newsletter

Pular para o conteúdo principal

O Harpia, veículo aéreo não-tripulado da Embraer

Por Marco Antonio L.

No Democracia e Política

EMBRAER APRESENTA O VEÍCULO AÉREO NÃO-TRIPULADO HARPIA

O veículo aéreo não-tripulado Harpia, projeto da Embraer em parceria com a israelense Elbit. (Foto: Embraer)

 

“O site ‘DEW Line’  (http://www.flightglobal.com/blogs/the-dewline/2011/11/brazils-embraer-reveals-new-ha.html) divulgou a imagem do novo UAV (ou VANT- veículo aéreo não-tripulado) Harpia, que está sendo desenvolvido pela Embraer numa parceria com subsidiária da empresa israelense Elbit, a AEL de Porto Alegre, após contrato assinado em setembro do ano passado, no qual foi criado a empresa "Harpia S.A.," com sede em Brasília. 

O modelo apresenta características similares ao UAV Heron, projetado pela concorrente da Elbit, a IAI (Israel Aircraft Industries).

A Força Aérea Brasileira já opera uma aeronave não-tripulada, o UAV Hermes 450, da Elbit, e a parceria com a Embraer visa, justamente, ampliar essa capacidade operacional tanto em autonomia de voo como alcance do radar e sensores embarcados no UAV destinado às necessidades da Força Aérea Brasileira.

A imagem foi divulgada pela Embraer na apresentação dos resultados do trimestre [4º trim. 11] e, segundo Stephen Trimble do site “DEW Line”, o UAV Harpia, caso seja fabricado, terá boas chances de conseguir vendas externas para competir com os UAVs Heron da IAI e o Predator A da General Atomics.”

FONTE: blog “Cavok”  (http://www.cavok.com.br/blog/?p=41461) [Postagem por sugestão do leitor Iurikorolev]

Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+26 comentários

O Brasil atrás de um Saab Gripen NG para a sua frota aérea é uma verdadeira piada de mau gosto, praticamente são os mesmos e velhos JAS-39C, de 2ª geração, monoturbinados, que atuaram há tempos na Líbia, hoje totalmente obsoletos e substituíveis. Se fosse um velho F-16C usado, conforme fez o Chile, certamente estaríamos bem melhores. Para quem estava habituado com hélices ou com os obsoletos “Super”Tucanos T-27, os F-5E/F, os T-26 Xavante, os Mirage 2000, os AMX ou mesmo os McDonnell-Douglas A-4 Skyhawk, com certeza não poderia escolher bem o caça que comporia nossa Força Aérea. O pior de tudo isso é que ainda fazem vídeos enaltecendo nosso poderio aéreo e ridicularizando a FAB diante de outros países. O Brasil não duraria nem alguns segundos diante desses caças de 5ª geração que andam por aí, com radares AESA e miras multipontuais a laser ou infravermelho. Seria um verdadeiro massacre a céu aberto. Nesse FX-2/3 infelizmente falta tudo. O Brasil com o Dassault Rafale F-3 ou o Boeing F/A F-18 “Super” Hornet seria a mesma situação, perderia seu espaço aéreo ao inimigo em pouquíssimo tempo. Estamos em um mundo tecnológico e não há lugar para brincadeiras, principalmente no setor de defesa. Continuar não enxergando essa verdade, é deixar definido que a FAB nunca terá o controle sobre o seu espaço aéreo.

 

    A AEL Sistemas S/A, com um faturamento em 2011 de US$ 60 milhões, lançou a pedra fundamental de seu Centro Tecnologico de Equipamentos de Defesa, um investimento de R$ 20 milhões, que possibilitará a empresa quadruplicar sua area construida em Porto Alegre, a entrega do centro é prevista já para outubro de 2012. Neste novo centro serão primeiramente produzidos e integrados os sistemas de eletronicos da torres UT30BR ,que irão equipar os blindados 6x6 Iveco-Guarani, do exército brasileiro.


     Com a criação da Harpia Sistemas S/A, parceria entre Embraer S&Defesa e AEL, tambem ocorreu a venda de 25% das ações da AEL para a Embraer S/A (holding). É de se notar que a AEL adquiriu,  ano passado, a totalidade das ações de uma das maiores fornecedoras da Marinha, a ARES Sistemas, do Rio de Janeiro.


     A concentração das empresas de defesa e tecnologia, já verificadas nos Estados Unidos e Europa, começa a se realizar no Brasil, India e Russia - não tem volta, associa-se ou perece!!!!!!!


