newsletter

O foco da cobertura televisiva da CPI

Por Marco Antonio L.

Do Palavras Diversas

TVs manipulam para desmoralizar CPI do Cachoeira 

Cochilo de Simon em sessão da CPI do Cachoeira, símbolo da cobertura desmoralizante que a TV propaga do parlamento brasileiro.  Neste caso a imagem é sacada para desviar o foco e salvar figurões da imprensa

As imagens veiculadas por algumas emissoras de TV que mostraram o senador Pedro Simon cochilando, o deputado Onix Lorenzeti tomando erva mate em seu chimarrão e parlamentares conversando ao pé do ouvido durante sessão da CPI do Cachoeira, despolitizam um assunto de grande importância para a sociedade e servem aos interesses de quem trabalha para desacreditar os esforços desta comissão.

A impressão que fica é que querem mostrar à opinião pública o picadeiro de um circo político montado para chegar a lugar algum, com a exploração de imagens desconectadas de seus sentidos concretos para fazer-nos crer que esta investigação, no âmbito parlamentar, é perda de tempo e que os personagens que a constituem não atuam com a seriedade que o rito exige.

A questão é mais aguda: porque apenas explorar o cochilo de um senador e não analisar, com embasamento na documentação já acumulada, os nomes das pessoas que serão convocadas para prestar esclarecimentos, conforme os requerimentos aprovados pelos senadores e deputados?

Estes requerimentos são resultados do trabalho desta CPI e merecem ser apresentados como um sinal positivo produzido por seus integrantes.  A sociedade precisa ser informada do porquê destas convocações, mais do que ser instada a rir de sonecas involuntárias.

O que se percebe neste episódio é um esforço editorial descomunal das emissoras de TV, principalmente da Globo, em esconder da audiência o que se avançou até o momento, nas contendas políticas que uma CPI deste porte provoca, e, principalmente, onde tais disputas podem desembocar.

Preferem apresentar ao público que o que é investigado lá no Congresso não é algo que mereça a atenção das pessoas.

O trabalho de desconectar imagens de sua realidade e significado maiores é típico daqueles que já não queriam a instalação desta CPI, e, que agora, trabalham incessantemente para desacreditá-la, manipulando sobre acontecimentos fortuitos.  Para salvar as peles que chamuscam na própria imprensa e na oposição.

A Globo, a frente de algumas outras TVs, age, dolosamente, para esvaziar o sentido político desta comissão parlamentar.  No máximo a CPI é divulgada como sessões de articulações de políticos espúrios, caracterizada pelas imagens de parlamentares falando ao pé do ouvido, e buscam germinar um sentimento de podridão no povo sobre os que investigam, igualando todos e todos os indícios levantados até agora em lixo sem qualquer utilidade social.  Safando-se todos pela mediocrização da cobertura jornalística.
Comportamento muito diferente da cobertura recente de outras CPIs, em que os requerentes eram mostrados como homens de bem em busca da verdade e em defesa da ética, imagem que construíram, sob medida, para transformar Demóstenes Torres e Álvaro Dias em heróis nacionais.
Agora o esforço é no sentido contrário, ou seja, transformar todos em palhaços, investigados, indiciados e investigadores, como atores de uma peça desinteressante, em um palco confuso de malfeitos e inverdades, partilhada por todos os seus integrantes como valores comuns.

A seriedade e os esforços para se alcançar, com a profundidade necessária, o esclarecimento e a penalização dos crimes cometidos, não merecem ser ilustrados por imagens que demonstrem isso com clareza, porque não gozam do interesse das câmeras de TV, nem tampouco servem de objeto para articulistas que se abrigam nos telejornais brasileiros analisarem a necessária limpeza das podres relações que setores da imprensa tiveram neste esquema.

A cobertura jornalística, com a exploração de imagens pitorescas, quer é calar a voz dos que exigem justiça e, também, impedir que seus pares caiam nas garras da justiça. 
Pior, a intenção maior é fazer o cidadão comum desacreditar, ainda mais, em sua representação parlamentar, rotulando a todos como exemplares supérfluos à sociedade.
Alguns espécimes da classe política não tem apresentado exemplos que a abone de alguns desmandos e atos de corrupção, infelizmente.
Mas manipular, com uso imagens desvinculadas de sentido amplo nos telejornais, impede que a audiência perceba que há também parlamentares que buscam recuperar a credibilidade do parlamento brasileiro e dar o bom exemplo, punindo quem deve ser punido.

