newsletter

Carlssen, futuro campeão mundial de xadrez

O Carlssen é o número  2 do mundo atualmente, atrás apenas do Anand ( a diferença entre os 2 é de apenas 2 pontos no rating: 2804 x 2802 ). Ele tem apenas 20 anos, mas já é muito respeitado pelos seus rivais top, ascendeu muito rapidamente nos últimos 3 anos. Provavelmente vá ser o campeão do mundo em breve, quando permitirem que ele participe de um match de disputa de Campeão do Mundo de xadrez. Parece que há uma questão de histórico, que é exigido para que um candidato participe deste matches que apontam o campeão do mundo: os que ascendem muito rapidamente tem que ficar um tempo nas primeiras posiçoes, antes de estar habilitados a disputar o título mundial. 

Acho curioso que ele seja da Noruega, um país sem muita tradição no xadrez, que eu saiba. 

A outra curiosidade é que ele é treinado por nada mais nada menos que pelo Garry Kasparov. 

Ontem assisti a um vídeo no mínimo curioso em que o Carlssen é derrotado pela atual mulher campeã do mundo, a Alexandra Kosteniuk. ( No universo do xadrez existe uma separação entre homens e mulheres, embora o esporte seja apenas cerebral, digamos assim. Há o ranking dos homens, e o ranking das mulheres, o campeão do mundo homem, e o campeão do mundo mulher, embora esta divisão seja por vezes questionada. )

Bem, a partida era pelo Mundial Blitz ( partidas rápidas ) de 2009, em Moscou ( 2009 World Blitz Championship ). Carlssen perdeu porque depois de ter cometido um erro grosseiro que o faria perder rapidamente,"voltou o lance" rapidamente, o que viola as regras do campeonato, sendo eliminado automaticamente. Depois disso ele se levanta da mesa revoltado pelo fato, sem o cumprimento de mãos natural entre os enxadristas, quando a partida encerra - o perdedor cumprimentando o vencedor. Obviamente, ele comete o erro devido à pressão do tempo. 

A partida com análise da Alexandra Kosteniuk:

( o momento derradeiro acontece  de 1:50 a 2:25 no vídeo )

Vídeos

Veja o vídeo
Média: 5 (1 voto)
4 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+4 comentários

Dando uma atualizada, o Carlsen, depois deste último capeonato em Londres ( London Chess Classic), recém encerrado, é o maior ranking do mundo. Ficou assim:

RkNameRatingChange# games01Carlsen2813,6+11,61702Anand2809,9+5,91703Aronian2805,1+4,1904Kramnik2784,1-6,91605Karjakin2775,8+15,81406Topalov2774,8-11,21007Grischuk2774,6+3,614

 

Aproveitando o tema, gostaria de postar aqui um artigo que a Alexandra Kosteniuk, a enxadrista que bate o Carlsen no vídeo acima, escreveu sobre a questão das mulheres no xadrez. Mulheres devem ter uma categoria em separado dos homens no xadrez? O título de melhor enxadrista mulher do mundo deve ser abolido? E, outra questão interessante:  xadrez é ou não é um esporte? Os argumentos dela são bastante interessantes. O texto original ( e relativamente longo ) em inglês se encontra aqui, num dos blogs dela: 

http://www.chessblog.com/2009/10/abolish-womens-itles-ridiculous.html

Usando o sistema de tradução do google, trago-o aqui em português. Como é uma tradução automática, pode conter algumas imprecisões. Foi escrito em 2009, e lembrando que a autora reflete a realidade de seu país, onde ser enxadrista pode ser uma profissão, algo que seria impensável no Brasil. 

        Abolição dos Títulos da Mulher? Ridículo!

 

Olá a todos!

Como o co-presidente da Comissão FIDE sobre o xadrez da Mulher, como uma pessoa que foi jogar xadrez competitivo por mais de 20 anos, e também como atual mulher campeã mundial de xadrez, sinto-me obrigada a escrever uma resposta para o artigo do Wall Street Journal , que causou uma grande celeuma recentemente.

A autora deste artigo, Barbara Jepson, poderia muito bem ser uma jornalista profissional, mas eu nunca ouvi falar dela como uma jogadora de xadrez, e ela pede a abolição dos títulos das mulheres jogadoras de xadrez, provavelmente sabendo quase nada sobre xadrez profissional. Se além do mais, sua demanda é apoiada por Irina Krush, que neste artigo diz: "Eu não vejo seu benefício". "Os títulos das mulheres são realmente uma marca de confiança da mais baixa."

