Revista GGN

Assine

Norma assinada por Serra orientava sobre como fazer o aborto

Observação: é evidente que a norma é defensável sobre todos os aspectos e destinava-se a colocar em prática a lei. A nota é importante apenas para mostrar a hipocrisia da exploração política.

Em novembro de 1998, o então Ministro da Saúde José Serra assinou uma Norma Técnica da sua pasta implantando o atendimento na rede SUS de toda mulher, vítima de violência sexual, interessada em praticar o aborto.

O Manual descreve as técnicas a serem utilizadas:

Até 12 semanas, o médico poderá optar pelo esvaziamento da cavidade uterina, de cordo com dois métodos. O primeiro, a dilatação do colo uterino e a curetagem. O segundo, a aspiração manual, além de um jogo de dilatadores anatômicos, seringas com vácuos. "A técnica consiste em dilatar o colo uterino até que fique compatível com a idade gestacional. Introduz-se a cânula correspondente e se procede à aspiração da cavidade uterina, tomando-se o cuidado de verificar o momento correto do término do procedimento, ocasião esta em que se sente a aspereza das paredes uterinas, a formação de sangue espumoso e o enluvamento da cânula pelo útero, e em que as pacientes sob anestesia paracervical referem cólicas".

Na apresentação da norma "PREVENÇÃO E TRATAMENTO DOS AGRAVOS RESULTANTES DA VIOLÊNCIA SEXUAL CONTRA MULHERES E ADOLESCENTES", Serra trata o aborto, nessas circunstâncias, como um direito da mulher.

I - APRESENTAÇÃO

As mulheres vêm conquistando nas últimas décadas direitos sociais que a história e a cultura reservaram aos homens durante séculos. no entanto, ainda permanecem relações significativamente desiguais entre ambos os sexos, sendo o mais grave deles a violência sexual contra a mulher.

É dever do Estado e da Sociedade civil delinearem estratégias para terminar com esta violência. E, ao setor saúde compete acolher as vítimas, e não virar as costas para elas, buscando minimizar sua dor e evitar outros agravos.

O braço executivo das ações de saúde no Brasil é formado pelos estados e municípios e, é a eles que o Ministério da Saúde oferece subsídios para medidas que assegurem a estas mulheres a harmonia necessária para prosseguirem, com dignidade, suas vidas.

José Serra

Ministro da Saúde

Embora defensável do ponto de vista de saúde pública, a Norma mereceu uma condenação enfática da 45a Reunião Ordinária da  Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

Excelentíssimo Sr. Dr. José Serra

Ministro da Saúde

Senhor Ministro,

Em nome do Conselho Permanente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, reunido em

Brasília/DF, de 22 a 25 deste mês, venho manifestar nosso apreço pelas iniciativas em tornar os

medicamentos mais acessíveis à população brasileira. Merece destaque o congelamento do preço dos

remédios até o fim do ano corrente.

Não podemos, porém, deixar de expressar nossa rejeição à assinatura, em 9 de novembro de 1998, da

Norma Técnica "Prevenção e Tratamento dos Agravos Resultantes da Violência Sexual contra

Mulheres e Adolescentes", a qual instrui os Hospitais do SUS a praticarem aborto em crianças de até

cinco meses de vida, que tenham sido geradas em um estupro. Como pastores da Igreja, entendemos que é

nossa missão trabalhar sempre em favor da vida, e que a criança concebida tenha sua vida tão respeitada

quanto a vida da mulher violentada.

Em defesa da "cultura da vida" e da consciência ética, tão defendida pela Igreja, que qualificou o aborto

de "crime abominável", solicitamos a revogação imediata de tal Norma Técnica, ao mesmo tempo que

pedimos assistência prioritária às vítimas de violência sexual. Dispomo-nos a fazer o que estiver a nosso

alcance para assistir as mulheres estupradas, sem, porém, jamais atentarmos contra a vida do nascituro.

Pelo Conselho Permanente da CNBB

Dom Raymundo Damasceno Assis

Secretário Geral da CNBB

Brasília, 25 de agosto de 2000.

Causa espécie que Serra engrosse, agora, o coro dos que pretendem condenar Dilma Rousseff por uma opinião sobre uma política implementada pelo próprio Serra.

Imagens

Média: 4.3 (7 votos)
95 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+95 comentários

JESUS CRISTO LIVRA A FAMILIA TERRENA DO MAL DO ABORTO COM O PODER DA FÉ: (ES.57.2) - (LE.6.1) – Há um mal que vi debaixo do sol, e que pesa sobre os homens: (DT.13.11) – E todo o Israel ouvirá e temerá, e não se tornará a praticar maldade como esta no meio de ti; (JR.15.5) – pois quem compadeceria de ti, ó Jerusalém? (LE.5.18) – Eis o que eu vi: (EC.25.26) – Toda a malicia é leve em comparação da malicia da mulher, sobre ela caia a sorte dos pecadores: (ÊX.32.31) - Ora, o povo cometeu grande pecado, fazendo para si deuses de ouro: (SL.57.2) – Clamarei ao Deus Altíssimo, ao Deus que por mim tudo executa: (LM.2.20) – Vê, Senhor, e considera a quem fizeste assim! Hão de as mulheres comer o fruto do seu carinho? Ou se matará no santuário do Senhor, o sacerdote e o profeta? (JÓ.10.18) porque, pois, me tiraste da madre? Ah! Se eu morresse antes que olhos nenhuns me vissem; (JÓ.81.16) – ou, como um aborto oculto, eu não existi ria, como crianças que nunca viram a luz:(JÓ.5.4)–Os seus filhos estão longe do socorro, são espezinhados as portas e não há quem os livre: (LE.8.11) – Visto como não se executa logo a sentença sobre a má obra, o coração dos filhos dos homens está inteiramente disposto a praticar o mal: (HC.2.2) – O Senhor me respondeu e disse: (IS.7.7.) – Isto não subsistirá nem tampouco acontecerá: (ÊX.23.26) – Na tua terra não haverá mulher que aborte, completarei o numero dos teus dias; (1CO.15.45) – pois assim está escrito:(AR.916.64)

 

(Na pagina 156 da Bibliogênese: São 973 letras e 56 sinais que revelam isto):

 

         Eu sou o Espírito do Senhor Deus, do vosso Pai Eterno, que testei as almas dos filhos de Adão e Eva na minha Lei, e que hoje diz a verdade aos Homens e as Mulheres, na ação de um Santo Profeta que crê, ama, luta e tem falado por mim: Escutai, entendei, amai e lutai; pois haverá bom futuro no Homem que se faz filho do amor, e que se levanta como esse Ser Espiritual iluminado, como o Cristo: Agora existe outro Cristo com o poder do seu Deus, e não haverá mais a malicia do diabo, nem o abominável mal do aborto; porque aqui o Filho do Homem decreta e promulga esta sentença na Santa Lei de Deus: Quem praticar o aborto na obra da criação, cometerá uma loucura e um pecado imperdoável, pois o aborto provocado será considerado como crime de morte na terra do futuro povo Cristão: Então, tanto os homens como as mulheres já passaram a ser pecadores conscientes à luz do saber de Israel, e também não poderão escapar da mão do Senhor, como execu-tores desse crime: Testemunhai que Cristo veio ensinar aos Cristãos como executar as nossas leis e estatutos, e a espiritualizar as almas das crianças, ao ler à si: O Senhor Deus provou aos Homens e às Mulheres que eu existo como o Cristo? E seguireis o nosso Espírito que não mor-rerá? (IL.973.56)   

 

 

E agora o q fazer???se os dois são abortistas.....Em quem devemos votar se somos cristãos e defendemos o direito à vida????