O cochilo de Simon virou símbolo da jogada midiática contra a legitimidade da CPI instalada, difícil será encontrar imagens de Policarpo, Civita e outros integrantes da grande imprensa brasileira referenciadas ao escândalo, estas permanecem trancadas nas pautas, sob vigoroso esquema de segurança.

Justiça seja feita a Record, segunda maior emissora de TV do país, a única até este momento a apresentar a Veja, O Globo e Folha de São Paulo como participantes de uma cortina de fumaça para impedir que as investigações avancem ou, caso sigam adiante, não sejam devidamente repercutidas.

Fica escancarado neste episódio é que algumas emissoras de TV não desejam que o país seja passado a limpo nesta CPI.  Talvez porque estejam, até o pescoço, encobertas pela sujeira que este esquema criminoso produziu, e temem que sejam apontadas como co-articuladoras de um grande mal cometido contra o conjunto da sociedade.

A guerra política também está sendo travada nas bancadas dos programas jornalísticos da TV.

  Postado por Palavras Diversas às 10:30 Do Blog Palavras Diversas

Postado por 

Sem votos
34 comentários

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+34 comentários

Não gosto e nem pretendo puxar o saco de ninguém mas claramente se percebe o nível mais apurado e elevado do participante deste blog, se comparado ao blog do reinaldo azevedo, por exemplo. Sinceramente, não sei como alguém tem estomago para ler aquela "coisa". Abraços povo, continuem assim, a liberdade de expressão, jamais deve ser confundida com LIBERTINAGEM DE EXPRESSÃO.

 

O único figurão que vi tentarem salvar foi da "cosa nostra" -  nós somos teu ('sic')

 

A solução agora é TRANSPARENCIA. Temos que iniciar campanha para divulgação total das transcrições de todas as conversas gravadas na CPI. A transparencia deve ser para contas do governo, investigações do parlamento, sentenças do judiciario.

Vamos insistir para acesso total a estas gravações. Temos ou não temos direito de saber o que esta turma falou?????

 

Um  dos milhares de "cientistas sociais" brazucas, precisa urgentemente estudar o phenômeno (não o Ronalducho) e explicar à esquerda o por que dessa tara para que a "liberta imprensa" comungue com seus ideais, anseios e escreva a seu favor.


Quem sabe assim, finalmente saia do divã, deixe de frustar-se por não ser correspondida e concentre-se  em derrotar o inimigo, disse, I-NI-MI-GO. 


Qual a dúvida quanto a imprensa ter sido, e continuar sendo, desde sempre, com as exceções de praxe, subserviente aos interesses da elite do atraso?


Qual a dúvida quanto ela atuar hoje como guarda pretoriana dessa elite, em substituição aos quartéis da ultrapassada carga pesada da cavalaria, antes ligeira, em tantos serviços prestados?


Qual a dúvida sobre o que pensam, o que querem e como agiram, agem e agirão sempre, os capos das cinco famiglias que detem o monopólio da desinformação no Brasil?


O que não entenderam do pronunciamento de Dona Judith, representante das famiglias, confirmando serem (partido) de oposição ao governo constituído?


Afinal, por que esperam com o perdão à boca e aflição no coração, reconhecimento e colaboração justamente dessa hereditária elite do atraso, que obtusamente representa  mais de dois séculos de construção da riqueza para poucos, em cima da construção da mais abjeta desigualdade mundial, em matéria de distribuição de renda, para muitos?


   

 

Como diria o grande filósofo Romario, o Pedro Simon cochilando é um poeta

É interessante que esse senador estava também naquela capa da Veja, "Os mosqueteiros da ética". (seria o Demostenes o D'Artaghan?)

