Revista GGN

Assine

Capa da Carta Capital: as provas da relação Cachoeira-Veja

Média: 2 (1 voto)
49 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+49 comentários

A Veja publicou que "não publica dossiê" em 08/08/2012. Ela mesma negou essa afirmação, no passado, em 24 de maio de 2006:


http://veja.abril.com.br/240506/p_050.html


"Brasil
Dantas fez, entregou
e continua operando


Documentos desmentem Dantas e derrubam
suas versões sobre o dossiê que passou a VEJA.
Mas ele ainda conversa com o governo"


O dossiê foi publicado em 17 de maio de 2006: http://veja.abril.com.br/170506/p_040.html


 

 

Um bom exercício é (re)ler a Privataria Tucana e ir conectando as peças desse quebra-cabeça mafioso chamado Cachoeira-Demóstenes-Veja-Delta-PSDB.

 

Não me lembro desde quando meus pais assinam a revista Veja. Faz muitos anos. Eu era criança e hoje sou quase quarentão. Quando criança, com meus 9, 10 anos, não gostava muito de ler, mas aprendi com os livros da série "Para gostar de ler" e, mais tarde, com os contos de Poe e do Mario Prata. Na adolescência passei a ler frequentemente as revistas e os jornais assinados pela família: Folha de São Paulo, jornal local, Estado de São Paulo, Revista Veja, Globo Ciência, etc. A minha leitura preferida era a Veja. Eu e meus irmãos disputávamos para ver quem pegaria a revista primeiro. Ouvíamos o barulho característico dela chegando e corríamos para pegá-la. Durante muitos anos foi a fonte que mais me influenciava. Para mim, um assunto só era relevante se era abordado na revista. Além disso, para mim, as opiniões de seus articulistas eram baseadas em evidências e fatos e, assim, confiáveis. Sobre quaisquer assuntos eu dava a "minha" opinião baseada nas ideias veículadas pelo periódico. Quaisquer opiniões contrárias eram rebatidas por mim com algum rancor e com o seguinte pensamento: como essa pessoa pode ser tão ignorante.  

Na adolescência e início da vida adulta continuei repetindo, tal qual um papagaio, as opiniões da Revista (embora eu achasse que tinha opinião própria) e não me conformava quando alguns colegas, a quem eu chamava de "comunistas", "petistas deslumbrados", "hipócritas", etc, diziam que optaram por não ler a Veja. "Como podem criticá-la se não a lêem ? Isso é tipo: não li e não gostei", eu dizia. Além disso, destilava meu preconceito contra os desfavorecidos e bradava que eram vagabundos, que tinham feito escolhas erradas na vida ou não se esforçaram o suficiente para obterem sucesso. Também acreditava (de verdade) que Lula era um indolente e analfabeto e não entendia como podiam elegê-lo no lugar de alguém culto, com uma aparência impecável e que falava tão bonito e "correto" como o Geraldo Alckmin. Meu argumento contra as cotas sociais e raciais se baseavam nas ideias veículadas pela Revista: não existe raça, então como definir quem é negro?. 

Nos últimos anos, não me lembro exatamente quando, mas me recordo bem como, começei a considerar a possibilidade de eu estar completamente enganado em relação a alguns assuntos. Voltei a estudar depois de algum tempo. Nunca tinha discutido ou estudado profundamente assuntos como Filosofia, Sociologia, Política, Educação, e outros das Ciências Humanas. Evitava ler qualquer assunto divergente do que eu acreditava e repelia a companhia de pessoas "esquerdistas", que sempre falavam no social. No entanto, o contato com a realidade social e com pessoas diferentes de mim me fizeram ver um outro lado. Começei a questionar os "ensinamentos" da revista Veja. Conversando com alguns amigos jornalistas gabaritados, eles me contaram inúmeros casos se mau jornalismo e má-fé por parte da Veja. Também, tive contato com outras fontes de informações e estudos sérios sobre diversos assuntos que me deram uma visão mais ampla sobre o mundo.

