Revista GGN

Assine

O ponto sem retorno de Veja

Veja chegou a um ponto sem retorno. Em plena efervescência do caso Murdoch, com o fim da blindagem para práticas criminosas por parte da grande mídia no mundo todo, com toda opinião esclarecida discutindo os limites para a ação dá mídia, ela dá seu passo mais atrevido, com a tentativa de invasão do apartamento de José Dirceu e o uso de imagens dos vídeos do hotel, protegidas pelo sigilo legal.

Até agora, nenhum outro veículo da mídia repercutiu nenhuma das notícias: a da tentativa de invasão do apartamento de Dirceu, por ficar caracterizado o uso de táticas criminosas murdochianas no Brasil; e a matéria em si, um cozidão mal-ajambrado, uma sequência de ilações sem jornalismo no meio.

Veja hoje é uma ameaça direta ao jornalismo da Folha, Estadão, Globo, aos membros da Associação Nacional dos Jornais, a todo o segmento da velha mídia, por ter atropelado todos os limites. Sua ação lançou a mancha da criminalização para toda a mídia.

Quando Sidney Basile me procurou em 2008, com uma proposta de paz – que recusei – lá pelas tantas indaguei dele o que explicaria a maluquice da revista. Basile disse que as pessoas que assumiam a direção da revista de repente vestiam uma máscara de Veja que não tiravam nem para dormir.

Recusei o acordo proposto. Em parte porque não me era assegurado o direito de resposta dos ataques que sofri; em parte porque – mostrei para ele – como explicaria aos leitores e amigos do Blog a redução das críticas ao esgoto que jorrava da revista. Basile respondeu quase em desespero: "Mas você não está percebendo que estamos querendo mudar". Disse-lhe que não duvidava de suas boas intenções, mas da capacidade da revista de sair do lamaçal em que se meteu.

Não mudou. Esses processos de deterioração editorial dificilmente são reversíveis. Parece que todo o organismo desaprende regras básicas de jornalismo. Às vezes me pergunto se o atilado Roberto Civita, dos tempos da Realidade ou dos primeiros tempos de Veja, foi acometido de algum processo mental que lhe turvou a capacidade de discernimento.

Tempos atrás participei de um seminário promovido por uma fundação alemã. Na mesa, comigo, o grande Paulo Totti, que foi chefe de reportagem da Veja, meu chefe quando era repórter da revista. Em sua apresentação, Totti disse que nos anos 70 a revista podia ser objeto de muitas críticas, dos enfoques das matérias aos textos. "Mas nunca fomos acusados de mentir".

Definitivamente não sei o que se passa na cabeça de Roberto Civita e do Conselho Editorial da revista. Semana após semana ela se desmoraliza junto aos segmentos de opinião pública que contam, mesmo aqueles que estão do mesmo lado político da publicação. Pode contentar um tipo de leitor classe média pouco informado, que se move pelo efeito manada, não os que efetivamente contam. Mas com o tempo tende a envergonhar os próprios aliados.

Confesso que poucas vezes na história da mídia houve um processo tão clamoroso de marcha da insensatez, como o que acometeu a revista. 

Sem votos
167 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+167 comentários

A questão principal é quanto aos métodos da Veja ou o que fazia o presidente da maior empresa nacional, com ações nas principais bolsas do mundo num quartinho de hotel com o Ali Babá?

 

VOCES DO PT

SAO MESMO UNS REACIONARIOS

É IMPOSSIVEL VOZ DISCORDANTE

 

Não adianta escrever nada mesmo ! Meus comentários nunca saem e não entendo o pq?

 

Ok O Jose Dirceu é um santo ! Este assunto é um prato cheio para os comunistas/socialistas de plantao ! E la vao chamar a Veja de imprensa golpista direitista e mimimi ! Em um pais serio a Veja estaria invadindo a Cela de Dirceu

 

Quando, durante a Ditatura, o Zé Dirceu estava preso, este era então um "país sério"???