Pig, toma que o filho é teu

 

Juliano Santos

Claro que boa parte da imprensa escrita e falada não está realçando os aspectos positivos da CPI do Cachoeira, do julgamento de Demostenes por seus pares,  que é tão ou mais importante que o primeiro. Mas o cochilo de Simon na comissão de ética é simbólico por outra razão: demonstra a lerdeza e/ou a leniência do Congresso, do Senado em especial , para avançar nos questionamentos éticos. è também uma evidência de que o Congresso tem ritmo lento e custo altissimo, incompatível com a ausência de soluções para a Nação e para o funcionamento do Congresso. O Simon foi precipitado e superficial na defesa de Demóstenes logo após a sua justificiativa em plenário, deixou de realçar a cumplicidade da imprensa com Demostenes. E o senado (e acho que Simon também) não tem cobrado mais explicações do casal Gurgel, nem se indignou com esse evidente caso de nepotismo. E não sei ou não lembro de ver Simon ter batalhado no Senado pela redução dos 14º e 15º salários. Portanto, paciência se a imagem do cochilo é comprometedora. É verídica. Nenhum funcionário no trabalho gosta de ser flagrado cochilando. E quando isso acontece, arrica-se a levar bronca.

 

 

Quando a imprensa se torna sócia do crime organizado, não possui mais o direito de dizer o que bem entender. Como qualquer bandido, a mídia deve ser posta na cadeira dos culpados. Imprensa livre, só para a que informa sem ter como seu "pautador", o crime organizado. Se a mídia existe apenas para atender seus interesses, então que não vista a toga de justiceira. Defender liberdade de imprensa para uma mídia bandida, ditadora e desinformante quanto a que temos, é o mesmo que ser roubado e  aplaudir o ladrão.

 

Podem até tentar desconstruir a lógica usando de silogismo como o AA fez, mas toda a legitimidade de um (ou vários) instrumento de comunicação cai por terra ante ao desnudamento de suas parcerias, bem como ao fim desejado de sua atuação.

Qual foi o papel do trio GLOBO/VEJA/FOLHA quando usaram as informações obtidas por Cachoeira e caterva? Qual foi o objetivo deles nomearem o Senador  DEMOSTENES TORRES como "Procurador Geral dos Homens de Boa Fé"? A VEJA, em especial, seja como o instrumento tanto de execreção pública e superdimensionamento das falhas ligadas aos quadros da situação, sendo sabedora das ligações de Cachoeira e Demostenes fez-se de morta e agora vem alegar estar sendo ameaçada no seu direito de liberdade de imprensa?

Neste momento vemos a quem serve os Millenium's da vida. Lembra da autolegitimidade da qual eles lançaram mão? Taí para que servia! Para defender o dinheiro, que poderia ser limpo, sem problemas, mas este é sujo! E o o pior eles sabem disso.

O medo maior é a formulação de uma análise que demonstre claramente a quem este grupos de bandidos, espiões clandestinos, políticos e segmentos da imprensa serviram nos ultimos pleitos políticos, ainda mais, temem que sejam expostos pela cadeia de vinculos quem são os parceiros que aparentemente ainda estão limpos.

 

Quem tem o rabo presissimo tem que agir assim. Acho que o "negócio" extrapola a veja, vaia globo também, o que não seria nada de mais pelo histórico (i)moral e (anti)ético dos marinhos.

Será que vai aparecer algo mais direto da globo, além da troca de favores com a veja? Só pode ser esta a razão da globo estar tão apavorada. Se fosse só o banditismo da veja ela estaria mais tranquila. Esperemos.

 

Um dos "xizes" da questão para todo o PIG e demais setores golpistas da sociedade é o seguinte: boa parte do alicerce de muitos escândalos fabricados para atngir Lula, o PT, Dilma e demais adversários do PIG e seus parceiros foi construída pelas denúncias da veja. Caindo a veja, praticamente todos os escândalos fabricados dos últimos anos ficam sob suspeita (tinha gente que acreditava, não é?) e ainda vai ficar uma sombra de dúvida sobre os escândalos futuros. Todo aquele aparelho que era usado para fustigar os adversários foi colocado fora de combate. Vai ser difícil conseguir inventar CPI às custas de bobagens publicadas pela imprensa  Para quem se lembra do "Filme Mudo", de Mel Brooks, pergunto: lembram-se da cena em que Don De Luise tentavam comprar uma coca-cola numa máquina automática? Então, é isto que vai acontecer com o PIG. Vai chegar um hora em que vai faltar com o que tapar tanto buraco e aí a dor será brava!

