Revista GGN

Assine

O céu e o inferno de Ronaldinho Gaúcho

Por Adilson.

Ronaldinho Gaúcho não é craque.

Nunca foi. Nem no seu tempo de glória. Trata-se de um jogador singular, jamais visto no futebol e, de fato, dificílimo de analisar

RG é um jogador com uma habilidade extra-série, mágica, quase sobrenatural, uma habilidade, rara, do tipo “coelhos na cartola” que nem Garrincha, nem Maradona e nem Pelé chegaram a ter…Em contrapartida, tecnicamente, é um jogador mediano. Por incrível que pareça, RG não tem um bom passe vertical por baixo, não tem chute de chapa com bola rolando, qualidades técnicas de grandes craques como Pelé, Zidane, Platini, Zico etc.

A dificuldade de entender seu futebol deriva justamente daí. RG é uma cobra sem asas.

Por que então assombrou o mundo em 2004 e 2005? Por que durante esse curto período, jogou com uma intensidade absurda, num estado de euforia que o fazia driblar, dar toques geniais,e arrancadas pra cima dos adversários, fazia gols batia no peito e gritava “”Eu sou f..” Seu futebol depende desse estado de euforia, dessa correria louca pra que possa aparecere a gigantesca habilidade que que tem. Mas quem aguenta jogar quase que “encantado” por tanto tempo? Logo, a coisa foi esvaziando, a poeira baixando e aí o quer se viu foi ele recuando, indo dar sues dribles cada vez mais improdutivos na lateral do campo, e vivendo de chuveiros na área pra compensar a dificuldade que tem no passe reto e no chute de fora (chapa). Sei que é duríssimo de acreditar, e por isso seu futebol é ilusionista mesmo, mas é só observar, iclusive em seu auge e jamais veremos esses fundamentos sendo sequer praticados, como cansamos de ver em Zidane, Riquelme, Juninho Pernambucano, Deco, Kaká e outros…

RG foi um jogador “feito” pra jogar a 1000 por hora, num “estado eletrizante de loucura” pra que sua habilidade única, possa aparecer. Se parar, ele mingua, pois depende de uma técnica que, simplesmente, não possui. Por isso ou ele é nota 100, ou nota 3..Por isso muitos analistas erram quando dizem que se ele jogar 50 ou 60 % do que jogou no Barça já estará muito bom…Ledo engano, com RG não existe meio termo: Ou é céu ou é inferno.

Sem votos
85 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+85 comentários

Nassif confesse. É jaba do Ronaldinho não é?

 

O texto foi escrito pelo assessor de imprensa do Ronaldinho, o craque que não é craque, não foi? 

 

Não concordo com nada do que você disse, mas isto não tem a mínima importância.

Assim como não terá importância a minha opinião sobre o assunto.

Tudo, absolutamente tudo neste país é pautado pela mídia.

Ronaldinho Gaúcho nunca foi querido pela mídia nacional.

É certo que ele sempre se envolveu em situações complicadas. Saiu do Grêmio, onde era idolatrado, por força de rescisão de contrato. Queimou-se no sul do país.

Negar suas qualidades é confirmar que não entende nada de futebol. O cara é (foi?) craque.

Foi contemporâneo do outro Ronaldinho. O dito Fenômeno. Este sim, o queridinho da mídia.

Tudo que o Fenômeno fazia de ruim tinha um "mas...".

Tudo que o Gaúcho fazia de bom tinha uma "mas...".

Imagine se o Gaúcho fizesse um casamento a lá Fenômeno em um castelo europeu.

Imagine se o Gaúcho se envolvesse com travecos a lá Fenômeno.

Na seleção sempre dividiam as atenções. Dividiam em termos, pois a seleção sempre foi o Fenômeno nos tempos em que lá esteve. Até mesmo perdemos uma para tentar fazer dele o maior artilheiro de todas as copas. 

O Gaúcho foi duas vezes melhor do mundo, mas os europeus não sabem nada de futebol e foram enganados ou "encantados" como afirma o autor do post. Acredito que esse encantamento seja na verdade bruxaria, pois o cara não joga nada. Enfeitiçou a todos.

O Fenômeno foi duas vezes melhor do mundo, mas foram encantados pelo talento. Encantamento aqui no sentido mágico mesmo. 

Só um parêntese para dizer que o Fenômeno ganhou de Zinedine Zidane. Na minha concepção não há como compará-los, mas isto é opinião minha. Zidane ganha de balaiada.

A nossa mídia imparcial a fomentar tudo isto. Tinham o deus, precisavam do diabo.

E não é que o Gaúcho resolve voltar para o Brasil, dá uma engabelada no Grêmio (de novo) e vai para o Flamengo, o queridinho número um da mídia.

E não é que não deu certo. Incompetência do Flamengo. Da Traffic. E até do Gaúcho.

O Gordo Fenômeno conseguiu se dar bem no Curingão. Fizeram um bom trabalho de suporte para mante-lo fazendo gols, mesmo carregando todo aquele peso.

Esqueçamos que o Fenômeno é atacante e o Gaúcho é armador. Obrigação de fazer gols é do primeiro.

E o Flamengo, como quase sempre, se atrapalhou e não pagou o Gaúcho. E mesmo não o pagando começou a jogar somente sobre ele toda a culpa do fiasco. Culminou ao a substituição feita sob encomenda para colocar a torcida ainda mais contra ele. Diretor afastando-o pela televisão.

Queriam o que?

Querer que o Gaúcho seja hoje o que foi no Barcelona é uma incrível burrice. Não menor que afirmar que ele não joga e nunca jogou nada.

Já mostraram estatísticas de que ele foi bem no Flamengo. Foi o melhor jogador do campeonato passado. Estariam nossos jornalistas também sob efeito de bruxaria?

Várias questões ainda poderiam ser analisadas sob vários ângulos, mas quem esta pautando mais este assunto é a mídia. E pelas razões já muito bem conhecidas por todos.