 

Eu sempre disse e vou repetir: esse povo que se auto intitula "imprensa" em nosso país, não passam de jagunços a serviço de interesses escusos e estranhos ao do ofício do jornalismo. Imprensa no Brasil, salvo poucas excessões não passa de de aparelhamento de politico patife e seus funcionários, jagunços, em nome da sobrevivência, ou não, se prestam a serviços de PISTOLAGEM MIDIÁTICA!

A "IMPRENSA" NO BRASIL JÁ ESTÁ NA LATRINA DE 1964 E CONTINUA LÁ ATÉ HOJE!

 

A "matéria"  não tem nada, apenas a imagem das pessoas que foram ao andar em que o Zé estava hospedado. Todas as hipóteses lançadas ali não têm nenhum fato. De que estava indo contra Dilma, Palocci etc.

 

A única coisa comprovada é a tentativa de invasão do quarto e provavelmente a colocação de câmara espiã no hotel.

Fica, pelo menos para mim, a certeza de que o "repórter" queria entrar no quarto para pôr outra câmara ou uma escuta.

Nos dois casos, é crime.

O que aconteceria se gravassem quem entra e sai do quarto num hotel em que o Roberto Civita esteja hospedado?

O que o Gilmar Mendes vai falar dessa gravação? 

 

nassif, faria apenas uma correcao no seu texto. a veja nao compromete os demais jornais pq o que ela faz nao eh jornalismo... mas eh pena q seja o semanario mais consumido por nossa ilustrada classe media... e desculpe pela digitacao tosca do celular.

 

Nassif,

Esse tipo de “jornalismo” proporcionou uma grande revolução gramatical no que tange os sinônimos, então vejamos: inVeja = organização criminosa; liberdade de imprensa = descumprimento descarado dos preceitos constitucionais; jornalista = meliante; editorial = ofensa da dignidade humana; reportagem = invasão de privacidade; capa de revista = difamação, calúnia e injúria; pauta = obtenção de provas por meios ilícitos; e PIG = garantia de exclusão da apreciação do Poder Judiciário de lesão ou ameaça a direito.

 

Quando as empresas que fazem propaganda nessas revistas derem conta da ineficácia do dinheiro investido essas revistas estarão no fim.

Os números de assinantes que dizem ter afronta com a realidade multimídia do mundo real(internet, blogs,sites etc e tal).

O consumidor atual não compra produto ele compra confiança, seriedade , compromisso com as normas sanitárias, do pós venda e da verdade do conhecimento e da verdade.

 

Porque não simplesmente informar. Parece que algo doentio e diabólico.

 

Eu, humildemente, pergunto: Onde estão? PT? Mistério das Comunicações? SECOM? ABIN? MPF? ANJ? OAB? SIP? Etc. Etc.

Alguém sabe me dizer? Alguém quer sugerir outra organização adormecida, ou acovardada?

 

Desprezo a este veiculo de comunicação, é isto que vejo na atualidade, porque  ?.......

Porque não conseguem enxergar o Brasil de hoje e nem imaginam o de amanhã, talvez um pouco de Mino Carta os orientem..........Abarços Mino, continue assim.....

 

Acho que é esse o tal do Estado Policial que o Gilmar Mendes se referiu. 

 

A única certeza da Veja é a certeza da impunidade!!!

 

menos... a Veja é tão somente uma publicação que tenta sobreviver na crise sistêmica da mídia...

escolheu e pratica uma linha editorial que, se condenável e hipócrita, é pelo oportunismo sensacionalista, fútil, publieditorial de muitas reportagens customizadas que se renderam ao mercado/consumo/audiência como objeto principal na veiculação de notícias e atualidades. Assume uma posição no mercado por conta e risco e, é claro, deve assumir as responsabilidades pelas consequências futuras no espírito dos tempos e no bolso da publicação.

