Revista GGN

Assine

Apple anuncia a morte de Steve Jobs

NOVA YORK - A Apple anunciou na noite desta quarta-feira que Steve Jobs, 56 anos, morreu.O executivo havia renunciado ao cargo de diretor-executivo da companhia em agosto por problemas de doença. Em 2004, Jobs teve um câncer no pâncreas, supostamente curado, e fez um transplante de fígado em abril de 2009. 

Desde que Jobs reassumira a Apple, há 13 anos, a empresa viu suas ações subirem meteoricamente, multiplicando seu valor em quase cem vezes. Recentemente, a companhia tomou temporariamente da Exxon o título de mais valiosa do mundo.

A ERA STEVE JOBSVeja a trajetória do fundador da Apple

Jobs fundou a Apple em 1976, com o engenheiro Steve Wozniak. Juntos, lançaram um dos primeiros computadores pessoais, o Apple II. Em 1984, surgia o primeiro dos computadores Macintosh (Mac), que formariam uma das mais influentes legiões de usuários da história da tecnologia. As MacWorlds - convenções semestrais em São Francisco e Nova York onde se anun$os lançamentos da Apple - tinham na conferência de abertura de Jobs seu ponto forte. O executivo seguia um roteiro preciso: começava com as novidades mais simples e passava às mais esperadas aos poucos, aumentando o suspense até dizer a frase "and there is one more thing" ("e tem mais uma coisa", em inglês), que prenunciava o lançamento principal. Foi assim, por exemplo, que ele lançou em 2000 o Cube, um desktop quadradinho, para uma plateia boquiaberta de macmaníacos. O computador foi descontinuado, mas o fascínio pela Apple permaneceu ao longo de vários anos de lançamentos, dos iMacs ao finíssimo MacBook Air.

Uma revolução com iPod, iPhone e iPad

Mas nem tudo foram flores na presidência inicial de Jobs na Apple. Ele ficou fora da empresa entre 1985 e 1997, período em que a Apple passou por tempos difíceis. Os lucros só voltaram em 1998, depois que Jobs reassumiu a cadeira de diretor-executivo no lugar de Gil Amelio.

Embora com a chegada da internet comercial em 1995 nem todas as grandes empresas fossem capazes de acompanhar a revolução on-line que se seguiu, a Apple, sob o comando de Jobs, se reinventou e se lançou em uma nova trilha no mundo da tecnologia ao abraçar a mobilidade. Primeiro, com o iPod, em 2001, que virou sinônimo de MP3 player; segundo, com o iPhone, em 2007, que virou de cabeça para baixo o mercado de smartphones; e terceiro, ao botar os tablets no mapa em 2010, com o iPad, o que ocasionou uma enxurrada de gadgets rivais, mas que não conseguiram lhe fazer frente até agora.

Os últimos nove anos foram particularmente lucrativos. O volume de vendas da Apple deu um salto assombroso: de US$ 5,4 bilhões em 2001 para US$ 65,2 bilhões em 2010, acumulando US$ 229 bilhões na década.

http://oglobo.globo.com/_img/bg_ftmat.gif) !important; background-color: #ffffff !important; background-attachment: initial !important; background-origin: initial !important; background-clip: initial !important; background-position: 100% 100%; background-repeat: no-repeat no-repeat !important;" rel="lightbox" href="http://oglobo.globo.com/fotos/2011/06/10/10_MHG_apple2.jpg">

"Por liderar uma triunfal subida ao topo do mundo da tecnologia, desenvolver computadores e aparelhos que viraram a mesa do mercado e proporcionar ao seus investidores um retorno estelar, Steve Jobs é o CEO (diretor-executivo) da década", escreveu o MarketWatch.

Segundo disseram fontes ao "Wall Street Journal", Jobs continuou a se envolver com a estratégia de produtos da Apple mesmo quando estava de licença, e deve continuar a trabalhar em conjunto com Tim Cook sempre que a saúde permitir. Em março deste ano, esteve na conferência de lançamento do iPad 2, e em junho também compareceu ao evento anual de programadores da Apple. Nas duas ocasiões, Jobs estava magro e visivelmente enfraquecido.

Investidores se mostraram preocupados com o futuro da empresa. "Este foi um momento 'quando', e não um momento 'e se'", disse ao "WSJ" o diretor do fundo Thrivent, nos EUA. E Charles O' Reilly, analista da Universidade de Stanford, disse que a Apple "enfrentará um grande desafio, já que sempre foi fortíssima a influência de Jobs em sua cultura corporativa e estratégia".

 

Sem votos
29 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+29 comentários

 

O Steve Jobs era uma pessoa carismatica que acreditava no que fazia e soube dar função a  tecnologia, criar um marca, um icone de identificação : a maçã mordida, um conceito.  Conheço muito pouco seus metodos mas não posso negar a capacidade administrar a as tecnologias e criar um conceito de uso prático com equipamentos eficientes, do seu modo acho que ele deu sua contribuição para  humanidade.

 

 

 

 

 

Jobs estava há frente do seu tempo...

A XEROX inventou o mouse, mas não tinha utilidade. Steve viu em algo "inutil" aquilo que mudaria o mundo!

Veja como começou a história do iPad – 27 anos atrás

O iPad é a definição de gadget moderno. Mas você sabia que a Apple passou as últimas três décadas tentando inventá-lo? A criação do iPad começa nos anos 80, e teve mais de vinte tentativas – que sempre acabavam dando errado por algum motivo. Ou a tecnologia necessária ainda não existia, ou o aparelho não funcionava direito, ou era caro demais. Mas pra quem gosta de tecnologia, é uma história muito legal.

http://liquidpubs.com/blog/2010/11/08/apple-their-tablet-computer-history/

 

The Apple Graphics Tablet (1979) – pictured at left – was the beginning of tablet computers at Apple. It’s a crude example of a modern Wacom Tablet. As illustrated in a 1981 Apple Spring Catalogue, “The Apple Graphics Tablet turns your Apple II system into an artist’s canvas. The tablet offers an exciting medium with easy-to-use ”tools” and techniques for creating and displaying pictorial information”. It was developed by Summagraphics, and uses magnetostriction. The built-in alloy wires localize a stylus on the x, y, and z axis points. Software entitled, “Utopia Graphics System”, developed by musician Tod Rundgren, was the paint program that it worked with.