Só que neste assunto o encantamento, ou seria bruxaria, que o futebol exerce sobre a maioria não deixa que a razão se sobreponha.

Talvez até mesmo eu esteja encantado ou enfeitiçado.

Quem vai saber?

 

 

A única coisa que os senhores de bom grado dão aos escravos é a esperança. (Albert Camus)

Eu nunca comentei aqui, mas penso exatamente como você. Hoje, estava conversando com minha mãe e disse a ela que me lembrava de quando espalharam que o Ronaldinho iria voltar para o Brasil e já tinha um pré-contrato assinado com o Grêmio. Na minha opinião, num conluio entre o irmão dele (de olho na grana), o Flamengo e, porque não, a Rede Globo, ele acabou indo para Flamengo. Detesto  teoria da conspiração, mas algo me diz que foi isso o que aconteceu. E que ele foi infeliz lá. Ou talvez, por ser um conluio, prometeram a ele todo o tipo de regalias. E deu no que deu. Acho que em Minas ele será mais feliz.

 

Você está falando do Ronaldinho de agora, o de 1998 até 2006 tinha todas estas qualidades que o levaram a ser o número um do futebol mundial. Depois que fez a fama espertamente trocou a bola e os gramados pelas meninas e o lençol. Os patetas do Flamengo contrataram um ex-ateta, mas um Don Juan de primeira.

 

Esse artigo me mostrou o quanto é facil ser comentarista esportivo. Faça uma crítica que abrace o sentimento dos torcedores e pronto, você vai ter razão.  Faça-me o favor!!!! Quem viu Ronaldinho jogar até 2006 (não só no Barcelona, mas também Grêmio e PSV) sabe que se trata, sim, de um craque, daqueles que se para pra ver jogar. Pode estar passando por uma fase ruim, mas tem 32 anos e pode voltar a ter alegria em jogar futebol.

 

Quem nasceu R10 nunca será R9. Esse sim acima de Platini, Zico - porque é vencedor e o time do Brasil de 94, 98, 02, 06 - nunca teve os compenheiros craques que o Galinho teve - mas abaixo de Pelé e Maradona.

 

COTOVELOL

Esse é o nome do remédio para dor de cotovelo. E o bom é que o uso é descontrolado!

 

Nada me tira da cabeça que teve alguma influência de anabolizantes. Corpo cresceu muito em muito pouco tempo, tinha explosão muscular incrivelmente maior que a de outros jogadores.

Na época em que jogou a final de interclubes pelo barcelona contra o internacional, RG já estava em uma descendente. Teve Declinio físico extremamente rápido.

 

 

É melhor ler isto do que ser cego, não é???
Engraçado é que toda a análise dele (sobre a necessidade da velocidade para o futebol ser de alto nível) se enquadra exatamente no Kaká, o maior embuste da história do futebol (ao menos desde que eu acompanho o esporte). Este sim, um jogador altamente limitado, com poucos bons fundamentos (velocidade e chute de média distância). Kaká é um jogador de meio de campo que não arma jogadas (erro imperdoável), não sabe dar bons passes, não dá bons dribles (com a bola parada ou em baixa velocidade, então, é uma nulidade total), enfim, é um jogador apenas mediano, reitero, com dois bons fundamentos: velocidade e chute de média distância. Aliás, ele possui um terceiro fundamento: o inesgotável apoio de Galvão Bueno!
Quando Kaká tem a oportunidade (raríssima no futebol de hoje) de correr dezenas de metros sem ser perturbado, aí ele se destaca. Ademais, é um jogador limitado, e amarga uma merecida reserva no Real Madrid (depois de o clube ter desperdiçado dezenas de milhões de reais em sua contratação).
Sou flamenguista e, a despeito dos graves erros cometidos fora de campo por R10 (erros agravados pela notória influência negativa que seu irmão/procurador Assis - personagem que dispensa comentários - exerce sobre o jogador), dizer que ele não é craque é coisa de quem não entende nada de futebol.
Ver como eu vi o Ronaldinho, portador da camisa 10 do Barcelona, ser aplaudido de pé pela torcida do Real Madrid em pleno Santiago Bernabéu, não é pra qualquer um, não (os tais craques que este autor cita sequer chegaram perto disto).
Ronaldinho não soube lidar adequadamente com o próprio sucesso, é um grande talento desperdiçado, uma pena.

Outra coisa a se destacar em R10 é a sua falta de confiança, a despeito de toda a habilidade que possui. Muitas vezes, em um mesmo jogo, vai pra ponta esquerda e fica lá, confortavelmente, só lançando bolas pra correria dos outros jogadores. Depois, ao fazer uma boa jogada ou dar um bom drible, toma confiança, parte pra cima com tudo, arrebenta. No jogo seguinte, fica a depender novamente da confiança adquirida na própria partida. Quando começa a errar, aí descamba mesmo, erra tudo em sequência – você vê nitidamente um jogador limitado pela cabeça, não pelos pés.
Certa vez um colega me alertou sobre os graves problemas emocionais que o jogador enfrenta (inclusive uma suposta tentativa de suicídio abafada pela família).

No fim das contas, o que mais me entristece é que o futebol não produz tantos talentos quanto os dele e, a seleção brasileira precisa desesperadamente de um jogador deste nível, porém, a sua notória falta de empenho nos treinos o impedirá de participar da Copa e de jogar no nível de Messi (já tivemos provas suficientes que Neymar é um bom jogador, mas jamais estará a altura do que foi R10 ou do que é o Messi, ¿não é mesmo?).
Ronaldinho não conseguiu aprender, por exemplo, com Zico. Um craque absoluto, o segundo maior jogador de todos os tempos que, nem por isto, deixava de se esforçar nos treinos, muito ao contrário. Só técnica e habilidade não bastam para o futebol de altíssimo nível que é praticado hoje. Mais preocupado em curtir a vida, Ronaldinho se perdeu. Mas que é craque, ah, isto é inquestionável.