 

Segundo "O Arauto do Rei", Serra é contra o aborto... mas favorável à vasectoma :)

Dom José e o aborto da natureza

 

Nesse caso Serra agiu corretamente, não há porque criticá-lo. O dia em que os religiosos tiverem o poder de eleger ou deixar de eleger um Presidente, é melhor que as pessoas sensatas abandonem o Brasil. Deus não existe, é uma mentira e aqueles que professam tal crença são fanáticos ou pusilânimes que se submetem ao jugo de líderes manipuladores e mal intencionados. Que elejam então o Edir Macedo logo de uma vez. Tenho pena da miséria intelectual dessa gente fraca e seus preconceitos, sua visão tacanha do mundo e da vida, a arrogância e empáfia dos seus "líderes", bem merecem mesmo viver aprisionados nesse mundinho medíocre de escravidão voluntária. Que mandem Marina e esses carolas para o quinto dos infernos, se precisamos da benção deles para ganhar, é melhor perder !

 

Parabéns, Nassif por divulgar essas informações. A verdade tem que ser restabelecida, e só através da sua divulgação maciça será possível neutralizar as calúnias que continuam correndo soltas! Espero que a Dilma tenha a coragem de dizer isso em alto e bom som nos debates.

 

Estou enviando o link desse post, para várias igrejas e amigos evangélico, vou fazer a minha parte.

gAS

 

Estou de saco cheio por tudo que vem acontecendo no país, e nós democratas, não fazemos nada.

Eu inclusive. Parece que estamos todos anestesiados, que fomos dopados. Mas essa lombra vai passar e vamos acordar.

Eu creio !!!

gAS

Quanta bobagem. SE VOCÊS NÃO SABEM O ABORTO RESULTANTE DE ESTUPRO É PERMITIDO LEGALMENTE DESDE 1940, DATA DA CRIAÇÃO DO CÓDIGO PENAL. Vejamos:

Aborto no caso de gravidez resultante de estupro

II - se a gravidez resulta de estupro e o aborto é precedido de consentimento da gestante ou, quando incapaz, de seu representante legal.

!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

O Serra SIMPLESMENTE criou uma orientação para que o aborto, que neste caso é DIREITO da vítima do estupro, fosse feito de maneira segura. Porque por incrível que pareça antes disso até uma pobre mulher estuprada SEM TER CULPA NENHUMA teria que procurar uma clinica qualquer, muitas vezes clandestina, para efetuar um procedimento correndo o risco de ATÉ MORRER. Não sou a favor do aborto, mas se O PRÓPRIO CÓDIGO PENAL PERMITE EM TAL SITUAÇÃO quem são vocês para julgar o Serra que só se preocupou com a saúde das vítimas que, além de passarem pelo estupro teriam que manter nove meses uma criança indesejada criada de um ato tão cruel, ou então morrer numa sala precária ao exercer um DIREITO garantido pela LEI DESDE 1940.

Ou vão dizer que foi o Serra que FEZ todo o código penal em 1940 SÓ PARA garantir a possibilidade do ABORDO?

 

Mente pequena também é a oficina do Diabo, pois falar mal das pessoas, julgar tudo e a todos sem ter um mínimo de conciência deveria ser CRIME!

 

Nassif, recebi este e-mail hoje. Não sei se procede:

 

“O Hino Nacional diz em alto e bom tom (ou som, como preferir) que um filho seu não foge à luta. Tanto Serra como Dilma eram militantes estudantis, em 1964, 
quando os militares, teimosos e arrogantes, resolveram dar o mais besta dos golpes militares da desgraçada história brasileira. Com alguns tanques nas ruas, muitas lideranças, covardes, medrosas e incapazes de compreender o momento histórico brasileiro, colocaram o rabinho entre as pernas e foram para o Chile, França, Canadá, Holanda.
  Viveram o status de exilado político durante longos 16 anos, em plena mordomia, inclusive com polpudos salários. Foi nas belas praias do Chile, que José Serra conheceu a sua esposa, Mônica Allende Serra, chilena.
Outras lideranças não fugiram da luta e obedeceram ao que está escrito em nosso Hino Nacional. Verdadeiros heróis, que pagaram com suas próprias vidas, sofreram prisões e torturas infindáveis, realizaram lutas corajosas para que, hoje, possamos viver em democracia plena, votar livremente, ter liberdade de imprensa.
 
Nesse grupo está Dilma Rousseff. Uma lutadora, fiel guerreira da solidariedade e da democracia. Foi presa e torturada. Não matou ninguém, ao contrário do que 
informa vários e-mails clandestinos que circulam Brasil afora.
Não sou partidário nem filiado a partido político. Mas sou eleitor. Somente por estes fatos, José Serra fujão, e Dilma Rousseff Guerreira, já me bastam para definir o voto na eleição presidencial de 2010. Detesto fujões, detesto 
covardes!”

Pedro Bial, jornalista.
https://ooculto.wordpress.com/2010/09/27/diferenca-entre-serra-psdb-e-dilma-pt/
 

 

 

Wilma

Zé Baixaria (Serra) não só é a favor do aborto, como escreveu projetos especificando detalhadamente como fazê-lo. Defende com unhas e dente o aborto e também foi, até o início da eleição, veementemente contra o bolsa família, programa premiado no exterior, contra a retirada de sacolas plásticas do supermercados, isso é que é consciência ecológica, não fez nada para diminuir os impactos das chuvas em São Paulo transformando alguns bairros em pântanos, isso é que é compromisso com o meio ambiente, foi contra todas as leis ou medidas a favor dos trabalhadores, isso que é coletivismo, além de ter beneficiado seus compadres em seus desgovernos, isso que é politicagem. É especialista também em privatarias e pedágios. Considera bons negócios.

CANSEI DE SER ENGANADOS. CANSEI DESSA CAMPANHA SUJA E RASTEIRA DO ZÉ BAIXARIA. CANSEI DE TANTA HIPOCRISIA NA REDE BOBO E NO PIG. CANSEI DOS PILANTRAS DE PLANTÃO E SEUS E-MAILS.

 

<!-- @page { margin: 20mm } P { margin-bottom: 2.12mm } -->

Posto aqui este texto, que talvez acabe se tornando um pouco longo, por saber que o blog do Nassif é muito lido e muito influente. Minha esperança é que minhas palavras cheguem até o comando da campanha da Dilma, e quem sabe, ecoem por lá.

 

Todos estão quebrando a cabeça, tentando entender os motivos pelos quais a Marina recebeu tantos votos, e tirou votos de Dilma - inclusive em estados e municípios onde Lula tem mais de 80 por cento de popularidade.

 

Por que esses rótulos de bruxa pró-aborto e “terrorista” colaram tão facilmente na Dilma, e não no Serra – quando este foi quem implantou, de fato, o aborto no SUS; e, se não chegou a ser preso como a Dilma, também participou de organização de esquerda clandestina?

 

Por que a Marina não sofreu um arranhão sequer em sua imagem “pró-família”, mesmo tendo ao seu lado o Gabeira – histórico participante de ações armadas (sequestro do embaixador americano), defensor das bandeiras mais polêmicas (pró-minorias, pró-descriminalização das drogas, do aborto etc.)?

 

Como psicanalista, vejo nisso algo de ordem sintomática.

 

O Brasil é um país profundamente conservador, patriarcal e machista.

 

Minha hipótese, como psicanalista, é: Dilma inspira temores inconscientes ligados a certa representação muito arcaica do feminino, tomado como fonte de todo o mal, desordem e pecado.

 

Esse imaginário da mulher pérfida e desregrada, dotada de poderes incalculáveis para o Mal; Eva desencaminhadora, degradada, rixosa e devoradora, avivou as fogueiras da Inquisição, onde muitas “bruxas” foram queimadas.

 

Ainda hoje, mulheres são excluídas de postos de poder na maioria das igrejas - e até das fileiras de organizações que se pretendem portadoras do ideário da Revolução Francesa, como a Maçonaria. Racionalizações à parte, por que será que, realmente, isso ainda acontece, em pleno século XXI?

 

Qual a raiz mais profunda desse rechaço, desse horror ao feminino?

 

Talvez, o desamparo primevo, radical, de todo ser humano, sobre quem, necessariamente, uma mulher - a sua mãe – tem, de saída, um poder de vida ou morte. Poder total, absoluto; real, muito real.