Aliás, é a unica grande revista semanal que tenta mostrar e espernear atitude editorial, certa ou errada, porque as concorrentes já se renderam, se acomodaram de vez... e se arrastam sem rumo ou norte, seja na ética ou no mercado. Vegetam perdidas nas contradições, na crise de valores, no estresse e correria atroz à espera de god...

felizmente, paro por aqui, pois são 12:35 e estou sendo intimado pelas gatas da casa para fazer a feira-livre, aliás, no adiantado da hora atrasada, a xepa do pedaço... fui!

adoro passear e negociar na feira...

 

"Não há segredo que o tempo não revele, Jean Racine - Britânico (1669)" - citação na abertura do livro Legado de Cinzas: Uma História da Cia, de Tim Weiner. 

O jornalismo criminoso da Veja precisa ser contido.

É o jornalismo sórdido.

O Brasil não pode mais conviver com um jornalismo quinta-coluna que agride, a cada dia, as reputações e inclusive os valores nacionais. Não há uma capa desta publicação sórdida com uma mensagem positiva do Brasil;

 

 

ADNAN EL KADRI

Revela somente tamanha burrice do repórter, da redação, dos editores da revista, tão atolados no seu fétido mundinho que a visão está turvada de tanta merda

 

A  veja  disputa  com  a  falha  de  são  paulo  e  o  globo  o  campeonato  de  mau  caratismo.  Trata-se  da  olímpíada  do  esgoto  jornalístico.

 

Mas gente afinal, nesses cursos de jornalismo essas coisas são discutidas? O que se passa nas discussões desses cursos sobre a ética? Existe uma ética jornalista?

 

Revista bandida = jornalistas (editores, corpo) bandidos = condutas bandidas. É o óbvio ululante. Não me surpreende. Não compro, não leio (desqualifico quem o faz). O que produz não merece crédito.

Concordo com o comentário de Wannabe ao post "Martin Wolf defende regulamentção da mídia: http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/martin-wolf-defende-regulamenta...

 

Para mim, a informação é um produto como outro qualquer, que deve ter certas diretrizes para ser comercializado e garantir sua qualidade. Por exemplo: um produtor de queijo não pode vender queijo vencido, ou sem as condições de higiene adequadas, sob o pretexto de "ferir a minha liberdade de comércio". Com a informação é a mesma coisa. Eu não posso me valer da liberdade de expressão para atacar alguém, difamar um nome, acusar sem provas, promover atos de racismo e/ou homofobia. Outra coisa, na mesma analogia do queijo: eu não posso dizer que possuo uma ampla gama de produtos derivados sendo que apenas vendo mussarela , do mesmo jeito que a informação não pode ser vendida como "imparcial", "ouvindo a voz de amplos setores da sociedade" quando, na verdade, se ouve aqueles mesmos especialistas que corroboram a visão do editorial. Não há nada de anti-ético em dizer "olha, nós do jornal X somos de direita/esquerda, todas as nossas visões e opiniões refletem esse nosso posicionamento, quem não concordar com tal visão que exerça seu direito e não compre nosso jornal". Isso é honestidade com o leitor, ao contrário de se vender um jornal "a serviço do Brasil" quando, na realidade, é apenas a serviço de alguns setores específicos.

A realidade é que a grande mídia se perdeu há muito tempo. Tem tido prejuízos financeiros com a Internet e, para vender mais jornais, apela para o sensacionalismo, invasão de domicílio, escandalização de fatos comuns, e o pior, doutrina ideológica de seus repórteres/colunistas sem avisar aos seus leitores.

Como ouvi certa vez, agora sei por que a Globo lançou seus princípios. Porque os meios e os fins ela já tinha. E garanto que tais meios e fins não são muito democráticos e éticos.

Abraço

 

A Veja é um boimate.