 

O interessante destes craques é que eles tem em comun o amor a bola , a cumplicidade esplícita que se verifica no trato com a pelota é diferente dos jogadores comuns ,existe um dialógo de namoro , coisa que os grossos e butinudos não conseguem. OS craques tratam com carinho e jeito e a dominam , os outros apanham e batem na dita cuja . Uma matada no peito de um craque é diferente , ela se aninha e escorrega corpo afora , não existe chute e sim o toque suave e delicado e por isso mesmo transformam em encantamento o relacionamento entre ambos , e o deuses do futebol transformam em ouro a recompensa ao artista da bola que acabam miliorários .

 

A situação mais comum que encontro em reuniões familiares ou de amigos, depois que o álcool sobe:  Pelé nunca jogou nada (no Santos era carregado nas costas por fulano, fulano e fulano, na seleção por Mané e sicrano, sicrano e sicrano); Zico foi o maior enganador de todos os tempos (idem nos exemplos); Ronalducho foi um fenômeno criado pela mídia (mais exemplos, com destaque para os fracassos); Messi??!! Esse então é a maior mentira do novo século! E por ai vai... Bota o R49, coitado, no mesmo saco de pancadas dos "entendidos"...rs

 

Agora, jogar por um clube que só é GIGANTE por causa da sua insuspeita relação com a rede Globo, que é "organizadíssimo", presidido por uma "honestíssima" presidente, aconselhado por conselheiros de reputação "ilibada", dirigido por uma diretoria composta de pessoas "compententes", e que acima de tudo, HONRA com seus compromissos firmados e assinados como "ninguém", realmente, NÃO DEVE SER FÁCIL.

O fato é que "no Brasil", o que não é do eixo Rio-SP não presta, é de menor importância, e se os representantes do Eixão forem desprezados em favor de um "fora dele", a imprensa TAMPA O MALHO!

País ridículo este nosso.

O choro é livre. Veremos onde o "grande" Flamengo vai parar, agora que está livre de seu "câncer" R10.

1000 anos de poder para a tucana Amorim!

 

O Dentuço é um Denílson que deu certo por dois anos.

Um malabarista que teve o auge de sua forma física em um grande clube de projeção internacional e excelentes patrocinadores, por este motivo, ganhou fama no mundo do futebol sendo eleito melhor do mundo em uma época em que os concorrentes não eram lá grandes coisas. 

Nunca foi craque. Craques são jogadores que chamam para si a responsabilidade de liderar uma equipe e apresentam excelentes resultados sob pressão.

Exemplos: Messi, Zidane, Zico, Romário, Lottar Matheus, Beckembauer, Cruyff, etc.

O histórico do Dentuço mostra exatamente o contrário, ou seja, ele sempre sumiu nas decisões. Prova disso é que a única partida importante em sua carreira inteira em que foi decisivo foi nas quartas de final da copa de 2002 contra a Inglaterra, onde fez um gol (lindo) contra a inglaterra e deu um passe para o gol de Rivaldo. Não existe outro jogo importante em que o Dentuço tenha sido decisivo. Muito pouco para ser chamado de craque.

Porém, devo discordar do texto em dois pontos, bate bem faltas e sabe passar com grande qualidade, em síntese, apesar de enfraquecer o meio de campo (pois não marca), se o esquema proteger suas deficiências, pode ser produtivo.

Ou seja, pelo que dizem que o Galo está pagando (300 mil reais/mês), foi um grande reforço para o Campeonato Brasileiro.

A única contra-indicação poderá ser o relacionamento e o clima do grupo em relação à superexposição do Dentuço na mídia.

É aquele negócio perigoso de que, agora, quem ganha os jogos é o Dentuço e não o Galo.

Se os outros jogadores não aceitarem numa boa este novo estado de coisas e explodir uma guerrinha de vaidades, o projeto Dentuço vai para o ralo junto com o Galo.

A conferir.

 

É melhor ler isso do que ser CEGO. Quanto bobagem. E muito me admira o Nassif reproduzir isso como sendo um tópico de seu excelente blog. Lamentável.

 

Isso. R10 é muito ruim de bola mesmo...

Bom de bola é o Renato Abreu, o Loco Abreu, o Valdivia, entre outros...

Agora, jornalista bom é o Adilson, supra-sumo dos craques e do jornalismo...

A verdade é que R10 passou da fase de ficar a disposição da mídia para participar de programas vespertinos na TV... e isso realmente é muito ruim.

R10 é mesmo uma bosta. Nunca jogou nada.

Ora, façam o favor de falar em novelas...

 

Concordo que houve um certo exagero. Ele realmente é um jogador diferenciado, talvez até um craque mas, dentre os craques, ele seria na minha lista pra lá de vigésimo.

Eu colocaria antes do Ronaldinho o Enzo Franchescoli, o Rummenig(nao lembro como se escreve estes nomes), aquele cara da Austria da década de 80, o polones Boniek, Matheus, aliás, os 3 deste time alemão eram melhores, tem também o Gullit... até Raí no auge foi superior a Ronaldinho no auge.

Enfim, são muitos que considero melhores que ele e por isso não admito comparação dele com os melhores. Simplesmente não esta no mesmo nível.

 

Não é nenhum Pelé. Mas é bom de bola.

Serve muitíssimo bem os companheiros. 

Ótima visão de campo. 

Segura muito bem uma bola. 

Dificilmente erra passes. 

Seus cruzamentos não são iguais à maioria dos laterais que rifam a bola na área. 

Tem a tranquilidade do craque. 

Tem defeitos? Sim. Por exemplo: a maioria dos dribles não sáo agudos e objetivos como os dribles dos grandes craques (Zico, Neymar..).