Conto essa historinha pra mostrar que é complicado generalizar e dizer que todos que leem a Veja são burros, ignorantes e acreditam em fadas. Eles acreditam naquilo ou , até mesmo, pensam igual ao que lá está veiculado. Talvez não tenham parado para pensar que podem estar enganados ou como a mídia é manipuladora. O raciocínio crítico vale para a leitura de qualquer revista, blog, site, post no Facebbok, etc. O maior problema é que hoje, nós, muitas vezes, lemos rapidamente algumas notícias e já saímos repetindo tudo o que lá foi dito. Também , pela falta tempo, vontade, ou sei lá o que, não costumamos buscar mais informações e analisar diferentes perspectivas sobre um asssunto e, assim, deixamos os "especialistas" pensarem por nós, perdemos a autonomia e viramos autômatos. Acho que é por isso que os autores do gênero auto-ajuda estão ricos. 

Hoje, só vejo a Veja na casa dos meus pais. Não a leio, por opção. Na minha opinião, toda revista   tem seu viés, inclusive a  Carta Capital. O problema é que a Veja se diz neutra e preocupada com os rumos da Nação e isso hoje em dia me incomoda. Mas não recrimino quem a lê, nem quem acredita nela, pois eu também acreditava em sua pretensa neutralidade. O que ainda me deixa um pouco nervoso é o fato de alguns repetirem o que está ali como se fosse a verdade absoluta, sem considerar outras possibilidades. Quando isso acontece, fico um pouco incomodado, mas escuto e considero o que a pessoa está dizendo. Afinal, atualmente sempre considero a possibilidade de eeu estar, mais uma vez, vendo a questão apenas por um lado.

 

 E agora, José ? O que vão inventar dessa vez para tentar desacreditar a CC ? 

 

Provavelmente vão apenas repisar as acusações contra Mino Carta, aquelas de sempre.

 

A revista destaca o "ilusionismo jurídico" alegado pela defesa contra Henrique Pizzolato.

De mente brilhante: Henrique Pizzolato.
Do tempo do seminário de São Leopoldo.
Da carreira meteórica no sindicalismo, conquistando, rapidamente, cargos na CUT,  mesmo parecendo ter sido vítima de manipulações em encontros sindicais.
Obtém  transferência do BB de Porto Alegre pra cidade de Toledo-PR.
Chega a ser candidato a governador do Paraná, pregando o voto nulo em 2º turno, e, ampliando contatos, segue carreira meteórica no Banco do Brasil.
Personalidade cativante, mente brilhante, vítima de manipulações e manipuladores.
Um gentleman cativando a todos e todas que dele se aproxima por sua extrema simpatia.
Uma vítima. Uma mente brilhante.

 

"Lo que los hombres realmente quieren no es el conocimiento sino la certidumbre ". - Bertrand Russell (1872-1970); filósofo y matemático inglés. (citação num boletim do av. Panda )

candidato a governador do Paraná? Como e quando?

Se não estou enganado ele compôs chapa e foi candidato a vice, na época quem foi candidato a governador foi o Samek, que hoje preside a Itaipu.

 

Carta Capital, nas bancas de São Paulo, fica totalmente escondida. Veja, Época e IstoÉ, em muitos lugares, ficam penduradas quase na cara dos clientes.

Alguns telejornais exibem, nos finais de semana, as capas das revistas semanais. Será q essa semana será diferente?

 

O mesmo "fenômeno" se observa nas bancas do Rio. Carta Capital escondida e as outras revistas expostas. Será iniciativa dos próprios jornaleiros ou existe alguma gratificação para tal?

 

Perguntei ao jornaleiro aqui da banca, em frente ao meu trabalho, sobre se eles tinham alguma comissão. Me disse o seguinte: Não!


A Carta Capital é a revista que mais vende. A desta semana já acabou, por isto não tem mais exemplar para expor, enquanto da Veja, hoje sexta-feira, tinha uma pilha com mais de 20 revistas ainda por vender.

 

E a Capa da Globo na Veja?

Explico: A Veja desta semana traz como capa imagens de duas atrizes protagonistas de uma vingança da novela Avenida Brasil, com ares de aprovação unânime baseada em não sei quais evidências, e que chama de fenômeno sob essa manchete pseudo bombástica: Sintonizado por 8 em cada 10 televisores do Brasil. 