 

Não tenho especial apreço pela figura de José Dirceu, por conta de sua biografia, pra dizer o minimo, controversa. Mas qual a novidade no ex-ministro receber membros do seu partido no tal hotel? Que ele continua sendo uma influente figura partidaria não é segredo pra ninguém. Que esta às voltas com intrigas politicas as mais cabulosas, isso a gente pode perfeitamente especular, conhecendo o camarada. Mas, do que vi na Internet, no site da Veja, não comprovar. Essa comprovação seria um furo; mostrar fotos de politicos indo participar de uma reunião, ainda que num lugar meio inusitado, é so invasão de privacidade. E um tiro no pé. Se a reportagem completa de Veja (à qual, daqui, não tenho acesso) não for além disso que esta no site, Dirceu, penhorado, agradece. Certos veiculos de imprensa que se pretendem oposicionistas (algo que, pra mim, é um direito) deveriam ter aprendido com o episodio da queda do avião da TAM, dentre outros, onde a precipitação em culpar o governo colaborou para minar a credibilidade de futuras criticas ao governo.

Enfim, com essa reportagem, Veja deu uma contribuição à imagem de vitima que Dirceu ha anos vem laboriosamente construindo, desde sua cassaçao. A continuar assim, ainda vão ajuda-lo, involuntariamente, a se eleger presidente um dia. 

 

Tenho hoje 58 anos de vida mais ou menos vivida,quando voce aborda a lembrança da REVISTA REALIDADE e o inicio da então REVISTA VEJA me da muitas saudades.Foi com realidade que na minha juventude comecei a enchergar que o caminho seria a militancia politica.Com muito sofrimento e um pouco de alegria continuo militante pelo social,mas a REALIDA a revista, acabou e a veja foi para o esgoto.Triste fim de policapio quaresma.

 

Esta revista já cruzou o caminho para criminalidade faz muito tempo.

Só espero que nosso Ministro da Justiça siga o exemplo dos ingleses, que acabaram com o Murdoch de lá.

 

Por mim todos que apareceram nas fotos da reportagem(?) deviam processar a revista..

 

alexandre toledo

Peguei em PHA

"Em tempo 2: o sr. Rogério Tonato, gerente do hotel Naoum, telefonou para este ansioso blogueiro às 20h40 deste sábado e informou que já consultou os advogados do hotel para estudar como processar a revista Veja. Ele informou que o hotel existe há 22 anos e que isso jamais aconteceu."

 

sábado, 27 de agosto de 2011

EXCLUSIVO – FLAGRAMOS O REPÓRTER DA VEJA TENTANDO SE INFILTRAR NO QUARTO DE ZÉ DIRCEU ..

http://www.cloacanews.blogspot.com/

 

Texto direto, claro e objetivo. Parabéns Nassif.

Sua análise é brilhante: será que a Folha, Estadão e outros congêneres serão coniventes com a Veja? Daí o PIG (como diz o Paulo Henrique Amorim) cairá todo em descrédito de vez.

Acho que a Veja morrerá sozinha, pois quem se abraçar a ela se afogará junto.

 

 

Sinto informar, Nassif, mas vc desconhece o poder do efeito manada.

Mais da metade do povo brasileiro é caso perdido. Em São Paulo, a cifra sobe para 80%.

 

 

"Semana após semana ela se desmoraliza junto aos segmentos de opinião pública que contam, mesmo aqueles que estão do mesmo lado político da publicação."

 

É isso aí.

 

Essa revista está muito aquém do que qualquer pessoa com o mínimo de bom senso possa suportar.

 

Para Veja e outros da grande mídia, é simples caro Nassif: OS MEIOS JUSTICAM O FIM.

A ideia principal é tirar do poder quem não alinha-se com eles, quem não dá dinheiro fácil, quem não é da única classe capacitada a governar, a elite.  Para isso defende-se até teses absurdas de que uma bolinha de papel leva a uma tomografia, e por ai vai.

Na realidade há uma série de jornais, revistas, TV e rádio, que não são jornalismo, são meros panfletos de defesa de interesses econômicos e partidários.

 

PREZADA DILMA ESTA PASSANDO DA HORA A CRIAÇÃO DA LEI DOS MÉDIOS EM NOSSA SOCIEDADE.