Mas é um menino bom de bola. Acho que a turma pega no pé porque colocaram seu futebol bem acima do que é realmente. Mas continua sendo bom de bola. E vai me dar muita alegria. Por que aqui no Galo, os jogadores tem motivos de sobra para jogar motivados. Aqui temos um clube. Aqui é a cidade do Galo e não estamos no "bico do Urubu" como dizia minha mãe.

Palmeiras 0 X 1 Atlético - foi o melhor em campo.

Gallllo!!

 

 

Ronaldinho jogou muito quando quis jogar. Com dez anos jogava mais que todo mundo. Em todas as categorias de base do gremio e da seleção foi o melhor jogador. Jogava mais que todo mundo. Jogou muito em dois anos de profissional do Gremio, foi o melhor jogador do campeonato brasileiro com 19 anos. Jogou muito no PSG e no Barcelona. Jogou muito nas eliminatórias de copa do Japão e também na Copa. Matou a pau enquanto quis. Depois, já com muito dinheiro, baixou a bola e não joga metade do que jogava. Mesmo assim, quando resolve jogar ele resolve o jogo, o que acontece raramente.

Ainda bem que não voltou pro Grêmio.

 

Se a análise do post estiver correta, como parece que está, então não se trata de "céu e inferno", trata-se, isso sim, do próprio título do post, altamente provocativo: Ronaldinho Gaúcho não é craque. Uma tese dessas não pode ser discutida em intermináveis e barulhentas mesas redondas onde rola de tudo, menos troca de ideias (sem contar em uma infinidade de comerciais dentro do programa), daquelas que "comentaristas" como Ronaldo Giovanelli, Milton Neves adoram e nos irritam. Uma provocação dessas é para comentaristas de um naipe de Tostão, José Trajano, Michel Laurence, até o Chico Anisio se estivesse ainda entre nós (não esqueço quando ele disse que Sócrates não era gênio, mas um enganador). Não que tenha que concordar com esses nomes que citei mas eles engrandecem e enriquecem a visão que temos sobre futebol. Andei vendo os comentários anteriores e um me chamou a atenção: "é mais fácil enganar um goleiro do que três bilhões de telespectadores". Primeiro, que telespectadores não são necessariamente críticos, pelo contrário estão aí para serem enganados mesmos, inclusive a mim, se não tiver o devido cuidado. Segundo, se a mídia consegue vender para três ou mais bilhões de telespectadores todo tipo de droga (entendam como quiser), porque não "venderia" um Ronaldinho Gaúcho? O mérito do post está em clarear aspectos do futebol (e da carreira) de RG normalmente ignorados por essa mesma mídia a quem interessa sempre sustentar a ideia de que ele seja um craque. A partir dessa leitura eu mesmo já não me convenço mais disso. Talvez se trate de um  grande malabarista, para quem um estádio lotado não passe de um grandioso circo. Talvez esses três bilhões de telespectadores adorem mesmo o espetáculo de circo, o que não está errado, só que o protagonista em questão é um malabarista, sem dúvida alguma, agora se é craque ou um gênio do futebol, aí já é outra história e eu não consigo dar conta de analisar, deixo para Tostão, José Trajano e outros dessa categoria.  

 

Moacirprof

Caro Moacir, vc toca exatamente no ponto central dessa discussão. A incpacidade da mídia esportiva de analisar esse jogador de forma técnica, científica.

Ronaldinho Gaúcho é, sem dúvida, o jogador mais decadente da história do futebol mundial. Ninguém subiu tão alto e desceu tão baixo quanto ele. Ou seja, trata-se de um caso extremamente desafiador, e, é claro, de dificílima interpretação.

Eu costumo dizer, brincando, que RG é o "maracanazzo" da nossa mídia..Uma esfinge indecifrável, que clamou durante quase 8 anos por uma análise séria, profissional,  mas que acabou devorando todo mundo sem que seus mistérios jamais fossem compreendidos.

Ronaldinho não joga porque tem pouca liberdade, não pode exercer marcação..O treinador deixa ele e solto no meio e nada cria.

Ronaldinho não joga porque está fora de posição. Aí ele vai pro ataque, mas não faz gols.

Ronaldinho não joga pois o esquema da seleção com muitos volantes o desfavorece, ele precisa de craques ao lado pra atuar...Então coloca com Kaká e nada..com Robinho e bate cabeça, bota pra jogar com o Neymar e não sai absolutamente nada.

Ronaldinho não joga porque está desmotivado...Aí ele vai muda de clube, é feita uma festa gigantesca, ele joga uma ou outra razoavelmente bem, mas logo volta a jogar o de sempre.

Ronaldinho não joga porque está triste, passando por uma depressão profunda...Aí coloca azul e branco desfila na Portela, bota o samba pra correr solto, a alegria volta e nada de ele jogar.

Ronaldinho não joga porque está brigado com o técnico. Mandam o técnico embora, contratam outro que é muito amigo dos jogadores...E o cara nada de jogar.

Ronaldinho não joga porque parte do  salário está atrasado, e todo funcionário tem direito de receber. Daí o clube vai lá, faz um esforço segura a parte do patrocinador..E o retorno é o mesmo de sempre.

E não joga porque tá de ressaca, e não joga porque a noite foi boa, e isso aquilo e aquilo outro...Observem, amigos que são milhares de explicações, envolvendo toda sorte de motivações possiveis -  financeiras, pessoais, psicológicas, de adaptação social, etc etc etc - tudo menos aquela que deveria ser feita: A técnica.

Eu me propus aqui a analisar de forma técnica esse jogador, o que faço desde seu tempo áureo. Eu trouxe uma explicação técnica, exclusivamente esportiva para analisar sua queda abismal de rendimento em quase uma década.