"O rei está pelado", gritou a inocente criança e só então as pessoas pararam de fingir que viam roupas para não passarem por idiotas. 

 

Caro Nassif

É a quadrilha dominante se auto defendendo quem esperar notícias sérias da mídia, pode ficar esperando, ela sempre irá se auto defender.Faz parte da luta de classes, só as esquerdas nhó briga entre si e fica dividindo as classes que deveriam unir.

O festival de defesas deles, que chamaremos de baixaria, ainda nem começou.

Saudações

 

Concordo, mesmo porque também sou testemunha disso, com a crítica exarada no texto. Na íntegra.

A maladragem e a empulhação midiática vem se tornando cada vez mais atrevida nos últimos tempos no país. Salvo, é claro, as exceções.

A Globo, nisso concordo também com o post, destaca-se nesse mister. No que se refere aos trabalhos da CPMI, esconde o essencial e foca no acessório e pitoresco com a clara intenção de depreciá-la.

Observe-se, ademais, que a grande imprensa em geral sempre foi ávida por CPMIs, tanto pela capacidade delas gerarem material jornalístico, como, e principalmente, serem - via de regra - contra o governo. A sopa no mel, como se costuma dizer.

Eis que agora - por que será, hein? - ela, de maneira explícita, envida todos os esforços para desmoralizar a CPMI do Carlinhos Cachoeira.  

Qual a diferença desta para as outras? Por que tem o condão de atingir politicos da oposição, portanto aliados dela? Ou, será?, porque, quem sabe, quiçá,  arrastará para o olho do furacão a dita-cuja??

 

Já faz muito tempo que existe esse conluio midiático com interesses obscuros.


1 - posicionamente da mídia na eleição do LULA/DILMA.


2 - posicionamento da dona judith brito da milenium com relação ao governo PTista e ao psdb.


3 - posicionamento da mídia quando envolve políticos do PSDB.


4 - posicionamento da mídia quando envolve PTistas aloprados.


5 - colocando nome nos bois:


    - em primeirissimo lugar rede bobo de televisão e suas retransmissoras. Aqui no PARANÁ é a RPC.


   - e depois seus subordinados: veja, folha, estadão, correio, et caterva. 


Tudo isso é muito claro e sintetizado no paragrafo escrito:


'Fica escancarado neste episódio é que algumas emissoras de TV não desejam que o país seja passado a limpo nesta CPI.  Talvez porque estejam, até o pescoço, encobertas pela sujeira que este esquema criminoso produziu, e temem que sejam apontadas como co-articuladoras de um grande mal cometido contra o conjunto da sociedade.'

 

"Justiça seja feita a Record, segunda maior emissora de TV do país, a única até este momento a apresentar a Veja, O Globo e Folha de São Paulo como participantes de uma cortina de fumaça para impedir que as investigações avancem ou, caso sigam adiante, não sejam devidamente repercutidas."

Na campanha das Diretas Já! a Globo, até onde pode, manipulou. Na época tudo favorecia sua costumeira desonestidade jornalístca, afinal, ainda estavamos sob regime ditatorial.Mas a adesão do povo mais politizado aos grandes comícios fez a emissora de Jacarépagua capitular.

Até agora, como bem mostra o artigo, a emissora dos Marinhos juntos das empresas dos Frias, Mesquita e Civita tem conseguido seu intuito manipulatório. Mas a máscara vai cair.

Hoje, aquela massa dos comícios está na blogosfera e já começa a incomodar. A agora acabrunhada e medrosa Veja fez reportagem de capa onde exibe todo seu temor da massa virtual. O Globo e a Globo exibem editorial e nota contestando Carta Capital. As mesmas empresas do cartel jornalístico brasileiro começam a editar matérias retaliatórias contra a única emissora da TV aberta a dar cobertura honesta a CPMI, Record.

