newsletter

Assinar

Lula e o exorcismo que vem aí, por Luiz Carlos Azenha

Lula e o exorcismo que vem aí

Por Luiz Carlos Azenha, no VIOMUNDO

Uma capa recente do Estadão resumiu de forma enxuta os caminhos pelos quais a oposição brasileira pode enveredar para tentar interromper aos 12 anos o domínio da coalizão encabeçada pelo PT no governo federal.

De um lado, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso sugeria renovação do discurso do PSDB.

De outro, um novo depoimento de Marcos Valério no qual ele teria citado o nome do ex-presidente Lula:

Valério foi espontaneamente a Brasília em setembro acompanhado de seu advogado Marcelo Leonardo. No novo relato, citou os nomes de Lula e do ex-ministro Antonio Palocci, falou sobre movimentações de dinheiro no exterior e afirmou ter dados sobre o assassinato do ex-prefeito de Santo André Celso Daniel.

Curiosamente, no dia seguinte acompanhei de perto uma conversa entre quatro senhores de meia idade em São Paulo, a capital brasileira do antipetismo, na qual um deles argumentou que Fernando Haddad, do PT, foi eleito novo prefeito da cidade por causa do maior programa de compra de votos já havido na República, o Bolsa Família. Provavelmente leitor da Veja, ele também mencionou entrevista “espírita” dada por Marcos Valério à revista, na qual Lula teria sido apontado como chefe e mentor do mensalão.

Isso me pôs a refletir sobre os caminhos expressos naquelas manchetes que dividiram a capa do Estadão.

Sobre a renovação do discurso do PSDB sugerida pelo ex-presidente FHC, pode até acontecer, mas não terá efeito eleitoral. O PT encampou a social democracia tucana e, aliado ao PMDB, ocupou firmemente o centro que sempre conduziu o projeto de modernização conservadora do Brasil. Ao PSDB, como temos visto em eleições recentes, sobrou o eleitorado de direita, o eleitorado antipetista representado pelos quatro senhores de meia idade e classe média que testemunhei conversando no Pacaembu.

Estimo que o eleitorado antipetista represente cerca de 30% dos votos em São Paulo, capital, talvez o mesmo em outras metrópoles. Ele alimenta e é alimentado pelos grandes grupos de mídia, acredita e reproduz tudo o que escrevem e dizem os colunistas políticos dos grandes jornais e emissoras de rádio e TV. Há, no interior deste grupo de 30% dos eleitores, um núcleo duro dos que militam no antipetismo, escrevendo cartas aos jornais, ‘trabalhando’ nas mídias sociais e participando daquelas manifestações geralmente fracassadas que recebem grande cobertura da mídia do Instituto Millenium.

Este processo de retroalimentação entre a mídia e os militantes do antipetismo é importante, na medida em que permite sugerir a existência de uma opinião pública que reflete a opinião publicada. É por isso que os mascarados de Batman, imitadores de Joaquim Barbosa, aparecem com tanta frequência na capa de jornais; é por isso que os jornais escalam repórteres e fotógrafos para acompanhar os votos de José Dirceu e José Genoíno e geram um clima de linchamento público contra os condenados pelo STF; é por isso que os votos de Joaquim Barbosa e Ricardo Lewandowski nas recentes eleições foram usados de forma teatral para refletir a reação da “opinião pública” (de dois ou três, diga-se) ao “mocinho” e ao “bandido” do julgamento do mensalão. Curiosamente, ninguém se interessou em acompanhar os votos de Luiz Fux e Rosa Weber.

O antipetismo é alimentado pelo pensamento binário do nós contra eles, pelo salvacionismo militante segundo o qual do combate às saúvas lulopetistas dependem a Família, a Pátria e a Liberdade.

Criar essa realidade paralela é importante. Em outras circunstâncias históricas, foi ela que permitiu vender a ideia de que um governo popular estava sitiado pela população. Sabe-se hoje, por exemplo, que João Goulart, apeado do poder pelo golpe cívico-militar de 1964 com suporte dos Estados Unidos, tinha apoio de grande parcela da população brasileira, conforme demonstram pesquisas feitas na época pelo Ibope mas nunca divulgadas (por motivos óbvios).