A mídia esportiva, de uma maneira geral, não difere das outras formas de fazer jornalismo e talvez ainda mais que as outras, trabalhe ao máximo nessa noção de  céu e inferno, inclusive nos termos que usa (show, pífio, de outro planeta, bizonho, etc.). O  caso RG é uma espécie de feitiço que se volta contra o feiticeiro. Encontraram pela frente um jogador que tb vibou nessa mesma sintonia: Céu e inferno. E agora? Como analisá-lo?

O PVC (Espn), uma vez ensaiou alguma coisa, dizendo que RG tratava-se do único caso de um jogador que virou ex-craque em atividade. Concordo com ele, mas é poouco muito pouco. Fato é que RG engoliu a mídia com sua boca grande e seus dentes fartos!

Eu trouxe aqui alguns argumentos técnicos, pois vivo no mundo da bola há mais de 30 anos, e, sem falsa modéstia, conheço alguma coisa..Na minha concepção RG não é um craque, pois o craque, na acepção da palavra, tem  todos os fundamentos na ponta dos cascos, possui uma excelência técnica que o diferencia dos demais. RG, apesar da imensa habilidade, tem deficiências técnicas; parece uma heresia dizer isso, mas é isso que seu futebol sempre mostrou, mesmo quando estava no auge. Habilidade é uma coisa e técnica é outra, pode-se até alongar essa discussão... Aqui eu apresento argumentos, pois acompanho sua carreira desde que começou, e os coloco pra denate, pois é sempre um prazer trocar ideias.

Um grande abraço

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gente, é obvio que a imprensa está de má vontade com o Gaucho! Sua analise é interessante, inteligente, porém parcial. Muitos cronistas esportivos chamaram o Robinho de craque quando da conquista do brasileiro de 2003. Naquela final contra o corinthians, ele so nao fez chover. Foi sim, naquela temporada, um craque na acepção da palavra. Foi pra europa com intuito de se o melhor do mundo, e nada! Então eu pergunto, por que a critica esportiva anda tao mal humorada com o Gaucho? Que ganhou, so pra citar esse exemplo, muito mais que o Robinho. O Ronaldo fenomeno, outro craque, ganhou tudo tbm, mas se envolveu em varios situaçoes extra campo, e agora sinaliza querer participar da cartolagem, unha e carne com os escroques da cbf. Seria a parceria fenomeno/corinthians o motivo do silencio sepulcral da midia? O RG certamente é craque e critica-lo agora que ele deu uma boa banada para o eixo rio-sampa, é no minimo bairrismo rasteiro.

 

Prezado Márcio, ainda bem que este não é meu caso, pois sou cum crítico do futebol de Robinho e RG há pelo menos 10 anos..Robinho em 2002, eu já sabia que ia dar nisso; na época tinha um blog e escrevi um texto chamado : "Robinho, um engodo". E RG, mesmo no Barcelona, não me convencia, eu já alertava pro perigo que era depositar nele as esperanças de ser o Carro-chefe do Brasil em 2006, pois sabia de suas limitações como condutor do time e de sua falta de inciativa, um pouco constatado na sua participação na Copa de 2002, e um pouco observando que ele só jogava em explosão...

É evidente que nas temporadas 2004/2005 eu me rendi ao jogo divertido e inebriante que ele proprocionava. Era legal ver os dribles os chapeus, os passes de letra tudo aquilo...Mas por outro lado constatava tb a quantidade de jogadas que não tinha sequência, passes que terminavam nas pernas dos zagueiros, mas que ficavam quase que ocultos e não apareceriam nos melhores momentos, pois no decorrer da jogada ele havia entortado alguém, ou dado uma caneta ,e no final, era isso que valia: Seu papel era dar o  Show e pronto! Ok, faz parte, mas era prudente ver se aquilo ali seria corrigido, ou não era? Como tb era prudente esperar pra ver se ele conseguiria fazer gols que não fossem somente de penetração, bater na bola de fora, com a maestria que  batiam Rivaldo, Zico, Van Basten, Platini e  outros grandes craques, como foi Reinaldo, pra citar um cracaço do Galo Mineiro.

O tempo se encarregou de mostrar que RG jamais conseguiu uma boa batida na bola, jamais. Nem no passe vertical e muito menos no chute a gol. O que ele tem é uma boa batida pelo alto, e mesmo assim, restrita a uma faixa do gramado - não confundir com lançamento. Ele não é um bom lançador, como era Gerson, Junior,  Falcão, etc. Ele tem um passe a meia altura com bastante efeito na bola que é muito bom, ok, mas por favor, perguntem a qualquer jogador, qualquer boleiro de fim de semana, qual o passe onde o nivel de dificuldade é maior. Dez entre dez dirão que é o vertical por baixo, semelhante o que Kaká deu pra Luis Fabiano contra a Argentina, desses que Juninho Pernambucano cansa de dar, que Cerezo dava com tanta elegância..

Com isso RG é um jopador ruim? Não, com sua super-habilidade, se estiver a plenos pulmões partindo como um avião pra cima dos adversários com a desejabilidade de um tubarão branco, pode sim jogar uma barbaridade, como já jogou...mas craque não, craque jamais foi, jamais será.

