newsletter

As jogadas inescrupulosas da Veja

Tenho comentado algumas vezes que chegamos ao extremo do denuncismo vazio, do denuncismo imoral que serve para assassinar a reputação de pessoas inocentes que depois de terem seus nomes jogados na lama, ficam fragilizadas ante as suspeitas de que participaram de algum ato de corrupção. O mais abjeto é que a primeira impressão é a que fica e depois não há nenhuma retratação, nenhum pedido formal de desculpas, nenhuma reparação pelo menos nos termos constitucionais do direito de resposta. Estamos caminhando para uma ditadura midiática que ameaça a liberdade individual dos cidadãos.

Novamente a revista veja assaca denuncia contra a honra de um cidadão de bem, sem nenhum fundamento, no momento em que estamos prestes a comparecer as urnas para uma escolha que tem de ser livre e pertencente ao critério exclusivo do eleitor. Hoje o programa eleitoral do PSDB de Marcos Cals e de Lúcio Alcântara explorou ignominiosamente as denuncias desta revista que faz parte do submundo jornalístico da pior espécie, não só respaldando o teor da matéria publicada como pedindo a prisão dos Irmãos Ciro e Cid com base numa acusação de que teriam desviados 300.000,00 de reais dos cofres público com participação de prefeitos, deputados e empresários.

O que mais repugna neste mar de lama é que o candidato Marcos Cals foi secretário de governo de Cid até o prazo final de desincompatibilização. Somente agora veio a descobrir que o governador é o crápula que tem apresentado em seu programa de televisão. Agora a noite a superintendência da policia federal emitiu nota desmentindo o teor de todas as acusações publicadas na matéria de veja.Polícia Federal se manifesta sobre denúncias feitas pela revista Veja

Postado em 20 de setembro de 2010 por Lidiane Alves

A Polícia Federal divulgou, na tarde desta segunda-feira, nota oficial sobre as denúncias feitas pela revista Veja desta semana contra o empresário Raimundo Morais Filho, o governador Cid Gomes, o deputado federal Ciro Gomes, e o deputado estadual Zezinho Albuquerque.
A publicação afirma que o grupo estaria envolvido no desvio de mais de R$ 300 milhões de prefeituras cearenses. Embora o processo corra em segredo de Justiça, a PF informa que nenhuma autoridade federal ou estadual foi alcançada pela investigação.
Confira a nota da PF:

Fortaleza/CE: Em referência à reportagem publicada na Revista Veja, Edição nº 2183, páginas 82-83, intitulada "Integração Cearense", a Superintendência Regional da Polícia Federal no Ceará informa que as investigações em andamento não alcançaram qualquer autoridade federal ou estadual detentora de foro privilegiado, tampouco o Governador do Estado do Ceará, CID FERREIRA GOMES e o Deputado Federal CIRO FERREIRA GOMES; por esse motivo o processo que a revista faz alusão tramita em 1ª instância Na Justiça Federal do Ceará. Informahttp://blog.opovo.com.br/politica/policia-federal-se-manifesta-sobre-denuncias-feitas-pela-revista-veja/ 

Média: 5 (18 votos)
36 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+36 comentários

O lixo da Marginal Pinheiros juntamente com o da Barão de Limeira, sairão derrotados desta eleição.

 

Ninguém mais fala no sigilo da filha do Serra e, daqui alguns dias, ninguém falará mais nessa denúncia contra o Cid Gomes e seu irmão, Ciro. Por que ? Porque já foram desmentidas e não haverá provavelmente impacto eleitoral. Concordo que isso não parte da cabeça do jornalista. Obviamente, essas matérias são escritas a quatro mãos (ou até mais). Agora, por que o Ministério Público não investiga ? Já não causa mais espanto o teor do "jornalismo" da Veja, e sim a inércia dos órgãos instituídos. Por que a Dra Cureau não dá uma olhada nos contratos do Governo paulista com a Abril ? 5.000 mil exemplares da Veja ? Pra que ? Totalizando mais de R$ 34 milhões de reais em contratações... Realmente, como gostam de dizer os barões midiáticos, as instituições democráticas correm sério perigo...