[Ver aqui sobre o apoio a Jango]

Hoje, o mais coerente partido de oposição do Brasil, a mídia controlada por meia dúzia de famílias, forma, dissemina e mede o impacto das opiniões da militância antipetista. O consórcio midiático, no dizer da Carta Maior, produz a norma, abençoa os que se adequam a ela (mais recentemente a ministra Gleisi Hoffmann, que colocou seus interesses particulares de candidata ao governo do Paraná adiante dos do partido ao qual é filiada) e pune com exílio os que julga “inadequados” (o ministro Lewandowski, por exemplo).

Diante deste quadro, o Partido dos Trabalhadores, governando em coalizão, depende periodicamente de vitórias eleitorais como uma espécie de salvo conduto para enfrentar a barulhenta militância antipetista.

Esta sonha com as imagens da prisão de José Dirceu, mas quer mais: o ex-presidente Lula é a verdadeira encarnação do Mal. É a fonte da contaminação do universo político — de onde brotam águas turvas, estelionatos como o Bolsa Família e postes eleitorais que só servem para disseminar o Mal.

O antipetismo é profundamente antidemocrático, uma vez que julga corrompidos ou irracionais os eleitores do PT. Corrompidos pelo “estelionato eleitoral” do Bolsa Família ou incapazes de resistir à retórica demagoga e populista do ex-presidente Lula e seus apaniguados.

A mitificação do poder de Lula, como se emanasse de alguém sobre-humano, é essencial ao antipetismo. Permite afastar o ex-presidente de suas raízes históricas, dos movimentos sociais aos quais diz servir, desconectar Lula de seu papel de agente de transformação social. O truque da desconexão tem serventia dupla: os antipetistas podem posar de defensores do Bem sem responder a perguntas inconvenientes. Quem são? A quem servem? A que classe social pertencem? Qual é seu projeto político? Quais são suas ideias?

A crença de que vencer eleições, em si, será suficiente para diminuir o ímpeto antipetista poderá se revelar o mais profundo erro do próprio PT diante da conjuntura política. O antipetismo não depende de votos para existir ou se propagar. Estamos no campo do simbólico, do quase religioso.

Os quatro senhores do Pacaembu, aos quais aludi acima, estavam tomados por uma indignação quase religiosa contra Lula e o PT. Pareciam fazer parte de uma seita capaz de mobilizar todas as forças, constitucionais ou não, para praticar o exorcismo que é seu objetivo final. Como aconteceu às vésperas do golpe cívico-militar de 64, o que são as leis diante do imperativo moral de livrar a sociedade do Mal?



Sem votos

Recomendamos para você

39 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+39 comentários

Quem é antipetista militante, algo de ruim tem!!!

 

Não acho o PT um partido maravilhoso, tem quase todos os defeitos dos outros, mas essa bobagem de alguns querendo ensinar ao PT e principalmente ao LULA como agir não tem sentido porque com ela o LULA tem dado surra homéricas no psdb e no PIG, razão do ódio deles. Sigamos o LULA e briguemos ao seu lado. O desespero do PIG é o retrato do que NÃO conseguiram. Tomemos cuidado, mas o LULA está vencendo.

 

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros ( ditado árabe)

Dia deste comentei neste mesmo blog que os petistas e os simpatizantes de Lula passaram a ter medo de se declararem.

A demonização é tão grande que as pessoas preferem ficar em silêncio, como já vimos em outras épocas da história mundial. Acabam se manifestando somente nas eleições e sob o segredo das urnas.

No meu trabalho tenho dois simpatizantes do psdb e a forma como eles "debatem" é tão agressiva, que prefiro muitas vezes ignorá-los. Chegam perto e começam com os chavões da veja e do pig como forma de provocar.

O país está ficando selvagem politicamente e estamos caminhando para extremos que, se não houver uma conciliação, terminará em algum tipo de conflito. É o pêndulo, do qual Nassif tanto fala na economia, acontecendo também na política? É algum tipo de ciclo como o da moda?

Tivemos vários ciclos, até as eleições de 1945, com um pouco de abertura, para logo em seguida começar a fechar novamente, até 1954, culminando em 1964. Vinte anos depois saem os militares do poder e estamos com 27 anos de democracia, que ao invés de crescer, ameaça tomar o outro caminho e nos levar para mais um final infeliz.

E durante todo este tempo, quem esteve manejando as cordas como um "puppeteer"? A mesma velha imprensa, com pequenas mudanças nos personagens principais.

