Revista GGN

Assine

Cenas da Cracolândia

Do Blog Bola & Arte

POLÍCIA NA CRACOLÂNDIA: REPRESSÃO AO POVO E TAPA NO MEU MICROFONE
12 01 2012

Antes de ontem eu fui à Cracolândia, região da cidade de São Paulo que está sofrendo uma repressiva ação policial, gravar uma vídeorreportagem pra TVT. A pauta era com missionários do projeto "Cristolândia", pertencente à Igreja Batista, que presta apoio aos usuários de crack da região e também com os próprios usuários.

A poucos dias atrás eu estava de férias, então vim acompanhando relativamente pela web essa situação... mas bastou eu ir lá pra ver que o clima está verdadeiramente tenso. Eu já estava gravando a matéria fazia mais do que meia hora, quando passou uma viatura que parou ao ver pessoas em situação de rua sentados na calçada em frente ao projeto. Os policiais saíram do carro e iam abordá-los, mas como o Padre Júlio Lancelotti, conhecido apoiador de pessoas em situação de rua, estava lá, eles voltaram para a viatura. Nesse instante a galera que vive na Cracolândia zuou os policiais, no sentido de dizer que eles afinaram por conta da presença do padre. Com isso os militares voltaram vorazes, ameaçando a paz no local. Em poucos minutos, o local estava cheio de viaturas. O Padre Júlio foi buscar um papel da defensoria pública que diz que as pessoas tem o direito de ficarem na via pública e não podem ser retiradas. Nesse momento, pus o microfone pro Padre Júlio falar e também pro policial, que repressivamente deu um tapa no microfone da TVT, mostrando como é o procedimento padrão da Polícia Militar do Estado de SP. No mesmo momento eu pensei: se a polícia faz isso em frente às câmeras, e sem motivo nenhum, imagine o que eles não fazem com essas pessoas que vivem na rua e não tem como se proteger na calada da noite??

Isso tudo somente reforça o que eu já sinto e acredito: a Polícia existe no Brasil para servir e proteger os ricos... e reprimir os pobres. E já foi o tempo disso mudar.

Assista ao vídeo abaixo e deixe a sua opinião a respeito do ocorrido:

Sem votos
35 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+35 comentários

Muito bacana a abordagem, 

a PosTV também está produzindo conteúdo 

sobre a cracolandia.

 

segue uma das matérias

http://www.youtube.com/watch?v=cqDkuda-TIo&context=C3fafa59ADOEgsToPDskI...

 

Creio que o comentário do Nelson Alves acertou na mosca. Sem entrar no mérito da atuação da polícia (afinal os policiais tem de cumprir suas ordens) nem mesmo na atuação dos movimentos religiosos de apoio aos viciados, fica uma questão bastante pertinente.


Toda a cidade conhece a degradação da área chamada de Cracolândia há muito tempo. De fato, há pelo menos dez anos não me lembro de nada de efetivo para eliminar as causas do problema ou mitigar as consequências.


De repente (modo de dizer), aparece um projeto de revitalização da área, tocado por um beneficiário (eleição passada) da indústria de especulação imobiliária. E tome ação da polícia em ano de eleição para prefeito. Será que o objetivo não é começar o tal projeto e torná-lo irreversível para o próximo alcaide?


Afinal, a quem interessa e como vai ser feito esse projeto Nova Luz? Vai contemplar os moradores da região? Vai beneficiar o comércio em torno da Rua Santa Ifigênia?


Incompetência, para mim, é não atingir os objetivos propostos. Quais são os objetivos do governo do estado e da prefeitura para a Cracolândia?

 

 


Tudo está errado de há muito. Por que os tucanos, governando São Paulo há tantos anos não foi capaz de evitar que viciados formassem a Cracolândia, já no início dos anos 90 tendo acolhido esses miseráveis em algum local digno com assistência devida, enfrentando os traficantes? Por que somente quando a situação parece instustentável o Governo toma inciativas antipáticas, fora de controle? E do que está servindo essa intervenção, se no alvo dos policiais truculentos estão, não os traficantes, mas exatamente os viciados, que de tão sofridos, parecem reduzidos a nada, haja vista seus físicos esqueléticos. Eles não têm a menor chance de enfrentar ninguém. Portanto, a ação dos policiais é a maior das covardias já vista. E, afinal, por que antes de adentrarem a Cracolândia, o Governo primeiramente não se programou, construindo um albergue para esse fim. Poderia, por exmplo, antes de mais nada, ter feito reuniões com voluntários, com gente das diversas igrejas, tão comprometidos em ajudar os dependentes de craque? Esse, sim, que deveria ser o primeiro passo, ficou pra depois. Depois de quê? Depois que jogados à própria sorte, os coitados ficassem perambulando pelas ruas, mas sob as vistas dos malvados, sofrendo na pele ou nos ossos a indignação por não terem mais o direito elementar de ir e vir.