 

O poder de devastação que a mãe, ou quem está no papel de mãe, pode exercer sobre cada sujeito na primeiríssima infância é, de fato, ilimitado. Vai muito além da possibilidade de abortar, ou deixar morrer por negligência. A palavra da mãe, o desejo da mãe, podem convocar milagres ou produzir desastres. O caso daquela promotora que adotou uma menina para ter um objeto de tortura bem à mão é um exemplo eloquente dessa segunda possibilidade.

 

A mulher conotada como origem do pecado; tentação a ser contida, coberta por algum tipo de burca; mantida nos domínios da casa, comandada pelo pai ou marido, é algo ainda muito, muito poderoso no imaginário brasileiro.

 

Daí talvez tenha provindo o poder de contágio e intimidação desses significantes, “terrorista” e “aborteira”; e a facilidade com que foram colados em Dilma – uma mulher claramente insubmissa, governada pelo próprio desejo. Enfim, uma mulher perigosa!

 

Mas, e a Marina?

 

Ora, a Marina é uma mulher “enquadrada” - submissa ao Pai (mesmo que seja o que alguns crêem estar nos Céus); submissa ao Pastor. “A mulher será submissa a seu marido”, reza explicitamente a cartilha evangélica. Modéstia, castidade, inclusive no vestir, na postura corporal, no modo de falar – Marina é assexuada. Já à Dilma, sempre se pode atribuir uma sexualidade desgovernada, não convencional, como a homossexualidade – houve spams difamatórios dizendo isso dela. Alguém disse isso da Marina?

 

Marina representa uma pureza mítica, idílica, sem qualquer concessão às sujeiras da realidade. Não se ocupa do factível; empresta sua imagem a um ideal voluntarista, de santidade e impermeabilidade à corrupção do Mundo.

 

Marina é a versão evangélica da Virgem Maria, mulher para quem o cuidado de seu Filho importaria acima de tudo. Dilma, não. Dilma é mulher capaz de colocar uma filha em segundo plano para lutar pela Revolução, mesmo correndo o risco de ser presa, torturada e morta; ora, isto configura uma versão do Horror - o abandono mais primário, intolerável, pela Mãe. Abandonar a filha para pegar em armas é um pecado comparável a abandonar um filho para ir ao forró, ou ao bordel, seduzir machos inumeráveis.

 

Dilma é uma mulher “empoderada” (empowered): corrompida, corruptora, perigosa e pérfida, que não obedece a ninguém, senão a si mesma. Aborteira, terrorista... isso aí se articula quase automaticamente.

 

Se essa hipótese tiver algum fundamento, fará diferença que a campanha de Dilma consiga colar nela a imagem de uma Mãe abnegada. O ideal seria que ela aparecesse chorando (isso ajuda muito a desconstruir o imaginário da Mulher Poderosa e Pérfida), rememorando, digamos, a falta que lhe fez a filha quando esteve presa. Deve ficar claro que ela foi presa e torturada por querer... dar um mundo melhor à filha e aos netos. Sempre tudo pelos filhos e pelos netos...

 

Mãe tipo mártir, isso pode. Mulher, não – só enquadrada e submissa. Então, como o ar de submissa não combina com ela, que a Dilma se vista de mãe sofredora, mãe amantíssima. Com essa imagem, talvez consiga contornar o horror que sua altivez, sua intolerável liberdade evoca às crianças vulneráveis que todos fomos (e muitos ainda somos). Onde vêem uma mulher insubmissa, essas crianças tendem a enxergar uma mulher “sem moral, sem compostura/ sem compaixão, sem pudor”: Medusa, bruxa comedora de gente.

 

 

P.S. - Mantenho o anonimato, não por temer sustentar publicamente minhas posições, mas por meu compromisso com meus analisantes, das mais diferentes tendências políticas. Minha responsabilidade pelo tratamento deles me obriga a (a)pagar com a minha pessoa, para não perturbar o trabalho da transferência. Por outro lado, como a Maria Rita Kehl, não consigo deixar de me sentir implicada no dever de limitar a exclusão e a segregação no país em que vivo, a fim de, pelo menos, evitar o pior.

 

 

Pimenta no olho dos outros é refresco... As mulheres que sofrem com a violência sexual então devem ter essas crianças, mesmo tendo que relembrar a todo momento a dor e humilhação sofridas? E se elas forem abandonadas, quem vai criá-las? Aqueles que lutam ferozmente contra o aborto?

Realmente as discussões são superficiais e cheias de paixões. As pessoas fecham os olhos para as questões tão ou mais importantes: vida sim, mas uma vida digna, sem miséria e sem violência.

 

A verdade é que todos falam do que pode ter ocasionado a ascensão espetacular de Marina,mas pouco se conhece bem o tal fenômeno. Sei que nada tem a ver com "consciência ambiental de última hora" dos eleitores,mas por tudo o que tenho percebido ao meu redor - seja por ORKUT ou na rua mesmo - ,o fator "conservadorismo religioso" é o q mais parece plausível neste momento. E o q o PT fez até agora? Já se passaram 3 dias desde q foi proclamado o resultado de 2º turno e nada de efetivo pra debelar essa "caça as bruxas". 

Sou favorável ao aborto e acho essa medida do Serra uma das pouquíssimas coisas positivas q ele se propôs a assumir - pois com certeza tinha muita gente progressista,inclusive do PT,tenho certeza,por trás dessa medida - , mas já que fomos ao rés do chão nessas eleições,devemos sim usar esse recurso de mostrar que o Serra sancionou uma medida pró-aborto e fazer cair a sua máscara. Ele tá muito "blindado",mais pelo PT que pelo PIG,temos q jogar na rua toda a sujeirada que esse político de 5ª fez ao longo do seu carreirismo,sob pena de perder uma eleição injustamente,já que há um risco severo de se perder por razões totalmente contrárias à política. Discutir aborto,no século XXI? Devemos provar à nós mesmo que o Brasil é um país civilizado!

 

Em análises feitas em abril deste ano, se destacava que Ciro e Marina poderiam quebrar a polarização PT/PSDB, enriquecendo o debate de forma benéfica para nossa democracia. Mesmo limitada no horário eleitoral gratuito e sem Ciro na disputa, a candidata verde obteve um excelente resultado.

A candidatura de Marina trouxe um simbolismo ainda não completamente compreendido no meio político. Por um lado, mostrou que o eleitor é mais plural que as duas opções que os gabinetes de Brasília (e São Paulo) tentaram impor ao país. Por outro lado, o cidadão se mostrou sensível ao discurso da ética, do crescimento sustentável, da política pautada em idéias. Porém, o saldo mais parente da surpreendente votação de Marina não está à altura dos méritos apontados.

A "onda verde" talvez seja a pior definição sobre os resultados da eleição. Pressupõe a idéia de um movimento brusco, impensado. Não se pode ter certeza de que os votos a Marina foram deste ou daquele "tipo de eleitor". A única certeza é sobre a distribuição geográfica dos votos. Nem mesmo as pesquisas, tão imprecisas para o caso, servem de parâmetro para traçar o perfil deste eleitorado. Ainda que seja verdade que a candidatura do PV foi impulsionada por conservadores e jovens urbanos, não há razão para considerar que decisão destes seja menos qualificada que a dos demais. 

A tese da "onda verde" mascara a compreensão do processo político vivido. A julgar pelas notícias e análise recentes, o legado da terceira força na eleição é um neo-ambientalismo um tanto hipócrita e uma religiosidade fora de lugar. Muito pouco, senão um equívoco.

As pesquisas de abril deste ano já apontavam a soma da intenção de voto em Marina e Ciro em 20%. Este dado é relevante na desconstrução da idéia de que uma onda levou o país ao segundo turno. Mesmo diante da polarização de 2006, o jovem e radical Psol obteve ao lado do Cristóvão Buarque (cuja base política, Brasília, representa 1,35% do eleitorado nacional) quase 10% dos votos. Há na sociedade mais espaço para opções fora do cardápio restrito oferecido por Lula e pelo PSDB paulista nesta eleição. Compreender as razões deste espaço é a chave para moldar a política nacional nos próximos anos. A outra opção é aceitar que para além das praias tucanas e PTistas só existem passageiras marolas.  