     Palpite de quem irá ficar no Brasil: 1. Embraer + AEL; 2. Odebrecht + DCNS + Avibrás (MBDA); 3. Andrade Gutierrez + Thales + Astrium + Finmeccanica; 4. (se tiver folego) Synergy/Avianca + IAI. (lógico que se a concorrencia/licitação for grande, dá para todo mundo um pedacinho - SiSFRON,SisGazzul,FX2, Prosuper)

 

junior50

Acho que o projeto do Vector serviu pra alguma coisa afinal.

 

?

 

O saudoso CBA 123 ?


rs

 

leonidas

A maioria dos artigos falam da aplicação militar destes veículos não tripulados.

Mas já existem aplicações pacíficas, como o usa para monitorar e ajudar na conservação de florestas.

http://news.mongabay.com/2012/0223-conservation_drone.html

 

Não seja tolo foo, é apena lobby para manter o orçamento do Pentágono nesta área aprovado.

 

Gostaria de ser lembrado como um homem que foi amigo das crianças, dos pobres e excluídos. Amado e respeitado pelo povo, pelas massas exploradas e sofridas. Odiado e temido pelos capitalistas, sendo considerado o inimigo número um das ditaduras fascistas.

ai, ai, ai...

parceria de braZileiros (tolinhos!) com empresas de israel?

PRIMEIRO: o q os braZileiros estão vendo na tela, os israelenses do AMAN, Mossad e Shabak estarão vendo tbém, e como o braZileiro médio é meio TCHOLA (bobo), as informações tbém vão para os estadunidenses da cia, DoD e semelhantes...

SEGUNDO: a única maneira CIVILIZADA de deter o estado terrorista de israel e o lobby sionista é pelo bolso... então...
NADA DE NEGÓCIOS COM O ESTADO DE israel NEM COM EMPRESAS DO LOBBY SIONISTA, nem comprar produtos desse lobby.

TERCEIRO: o ESTADO Brasileiro acha q tem alguma privacidade nas informações geradas por equiptos. fabricados por empresas israelenses e por empresas brasileiras(???) associadas a elas???
Santa Ignorância, Batmam!

QUARTO: quem garante q informações "falsas" ou "desvios" não podem ser "plantados" por empresas coligadas com israelenses (se eles enganam sua própria gente, enganam os estadunidenses, não vão enganar os brasileiros?
não?
ora, me poupe!

QUINTO: quem garante q nos citados equiptos e/ou softwares não há controle externo dos mesmos, sobrepondo-se ao controle(?) brasileiro, e q numa crise, alguém lá fora (ou até mesmo no bRAZIL) não aperte um botão "PANIC" (rsrs) e os aviões, softwares e outros não deixem "MISTERIOSAMENTE" de funcionar ou apresentem erros q tornem as informações geradas imprestáveis?

acho q o único acordo BOM de transferência de tecnologia era com os ucranianos, TANTO É Q FOI SABOTADO E PRATICAMENTE DES-TRU-Í-DO-!-!-!
(meu respeito e gratidão aos q lá tombaram — brasileiros e ucranianos!!!!!!!!!!!!!!!!)

braZileiro é tão bonzinho... (ou bobinho??????)

(já fiquei muito irritado... perdi até a vontade de argumentar... como tem gente ingênua no mundo... affff!!)

 

Quanta bobagem ...

 

leonidas

PERFEITO: "Quanta bobagem ..."

 

ótimo!

todas críticas são bem vindas, DESDE QUE FUNDAMENTADAS!

pessoas q escrevem uma linha muito mal redigida estão criticando, elogiando ou muito pelo contrário?

então, se querem criticar, argumentem em cada ítem q escrevi, não se tem teoria da conspiração (ou não).

por q o acordo com os ucranianos não era bom? explique!
tanto não era bom q foi sabotado...

se fosse ruim, ninguém nem ligaria de soltarmos alguns rojões em Alcântara...
num vira nada mesmo... pra q sabotar???
(faça a análise reversa... se é ruim, pra q destruir? lembra das críticas dos eua ao projeto??? não???)

.

muitos israelenses RIDICULARIZAM cristãos e brasileiros ao extremo,

aí vc vai me dizer q os israelenses dessa empresa(?) de aviação vão ser éticos e educados com os brasileiros pq eles tem parâmetros mais refinados de respeito ao próximo? sei!!!

conta uma de papagaio agora!

 

Isso!

E que a Embraer perca o bonde dos VANTs, pois joint venture com empresa de ponta nessa tecnologia, se for de Israel, EUA ou algum outro país do mal, não pode!

Aliás, segundo a lógica da teoria da conspiração, não pode com ninguém, né, pois a qualquer momento, poderá haver uma trairagem secreta oculta nas máquinas.