O presidente mais forte que tivemos no período, Lula, não conseguiu levar um projeto sequer à frente para enfrentar este monstro que nos consome repetidamente o fígado. Infelizmente a reconciliação de Dilma com a imprensa não funcionou, algo que nós já sabíamos, e não conseguimos caminhar com o projeto do Franklin Martins. Quando Dilma acordar para isto, já estará apanhando de novo, em uma nova eleição. E esta surra comecará logo.

A força da imprensa não é mais a mesma, mas ainda existe e vai corroendo aos poucos. Assoreando a democracia até o ponto em que não haja mais o rio. A nossa briga é para dragar a areia e retomar o curso.

 

Depois de comentar, li este post de Emir Sader:

http://www.cartamaior.com.br/templates/postMostrar.cfm?blog_id=1&post_id=1127

 

“O antipetismo é alimentado pelo pensamento binário do nós contra eles, pelo salvacionismo militante segundo o qual do combate às saúvas lulopetistas dependem a Família, a Pátria e a Liberdade”

 

trocando-se uma palavrinha aqui e outra ali, temos praticamente um discurso q simboliza o pensamento petista, q usa e abusa da divisão de classes:

 

“O petismo é alimentado pelo pensamento binário do “nós contra eles”, pelo salvacionismo militante segundo o qual do combate às saúvas reacionárias da direita raivosa dependem o “Povo”, a Pátria e a Liberdade.

 

Espelho, espelho meu… existe coisa mais binária de pensamento “eu contra eles” do q um discurso de Lula?

 

outra:

 

“O antipetismo é profundamente antidemocrático, uma vez que julga corrompidos ou irracionais os eleitores do PT”

 

Quer coisa mais antidemocrática do q a visão petista de quem não vota no PT? 

Leia os comentários q são feitos diariamente nos blogs ditos progressistas sobre os “trolls” da “elite da direita raivosa” q quer manter os pobres na senzala!


e de onde vem essa “conclusão brilhante”? simples: quem não é petista é mau ou burro ou ambos!

 

Poupe-me, né!?

 

outra:

 

“Há, no interior deste grupo de 30% dos eleitores, um núcleo duro dos que militam no antipetismo, escrevendo cartas aos jornais, ‘trabalhando’ nas mídias sociais…”

 

Os comentaristas petistas q passam o dia aqui “trabalhando” são o q? “apaixonados” movidos pela verdade?

 

e mais uma:

 

“Criar essa realidade paralela é importante.”

 

O PT é mestre em criar realidades paralelas, como esta do “golpe q se avizinha” ou do “Mensalão q nunca existiu” ou do “condenaram inocentes sem provas” e tantas outras…


É incrível como o autor cria um enredo cheio de meias verdades e mentiras completas, cheio de esteriótipos, invertendo fatos e colocando em outros as marcas da estratégia petista pra colocar o “pobre” PT no meio de uma intriga internacional…

 

Azenha é apenas um torcedor petista e como tal torce e distorce os fatos pra caber na sua realidade fantasiosa!

a história é bem mais simples:

 

Se Marcos Valério puder (e quiser) provar q Lula teve conhecimento do Mensalão, então Lula deve ser processado, julgado, condenado e preso!

 

Se MV não puder (ou não quiser)provar, q Lula fique solto pro resto de seus dias e vá visitar José Dirceu, Genoino e o “nosso” Delúbio quando quiser…

 

O STF criou jurisprudência para condenar sem provas.

 

na sua opinião e de mais meia duzia de petistas...

e sua opinião vale tanto quanto a minha!

abraços

 

Não é questão de ter opiniões diferentes. Quando se questiona quais são as provas, não há quem consiga listá-las.

 

Há inumeras provas contra os acusados...

o caso mais "polêmico" foi o de José Dirceu e mesmo assim, para a ampla maioria dos ministros (ele foi condenado por corrupção ativa por 8x2), as provas indicios e inferencias foram mais do q suficiente!

José Dirceu se reuniu com Katia Rabelo às vesperas de movimentações financeiras do Mensalão, recebeu Marcos Valério (um marketeiro de 5ª categoria) inumeras vezes e comandava com mão de ferro (aliás, ainda hj) o PT!

Supor q José Dirceu seja inocente, é aceitar q o "nosso" Delubio autorizou Marcos Valério a montar o esquema, negociou com Henrique "Peculato" e o Banco Rural as "verbas" e decidiu quais os políticos da base aliada iriam receber o "agrado" do PT... 

Alguem em sã consciencia e sinceridade acredita nisso? Daí o "princípio do domínio do fato".

