Revista GGN

Assine

O editorial do Estadão e o contraponto

Vamos comentar as, digamos assim, equivocadas afirmações do editorial do Estadão:

1. “a escandalosa deterioração moral do governo que preside.”

Heiiiinnn! Escândalo é o que tentaram por todos os meios colar neste governo sem conseguir. Esqueceram-se da deterioração do governo do PSDB? Não existiram desmandos da equipe econômica, Daniel Dantas, Alston, privataria, etc, etc...

2. “tomar partido numa disputa eleitoral em que estão em jogo valores essenciais ao aprimoramento se não à própria sobrevivência da democracia neste país.”

Ganhar uma eleição com a maioria dos votos coloca em risco a democracia?!?

3. O apoio deve-se também à convicção de que o candidato Serra é o que tem melhor possibilidade de evitar um grande mal para o País.”

Que grande mal é esse? O Bem seria o retorno às privatizações e ao estado mínimo?

4. “Efetivamente, não bastasse o embuste do ‘nunca antes’

Ué? As estatísticas e números não bateram recordes históricos? O país não deixou de ser devedor do FMI?

5. “quem se transformou de presidente de todos os brasileiros em chefe de uma facção que tanto mais sectária se torna quanto mais se apaixona pelo poder.”

Tão apaixonado pelo poder que nem tentou mudar as regras do jogo para obter mais um mandato como fez o PSDB.

6. “para representá-lo no pleito presidencial e, se eleita, segurar o lugar do chefão e garantir o bem-estar da companheirada”

Eu hein! Indicar um sucessor para colocá-lo à aprovação do sufrágio é isto tudo? O PSDB paulista não fez poucas e boas para eliminar outros candidatos com maior potencial na disputa presidencial? Será que foi para defender a companheirada de lá?

7. “submetendo o interesse coletivo aos interesses de sua facção.”

A “facção” deste governo sempre foi o povo brasileiro. Estão aí os resultados reconhecidos até por este editorialista.

8. “Para isso vale tudo: alianças espúrias, corrupção dos agentes políticos, tráfico de influência, mistificação e, inclusive, o solapamento das instituições sobre as quais repousa a democracia – a começar pelo Congresso.”

Agora delirou de vez! As instituições da República não estão funcionando? Quem tentou turbinar togados capciosos não foi a mídia?

9. “se entrega descontroladamente ao desmando e à autoglorificação”

Que desmandos “cara pálida”? Autoglorificação faz o Serra que se diz o mais preparado, com realizações tão pífias. Além mais não assume que não é diplomado em nada.

Média: 4.7 (29 votos)
81 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+81 comentários

Tá na hora dos lulistas voltarem a ser oposição.

Se o problema dos governos anteriores era a esquerda não saber revelar as falcatruas dos mandatários, pois agora sentiram na pele como se faz a fiscalização correta. Governo Gérson não dá mais! Fora Chavismo! Demitam governantes do abafa-abafa! 

 

Se o governo decretar que só pode comprar jornal que se diz de um lado quem provar que seja filiado dessa corrente, eles vão achar que ofende liberdade de imprensa. Alguém conhece algum sindicato que seja da oposição e assine carta capital?

 

Esse artigo mostra a cara mais terrível da elite paulista/uspiana.

=============
Artigo: a USP cada vez mais distante
Mais de 65% dos candidatos a uma vaga na instituição estudaram integralmente em escolas particulares

http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/artigo+a+usp+cada+vez+mais+dista...

=======

 

Não é por acaso que os lulas ficam sem dimploma. Pois, essas fazem questão de formar docente pésimo para rede pública, assim como tudo que irá para essa, aplicando os métodos mais terríveis e imorais para assombrar os educandos da rede pública. Lembro que docente de rede privada só vai em universidade pública tirar diploma e  tudo que precisa estuda por fora.

 

 

 [ “a escandalosa deterioração moral do governo que preside.”] A velha tese de que a corrupção nasceu no governo Lula.  E nunca soube  de um amigo dos governos anteriores que tenha morrido de fome, vivendo só com esse salário público vagabundo, mas agora querem que petista  faça isso mesmo podendo ganhar um extrinha por fora fazendo assessorias, vendendo um segredinho, etc.

