Revista GGN

Assine

Multimidia do dia

A seleção de vídeos do dia.

Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+18 comentários

Como o tempo passa! O filme Noviça Rebelde está fazendo 45 anos.

"The Sound Of Music" de Richard Rodgers & Oscar Hammerstein com Julie Andrews

http://www.youtube.com/watch?v=wAhiiaV7UFs

Por Ubiratan Brasil, estadao.com.br, Atualizado: 1/11/2010 0:43Os 45 Anos da Noviça Rebelde

Os 45 Anos da Noviça Rebelde

"AE"

A cena de abertura continua espetacular: uma tomada aérea que se aproxima cada vez mais do monte no qual Julie Andrews canta a imortal The Sound of Music. É com esse cartão de visita que o musical A Noviça Rebelde continua como um dos mais cultuados e rentáveis da história. Tanto que, para comemorar os 45 anos da produção dirigida por Robert Wise, a Fox está lançando mundialmente uma caixa que, além da versão em DVD e Blu Ray, traz mimos como um livro com fotos e curiosidades, o programa original de 1965 e uma caixinha de música.

É uma festa para os olhos - baseado no musical de Hammerstein e Rodgers, o filme de Wise, que tem roteiro de Ernest Lehman, conta a história (real) da Família Trapp pelo ângulo de Maria (Julie), a noviça distraída mas extremamente amável e dedicada que vai trabalhar como babá na casa do capitão (e barão) Von Trapp (Christopher Plummer). Lá, ela conquista as crianças, casa-se com o barão e vivem todos felizes para sempre - mas só depois de escapar dos nazistas, que estão anexando a Áustria e querem transformar o capitão nacionalista em um colaborador exemplar.

'Ainda guardo muitas lembranças daquela cena de abertura', contou Julie Andrews em entrevista exclusiva ao Estado, por telefone, na tarde de sexta-feira. 'Tive de rodar 12 sequências até conseguirmos a medida exata.' Tamanho cuidado não era preciosismo - A Noviça Rebelde foi o último dos grandes musicais a fazer um enorme sucesso: ganhou 5 Oscars (incluindo filme e direção), além de livrar a Fox da falência provocada pelo fracasso de Cleópatra. Aliás, A Noviça Rebelde foi o filme que desbancou ...E o Vento Levou (1939) como a maior bilheteria do cinema, interrompendo o reinado de 26 anos do longa estrelado por Clark Gable.

Durante muitos anos, foi apontado como um filme açucarado, por conta de suas canções ingênuas e sua trama previsível. O reparo é muito bem feito no material que acompanha a caixa lançada agora pela Fox - tanto nos inúmeros extras dos DVDs como no encarte que detalha a produção do musical na Broadway e no cinema, percebe-se uma série de mensagens sutis sobre uma época conturbada.

Tome-se como exemplo uma das músicas mais conhecidas, Sixteen Going on Seventeen, criação (como as demais canções) da famosa (e fabulosa) dupla Richard Rodgers e Oscar Hammerstein. Cantada por Liesl, a filha mais velha, quando se encontra escondido com o namorado Rolf, a letra serve para a menina comprovar sua maioridade, uma vez que está com quase 17 anos. Em um determinado momento, o rapaz afirma que ela ainda é inexperiente e necessita ser conduzida. Curiosamente, ele logo adere ao nazismo, cuja filosofia dominadora segue o mesmo preceito.

'As canções de Rodgers e Hammerstein tinham uma função específica, pois, tão logo terminassem, os personagens tomavam outro rumo', conta Julie Andrews, que temeu que o papel reforçasse um estigma.

 

http://estadao.br.msn.com/cultura/artigo.aspx?cp-documentid=26181463

 

Os sambas da campanha, para baixar, ouvir, cantar e não deixar que nada estrague a sua alegria:
Mulher na Presidência
http://www.4shared.com/audio/ly1K2IRN/Mulher_na_Presidncia.html
Bolinha de Papel:
http://www.4shared.com/audio/m5WHsXQo/Partido_Alto_Bolinha_de_Papel_.html

 

A tradução  perfeita de hoje!