Quem pode confirmar ou não a veracidade dessa informação, mormente agora quando a concorrente  Record está em todo lugar com seus Jogos Olímpicos? A quem serve essa capa, afinal, quando não vejo e nem ouço nada condizente com ela entre os que conheço no meu dia-a-dia?

 

A Veja agora se orienta para concorrer com a revista Contigo e outras publicações voltadas para as novelas, fofocas, babaquices, traições e acasalamentos do meio artístico popular. É a nova "revista do rádio".

Fico imaginando o Mino Carta falando para si próprio: Eu criei um monstro! 

 

Kid Prado

Será que a Globo vai repercutir a Carta Capital, como fez em sua dobradinha fracassda com a Veja? Claro que não. Ela tem mais é que repercutir a novela de verdade, que é o que interessa ao povo, em vez da novela do "mensalão", que não pegou mesmo.

 

Não que a Veja ainda me interesse ou que tenha relevância no meu circulo social. Mas com matéria ou sem matéria, com foto boa ou foto ruim. O importante é que eu vou comprar.

Aliás, a edição do Gilmar Mendes está na cabeceira da cama. Comecei duvidando da matéria, mas depois fui ler os documentos no site da revista. Fora que o silêncio da velha mídia está bastante revelador. Depois de forçar o STF a marcar o julgamento do mensalão, em pleno descortinamento do espetáculo eles tomaram um X em sua estratégia partidária.

Achei inteligente, democrático, e vou continuar financiando essa turma dos blogs sujos, mesmo que com meus poucos R$.

 

 Será que vão ¨sumir¨ com essa edição, como fizeram em Goiânia?

 

¨Liberdade é a liberdade dos que pensam diferente¨ -- Rosa Luxemburgo

 

zanuja

 

Osmar Pires Martins Júnior , ex-presidente da Agência Goiana de Meio Ambiente, diz em denúncia ao Ministério Pùblico que o deputado Jovair Arantes pediu 4 milhões de reais para apoiar sua recondução ao cargo

 

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/ex-aliado-acusa-lider-do-ptb-na-camara-de-pedir-dinheiro-em-troca-de-cargo

 

Saiu na Veja? Vc acredita na Veja de Cachô?

 

zanuja

Aí dá pra ler.

 

Espero conseguir encontrar a revista para comprar. Nunca vi uma revista pra 'desaparecer' mais das bancas como a Carta Capital.

 

Do Blog do Rovai.

Vejam como se porta essa vereadora do PSDB.

Uma das candidatas a vereadora na chapa do excelentíssimo tucano tem feito um relativo sucesso na rede com suas firmes posições conservadoras, preconceituosas e bizarras. Leia o post abaixo:

 

Daniela Schwery destila seu odioso preconceito a nordestinos, pobres, sem tetos, beneficiários do bolsa família etc. de uma forma asquerosa. O que Serra acha disso? Provavelmente muito engraçado. Porque até o momento ele não abriu o bico para repreender sua candidata.

A “piada” estúpida relaciona os que não têm teto a filhos de presidiários, que recebem auxílio e não precisam trabalhar. E insinua que pessoas que lutaram pela liberdade durante o período nefasto da ditadura militar são aproveitadores e mamam nas tetas do Estado.

Depois que muitos passaram a criticar Daniela, ela removeu a “graça” da sua página no Facebook.

Mas quem é a candidata a vereadora do Serra? Como ela se define no seu site de campanha?

“Daniela Schwery, nascida em 23/03/1981, ariana -pois nasci sob o signo de Áries-, morena, baixinha, apaixonada por animais, formada em Direito mas não atua, espontânea, extrovertida, desbocada mas que tem um lado extremamente altruísta, sensível mas determinada”.

Outro parágrafo:

“A Daniela tem um humor sarcástico, irônico e escrachado, ora dando a falsa impressão de ser preconceituosa, mas não o é, ela usa das piadas para fazer críticas sociais e comportamentais” 

Entenderam? Ela faz críticas sociais e comportamentais…

Mais um trecho:

“A Dani é uma perdida como tantas outras pessoas que adora e poderia ser uma infinidade de coisas, mas tem que fazer uma escolha e ter um foco, e este é o problema da Dani, foco para pessoas com o perfil dela é extremamente difícil porque na sua vasta complexidade é difícil fazer uma única escolha, e tantas outras pessoas são assim. Sigo com o teatro mas e faculdade?  Me formei, mas agora tenho comércio?! Ser mãe ou priorizo a vida profissional? Posso me tornar dona de casa e confiar num casamento ou não?”