 

 

 

 

Nassif e turma,

Como disse Lula, a mídia tem candidato. Pelo menos o Estadão declarou seu voto, dando razão ao presidente. Seria bom para o país e a democracia se os outros veículos, vexados contra a grita, fizessem o mesmo.

saudações

 

agora, a dúvida: a procuradoria eleitoral vai questionar os contratos firmados entre o estadão e o governo de são paulo, que era do candidato?

 

nao seria interessante tb uma retrospectiva da repercussão na mídia da saída da marina, só para comparar com o tratamento agora dispensado?

 

Não consigo acessar todos comentários. Não conseguirei acessar este, por exemplo. Mesmo que eu pergunte como resolver o problema, não vou poder ler a resposta.

 

Naasi, boa tarde.

Consta que esse post tem até agora, 17hs, 70 comentários.

Porem, não consigo acessar a página 2 e meu comentário por conseguinte.

Tenho acesso aos 30 primeiros comentários apenas e receio tambem não ver sua resposta a esse questionamento.

Assim mesmo envio a pergunta se pode explicar o por que de não conseguir acesso tanto no Firefox quanto no Explorer?

 

Problemas de memória.

 

Geisel é que gostava do "solapar", lembram?

 

O Estadão não tem moral para falar de ninguém. Há cada vez mais, provas de que foi comprado pelos tucanos paulistas, o que junto com a afinidade ideológica, funde a fome com a vontade de comer. 

Além da questão das assinaturas para os pobres estudantes de São Paulo, ficamos agora sabendo que quando o Estadão explorava o filão das listas telefônicas, ganhou contrato sem licitação para fazer a lista da Telesp. Presentinho dos tucanos. E com intermediação do Marco "mensalão" Valério!

http://osamigosdopresidentelula.blogspot.com/2010/09/corrupcao-na-impren...

 

Juliano Santos

Nassi,

Você enviou esse contraponto para a vagabunda da jornalista?

 

Estes sabios argumentos de Fernando mostram como a midia distorce os fatos referentes  ao governo Lula, podemos justificar esta atitude  pela quantidade de benesses que receberam ao longo do tempo, muitas das quais são relacionadas em comentarios  inscritos acima. Ou, ainda, porque são da direitona e. apenas, valorizam pessoas emproadas, sei lá.

Conclamo a todas as mulheres que votem na Dilma e convoque os seus parceiros para que votem também. E vice-versa.  As mulheres merecem esta oportunidade. Com o apoio do Lula - é claro.

 

E como pode um economista moderno e um dos mais prestigiados, como vc memso se intitula, ser contra o estado mínimo e aprivatização????

 

PQP! Num editorial desse tamanho vc só conseguiu pegar quatro pontos contra. Vai ser limitado assim lá na China.

 

Enfim, O jornal assumiu o seu candidato. Antes de criticá-lo devemos é louvar a sua atitude. Pelo menos isso ele fez. Deveria ser seguido pelos demais ( Folha, Veja e Globo). Parcialidade eles não vão ter mesmo. Só perdem credibilidade!!!!

 

a distorção da realidade é tanta, que parece que eles tomaram aquele comprimidinho azul de Matrix.

 

 Resposta aos barões da imprensa paulista http://bit.ly/c0QGg4

 

O que não conformo com esta gritaria de Bicudo e companhia ltda é que esqueceram que o Serra maltratou e e destratou repórter da CNT e não quis continuar entrevista. O mesmo aconteceu com repórter da Record,  em entrevista. Ora, ele tem direito de livremente se indispor contra a imprensa e por que o nosso presidente não o teria?

E agora o Estadão?