Além de tudo isso, ainda existe o testemunho (PROVA testemunhal) de Roberto Jeferson q acordou com José Dirceu repasse de R$ 20 MM para o PTB (desse dinheiro, "apenas" R$ 4 MM foram repassados).

 

"Alguem em sã consciencia e sinceridade acredita nisso?"

VocÊ comete o mesmo erro do PRG e Ministros do STF.

Ora. se existem provas, não há necessidade de ficar perguntando aos outros se acredita ou não, se é possível ou não, basta apresentá-las.

Aí vc vai dizer que apresentou a provas:

1ª - Reunião com Katia Rabelo, o que não é prova de nada; 

2ª - A palavra do Roberto Jefferson.

 

Olhos nos olhos

Quro ver o que voce faz...

Trabalhei nas útimas eleições num colégio no qual votavem eleitores de classe A.

Uma senhora com cerca de 70 anos me aborsou para perguntar a seção em que votava.

Eu indiquei, mas ela danou a falar do Lula: que era um ladrão, um corrupto, que ninguém divulgava, mas que ele - Lula - detinha a terceira maior fortuna do país, tudo produto de pura ladroagem.

Disse que desse Hadad ela de nada sabia, mas que do Lula......

Como eu estava trabalhando, me limitei a ouvir.

O que me assustou não foram as palavras dessa Senhora, mas foi o fato de que eu estava olhando nos seus olhos enquanto ela falava e senti que ela realmente acreditava no que dizia.

Ela demonstrava autêntica preocupação, mas quem ficou mais preocupado fui eu.

 

 

 

 

É por isso que precisamos de uma mídia mais clara, mais racional, obedecendo regras simples que possibilitem às pessoas obterem mais fácil o que querem. Atualmente, eu, muito bem instruido, muito atento, vejo nossa mídia como uma "casa da mãe Joana". É muito triste nosso legislativo ignor isso.

 

"O antipetismo é alimentado pelo pensamento binário do nós contra eles, pelo salvacionismo militante segundo o qual do combate às saúvas lulopetistas dependem a Família, a Pátria e a Liberdade"

trocando-se uma palavrinha aqui e outra ali, temos praticamente um discurso q simboliza o pensamento petista, q usa e abusa da divisão de classes:

"O petismo é alimentado pelo pensamento binário do "nós contra eles" (parece até um discurso de Lula...), pelo salvacionismo militante segundo o qual do combate às saúvas reacionárias da direita raivosa dependem o "Povo", a Pátria e a Liberdade.

É incrivel como o autor cria um enredo cheio de meias verdades e mentiras completas, cheio de esteriótipos pra colocar o "pobre" PT no meio de uma intriga internacional...

Azenha é apenas um torcedor petista e como tal torce e distorce os fatos pra caber na sua realidade tola!

 

Tem gente que não vota no PT e não é antipetista. Considerando apenas São Paulo, onde segundo o Azenha 30% são antipetistas e onde há 30% de petistas, segundo a média histórica, então há 40% de pessoas que encaram a política sem viés partidário.

 

e...

 

Creio que estamos nesse século onde as correlaçõe de forças politicas estão pulverizadas e o Estado é disputado por quem demonstra mais capacidade  de administrar as políticas. A nova conformidade geo Partidária mantem a mídia meio perdida sem a configuração de Situação e Oposição, no Congresso nem um lado e nem o outro assume de verdade nada que os prejudique e coloque em risco a próxima eleição. A Hora é de fazer a "HORA GRANDE"  na sociedade em Curitiba aumento abusivo de R$0,50 na gasolina, teve movimento imediato de repúdio com resposta direta. Indios Guarani kaioavá teve recuo pela força das midias virtuais. Avançar contra o Latifundio e o abuso das logisticas criminosas urbanas e preciso. Partidos carecem de repensar os seus papéis.  

 

   Outro dia estava numa roda de conversa, e o assunto política entrou em pauta, erámos cinco, eu era o mais novo, e o unico brizolista e hoje lulista da roda, eles encheram o peito para criticar o incriticavel, parecia mais a cbn trocando noticia, no final das contas todos se gabavão de ouvir no carro só a cbn. Tá explicado, aí eu mandei eles pararem de ouvila de assistir o jn e de ler a veja, e pedir para um deles escolher um assunto veiculado por um desses lixo, para agente debater, eles não sabem de nada, se apegão as manchetes e pronto. São na maioria aposentados que no tempo em que trabalhavam, era descontado a previdencia sobre um teto e hoje recebem outro,são tão burros que não consseguem enxergar que isso é uma erança deixada pelos que eles defendem. Continuem na cbn( companhia dos burros nacionais).