Mas não é só isso. Assistam dois vídeos da sua campanha na Internet.

Prepare o estômago.

No primeiro, a candidata do Serra chama um militante de esquerda de vagabundo e o exorciza, com direito a padre e crucifixo. Após o exorcismo, o militante aparece convertirdo de camiseta azul. Sacaram? Ahammm….isso mesmo.

No outro vídeo, pessoas vestidas de azul ingerem o chamado chá de fita (utilizado como droga psicoativa), e passam a agir como militantes de esquerda. Militantes de esquerda na visão da candidata. Doidões, vagabundos e corruptos…

 

Dani Shwery é candidata do Serra e do PSDB. Ela expressa o que eles pensam, mas não tem tanta coragem para ainda dizer em público.

 

zanuja

Essa tem potencial para a ser a nova "Sarah Palin" dos tucanos ou a herdeira legítima da Soninha Francine.

 

Depois "não entendem" por que perdem uma eleição atrás da outra.

 

É a capitã Bolsonora de São Paulo. Fala a linguagem da jecaiada-tatu, ou jeca-tatuzada com chances de ser eleita.

 

Kid Prado

Mas... no que a moça TRABALHA? Ela já tem mais de 30 anos!!! Não adianta defender quem trabalha dos ´bolsistas vagabundos´ do governo, tem que TRABALHAR TAMBÉM!!!

 

Marianna.

Ela está "procurando" o emprego de vereadora, só isso!!!

 

Maria Olimpia

Grande porcaria. Tá, a guria é uma idiota. OK, não votem nela. Que volte pra casa depois de outubro.

Esse policiamento de opiniões contrárias em FB, twitter e afins - e até piadas, ainda que sem-graça - à la STASI da DDR é que está enchendo. Vamos criminalizar a opinião?

Como se em outros locais - inclusive aqui - não se publicassem barbaridades similares (com o sinal trocado).

 

  uhuhu! muito pelo contrário quanto mais ela mostrar seu eapírito nazista melhor, de preferência no horário eleitoral da tv, mostrem a cara tucanos e parem com essa histórinha ridícula de se dizer de esquerda!

 

Ela tem todo o direito à opinião dela. Mas quem não concorda também tem o direito de divulgar as ideias dos candidatos dos partidos. Se o PSDB abriga candidatos com essas ideias, por que os que não concordam não podem divulgar? Isso também não é patrulhamento? É bom que uns patrulhem os outros... Por que só um lado pode patrulhar?

 

O que diriam os velhos tucanos social-democratas disso? Dessa guinada à extrema-direita de um PSDB agonizante, à espera de uma crise econômica terrível para voltar ao poder?

 

Vai bombar nas bancas amanhã. Aguardemos.

 

zanuja

tio reiMALTOS AZEveDO, vai dar cria vai ter um filho ROXO. cuidado com a OIA, o PIG esta babando.

 

Tapa na cara do PIG.

 

Só quero ver a repercussão na Record -- com chamadas no meio das Olimpíadas, para que mais gente fique sabendo!

 

Será que vai ser igual a bomba contra Gilmar?

 

Calma, rapaz! ... Só estão acendendo os rastilhos,,,

Não seja tão ansioso!

 

Tá horrível esta foto. Não dá de entender quase nada do que está escrito.

 

Na Sexta à noite ou no Sábado teremos a matéria...

Deixa chegar nas bancas ou no site!