 

 

 

Quem a Folha e o Estadão pensam que enganam ? : 1 – Quem desrespeita a democracia e a imprensa é o Serra, que patrulha jornalistas, pauta as perguntas, ameaça abandonar entrevistas no meio e demite jornalistas por telefone, como fez com o Heródoto Barbeiro quando este teve a “ petulância “ de lhe perguntar sobre os altos pedágios de SP. 2 – Quem “ coloca em risco a democracia “ é essa imprensa vendida e partidária, que atuam como partidos políticos e ao verem que Dilma caminhava para uma vitória em 1º turno começaram um verdadeiro massacre contra a candidata do PT. Munido da munição fornecida pela imprensa, Serra simplesmente tentou IMPUGNAR ( ! ) a candidatura de sua adversária. ISSO SIM É COLOCAR EM RISCO A DEMOCRACIA ! No entanto não vi uma única advertência da Folha, do Estadão ou de outro jornal ou revista quanto a atitude fascista de Serra. Pelo contrário, estavam juntos tentando o golpe, como em 2005. Lula falou e disse: IMPRENSA HIPÓCRITA, PARCIAL E PARTIDÁRIA, SIM SENHOR !

 

prá começo de conversa, estadão publicou que Lula "óbviamente referiu-se a êles?" Lula não referiu-se diretamente a ninguém! Só jogou carapuças! O estadão não foi chamado prá dançar! De cara deve levar tábua para aprender a primeiro ser chamado! né?

 

Existe política editorial? Sim. No caso do Estadão - e demais veículos ditos de comunicação - é a política partidária. Obviamente sempre favoráveis ao PSDB, que insistem em dizer que é o partido dos intelectuais. Na verdade, o PSDB é o partidos dos partidos. Ninguém apoia Serra. Ele perde nos principais pontos eleitorais, inclusive em São Paulo! É incrível como prepotentes e, com certeza, "costas-quentes" da imprensa tentam mascarar a derrota do tucano que começou dentro do próprio partido. É ridícula a parcialidade dos meios de comunicação atuais. O lado bom de toda essa palhaçada, é saber que as pessoas começam a ter um olhar diferente sobre o que é dito pela imprensa partidária, pró PSDB. É bom saber que as pessoas estão refletindo mais sobre a realidade que os cerca, pelo menos neste aspecto.

 

O bom e velho Althusser está mais vivo do que nunca: "não basta chegar ao poder, é preciso conquistar também os aparelhos ideológicos de estado". Durante muito tempo, a "gande" mídia brasileira dominou mentes, ditou normas de comportamento e colocou no poder alguns de seus filhotes. Não teria havido golpe militar sem o apoio da mídia. A gênese da dominação sempre esteve nela. Hoje, a internet e as políticas sociais do governo Lula, possibilitam romper, se não totalmente, mais de maneira ampla esse poder.

Não adianta Otavinhos, Marinhos e toda a potota de playboisinhos querer nos fazer acreditar no caos, porque não há verossimilhança com a nossa realidade. Eles dizem que tudo vai mal, mas o que nós sentimos é que a vida está melhor e poderá melhorar ainda mais. Essa é a verdade.

Lula chegou ao poder em 2002, sofreu todo o bombardeio da mídia, mas soube escolher o caminho do social. Vejo de forma positiva esse artigo do Estadão: a mídia está saindo do armário. Só saiu porque não pode mais enganar a ninguém. Só lamento que tenha saído de maneira indigna, covarde e leviana. Mas comemoro, porque esse artiguinho não engana a mais ninguém.

Estamos conseguindo alcançar esse aparelho ideológico, leva um tempo ainda, mas até isso devemos ao Presidente Lula. 

 

Conheço o Estadão de muito e longo tempo.

Sempre conservador. Um jornal voltado à burguesia e à elite.

O povo é um detalhe.

Daí ver na candidatura do Serra o evitar um grande mal ao País.

Não está pensando em um mal à elites e burgueses?

A ótica deste jornal é infeliz, pois o atual governo está possibilitando não só uma melhoria ao povo brasileiro, principalmente aos mais necessitados cidadãos brasileiros ( veja bem, senhores proprietários do jornal Estado cidadãos brasileiros), como também para os grandes produtores industriais e agropecuários.

Qual será a vantagem de termos no Brasil uma réplica do governo de nosso Estado de São Paulo?

Será que este jornal não enxergar ou não quer que enxerguem.