Nos últimos dias o cartel jornalístco tem anunciado a fracasso da CPMI. Por outro lado, jornalistas sérios da blogosfera e da imprensa não alinhada ao cartel tem mostrado que a CPMI está no caminho certo. A estratégia de consulta a documentos e depoimento dos responsáveis pelo inquérito é a mais correta.

Passada essa fase, o bicho vai pegar. Então, Demóstenes e Cachoeira que praticamente sumiram do noticiário do cartel da velha mídia voltarão com força total. Tal qual na campanha das Diretas, a velha mídia não terá para onde correr. Terão que capitular rendidos pela verdade.

 

http://rl.senado.gov.br/reports/rwservlet?accor&report=accor/COMPCPMI.RD...

Quem está MANIPULANDO vergonhosamente a informação é o autor do Post. Essa foto do Senador Pedro Simon NÃO É RELATIVA Á CPMI, mesmo porque o Senador Pedro Simon não faz parte da CPMI nem como titular e nem como suplente.

Trata-se de foto tirada na Comissão de Ética do Senado.

Quanto à imprensa quando será que vão entender que numa Democracia a imprensa publica o que quiser ?  A foto é uma montagem? Não. É real? Sim. Por qual principio de jornalismo não deveria ou não poderia ser publicada? Porque deveria ser proibido publicar? Certas mentes não conseguem conviver com a Democracia, para eles a Democracia só serve quando estão na Oposição, atingido o Poder a Democracia passa a ser uma prga a ser combatida.

 

Falou besteira, André

A foto é do senador Simon durante sessão da CPMI. Sim, ele não faz parte mas tem  se feito presente em todas as reuniões. 

Ouça seu discurso (1ª Parte) em plenário do dia 17 último . Inclusive ele fala de que foi pego dormindo pelo pelo jornal. A partir da 6,37segundos 

http://www.senado.gov.br/noticias/Radio/programaListaPadrao.asp?COD_TIPO_PROGRAMA=5&ORDEM=0&QUERY=&COD_PROGRAMA=&pagina=3

 

 

esse simon dormindo no congresso não é novidade, faz mais de 20 anos que está lá a dormitar.

 

A vida é curta demais para se beber cerveja barata!!

 Frede69

 Acho que este senador dormita na politica há mais de 50 anos.

 

André, vc é uma pessoa inteligente, mas erra ao achar que os demais são mais burros do que vc ao não perceberem que vc trata a questão pelo lado errado. Ninguém está aqui propondo a censura da imprensa. Aliás, censura é uma palavra de significado complicado para a imprensa. Quando recebe uma crítica pelo que publica, a imprensa alega tentativa de censura. Nesse caso o significado de censura é a união de todas as pragas do Egito. Contudo, quando há auto censura, ela é tratada como algo cotidiano, que nem recebe esse nome. Os esquerdopatas não querem censura, como vc declara. Muito pelo contrário, eles cobraram da mídia a divulgação do lançamento do livro privataria tucano, recebido com silêncio revelador pela mídia. Não fosse a blogosfera, não se teria notícia dele. Houve auto censura naquele caso. O Globo inovou ao criticar o livro, em uma coluna de Merval, sem sequer anunciá-lo. A imprensa se auto censura também ao não se aprofundar na investigação do tal Aref, que era responsável pelas autorizações de construções na cidade de São Paulo. Ou vc acha que ele agia sozinho durante tanto tempo e ninguém percebia? Palloci armou-se de todos os cuidados para prestar aquelas consultorias. Mesmo assim foi fuzilado politicamente pela imprensa. Mas Aref, o homem de 50 milhões, passa como se fosse um caso isolado, e a mídia não move uma palha para investigar. O que é isso senão auto censura?

Nós não quremos censura, queremos notícias de qualidade ao invés de toscas tentativas de manipulação. Não é questão de liberdade de expressão mas de defesa do consumidor.

 

Esse comentário do Andre Araujo é de uma incoerencia monumental.


Claro que a imprensa pode publicar o que quiser, inclusive mentiras e mistificações.


Mas as pessoas também podem criticar a imprensa quando quiserem.


