newsletter

Pular para o conteúdo principal

O acesso as redes sociais no trabalho

Do Portal Exame

VP do Facebook defende acesso a redes sociais no trabalho

Alexandre Hohagen, vice-presidente de vendas para a América Latina do Facebook, diz que proibir não é o caminho

Camila Lam
, de Exame.com

Mário Rodrigues/VEJA SP

Alexandre Hohagen, vice-presidente do Facebook na América Latina

Para Hohagen a produtividade no trabalho pode diminuir com proibição do uso de redes sociais

São Paulo - O vice-presidente de vendas para a América Latina do Facebook, Alexandre Hohagen defendeu o acesso livre das redes sociais como Facebook, Twitter e Orkut no trabalho durante sua palestra no 37º Congresso Nacional sobre Gestão de Pessoas (Conarh ABRH), realizada na terça-feira (16/06).

“Acho que é hora das empresas observarem que existe uma relação na queda de produtividade quando há proibição do uso da internet e das redes sociais”, afirma. Hohagen diz que nessas situações o funcionário passa a acessar o Facebook e outras redes do celular e acaba não produzindo nesse período.

Para dar força ao seu argumento, o executivo mostrou dados de uma pesquisa realizada no ano passado pelo grupo ClearSwift, na qual 57% dos entrevistados da faixa etária de 25 a 34 anos dizem acessar redes sociais durante o trabalho e 21% afirmam que deixariam o emprego caso a empresa proibisse o acesso durante o expediente.

Outra pesquisa que Hohagem mostrou à plateia foi da companhia de consultoria norte-americana McKinsey com dados sobre como as empresas estão se beneficiando com as redes sociais. Das empresas ouvidas, 8% relataram aumento nos lucros com o uso de redes sociais. Ele afirma que o uso saudável é recomendável e a proibição nas empresas não é uma solução.

Sem votos
5 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+5 comentários

Olá, linkei esse post no meu blog tá?

 

Obrigada,

 

www.sasadutra.blogspot.com

 

Qual a novidade? Alguém esperava que o cara dissesse o contrário?

 

Isso que esse rapaz falou é puro bla bla bla. Na minha empresa, após a proibição das redes sociais, a produtividade aumentou em quase 100%!

Rede social no trabalho é pra quem tem disciplina e quase nenhum funcionário tem.

 

dá-lhe viés...

o VP de vendas da empresa defendendo o uso irrestrito do seu produto,

sob esse mesmo argumento poderia a industria do tabaco dizer que proibir o fumo

no ambiente de trabalho afeta a produtividade pq apessoa sai para fumar.

poderia ter apresentado justificativa melhor, sociabilidade, acesso a informações,,, e tal

 

18/08/2011 - 11h20

Facebook abre escritório em São Paulo

 

PAULA LEITE
EDITORA-ASSISTENTE DE MERCADO-Folha.com

O Facebook anunciou nesta quinta-feira que abriu um escritório em São Paulo, comandado por Alexandre Hohagen, vice-presidente da empresa na América Latina e também colunista da Folha.

A rede social chegou a 25 milhões de usuários ativos no Brasil, com um aumento de 20 milhões em 12 meses. No mundo, já são 750 milhões.

Pesquisa da CNT/Sensus divulgada neste mês mapeou o uso das redes sociais no país, chegando à conclusão de que 8,8% da população brasileira tem perfil no Twitter; 27,3%, no Orkut; e 15,8%, no Facebook.

O levantamento indica que 42,4% dos entrevistados têm acesso à internet. Considerando apenas esse público, as redes sociais aparecem com mais força: 20,8% têm perfil no Twitter; 37,4%, no Facebook; e 64,5%, no Orkut.

Outro levantamento, realizado pela consultoria Gartner em 11 países, aponta que, apesar de os brasileiros aparecerem entre os que mais usam redes sociais, eles também estão entre os mais cansados dessas mídias, ao lado dos russos.

Nos dois mercados, entre 30% e 40% dos entrevistados afirmaram que usam menos esses sites agora do que quando se inscreveram. O resultado sinaliza a perda de espaço do Orkut no Brasil, com o site do Google ainda na liderança, mas cedendo lugar para Facebook, Twitter e até mesmo para o Google+, a mais recente aposta da companhia americana no setor.