 

o nosso presidente tentou defenestar o seu estupendo vice
só pode haver um petralha no comitê de campanha do Nosso Protetor Onipotente!
ainda bem que o bom senso prevaleceu

agora temos que lutar contra a petralhada que vai querer fazer baixaria com o nosso Grande Cacique de Ipanema

que poderá ser o mais jovem e dinâmico Presidente do Brasil

quando o grande líder Mussolini da Móoca for coroado Imperador do Sistema Solar

temos que neutralizar as mentiras do lulla apedeuta, vagabundo, trambiqueiro, como bem disse o Maior Humorista do Mundo, marcelo madureira

vão espalhar ifâmis como o nosso Sagrado Cacique Presidente
foi genro do Cacciola, que aqora disfruta a vida no Hilton Bangu I

que o nosso futuro Grande Chefe Indígena teve problemas com sumiço de grana da merenda escolar

os adoradores do aborto, do diabo e de stalin também tentarão espalhar a infâmia de que o Futuro Presidente Indígena nunca trabalhou na vida

e que o o egrégio partido do Morubixaba Supremo é o mais corrupto do Brasil e que vai desaparecer junto com o raul jungman

é hora de partirmos para o contra-ataque da cumunistada comedora de criancinhas

defendendo com muita garra o nosso Imperador Zezinho da Galáxia e o próximo Presidente do Brasil!!!!!!

EIA!!!! SUS!!!!

vamos fazer do Índio Cacciola da Costa o nosso melhor Presidente da República do Brasil dos Estados Unidos!!!!

 

Ou o Brasil acaba com os juízes e políticos corruptos ou os juízes e políticos corruptos acabam com o Brasil. Alguém aí sabe para que servem a Polícia Militar e o Senado?

http://steniourbano.wordpress.com/


A Revista Rolling Stone do mês de setembro traçou um belo perfil dos candidatos à presidência da República, de forma magistral e isenta. Assim, Marina (agora candidata derrotada), José Serra, PSDB, e Dilma Roussef, PT foram perfilados juntamente com suas propostas.

A Revista costuma trazer capas avassaladoras de grandes estrelas da musica, da política e da mídia. No caso dos candidatos, as capas foram épicas.
Nota 10 para a Revista.

Dilma Roussef, PT

Marina Silva, PV

José Serra, PSDB

Leia as entrevistas na INTEGRA pelo site da Revista Rolling Stone

 

 

"traçou um belo perfil dos candidatos à presidência da República, de forma magistral e isenta":

A "Rolling Stone" NAO eh grande revista que pertence a brasileiros.  O "grande" jornalismo brasileiro so esta indo de favelado a travesti.

 

Pelo amor de Deus, aqui no blog também ficar remoendo essa coisa. Será que não temos nada melhor para apresentar. Por que não discutir as cidades, quais as propostas dos candidatos, ver o que pode ser debatido. Não vamos sair do reme reme cm este assunto.

 

Olha ai Nassif:

06/10/2010 - 18h17

Serra comete ato falho e diz ser a favor do aborto

Thomaz Pires

Em discurso há pouco em cerimônia do PSDB para comemorar seus resultados nas eleições, o candidato do PSDB à Presidência, José Serra, cometeu um ato falho ao falar sobre a legalização do aborto. Serra referia-se às notícias de que a campanha de sua adversária, Dilma Rousseff, e seu partido, o PT, trabalhavam uma estratégia para retirar da pauta do segundo turno a questão. No final do primeiro turno, a incerteza sobre a posição de Dilma a esse respeito a fez perder pontos.

“Estão querendo tirar o aborto da pauta. Eu nunca disse que sou contra o aborto, porque sou a favor o aborto”, disse primeiro Serra, para surpresa da plateia. “Ou melhor, sou contra o aborto”, corrigiu em seguida.

(muito revelador)

http://congressoemfoco.uol.com.br/noticia.asp?cod_canal=1&cod_publicacao...

 

Já estou começando a achar que o Serra é que é um aborto da natureza.

Do blog do Miro:

http://altamiroborges.blogspot.com/2010/10/seita-fascista-tfp-apoia-serr...

Seita fascista (TFP) apóia Serra

Reproduzo matéria publicada no sítio Vermelho:

A candidatura presidencial de José Serra (PSDB-DEM-PPS) tornou-se um porto seguro para os setores mais reacionários da sociedade. Líderes religiosos obtusos, direitistas que enaltecem a ditadura militar, elitistas que disseminam preconceito contra a população pobre, além de racistas e machistas de todos os matizes correm para manifestar apoio ao candidato tucano.

Esta gente, que costuma ser apontada como os "4%" de brasileiros que não toleram o governo Lula, está ganhando espaço cada vez maior nas hostes serristas e pode acabar afastando de Serra o eleitor progressista, sem vínculos pártidários, que optou por Marina no primeiro turno e agora está em dúvida sobre em quem votar.

Panfleto circula em reunião de cúpula tucana

Demonstração clara desta aproximação com a extrema-direita foi relatada pelo jornalista Fernando Rodrigues, em seu blog. Segundo ele, um texto que incita militantes a divulgar na web que plano de Dilma inclui perseguir cristãos, legalizar aborto e prostituição circulou hoje na reunião de cúpula da campanha de José Serra, em Brasília,

Os tucanos distribuíram entre si um panfleto com instruções sobre como propagar uma campanha anti-Dilma na internet. Num dos trechos, recomenda aos militantes visitarem o site do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, um dos fundadores da TFP ( Sociedade Brasileira de Defesa de Tradição, Família e Propriedade), uma das mais conservadores agremiações do país.

Esta organização prega, entre outras coisas, que seja proibido o uso de camisinha, que seja revogada a lei do divórcio, que só seja praticado sexo para fins reprodutivos, que as mulheres sejam submissas ao homem por lei, que cultos religiosos de origem africana sejam proibidos no Brasil. A TFP também dissemina preconceito contra as demais religiões não católicas, defende que o ensino religioso seja obrigatório no ensino público.

Em 1985, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) declarou que em razão das "características esotéricas e fanáticas, e da idolatria ao seu fundador" a TFP não estava em comunhão com a Igreja Católica. Os bispos pediram aos católicos que não se juntem ou colaborem com essa organização.

No campo econômico-social a TFP defende abertamente a desigualdade de classes. Eles consideram as questões quilombola, indígena e ambiental como ataques ao direito de propriedade.

Calúnias x direitos humanos

O panfleto da TFP que foi distribuído na reunião tucana basicamente se refere ao PNDH-3 (Programa Nacional de Direitos Humanos), lançado pelo governo Lula no final do ano passado. Eis um dos trechos do panfleto divulgado na reunião tucana:

“O PNDH-3 é um projeto de lei que tem por objetivo implantar em nossas leis a legalização do aborto, acabar com o direito da propriedade privada, limitar a liberdade religiosa, perseguir cristãos, legalizar a prostituição (e onde fica a dignidade dessas mulheres?), manipular e controlar os meios de comunicação, acabar com a liberdade de imprensa, taxas sobre fortunas o que afastará investimentos, dentre outros. É um decreto preparatório para um regime ditatorial”.

O blog estava dentro da sala do centro de convenções Brasil 21 na qual se realizou o encontro tucano. Por volta das 16h10, antes de a imprensa ser admitida no recinto, uma mulher com adesivo de Serra colado no peito distribuiu o bilhete. “Pega e passa”, dizia.

Era do tamanho de um papel A4 dividido ao meio. Mais tarde, uma pequena pilha (cerca de 3 cm de altura) com esses panfletos foi deixada ao lado do local onde era servido café –e a imprensa teve livre acesso. Ao final, o texto recomenda: “Divulgue esta informação através das redes sociais da internet (blogs, Orkut...)”.