Eu também continuo recebendo a mesma pergunta de novo e de novo "Por que há títulos separados e torneios para as mulheres e os homens jogadores de xadrez?" O principal argumento simplista dessas pessoas é que "Obviamente, o xadrez não é um jogo físico de todo modo eu não vejo porque os jogadores do sexo masculino e feminino não podem jogar todos juntos", e "eu gostaria de ver uma mulher ser a campeã global de xadrez! ".

Xadrez é um esporte!

 

Para as pessoas que não jogam xadrez profissional, às vezes é difícil de entender que o xadrez é um esporte, talvez um esporte intelectual, mas ainda assim um esporte.

Vamos primeiro tentar esclarecer a definição da palavra esporte :

1. A atividade física que é regida por um conjunto de regras ou costumes e muitas vezes envolvida  competitivamente.

2. Um passatempo ativo ou recreação.

A partir desta caracterização, entendemos que o esporte deve atender alguns requisitos básicos.Qualquer tipo de esporte consiste em atividade física, habilidades, regras e um elemento competitivo.Desde o aspecto da atividade física transmite o principal entrave à nossa pergunta, devemos deixar a sua discussão para o final.

O xadrez tem um conjunto de regras claras?

Sem dúvida, o xadrez tem um conjunto de regras precisas., regulamentação aceitável para definir um verdadeiro curso do jogo, e algumas ações estão sob interdição.

O esporte é uma competição de habilidades, e xadrez é uma competição de habilidades também?

Para dominar as habilidades de xadrez são necessário pelo menos 10 anos.

Xadrez pode ser competitivo?

Xadrez é uma batalha de dois jogadores, por isso há sempre uma concorrência intensa, em cada jogo de xadrez.

É a força física envolvida nas competições de xadrez?

Xadrez exige muita força intelectual, a jogar xadrez também é preciso manter o foco e concentração por várias horas durante um jogo de xadrez. É sabido que o trabalho intelectual requer um pouco de energia, se vamos levar em consideração que um jogo de xadrez, em média, dura de 4-5 horas e um torneio de xadrez profissional médio tem a duração de nove dias,  se tornará evidente que os jogadores de xadrez tem que estar em muito boa forma física para competir no mais alto nível, e força física é necessária em algum ponto para ser capaz de manter sua capacidade intelectual no mesmo nível por um longo período de tempo. É também um facto provado de que o pensamento consome calorias, e muitas. Por exemplo, durante o último campeonato do mundo, que para mim durou três semanas, desde o início até a vencer a final, perdi mais de 5 quilos, apenas a jogar xadrez, não correr ou fazer qualquer outro tipo de esporte físico. Eu era capaz de segurar bem graças ao rigoroso programa de treinamento físico que eu tinha seguido até a seis meses anteriores ao campeonato.

 

Podemos definir o xadrez como esporte? Sim!

Partindo nossa definição de esportes, xadrez inclui muitos dos seus componentes. Xadrez é uma competição com uma variedade de estratégia e tática, que o jogador habilidoso irá usar em seu caminho para o sucesso com muito mais eficiência. Xadrez não é uma competição de força física direta, mas exige muita força intelectual em que a força física deve ser usada.

Repito que, para não jogadores de xadrez , ou pessoas que nunca jogaram xadrez competitivo, é quase impossível explicar quão exigente fisicamente o jogo de xadrez é, e quão difícil e fisicamente e psicologicamente desafiante é competir em campeonatos mundiais de ponta.

Em muitos blogs de xadrez , bem como em diversas outras fontes, a diferença entre mulheres e homens no xadrez  tem sido discutida várias vezes, e parece sempre a ser discutido na superfície, seja liderado por ignorância do que xadrez profissional realmente seja, ou que sacrifícios  exija, ou por desejo-pensamento de que as mulheres devem ser tão fortes quanto os homens no xadrez, mesmo no mais alto nível profissional de competição.

CLASSIFICAÇÃO DE FATOS

 

Aqui estão os fatos: há apenas uma mulher entre os 100 primeiros, e apenas 18 mulheres no top 1000:

Avaliações de setembro de 2009, a classificação contra todos os jogadores.

