newsletter

Diplomacia comercial: Brasil reconstruindo Cuba

Da Folha.com

18/09/2011 - 00h52

Raúl Castro supervisiona obras de porto com investimento brasileiro

DA EFE

O presidente cubano, Raúl Castro, supervisionou neste sábado pessoalmente os trabalhos de construção e investimentos no porto de Mariel, que deve se transformar no principal de Cuba e cujas obras contam com financiamento brasileiro.

Um noticiário da televisão cubana informou que Raúl constatou "avanços" nos trabalhos de construção no porto e participou de uma reunião para checar o investimento junto com seu primeiro vice-presidente, José Ramón Machado Ventura.

"Esta obra tem uma importância econômica extraordinária, não só para o desenvolvimento atual do país, mas também para o futuro", afirmou Raúl segundo o noticiário, que transmitiu as imagens da reunião sem áudio.

O presidente também ressaltou que o investimento dotará o país de uma "infraestrutura aproveitável durante dezenas de anos nos mais de 400 quilômetros quadrados que formam a zona especial de desenvolvimento".

Raúl insistiu na importância de trabalhar com "qualidade, organização e sem demoras".

As instalações de Mariel estão sendo ampliadas com o objetivo de transformá-lo no principal porto comercial da ilha, e o investimento se executa mediante uma associação de empresas cubanas e brasileiras.

Segundo fontes oficiais, o investimento comprometido pelo Brasil poderia chegar a mais de US$ 500 milhões.

O projeto inclui a construção de 700 metros de píer para que operem navios de cerca de 15 metros de calado, porque o porto de Havana não tem a profundidade suficiente para a entrada de navios de grande porte.

Como complemento se constrói uma ampla infraestrutura de estradas e modernas ferrovias que levam até Mariel, distante cerca de 45 quilômetros de Havana.

Sem votos
26 comentários

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+26 comentários

De acordo com o texto não tem sentido dizer: Brasil reconstruindo Cuba.

Citando:

"trabalhos de construção e investimentos no porto de Mariel"

"Como complemento se constrói uma ampla infraestrutura de estradas e modernas ferrovias que levam até Mariel"

É investimento mesmo e pode dar um bom retorno, tanto para Cuba quanto para o Brasil.

 

"Seja realista: exija o impossível"

VERDADE !

Por isso que todos esses fundos de investimento e private equity estão se estapeando pra disputar com o Brasil uma oportunidade de investir lá , tamanho os lucros que eles visualizam , não acha ?   

 

Vc não acha que aqui no Brasil tem investimentos melhores, não?

 

 Títulos da dívida americana ?européia ?

Continua dilma, abrindo novas fronteiras pra negócios, se estivéssemos nas mãos dos tucanos já estavamos afundando atrelados somente a eua-europa.

 

Gente  que  ficava  excitada  quando  os  estados  unidos mandavam  um  monte  de  dólares  (parte  a  fundo  perdido) para  financiar  governos  como  o  de  lacerda  na  Guanabara  e  golpes  de  estado  pela  América  do  Sul  estranha  quando  ajudamos  um  povo  bravo como  o  país-ilha Cuba,  boicotado,  sufocado  pela  maior  put~encia  dita  democrática do mundo  por  ter  ideologia  diferente  da  sua....

 

A direitada vai almoçar macarrão com baba hoje.

 

E a esquerdada vai comer criancinha, como sempre...(não tem argumento)

 

O Fábio é mais um dos idiotas que ainda acreditam na Operação Peter Pan.

 

Lourdes Catão, socialite carioca e confessa adúltera, confirmou o que todos já sabemos: “Acho que o AÉCIO É o melhor, MAIS DO NOSSO LADO... Dilma não pode ser reeleita de jeito nenhum’’. 

Cara quem não tem argumento é a direito como tu mesmo prova, esse palavriado "comer criancinha" é coisa de quem não tem argumento, como você...

 

Pô, meu dinheiro tá indo financiar porto em Cuba? Tô precisando... me arruma uma bolsa-qualquercoisa prá mim!!!

 

De fato, o Brasil empresta dinheiro para governos incompetentes: é  um dos maiores credores dos EUA. Mas para alguns, os governos dos EUA, Inglaterra, Italia e outros são  paradigmas a serem seguido.

 

E pensar que os portos no Brasil estão em estado lastimavel. A MSC, maior companhia de navios de cruzeiro da Italia e a principal operadora desse ramo no Brasil, vai reduzir este ano em 30% sua frota nas costas brasileiras, por falta de condições portuárias para atracação dos navios.

 

Que bom que eu não tenho $$$$$$$ para fazer cruzeiros! Senão ficaria deslodo com tal notícia!

 

André, me desculpe, mas o Porto de Pireus é bem pior que qualquer porto brasileiro. Essa desculpa não vale.