 

 

 

Esta revista "mentirosa" (sic) já derrubou uma ministra e um diretor de estatal. Imagina quando começar a falar a verdade....

 

LN

   A liberdade de imprensa pra esta revista é denegrir a imagem dos que são contrários a seus interesses, sejam eles comerciais, financeiros ou na questão do poder. Como podem  aludir que a imprensa tem que ser livre se não respeitam o direito de sus "vitimas", porque após as suas matérias bombásticas os demais orgãos parceiros (Globo, Folha Estadão, SBT) repercutem ao extremo, num processo de sangria sem fim. 

   Penso que após as eleições, o novo governo comandado por Dilma, tem que tomar ações efetivas contra esses "paladinos da Liberdade",  que agem como o braço idiologico da direita mais focilizada. 

 

Basta recordar o que a Veja fez com Ibsen Pinheiro...

fez uma reportagem sem provas reais e sem ouvir o deputado federal.

Arrassou a vida de um homem público íntegro com mentira.

Foi aí que percebi como tal revista manipula suas reportagens.

É um desserviço; tenta sempre induzir o leitor acreditar em factóides.

 

Que m... A justiça brasileira é o melhor dos mundos para esse tipo de crime.

 

Direto do CAf,

O mensalão da Veja:

http://www.conversaafiada.com.br/brasil/2010/09/21/por-que-a-veja-da-o-g...

 

Por que a VEJA
dá o Golpe pelo Serra

    Publicado em 21/09/2010

Extraído do Blog da Dilma:

O mensalão da Editora Abril
Daniel Bezerra, editor geral

Numa minuciosa pesquisa aos editais publicados no Diário Oficial, o blog descobriu o que parece ser um autêntico “mensalão” pago pelo tucanato ao Grupo Abril e a outras editoras. Veja algumas das mamatas:

- DO [Diário Oficial] de 23 de outubro de 2007. Fundação Victor Civita. Assinatura da revista Nova Escola, destinada às escolas da rede estadual. Prazo: 300 dias. Valor: R$ 408.600,00. Data da assinatura: 27/09/2007. No seu despacho, a diretora de projetos especial da secretaria declara ‘inexigível licitação, pois se trata de renovação de 18.160 assinaturas da revista Nova Escola’.

- DO de 29 de março de 2008. Editora Abril. Aquisição de 6.000 assinaturas da revista Recreio. Prazo: 365 dias. Valor: R$ 2.142.000,00. Data da assinatura: 14/03/2008.

- DO de 23 de abril de 2008. Editora Abril. Aquisição de 415.000 exemplares do Guia do Estudante. Prazo: 30 dias. Valor: R$ 2.437.918,00. Data da assinatura: 15/04/2008.

- DO de 12 de agosto de 2008. Editora Abril. Aquisição de 5.155 assinaturas da revista Recreio. Prazo: 365 dias. Valor: R$ 1.840.335,00. Data da assinatura: 23/07/2008.

- DO de 22 de outubro de 2008. Editora Abril. Impressão, manuseio e acabamento de 2 edições do Guia do Estudante. Prazo: 45 dias. Valor: R$ 4.363.425,00. Data daassinatura: 08/09/2008.

- DO de 25 de outubro de 2008. Fundação Victor Civita. Aquisição de 220.000 assinaturas da revista Nova Escola. Prazo: 300 dias. Valor: R$ 3.740.000,00. Data da assinatura: 01/10/2008.

- DO de 11 de fevereiro de 2009. Editora Abril. Aquisição de 430.000 exemplares do Guia do Estudante. Prazo: 45 dias. Valor: R$ 2.498.838,00. Data da assinatura: 05/02/2009.

- DO de 17 de abril de 2009. Editora Abril. Aquisição de 25.702 assinaturas da revista Recreio. Prazo: 608 dias. Valor: R$ 12.963.060,72. Data da assinatura: 09/04/2009.