  • mulheres # 01 Judith Polgar geral # 47
  • mulheres # 02 Humpy Koneru geral # 228
  • mulheres # 03 Hou Yifan geral # 261
  • mulheres # 04 Zhao Xue geral # 508
  • mulheres # 05 Tatiana Kosintseva geral # 558
  • mulheres # 06 Pia Cramling geral # 560
  • mulheres # 07 Nana Dzagnidze geral # 562
  • mulheres # 08 Anna Muzychuk geral # 578
  • mulheres # 09 Antoaneta Stefanova geral # 636
  • Women # 10 Marie Sebag geral # 687
  • # 11 mulheres Alexandra Kosteniuk geral # 727
  • Women # 12 Maia Chiburdanidze geral # 811
  • mulheres # 13 Hoang Thang Trang geral # 866
  • mulheres # 14 Natalija Pogonina geral # 869
  • mulheres # 15 Ketevan Arakhamia-Grant geral # 886
  • mulheres # 16 Nadezhda Kosintseva geral # 945
  • mulheres em geral # 17 Danielian # 983
  • mulheres # 18 Zhu Chen geral # 995

O ranking geral mais baixo das mulheres em geral do mundo de xadrez à primeira vista parece chocante, mas há razões para isso:

HISTÓRICO

Historicamente, o xadrez tem sido considerado um jogo de homens. Os homens iniciaram a jogar xadrez profissionalmente há mais de 100 anos, as mulheres começaram a considerar o xadrez como uma profissão apenas no final dos anos 1980, precisamente com o início de prêmios decentes para os torneios de mulheres; e justamente graças aos títulos que de fato estavam sendo concedidos a mulheres houve um incentivo - financeiro e de prestígio - para que a mulheres tentassem se tornar  fortes jogadoras de xadrez. 

 

Role Models

É importante notar que socialmente com modelos do mesmo sexo também é um fator que torna mais atraente o xadrez como uma profissão. Um menino pode dizer "eu gostaria de me tornar campeão mundial de xadrez como Bobby Fischer", e  seria aceito prontamente. Mas uma menina não o pode fazer, que  não vai ser levada a sério por seus colegas, pais ou educadores. Seria muito mais aceitável para uma menina de dizer "eu gostaria de ser uma jogadora de xadrez excepcional, como Judith Polgar". Então, quando ela atinge o nível de Judith, se diz que ela não pode ir mais alto?Estabelecer uma meta de ser o mundo # 47 (que é ranking mundial de Judith l) não é ruim, é simplesmente uma meta intermediária para a de ser o 1 º.

 

Se se abolir os títulos de mulheres, depois deve ser lógico que se deva abolir os campeonatos de Mulheres  do país, como a recente Campeonato Norteamericano de Mulheres , jogado recentemente em St. Louis, que foi vencido de forma brilhante por Anna Zatonskih. Por que a ela deveria ser concedido o título de Mulher Campeã dos EUA? Ela provavelmente teve tarefa um pouco mais fácil que no Campeonato de homens nos EUA. A resposta é: ser um modelo e incentivo para conseguir subir ainda mais!

SOCIAL

Devido a estas razões históricas e sociais menos meninas começam a jogar xadrez e menos ainda continuar a jogar xadrez profissionalmente. Eu conversei com muitas pessoas de diferentes países ao redor do mundo e todas essas pessoas ficam dizendo que as meninas primeiro competem no mesmo nível que os meninos, mas quando chegam 14-16 anos elas param de jogar xadrez competitivo, elas preferem ir estudar para faculdade ou universidade ou considerar fazer outras coisas na vida. Por quê? Porque a carreira de xadrez para as mulheres em muitos países não é considerada uma profissão e muitas meninas só não consideram tornar-se jogadoras de xadrez profissional / árbitros / treinadores porque elas não sabem nada sobre a existência dessas profissões ou consideram que ela não seja bem pagos o suficiente (é verdade!) e que é apenas um dos sentidos, onde a minha comissão- FIDE- Mulher que eu co-presidente está começando a trabalhar.

Nós devemos também entender que o esporte competitivo não é algo que muitas mulheres gostariam de fazer, uma vez que é muito nervoso e exigente fisicamente, e exige viagens constantes.

