newsletter

As detentas mais belas de São Paulo

17/09/2011 18h53 - Atualizado em 17/09/2011 21h04

Concurso elege as detentas mais belas em São Paulo Mulheres desfilaram em trajes esportivos e sociais em cadeia da capital.
Autora da melhor redação e presa mais simpática também foram agraciadas.

Letícia Macedo Do G1 SP

imprimir  Letícia Macedo/G1)Stefany, June e Naiara são as detentas vencedoras de concurso de beleza (Foto: Letícia Macedo/G1)

As três detentas mais belas do Centro de Progressão Penitenciária Feminino (CPP) Doutora Marina Marigo Cardoso de Oliveira do Butantã, no Jardim Arpoador, em São Paulo, foram escolhidas na tarde deste sábado (17). Entre as dez concorrentes, Stefany Ermina de Souza, de 19 anos, June de Sousa Nardes, 24 anos, e Naiara Fernandes dos Santos, 22 anos, foram destaques categoria “Beleza” do “Concurso Beleza, Simpatia e Cultura Atrás das Grades”. Não houve classificação entre as vencedoras. 

 Letícia Macedo/ G1)Naiara diz que no presídio não dá para ser vaidosa
(Foto: Letícia Macedo/ G1)

Elas desfilaram com trajes esportivos e com vestidos de festa diante de uma platéia formada por colegas de presídio e convidados ligados à área da moda e dos negócios. Naiara, que está presa por tráfico há mais de dois anos, gostou muito de participar do concurso. “Eu achei que ia ganhar. Já tive a curiosidade de desfilar antes, mas não tive a oportunidade de tentar. Quem sabe não faço um book. Uma empresa me contrata. É uma oportunidade de deixar essa vida para trás”, disse.

A jovem diz que no presídio não dá para ser vaidosa. “Aqui a gente só anda de uniforme.

saiba mais

Eu só cuido da beleza do meu rosto mesmo. Eu faço maquiagem todos os dias. Faço chapinha toda semana”, afirmou.

 Letícia Macedo/ G1)June diz que se esforça para manter-se bonita
dentro da prisão (Foto: Letícia Macedo/ G1)

June de Sousa Nardes, de 24 anos, diz que se esforça para manter-se bonita dentro da prisão. “Eu tento cuidar da minha pele, mesmo se a alimentação na ajuda. Passo hidratantes e faço esfoliação às vezes”, disse. Para o concurso, recorreu a uma chapinha, pois o cabelo ondulado amanheceu “revolto”.

O momento mais difícil do concurso, em sua opinião, foi o desfile com traje de festa. “O problema foi o sapato, que estava apertado. É a nossa falta de costume. Eu não via a hora de tirar [os sapatos]”, disse. Ela não escondia a alegria. “Minha autoestima está lá em cima”, afirmou, sorrindo.

 Letícia Macedo/ G1) 

Sapato apertado incomou Stefany, de 19 anos
(Foto: Letícia Macedo/ G1)

O salto também desconcentrou Stefany, que foi presa por assalto a mão armada. “O desfile com o vestido foi o momento mais difícil do desfile. Faz tempo que a gente não anda de salto. Estamos sempre de chinelo e tênis”, afirmou.

Stefany afirmou que, durante o concurso, até esqueceu que estava presa. "Fiquei muito feliz. Eu não esperava ganhar. Durante o concurso, a gente até esquece que está aqui, presa. É uma sensação muito gostosa", disse.  

A autora da melhor redação, Patrícia Oliveira Cândido, de 26 anos, e presa mais simpática, Tamires Ruth Gonçalves do Carmo, de 23 anos,  também foram premiadas. A redação escolhida pelo júri tinha o tema "Em busca da Felicidade". "Eu me inspirei na minha família", afirmou Patrícia.

As vencedoras do concurso ganharam, além da coroa, kits de produtos de beleza. Cerca de 700 detentas cumprem pena no Centro de Progressão Penitenciária Feminino (CPP).  Por volta de 60 são estrangeiras. "A questão da autoestima é fundamental. Fazemos o concurso para que elas possam cumprir a sua pena de forma humanizada. Só assim elas podem olhar para si e identificar seus recursos internos para se autopromover", disse a diretora do CPP, Gizelda Morato Costa.

Sem votos
3 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+3 comentários

como podemos ver, ainda tem gente que trabalha serio . . . . . parabéns a todos . . . . .

 

Parabéns aos administradores da penitciária, Esse tipo de inciativa é muito louvável, pois, faz-nos lemnbrar de que ali, apesar do motivo, elas são pessoas, e como tal devem tratadas. Entendo que as eleitas foram as prferidas, mas não é nenhum motivo para tristeza. Certamente, as outras concorrentes devem ser muito bonitas tanto quanto vocês. A todas os nossos cumprimentos e felicitações. Esperamos que vocês preservem as suas personalidades, e quando, cumpridas as penas, vocês estejam em boas condições de reintegração social

Mais uma vez, parabéns a todas vocês. Que no próximo ano repitam a mesma festa

Jeova Nina

 

Excelente a iniciativa da Diretora Gizelda. Parabéns.

Cada livro lido por uma detenta creditaria-se "x" dias

a menos na pena a ser cumprida. A avaliação da leitura

é de facílima execução. Se considerarmos 2 livros por mes,

teremos a final do ano 24 livros lidos,  que é um numero

muito acima da média em qualquer lugar do mundo.

O resultado será inimaginável.