- DO de 20 de maio de 2009. Editora Abril. Aquisição de 5.449 assinaturas da revista Veja. Prazo: 364 dias. Valor: R$ 1.167.175,80. Data da assinatura: 18/05/2009.

- DO de 16 de junho de 2009. Editora Abril. Aquisição de 540.000 exemplares do Guia do Estudante e de 25.000 exemplares da publicação Atualidades – Revista do Professor. Prazo: 45 dias. Valor: R$ 3.143.120,00. Data da assinatura: 10/06/2009.
Negócios de R$ 34,7 milhões.
Somente com as aquisições de quatro publicações “pedagógicas” e mais as assinaturas da Veja, o governo tucano de José Serra transferiu, dos cofres públicos para as contas do Grupo Civita, R$ 34.704.472,52 (34 milhões, 704 mil, 472 reais e 52 centavos). A maracutaia é tão descarada que o Ministério Público Estadual já acolheu representação do deputado federal Ivan Valente (PSOL-SP) e abriu o inquérito civil número 249 para apurar irregularidades no contrato firmado entre o governo paulista e a Editora Abril na compra de 220 mil assinaturas da revista Nova Escola.

Esta “comprinha” representa quase 25% da tiragem total da revista Nova Escola e injetou R$ 3,7 milhões aos cofres do ‘barão da mídia’ Victor Civita. Mas este não é o único caso de privilégio ao Grupo Abril. O tucano Serra também apresentou proposta curricular que obriga a inclusão no ensino médio de aulas baseadas nas edições encalhadas do ‘Guia do Estudante’, outra publicação do grupo.

 

Nassif e Pessoal!

     Tem o homem do "tenho jatinho porque posso" com possibilidade de não se reeleger  Senador, então nada como uma forcinha da Veja!

 

Tenho achado a postura dos denunciados muito fragilizada. É hora de partir para cima do PIG. Ações na justiça e pressiona-los para que mostrem as provas. Eu sei que a coisa não é fácil, mas ficar na defensiva não resolve.

 

A questão envolve mais do que a mídia, envolve os partidos de oposição. Os demos, já os conhecemos de longa data, da época de chumbo da ditadura. Mas o PSDB... Formado para se livrar da ala podre do PMDB (na verdade do Quércia, com o qual acabaram abraçados), defensores dos valores maiores da democracia, os tucanos acabaram no esgoto. Eles estão em conluio com o que há de mais reacionário, truculento, antidemocrático da sociedade brasileira. Trabalham unidos, trocando pautas, usando as calúnias dos meios para faze campanha, desinformar o eleitor. É o que ocorreu no Ceará, é o que o Serra está fazendo em nível federal. Temos de cobrar responsabilidade da mídia, e desmascarar os tucanos. Triste e humilhante fim...

 

Como bem colocaram acima, se a ridícula "justiça" brasileira funcionasse os Otavinhos da vida já estariam atrás das grades faz tempo. Mas como a nossa justiça só serve para manter os "PPP" sob controle, então os Otavinhos da vida sentem-se à vontade para fazerem o que quiserem.

 

Até a hora que a população perder a paciência e ela própria enfiar os Otavinhos na cadeia.

 

Uai, mas a tão privilegiada "liberdade de expressão" cantada em verso e prosa? O STF já bateu o martelo: este direito é "imexivel", data venia. Mas o dia em que alguém da suprema corte tiver seu nome envolvido em escandalo daqueles bem escabrosos e se verificar que nada é verdade, talvez comecem a pensar na "imexibilidade da liberdade de expressão". Até lá fica em vigor o direito de jogar estrumes, de preferência de cães, na honra alheia porque  punir caluniadores quem há-de?