De um lado, um governo próspero, com um nível de aceitação de 80%, apenas 16% julga-o regular e 4% péssimo ( o Estado deve estar aí,nos 4%) e de outro um desastre administrativo:

O atual governo do Estado de São Paulo está nas mãos do PSDB  há décadas. O atual governador ( saiu apenas para se candidatar ) é José Serra.

 

Este governo tem falhado demais na administração estadual. É desastroso. Não há como iniciar uma discussão. Péssimo na educação, na saúde e na Segurança.

A educação estadual tem sido amenizada por escolas municipais e particulares, mas na sua área está cada vez mais beirando ao caos. Classes com elevado número de alunos, professores mal remunerados, a progressão continuada, que impede que exista um pouco de disciplina. Ainda, fala em dois professores na sala de aula. Uma piada, pois faltam professores. Há classes ociosas desde o início do ano escolar. Inverdades que se plantam no vídeo, sem qualquer respaldo na realidade.

A saúde está abandonada. Funciona ainda quando municipalizada,mas onde o Estado se intromete é catastrófica. É só visitar os hospitais públicos, uma calamidade. Venham quem quiser visitá-los. Dá vergonha. Vá até Bauru e conheçam o hospital do Estado, um desastre.

A Segurança está fragilizada pela redução, principalmente, na polícia civil, de seu efetivo. Como se sabe a polícia civil é a inteligência da polícia e seu enfraquecimento se deve ao péssimo vencimentos que está recebendo, a diminuição do número dos policiais, investigadores, escrivãos, escriturários, e delegados.

 

Por sinal, temos notícias que muitos deles compram materiais, de seu próprio bolso, para trabalharem. Uma vergonha. A polícia está cada vez menos presente e o crack está tomando conta de todo São Paulo. Só não vê quem não quer.

E até a nossa liberdade está cerceada pelo pedágio. Uma vergonha nacional. As concessionários estão lucrados mais do que os bancos brasileiros e o preço do pedágio paulista é o maior do mundo.

 

Há muitos profissionais, principalmente, os professores impedidos de trabalharem por terem que pagar pedágio que lhes diminuem desgraçadamente seus rendimentos.

 

Agora, a Dilma é uma ameaça à Democracia?

 

Ainda este mês tivemos notícias de que a nossa moeda é uma das mais confiáveis do mundo. Estamos em terceiro lugar no mundo todo, em preferência para os investidores, tendo inclusive ultrapassado os EEUU, só suplantados pela Índia e China. Estamos sendo tomados, no mundo, como um dos países mais eficazes no combate à fome.

 

Ora, a candidatura da Dilma é uma ameaça à Democracia?

 

Houve manifestações democráticas contra o abuso da imprensa, mas nunca houve, nos oito anos do governo Lula, qualquer e mínimo arranhão à liberdade da imprensa. Pelo contrário, disseram e falaram tudo que quiseram e como quiseram.

 

Algum jornal ou televisão foi, de algum forma, obstado pelo governo federal?

 

Preteriu o governo federal, atrávés de seus ministérios e autarquias e empresas estatais, mesmo em propagandas de esclarecimentos, algum jornal ou  canal de televisão?

 



Ora, Estadão: vá plantar batatas!

 

 

 

 

 

De qual governo esse editorial está falando ? Esses caras escreveram isso a sério ? Eles se acham democratas ? Eles sabem que estamos em 2010 e não em 1964 ? Eles já esqueceram de excrecências como AI-5, DOI-CODI, DOPS, CCC, TFP ou tem saudades delas ?  Ou desejam um governo que entregue tudo de mão beijada aos gringos ?  Ou o estado mínimo deixando o povão a mercê do senhor "mercado" ? 

Que tipo de conceito essa gente tem, se é que tem algum, da defesa dos interesses da nação, do desenvolvimento, da inclusão e do bem estar de todas as classes do seu povo ?       

 

Esntão o Estadão se juntou ao rol dos delirantes. Ainda recomendo que se interne toda esta turma em um hospital psiquiátrico, pois nem todo louco é inofensivo o bastante para que possa continuar dentro da sociedade.

