newsletter

As comparações entre Messi e Cristiano Ronaldo

Do Uol

Blatter compara Messi e Cristiano Ronaldo e evita escolher o melhor: 'Um mago e um general'

Joseph Blatter, presidente da Fifa, declara abertamente que o melhor jogador que viu jogar foi Alfredo di Stéfano, que marcou época no Real Madrid. Porém, o suíço prefere ficar em cima do muro ao falar sobre quem seria o principal jogador do mundo na atualidade. Em entrevista ao jornal espanhol Marca e publicada nesta segunda-feira no Brasil, Blatter destaca a importância das personalidades diferentes de Messi e Cristiano Ronaldo para o futebol.

Os dois!”, responde ao ser questionado se prefere o argentino ou o português. “São craques diferentes, formidáveis para o futebol. Um, Cristiano Ronaldo, quer ser um general no campo, mandar e dizer: aqui estou eu. O outro, Messi, é como um ilusionista. São lendas vivas do futebol atual”.

O presidente da Fifa também falou sobre o poder do futebol e o uso de tecnologia no esporte. Para ele, o futebol é como o circo da Roma Antiga e um meio para a sociedade esquecer os problemas do mundo. “A Copa não pode ser comparada aos Jogos Olímpicos. Em um mundo sacudido economicamente e com situações beligerantes, mesmo sem declarações de guerra, o futebol une os povos”.

Sobre a utilização de tecnologia no futebol, Blatter lembrou o gol de Lampard contra a Alemanha na Copa do Mundo de 2010 – em que a bola bateu no travessão e caiu dentro do gol, mas o árbitro não validou – e garante que a tecnologia tem que ser aplicada em casos como esse. O dirigente, porém, diz que o futebol não é como outros esportes que já utilizam a tecnologia e o fator humano deve continuar presente.

“O erro é um elemento importante para o torcedor, para que ele continue sendo o melhor especialista do futebol. (Sobre outros esportes) São jogos diferentes. O futebol é um esporte simples, para todo o mundo”.


Sem votos
20 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+20 comentários

messi never dives

 

wesley

Essa discussão nos serve para tomarmos uma providência: voltemos ao início dos anos 50. Naquela época não tínhamos a fama de sermos os donos da bola. Ninguém sabia que era Pelé, Garrincha, Nilton Santos etc. Depois da copa de 58, passamos, então, para o podium dos deuses do futebol. Como tudo passa, tudo passará, como dizia o sábio Nelson Ned, e já passamos, o podium está ocupado por aqueles que suam a camisa e são patriotas de verdade, como foram os aqui acima citados (por isso foram os maiores do mundo!). A minha sugestão é que sejamos simples, humildes, trabalhadores da bola, abnegados do esporte bretão (seleção brasileira). Vamos pensar na pátria brasileira de chuteiras. Nas cores da nação, como fazem os chineses, os americanos do Norte e alguns europeus etc. Será que seríamos os mesmos de hoje nas forças armadas, no caso de uma invasão estrangeira? Ou entregaríamos tudo "numa boa" para o inimigo? Hein?

Temos que ser brasileiros de verdade. Se assim formos, então voltaremos a ser o país do futebol, a nação mais criativa e vencedora do futebol mundial. Agora, neste momento, desculpem, mas não somos nem metade disso!

 

Hélio Jorge Cordeiro

 Eu prefiro o Messi, mas tenho de reconhecer, nenhum deles usa tatuagens nem cabelos bregas, não fazem dancinhas ridículas quando seu time marca um gol, não louvam o senhor quase em transe ao entrar em campo como se este fosse participar da partida, não pedem músicas horrendas como os colonizados pela TV bobo (ou lobo?), nem dão declarações como se tivessem relevância ou importância fora das quatros linhas, mas ambos fazem muitos gols, ajudam seus times e são excelentes profissionais.

São sem dúvida os melhores do mundo, gostaria de ter qualquer um dos dois no meu time.

Bons tempos em que alguns jogadores por aqui, craques como Sócrates, Zico, Raí, Afonsinho, tinham alguma coisa na cabeça, os outros simplesmente se limitavam a jogar bem e declarar que futebol "é uma caixinha de surpresas", e é só o que se pede e basta a profissionais do ramo.