 

 

Tenho uma prima dondoca que, em 2002 se empolgou com o Lula e usava estrelinha do PT. Assim deflagrada aAP 240 voltou a ter pavor do PT. Não utilizo redes sociais, mas meu filho me mostrou dia desses, uma campanha  no facebook dessa pessoa com os seguintes dizeres: Queremos bolsa cerveja.

Amaioria da minha família é anti- Lula. Durante nossos encontros, que são raros, procuro falar de amenidades, para não me contrariar.

Um detalhe: me acham a mais inteligente da família. Porque será?

 

Ana,  na minha família  é igual. Minhas  irmãs  votaram  em ACM  Neto para minha tristeza  e a do meu pai  que é de esquerda radical. Ele  me perguntou, hoje  a tarde,  a  quem elas puxaram? E continuou...saõ  duas reacionárias, uma  assumida  e  a outra envergonhada, vc é  a única  que  se  salva...rs

 

Eu também tenho uma irmã ultradireitista que acha que o Lula é o cão. Não deixo de discutir com ela; não provoco, mas sempre respondo aos e-mails surrealistas que ela envia. Agora ela já admite que todos os partidos são iguais e, para a minha glória, não irá renovar a assinatura da Veja. Acho que precisamos nos posicionar mais.

 

Estamos no meio de um golpe lento e sujo... realmente esses antipetistas não conseguem ser nem um pouco objetivos e continuam citando a maldita Veja para demonstrar o inexistente...

Realmente, dá vontade de vomitar.

 

Nassif,

Tu és respeitado e bastante lido.

Creio que é hora de falares do golpe à 1954 que se planeia para interditar o Lula. Hora de falares claramente.

Optas pela sutileza e tens uma elegância que faz teu patrimônio de respeitabilidade. Abordas a coisa pelas beiradas, estás calejado, não queres mais problemas que aqueles já presentes.

Mas, o golpe, ele está aí. Não é agradável, nem envaidecedor poder percebê-lo porque se tem algum conhecimento de história e assim poder comparara as situações. É terrível, na verdade.

Muitos tentam qualificar essa percepção como reprodução de lugares-comuns, mas sabes que não é o caso.

Que tal um artigo autoral?

 

 

 

Como alguém já disse: "para que o mal triunfe, basta que os bons não façam nada".

Penso que é chegada a hora dos bons se unirem. "Quem sabe faz a hora, não espera acontecer..."

 

Qual a sugestão?

 

Talvez se possa começar coletando assinaturas para um projeto de lei para a regulamentação da mídia, nos moldes da Lei da Ficha Limpa. Não sei qual é exatamente esse caminho, mas acredito que aqui mesmo, neste forum, exista alguém com conhecimento sobre isso, para ajudar a dar o pontapé inicial. Acredito que uma iniciativa popular que consiga angariar 1 milhão de assinaturas poderá ter respaldo de alguns congressistas para levar adiante a proposta. Parece-me que a Argentina já tem aprovada uma Ley dos Medios, impedindo inclusive a propriedade cruzada. Ainda, se todas as profissões regulamentadas (médicos, advogados, engenheiros, psicólogos, contadores, corretores etc) têm seus Conselhos que zelam pelo exercício da profissão, por que só os jornalistas não devem se submeter a esse controle? Por que o privilégio? Uma iniciativa popular nesse sentido, na minha opinião, tiraria inclusive dos ombros do PT e da Presidenta o ônus decorrente de mais uma campanha infame que certamente a mídia golpista deverá patrocinar.

 

Acho que a saída é por aí mesmo!!!

 

Vivi

a sugestão é se unir e ficar unido, pq se a gente se unir e ficar unido tudo fica mais fácil, pq quem sabe faz a hora, entendeu?

puxa, acho q fui claro, né?

