newsletter

Edital do 4G: EUA e União Européia ameaçam acionar OMC

Do G1

Edital do 4G vai manter exigência de conteúdo nacional, diz ministro

EUA e União Europeia ameaçam questionar edital do leilão na OMC.
Paulo Bernardo diz que exigência não fere tratados internacionais. 

Fábio Amato Do G1, em Brasília

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse nesta quarta-feira (2) que não vai haver alteração na exigência de conteúdo nacional prevista no edital de leilão das faixas de frequência para a telefonia móvel de quarta geração, a chamada 4G.

De acordo com reportagem publicada nesta quarta-feira pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, Estados Unidos e União Europeia vão questionar essa exigência do edital na sexta-feira (4) na Organização Mundial do Comércio (OMC). Eles alegam que trata-se de uma barreira ilegal ao comércio no setor de telecomunicações.

“Não mudaremos as exigências de conteúdo nacional porque não vemos nada que fira os tratados de comércio internacional e porque queremos desenvolver a indústria de equipamentos em nosso país”, disse Bernardo.

Ele afirmou que o ministério recebeu correspondências da comissaria europeia e da embaixada dos EUA com questões a respeito do edital, que serão respondidas nos próximos dias. “Já estamos elaborando as respostas”, disse Bernardo.

O edital do leilão da faixa de freqüência para o 4G – e também para a faixa que será usada na telefonia móvel rural – foi aprovado em abril pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O leilão está previsto para acontecer em 12 de junho e o preço mínimo de todos os lotes somados é de R$ 3,8 bilhões.

A exigência é de 60% de conteúdo nacional mínimo, entre 2012 e 2014, válido para aquisição de bens, produtos, equipamentos, sistemas de telecomunicações e redes de dados, sendo 10% da tecnologia desenvolvida no país. A obrigação aumenta para 70% (20%) entre 2017 e 2022.

Média: 5 (3 votos)
18 comentários

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+18 comentários

Chora nenê! rsrsrsrsrsrsrsrs.......

 

Follow the money, follow the power.

E ninguém questiona como os americanos deram um jeitinho de continuarem com seu "Buy American Act" (dos anos 30 e ainda em vigor) que obriga a fabricação local (nos EUA) quando empresas vencem licitações governamentais, mas ao mesmo tempo estarem de acordo com as regras da OMC.

 

Que reclamem. Aqui é Brasil de 2003 pra frente.


 

 

O mundo está fazendo o "cada um por si'.

O Brasil não pode fazer o mesmo?

Eles continuam a querer usurpar a riqueza dos demais.

 

Esse negócio de "cada um por si" só nao funciona no Brasil em relação aos países nanicos governados pelos cumpanhêros de esuqerda né?

Eles pintam e bordam, roubam nosso patrimônio, provocam, violentam o povo brasileiro em seus territórios, impõem barreiras comerciais, nos fazem de otários e nosso governo fica de quatro, dizendo: "deixem disso", "nao foi nada demais", "eles precisam", "somos imaums latinu americanus"...

 

O problema do conteudo local é mascarar a pesada carga tributaria que faz dos produtos brasileiros os mais caros do mundo. Como a industria local não consegue competir com a industria estrangeira e somando a pouca disposição governamental de  reduzir a carga tributária e os custos indiretos devidos a burocracia , vem a politica de conteúdo local para mascarar.

 

Sabemos que a OMC não adotará nenhuma medida contra o Brasil, mesmo que venha a ser pressionada pelos EUA e Europa, pela simples razão de que, além dessa exigência ser uma decisão claramente pautada numa atitude de soberania, ninguém é obrigado a participar de uma licitação se os termos da mesma não lhe interessam. Está corretíssimo o Brasil, que precisa desenvolver-se tecnologicamente, exigir a contrapartida de nacionalizar parte do investimento, mas, não ao preço de comprometer seu futuro para beneficiar conglomerados empresariais e o mundo financeiro. Precisamos partilhar nosso crescimento com parceiros confiáveis e que estejam dispostos a trabalhar lado a lado. É compreensível que pessoas de conhecimento raso ou raivosamente anti-governo queiram comparar isto com a atitude diplomática brasileira de respeito à autonomia da Bolívia que, soberanamente, atendendo uma reivindicação de parte de seu povo, sustou a construção de uma rodovia que seria construída pela OAS. Esta empresa é privada e possui advogados competentes para defendê-la, inclusive em foro internacional. O Brasil não pode indispor-se com um país amigo e soberano, interferindo em seus assuntos internos, em defesa dos interesses de uma empresa privada, ainda que nacional! É muita malícia e má-fé querer confundir os internautas misturando alhos com bugalhos... 

