por este mesmo tribunal, dos crimes contra a espécie humana cometidos pelos agentes da ditadura.

De outro lado, a pujança de um povo em construção que, em meio aos gritos histéricos de juízes, jornalistas e outros jagunços, zurrando por linchamento, foi às urnas, manteve a calma e soube dizer-lhes "não, senhores, voto de cabresto não".

Seria uma semana em que reconstituiriamos em detalhes todos os crimes cometidos por estes senhores da imprensa contra a democracia brasileira, começando pela ocultação dos 154 cadáveres de cidadãos brasileiros da tragédia da Gol em 29 de setembro de 2006, impiedosa e abjetamente usados para benefíciar eleitoralmente um partido político.

O objetivo não seria o de impedir a escolha do candidato de ir ou não ao debate, mesmo pressionando-o fortemente para que não fosse. Isto seria o de menos, embora não custasse perguntar-lhe, na véspera ou no dia, por que iria debater em lugar tão fétido.

O objetivo seria o de jogar luz intensa e concentrada sobre toda a podridão deste Império midiático e todo o mal que causa à democracia brasileira. Inibir assim qualquer golpe eleitoral em andamento, vacinando a sociedade inteira para esta possibilidade.

Aproveitar este momento em que o Império foi desmoralizado pelo povo, embora bem sucedido na pequena "sala de justiça de Gotham City", para tomar a ofensiva e infligir-lhe dura derrota, numa resposta política uníssona e rotunda a estes sequestradores da liberdade de expressão.

E mostrar à sociedade e ao governo que precisamos regular este poder se queremos manter e aperfeiçoar a democracia que conquistamos até aqui.

 

Francisco de Assis

 O maior escandalo registrado no Brasil foi e é a Privataria Tucana e , por último, o Cachoeira, nem um nem outro está sendo considerado pelo supremo. Que vergonha!!! STF apequenado!!!

 

Pena não encontrar muitos jornalistas dispostos a falar a verdade nua e crua da forma como esse diretor de instituto de pesquisas faz.

Isso sim é um artigo irreparável. Eu assinaria sem culpa.

 

Visitem o Blog Ponto & Contraponto. Twitter: @len_brasil Robozinho do blog: @pontoXponto

com todo esse aparato para influenciar as eleições e prejudicar o PT, a direita "andou para trás" e os partidos da base do governo, especialmente PT, avançaram - os melhores resultados da história desses partidos, com possibilidade de "dar de lavada" no segundo turno.. membros do STF, PIG, congresso entre outros, vão entrar para a história como bobos da corte tentando distrair o eleitor.. toda a palhaçada engendrada por esta turba foi solenemente ignorada pelo povo brasileiro..

 

A melhor coisa que podia acontecer para o lado de cá, é justamente é a provação que está acontecendo: julgamento de exceção, pressão da mídia, platéia conservadora se revelando nas redes sociais, e, por outro lado, a grande aprovação nas urnas dos candidatos petistas.

Passada a semana, será o paraíso. Aos poucos o julgamento vai sendo revisto. E virá a redenção, cedo ou tarde.

E, ainda, foram dadas as condições políticas para uma reforma política e uma Lei de Meios que realmente sejam favoráveis ao povo trabalhador e fortaleçam a democracia.

 

Mas que desculpa mais esfarrapada deste senhor barbosa, ir à Alemanha para tratar da coluna!

Aqui no Brasil qualquer centro espírita ou da umbanda, qualquer benzedeira resolve isso na hora!

Essa foi demais!

 

"Contra fatos não há argumentos"

 "Julgamentos devem ser feitos em cima de fatos e provas, nunca de ilações e ódios"

A primeira frase, velha conhecida e ora repetida(in time)pelo Marcos Coimbra, e a segunda, que não lembro de qual jurista copiei, estão bem na ordem do dia.

Apesar de toda a orquestração feita pelo PIG, e pelo STF, para tentar desconstruir tudo o que os governos Lula e Dilma fizeram e estão fazendo, parece que o resultado final da operação, não terá sido o esperado, pois como bem disse o Lula ontem em Campinas e no discurso no Ginázio da Portuguesa: O povo não é bobo.

 

O preço da liberdade, é a eterna vigilancia.

Caro IV Avatar,
o próprio STF, com seu julgamento para inglês ver, substitui o maior "escândalo de corrupção" já visto no Brasil. Corrupção não é só por problemas pecuniários. É também prevaricação,desmoralização. E que outra coisa não fez o atual STF na atitude da maioria de seus ministros? Passam eles agora a deter o título de "maior currupção" no país. E a pior delas, pois corromperam o sentido da justiça.

 

O "mensalão", além de não ser o único e muito menos o maior caso, perde em escânda-lo para o seu próprio julgamento, que mostra o nível do nosso judiciário.

 

Barbosa e Britto consultaram o calendário do tribunal para definir as sessões de julgamento. Mas foi o do Tribunal Superior Eleitoral!

Este trecho do Estadão é muito elucidativo:

"O ministro Marco Aurélio Mello cutucou Barbosa ao dizer, citando notícias veiculadas na imprensa nesta quarta, que o motivo da necessidade de se encerrar o julgamento é que o relator está com viagem "marcada com antecedência". Ele referia-se ao fato que o relator viajará para Düsseldorf, na Alemanha, no próximo dia 29 para realizar um tratamento das dores crônicas que têm nas costas.

O relator disse que há outra razão "muito clara". Barbosa disse ter conversado com o próprio Marco Aurélio e Celso de Mello e, após terem feito as contas, seria possível, sim, encerrar o julgamento na semana que vem. O ministro disse ainda que já adiara sua viagem para tratamento de saúde uma vez, no dia 8 de outubro, por causa do julgamento."

As datas dizem por si só.

 

 

Com o golpe do mensalão a Globo quer influenciar em disputas como a do "ético" ACM Neto(DEM) vs Pellegrino (PT). Um escárnio esse golpe hondurenho da suprema corte

 

O "maior escândalo" de corrupção de que se tem notícia neste pais até agora não provou enriquecimento ilícito de quem que seja, ficou tudo no disse-que-disse, nos indícios e, na falta de provas, apegaram-se a tese do dominio de fato, que não foi usado nem mesmo pelo Tribunal de Exceção de Nuremberg que, como se sabe, absolveu pelo menos um ministro e um chanceler de Hitler por falta de provas, mas é prá Alemanha que Barbosa irá com a desculpa esfarrapada de que precisa de dois de ausência para tratar da coluna e assim fazer concidir o julgamento do mensalão com as eleições

 

 

...spin

 

 

Que dorzinha conveniente essa do Joaquim Silvério, ops, Barbosa.