 

O que me deixa indignado é que depois das eleições criaturas como o serra deixarão de existir... Mas criaturas como a Folha e o Estadão irão continuar, pois não são eleitos por ninguém. E não dá de simplesmente boicotar os mesmos porquê o grosso do dinheiro deles vêm de contratos "mui amigos" do governo de São Paulo e infelizmente de propaganda oficial do governo (alô Brasília, quando vão parar de dar dinheiro para quem não merece?), então poderiam até entregar papel higi... quero dizer, jornal de graça.

 

É interessante saber o que pensam reitores das universidades federais sobre o governo Lula. Vejam aqui o manifesto.

 

http://www.uftm.edu.br/noticias/ler/codigo/3808/

 

A tarefa para o Estadão foi tão árdua que se reflete na quantidade de parágrafos que o jornal dedicou ao Serra. De cinco, apenas um, os outros quatro foram apenas para criticar o presidente atual. Isso é apoio?
Juro, que quando fiquei sabendo que o Estadão iria declarar oficialmente o apoio ao Serra, pensei que veria um texto mostrando todos os pontos positivos para se votar no Serra, assim como, os pontos negativos para não se votar na Dilma (que no fim das contas, o Estadão esqueceu que o candidato é a Dilma e não o Lula).
Mas acho estou sendo rigoroso demais, afinal, depois de anos, usando o manto da “imparcialidade”, não vai ser uma hora para outra que o jornal vai conseguir demonstrar a transparência política, quem sabe isso seja uma sinal de amadurecimento que a imprensa está precisando?

 

Pouca ou nenhuma relevancia o editorial do Estadao deste domingo.

Sobretudo a seus assinantes, carecas de saber que o candidato eleito pela famiglia Mesquita  é o demotucano Serra.

Se limitassem esse apoio em editorial e mantivesse linha informativa imparcial, nenhum problema.

No entanto, a manipulação dos fatos, para prejudicar a candidata, é algo escandaloso e irresponsável.

Tentam confundir a liberdade de imprensa, sentido amplo, com a liberdade de atiividade privada, mediante concessão pública, para  manipular informação de interesse público.

 

A DECLARAÇÃO DE OPÇÃO PELA CANDIDATURA SERRA VEIO MUITO TARDE, O ESTADO O APOIA A TANTOS ANOS, POR QUE DEMOROU TANTO TEMPO PARA DECLARAR ? POR QUE FICOU TANTO TEMPO TENTANDO PROVAR UMA POSIÇÃO APARTIDÁRIA, NEUTRA QUE NA VERDADE JAMAIS TEVE ? 

 

Já dizia Veríssimo: democracia é quando eu governo você e ditadura é quando você me governa.

 

è assim que eles pensam, democracia boa só a deles!!!

 

Já dizia Veríssimo: democracia é quando eu governo você e ditadura é quando você me governa.

 

è assim que eles pensam, democracia boa só a deles!!!

 

Por que será que não fizeram essa declaração de apoio bem antes como fez CartaCapital? Será que estão acreditando que a eleição vá para o segundo turno e dessa forma possam turbinar suas manchetes com ataques sobre a Dilma na esperança de ganhar no segundo turno? Se o estão fosse tão ético assim, teria declarado apoio há muito tempo antes. Isso só prova o que todos já sabiam, ou seja, que o Estadão sempre foi tucano mas não tinha coragem de confessar com medo de perder leitores. Agora é que vão perder mesmo.

 

 Com essa declaração o jornal se entregou. O Brasil inteiro já sabia disso. E não é só o presidente Lula que está indignado. Somos milhões que estamos estarrecidos com a cobertura parcial e desonesta da grande mídia do processo eleitoral. Para completar o MEA CULPA falta ao Estadão iniciar, agora, uma cobertura isenta da campanha. Mas para tanto seus donos têm que saber que declarar apoio a uma das partes não significa deturpar, mentir, inventar, manipular para beneficiar o candidato ungido. Mas duvido que o jornal mude sua linha. Só vou acreditar se a partir de agora ele passar a fiscalizar o governo tucano de São Paulo, apresentando, nesse tempo que ainda falta para a eleição, matérias críticas sobre os mais de doze anos de governos tucanos em São Paulo, pois não é possível que nesse período nada de errado ou irregular tenha acontecido em terras paulistas. Seria um recorde mundial de honestidade e competência. 