É URGENTE A CRIAÇÃO DA LEI DOS MEDIOS EM NOSSO PAIS, POIS ., SENÃO NÃO VIVEREMOS UMA PLENA DEMOCRACIA, DENTRO DESTAS IMORALIDADE QUE OS SENHORES DO PIG (GLOBO, VEJA , ESTADÃO, FOLHA DE SÃO PAULO EOUTROS  )  ESTÃO QUERENDO IMPLANTAR DE QUALQUER MANEIRA ..EU COMO POVO E CONSCIENTE DO QUE ESTA ACONTECENDO , SE FOR NECESSARIO LUTAREI CONTRA AS IDEIAS E AS MIDIAS RETROGRADAS DESTE PAIS.

 

Veja que interessante, segundo o Blog Ponto e Contraponto (que por sinal não conhecia antes desta matéria) a camera não é do circuito interno do Hotel. Veja: http://pontoecontraponto.com.br/?p=6507 

 

Pepper, esse eh o blog do Len, comentarista aqui tambem.  Muito bom mesmo!

 

Coloquei o blog no meu Favoritos. Muito bom!

 

Desconfie de qualquer pessoa ou "coisa" que se auto-entitule INDISPENSÁVEL. Essa história já vem mal traçada a muitos anos, infelizmente. Perde a nossa imprensa, perde a democracia brasileira.

Parabéns Nassif pela tua clareza.

 

Meus sábios botões, como diria o Mino, me confidenciaram que a reporcagem sem pé nem cabeça dessa revistinha de 5ª tem endereço certo: mostrar ao STF que o José Dirceu é um mafioso. Agora me digam, onde é que está escrito que um dirigente partidário não pode se reunir com pessoas do seu partido. Não há nenhuma justificativa para que essa revistinha tente introduzir um jornalista nos aposentos de quem quer que seja como um ladrão vulgar para farejar o quê lá dentro? No mínimo é um crime dessa revista e como tal esse assunto deve ser tratado.

 

Olha gente, eu até gostaria de ter o otimismo de alguns como os queridos Alvim, Guerra e Balbino, mas sinceramente não consigo. Esse canal de esgoto bruto tem se valido da "união carnal" e câmbio de favores (assassinato de reputação em troca de proteção política) com gente importante, cujos nomes vocês conhecem, ex-presidente, ex-ministros, gente no STF, além do patrocínio direto (através de compra de assinaturas para diminuir o encalhe) do Estado de São Paulo, do  Estado de Minas Gerais, prefeituras importantes, influência no judiciário, etc.

Até gostaria que houvesse uma punição exemplar, "a la Murdoch e cia", mas confesso que ficarei surpreso se acontecer algo além de um arquivamento.

 

 

Nassif,

Sua análise é brilhante como sempre, mas a questão é saber se realmente a Veja representa um perigo para outros veículos, como você diz, pois nesse caso estamos partindo do pressuposto de que os outros não utilizam táticas iguais ou parecidas ao que a Veja usa. Eu que moro no Rio percebo que há tempos o jornal O Globo, em questão de manipulação e má-fé, iguala-se à Veja. Tenho muitas dúvidas sobre a existência dessas fontes que eles mencionam constantemente quando fabricam suas denúncias. Se essas fontes não existem, o que acho mais provável, então isso também se constitui em um fato gravíssimo. Resta saber se eles também não conseguem obter escutas ilegais, o que acho muito possível de ocorrer.

 

 

 

 

Qualquer que não seja do agrado da Veja pode ter sua vida bisbilhotada, isso é muito grave, imagine só você não ter garantido seu direito de ir e vir, bem como chegar ao seu repouso ter receio de estar sendo filmado, gravado. O grave de tudo isso será se isso passar em branco.

 

Aiai!!

 

Quando a gente pensa que a VEJA chegou no fundo do poço ela nos surpreende e desembesta cavoucar pra baixo, hehe. 

 

Se antes as atitudes da Veja já eram banditismo, agora já está ganhando constornos de máfia, e talvez até de crime organizado...

 

 

Nassif,

De lado os modos, ou a falta deles, o que sobrou da reporcagem da Veja?