Segundo as assessorias do PSDB nacional e do candidato José Serra, a confecção do panfleto não tem relação com o partido nem com a campanha tucana. Ainda assim, o papel ficou à disposição de quem tivesse interesse em pegar. Os panfletos só foram retirados um pouco depois de o Blog ter perguntado à cúpula tucana a respeito do assunto.

 

Quem fez cartazes, planfetos e disseminação na internet contra Dilma foi a Sra. MARIA DAS DORES HIPÓLITO da organização denominada provida. Os panfletos são distriuídos no Rio de Janeiro e os cartazes estão afixados em locais públicos, inclusive órgãos municipais e estaduais, e privados. Ela ACUSA DILMA e o PT de ter feito o PNDH3 que inclui o casamento gay, aborto, adoção de criança pelo gays e outros direitos das minorias. Mandei um email para ela e recebi a resposta. Ela está lutando para destruir tds as conquistas, que são ínfimas, das mulheres que não comungão com a posição dessa organização. Uma campanha baixa. Ofende Dilma terrivelmente, eu vi o cartaz e o panfleto.

O e-mail dessa dona é [email protected]

Acho que devemos encher a caixa postal dela com nossas posições firmes em defesa da candidata Dilma.

Essa sra. sabe que a lei do aborto é de 1998, ela mesma disse na mensagem, pq eu mandei a lei p ela e ela afirmou que tem e que desde então luta para derrubá-la. Uma fundamentalista convicta.

Eu pessoalmente acho que quem se comporta como essa sra, acusando e difamando pessoas por aceitarem o aborto dentro do que determina a lei de 1998 é que no fundo já praticou o aborto, sem assistência médica, o que provoca, na maioria das vezes, a mulher perder a condição de ter outros filhos. A revolta faz com que as pessoas tornem-se extremistas fundamentalista. Se a gente fizer uma pesquisa vai ser comprovado que essas mulheres já fizeram  aborto e ficou uma marca terrível nelas pelo sofrimento causado. Mas isso não dar o direito à elas acusarem as feministas, progressistas.

 

zanuja

Nassif:

Vou começar pelo final do post, onde fica claro que o derrotado é capaz de fazer qualquer coisa.

Recentemente cantou em culto evangélico (nada de errado, não fosse ele quem é), e se precisar ficar de cuecas debaixo do chafariz da praça ele fica (já chegou próximo disto, naquela cena armada na praia de Santos, com a cadeirante)- são atitudes típicas de quem não tem qualquer pudor, qualquer compromisso que não seja com ele próprio. 

Quanto à resposta da CNBB, não poderia ser diferente, mas gostaria de ver o comportamento de um católico fanático ao saber que o filho ou neto, ainda no útero, foi diagnosticado com anencefalia, ou então no de a parenta ter sido estuprada por um cretino- gostaria de ver o tal pai católico olhando prá este filho ou neto durante o resto da vida. Até hoje, desconheço fatos reais sobre as duas situações- como já perguntei e ninguém soube responder corretamente, posso pensar o que quiser.

Afinal, este grupo de católicos usa preservativo ou não? E sobre as clínicas especializadas em aborto que existem por aí, será que existem mesmo? Não ouço nenhuma palavra sobre isto. Pois é, a hipocrisia não tem limites.   

Sobre a Norma Técnica assinada pelo derrotado,é o exemplo de que tudo pode acontecer, até mesmo o fato de ele demonstrar um minuto de bom senso.

 

Saiu no Blog do Fernando Rodrigues

 

Panfleto pró-TFP circula em reunião de cúpula tucana

texto incita militantes a divulgar na web que plano de Dilma inclui perseguir cristãos, legalizar aborto e prostituição

 

Participantes da reunião de cúpula da campanha de José Serra (PSDB) hoje (6.out.2010), em Brasília, receberam um panfleto com instruções sobre como propagar uma campanha anti-Dilma na internet. Num dos trechos, recomenda aos militantes visitarem o site do Instituto Plinio Corrêa de Oliveira, um dos fundadores da TFP ( Sociedade Brasileira de Defesa de Tradição, Família e Propriedade), uma das mais conservadores agremiações do país.

 

O panfleto basicamente se refere ao PNDH-3 (Programa Nacional de Direitos Humanos), lançado pelo governo Lula no final do ano passado. Eis um dos trechos do panfleto divulgado na reunião tucana:

 

“O PNDH-3 é um projeto de lei que tem por objetivo implantar em nossas leis a legalização do aborto, acabar com o direito da propriedade privada, limitar a liberdade religiosa, perseguir cristãos, legalizar a prostituição (e onde fica a dignidade dessas mulheres?), manipular e controlar os meios de comunicação, acabar com a liberdade de imprensa, taxas sobre fortunas o que afastará investimentos, dentre outros. É um decreto preparatório para um regime ditatorial”.

 

 O blog estava dentro da sala do centro de convenções Brasil 21 na qual se realizou o encontro tucano. Por volta das 16h10, antes de a imprensa ser admitida no recinto, uma mulher com adesivo de Serra colado no peito distribuiu o bilhete. “Pega e passa”, dizia.

 

 Era do tamanho de um papel A4 dividido ao meio. Mais tarde, uma pequena pilha (cerca de 3 cm de altura) com esses panfletos foi deixada ao lado do local onde era servido café –e a imprensa teve livre acesso. Ao final, o texto recomenda: “Divulgue esta informação através das redes sociais da internet (blogs, Orkut...)”.

 

 Segundo as assessorias do PSDB nacional e do candidato José Serra, a confecção do panfleto não tem relação com o partido nem com a campanha tucana. Ainda assim, o papel ficou à disposição de quem tivesse interesse em pegar. Os panfletos só foram retirados um pouco depois de o Blog ter perguntado à cúpula tucana a respeito do assunto.

 

 

Eis a íntegra do texto do bilhete:

 

 

“Você sabe o que é o PNDH-3? Se você é uma pessoa que pensa em votar na Dilma, conheça bem este projeto antes de votar.

 

 “O PNDH-3 é um projeto de lei que tem por objetivo implantar em nossas leis a legalização do aborto, acabar com o direito da propriedade privada, limitar a liberdade religiosa, perseguir cristãos, legalizar a prostituição (e onde fica a dignidade dessas mulheres?), manipular e controlar os meios de comunicação, acabar com a liberdade de imprensa, taxas sobre fortunas o que afastará investimentos, dentre outros. É um decreto preparatório para um regime ditatorial.

 

“O que podemos esperar de um governo que tenta atropelar a sua constituição, tratados e convenções internacionais? Não duvide da veracidade dessas informações, pesquise a respeito e voto consciente!

 

“No próximo dia 3 de outubro, você pode mudar radicalmente o campo de batalha contra o PNDH-3. Para o bem ou para o mal... Tudo vai depender de como se comporá o novo Congresso Nacional depois do resultado das urnas. Mas e muito grande o número de pessoas que ainda não se conscientizaram do momento que atravessamos.

 

“Se você não fizer nada agora, não adiantará chorar sobre o resultado das urnas. E prepare-se para assistir nos próximos 4 anos uma transformação radical do País. Pense na sua família! O direito de votar é seu , o dever de promover a vida é do povo brasileiro. É através do voto que demonstramos o nosso poder!

 

“Passe essa informação adiante, não se omita, lute pelos nossos direitos! Depois pode ser tarde demais!

 

“Vamos eleger os políticos “Ficha Limpa de PNDH-3”. Veja as propostas dos seus candidatos, fique alerta! Divulgue esta informação através das redes sociais da internet (blogs, Orkut...)

 

 “Acesse HTTP://www.ipco.org.br/home/  - Envie o seu cartão amarelo de alerta as deputados e senadores. Faça você também a sua parte, não se omita! Se puder faça cópias deste texto e ajude-nos com este trabalho, imprima os cartazes disponíveis neste site.

 

 

“Jesus disse: Eu vim para que todos tenham vida!”.

 

 “Uma democracia sem valores converte-se facilmente num totalitarismo aberto ou dissimulado, como a história demonstra”. João Paulo II”.