 

Até quanto este povo vai nutrir esta antiga paixão pelo neoliberalismo, tá mudando no mundo, nos EUA  há mudanças, mas a mídia de cá ainda reza na cartilha de Ronald Reagan

Com a eleição de Lula o baronato da mídia não pode mais frequentar a cozinha do Palácio do Planalto nem a Granja do Torto, daí a dor de cotovelo
Além do mais, a velha mídia tem motivos de sobra para amar o Serra que, conforme consta no diário oficial, despejou muita grana no bolso dos Frias, Mesquiata, Marinho e Civita, a conferir

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=137430&id_secao=6

 

O editorial do estadão foi escrito pelo FHC. Leiam a entrevista,

http://www.estadao.com.br/estadaodehoje/20100919/not_imp612120,0.php

da qual destaco a seguinte resposta:

"Lula não tem esse propósito, mas a recorrência do linguajar político e a forma de agir levam à crença de que o que vale é ter maioria. E democracia popular é o quê? A democracia é mais do que ter maioria, o que é conquistado à força pelas ditas democracias populares. Democracia também é respeito à lei, respeito à Constituição, respeito às minorias e à diversidade. Tudo isso é obscurecido nas democracias populares, onde se entende que, se você tem a maioria, você tem tudo e pode tudo. Tem o direito de fazer o que bem entender. O presidente Lula não pensa em fazer isso, mas essas são as consequências do comportamento político que ele tem. Precisa ter limites."

A democracia é a manifestação soberana do povo. A soma de todos os medos da nossa velha UDN é que o povo comece a cassar os privilégios seculares do andar de cima. Porque democracia popular significa a democratização da propriedade, da renda, do capital e do conhecimento.

 

Essa semana teve uma tríade de acontecimentos que acho das mais intrigantes.

Primeiro o aniversário de 80 anos da Revolução de 30, comandada pelo pai dos pobres, o maior estadista que esse país já teve, o grande Getulio Vargas. Depois tivemos a capitalização mastodontica da Petrobrás, fundada por ninguém mais, ninguém menos que ele, Getulio.

E hoje o diarréico editorial do órgão golpista derrotado uma vez por quem ???? Ele mesmo, Getulio Vargas, ao colocar, em 32, os paulistas em seu devido lugar. Pobres paulistas que morrram defendendo uma famiglia mafio-midiática, representante do que há de mais lixo em termos de elite no Brasil - os Mesquitas. Eles que nem os generais-ditadores suportaram, vivandeiras de quartel, como diria Castelo Branco.

SE e somente SE Dilma for eleita no próximo dia  3 em 1o. turno há de se repetir o feito de Getulio, usando as armas da democracia - o voto, a eleição e a livre expressão do pensamento popular, descartando os formadores de opinião. Vamos torcer e convencer os indecisos ! Hasta victória !

 

 

       Em todos os tradicionais jornais americanos há essa postura de tomar posição pros republicanos ou democratas.

         Sem entrar no mérito da escolha,boa ou ruim, parabenizo o Estadão por assumir algo que todos periodicos deveriam fazer.

       Depois de muitos e muitos anos,foi a segunda atitude que nos empurra pro primeiro mundo.

         A primeira delas foi da FSP,quando contratou um ombusman pro jornal- fato secular tbm nos grandes jornais.

            Ombsdam( um dia acero escrever essa palavra sueca) ,infelizmente,não teve eco na imprensa brasileira.

            Espero que o posionamento claro e cristalino na escolha de seu candidato seja algo absolutamente natural e que tenha seguidores.

               Assim seja!

 

Dos motivos que levaram o Estadão a apoiar a candidatura de Serra:

CASO ALSTOM E OS TUCANOS: Diretores da Alstom presos por corrupção

 Monitor Mercantil

“O Departamento de Investigações de Fraudes Financeiras da Grã-Bretanha prendeu nesta quarta-feira, em Londres, três diretores que integram o Conselho de Administração do grupo francês Alstom sob a acusação de pagamento de propina e corrupção.