 

Na verdade o que ocorre é o seguinte, não importa se é mentira ou se é verdade, se as pessoas denunciadas são inocentes ou culpadas, o que importa é denunciar....denunciar.....enxovalhar....e causar o maior estrago possível, contra qq coisa que seja ou qualquer pessoa  que  adote postura contra os interesses deste tal folhetim.  O que mais me assombra é que estamos diante de um monstro e praticamente sem armas para o deter.  Apesar de tudo que leio...... os assinantes diminuindo, o folhetim perdendo credibilidade blábláblá...o que realmente constato é que eles ainda fazem suas vítimas e nada nem ninguem os detém.  Aí que mora o maior perigo.  Não é possível que tenhamos que assistir todo  final de semana, esse show grotesco patrocinado por estas páginas imorais...simplesmente não é possível uma coisa destas. 

 

Esse ano vai dar Dilma na cabeça!!

Caro Esquiber:

Nós não estamos a caminho de uma plena ditadura midiática, pois já estamos vivenciando a dita cuja.

Com o resultado da campanha presidencial já definido, a derrota vergonhosa da velha mídia os leva para o “perdido por um, perdido por mil”.  

Em minha opinião, a atual escalada atingirá o clímax em 03 de outubro, ou seja, até lá ainda poderão aparecer mensagens com material escatológico estrelado por DRousseff, pois photoshop tem mil e uma utilidades (hoje recebi email sobre uma “amante abandonada” de DR), e depois do resultado continuará em tom mais baixo, pois derrota acachapante é algo impossível de ser assimilado pela camarilha dos quatro.

É uma reação compreensível, a deste grupo habituado aos incontáveis privilégios, pois sabem eles que se trata da antevisão sobre o que acontecerá ao anacrônico setor a que pertencem, sabem que esta farra de anos está com os dias contados. 

A exemplo do que já ocorre em outro setor anacrônico, o da avião comercial, haja vista a recente fusão da TAM com a chilena LAN Chile, o mesmo ocorrerá no setor de telecomunicações- a Embratel, leia-se Carlos Slim, logo comprará o que resta da Net, a maior operadora de TV paga do país, e depois o empresário irá em cima da TV Grobo em forma consensual ou mesmo hostil, é inevitável.

Como todas as empresas do setor estão descapitalizadas, sem quaisquer condições para enfrentar o assédio das bilionárias multinacionais, pois o porte do atual mercado brasileiro não pode ser ignorado por ninguém, assistiremos a movimento semelhante ao final de um castelo de cartas, assim como a todas as consequências decorrentes deste processo.         

Com a vitória do candidato tucano, este processo natural teria sido postergado por uns anos, mas...

Esta foi a grande aposta dos barões de lata, aposta já inteiramente perdida.

Um abraço

 

A Veja já tentou vários suicidios comercias, pena que não se consumor.

 

Esquiber, ótimo texto, parabéns

"Estamos caminhando para uma ditadura midiática que ameaça a liberdade individual dos cidadãos."

Há também que dê a este fenômeno de República Midiátic, segue abaixo texto sobre o assunto

Todos sabemos que, se Dilma for eleita, um segundo round será um movimento pela deslegitimazação das eleições, nós precisamos nos organizar para garantir a posse da Dilma.

A indignação do povo contra o Serra está aumentando, as pessoas estão com raiva dele , ele (Serra) está batendo de forma covarde em Dilma. Ninguém aceita isso, o Brasil não é mais uma república das  bananas.

Precisamos entender a velha mídia, neste ponto estamos num bom caminho, quem está cancelando assinaturas da Folha/UOL está vindo prá cá, bem como para outros blogs onde as pessoas podem se manifestar, o PHA, Azenha, Rodrigo Vianna, Eduardo Guimarães, ah, é tanta gente dotada de grande capacidade de luta e discernimento,

Sobre República Midiática, saiu este ótimo texto na Carta Maior:

 

DEBATE ABERTO

Serra quer instalar República Midiática

Eleger José Serra para assegurar a instalação de uma República Midiática, onde os três poderes seriam editados ao sabor dos ditames do mercado e do espetáculo: esse é o programa de governo que ainda não foi apresentado pela candidatura demotucana e pelo baronato midiático.