 

 

É de estarrecer... e quem é essa tal mulher da campanha que diz "Pega e passa" para um entulho desses? E se o Blog do Fernando Rodrigues não tivesse exposto o núcleo da campanha, eles iam dar sequência a este panfleto??

Neste caso, o Fernando fez um trabalho irrepreensível, e lá no blog dele postou até mesmo um pós-escrito, com esclarecimentos sobre o PNDH-3, mostrando a falsidade das alegações do panfleto espúrio.

 

Serra:"Nunca disse que o MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra) me agrada, nunca disse que sou contra o aborto, porque sou a favor. Quero dizer, nunca disse que sou a favor do aborto, porque sempre fui contra"

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,serra-quer-lei-que-limite-acao-do-presidente-na-campanha,621430,0.htm

 

“Contra ratos não há argumentos.” (Palmério Dória)

Olha o que virou essa campanha.

 

http://fantastico.globo.com/platb/fantastico30anosatras/2008/09/05/tfp-responde-ao-fantastico/

 

Quem é a TFP:

http://pt.wikipedia.org/wiki/Tradi%C3%A7%C3%A3o,_Fam%C3%ADlia_e_Propriedade

 

 

Do que tenho lido e observado, há muita coisa a ser questionanda nesse item chamado aborto. Por exemplo: até Marina Silva, protestante fervorosa, fiel de uma das igrejas mais retrógadas do Brasil, que é a Assembléia de Deus, não disse nem que sim, nem que não quando questionada. Falou em ouvir a opinião do povo. Ou seja, saiu-se pela tangente. Quanto a Dilma, tá difícil ela se defender do que disse anos atrás, quando era a favor da discriminização do tal procedimento cirúrgico. Tá uma confusão grande esse problema.

Nos últimos dias, justo por esse questionamento emblemático, complexo, já vimos um padre idiota da Canção Nova falando horrores numa missa, portando-se mais como um bossau e cafajeste do que como um ser que crê em Jesus. Se faltaram pedras a serem jogadas em Dilma, ele as conseguiu provavelmente "no inferno", junto ao satanás. É incrível como esse cara sabe ser ridículo, e mais ainda, como podem paulistas, pessoas residentes numa cidade tão desenvolvida, serem capazes de se deixar manipular por mentiras tão contundentes.

Já escrevi aqui mesmo que vendo um sermão do idiota nos dias de Carnaval, escutei-o dizer que quem tava lá fora (os carnavalescos) eram os filhos de satanás, e chegou mesmo a mandálos pra p.q.p. Não acreditei no via; desliguei a televisão, e nunca mais tornei a assistir a esse canal.

Mas, foi bem sintomático o pedido de perdão do fundador da emissora CN, bem como sua posição firme em colocar que não cabia à Igreja influenciar os fieis quanto à votação. Foi um documento saído quentinho na mídia, e assinado por padre Jona Abib. Certamente teve aí o dedo de Gabriel Chalita, que demonstrou seu apoio a Dilma, e todos sabemos que é também por não gostar de Serra. Algo sério aconteceu quando Chalita participava do PSDB.

Vale ressaltar qu o padre idiotísismo falou as asneiras antes de Chalita ser eleito a deputado federal, certamente com compromissos com Serra, e que a mudanças repentina se deu com a eleição de Chalita, que é parte da CN. Ou seja, essa emissora, que se diz católica, não reza o mesmo credo que outras, pois está sempre auferindo vantagens com politicagens e políticos.

Também podemos admitir que as declarações de bispo Macedo em favor de Dilma hão de ter um peso grande junto aos fieis,e põe fieis nisso. També pode o bispo estar querendo mexer com a Globo. Essa briga vem de longe e não terá fim.

Outra coisa que eu não engulo é achar que todo mundo é muito correto ante os os padrs, pastores ou bispos. Necessariamente essa gente não  é toda igual. Eu sou católica e abomino essas tendências. Como eu, existem milhões e milhares de católicos que se lixam pra opiniões políticas de padres, o mesmo acontecendo nos cultos dos chamados protestantes ou evangélicos.

Marina, a meu ver, não se saiu melhor por ser evangélica. Essa montanha de voto surgiu de muitas categorias e classes de pessoas. Jovens, pessoas enjoadas de briga de Dilma e Serra, gente que detesta o PT, mas também não aceita ver a cara de Serra, jovens mais identificados com a Ecologia. Enfim é possível que a abstenção do segundo turno seja grande também, sem, contudo, estarem nos grupos os mesmos eleitores do primeiro turno.

Tenho minhas dúvidas se a mídia não tá endeusando demais a sra. Marina. Pelo menos se ela não está superestimando-a, assim conseguindo induzir os dois candidatos de agora.

 

 

É de cair o queixo. Esse pessoal não sabe nem como produzir um vice que preste, e querem dirigir uma nação inteira? Depois tentam uma saída rápida, tipo "leão da montanha", e dão com a cara na parede... isso é gerência que se recomende??

Com ameaça de impugnação, PSDB desiste de rifar Indio da CostaO comitê da campanha do tucano José Serra à Presidência consultou a assessoria jurídica sobre a possibilidade de troca do vice Indio da Costa (DEM-RJ) no segundo turno da eleição. Mas Ricardo Penteado, advogado da campanha, desaconselhou a operação, alertando para riscos de perda do registro da candidatura de Serra.

Segundo relato de um tucano, integrante da cúpula da campanha e íntimo colaborador de Serra, a assessoria jurídica argumentou que a substituição do vice pode ser questionada na Justiça. A avaliação de Penteado é de que, apesar de dúbia, a Constituição permite a interpretação de que o vice é também titular da chapa, não só o candidato em si.

A troca é permitida pela legislação em alguns casos — mas, passado o primeiro turno, o vice pode ser considerado como uma espécie de sócio da votação destinada à chapa. Serra negou que tenha cogitado a substituição porque era "juridicamente inviável" e telefonou para o próprio Indio para negar qualquer intenção de substituição. As especulações da campanha, no entanto, eram reais.

Alimentada por alguns integrantes da campanha, a ideia de substituição do vice nasceu da torcida pela ampliação do eleitorado de Serra no segundo turno. O nome de Fernando Gabeira (PV-RJ) chegou a ser cogitado. A proposta foi descartada porque a Lei Eleitoral não permite a indicação de um nome cujo partido não componha a coligação original do candidato.

Num segundo momento, ventilou-se a hipótese de o ex-governador Aécio Neves (PSDB) assumir a vice. Essa possibilidade foi igualmente desautorizada não só por orientação jurídica — mas por não se saber que impacto político provocaria sobretudo no Rio. Segundo especialistas, para ocupar a vice Aécio teria que renunciar ao Senado.

O tema é controverso, uma vez que consulta feita ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) em 1994 indicou que esse tipo de substituição poderia provocar um desequilíbrio no processo eleitoral. Para descartar o assunto, líderes do DEM lembraram que a troca só seria possível com a anuência do próprio Indio, que teria de renunciar. Irritados com os rumores, os “demos” chegaram a se queixar da discussão de uma agenda negativa num momento em que Serra deveria buscar a união entre aliados.

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=1&id_noticia=138775

 

O que eu acho triste nesta história toda é darmos uma conotação negativa a um dos poucos atos bons de Serra enquanto administrador público. Vivemos um tempos de trevas.

 

O zé simplesmente instituiu o aborto neste país, com uma simples norma técnica. Gestantes até três meses podem fazer o aborto se tiverem interesse com a justificativa de que houve violência sexual. Nada impedirá o zé de aumentar para até 9 meses.

Também foi o zé que instituiu a pilula do dia seguinte que é abortivo. O que será que os evangélicos e católicos que pregam contra a Dilma tem a falar sobre isso?

 

 

Agora a baixaria toma conta:

 

http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2010/10/06/tfp-distribui-panfl...