FISIOLÓGICOS

Não se esqueça razões fisiológicas: os homens podem muito mais fácil dar ao luxo de focar somente em uma coisa na vida. Se um rapaz decide jogar xadrez profissionalmente, ou pelo menos dar-lhe alguns anos para "tentar a sua sorte", ele pode pensar só em xadrez, acordar e ir para a cama com o xadrez apenas em sua mente. Por outro lado, não se pode contestar que as meninas pela sua natureza, deve ter uma abordagem diferente para a vida, provavelmente em grande parte devido ao seu "relógio biológico", as meninas devem começar cedo para pensar em fundar uma família ou então será tarde demais, e esses são precisamente os anos de juventude que você precisa para se tornar forte no xadrez. Estou certo de que havia muitos jovens com enorme talento que poderia ter ido muito longe no xadrez, mas não estavam prontos para tomar o caminho "de risco" da profissão de jogador de xadrez profissional, e em vez elegeu uma solução "segura" : faculdade-trabalho-família .

 

Claro que é possível para uma garota conseguir fazer tudo de uma vez, o estudo de xadrez, formar uma família e ser bem sucedido na competição de xadrez, mas que é incrivelmente difícil de fazer e exige muitos sacrifícios. Também é possível adiar a fundação de uma família até anos mais tarde, mas mais uma vez que é bastante arriscado.

FÍSICA

A força física e, portanto, a capacidade de concentração e, assim, para não cometer erros é maior no xadrez masculino e que também é outra razão pela qual, a longo prazo, os homens estão mostrando melhores resultados. Muitos grandes campeões têm falado sobre isso, incluindo o 12 º campeão mundial de xadrez Anatoly Karpov.

E ... NÚMEROS!

Um importante fator que mais a senhora WSJ esquece é a razões puramente estatística. Um estudo recente foi realizado por Merim Bilalic, Smallbone Kieran, McLeod Pedro, e Fernand Gobet, no Proceedings of the Royal Society B: Biological Sciences, o que sugere que 96% da diferença estatística na habilidade de jogar entre os sexos pode ser explicada pela maior número de jogadores de xadrez masculino ( Link ). Aqui está um resumo do que o papel:

Uma explicação popular para o pequeno número de mulheres no nível superior de actividades intelectualmente exigentes do xadrez aos apelos da ciência das diferenças biológicas nas habilidades intelectuais de homens e mulheres. Uma explicação alternativa é que os valores extremos em uma grande amostra tendem a ser maiores do que aquelas em um pequeno. Embora o desempenho dos 100 melhores jogadores de xadrez masculina alemã é melhor do que as 100 melhores mulheres alemãs, mostra que 96 por cento da diferença observada seria de esperar, dado o número muito maior de homens que jogam xadrez. Há pouco deixou de explicações biológicas e culturais para dar conta. Na ciência, onde há muitos mais homens do que mulheres participantes, esta explicação amostragem estatística, em vez das diferenças na capacidade intelectual, também pode ser a principal razão pela qual as mulheres estão sub-representadas no topo.

Então, isso mostra que para obter as mulheres mais fortes a jogar xadrez, temos de ter muito mais mulheres começando a jogar xadrez, e aqui chegamos a um ponto totalmente ignorado pela nossa jornalista WSJ:

INCENTIVO

As pessoas precisam de incentivo para os seus esforços, eles precisam de recompensas, ou então eles não vão tentar executar no seu melhor. Em todas as áreas da vida, escola, lazer e esportes, para incentivar o progresso, docentes e formadores criaram níveis onde os participantes podem ser recompensados pelo seu sucesso intermediário, então eles pegam confiança e começar a lidar com a próxima etapa. Sem essas recompensas, poucos considerariam que entram muitas atividades. E todas aquelas recompensas precisam ser realista é ser eficaz.

Cada passatempo miúdo e escolas de esportes sabem disso e não se esqueça de recompensar seus alunos com prêmios, troféus e diplomas, em todos os níveis, e dividir por meninos e meninas, e como diferentes são os de distribuir títulos das mulheres? Eles não indicam "baixas expectativas", eles simplesmente recompensa para uma etapa concluída. Ninguém jamais disse que WGM é equivalente a GM, todo mundo sabe que não é o caso, WGM é apenas um passo no sentido de IM, em seguida, a GM, para se certificar de que o jogador não perde o interesse porque é tão difícil de alcançar os títulos mais elevados.