O processo eleitoral deste ano constitui um momento privilegiado no movimento político global da política brasileira. Uma significativa vitória das forças governistas, com a eleição de executivos e parlamentares do campo democrático-popular, pode ampliar espaços político-administrativos que continuem realizando o aprofundamento de formas participativas de gestão pública. É contra isso, em oposição virulenta a mecanismos institucionais que aperfeiçoem a democratização da vida nacional, que se voltam as principais corporações midiáticas e seus denodados funcionários.

Sem nenhuma atualização dos métodos utilizados em 1954 contra Getúlio Vargas e, dez anos depois, no golpe de Estado que depôs Jango, a grande imprensa aponta sua artilharia para os atores que procuram romper a tradição brasileira de definir e encaminhar as questões políticas de forma elitista e autoritária. Jornalistas, radialistas e apresentadores de programas televisivos, sem qualquer pudor, tentam arregimentar as classes médias para um golpe branco contra a candidatura de Dilma Rousseff. Para tal objetivo, além do recorrente terrorismo semântico, as oficinas de consenso contam com alguns ministros do TSE e uma vice-procuradora pautada sob medida.

A campanha de oposição ao governo utiliza uma linguagem radical e alarmista, que mistura denúncias contra falsos dossiês, corrupção governamental, uso da máquina pública no processo eleitoral, supostas teses que fragilizariam a propriedade privada em benefício de invasões, além do ”controle social da mídia em prejuízo da liberdade de imprensa”. Temos a reedição da retórica do medo que já rendeu dividendos às classes dominantes. Em escala nacional, os índices disponíveis de percepção do eleitorado assinalam que dificilmente os recursos empregados conseguirão legitimar uma investida golpista. Mas não convém baixar a guarda.

Se tudo isso é um sinal de incapacidade do bloco oposicionista para resolver seus mais imediatos e elementares problemas de sobrevivência política, a inquietação das verdadeiras classes dominantes (grande capital, latifúndio e proprietários de corporações midiáticas) estimula pescadores de águas turvas, vitalizando sugestões que comprometam a normalidade do processo eleitoral. Todas as forças democráticas e populares devem recusar clara e firmemente qualquer tentativa perturbadora. Sugestões desestabilizadoras, venham de onde vierem, têm um objetivo inequívoco: impedir o avanço rumo a uma democracia ampliada.

É nesse contexto que devem ser vistos os movimentos do campo jornalístico. Apesar do recuo do governo na terceira edição do Programa Nacional dos Direitos Humanos, a simples realização da Confecom foi um golpe duro para os projetos da grande mídia. A democratização dos meios de comunicação de massa está inserida na agenda de praticamente todos os movimentos sociais.

A concentração das iniciativas culturais e informativas em mãos da classe dominante, que decide unilateralmente o que vai e o que não vai ser divulgado no país, está ameaçada não apenas por novas tecnologias, mas por uma consciência cidadã que conheceu consideráveis avanços nos dois mandatos do presidente Lula. Tem dias contados a sujeição cultural da população em seu conjunto, transformada em público espectador e consumidor. Como podemos ver, não faltam razões para o desespero das famílias Civita, Marinho, Mesquita e Frias.

Ao levantarem a cortina de fumaça da “República Sindicalista", em um claro exercício do "duplipensar" orwelliano, os funcionários do baronato ameaçado reescrevem notícias antigas para que elas não contradigam as diretivas de hoje. Um olhar no Brasil atual mostrará que o “duplipensamento" tem uma função clara até outubro: eleger José Serra para assegurar a instalação de uma República Midiática, onde os três poderes seriam editados ao sabor dos ditames do mercado e do espetáculo. Esse é o programa de governo que Serra ainda não apresentou. Há divergências na produção artística.

FONTE: http://www.cartamaior.com.br/templates/colunaMostrar.cfm?coluna_id=4707

 

Só o que essa útima vez jogando na lama toda uma famíla das pessoas mais bem qualificadas para o serviço público foi um dos casos mais imorais que já vi.

