newsletter

Pular para o conteúdo principal

O caso Adilson Primo

Conheço apenas a atividade pública de Adilson Primo, o presidente deposto da Siemens do Brasil. Era um dos principais executivos de multinacionais, quase um homem  de Estado. Assim como Herman Wever, seu antecessor, um brasileiro firmemente empenhado em apostar no Brasil e participante ativo de todas as iniciativas visando incrementar a qualidade e a inovação por aqui.

Tinha orgulho de falar dos feitos da Siemens brasileira, a tecnologia por aqui desenvolvida. Aqui, representava a Siemens. Junto ao board da Siemens, representava o Brasil.

É muito mais crível acreditar que acabou entrando na marola interna da Siemens, quando a disputa por contratos - no mundo inteiro - levou a práticas que a empresa, agora, pretende expurgar.

Não se fale em bode expiatório, até pelo destaque de sua posição no conglomerado. Mas quase certamente toda sua atuação obedeceu a uma estratégia de companhia. Daquelas que não se coloca nem em ata interna da empresa.

Sem votos
21 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+21 comentários

Após mais de 30 anos de empresa o Sr Adilson não revelou a fundo o motivo da sua demissão,acho que isto vai ficar oculto como o verdadeiro motivo que Janio renunciou

 

Acredito que ele tenha caido em uma armação, daquelas dignas de filme. Deve ter sido coagido. Isso cheira a vingança, coisa parecida. A verdade virá a tona.

Beraldo

 

O aumento de rigor nas normas de compliance na União Europeia está fechando o cerco as grandes corporações industriais do continente. Nos EUA já há mais de 35 anos o Foreing Corrupt Practices Act pune com penas severissimas de prisão executivos que pagam subornos, na Europa não era assim e está ficando. As consequencias serão:

1.Grande corporações americanas e europeias não mais fornecem para Governos porque não podem pagar subornos e sem subornos não se vende a Governos da periferia.

2.Abre-se assim caminho para companhias indianas, chinesas, sul-coreanas e de outros emergentes, que não tem sobre as cabeças dos executivos leis draconianas.

3.Mas mesmo nos paises emergentes os pagamentos de subornos estão ficando dificeis a cada dia e algumas grandes companhias estão preferindo não vender mais ao Estado.

4.Com isso já se abriu caminho aqui no Brasil e mais ainda no exterior para empresas de 2ª e 3ª linha fornecendo para governos, as grandes sairam do mercado.

5.Todavia hoje no Brasil a corrupção pe mais nos serviços terceirizados, convenios, emendas,

ONGS, firmas do cunhado e da sogra do gestor publico e cada vez menos com grandes empresas, porque para estas o risco não compensa.

6.Um grande filão da corrupção ""caseira"" são ONGs fajutas dando cursos fajutos, não há sede, sla, carteira ou professor, só um registro de algum ""Instituto"" e uma conta bancaria, a diretoria do tal ""Instituto"" nem laranja é, é mexirica mesmo, dois ou tres analfabetos pais ou cunhados da cozinheira.

Essa corrupção ""caseira"" que hoje prevalece, só se pega por amostragem ou por briga na partilha.

7.Outra corrupção que prevalece é a das ""empresas-esquema"", empresas que se especializam em fornecer para determinado orgão, aonde elas dominam todas as fases, da licitação ao pagamento, tendo como sócio algum dirigente ou toda a cupula desse orgão. Muitas vezes não é só uma empresa, para não chamar atenção, é um ""grupo"", as vezes ganha uma e outra perde, na licitação seguinte se inverte. As ""empresas-esquema"" existem muito nos fornecimentos de informatica, aonde hoje se gasta mais nos governos do Brasil  do que o Pentagono e a Nasa juntos, o governo do Distrito Federal chegou a gastar R$1 bilhão por ano em informatica, é um ramo excelente para ""esquemas", se for ver fornecedores de centenas de milhões de reais, são firmas completamente desconhecidas no mercado.

A corrupção com grandes empreas está acabando, é o fim de uma época.

 

Uma Cassandra me contou que a grana que ele "roubou" está em conta(s) pulmão, para seu manuseio, sem comprometimento da empresa, nos casos de "convencimento" de representantes de entidades públicas clientes (a palavra corrupção é proibida pelas assessorias de imprensa e RP).

Parece poder ter havido algum "desacordo" na devolução ou transferência, perto da aposentadoria...

Meras especulações...

 

 

Ed.

A Europa tinha ligislação específica para contabilizar os gastos com suborno.
A empresa pagava propina e contabilizava; tudo oficial.