 

Se o PT continuar navegando na superficialidade de análises que atribuem o crescimento da candidatura de Marina Silva a questões exclusivamente de cunho moral-religioso ditadas por pastores protestantes, receberá ou...tro recado no segundo turno e correrá o risco de ficar a ver navios. Em Belo Horizonte, onde Marina Silva (em quem votei) ganhou o pleito com consideráveis 40% dos votos, seu eleitorado foi, sobretudo, composto por descontentes por algum aspecto da condução política do PT no governo (demasiada complacência com as chantagens do PMDB e a relativização e elastecimento das fronteiras éticas em nome de um praguimatismo exacerbado; a indiferença governamental quanto à política fiscal liberal e predatória dispensada ao setor minerário; a risível má qualidade da educação de base e o tratamento brando dispensado a essa questão - seguindo quase “ad infinitum”-). Enfim, estejam certos de que não foi a manifestação de vontade de um fanatismo obscurantista, e de que essa leitura simplista e tendente a subestimar a capacidade crítica do eleitorado só faz prejudicar a candidatura Dilma para o segundo turno. Espero que a cúpula da campanha petista entenda isso e não se perca em análises frívolas, sob pena de se ver reiterado o voto de protesto, ou dos “protestantes”, como se tem entendido. E o digo porque torço para que a Dilma vença, sob um debate político não infantilizado, mais maduro e profundo.

 

Ô Nassif, você encontrou alguma coisa que os dois candidatos teem alguma em comum.

Eu, respeitosamente e no sentido de consolidar a minha opinião, gostaria de saber qual é a sua opinião a respeito, ou seja, você é contra ou favor ao aborto?

 

É preciso mostrar aos hipocritas que fazem uma campanha contra Dilma e se escondem na defesa da vida e contra o aborto . que seus argumentos são falidos , uma vez que Aerra foi o autor enqunto ministro da saúde  da norma técnica que orientava fazer o aborto. No mais essas questões não pode pautar as discussões das eleições, precisamos sim é discutir o Brasil que tinhámos; o Brasil que temos; e o Brasil que queremos. A boataria, a escandalização, s~çoa armas de quem nõa tem projetos e trenta a todo custo desqualificar  o (a) seu(a) adversário(a) para tentar ganhar as eleiuções no griot, ou melhor nop tapaetão

 

(FORA DE PAUTA)

Nassif, carta aberta à candidata Marina Silva, supostamente escrita por Maurício Abdalla, da filosofia da UFES. Muito interessante. Talvez valha a pena postar no blog.

 

http://www.movmarina.com.br/profiles/blogs/marina-voce-se-pintou?xg_sour...

 

st1\:*{behavior:url(#ieooui) }

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:"Tabela normal";
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-parent:"";
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:10.0pt;
font-family:"Times New Roman";
mso-ansi-language:#0400;
mso-fareast-language:#0400;
mso-bidi-language:#0400;}

Se o PT continuar navegando na superficialidade de análises que atribuem o crescimento da candidatura de Marina Silva a questões exclusivamente de cunho moral-religioso ditadas por pastores protestantes, receberá outro recado no segundo turno e correrá o risco de ficar a ver navios. Em Belo Horizonte, onde Marina Silva (em quem votei) ganhou o pleito com consideráveis 40% dos votos, seu eleitorado foi, sobretudo, composto por descontentes por algum aspecto da condução política do PT no governo (demasiada complacência com as chantagens do PMDB e a relativização e elastecimento das fronteiras éticas em nome de um praguimatismo exacerbado; a indiferença governamental quanto à política fiscal liberal e predatória dispensada ao setor minerário; a risível má qualidade da educação de base e o tratamento brando dispensado a essa questão - seguindo quase “ad infinitum”-). Enfim, estejam certos de que não foi a manifestação de vontade de um fanatismo obscurantista, e de que essa leitura simplista e tendente a subestimar a capacidade crítica do eleitorado só faz prejudicar a candidatura Dilma para o segundo turno. Espero que a cúpula da campanha petista entenda isso e não se perca em análises frívolas, sob pena de se ver reiterado o voto de protesto, ou dos “protestantes”, como se tem entendido. E o digo porque torço para que a Dilma vença, sob um debate político não infantilizado, mais maduro e profundo.

 

Essa norma foi aplicada recentemente. Uma menina de 9 anos foi estuprada por seu padrasto e ficou grávida. Para preservar a vida da menina foi feito o aborto. O médico e a mãe da criança foram excomungados pelo arcebispo de Olinda e Recife, Dom José Cardoso Sobrinho. O caso causou comoção e repercussão no  Brasil e no mundo. A decisão, da mãe e do médico, teve uma reação favorável por parte da maioria das pessoas.

http://g1.globo.com/Noticias/Brasil/0,,MUL1031860-5598,00-ARCEBISPO+DIZ+QUE+SUSPEITO+DE+VIOLENTAR+MENINA+NAO+PODE+SER+EXCOMUNGADO.html

 

Essa nova temática que parece ter tomado conta da eleição é o cúmulo do oportunismo sobre a ignorância. Lamentável que, em vez de aproveitarmos o momento para uma discussão a respeito de políticas amplas - inclusive o aborto, sem ser monotemático, por que não? -, tenhamos que presenciar candidatos pedindo bênção ao conservadorismo religioso. E hipócrita, porque muitos dos que dizem ser contra a descriminalização do aborto correriam para uma clínica clandestina para evitar a gravidez indesejada de uma filha, justamente para sustentar a hipocrisia social da "pureza". Todos conhecemos alguém que já teve que passar pela traumática experiência do aborto. Eu conheço algumas mulheres que já o fizeram.

Enquanto o pensamento carola serve de cortina da fumaça para a discussão de temas realmente relevantes, milhares de meninas e mulheres se submetem a açougues clandestinos, correndo grave risco de vida.

 

A direita encontrou mesmo um ponto sensivel. Estao conseguindo ate dividir o PT. A grande midia tambem esta atuando nessa area. Hoje tem artigo na revista epoca e na folha sobre o partido, que teria sido sempre laico, estar capitulando. Cobram da Dilma nao mudar de opiniao, na esperanca de tirar os votos dos petistas pro-aborto dela. Estou comecando a achar que essa eleicao vai dancar. Tomara que eu esteja errada.  

 

Caiu a casa do santinho de pau oco... Será que o Merval vai repercutir essa?

Viva nossos blogs sujos ;-)

 

eu quero saber o que será que vai acontecer se o Serra ganhar.

1) O contrato do Nassif com a EBC acaba no dia 1o de janeiro.

2) Junto com isto, milhões de assinaturas da Nova Escola serão distribuídas, junto com apostilas.

Gente, nós temos que considerar a possibilidade deste sujeito ganhar!

 

 

/* Style Definitions */
table.MsoNormalTable
{mso-style-name:"Tabela normal";
mso-tstyle-rowband-size:0;
mso-tstyle-colband-size:0;
mso-style-noshow:yes;
mso-style-priority:99;
mso-style-qformat:yes;
mso-style-parent:"";
mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt;
mso-para-margin:0cm;
mso-para-margin-bottom:.0001pt;
mso-pagination:widow-orphan;
font-size:11.0pt;
font-family:"Calibri","sans-serif";
mso-ascii-font-family:Calibri;
mso-ascii-theme-font:minor-latin;
mso-fareast-font-family:"Times New Roman";
mso-fareast-theme-font:minor-fareast;
mso-hansi-font-family:Calibri;
mso-hansi-theme-font:minor-latin;
mso-bidi-font-family:"Times New Roman";
mso-bidi-theme-font:minor-bidi;}

Olá a todos. Repito aqui comentário que já enviei no âmbito de outro post, mas tem mais a ver com este. É sobre um "panfleto pró-TFP" que teria circulado em reunião da cúpula tucana.

Seguem os links:

http://www.blogdocampbell.com.br/

http://uolpolitica.blog.uol.com.br/arch2010-10-03_2010-10-09.html#2010_1...

A notícia está em outros lugares também.