O verdadeiro craque , quando acaba a explosão fisica, se dá o direito de com 33 anos, recuar ir pro meio distribuir jogo e jogar mais uns 7 anos o fino da bola, só orientando e cadenciando o time, como fez Junior, Cerezo, Rivaldo, Juninho, Felipe, Zidane, Del Piero etc .

ps: Na Copa de 2002, como muito bem lembrou o amigo Moacir, o Brasil foi campeão e por causa do seu passe e do seu gol contra a Inglaterra - o  unico em duas Copas do Mundo disputadas e que jamais saberemos a intenção -  jamais se percebeu o resto de Copa insossa que ele fez. Vale lembra que naquele mesmo jogo ele é expulso e retorna na finla contra a Alemanha se omitindo das jogadas, a pontpo de Klebersonocupar a sua faixa de campo e ir munciciar o ataque...Acabou sendo substituídoe vendo a grande atuação de Ronaldo e principalmente de Rivaldo (esse sim craque injustiçado pela mídia e pelo povo) . O jogo da Inglaterra está para as duas Copas do Mundo que disputou, assim como o Barcelona esteve pro resto de sua carreira. Foi um ponto fora da curva.

grande abraço

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Gente, é obvio que a  imprensa está de má vontade com o Gaucho! Sua analise é interessante, inteligente, porém parcial. Muitos cronistas esportivos chamaram o Robinho de craque quando da conquista do brasileiro de 2003. Naquela final contra o corinthians, ele so nao fez chover. Foi sim, naquela temporada, um craque na acepção da palavra. Foi pra europa com intuito de se o melhor do mundo, e nada! Então eu pergunto, por que  a critica esportiva anda tao mal humorada com o Gaucho? Que ganhou, so pra citar esse exemplo, muito mais que o Robinho. O Ronaldo fenomeno, outro craque, ganhou tudo tbm, mas se envolveu em varios situaçoes extra campo, e agora sinaliza querer participar da cartolagem, unha e carne com os escroques da cbf. Seria a parceria fenomeno/corinthians o motivo do silencio sepulcral da midia? O RG certamente é craque e critica-lo agora que ele deu uma boa banada para o eixo rio-sampa, é no minimo bairrismo rasteiro.

 

 

Caríssimo Adilson, é com muita honra que recebo a sua réplica, sinal de que meu desejo de contribuir atingiu o escopo. A sua tese é antes de tudo corajosa, não só porque mexe com paixões, o que é compreensível em se tratando de torcedor. Outro dia, o ex-árbitro e agora comentarista Arnaldo César Coelho disse que um indivíduo é torcedor quando...ele torce os fatos. E no caso do Ronaldinho Gaúcho, diferente de outros grandes nomes do futebol brasileiro e mundial nunca foi objeto de crítica, mas sim de "torcida", aclamação, quase que uma unanimidade burra. Me lembro bem do golaço que ele fez na estreia pela seleção brasileira contra a...Venezuela! E tome Galvão Bueno enchendo a bola do rapaz dentuço. Aí, na Copa 2002 aquele gol contra a Inglaterra (até hoje tenho dúvidas quanto a esse gol), um "lançamento magistral" para o segundo gol contra a mesma Inglaterra (Rivaldo), desses lançamentos que o Ricardinho, especialmente no meu Corinthinas cansou de realizar, e nem por isso, o mundo caiu a seus pés e pronto, está criada a lenda do "cracaço" Ronaldinho Gaúcho. Concordo com você no essencial. RG tem uma habilidade espantosa, mas não pratica futebol, apenas exerce a sua habilidade onde der para exercer: no ataque, na defesa, nas beiradas do campo...é isso. Abraços. Moacir

 

Moacirprof

Valeu Moacir, muito bom esse espaço aqui do Nassif, pra trocar essas e outras  ideias que na velha mídia nunca tivemos voz...

A mesma torcida e a mesma intensidade que a mídia - capitaneada pela Globo - o elevou ao céu, está sendo agora usada para leva-lo ao inferno, por que foi arrumar quizumba logo com o time de sua predileção. RG foi usado em 2010 pela Globo para o golpe que estavam armando contra Dunga. Depois usado até não poder mais pra elevar a moral da massa do time de massa em que ele foi jogar...Agora é usado mais uma vez , só que de uma outra forma..

O triste é constatar a quantidade de pessoas que se deixa levar, que encaminha seu pensamento e argumentos seguindo a mesma logica dos velhos analistas de plantão..Quente ou frio, preto ou branco, torcida e distorcida..rs

É curioso observar como "a opiinião publicada" atinge até aquilo que o brasileiro gosta e deveria opiniar com mais autonomia: futebol.

abraços

 

Discordo! Ronaldinho Gaúcho é craque sim, doou-se em campo em vários jogos pelo Flamengo, dentro de suas possibilidades físicas que todos sabiam não serem mais as ideais para um jogador, ele jamais voltaria àquela correria do Barcelona, já não tem pernas para isso. Mas, no Flamengo, a grande maioria das jogadas extra-classe, os passes perfeitos, a visão de jogo especial que diferencia o mediano do craque, vinham dele! Alguém colocou estatísticas muito claras, muito específicas, para serem desprezadas, PROVANDO que os resultados obtidos pelo craque foram superiores no Flamengo, em relação ao Milan. Acontece, que por estreiteza de pensamento, alguns querem o Ronaldinho excepcional, não serve o excelente, o ótimo ou o muito bom, isso tudo vira sempre "ruim", quando se trata do RG.


Ora, porque não botar nessa balança, o fato de seu companheiro de ataque, o Deivid, estar na pior fase de sua carreira, perdendo tantos gols, tantos, que a torcida até achava engraçado, virou motivo de piada.... Wellington, na defesa, provavelmente é o pior zagueiro que vestiu a camisa do Flamengo nos últimos trinta anos! O Flamengo perdeu ou empatou, seguramente, uns vinte, trinta jogos, por falhas vexaminosas de sua defesa, quase todas praticadas por esse zagueiro, que mal tem futebo para um clube apenas mediano, JAMAIS PARA um grande clube.


Peguem Neymar e botem no Flamengo, mas ao lado de Deivid, e com Wellington na defesa. E coloquem o Ronaldinho Gaúcho tendo o Borges ou o Alan Kardec ao seu lado, Ganso como companheiro de meio-de-campo, e o Dracena e o Durval na defesa...... É gritante a diferença!!!


Zico foi o maior jogador que eu vi atuando, depois de Pelé! E, quantas vezes, o Fla ia mal em campeonatos, quando o time estava se refazendo, e eventualmente o companheiro do Galo era um perna-de-pau no ataque, ou a defesa era muito fraca!