 

Em nota, o departamento do governo britânico afirmou que suspeita que as propinas foram pagas pela empresa para vencer contratos internacionais e que há lavagem de dinheiro e outros crimes associados ao caso.
A Alstom, empresa especializada em infra-estruturas de geração de energia e transporte ferroviário, está presente em mais de 70 países e é investigada na Suíça e na França por suspeita de corrupção em negócios na América do Sul, particularmente no Brasil, onde teria feito pagamento a políticos através de uma empresa sediada no Uruguai, para obter vantagens na licitação para expansão do metrô paulista, segundo revelou o jornal Folha de S.Paulo.
Já o Wall Street Journal publicou que policiais suíços se reuniram com policiais brasileiros para discutir um total de US$ 6,8 milhões que eles suspeitam ter sido pagos por funcionários da Alstom para ganhar o contrato de US$ 45 milhões para a expansão do metrô de São Paulo. Os policiais suíços também investigam cerca de US$ 200 milhões em países da América do Sul.”. Pagamentos suspeitos feitos pela Alstom em projetos em Santa Catarina e em outros países da América do Sul.”

Re: O editorial do Estadão e o contraponto
 

O Estadão piscou. Saiu oficialmente do armário! 

Afinal, quantos brasileiros lêem, e entendem, os editoriais do Estadão? Quantos votos ele é capaz de mudar? Foi-se o tempo em que um editorial fazia balançar a república!

Esse editorial tacanho é de uma inutilidade total. Só influencia uma centena de paulistas , o mesmos para quem o Estadão vem pregando todos esses anos!

 

O ABUSO de poder nas eleições

Claro que os mais ingênuos e afobados já trataram logo de classificar como transparência aquilo que, pra mim, beira a delinquência.

Pra mim o editorial monocórdico lançado pelos acionistas do ESTADÃO deste domingo deveria ser caracterizado como ABUSO de poder econômico.

Nele, de forma unilateral, sem chance para o debate,  transparência, defesa ...sem dar chance ao contraditório, à réplica, enfim, sem respeitar a ética e a democracia, o jornalão GOLPISTA trata de adjetivar a vontade seus oponentes e a glorificar a posição política dele.

Não  ..não é ..e não pode ser assim não  ..afinal, aonde então ficam a ISONOMIA e o respeito às regras?  ..se vale pra mim, vale pra eles

Depois esta corja não entende porque legisladores se anteciparam e criaram um horário político gratuito  ..ou uma HORA DO BRASIL  ...foi SIM por isso mesmo ...justamente pra, EM TESE, a população conseguir ter um mínimo de equilíbrio naquilo que o capital insiste em assimétricamente corroer e corromper.

Imagina gente ??!!  ..que dizer que se a moda pega, Folha, Grupo Abril, Desorganizações Globo, Record, SBT, Band e Estadão começarão a fazer todo DIA um editorial em favor de seus interesses ?! e isso lá é primar pela informação ? ..sem debate legítimo, que democracia é esta que eles estão tentando nos fazer crer ?

GOLPISTAS  ..golpistas sim  ..aliciadores de inocentes  ..sequestradores da boa fé e da ética  ..violentadores do poder

Assim não pode ser e nem pode continuar, por um código de ética JÁ !!!!!!

ps - no horário eleitoral tenho visto muito PAI de artista fazer campanha pra um ou outro MALANDRO  ..é Raul Gil, são amigos do KIKO (o feio do KLB), é pai radialista, etc etc ..então? isso não estava proibido?  ..não era o caso então de se perdir o CANCELAMENTO de todas estas candidaturas abusivas ?

 

domingo, 26 de setembro de 2010

 

 

Corrupção na Imprensa: Grupo Estadão teve contrato prorrogado sem licitação no governo tucano Em primeira mão no blog Os Amigos do Presidente Lula em 26/09/2010
Quando a TELESP (Companhia telefônica de São Paulo) ainda era estatal, o Grupo Estadão explorava o filão de listas telefônicas, através de uma empresa do grupo: a OESP Gráfica. Era fornecedora da TELESP, em contrato que deveria haver licitação.

Mas em 1995, em pleno Governo Covas (PSDB), com Geraldo Alckmin (PSDB) de vice, e com Sérgio Motta (PSDB) no Ministério das comunicações, o Grupo Estadão conseguiu prorrogar o contrato de edição de lista telefonica SEM LICITAÇÃO.