 

O discurso da oposição, que nós reclamamos é, justamente, esse do obscurantismo. Não adianta reclamarem que PT roubou essa ou aquela bandeira; fato é que as direitas perderam credibilidade junto às massas. Quer dizer: se a oposição não consegue vencer, parte para o golpe? Passa por cima do dircurso ético e inventa sujeiras contra os opositores com todo cuidado para livrar seu grande rabo preso e fedorento? É um jogo sujo e, pior, todos já estão sabendo e não gostam? É uma burrice, sem tamanho. Se perseguirem LULA e seus amigos, não terão paz e ainda precisarão manchar, mais uma vez, a HISTÓRIA do BRASIL, sem resultados[é certo que nem importam-se com isto]. Mesmo assim, LULA e seus companheiros passarão a fazer parte dos grandes mártires desse país. Só uma oposição composta por alienígenas disfarçados de brasileiros[pig] poderia pensar uma desgraceira destas, pois não conhece a alma brasileira nem a respeita. Ouso dizer que o modus operandis é idêntico ao dos invasores, depredadores e opressores do OM e só eles possuem essa imensa tenacidade: ianques/sionistas...Nada mais lhes importa além de sua demanda furibunda.

 

A crença de que vencer eleições, em si, será suficiente para diminuir o ímpeto antipetista poderá se revelar o mais profundo erro do próprio PT diante da conjuntura política "

Azenha, assim como Paulo Henrique Amorim, Eduardo Guimarâes, e outros blogueiro progressistas, tem uma visão de que o PT não deve apenas " ficar na dele ", sem reagir, pois está vencendo eleições e tem a confiança do povo. O problema é que se um dia essa confiança deixar de existir o PT não tem mais NADA, pois nunca mostrou ao povo a verdadeira face do outro lado, da imprensa e da oposição. A imprensa e as instituições estão dominadas por conservadores ressentidos e golpistas, que conspiram de maneira ininterrupta para criminalizar Lula e o partido. E o PT acha que " Está tudo bem, pois estamos vencendo as eleições... ". Pois pra mim não está tudo bem. O PT deveria criar em uma parcela do povo uma consciência IDEOLÓGICA ! O Brasil sempre teve um terço de anti-petistas, de conservadores. Teve um terço de petistas ou progressistas. E tem um terço de brasileiros que nos anos 90 votava no PSDB e que mudaram de lado. Hoje votam no PT porque estão com emprego, dinheiro no bolso e de bem com a vida. Mas, SÓ POR ISSO. Se amanhã acontece uma virada na situação economica, esse terço muda na hora. E por que ? Porque não tem ideologia politica nenhuma, votam pela situação economica. E eu acho que apanhando calado dessa turma o PT não está criando essa ideologia na maiora do povo. Está perdendo uma grande oportunidade. Mas de qualquer maneira eu vou torcer para estar 100% errado.

 

Defendo, e defenderei sempre, que quem tiver cometido crimes, que pague por eles. Assim, defendo que os do PT que cometeram crimes no chamado Mensalão sejam punidos; aliás, já estão sendo(embora eu ache que a inovação jurídica ‘domínio do fato’ é uma navalha de dois gumes…E navalha que corta a carne de Chico, tem de cortar também na carne de Francisco…Então, o STF, com o domínio do fato adotado como jurisprudência, terá que condenar os envolvidos no Mensalão Tucano (e não mensalão mineiro, como a mídia canalha e golpista tenta nos induzir…) e os envolvidos no Mensalão do DEM (onde o protagonista é o senhor José Roberto Arruda, o queridinho da direita, que seria vice do Serra em 2010…). Então, o problema aqui não é a punição de quem tenha cometido crimes; o problema é que empresas de mídia usem espaços de concessão pública para praticar política partidária… aliás, praticar crimes reiterados, em conluio com o segmento oposicionista PSDB/DEM/PPS que, à míngua de votos, tentam aplicar aqui um golpe paraguaio…um golpe jurídico/midiático, já que não dão mais conta de organizar uma quartelada, pois os militares brasileiros, patriotas que são, agora lhes negam o apoio militar para secundar seus propósitos golpistas, canalhas e apátridas! Nessa empreitada golpista, porém, subestimam a análise, a compreensão e a resistência do povo, que não permitirá esse golpe espúrio; que não aceitará que lhes interditem Lula; que não tolerará que impeçam Lula de participar do jogo democrático das urnas; essas mesmas urnas ingratas que têm negado a eles, esse complexo midiático/oposicionista/golpista, o beneplácito do voto! Ah, o voto, esse ingrato…

 

Penso estar na hora de o Partido dos Trabalhadores começar a mobilizar


as forças ´progressitas do país. Começar a montar os anteparos de


contenção e mostrar para estes quais os verdadeiros perdedores


numa eventual refrega.  A UNE, a CUT, as diversas organizações de


trabalhadores na agricultura,sindicatos, associações de classe,


 entre outros,  devem permanecer de


sobreaviso para a defesa do estado democrático de direito.