Gênios viram jogos sim, mudam e reescrevem resultado de campeonatos, mas precisam ter bons companheiros nessa luta. O time do Flamengo era e é fraco, só melhorou, com a vinda do RG.


No mais, quem lia o Globo, e acompanhava as críticas perversas e humilhantes da galera da Globo, viu uma perseguição implacável ao jogador, por parte dos "colonistas". Jogando torcida contra o jogador. Até havia quem dissesse a estupidez, de Thiago Neves render mais que o Gaúcho, mentira gigantesca, Thiago Neves perdia 70% das bolas, errava passes a doidado, afundou o Flamengo. Mas era protegido pela mídia.

 

Acrescento que naquele Barcelona do Gaúcho, Eto'o e Deco comiam a bola também...Gaúcho, Neymar, Robinho, Pato, Fenômeno, são apenas bons jogadores com ótima técnica mas que nunca chegam a liderar um time como um Zico, Zidane, Platini, Garrincha, Pelé, Maradona, etc. Discordo que o Gaúcho não saiba cobrar faltas e dar passes retos. Sua técnica é apurada mas um craque vai além disso: mistura a técnica, com personalidade, simplicidade e noção de jogo coletivo.   

 

Nunca gostei do Ronaldinho Gaúcho, um exemplar do chamado "mascarado". Tem lá seus atributos como jogador de futebol, mas não estaria na minha lista dos "dez mais" da história do nosso futebol.

Entretanto, não posso deixar de registrar minha desaprovação com o que estão fazendo com a "pessoa física" Ronaldinho. As imputações de irresponsabilidades a ele atribuídas poderiam muito bem serem destituídas de comparações que alguns fazem, inclusive um conhecido jornalista esportivo, atribuindo sua maneira de se expressar como autismo. 

Se o atleta é merecedor de críticos e apupos, vamos respeitar a pessoa humana por trás dele. 

 

http://oglobo.globo.com/esportes/rmp/posts/2012/06/04/pinoquio-perde-448760.asp

 

Caro JB,

Tudo em paz?

Ronaldinho Gaúcho é realmente uma tragédia na hora de falar, mas e daí?

RGaúcho só merece observações quanto ao seu desempenho em campo e mais nada, pois foi por isto que ficou merecidamente famoso no mundo inteiro, os jornalistas que agora o atacam o jogador  são os mesmos que o endeusaram em tempo integral há uns anos atrás. Este é o retrato pavoroso da imprensa esportiva nacional.

Quando brinco com RGaúcho, ou sobre ele, com a história do cachorro, do coque, é tudo na base da gozação e mais nada, e se já tivesse conversado com ele, teria falado as mesmas coisas no mesmo tom. Entendo que ninguém deve ficar exigindo dele aquilo que ele não teve condições de adquirir.

Esta saída de RGaúcho do Flamengo, por exemplo, a considero um festival de erros dos dois lados, bem maiores o do meu time (e da Traffic mais abaixo), por não pagar os salários do jogador em dia. Se o clube tivesse cumprido com a sua parte, o irmão-empresário não teria feito nada do que fez. O jogador, por sua vez, praticamente não abriu a boca durante a confusão.

Um abração

 

Nem céu nem inferno.


Vamos concordar, que o Ronaldinho não é nem um craque, na mais verdadeira acepção da palavra, porem está distante anos-lúz, da maioria dos boleiros brasileiros, mesmo já na idade de "parar"?


Enquanto jovem e cheio de energias, e na Europa, ele foi reconhecido e premiado, alem de ser um dos mais bem pagos jogadores que atuavam na Europa.


Voltando ao Brasil, após ver sua carreira caminhar para um final melancólico na Itália, foi recebido como um Rei na Gávea, e mesmo estando no clube mais popular do país, não fez júz aos salários recebidos(ou não recebidos ?) muito acima da média do Flamengo, e após este entrevero com o clube, ainda é contratado pelo Galo mineiro, a pêso de ouro, senão para jogar o que não pode nem consegue mais, porem, para recuperar a torcida do galo.


Outra coisa, ele não "tá nem aí" para a cor da camisa que veste, ele quer mesmo(e somente) tirar tudo o que puder, a nível de remuneração, nesta carreira que muitos não sabem aproveitar.


Ele soube a continua sabendo. Futebol e disciplina na função, ah, isso é apenas um detalhe ! 


 


 

 

O preço da liberdade, é a eterna vigilancia.

Muito boa a análise do Adilson, e além das deficiencias apontada, eu acrescentaria que RG tem um cérebro do tamanho de um caroço de azeitona.

 

RG estava cotado até pra seleção do Mano...saiu do RJ/Flamengo...num joga nem pro cafezinho...êita.

 

O post vai na linha fde raciocínio do Tostão - o tempo de auge RG como  jogador, excepcional foi de 3/4 anos. depois se tornou um jogador comum.

O Maradona considerou o RG como o melhor jogador do mundo que ele viu jogar à época do Barcelona.

Não concordo com o Tostão e ném com a análise técnica do post. O RG é um craque e deixou de sê-lo ao trocar o tesão de jogar pela night - faltou um acompanhamento psicológico para uma personalidade infantil/pobre/deslumbrante com a fama. Vide o Adriano, vai, não vai!

Talvez os dois adorem e ainda estejam na fase de curtir o Show da Xuxa.

 

MRE

Nassif

Se Ronaldinho fosse dedicado a arte do futebol, seria sempre craque.....como não se dedica, é como quaisquer craques quando caminham pro fim de suas carreiras....o que ele fazia com a bola nenhum outro que se propoe a craque fará....infelizmente sua fase foi curta, por isso o desdenham......

Abração

 

Mário Mendonça

Minha análise é mais simplista: é a marvada pinga!