 

Temos que mandar o BNDES para dar uma ajuda lá...

 

Eles não tem investment grade.

Risco por risco fico por aqui, investindo em Venezuela,  Bolivia,  Equador e Cuba. O risco de calote é menor. Pergunte aos bancos alemães e franceses.

E de quebra ampliando a presença em Argentina, Paraguai, Uruguai e fortalecendo o Mercosul.

 

Se candidata a uma bolsa boquirroto!

E no seu caso ajuda a referência: http://www.dicionarioinformal.com.br/definicao.php?palavra=boquirroto&id...

 

Vastos financiamentos à Venezuela, à Bolivia, ao Equador e à Cuba. Nenhum desses paises tem crédito internacional. Constam no ativo do BNDES com créditos. Não tem perigo de receber facil, vão dar muito trabalho, até agora o BNDES não provisionou como créditos de alto risco, portanto não afetaram ainda o lucro do Banco.  Fazer diplomacia dando dinheiro é facil,  até o ""melhor chanceler do mundo"" sabe fazer.

 

Araújo, anticomunista alucinado ao ponto de, em livro, qualificar a eleição de Fernando Henrique, nos anos 90, de "chegada dos marxistas ao poder", nas suas próprias palavras, descreve um dos problemas que Cuba tem para desenvolver sua economia, isolada em um mundo de países capitalistas e sem outros países socialistas importantes com quem contar em termos de solidariedade, MESMO QUE SE ABSTRAIA DO BLOQUEIO ECONÔMICO ESTADUNIDENSE: a dificuldade de obter financiamento externo de capitalistas que consideram um risco emprestar dinheiro a um país socialista (ou impedindo os empréstimos, ou encarecendo-os enormemente). Como Cuba, no nível atual de desenvolvimento econômico e com os recursos naturais acessíveis limitados, não consegue produzir um excedente próprio suficiente para um vigoroso crescimento, a necessidade de investimentos externos se coloca como uma inevitabilidade e um desafio para a manutenção do sistema socialista.

Tudo isso é, convenientemente, desconsiderado quando Araújo faz suas diatribes contra o sistema cubano. E, no entanto, ele se trai em algum momento (como neste comentário).

 

    Pois é. Mas há quem prefira doar rios de dinheiro para desestabilizar governos e fazer guerras. Eu, com minha visão simplista e santelmica, sou mais Brasil que  o "Shangrila" do Norte. Mesmo que se trata de financiamento de risco, ajudamos a construir. E isso nunca é em vão.

 

Andy o plano Marshall foi o quê?

Benesse recostrutora daqueles que bombardearam com B-17, B-24 e Lancasters?

Ou foi diplomacia tocada a dinheiro?

 

e desde quando a Venezuela precisa de "credito"  Internacional?.............Suas reservas de petroleo são superiores ao mundo arabe.........sabia?.

 

Não adianta ter reservas em baixo da terra com um governo completamente incompetente e maluco. A Venezuela produz hoje o mesmo numero de barris dia que produzia há 30 anos, tem as mesmas refinarias deixadas pela Shell, Texaco e Exxon, o pais está financeiramente quebrado, não tem credito internacional nem para comprar comida. A PDVSA é sócia da Petrobras na Refinaria Abreu e Lima em Pernambuco, tem 40% do projeto e já deveria ter entrado com US$4 bilhões, não deu até agora um centavo e está tentando sem sucesso obter um financiamento no BNDES para com o nosso dinheiro pagar as suas ações na Refinaria.

 

Araújo qualifica o governo venezuelano de "incompetente e maluco" porque utiliza dos recursos da exploração do petróleo para o desenvolvimento social dos trabalhadores e pobres da Venezuela (por exemplo, eliminando com o analfabetismo ou proporcionando atendimento médico aos mais pobres):

http://www.controversia.com.br/blog/?p=10061

em vez de manter a riqueza da oligarquia venezuelana (na qual ele já disse neste blog contar com amigos, que naturalmente, são viscerais inimigos de Chávez - é a luta de classes) concentrada ou despejar dinheiro no mercado financeiro euroestadunidense para desfrute dos banqueiros saqueadores.

Essa "sanidade mental" e "competência", os trabalhadores e o povo pobre da "gafieira" dispensa.

 

ledo engano seu....com relação aos emprestimos.......No mercado já há muitos certificados nas mãos de investidores...........Mas, vamos deixar pra lá.....

 

[O presidente também ressaltou que o investimento dotará o país de uma "infraestrutura aproveitável durante dezenas de anos nos mais de 400 quilômetros quadrados que formam a zona especial de desenvolvimento".]  Ele agradeça a deus pelo fato de que no Brasil não existe nenhum lugar precisando de tal coisa e por isso o BNDES resolveu investir em Cuba para que o dinheiro não ficasse  inutilmente parado