A mídia não está preocupada com verba de anúncios e nem


com matérias legais pagas. Seus interesses escapam ao entendimento


e conhecimento do cidadão comum. Lula, Dilma e outros cardeais


que romperam ou ajudaram a romper o "status quo" sabem disso.


A direita conservadora e reacionária aposta hoje na ingovernabilidade


como apostou e ganhou no passado. O Senado e a Câmara Federal


é parte importante e imprescindível neste jogo pesado. E aí, nós


cidadãos eleitores, temos o nosso compromisso maior com a democracia


cobrando de nossos representantes uma posição clara contra essas


armações antidemocráticas e lesivas aos interesses do povo.

 

Se o STF pode condenar baseado em nada, no chute mesmo, livre convencimento dos sábios da nossa magistratura, então, com muito mais razão, Dilma pode indultá-los com base na aprovação da sociedade do tal projeto perpétuo de poder, ou sei lá como é que se chama isso. Indulta, todo mundo! Guerra é Guerra. Cada poder com suas prerrogativas. O STF pode condenar quem quiser mas o Exceutivo tb pode indultar quem quiser. 

 

Não vai dar, Cristiana Castro (é a mesma Cris Castro do OI?). O PT é um partido desmoralizado, acuado pelo cerco midiático há dez anos. Nas eleições de 2012 em SP, o Cerra acusou Fernando Haddad de ser cria do Dirceu, falou de mensalão aqui, mensalão acolá... Porque raios Haddad não questionou a lógica do Chirico pregar ética com 17 processos nas costas, três deles por Improbidade Administrativa? Porque Haddad não calou a boca do Cerra com esse argumento? É porque o PT é medroso e/ou conta com a aprovação do Lula, ou ainda: os petistas da cúpula querem fazer parte da roda dos tucanos, o estrelato, as colunas sociais...

 

Fiquei muito tempo no OI e, de vez em qdo, volto por lá; mas eu sou ccmocastro ( Cristiana Castro ).

Concordo com vc, o PT tem pânico da mídia e não tem como ser diferente, a barra é pesada e, em última análise é ela ( mídia ) quem determina quem é democracia no planeta. Ou seja, romper com isso, significa perder o status de democracia no mundo, por mais falso que isso possa soar. De qq maneira, chegamos a um impasse e agora, ou continuamos "democracia", seguindo ordens e completamente submetidos a interesses estranhos ao Brasil, ou aceitamos qq classificação e continuamos com nossas conquistas.

A bem da verdade, todas as instituições são reféns desse poder e, isso pode ser comprovado, facilmente, agora, pela postura do Judiciário. Isso foi criado e instituído para ser assim; um instrumento de controle total da sociedade. Alguns países já conseguiram se livrar disso, outros, não. O grau de domínio é tão absurdo que a própria sociedade defende com unhas e dentes a tal liberdade de imprensa e, faz isso, com mais entusiasmo do que qdo defende seus próprios direitos. Esse poder manipulador e coercitivo, ao extremo, que condenamos 24h por dia na rede, é defendido por nós mesmos, sempre, é claro, sob alegação de que os exageros devem ser contidos mas a liberdade sagrada dos 6 somos capazes de qq coisa. É ridículo e infantil, pois que esse poder nasce para ser exagerado e englobar todos os outros, bastando para isso que se observe a legislação acerca do tema ( sempre muito respeitada pelo judiciário; aqui não vale livre convencimento e nem domínio do fato; é a letra da lei, pura e simples, aliás, legislaçãao criada pelos próprios grupos ). Nenhum detalhe escapou ao legislador midiático e note que até regras estabelecidas para a sociedade inteira, sofrem alterações para os interessados. O anonimato é vedado ao cidadão comum mas é garantido a fonte; o que é isso? Isso significa que um micro grupo pode dizer o que quiser e imputar esse dizer a alguém, mesmo que seja ele mesmo esse alguém. Alguns podem dizer que a intenção era boa mas há décadas assistimos os resultados dessas boas intenções. Toda a legislação acerca da imprensa foi produzida nesses moldes e, por conta disso, giramos em círculos pq qq tentativa de regulá-la, será denunciada por ela mesma, como uma ameaça a democracia, ela mesma, em última análise. Falta é coragem para ser contra a liberdade de imprensa; isso não existe, o que existe é liberdade de expressão. A imprensa sempre foi livre, qdo finge que não foi, é apenas para simular algum tipo de "solidariedade" com os que sofreram perseguições em consequência de seus golpes. Sua "censura"sempre" foi disfarce. A imprensa sempre foi livre, nós é que nunca fomos pq aprendemos a gritar pela sua liberdade os invés de gritar pela nossa. A liberdade de 6 famílias, não é a nossa liberdade e todas as vezes que damos de cara com essa obviedade ficamos contrariados e exigimos reações. O problema é que não sabemos clamar por democracia sem gritar mais alto, liberdade de imprensa e aí, não há mesmo como haver democracia.