 

duas sugestoes para melhorar dramaticament o futebol como jogo e entretenimento válidos:

1. permissao total para cobrança rápida de qualquer falta independente de permissao do arbitro, e importante, mesmo que se cobre meio metro á frente/ ao lado OU  3, 4 metros  atrás do local da infraçao.  2. exclusao temporaria por cinco minutos de um jogador após um Limite de faltas de 12 por partida.

   

 

Agora é fácil malhar o jogador.

O RG jogou muita bola no Grêmio, jogou muita bola no PSG e jogou muita bola no Barça. Depois de 2006 ele se aposentou e "esqueceu-se" de avisar aos clubes que o contratam.

Quem diz que ele não sabe definir não assistiu a suas atuações pelo PSG e os primeiros anos de Barça. Não era o Romário dentro da área, mas pra entrar na área ele foi o melhor daquele período.

Quem diz que a produtividade dele em batidas de falta é ruim não assistiu a suas atuações pelo PSG e pelo Barça.

Depois de 2006 ele perdeu algo. Empolgação, encanto, vontade de correr, chamem como preferir. Deixou de ser o monstro que ganhou 2x o título de melhor do mundo, passou a surfar na fama criada. Mas dizer que o cara nunca jogou bola, que era movido só a empolgação, que tudo o que ele tem são passes bonitos, isso tudo é injusto.

 

Não falta nada para o Ronaldinho Gaucho. É ídolo no mundo todo.

O que falta é certa midia tupiniquim respeitar nossos ídolos de origem popular.

 

Como assim amigo, ele já nasceu milionário...

Ele quando surgiu era o irmão do Assis.

 

É brasileiro idolo no mundo inteiro. Pelo talento e também pelo carater. Se não, não seria ídolo.

No Flamengo cumpriu todas as obrigações, jogou quase todas as partidas, quase sempre o melhor do time. Os resultados não foram melhores porque o time era muito ruim (nunca falou isso em consideração a seus companheiros). Num clube que nem sempre paga, não recolhe INSS, FGTS.

Enquanto isso, meses de perseguição por uma imprensa covarde, mais canalha que a que cobre a política. (Talvez por ser menos questionada.)

Esse é o desrespeito.

O resultado pode ser lido neste blog, por exemplo.

 

Cada um tem uma opinião, mas essa...


Ronaldinho foi um craque e tanto não só no Barcelona como no PSG e no Grêmio.


Essa de só jogar quando tem intensidade não cola, mesmo porque com intensidade não jogou nada pelo Brasil depois de 2002. A opinião do Adílson é dele, mas me parece mais um choro de flamenguista.


Não vamos tirar o mérito de um craque que foi só porque hoje não consegue mais jogar o que jogou, o que ele fez está feito, queri ver alguém ter falado que ele era essa enganação em 2005, agora é fácil.

 

Assino embaixo seu comentário.

Ok, respeito a opinião do comentarista, mas falar que ele não sabe cobrar faltas é demais. E realmente, falar que o Kaká é melhor que ele, ai, ai, ai

Ele já fez muito, ficou devendo na seleção, especialmente na bagunça que foi a de 2006, mas isso não tira o mérito dele. é um excelente jogador que bem treinado e assessorado poderia ter feito ou ainda fazer muito mais. Mas reduzi-lo a um simples malabarista ou jogador de uma jogada só é ser simplista demais.

 

Engraçado isso...tem caras que fazem horrores no time mas, na hora que chegam na seleção, não rendem metade do que rendem nos times.....Assim foi com RG...jogava um bolão no Barça mas chegava na Seleção....um desastre.....Messi me parece igual.....joga um bolão no Barça mas, chega na seleção....amarela.  Me parece que Neymar tá no mesmo caminho..vamos torcer para que seja diferente.  Conclusão.....o time do Barça é bom demais!!!

 

O artigo é muito interessante, e concordo com quase tudo, mas... Colocar o fraquinho Kaká como exemplo de passe genial é muita forçação de barra.

 

Pegue um malabarista de bola desses que ficam na rua dando espetáculo por uma gorjeta e ponha-o p/ num campo de futebol. Na melhor das hipóteses, será um jogador mediano. Ronaldinho G. é um malabarista de bola que sabe jogar futebol; é acima da média, mas abaixo de Pelé, Maradona, Zico etc.  

 

Não precisa ir muto longe. Veja o caso do Falcão, melhor do mundo do futsal. Jogou um tempo no São Paulo, parece que sob o comando do Leão. Não mostrou nem a fumaça do futebol que motrava e mostra no futsal.

 

Mas aí tem mais história - o Leão nunca deu uma chance pro rapaz jogar.

eu vi uma entrevista do próprio Leão (acho que na Bandeirantes) dizendo que como ele teve que "engolir" o Falcão, que havia sido contratado por um diretor desafeto dele no SPFC, ele não deu mesmo oportunidade para ele jogar. O Falcão, que de bobo não tem nada, percebeu a fria que pode ser o futebol de campo e preferiu voltar para o salão, onde ele é o rei.

 

Muito boa a sua análise caro Adilson.

Acho que o grande problema do RG é não ter personalidade para peitar o irmão. Fazer tudo

que o nada santo Assis manda. Parece que o Assis para RG é um Deus, um guriu inquestionável.

 

Bem provável que se o irmão do RG não fosse seu empresário e apenas chupa-sangue, como muitos familiares de jogadores, o "enconato RG" teria durado mais.

Evidentemente, ele é homem (RG) e tem que assumir os seus atos. Afinal, mentir na cara limpa que não chegou maguaçado para treinar, e que não durmir com mulher na concentração, são coisas de muleque.

 

Me lembro do caso de Rivelino. Rivelino estava descontente no Corinthians, jogando sob pressão, até vaia tomou. Transferiu-se para o Fluminense. Aquele time fez fama, ficou conhecido como "a máquina".

Cada caso é um caso, mas Ronaldinho pode vir a encontrar novamente a alegria de jogar. Agora pelo galo.