 

Bom Dilma Nassif

Outro dia foi postado o video da música "Quando o carnaval chegar". Acho que para comemorar esses dias de alegrias com a vitória da Dilma seria apropriado a música "Vai Passar" do Chico Buarque.

Parabéns por todo seu trabalho.

http://www.youtube.com/watch?v=9A_JrsJF6mM

 

3 momentos efervescêntes da música pop nos agitados anos 60 com Beach Boys, The Mamas end Papas e Donovan.

 

"Just when I thought I was out... they pull me back in"

Vergonha da vizinhança...

http://www.estadao.com.br/especiais/o-2-turno-na-cidade-do-rio-de-janeiro-zona-a-zona,123646.htm

 

O macho adulto branco sempre no comando
E o resto ao resto, o sexo é o corte, o sexo
Reconhecer o valor necessário do ato hipócrita
Riscar os índios, nada esperar dos pretos ♪♫

 

 "Chorei, chorei...... até ficar com dó de mim!"

 

( Não, não é o Serra antes do proteladíssimo discurso da derrota... acho.... ) 

 

É o Cauby Peixoto cantando "Bastidores" , de Chico Buarque.

 

SEMSERRA DILMAVEZ!!!

 

O macho adulto branco sempre no comando
E o resto ao resto, o sexo é o corte, o sexo
Reconhecer o valor necessário do ato hipócrita
Riscar os índios, nada esperar dos pretos ♪♫

SEMSERRA DILMAVEZ!!!

 

O macho adulto branco sempre no comando
E o resto ao resto, o sexo é o corte, o sexo
Reconhecer o valor necessário do ato hipócrita
Riscar os índios, nada esperar dos pretos ♪♫

Departamento "Dedicado, Com Todo Amor, a Jose Chirico Serra":

A algum ponto do que parece ser os anos 50 de um seculo nao especificado (mas que eh os 1800, de acordo com o wiki), Agnes, uma de 3 irmas balzaquianas, catolicas, ricas, a poucas horas da morte devido a "doenca nao especificada" simplesmente espera, num filme glacialmente vagaroso.

Ela eh tao carente que quando o medico lhe leva a mao aa barriga ela se agarra aa mao dele e a leva ao peito --gesto impensavel para suecos, gente que hoje passa a vida sem abracar ninguem-- e muito menos para oferecer ao ex-amante da irma, dado a discurso cheio de palavras protestantes.  Quando o filme se desenvolve ficamos sabendo que tudo a respeito dos personagens eh a respeito de sua carencia afetiva --provavelmente a mais genuina caracteristica sueca de todas elas.  Quem consegue entender gente que nao se abraca?

No contexto do filme nao eh um gesto sexual, no entanto, so inapropriado como a maioria dos zoom ins e zoom outs de close-up, e de fato, tao inapropriado como todos os movimentos da camera;  a cinematografia eh elaborada, porem anos 70 (virtualmente todos os close-ups cortam o alto da cabeca), e a passagem do tempo nao tratou o filme muito bem;  a camera substitui pela intimidade perdida dos suecos, e eh inapropriada em todos os seus movimentos;  somente parada atinge a maestria.

So quem nunca teve um parente que morreu de cancer, que conviveu mezes com um corpo gelado, nao entenderia a cena "lesbica" da quarta parte, e o quanto a governanta Anna esta fazendo:  ela esta tentando esquentar o corpo da enferma.

Por longa que seja, a extrema uncao mostra um padre mais problematico que a enferma --um desesperado alter-ego do diretor que aparece em praticamente todos os filmes dele.

(No entanto, a cena do sangue da parte 6 ainda nao tem traducao.  Eu primeiramente assisti esse filme nos anos 80:  o que significa aquilo?  Uma de duas cenas de sangue que sao impossiveis entender.)