 

A mídia veio substituir a religião, desde seus primórdios, já que ambas trabalham no campo da ideologia. O que a tornou benéfica à sociedade humana foi justamente o que falta à ela no Brasil: pluralismo. Coincidentemente, um dos fatorers de maior ponderação nos Estados Unidos quando se trata do quadro religioso original. Quatro famílias dominam todo o Brasil, seu Judiciário, Legislativo e Executivo e ainda se aventura contra suas principais concorrentes: as religiões, inclusive até a maior e mais poderosa de todas, a católica. É impossível haver democracia sem pluralismos de idéias, campo das religiões e da mídia. Do religar à divindade e o religar à verdade, ambas relativamente de natureza abstrata, mas tão caras ao ser humano. Entretanto, nosso drama está na hiperconcentração. Duas famílias dominam 60 por centro; mais duas fecham mais 20 e o restante fica para todos os demais. Não poderia dar noutra: totalitarismo do quarteto, os quatro cavaleiros do apocalipse brasileiro. Comparando, temos hoje a mesma situação do Brasil colônia antes de Pombal quando a Igreja Católica com sua principal ordem no Brasil, a Companhia de Jesus, ditava o que e como bem queria tudo. Voltamos, pois, a 1740.

 

Esta na hora do governo Dilma usar de seus poderes,dentro das intrumentos democráticos, para desmascarar o que está por trás das atitudes oriundas do Judiciário e da imprensa. Se Gurgel não segue o ritual que seu cargo exige, tem que ser afastado. Se o julgamento do STf se configurar em perseguição política insuflada por uma imprensa golpista, esses juizes tem que ser expostos em uma corte internacional.

Nós, brasileiros, temos direito de assumir a historia e o futuro do pais. E se num regime democrático, o executivo é que nos defende, configura-se uma obrigação histórica a defesa da população pelo por este poder.

 

Vera Lucia Venturini

Não vão fazer nada porque eles tem medo. Aliás, não sei porque o PT tem tanto medo. Talvez, em 2003, disseram para partido do Lula o seguinte: "Parabéns, vocês venceram, mas o Brasil é nosso. Não mexam com a nossa imprensa, deixem o nosso latifúndio continuar a destruir o meio ambiente, as empresas estatais são nossas agora e vamos vendfer mais, nem pensem em tirar as nossas fazendas improdutivas. Vocês só vão ficar aí por quatro anos."

 

O PT encampou a social democracia tucana e, aliado ao PMDB, ocupou firmemente o centro que sempre conduziu o projeto de modernização conservadora do Brasil.

É o que eu repito diariamente aqui. O PT fez a modernização do conservadorismo, roubou o discurso do PSDB e ao mesmo tempo mentém um discurso progressista mentiroso, que não condisem com suas ações de governo.

Diante do fato que o PT segue melhor a cartilha ditada pelo World Bank que o próprio PSDB, que a assinou e deu o ponra-pé inicial, resta aos caras isso aí mesmo, bater no PT pelo viés da moralidade.

Triste porém verdadeiro o texto do Azenha, sempre um dos mais lúcidos de todos.

 

Se o PT fez uma modernização conservadora, porque a mídia quer tanto tirar o PT do poder?

O PSDB está num mato sem cachorro, não pode voltar atrás porque o PT tomou o lugar, não pode radicalizar para direita pois é falta de identidade.

Nas administrações tucanas, não há nada de novo para mostrar, choque de gestão não ganha mais eleição.

O maior erro do PSDB foi há quase 20 anos, em vez de se aliar ao PT, Brizola, Arraes; os tucanos preferiram os coronéis nordestinos do PFL.

Nos EUA, Roosevelt fez a mesma coisa nos anos 30, ao ocupar o espaço dos Republicanos e empurrá-los para a direita.