Vale dizer que pelo apresentado nas diversas reportagens esses doentes não tiveram sequer o direito de levarem seus pertences. Vimos que na Cracolândia ficaram montes de roupas desses coitados.


Estamos num ano de eleição para prefeitos. Só quero saber como esses governantes vão ficar depois de um episódio tão degradante.

 

O comportamento da policia é um espelho de quem manda.

 

Longe de mim constestar a truculência da PM que nesses tipos de ações sempre abusa da autoridade. Porém todo mundo fica nesse blá blá blá ideológico e esquecem que além dos usuários terem direito de ir e vir, os comerciantes e moradores também tem.

 

Tem razão, Marcio, o direito de ir e vir em sossego e segurança dos moradores da região sempre foi desprezado, Tudo bem, é preciso salvar o viciado, mas os moradores da região que Serra e Kasab usaram demagogicamente como Nova Luz, há muito que vivem em meio a sujeira e a insegurança, a solidão social porque ninguém deve ter vontade de visitá-los a noite. E esse quadro nas barbas da delegacia que existe na alameda Glette existe há mais de quatro anos, só propesrou nesse tempo sob a leniência de grandes jornais que blindam os fracassos dos tucanos e do dem.

 

Esta operação da cracolandia me lembra muito o livro "economista clandestino". 

Hoje em dia a segurança é uma das mais importantes variáveis na hora de se fazer a compra de um imóvel.  Esta variável demorou décadas para ser 'fabricada" e agora parece que alguns políticos aprenderam a brincar com ela.

Imagine um jogo chamado crackville onde seu maior objetivo é enriquecer com a oferta e procura de imóveis. Para jogar você terá à mão alguns seres que muito se parecem com zumbis. A simples presença destes zumbis faz cair o preço dos imóveis. Diminuir a ronda policial faz com que os zumbis se movam para o local. Para aumentar os preços de um bairro basta você anunciar na mídia que tal bairro terá a ronda reforçada o que significa que os outros bairros ficarão mais frágeis. Isso é feito sem custos afinal a mídia é sua amigona, aliás, sua mãezona.

Ganha-se na venda de imóveis em bairros protegidos, na compra de imóveis com segurança frágil e na revenda de bairros que no futuro terão segurança reforçada.

A ninguém interessa que os zumbis morram ou sejam curados. Sem eles não há jogo.

 

Concomitantemente à de SP, Goiânia também teve a sua "Operação Sufoco"

Moradores de ruas foram levados para o 1º Distrito Policial (Foto: Adalberto Ruchelle)

Por Lis Lemos, no site A Redação


Viciados em crack e moradores de rua são recolhidos pela PM

A Polícia Militar deflagrou, na manhã desta terça-feira (10/1), uma operação que visa identificar pessoas em situação de rua em Goiânia. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP-GO), o objetivo da Operação Salus é tirar consumidores de crack das ruas, embora pessoas que não sejam usuárias também sejam alvo da operação.

Ao todo, 71 policiais militares do Choque e do Giro, além de 20 guardas municipais, estiveram em diversos pontos da capital para recolher essas pessoas. Segundo o comandante da Operação, Tenente Coronel Queiroz, os locais mais visados foram os terminais de ônibus, terminais rodoviários e casas abandonadas, conhecidas como "mocós". "Eles se concentram em locais de maior circulação de pessoas, geralmente cometendo pequenos delitos". Mais de 50 pessoas foram encaminhadas para o 1º Distrito Policial.

Segundo ele, outro objetivo é recapturar foragidos da justiça. Questionado sobre a possibilidade de pessoas que não cometeram delitos se recusarem a seguir com os policiais, já que não são obrigadas, o coronel foi categórico: "não existe essa alternativa de não querer".

