Revista GGN

Assine

Do leitor

A ANAC e a Varig

por André Araújo

Estreou mal essa ANAC no caso VARIG. Não se posicionou claramente, não demonstrou ter uma visão global e uma estratégia de longo prazo para o transporte aéreo no Brasil, os dirigentes aparentam estar abaixo do nível necessário para exercer um papel de coordenação de conjunto do mercado. A intervenção da ANAC foi só pontual, vendo pedacinhos do problema, nada macro. Para ter uma entidade meramente cartorial era melhor ter deixado a aviação civil no DAC, pelo menos tinham mais experiência.

Outra besteira é vetar a priori o papel de um sócio estrangeiro na VARIG, como fez a ANAC. É melhor uma filha viva casada com um esquimó do que ela morta. Que mediocridade!

Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.