Um ou outro Pelé podia falar alguma bobagem, a gente perdoava, afinal eram Pelés.

Agora é um circo de vulgaridade, fizeram com o futebol o que fizeram com a música brasileira, arrasaram, nivelaram pelo patamar mais vulgar e medíocre possivel, ainda existem alguns poucos brilhantes ou pelo menos bons, mas a maioria quando faz um só gol, pago a peso de ouro, já se considera um Pelé, quando não chega nem aos pés de um meia boca tipo Fio Maravilha ou Biro Biro.

 

Em tempo, bem lembrado sobre o Afonsinho, ilustre vizinho de minha rua em Marília.

 

 

     Afonsinho tem uma coluna sobre esportes na revista Carta Capital, após o falecimento de Sócrates que a ocupava.

 

Krishna, posso endossar seu post? É tudo que penso!

 

O erro é um elemento importante para o torcedor, para que ele continue sendo o melhor especialista do futebol. (Sobre outros esportes) São jogos diferentes. O futebol é um esporte simples, para todo o mundo”.

Gostaria de saber o que pensam os investidores, que aplicam milhões de euros em um time para vencer uma Champions League e veêm esse investimento ir pro saco por erros/manipulações de resultados grotescos.

 

Investidor de verdade fica é bem longe disso, pode ter certeza.

 

@DanielQuireza

A não ser os "investidores", como alguns magnatas do petróleo aqui e acolá, que querem limpar um dinheirinho aí que caiu na lama. Ou veio dela.

 

Comparar coisas diferentes é muito complicado. Eu gostaria de ter os dois no meu time, mas se tivesse que escolher um: Messi. Sem a minima dúvida.

O tucanismo do Blater não é novidade.

Mas certas coisas devem ser comparadas.

O mais importante da reportagem é o final:

O erro é um elemento importante para o torcedor, para que ele continue sendo o melhor especialista do futebol. (Sobre outros esportes) São jogos diferentes. O futebol é um esporte simples, para todo o mundo”.

O futebol é um esporte feito para ser manipulado e usam o torcedor como desculpa.

Deviam falar para o Blater que não se quer que o futebol seja jogado dom raquetes. O que se quer é exatamente que os erros sejam minimizados. Que hajam regras homogêneas.

Um esporte não pode ficar a mercê de "interpretações" de árbitros.

Para cada árbitro, uma regra. E ele ainda fala que o futebol é simples.

 

A única coisa que os senhores de bom grado dão aos escravos é a esperança. (Albert Camus)

Ele não pode dizer o que acha, afinal onde ficam os "tips" dos patrocinadores? Pega mal.

 

Indo na contramão da maioria... eu voto em Cristiano Ronaldo. Ele é o mais bonitinho.

messi vs cristiano ronaldo

 

kkkkkkkkkkkkkkkkkk, Vânia !

CR é o mais bunitinho, mas o Messi é o melhor, kkkkkkkkk

Se o mundo fosse perfeito, CR seria o mais bunitinho e o melhor e o Messi seria o melhor e mais bunitinho, kkkkk

But...

 

Por isso que eu teimo em ficar solteira, Nilva! hahahahahhaaa

 

Desculpe-me senhores... mas acho essa discussão tão inócua quanto acompanhar TODO SANTO dia as eleições presidenciais americana! Como se tivéssemos o poder de escolher entre Obama ou Romney...

Nossa imprensa é muito subserviente aos EUA.

Messi ou Cristiano Ronaldo????         

Neymar!!!!!

 

Tá confuso? A comparação é entre quem joga mais futebol, não quem se joga mais ao chão...

 

messi é mt mais jogador, n resta dúvida. cristiano ronaldo é, o segundo podendo perder esse posto p outro jogador a qqer momento. iniesta, xavi, por exemplo.

 

Messi, sem dúvida nenhuma!!

 

Não existe possibilidade de comparação, Messi é 10x melhor que Cristiano Ronaldo e que qualquer outro da atualidade.

 

@DanielQuireza

Só um idiota compararia um Gênio da bola como Messi, a um pseudo "pop star" como C.R.


  fala sério ai !!!

 

Samuel Rodrigues