Esse é o fato. Quem não consegue conviver com a demoracia é o Araujo, porque ele não admite que se critique a imprensa. Aliás, ele não admite que se critique o que é publicado em um certo tipo de imprensa, a que defende os interesses políticos demotucanos e cachoeirísticos. Quando um orgão de imprensa demonstra outro viés ele é o primeiro a atacar, como faz de forma contumaz com a revista Carta Capital e eventualmente com a TV Record. Não vou nem comentar os constantes ataques dele a blogueiros progressistas e tópicos deste mesmo blog, como está fazendo com este tópico em questão.


Acusar o autor do texto, que está denunciando a manipulação da informação pelos jornais para atuar contra a CPI, com esse arremedo de argumentação é de uma hipocrisia grotesca. Ele diz na cara dura que a imprensa pode mentir a vontade que ninguém tem nada com isso, mas nós não podemos criticar a imprensa porque assim seremos antidemocráticos.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

Esse comentário do Andre Araujo é de uma incoerencia monumental.


Claro que a imprensa pode publicar o que quiser, inclusive mentiras e mistificações.


Mas as pessoas também podem criticar a imprensa quando quiserem.


Esse é o fato. Quem não consegue conviver com a demoracia é o Araujo, porque ele não admite que se critique a imprensa. Aliás, ele não admite que se critique o que é publicado em um certo tipo de imprensa, a que defende os interesses políticos demotucanos e cachoeirísticos. Quando um orgão de imprensa demonstra outro viés ele é o primeiro a atacar, como faz de forma contumaz com a revista Carta Capital e eventualmente com a TV Record. Não vou nem comentar os constantes ataques dele a blogueiros progressistas e tópicos deste mesmo blog, como está fazendo com este tópico em questão.


Acusar o autor do texto, que está denunciando a manipulação da informação pelos jornais para atuar contra a CPI, com esse arremedo de argumentação é de uma hipocrisia grotesca. Ele diz na cara dura que a imprensa pode mentir a vontade que ninguém tem nada com isso, mas nós não podemos criticar a imprensa porque assim seremos antidemocráticos.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

Esse comentário do Andre Araujo é de uma incoerencia monumental.


Claro que a imprensa pode publicar o que quiser, inclusive mentiras e mistificações.


Mas as pessoas também podem criticar a imprensa quando quiserem.


Esse é o fato. Quem não consegue conviver com a demoracia é o Araujo, porque ele não admite que se critique a imprensa. Aliás, ele não admite que se critique o que é publicado em um certo tipo de imprensa, a que defende os interesses políticos demotucanos e cachoeirísticos. Quando um orgão de imprensa demonstra outro viés ele é o primeiro a atacar, como faz de forma contumaz com a revista Carta Capital e eventualmente com a TV Record. Não vou nem comentar os constantes ataques dele a blogueiros progressistas e tópicos deste mesmo blog, como está fazendo com este tópico em questão.


Acusar o autor do texto, que está denunciando a manipulação da informação pelos jornais para atuar contra a CPI, com esse arremedo de argumentação é de uma hipocrisia grotesca. Ele diz na cara dura que a imprensa pode mentir a vontade que ninguém tem nada com isso, mas nós não podemos criticar a imprensa porque assim seremos antidemocráticos.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

AA. Claro que eles tem o direito de publicar, nois de criticar e o Simon de cochilar. O problema e queeles se vendem como credíveis e não sao. E estão sempre querendo desmoralizar que tem moral enquanto que a moral deles esta na lama. Felizmente o povo sabe disso mesmo sendo uma minoria que acessa a internet , imagine for a maioria ..  Irao falir.

 

André, realmente a Constituição Federal garante a "liberdade de informação jornalística". Pena que só dão valor a este trecho. Os demais artigos que regem o capítulo Comunicação Social - artigos 220 a 224 - , são VERGONHOSAMENTE ignorados. Mas você tem razão: podem publicar o que quiserem, têm garantia legal para isso. O público que troque de canal se acha que está sendo mal-informado...

 

Onix Lorenzeti, huahuahua... É Lorenzoni cara!! Lorenzeti é a ducha!! Hehe...

 

É que o Senador não tá dormindo direito à noite...