Tratamento
A Secretaria Municipal de Assitência Social não acompanhou a abordagem dos policiais, mas participou da triagem dessas pessoas no 1º DP. Segundo a assessoria de imprensa os "moradores de rua que não possuírem vínculo familiar serão encaminhados à Casa de Acolhida Cidadã" e as crianças e adolescentes serão levados para o Complexo 24 Horas.

Ainda segundo a Semas, as pessoas em situação de rua usuárias de drogas serão encaminhadas para o Caps Girassol e Caps Álcool e Drogas. No entanto, a conselheira do Conselho Federal de Psicologia e diretora da Divisão de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde, Heloiza Massanaro, afirma que não foi notificada pela secretaria, mas que "as portas dos Caps estão abertas para acolher essas pessoas".

Sobre a ausência de outros agentes, além dos policiais, no recolhimento das pessoas em situação de rua, Heloíza se diz apreensiva, pois sabe que essa população é tratada com preconceito. "A população de rua não é respeitada como gente e sim, considerada como resto social". Para ela, "é preciso que se busque uma solução de verdade e não fazer uma higienização da cidade".

O presidente da Comissão de Direitos Humanos da Ordem dos Advogados do Brasil - seção Goiás (OAB-GO), Alexandre Prudente Marques, compartilha da opinião de Heloíza. Ele defende que a operação não deveria ser encabeçada pela Polícia Militar e sim pela Secretaria de Saúde ou de Cidadania e Trabalho. "Esse não é só um problema de Segurança Pública, mas muito mais um problema social", defende. Segundo o advogado a triagem não deveria ser feita em um distrito policial. "Quem tem que ser encaminhado para a delegacia é quem foi preso em flagrante", defende.http://aredacao.com.br/noticia.php?noticias=7113 Atualização - 13/01/2012 A  "Operação Sufoco Daqui" foi bem semelhante à daí. Por aqui os resultados foram decepcionantes,  o que deve se repetir aí, assista ao vídeo:"Após operação da PM, moradores voltam para as ruas de Goiânia.Polícia recolheu 140 moradores de rua, mas apenas seis foram abrigados.Semas alega que antes de abrigá-los é preciso que eles aceitem ir." http://g1.globo.com/goias/noticia/2012/01/apos-operacao-da-pm-moradores-voltam-para-ruas-de-goiania.htmlUsuários e andarilhos de volta às ruas da capital Pessoas abordadas pela Operação Salus voltaram a frequentar os mesmos locaishttp://www.sinpolgo.org.br/v2/index.php?option=com_content&task=view&id=3920&Itemid=1


 

 

...spin

 

 

Spin, por coincidência a PM/GO é suboordinada ao governador Marconi Perigo(PSDB-GO). A mídia está fazendo de tudo para em 2014 o Brasil votar em Berlusconi. Xô satanás

 

O policial quis zelar pelo bom nome da Polícia Militar. Ao se sentir diminuído pelos apupos daqueles maltrapilhos, deve ter olhado para a farda que vestia e visto que a mesma ficara esmaecida e podre. Situação ultrajante para si e para a Instituição que representa. O correto, segundo o costume, seria descer o cacetete naqueles "párias". Mas, ao se sentir ultrajado e inoperante, com a farda se decompondo, certamente também observou que tinha entrado numa arapuca: A Polícia Militar pode ter tudo, menos um bom nome. Defender o bom nome e o "modus operandi" da PM é cair no ridículo e entrar em uma situação muito mais vexatória do que aquela dos apupos. Para tirar a prova disso, basta observar o que ocorreria se a situação tivesse sido outra. Suponhamos que após os apupos o policial tivesse entrado no carro e ido embora, que tivesse raciocinado que aqueles meliantes maltrapilhos jamais iriam ferir ou encher de nódoas a sua gloriosa e imaculada corporação. E que, tendo saído da boca de quem saíram, aqueles apupos nada significavam. Ao contrário, serviam apenas para demonstrar o quanto a sua instituição era pautada na moralidade, humanidade e eficiência. Os cães ladram e a carruagem passa 

 

Legal é ver o grande trabalho de padres e pastores.

Nessa hora, os elogios ao trablaho das igrejas somem.

Ficam reservadas somente as pedradas para um próximo deslize de um  padre ou pastor.

Foda.