 

Essa é a liberdade de imprensa defendida pela revista, ou seja, a liberdade de cometer crimes e ficar impune. Mais uma forma de ditadura a DITADURA DA IMPRENSA!  

 

webster franklin

O que ainda não foi dito? Que palavra ainda não foi mencionada, contra o mar de lama que transborda da Editora Abril? A partir de agora, depois de duas décadas de reiteradas ações no sentido de assassinar reputações, do desprezo absoluto pelas regras básicas do jornalismo, e de agir sem limites para impor a "sua" democracia, à Veja e congêneres não devemos mais o benefício da dúvida. Ela não merece, não tem a mínima credibilidade para que possamos conceder esses instrumentos da civilização. Todos que o fizeram, foram espezinhados, humilhados, destruídos. A ela, a justiça. É a única saída possível, garandida por nossa Constituição Republicana. Vamos inundar a Veja de justiça.

 

Nassif, você que é antigo no ramo...

Consegue enxergar o mesmo DNA intelectual da "notícia" da Veja de alguém que encontrou 200.000 na gaveta, e os 5.000.000 de dólares supostamente mandados por Fidel em caixas de uisque pra campanha de Lula? Nenhuma das duas teve sequer indícios, provas muito menos.

Pensa bem... Grandes quantias de dinheiro em objetos sempre quadriculares...

Pra mim as duas notícias podem ter sido inventadas na mesma cabeça, que possivelmente tem fixação por "notícias" de dinheiro escondido em grandes quadrados incomuns. "Notícias" impossíveis de provar. Ou negar, caso desejem inverter o ônus da prova.

 

E A JUSTIÇA NÃO FAZ ABSOLUTAMENTE NADA!

Todos têm medo de Veja, Folha, Estadão, Globo e outros PIGs

Eles fazem o querem, dão a notícia do jeito que bem entendem.

Não tem advogado, não tem juiz, não tem promotor...

A mídia faz e ninguém pode cobrar

Tudo em nome da Democracia.

 

A pergunta é: a quem interessa prejudicar os irmãos Gomes?

 

Meus palpites:

1) No Ceará o do "tenho jatinho porque posso": Tasso Jereissati;

2) No Brasil é mais do que evidente: Serra, que deve tá com o ... que não passa um alfinete com essa história do novo partido para o Aécio, uma "fonte do além" me contou que Ciro também anda interessado nessa aventura de um novo partido junto com o mineirin.

 

A que ponto chegamos, a Polícia Federal também tendo de se defender diante de inúmeras defesas  perante  a veja.A mídia agora é um novo estado? As instituições não são mais respeitadas, os cidadões não saõ respeitados, qq um pode ser condenado a "santa inquisição", queimado na fogueira e nada é feito, deixaram a cobra criar asas.Estamos diante da ditadura da imprensa e não vejo nenhum setor a apresentar uma basta.Isso é preocupante

 

O Jornal Nacional é bem mais nefasto que a Veja e a Folha, juntos.
O casal Fátima Bernardes e Bonner da Rede Globo é campeão na omissão e na manipulação de informações, compungidos. Me parece claro que ali não há qualquer melindre ou pudor para o golpe, como acontece também nos outros dois veículos. Mas a Globo é o carro chefe da máfia.

 

O panfleto Veja já foi desmentido nos casos do dossiê da filha do Serra (Blog do Len), do compra do tamiflu (nota do Min. da Saúde) e, agora, do desvio de 300 milhões pelos irmãos Cid e Ciro Gomes.

Será que o PIG vai continuar caladinho, caladinho a esse respeito?

 

Veja apresentou hoje a prova de que Cid está relacionado com o escândalo:

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/escandalo-da-integracao-cearense

Voltando à anedota do pescador que diz ter pego um lambari e um peixe de 120 quilos e mostra o lambari, dessa vez a Veja mostrou a foto de um lambari.

 

A Veja ultrapassou todos os limites inimagináveis.