Por aqui a coisa não era muito diferente.
Nos 80, com o câmbio controlado, nossa legislação dava cobertura formal para gastos "extraordinários".
Salvo engano, era 10% do valor dos Serviços.

Isso era para cobrir, entre outros, o custo da propina paga na "última milha", lá na execução do contrato.

 

 

Não é a prática das empresas revelarem publicamente as falcatruas que praticam ou que sofrem de seus funcionários. Há alguma coisa que ainda não sabemos, mas que levou a empresa se expor. Operação da PF a vista?

 

 

Iggy,

É resultado de investigação que corre na Europa.

Figurões de maior porte já caíram.

O Ganswindt terminou enjaulado.

O Von Pierer, então Presidente Mundial da empresa, foi enxotado.

Mas não há nada de surpreendente.
A Bíblia que orienta os procedimentos de suborno praticados pelas empresas européias mundo afora está sendo substituída.

Aqui o Primo não deve ter feito nada em desacordo com os manuais da época.
Só que os manuais estão mudando e a empresa é obrigada a dar satifações às autoridades e à opinião pública.
Lá da Euopa, claro.

Mas vai que a moda chegue aqui e o Primo seja constrangido a nomear os bois?
Vai aparecer até boi com penas.

 

 

No Brasil o foco sempre foram os corruptos. Mas e os corruptores? Aqueles que buscam facilidades financiando campanhas e repassando dinheiro para obter contratos? Quando um corrupto é demitido, os corruptores continuam livres para prossegui com a corrupção.

Em São Paulo temos o caso da ALSTOM e da SIEMENS que ficanciaram as campanhas do PSDB, mas que só foram descobertos por investigações policiais na Europa. E aqui, o que aconteceu??

 

Escandaliza-se a corrupção, mas nada se fala do corruptor, pois é ele quem tem o dinheiro. Aquela frase "siga o dinheiro" parece que foi devidamente esquecida. Esta "faxina" da Siemens cheira mais à queima de arquivo ou vcs acham que esta prática é sua exclusividade e não uma conduta padrão das grandes corporações no mundo inteiro.

 

Se ele assumiu uma politica da empresa não seria o caso de processar a empresa? Onde esta o nosso unipresente ministerio publico tão rapido quando quer acusar algum deputado do Piaui?

 

A principal responsabilidade destes executivos é não denúnciar acordos de corrupção.

Chegou-se ao ponto em que  apenas os que aceitam acordos vencem licitações.

A omissão é tão grave quanto o ato de corrupção. Criaram a própria armadilha.

Ta com toda a cara que a Siemens quer limpar a própria barra porque sabe que vem chumbo grosso aí.

 

Ou seja, Nassif... A velha mídia divulgou o comunicado oficial da Siemens, dando ares de notícia, sem sequer ouvir o acusado que, com a reputação jogada no lixo, fica à mercê de todo tipo de especulação. Imediatamente me veio à mente o filme "The Insider" de Michael Mann, quando a indústria do tabaco tentou, via campanha de difamação paga, desqualificar um de seus ex-cientistas. Quem já trabalhou em grandes multinacionais sabe que os caras são avessos a lavar roupa suja em público; se pegam alguém com a boca na botija, geralmente tratam a coisa internamente, na moita, sem maiores alardes até porque querem evitar que seus clientes (e funcionários) pensem que se deixam alguém rouba-los por tanto tempo (o cara trabalhou lá por 34 anos) é sinal de que não são tão eficientes assim.

Não conheço Primo e nem de longe estou tentando inocenta-lo; mas pela forma "rolo compressor" como agiu a Siemens e também pela forma "expontânea" que conseguiu repercussão para seu comunicado na velha mídia, fico com a sensação de que nesse angú tem caroço. À conferir...

 

leiam a matéria do estadão, não foi nenhuma iniciativa do executivo brasileiro

era a política de corrupção da siemens, que admitiu a roubalheira

 

Ou o Brasil acaba com os juízes e políticos corruptos ou os juízes e políticos corruptos acabam com o Brasil. Alguém aí sabe para que servem a Polícia Militar e o Senado?

MAURO BRASIL

Concordo integralmente com você. Não mudo uma vírgula.

Veja o caso da Camargo Correa, que tem dois novos dirigentes executivos. Certamente escolhidos pelas filhas herdeiras do falecido Sebastião.

O novo presidente da Camargo Correa é Dalton dos Santos Avancini, envolvido no esquema de corrupção da Sanasa e que resultou na cassação do Prefeito de Campinas. Dalton ficou foragido do GAECO (Grupo de Combate ao Crime Organizado), enquanto que os outros envolvidos foram temporariamente presos.