 

como se essa 'solidariedade' fosse desinteressada... 'ex-usuarios' de drogas é o que mais se vê nas igrejas da vida... os clérigos lhes ajudam a se livrar das drogas sob condição de que assistam a sessões de estudos biblicos, isto é, de lavagem cerebral. e assim eles ganham novos soldadinhos fanaticos e dizimistas. é um bom investimento. dai voce espera que elogiemos essa atitude abusiva das igrejas, de pegar pessoas em momentos de fragilidade e manipular? ah, me poupe, né!

 

e vc fez o que por essa gente mesmo?

se ter que ler a biblia para sair do vicio e da rota de morte que eles tem e um problema para vc, acho que vc esta precisando de tratamento para esse seu odio!

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

Nem 8, nem 80. Não sou religioso, aliás, me considero agnóstico. Mas não penso que 100% dos padres, pastores e cia fazem ações com "necessitados" simplesmente olhando para cifras do rebanho. Não podem fazer caridade? Realmente "ajudar o próximo"?

A questão do ex-drogado é que ele troca um vicio por outro.

 

Sua falta de sensibilidade e conhecimento do que se passa nessas empreitadas assistencias não me causam espanto. Sem novidades para mim. Puro preconceito.

Fazer o que.

Foda.

 

Pessoal, me disseram que um político importantíssimo da esfera municipal de SP vinha há anos, ele e familiares, comprando imóveis na cracolândia a preço de banana. Me disseram tmabém que esse político está empolgadíssimo com a faxina. Parece que os imóveis vão valorizar por aquelas bandas.

Será verdade? Deve ser fofoca de invejoso, naturalmente, né? Hein?

 

"Eles moem o povo.  Sufocam.  Por isso que a operacao se chama "Sufoco""...

E o que mais militares fazem?  Especialmente quando eles estao preparando um banho de sangue em Sao Paulo, o que mais eles fazem?

 

O pior policial de São Paulo faz mais pelo Brasil que vc.

 

Tu já fez muito né? Lá naquela mamata na prefeitura? Tristinho porque perdeu a mamata? Precisa do $$ do indiano? Não adianta empurrar pra 2 página com ajuda do amiguinho... o google indexa assim mesmo as críticas ao alckmin e a ação do governo dele.

Gente, esses Graeffs só tem esse objetivo. Reparem o modus operandi. Crítica ao PSDB/Alckimin = trollagem até encher a 1ª página. Pro Nassif é bom, os hits indicam relevância no SEO e o google indexa assim mesmo. Pagerank continua alto.

Os graeffs otários fazem o serviço do patrão: empurrar as críticas pra 2ª página e colocar acusações aos adversários políticos e assim tentar contrabalançar as pesquisas negativas no google.

É só google minha gente..... Os graeffs tem a função de "injetar" na crítica o veneno contra os adversários.

 

Que Deus nos salve do que os policiais dos tucanos querem fazer pelo Brasil.

Caro Ivan, se por uma desgraça os tucanos ganharem a próxima eleição, tem um quarto de hóspede aí em seu cafôfo?

 

Juliano Santos

bom mesmo são os policiais paraenses da Ana Julia, que prendiam meninas com presos, ou os policiais cariocas que escoltavam o transporte de drogas e armas dos bandidos, ou que executam juizas!

bons mesmo são os policias do PSB do Ceara que implantaram o terror em Fortaleza porque o governo não quer aceitar as suas exigiencias!

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

Agora vc falou uma grande bobagem

 

sou obrigado a concordar com vc, os dois não fazem nada pelo Brasil! mas ao menos o policial ruim sabe o que esta fazendo!

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

Só tem uma explicação para estas provocaçõezinhas (que enriquecem o blog, claro): amor. Quero saber quando começa a suruba.

 

pronto, pintou um ciumezinho!!!!

 

eu prefiro não usar o termo provocaçãozinha, eu prefiro considerar que se trata de um chamado ao desenvolvimento auto-sustentavel para um debate democratico, tendo em vista a democratica discussão de varios pontos divergentes apresentados de forma contundente. 