Por fim, em relação ao acordo Brasil-Ucrânia, creio que há fatos que não pintam essa cor de rosa balcânico no acordo. É incrível, mas também há acordos que saem piores do que o imaginado. O exmplo clássico do clássico foi a roubada da compra dos Mirage franceses na década de 70, que fizeram o Brasil ficar com a brocha na mão junto à Dassault, que deu uma assistência técnica de quinta categoria à FAB. Vai falar de Dassault pro pessoal da FAB, vai...

 

     Acordo com a Ucrania tem que ser denunciado pelo Brasil, é ruim, caro, improdutivo, os ucranianos somente estão repassando tecnologias sovéticas dos anos 80, em todos estes anos poucos engenheiros brasileiros foram trabalhar em Kiev, e os que foram relatam que não aprenderam nada, que as tecnologias sensiveis referentes a materiais e formulação de combustiveis, previstas no acordo original, não foram cumpridas - inclusive visitas a instalações de combustivel, foram vetdas pelo governo ucraniano.


        Este acordo mostra como cientistas não tem condição de formalizar acordos, ainda mais com um governo á época enfraquecido, é histórico, qualquer pessoa que participe ou conheça o mercado de produtos de defesa, sabe: não se negocia com a Ucrania a longo ou médio prazo, é um governo que vc. tem que optar por um dos lados, ambos "gangsters". E o pior: pela legislação ucraniana, a exportação ou transferencia de tecnologia, é prerrogativa exclusiva do presidente da republica.


      Quanto a Dassault, agora eles irão perceber que os indianos que adquiriram os M2000H, não são os mesmos que estão pretendendo comprar o Rafale - estes franceses terão que assistir muitos filmes de Bollywood para aprender o quanto terão de rebolar, o escargot vai descer meio-amargo,  o contribuinte frances não saberá que estará pagando pela sobrevivência da Dassault, e financiando a força aerea da India.

 

junior50

Putz! Depois de tudo isso acho que não vamos conseguir vender para o Irã...

 

Ou seja, na sua opinião nós brasileiros somos uns bosta, não servimos para nada, nem para construir um teco teco.

Complexo de pulguento.

 

antes de emitir uma opinião, APRENDA A LER ANTES!

eu disse q um acordo desse é suspeito e perigoso.

eu não disse q não precisamos de convênios....
eu disse q precisamos ser mais criteriosos aos paises e pessoas aos quais nos associamos.

tem gente e empresas muito mais confiáveis no mundo.

.

complexo de PATRULHA IDEOLÓGICA.

(não discutem o texto, partem logo para q desqualificação do comentarista... eita truque velho e manjado...)

 

O seu texto está tão cheio de brincadeiras sem graça e trocadilhos infames que eu nem li...

Na boa... você não leva jeito para humorista. Se escrever normalmente, como fez nesta réplica, fica bem mais legível.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

(ia até fazer algumas colocações pertinentes a vc, mas não adiantaria nada...)

então, obrigado!

(e se não gosta de um estilo, faça como eu, não leia, pule para outro q vc goste e se identifique)

 

O Irã não precisa. Êle pega os drones dos americanos. E, de graça.

 

Boa, Ivo! Mais uma para o beiçudo colocar no currículo, voltar para o blog do sujeitinho de chapéu ridículo e buraco na cabeça para choramingar junto ao melequento da Primeira Leitura. 

Cara, este blog é fenomenal!

 

Na bucha. Muito bom!

 

Oba! Vamos vender para o Irã?!?!

 

Previ é maior acionista da Embraer em nova estrutura - 03/04/2006

 

 

 

SÃO PAULO (Reuters) - A Previ, fundo de pensão dos funcionários do Banco do Brasil, será o maior acionista individual na nova estrutura do capital da fabricante de aviões Embraer, com participação de 16,42%.

Na sexta-feira, os acionistas da Embraer aprovaram em assembléia reorganização societária que prevê a pulverização do controle -até então compartilhado entre Companhia Bozano, Previ e o fundo de pensão de telecomunicações Sistel- e o ingresso da empresa no Novo Mercado da Bolsa de Valores de São Paulo, ambiente de negociação com regras mais rígidas de governança corporativa.

Conforme dados divulgados pela Embraer nesta segunda-feira, pela nova estrutura os demais acionistas do extinto bloco de controle, Bozano e Sistel, terão, respectivamente, cerca de 11% e 7,35% do capital total da fabricante.

Pelos termos da reestruturação, os antigos acionistas controladores não poderão alienar suas posições na Embraer pelo prazo de seis meses.

Aparecem ainda na lista de acionistas institucionais o BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, com 6,32%, e o Grupo Europeu (Dassault Aviation, Thales, EADS e Snecma), com 7,5%. O governo brasileiro fica com 0,32% da Embraer, incluindo uma ação de classe especial chamada "golden share", com poder de veto em questões cruciais envolvendo a empresa.