 

E a licitação dos  Super-Tucanos  que  a  Embraer venceu  mas não levou?

Pimenta nos "olhos " dos  outros  é  referesco !!

Êita pelegada  dos  gringos  sô !!

Re: Edital do 4G: EUA e União Européia ameaçam acionar OMC
 

 

"A democracia é o pior sistema de governo do mundo. À exclusão de todos os demais” ...Churchill.

 

 

Os Estados Unidos e a Europa tomam ações drásticas como a avalanche de recursos financeiros para reverter os impactos da crise financeira que foi desencadeada por mérito deles próprios, sem perguntar ao Brasil e outros países do mundo se isso os irá prejudicar de alguma forma. Porque deveria o Brasil agir em prol do comércio de países que, segundo eles próprios, são ricos e desenvolvidos, deixando de lado as necessidades do povo brasileiro? O Brasil precisa deixar de ser a "loja de 1,99" dos países ricos aonde eles vem buscar o que precisam para seu desenvolvimento, pagando muito pouco em troca, para ser, de fato, uma nação que produz benefícios para a sua população e para o Planeta do qual fazemos parte. O Governo Federal tem acertado bastante quando às políticas voltadas ao desenvolvimento do Brasil, mas é preciso corrigir também as distorções internas (infraestrutura ruim, corrupção, impostos exagerados, etc.) para que isso não seja usado como argumento em discussões variadas no fórum internacional.

 

 

Governo está certo em exigir conteúdo nacional, o brasileiro está consumindo muito e não podemos permitir que nosso mercado seja dominado pelos gringos.

Bobinhos esses americanos e europeus, pensar que vão reduzir o desemprego deles em nossas custas...

 

Já basta que pagamos 'dobrado' para adquirirmos nossos carros para que os gringos tenham seus carrinhos a preços módicos, não é mesmo, caríssimo? Essa porcaria de carro, um preço exorbitante; tratam-nos como otários.

http://carros.uol.com.br/ultnot/2012/05/02/nissan-march-com-motor-16-ten...

 

Já basta que pagamos 'dobrado' para adquirirmos nossos carros para que os gringos tenham seus carrinhos a preços módicos, não é mesmo, caríssimo? Essa porcaria de carro, um preço exorbitante; tratam-nos como otários.

http://carros.uol.com.br/ultnot/2012/05/02/nissan-march-com-motor-16-ten...

 

É impressionante que os jornais brasileiros não façam uma única defesa em favor do Brasil. Escrevem as matérias mas não as usa em nosso benefício. Daqui a pouco estarão tds contra o Ministro das Comunicações  e em favor dos EUA e da União Europeia. Vão gritar.

 

zanuja

http://amazonia.org.br/2012/04/brasil-evita-desgaste-com-a-bol%C3%ADvia-...

Tambem é impressionante como o Governo brasileiro não defende o Brasil quando é atacado pelos paises bolivarianos.

 

Como disse um outro, dia desses, tem gente que prefere um governo que fala fino com washington e grosso com a bolívia. Vai entender.

 

Pessoal vamos correr para os abrigos e bunkers que a Bolívia e os "países bolivarianos" estão nos atacando!

Re: Edital do 4G: EUA e União Européia ameaçam acionar OMC
 

Osvaldo Ferreira

Pelo artigo que você mandou está o maior "rolo"  a tal rodovia da OAS na Bolivia, e o BNDES nem colocou dinheiro ainda. "Ocê" quer o o Gov. Federal faça o que ? Invada a Bolivia ?


Neste setor de telecomunicações existem muitas empresas americanas e européias com fábrica no Brasil, exigir um bom volume de equipamento aqui fabricado é natural quando se fala em expansão do setor.

 

Ai, que meda!

O Evo e o Chaves vão tacar uma bomba H no Brasil!