 

"Não existe testemunha tão terrível, nem acusador tão implacável quanto a consciência que mora no coração de cada homem." Políbio

Bááááááááá Tche; isto todo mundo já sabe e assunto morto. Tem que colocar logo o mafioso em cana, mas bem longe do outro e, em seguida, Demóstenes. Agora, eu quero ver a Carta Capital dar uma de Revista séria (ou é também do PIG ???) e colocar o assunto que conta: "Caixa 2 não existe é algo abstrato e de sentido figurado" "A verdade: Delúbio já confessou e acertou não é crime, mas, ao confesar, reconheceu um pior: para formá-la não há como ter deixado de usar Dinheiro Frio e Sujo" em outras palavras: A historinha do "Caixa2" já caiu por terra "com minha tese" e, acreditem, nossos grandes criminalistas não devem ficar nem um pouco confortáveis para contrapor essa tese perante os Juízes do STF (se esses forem mais perspicazes e pensarem igual a mim) Quem receptou a grana, que sabia, suja e passou a administrar e distribuir dinheiro sem origem declarada, é, SIM,  um marginal e criminoso,  isto porque, trata-se de um "CRIME DE RECEPTAÇÃO, tal qual o de quem compra uma mercadoria, por encomenda, sabendo, fruto de roubo ou enquadrada como um ilícito penal. E, para provar que não é roubada, os Tesoureiros de Partidos, terão que provar como conseguiram "comprar" tais recursos. Se não conseguirem, além de ser crime sujeito a prisão (A RECEPTAÇÃO), terão de entregar ao Estado os valores apurados e ir para detrás das grades.

 

Seguinte, ô cara:

O "Caixa 2" do PT não tinha dinheiro PÚBLICO! Era dinheiro de doações de particulares. Quem tem seu dinheiro faz dele o que bem entender, até doar, entendeu? E "Caixa 2" NÃO É CRIME.

 

E mais: se não fosse o eleitorado do Norte e Nordeste ter votado massivamente em LULA/Dilma, vocês aí do "súli" teriam entregue o país à quadrilha máfio-mídio-demo-tucana.

 

Portanto, sua "indignação" seletiva impressiona cada vez MENOS.

 

Ou vc não lê o que já lhe replicaram (eu incluso)...

Ou vc esá acometido de AUTISMO agudo receptativo...

Ou vc recebeu o caboclo receptador ...

Ou tá precisado de um remedinho, kct!

Já tá ficando chato esse samba de uma nota só.

Tö começando a achar que vc faz a declaração de IR do Cachoeira e está queredo desviar a atenção...

Sai dessa e forget about it...

 

Kkkkkkkkkkkkkkkkkk


Liga, não, Ed. É o divertimento dele! Kkkkkkkkkk

 

-Quem são os réus do processo em questão que cometeram crime de lavagem de dinheiro?

-Todos os réus afirmam e confirmam que os recursos do caixa dois são oriundos de empréstimos junto a instituições bancárias privadas, em operações devidamente registradas no Banco Central, onde está a origem ilícita dos recursos?

-É possível o crime de receptação de recurso lícito (empréstimos bancários)?

-A Visanet é um fundo público ou privado?

-O Bônus de Volume é um recurso público ou privado?

-Existem milhares de contratos de agências de publicidade com o governo federal e com empresas estatais, as agências nunca devolveram os bônus de volume porque entendem que esse recurso é um adiantamento de receita que lhes é dado pelos veículos de mídia (ex.: Rede Globo), porque o Ministério Público NUNCA, JAMAIS entrou com Ações Penais contra as centenas de agências de publicidade que mantém contratos com o governo e com as estatais? Porque Ação Penal somente contra as empresas de Marcos Valério?

 

Esperamos ansiosamente a resposta do fanfarrão...

 

 

Diogo Costa

Eu ia perguntar ao Fug exatamente isso.

A certeza dele só gera dúvidas sobre sua capacidade de dissernimento. Uma coisa é aceitar que houve algum crime, outra é afirmar com tamanha convicção que o crime é tão grave quanto o Holocausto Judeu.

 

E a matéria, onde está????????

 

Diogo Costa

Na reviat, malungo Diogão.

Temos que adquirir a revista e mostrar pra todo mundo!

 

Essa imagem tá melhor, chefe: http://www.cartacapital.com.br/wp-content/uploads/capas/capa710.JPG

Re: Capa da Carta Capital: as provas da relação Cachoeira-Veja
 

Aí, sim. Vou comprar amanhã. Bora divulgar isso, gente.

 

Valeu Adriano. A tchurma agradece.