Do restante do capital da Embraer em sua nova estrutura, 11,66% referem-se às ações na Bolsa de Valores de São Paulo e 39,34% aos American Depositary Receipts (ADRs) da companhia negociados nos Estados Unidos.

(Por Cesar Bianconi) 

 

MAR

    O "grupo europeu" nunca existiu, estava errado, quem possuia 7,5% era a Dassault, a EADS e a SAFRAN/Snecma, tinham opções sobre as ações da Dassault, somente realizaveis caso o governo brasileiro escolhe-se o MIrage 2000-5 na concorrencia FX1, com o cancelamento da concorrencia a Dassault negociou sua saida da EMBRAER, caindo fora em 2007/8.

 

junior50

Parabéns EMBRAER.

Collor já pensa em se candidatar à presidência para, com apoio da globo ser o primeiro a pilotar esta aeronave.

FHC já avisou que este modelo foi concepção sua, do seu governo.

E a grande imprensa já avisou que este projeto é uma mentira porque o Brasil, ao apoiar a criação do Estadoo da Palestina, se afastou e criou inimizade com Israel.

 

Assis Ribeiro, definitivamente, em Geopolítica você é fraco demais. Desde quando a EMBRAER é uma empresa que se preocupa com os interesses brasileiros????? Quem manda na tua EMBRAER é a BOLSA de NEW YORK.

É feito a CBC (Companhia BRASILEIRA de Cartuchos) que tem sua sede nas ILHAS CAYMAN...

Esse foi "UM" dos SINISTROS "acordos" que NELSON JOHNBIM firmou com os SIONISTAS (SEM LICITAÇÃO...). Ora, mas foi bom demais para a "CORJA" de São Carlos, de São José dos Campos, de São Bernardo e da FIESP... se foi bom para o BraSil é OUTRA história.

Ah, e quem começou esta IMUNDICE dos VANTs com os SIONISTAS foi o Ex-CAPO "MOR" da POLÍCIA FEDERAL, o Luiz Fernando Corrêa.

23/2/2012: Justiça rejeita ação contra ex-diretor geral da PF

http://estadao.br.msn.com/ultimas-noticias/justi%C3%A7a-rejeita-a%C3%A7%...

17/02/2012: Cai chefe de segurança da Olimpíada do Rio

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/1050148-cai-chefe-de-seguranca-da-o...

P.S. Qualquer dia de sol este CANALHA vai ter seu merecido fim: VER o SOL NASCER QUADRADO

- - - - -

Assis Ribeiro, saiba mais sobre Nelson JOHNbim e os SIONISTAS...

30/07/2011: Sou TOTALMENTE, ABSOLUTAMENTE, CONTRA O MINISTRO NELSON JOBIM

http://redecastorphoto.blogspot.com/2011/07/sou-totalmente-absolutamente...

- - - - -

26/01/2010: Nelson Jobim pede “voto de confiança” aos militares, mas volta a ser alvo de ataques políticos das Legiões

http://www.alertatotal.net/2010/01/nelson-jobim-pede-voto-de-confianca-a...

- - - - -

"...O Brasil está oficialmente fora do projeto PAK-FA. A recente viagem do presidente Russo Dmitri Medvedev ao Brasil ocorrida em 25 de novembro de 2008 não resultou na assinatura de nenhum acordo relacionado ao projeto. O Comandante da Força-Aérea brasileira, Juniti Saito, justificou: “Não quero denegrir a imagem do Sukhoi, mas o projeto não se encaixou nas nossas necessidades.” A Força Aérea brasileira alega que a exclusão dos aviões da Sukhoi ocorreram pela falta de comprometimento em repassar tecnologiaContudo, o Itamaraty e fontes russas alegam o contrário, que a venda dos aviões Su-35 para o Projeto FX-2 não só resultaria na transferência de tecnologia, como também incluiria o Brasil no desenvolvimento do projeto PAK-FA.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Programa_russo_Pak-fa_T-50

P.S. Na época, quem era o Chefe o Itamaraty era o Chanceler Celso Amorim(ATUAL Ministro da DEFESA) e, era o Nelson JOHNbim o Ministro da Defesa.

- - - - -

Eu acho TUDO tão engraçado... o mundo dos negócios militares com os SIONISTAS não é interessante???

 

Gostaria de ser lembrado como um homem que foi amigo das crianças, dos pobres e excluídos. Amado e respeitado pelo povo, pelas massas exploradas e sofridas. Odiado e temido pelos capitalistas, sendo considerado o inimigo número um das ditaduras fascistas.