Reparem nisto que está no site da revista:

Imagens provam relação de Cid Gomes com escândalo

Governador aparece ao lado de Raimundo Morais Filho, preso por organizar esquema de corrupção conhecido por "Integração Cearense"

Abaixo da primeira imagem, puseram a seguinte frase: O empresário Raimundo Morais Filho (de camisa amarela) aparece ao lado do governador Ceará, Cid Gomes

Abaixo da imgaem seguinte, escreveram: O empresário Raimundo Morais Filho, de camisa vermelha, participa de comício do governador do Ceará, Cid Gomes, em 2006

Isso é o que Veja chama de prova contra os irmãos Gomes.

Re: As jogadas inescrupulosas da Veja
Re: As jogadas inescrupulosas da Veja
 

Luto pelo fortalecimento da democracia no Brasil...

Já dizia um amigo meu: nosso atraso é culpa da justiça.

Em qualquer país sério eles tomariam uma belíssima traulitada por essas e por várias outras.

Aqui, deixa-se rolar solto.

 

Creio que a crença (deles) de que o denuncismo funciona reside em outra crença, de que todo (ou maioria do) povo brasileiro acha que político de uma forma geral é corrupto. Logo, havendo denúncia, a primeira coisa que as pessoas pensariam é que há culpa sim. E que qualquer tentativa de explicação ou contra-argumentação não passaria de enrolação, por panos quentes, etc.

O que levanta uma questão pertinente, quando teria começado ou se desenvolvido tal ideia, de que político é em geral corrupto?

É uma ideia antiga, anterior ao regime militar? Talvez, até mesmo uma ideia universal?

Teria surgido durante o regime para justificar o mesmo e tentar afastar qualquer anseio por democracia?

Ou apareceu durante a redemocratização, consequência da liberdade conquistada pela imprensa para criticar e investigar os governantes?

 

Caríssimo,

Não interessa a verdade. Produzem manchetes, não notícias. Vale tudo para mudar o resultado das eleições. Depois dão um jeito de fazer os processos cairem na vara de Pinheiros. E quem foi prejudicado que se dane.

A velha mídia sabe que está com a corda no pescoço. Aposta tudo agora porque sabe que a vitória da Dilma é o seu fim. Sobrevivência é um instinto poderoso. Mas a condenação já foi decretada.

Ouvi hoje de um amigo empresário a seguinte frase:

- Não aguento mais essa ladainha golpista da mídia. Leio a capa do jornal (o Globo) e jogo fora!

De tanto denunciarem inverdades, estão cansando e anestesiando quem deveria se indignar com essas manchetes.

 

Todo mundo sabe que quem mente se perde nos detalhes da mentira. Observem os dizeres da chamada da capa e da materia interna. Qualquer delegado de policia desqualificaria o criminoso se fosse um depoimento.

Capa: "...encontrou na gaveta pacotes de dinheiro contendo 200 mil reais..."

Interna: "...encontrou na gaveta um envelope pardo contendo 200 mil reais..."

Sem comentarios. Inventado!

A verdade tem uma so versao.

 

Todo mundo sabe que quem mente se perde nos detalhes da mentira. Observem os dizeres da chamada da capa e da materia interna. Qualquer delegado de policia desqualificaria o criminoso se fosse um depoimento.

Capa: "...encontrou na gaveta pacotes de dinheiro contendo 200 mil reais..."

Interna: "...encontrou na gaveta um envelope pardo contendo 200 mil reais..."

Sem comentarios. Inventado!

A verdade tem uma so versao.

 

Não demora muito e a Veja publica, na capa, que a Dilma atirou o pau no gato, mas que este não morreu por causa do Serra.

 

Nassif

Reportagem de hoje( 21/09) no El Pais.

 

http://www.elpais.com/articulo/internacional/Lula/apodera/campana/elpepu...

 

Nassif, aqui no Ceará a oposição já tá distribuindo panfletos com a matéria da Veja.

Tudo a mando do coronel Jereissati, que ainda tenho fé que seja expurgado assim como Serra será.