Confira o documento aqui.

Qual o motivo para não fazer nova licitação, a não ser uma negociata?

Lista telefônica não é nenhuma emergência. Poderia aguardar o processo licitatório, sem qualquer prejuízo aos usuários, nem à empresa.

O plano real havia ocorrido há pouco tempo. Havia nova realidade econômica sem a inflação. A boa gestão recomendava nova licitação para baixar os custos.

Quem era o presidente da TELESP nesse período (1995-1998) e que assinou a prorrogação era o tucano Carlos Eduardo Sampaio Dória (PSDB/SP), ex-vereador e ex-deputado federal.

Atualmente, Sampaio Dória foi alojado por Geraldo Alckmin e José Serra (PSDB/SP) à frente da ARTESP, o órgão que regula o bilionário e estratégico negócio dos pedágios.

Isso ajuda a explicar a afinidade do Estadão com a candidatura de José Serra (PSDB), no editorial em que declara apoio a José Serra (PSDB). Mas este caso é café pequeno diante de outros casos mais escabrosos, que ainda vamos abordar em outras notas.

 

Um grande exemplo, a ser estudado em breve, do reacionarismo da nossa elite branca e racista.

 

O grande mal a ser evitado é a facção deles continuar afastada do poder.

 

Esse é o estadão, jornaleco míope aos desejos do povo brasileiro, escancarando seu veneno midiático contra todo um governo que, guardadas as devidas proporções, é só elogios da mídia internacional. Não tem moral p/ fazer juízo de valores, pois seu editorialsta, apesar de ver tanta pobreza a sua volta, não dedica uma linha sequer em defesa ou ajuda a esses desfavorecidos, prefere destilar sua frustração e destempero em favor de um candidato criado e exposto pela própria mídia que se locupleta.

 

Convenhamos,bom tempos eram aqueles,nos quais este editorialista defensor da partidarização do Estadão,não podia sequer divulgar os fatos(na íntegra)e nem analisa-los em suas opiniões,tendo que "encher"os espaços com versos de Camões e receitas culinárias,né não ?

Agora que pode escrever tantas insanidades e achar que alguem acreditará nelas,perde a chance de confessar aos seus "clientes"que mesmo com alguns êrros(bem menores que os acêrtos)este governo,mudou a cara do Brasil,e reinventou a maneira de governar para a maioria e não para os defensores da Tradição Família e Propriedade,que tentaram ressuscitar nesta última semana,que foi porem rechaçada até pelo Sindicato de classe,e pelos mais destacados atores políticos da atualidade,no ato de reprovação à mídia acusatória,realizado em São Paulo,no último dia 23.  

 

O preço da liberdade, é a eterna vigilancia.

Nassif,

Que tal publicar lado a lado os editoriais de declaração de voto do Estadão e da Carta Capital. Apenas para compararmos os argumentos que definem os votos desses veículos.

 

Velho Capitão

Como paulista, sugiro um sacrifício aos que têm estômago forte:  passem uma vista d'olhos nos editoriais e nas cartas de leitores do Estadão. Somente Freud, em seus melhores momentos, poderia explicar por que aqueles almofadinhas unidos têm tanto asco do cheiro do povão. Escrevem como se tivessem reis na barriga, entre eles FHC, o da coroa maior.
Santa ignorância a desses paulistas metidos a quatrocentões. Ainda bem que faltam poucos dias para darmos o troco nos ribeirinhos do Tietê  e seus seguidores.

 

item 5 e seu comentário !!! MUITISSIMO bem lembrado!

 

A propósito, mesmo não votando -em hipótese alguma- no candidato José Serra, estou, desde já, na nova oposição*. Sem antes desejar boa sorte e sucesso a Dilma Roussef!

 

* Desde que não tenha em seus quadros Agripinos, Virgílios, Álvaros e Indios. Estes, por favor, dirijam-se a partidos declaradamente de extrema-direita.

 

Espero que Aécio Neves e Marina Silva não caiam na armadilha de tê-los como aliados.