O novo vice-presidente Vitor Hallack , era o presidente do Grupo Camargo Correa quando a Polícia Federal descobriu os crimes financeiros na Operação Castelo de Areia.

Portanto, seria imprudente pensar que existe uma conivência de interesses entre instituições e dirigentes ?

 

Tem razão Nassif. Não conheço o cara. Nunca tinha ouvido falar dele. O caso vazou, até porque as auditorias internas de empresas pegam malfeitores e tratam isso discretamente. Alguns chegam a ser aposentados e ganham indenizações para entregrarem os cargos e... cumprirem seus pactos de confidencialidade.

No caso específico do qual vc trata, talvez ele seja apenas uma pequena engrenagem de uma "política oficial da empresa" no mundo inteiro e que foi envolvido na distribuíção informal de fragmentos de corrupção. Em todos os casos, é bom que se afirme: a corrupção está no DNA do "livre mercado". Ou as leis anti-dumping, anti-trustes, contra a pirataria etc, não são - elas mesmas - a denúncia de um sistema podre?

 

"Não se fale em bode expiatório, até pelo destaque de sua posição no conglomerado. Mas quase certamente toda sua atuação obedeceu a uma estratégia de companhia. Daquelas que não se coloca nem em ata interna da empresa."

Mas se agiu seguindo estratégia da companhia eu acho que virou bode expiatório mesmo. Fez o que o board queria, depois eles o amarraram no toco e queimaram em praça pública. Pode também ter caído em uma cilada. Alguém de cima o induziu a fazer certas coisas para depois denunciá-lo. Ambiente corporativo é cheio de animais peçonhentos. Bobeou leva uma ferroada.

 

Nassif,

Por tras da demissão, há os 8 milhões de euros pagos aos tucanos paulistas. Esse escândalo nem mesmo o PIG conseguiu esconder:

http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u481336.shtml  e

http://www.estadao.com.br/noticias/nacional,alemanha-apura-rede-de-propi...

 

a foia retirou a página sobre a corrupção da siemens no Brasil

o estadãoãoão nada falou sobre a corrupção no Brasil, que, supostamente, seria no cahamado, pela choldra mexeriqeira, de tukanokistão

 

Ou o Brasil acaba com os juízes e políticos corruptos ou os juízes e políticos corruptos acabam com o Brasil. Alguém aí sabe para que servem a Polícia Militar e o Senado?

agora bateu na medalhina, claro que o desvio de tanto dinheiro deve ter sido, supostamente,  usado para propinas en são paulo

como no caso da alstom

alguém está sendo processado?

alguém já conseguiu seguir o dinheiro?

a siemens quer apenas sacrificar o pagador como se ele, presumidamente, não houvesse obedecido ordens... 

 

Ou o Brasil acaba com os juízes e políticos corruptos ou os juízes e políticos corruptos acabam com o Brasil. Alguém aí sabe para que servem a Polícia Militar e o Senado?

Não se pode retirar as responsabilidades dos indivíduos, atribuindo responsabilidades apenas às instituições a que pertencem... 

Exceções apenas nos casos dos indivíduos não terem opções de sobrevivência...

O que não parece ser o caso de um grande executivo da Siemens... 

Porque não saiu da empresa quando foi constrangido a agir contra sua consciência???

Mesmo que a esmagadora maioria das grandes empresas façam o mesmo tipo de maracutaia, um tal executivo tem a opção de abrir sua própria empresa ou de se tornar servidor público...

Em geral, indivíduos nessa posição guardam muitos apegos, principalmente pelo poder e por satisfazer os seus egos...

A moralidade no capitalismo das grandes corporações parece ser apenas ficção, um jogo de cena...

Quando a instituição é pega com a boca na butija, ela passa a pregar conduta correta, tentando recuperar a imagem e garantir, em última instância, seus lucros e o seu poderio...

 

Corrupção derruba presidente da Siemens. Subornos podem ter ido para tucanos paulistas.A Siemens do Brasil demitiu seu presidente Adilson Antônio Primo, devido à corrupção. Um inquérito descobriu um esquema com desvio de até 6 milhões de euros da empresa, transferidos para uma conta bancária, supostamente vinculada a Primo. As suspeitas recaem sobre o possível desvio para enriquecimento pessoal e/ou pagamento de subornos. A empresa é investigada pelo Ministério Público de São Paulo por pagamento de subornos a tucanos do Metrô de São Paulo, em consórcio com a empresa Alstom.Entre 2006 e 2008, a Siemens foi alvo de uma extensa investigação nos EUA envolvendo corrupção e pagamento de subornos a autoridade de12 países, inclusive o Brasil. (Com informações do jornal alemão Handelsblatt , do Ministério Público Estadual de São Pauloe do Estadão).