E entao...  em uma cena de fantasia, a morta comeca a falar...

Hoje somente os meramente ricos e despreziveis deixam seus funcionarios de 20 anos sem nada quando morrem, Zé.  Com bilionarios ninguem sai com uma mao na frente e outra atraz.  Bilionarios deixam tudo contratualmente assegurado pra todos os funcionarios, exatamente por causa de familia em todo caso de heranca ser filha da puta e clamar tudo sem se sentir na obrigacao de dar nada pra ninguem.

(Nao conheco bilionarios nem os meramente ricos e despreziveis,  mas conheco funcionarios de bilionarios:  contratualmente assegurados.)

"Gritos e Sussurros" no canal do Tetragrama, dirigido por Ingmar Bergman, 1972, indicado para 5 Oscars.

http://en.wikipedia.org/wiki/Cries_and_Whispers

Parte 1 de 9, em sueco, legendas em espanhol...  e nao espere final feliz nem satisfatorio.  Voce nao o merece.

 

Entrevista do Plínio de Arruda a UOL.

Como se não bastasse o terrorismo já criado pela velha mídia, temos de ouvir o Plínio engrossar o coro.

Menos mal que a colunista Barbara Gancia emendou: "...Plínio, o senhor está com uma ponta de inveja... o senhor está querendo polemizar... "

Plínio: eleição de Dilma para presidente é "uma lástima"
/view/7297235 Plínio: eleição de Dilma para presidente é "uma lástima"

http://mais.uol.com.br

 
 

Priscila maria presotto

Fábio Zanon.

 Vencedor de Melhor CD Erudito por “Obras Completas para Violão Solo – Heitor Villa-Lobos”. (6º Prêmio BRAVO! Prime de Cultura 2010).

 Confiram seu depoimento.

 

 

Re: Multimidia do dia
 

Nassif, lembrei de outro vídeo, mais hilário ainda, que deve expressar exatamente o que passa na cabeça de Lula neste momento, e de muitos dos seus eleitores, como eu!!! (principalmente a partir dos 1'55''min.)

http://www.youtube.com/watch?v=mieTgDvHJkw&feature=related

 

LEMBO: "Serra ganharia se ligasse menos para as redações"

IMPREDÍVEL: http://eleicoes.uol.com.br/2010/ultimas-noticias/multi/2010/10/31/04021A...

 

 

PARABÉNS e MUITO OBRIGADO à voce Nassif!! Voce foi, junto com os outros blogs sujos, o verdadeiro exército de resistencia ao que de pior e mais retrógrado tem este país e a trincheira aonde nós, cidadaos comuns, pudemos nos abrigar!!
Nassif, para COMEMORAR, nao tem video mais apropriado que este, neste momento!! BOA DIVERSAO!!!

http://www.youtube.com/watch?v=A4ARHO6QaNw&feature=player_embedded

É como nosso presidente deve estar se sentindo!!!

Um grande e forte abraço!!!

 

Lembo afirma que Serra ganharia se telefonasse menos às redações.

http://tvuol.uol.com.br/permalink/?view/id=serra-ganharia-se-telefonasse...

<object width="457" height="368" id="player_7297904" classid="clsid:D27CDB6E-AE6D-11cf-96B8-444553540000" ><param value="true" name="allowfullscreen"/><param value="http://storage.mais.uol.com.br/embed.swf?mediaId=7297904" name="movie"/><param value="always" name="allowscriptaccess"/><param value="window" name="wmode"/><embed id="player_7297904" width="457" height="368" type="application/x-shockwave-flash" allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true" src="http://storage.mais.uol.com.br/embed.swf?mediaId=7297904" wmode="window" /></embed><noscript><a href="http://mais.uol.com.br/view/7297904">Serra ganharia se telefonasse menos às redações, diz Lembo</a></noscript></object>

 

 


Angeli: Crossdressing no Planalto Mais Angeli/UOL