 

Desviar o foco, confundir o grande público e desmoralizar a CPI; essa será a estratégia dos malfeitores do PIG. É um absurdo como agem esses esses hipócritas, mal caraters da nossa imprensa. São  partidarizados, tendenciosos, corruptos e ditadores. Chega! O Brasil merece e anseia por coisa melhor. Temos que mudar isso.

 

Com todo o respeito as opiniões contrárias , mas o foco desta CPI deveria ser a const. Delta e suas ligações com o Cachoeira no centro oeste , e provavelmete existem outros Cachoeiros nas outras regiões do Brasil.      No Rio de Janeiro temos o governador que é do Vacarezza e o Vacarezza é dele .

 É o dinheiro nosso de cada dia indo pelo ralo em fraudulentas licitações Brasil afora . Bem disse Dilma que não queria trapalhadas no governo , quando se iniciou esta CPI ,estimulada por Lula e companheiros que viam ali a possibilidade de dar o troco em Pirillo e no Gurgel .  Esperamos que para o bem do Brasil se descubra as falcatruas e de preferencia que se pegue o dinheiro devolta , que foi surrupiado . Pizza de mussarela com cobertura de marmelada nem pensar.....

 

Isto é a posição do PIG. "Centrar fogo" na Delta é desviar o foco do principal. É como dar novalgina pra baixar a febre e não tratar a doença que a causa. A Delta é sintoma, a doença é outra, envolve o PIG e por isso tentaram desviar o foco das relações crime organizado-políticos-mídia para o eterno nhem-nhem-nhem de uma empresa que fez isso, fez aquilo...  A Delta foi apenas um boi-de-piranha que o PIG jogou no rio pra tentar atravessar o resto da boiada.

 

Este tipo de foto já vem de longa data , a Folha quando interessava ser de "esquerda" colocava Fotos dos politicos na epoca da ditadura em posições constrangedoras, desmoralização e escracho já faz parte do hall de achaque que eles tanto gostam, afinal tem que promover o estereotipo que politico não presta e é tudo igual.Para ficar tudo na mesma .

 

É evidente para qualquer um que as Organizações Globo (principalmente, mas não só) tentam por esta CPI no lixo o quanto antes, o que só denota os riscos de apurações bem feitas a atingir as próprias OG. Se há cortina de fumaça, não é do PT ou do governo contra o "mensalão", mas da mídia corporativa para ocultar seus verdadeiros interesses, as responsabilidades de suas escolhas e suas tentativas de conduzir a opinião pública para o pensamento único.

 

Perplexidade aflita diante da perspectiva caótica

Estou de pleno acordo, sem duvida alguma a mídia partidaria visa descaracterizar esta CPMI,

inserindo diariamente comentários e opiniões  desairosas, tentando desqualifica-la. porque

pela primeira vez estão envolvidas e caso o  Sr. Policarpo for convocado a depor,  muita coisa

poderá acontecer, desnundando essa caixa preta.  Vamos aguardar.

 

 

Será que alguém tinha a ilusão de que o PIG daria uma cobertura séria a esta CPMI? PIG e oposição desmoralizaram o termo "CPI" devido à maneira como tentaram se aproveitar daquelas famosas CPIs dos Correios e Do Fim Do Mundo. Este é o grande problema desta CPMI que envolve a mídia: a cobertura e divulgação dos fatos é feita pela própria mídia que é parte interessada no caso. Botaram justamente a raposa pra vigiar e dar notícias sobre o galinheiro.

Mas não se pode esquecer que as consequências resultantes dos trabalhos não dependerão do PIG pra seguir em frente, embora a gente saiba bem como esta cambada é chegada em colocar "a faca no pescoço" do judiciário ou quem quer que seja.

Edu Guimarães já observou bem observado: a ocultação das notícias sobre Perillo e as manifestações em Goiás lembram mesmo os tempos da ocultação de notícias sobre o movimento das Diretas-Já.  A diferença é que naquela época o PIG tinha o pretexto da censura.

 

Eu notei essa falsissima tentativa de montagem narrativa da CPI pela rede golpe ha alguns dias atraz, alias.  O item ta certissimo.

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.