 

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

 "Padre Júlio foi buscar um papel da defensoria pública que diz que as pessoas tem o direito de ficarem na via pública e não podem ser retiradas. Nesse momento, pus o microfone pro Padre Júlio falar e também pro policial, que repressivamente deu um tapa no microfone da TVT, mostrando como é o procedimento padrão da Polícia Militar do Estado de SP. " 

Caro Nassif, sempre vejos ou leio sobre esse comportamento policial. Por que não levam o fato ao governador. Talvez ele não saiba disso. Ainda não li ou vi nenhum programa de televisão entrevistando politico com severidade. Todos sem exceção têm o péssimo hábito de bajular quando eles estão presentes. Por que não leva a matéria ao responsáveis do poder e depois divulgam suas resposta. Sejam críticos onde e com quem há de ser, chega de mesmice. É só "blá, blá, blá". O País está cheio de falsos donos do Brasil e vocês sempre se repetindo. Consultem o supremo. O judiciário ignora o artigo 5º da Constituição. Vamos ser mais efetivos e objetivos ao cobrar ações do Poder Público nas três esferas.

Boa noite.

 

A esquerda descobriu a cracolândia em 2012.

É mais fácil fazer uma revolução do que lavar a louça em casa.

 

Que falta de bom senso das ações e reações!

Creio ser preciso evitar os extremos e partir de bases comuns:

1- Problema de aglomeração de vicidados. Não se discute

2- Problema de aglomeração de moradores de ruas.

3- Áreas das cidades sitiadas.

4- E o principal: Abondono social e falta de suporte de ressocialização.

Não acredito que a solução seja porrada e repressão, como também não acredito que simplesmente um discurso vazio de direitos humanos apenas, sem ocupar a mesma energia em exigir do estado estruturação para ressocializar as pessoas, dar amparo e abrigo decente.

É preciso o meio termo, crianças e deficientes mentais não tem condições de escolha e portanto não podem ser largados na rua. O Estado tem que intervir, retirá-los da ruas e acolhe-los em locais decentes, com espaço para descanso, lazer, amparo pscicologico e sobre tudo, que tenham vontade de ficar nesses locais.

Da mesma, não deve ser permitido consumo de drogas ao ar livre, a começar pelo álcool.

A cracolandia expoe os extremismos de conceito da direita e da esquerda, e ambos não solucionarão o problema.

Uma sociedade que abandona seus cidadaões é uma socidade fadada ao fracasso, conflito e caos.

 

 

 

Po Graeff, essa tática de ficar provocando até encher a primeira página de comentários não serve pra nada. Não sabe disso? Manda o indiano embora. E ainda chama o Blablacaya.... Sexta cheia de raivinha aí no covil né? Chora direita racista.

 

A direita já conhece faz tempo. Como forncedora, consumidora e repressora.

 

Affon

Lavar inclusive o pires de porcelana, que tem a mesma profundidade do seu argumento.

 

Caro AL, não se trata de ideologia A ou B e sim direito de ir e vir das pessoas que não estejam comentendo crimes, me lembro que na época da ditadura fizeram um limpa para varrer os travestis, os quais eram algemados e jogados em camburões. Vítimas de abuso de autoridade, eles não podiam sair às ruas, pois era só mostrar a cara a polícia chegava e os prendia, mesmo de dia, mesmo se não tivessem comentendo qualquer crime. Este é que o problema: Como prender uma pessoa que não esteja cometendo crime? 

 "Um morador de rua que não esteja em flagrante delito não pode ser constrangido, coagido a deixar o lugar para ser levado a uma delegacia" (Promotor de Justiça Marcos Antônio Ferreira Alves, sobre a operação da PM, em Goiânia,  similar a ocorrida em SP, que retirou das ruas 144 usuários de crack e levou-os para uma delegacia).

 

 

...spin

 

 

Tem um "lema " libertário, somente existe crime se houver uma vitima.

Não vejo preocupação real com os necessitados da cracolândia e sim uma mais uma forma de uso politico da situação.

 

Que dureza einh sr..Aliança? Ser advogado do diabo hoje em dia está mais fácil do que de tucanos.

 

Juliano Santos

Tem um "lema " libertário, somente existe crime se houver uma vitima.

Crime: Abuso de Autoridade

Vítima: Justiça Pública

Não vejo preocupação real com os necessitados da cracolândia e sim uma mais uma forma de uso politico da situação.

Vc que está por fora. Veja só quem criticou a operação da PM:  Ministério Público, Igrejas,  Nós que defendemos o Estado de Direito... Confira a lista

http://www.josecarloslima11.blogspot.com/2012/01/o-churrascao-diferenciado-na.html

 

 

...spin