Qualquer pai ou mãe que lê este vai entender como é importante para estimular o seu filho ou filha e sempre bem-vindos a distribuição de prémios e diplomas aos melhores de cada grupo em que a criança participa, mesmo se não é um nível olímpico, ou se isso acontece para incluir somente meninas.

Como você tem visto a partir da tabela de classificação acima, abolindo todas as mulheres de títulos, como Mulher Grand Master (WGM), e WIM (Woman International Master) e, logicamente, todos os títulos mulheres abaixo disso, seria apenas torná-lo menos interessante para as mulheres jogadores para jogar, por isso - eles não podem sequer obter o reconhecimento de sucesso ao longo de seus pares? Claro que não é sucesso total, eles ainda têm um longo caminho a percorrer para tornar-se GM e campeão do mundo em geral, mas o conceito de supressão de títulos é um absurdo.

CAMPEONATOS só para mulheres

Se quisermos aceitar o raciocínio de que os títulos das mulheres deve ser abolido, devemos também suprimir todos os campeonatos só para mulheres, e todos os jogadores profissionais de mulheres de xadrez (bem, talvez um punhado sobreviveria) perderia o pouco prêmio em dinheiro FIDE e os organizadores de oferecer-lhes a oportunidade de começar.

Estou muito familiarizado com os acontecimentos escolásticos xadrez, em todo o mundo, e se as categorias de menina de apenas seria eliminada, teríamos ainda menos as meninas começam a jogar xadrez, e como acredito que o estudo mencionado acima tem um monte de verdade em , menor número de meninas que começam a jogar xadrez, sem dúvida, conduzir a poucas mulheres que ganham os mais altos níveis no xadrez. Há exceções, sim, mas o fato é que há mais mulheres começando a jogar xadrez vai dar às mulheres mais campeões de xadrez.

Tenho certeza de que pode adicionar muitas mais razões que explicam porque as mulheres para o momento são mais fracos do que os homens no xadrez. Mas aqui é um fato muito interessante:

JOGOS OLÍMPICOS

Venho estudando a questão de ter admitido no xadrez dos Jogos Olímpicos, ou os Jogos Olímpicos ou os Jogos de Inverno. De acordo com os regulamentos do COI mulheres não têm permissão para competir em eventos de homens. Fui confrontada com esta questão diretamente, quando eu estava jogando em 2008 Mind Esportes Jogos em Pequim. Este concurso foi afiliado com o Compromisso Internacional e jogou totalmente de acordo com suas regras. Eu queria construir uma equipe mista, onde eu estaria jogando no time dos homens, mas as regras eram rígidas e eu não estava autorizado a fazê-lo. O ponto 3.2 diz: "Em conformidade com a prática normal do COI, as mulheres podem competir somente em eventos Pair (mulher) e eventos da Mulher.

Então porque é que ninguém faz esta pergunta para o COI, porque uma mulher não pode competir em qualquer tipo de desporto do COI, como, por exemplo, ao filmar? Será que todos os esportes na família olímpica tem superioridade masculina inerente? Devemos dizer que os Jogos Olímpicos são aceitos somente em esportes que os homens são tão superiores às mulheres que não estão autorizados a participar juntos?

Desde o xadrez quer se tornar um membro do movimento olímpico, devemos entender que em breve teremos de lidar com esta questão e, possivelmente, as mulheres não serão autorizados a competir em torneios masculinos.

Também devo salientar que em comparação com o COI, a FIDE é um órgão muito democrático que deixa as mulheres participam no torneio masculino e também lhes permite obter os títulos dos homens.Assim, as mulheres que têm conseguido muito no xadrez das mulheres pode ir e continuar a melhorar o seu nível de jogar xadrez na competição masculina. Isso é uma tremenda vantagem que as mulheres têm no xadrez, como se sabe uma maneira de melhorá-lo para jogar as pessoas um pouco mais forte do que a si mesmo, e com tempo e estudo, os níveis continuarão chegando perto uns dos outros.

Assim, verifica-se que as mulheres no xadrez tem mais vez menos oportunidades dadas a eles para melhorar, e é isso que nós precisamos para conseguir mais meninas e mulheres a jogar xadrez.

