Revista GGN

Assine

Barbosa deverá informar ordem da análise dos recursos hoje

Do G1

Barbosa deve informar nesta terça ordem da análise dos recursos

Por Mariana Oliveira

Na semana passada, ele disse que não sabia quais seriam os próximos. Comunicação deve ser feita aos gabinetes dos demais ministros do STF.

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, deve informar nesta terça-feira (19) aos ministros da Corte a ordem de julgamento dos próximos recursos de condenados no processo do mensalão.

Na semana passada, o tribunal rejeitou recursos de sete condenados, mas paralisou a análise após uma discussão entre Barbosa e o vice-presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski.

Joaquim Barbosa chegou a ser cobrado pelo mais novo ministro da Corte, Roberto Barroso, na sessão de quarta passada, sobre a ordem dos próximos recursos, mas disse que ainda não sabia. Barroso argumentou que magistrados e advogados precisavam se preparar.

"Os embargos de declaração não são suscetíveis de pauta. Prosseguiremos caso consigamos esgotar esta listagem", respondeu Barbosa.

Na lista anunciada, estavam nove embargos, sendo que oito já foram julgados - um de Carlos Alberto Quaglia, que será julgado na primeira instância e oito de condenados pelo Supremo no julgamento no segundo semestre do ano passado.

Na discussão do recurso de Bispo Rodrigues, o último entre os anunciados, após uma divergência sobre redução de penas, Barbosa acusou Lewandowski de "fazer chicana" no processo. Daí, seguiu-se uma discussão entre os dois, e a sessão foi abruptamente encerrada. A retomada do debate sobre o assunto está marcada para esta quarta (21).

Na noite desta segunda (19), Barbosa recebeu o ministro com mais tempo no tribunal, Celso de Mello, por quase uma hora. Na sexta (16), eles já tinham conversado, e Mello disse que a tensão no STF seria " superada ".

O presidente do Supremo não tem intenção de pedir desculpas a Lewandowski e pretende retomar o julgamento na quarta normalmente. Lewandowski pode pedir apoio aos colegas caso não receba um pedido de desculpas.

Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.