Estarrecido eu já estou, e vocês, penso, também estarão. Agora me caiu realmente a ficha: mesmo talvez menos "legítimo", teria sido melhor a Dilma vencer no 1o turno apesar do fato de que ganhar com percentual entre 50 e 51 não seja bom pra nenhum político, eu acho (como foi com o Alckmin e espero que isso tenha consequências). Se os jornalões continuarem amplificando a boataria aí vai ser uma merda. Não sei se me retiro deste mundo por uns momentos. Não tenho mais sangue frio para aguentar.

Força, serenidade e pontaria de Riobaldo Tatarana a todos.

Façamos "as perguntas maiores".

 

O ato falho de Serra sobre o aborto:

http://g1.globo.com/especiais/eleicoes-2010/noticia/2010/10/serra-reclam...

 

Sempre nutri uma certa simpatia pelo politicamente incorreto, como este tópico :)

 

Adorei!

 

Elevar uma instrução normativa à categoria de "política implementada por Serra" é forçar a barra. É instrução normativa que complementa lei anterior à gestão de Serra (a que trata dos casos excepcionais: estupro, violência, etc.). A tal lei existia desde antanho só que os hospitais e ambulatórios só "tiravam da reta" na hora de aplicá-la.

Podíamos ser mais honestos e parar com esta "esquizofrenia eleitoreira", não? É disso que se trata aqui.

 

Claro. Se você lesse com olhos menos esquizofrênicos veria que taxei a política de legítima. Mas pergunto: qual a credibilidade do Serra para atacar a declaração da Dilma que reproduz a política que ele implementou na saúde?

 

Tá bom Nassif. Voce insiste em equiparar instrução normativa que complementa uma lei à política de saúde. Chamar "A" de "B" e descascar "B" como se "A" fosse é truque retórico. A tal lei que os ambulatórios e hospitais fingiam que não existia já vigorava desde 1900 e batatinha. Propor novas leis que ampliam os casos já previstos é o fato novo e é disso que estamos falando.

A esquizofrenia é uma hora defender uma coisa e outra hora defender outra, ao sabor dos ventos eleitoreiros. O que eu quero é que o PT  e sua candidata defendam seus pontos de vista e suas propostas (documentadas) e arquem com o ônus político delas decorrentes (e contabilizem seus ganhos também), simples não? Isto é a política praticada em países civilizados. O show do "equilibrista circense" já está muito manjado.

 

Caro Roberto,

 Considerar o aborto uma questão de saúde pública e não como uma questão criminal fazia parte do entendimento dos sanitaristas do PSDB. Basta ver as declarações do Adib Jatene nesse sentido, ministro da Saúde antes do Serra. Se depois voltaram atrás, eles que são equilibristas eleitorais.

 []s

 

"Eu quase de nada não sei. Mas desconfio de muita coisa" Guimarães Rosa - Grande Sertão: Veredas

O PV, partido da Marina, tem em seu programa a discriminalização do aborto e da maconha. E aí? Esses religiosos e os guardiões dos bons costumes da tradicional família brasileira, se pronunciarão sobre isso? Esses padres, loucos para voltar a Santa Inquisição e poderem queimar as perigosas bruxas em praça pública que se posicionem.

 

Paulo Moreira Leite :  Que tal abortar a hipocrisia?

Que tal abortar a hipocrisia?
qua , 6/10/2010

Paulo Moreira Leite, no blog da Época

A discussão sobre a discriminalização do aborto foi um tema da reta final do primeiro turno e deve permanecer na segunda fase da campanha presidencial.

Há um lado peculiar nessa discussão. Ninguém falou de aborto nos últimos anos. Os vários projetos sobre o assunto, no Congresso jamais mereceram atenção da imprensa nem dos partidos políticos. Ficaram adormecidos e eram lembrados, como bandeira feminista, nos festejos de 8 de março ou outras datas semelhantes.
Na última semana da campanha, o debate surgiu.

Por que? Honestamente, só há uma explicação política: era uma forma de prejudicar a candidatura de Dilma Rouseff e tentar impedir sua vitória no primeiro turno.

Não é uma conspiração. É uma intervenção política, nos subterrâneos da campanha. É dificil imaginar que o aborto tenha surgido de forma espontânea. Foi um assunto provocado, de fora para dentro. Todos os grandes candidatos têm suas conexões religiosas e seus aliados neste universo.

Da mesma forma que um partido pode mobilizar sindicatos para defender uma candidatura ou um grupo de empresários para conseguir apoio, outra legenda pode mobilizar uma liderança religiosa para prejudicar um adversário.

Os adversários de Dilma descobriram um ponto sensível, onde seria possível atingir a candidata e colocaram o assunto na internet, produzindo o estrago que se conhece. Não é um ataque sem base.

A posição de Dilma e do PT modificou-se ao longo do tempo. O PT decidiu não colocar o assunto em discussão na campanha eleitoral, ainda que ele tivesse surgido na primeira versão do Plano Nacional de Direitos Humanos, sendo extirpado por decisão do presidente Lula, que não teve receio de desautorizar seus próprios auxiliares.  O eleitor tem o direito de saber que a liderança religiosa que condena um concorrente em função dessa questão tem vínculos com determinada candidatura e trabalha para ela.

Quem acha necessário  levantar a discusssão deve fazer isso de modo transparente, e não na forma de insinuações e acusações pela internet.  O esforço para criar um debate sem origem é revelador de uma operação eleitoral, de quem quer cativar o eleitor religioso sem perder apoio junto a setores da classe média urbana que tem outra visão sobre o assunto e pode achar esse comportamento reacionário e inaceitável.

A falta de interesse que o aborto costuma provocar na vida cotidiana do país só ressalta o caráter artificial dessa discussão agora.

Por exemplo: lendo a Folha de hoje descobri que o PV é a favor da legalização do aborto desde 2005. É espantoso, quando se recorda que é justamente o partido de Marina Silva.

(O PV também é a favor da legalização da maconha, diz o jornal. Não duvido que uma pesquisa aprofundada descubra uma resolução de algum encontro verde a favor de casamentos de homossexuais…)

Não acho essa revelação sobre a posição do PV sobre a legalização do aborto escandalosa. É sintomática.

A sociedade brasileira convive há muitos anos com o aborto, que é tolerado em todas as famílias com uma única diferença. Quando a pessoa tem posses, pode submeter-se a uma cirurgia como tantas outras. Caso contrário, é submetida a intervenções   de risco.  O debate é uma questão de saúde pública, acima de tudo.

Não conheço ninguém que seja a favor do aborto. Mas conheço muitas mulheres que realizaram um aborto porque não se sentiam capazes de criar um filho sob determinadas condições  — o que me parece uma atitude tão respeitável  como a daquela que não realiza o aborto por uma postura ética de não atentar contra a aquela forma de vida humana.

Acredito nos políticos que dizem que são contrários ao aborto. Não conheço nenhuma pessoa que, em pleno gozo de sua saúde mental, seja a favor de interromper o desenvolvimento de um feto, de modo gratuito, em vez de utilizar métodos anticoncepcionais.

Na vida pública, nossos políticos se comportam da mesma forma, independente de cor, filiação partidária ou origem religiosa: toleram o aborto. Por essa razão as clínicas que realizam esse tipo de cirurgia funcionam de forma discreta e jamais são incomodadas pelas autoridades. A partir de uma certa idade, toda mulher brasileira sabe onde pode encontrar o nome de um médico que pode interromper sua gravidez. Marie Claire, uma das grandes revistas do país, tem posição editorial firmada a favor da discriminalização do aborto.

Periodicamente, os jornais e revistas entrevistam celebridades que já fizeram aborto — e nada lhes acontece, ao contrário do que ocorreu com o galã Dado Dolabella, que será processado porque recentemente foi apanhado com algumas gramas de maconha.

Na prática, o país caminha em direção à discriminalização — mesmo que nem sempre seja conveniente admitir isso.  Essa discussão envolve um debate necessário e será lamentável se o assunto for transformado em troféu de uma guerra eleitoral.

Estamos num desses casos em que raramente se diz aquilo que se faz. Concorda?

http://www.viomundo.com.br/politica/paulo-moreira-leite-que-tal-abortar-a-hipocrisia.html

 

 

Demarchi