TÍTULOS DA MULHER

A primeira mulher que recebeu o título de Grande Mestre (homens) foi Nona Gaprindashvili em 1978, eu era a mulher de 10 na história a conseguir esse título em 2004, e desde então já 10 mulheres, fizeram a marca, isso significa que o progresso está chegando bastante rápida, considerando que as mulheres só começaram a jogar xadrez profissionalmente há pouco tempo. Eu também sou incentivado e espera que esta tendência continue no futuro.

Apenas 21 mulheres, até agora, conseguido o título do maior dos homens no xadrez - Grande Mestre (homens), enquanto existem 1.224 homens com esse título.

Ora, isso não significa que não precisamos de títulos das mulheres. As mulheres sabem muito bem que um WGM é menos valioso do que um GM, e daí? É ainda um reconhecimento legal para o sucesso alcançado até agora. Se nenhum título, nem WIM WGM existido, não haveria muitos países sem qualquer jogador com o título feminino em todos, eu aposto que os países que ainda não considerar o envio de equipes para as Olimpíadas, ou enviar o seu melhor representante de um torneio internacional, os patrocinadores seriam mais difíceis de aparecer, eles têm muitas oportunidades para menos simuls, obrigado querida, repórter do Wall Street Journal, você certamente querem ajudar o xadrez feminino!

O repórter do WSJ escreve que FIDE "persistir na prática anacrônica e humilhante de adjudicação títulos distintos para as mulheres nos níveis mais baixos de realização." Ninguém jamais disse que WGM é o mesmo que a GM, todo mundo sabe que é um título diferente e, obviamente, tem necessidades diferentes.

Pelo contrário, todo o incentivo necessário para:

1) Convencer as meninas e meninos que o xadrez é um jogo divertido vale a pena tentar

2) Estimular as meninas ao longo do caminho com torneios apenas para raparigas, troféus

3) É claro que permitem que as raparigas a tocar também em meninos torneios, o que leva a um progresso mais rápido já que em níveis mais altos que os meninos podem ser nominal superior e têm mais experiência

4) Dê títulos para meninas e lhes permitem jogar em qualquer torneio que quiserem para que eles possam lutar por todos os títulos que podem começar

É exatamente isso que estamos fazendo agora, eo tempo vai provar que estamos certos. A proposta de abolir os títulos das mulheres de xadrez é um absurdo, soa mais como um título de um jornal "amarelo" em vez de o Wall Street Journal para atrair a atenção, e prejudicaria, em vez de ajudar a obter mais meninas e mulheres a jogar xadrez.

Meu objetivo, como o campeão da mulher atual mundial de xadrez, e como um educador de xadrez, é fazer com que todas as meninas do planeta, interessados em xadrez. E para isso eu preciso da mesma coisa todo educador tem em seus dedos - o poder de incentivar, o poder de parabéns, e o poder de oferecer todas as oportunidades que o xadrez tem a oferecer, incluindo títulos, por menores que sejam.

Pus a minha vida toda em xadrez, a partir de 5 anos de idade eu amei o jogo, e amá-lo até este dia.Eu ganhei todos os títulos FIDE que estiveram disponíveis, títulos de ambas as mulheres e os títulos dos homens, WIM, WGM, IM, a GM. Estou começando a dar o amor de xadrez com minha filha pequena de 2 anos, e eu espero que ela vai adorar também, e vai jogar xadrez, como eu sei que ela ensina habilidades muito úteis na escola, e mais tarde, na vida. Eu farei tudo que posso para apoiar o xadrez feminino, de uma forma positiva, e não por atacar ou fazer declarações provocativas apenas para atrair a atenção, mas em ações.

Então se você tem um momento livre neste final de semana, por favor, ensinar uma garota, você sabe jogar xadrez e mostrar-lhe como um jogo maravilhoso que é.

Se você tem algum comentário construtivo e civilizado, ou simplesmente "Eu concordo", ou "Não concordo com seu raciocínio por causa de ...", não hesite em post abaixo.

Postado por: Alexandra Kosteniuk

Campeão Mundial de Xadrez da Mulher

www.chessblog.com

 

A partida é rápida ( Blitz ), os jogadores tem 3 minutos para jogá-la inteira, ganhando 2 segundos a mais por movimento que fazem, então logicamente que os erros abundam. 

 

Legal a partida, mas ele joga mal desde o começo, perde 1 ou 2 tempo no inicio, e a situaçao dele estava delicada mesmo fazendo o lance correto no final.

ate animei a jogar...heheheh