Diz a Veja sobre o Zé e suas atividades na capital:

"Mas é em Brasília, na mais absoluta clandestinidade outra vez, que ele continua a exercer o seu principal talento.
(...)
Em 8 de junho, numa quarta-feira, Dirceu recebeu no hotel a visita do ministro do Desenvolvimento, o petista Fernando Pimentel. Conversaram por 28 minutos."

Clandestinidade?
Como assim, se até eu sabia desse encontro?

E sabia porque foi noticiado aqui:
(e atentem para a data, 09/06/2011)

"Foi só Antônio Palocci pegar o avião para São José do Rio Preto (SP) que José Dirceu pegou avião para Brasília.
O homem alugou um apartamento de uma cobertura do hotel Naoum Plaza, um dos mais luxuosos da capital federal, e montou acampamento com uma pequena equipe, que já começou a despachar.
Nos bastidores se diz que a função de Zé Dirceu será a de propiciar estabilidade política ao governo Dilma Rousseff, papel que era delegado a Palocci.
Um dos primeiros a despachar com o cacique de caserna do Planalto foi o ministro da Indústria e Comércio, Fernando Pimentel, principal confidente da presidenta Dilma dentro do governo. É a esquerda do PT tomando conta das decisões antes tomadas pelos moderados."

E só não sabia que o Zé operava seu QG no Naoum quem não queria saber.

Pois até aquele Coronel do Bornhausen, e que agora como funcionario do "quinto escalão" do Governo Catarinense opera diretamente de Brasilia,  sabia.

Não só sabia como festejava eufórico o desfrute das sinecuras do poder:
(e, de novo, atentem para a data, 08/06/2011)

"Aqui no Nahoum...

Acabo de ver o ministro Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, subir rumo à suíte do José Dirceu. Será que vai assumir a pasta de Relações Institucionais ou apenas atender interesses do amigo lobista? 
( O Blog está em Brasília, mas não espalhem...) Postado por O EDITOR às 09:06:00 "  

Acho que clandestino nessa história é só o reportes da Veja.

 

 

Edson matou a pau! Derrubou a única sustentação da reporcagem da Veja!!!

De fato toda imprensa sabia e noticiava a influência do Zé Dirceu no governo e no partido. Agora o Edson traz que até o escritório do hotel nem era novidade na época e que os encontros eram noticiados em tempo real até em blogs da oposição!

O que restou da notícia?

O que sobra dessa revista?

 

Eh isso que me faz gostar desse blog, ta vendo?  O Walter deu uma burburinhada em outra pagina de torcer o pescoco, e o Edison da Silva ainda sai com outra dessas!

 

 

(Nassif, o "link" da estrelinha esta todo desregulado, nao sei o que eh, mas eh so parar o mouse emcima pra ver;  eh a primeira vez que vejo esse erro especifico.)

 

Não nos esqueçamos de que foi a Veja que montou a farsa dos grampos contra Gilmar Mendes para que fosse criada a CPI dos grampos e, assim, ajudar Daniel Dantas

 

 

...spin

 

 

Não surpreende. O que de fato me intriga é que ainda há gente que lê a Revista. Meu colega de apartamento é assinante há 2 anos.

 

Rafael Wüthrich Pepperland [http://www.advivo.com.br/blog/1376]

rafael, ainda há muita gente que assina, mas há muita gente que deixou de assinar, inclusive pessoas que não tem qualquer ligação partidária ou ideologia esquerdista - porém, elas têm bom senso.

lembro-me que, anos atrás, quando a veja começou a exagerar mais do que o costume - contra lula, as pessoas que desistiam da assinatura eram constantemente procuradas e lhes ofereciam a assinatura quase de graça. eu, que havia assinado logo no início também fui procurada com ofertas maravilhosas rsrsrs...

estão novamente fazendo isso. conheço um jovem casal que assinava a revista principalmente pela  veja são paulo, mas decidiu não renovar; a quantidade de ofertas que recebeu foi grande e variada, inclusive com duas revistas por preço de uma etc etc..

outras pessoas estão recebendo de graça, principalmente quem assinou há tempos.

acho que são indícios de que vende menos. estaria eu enganada?

 

 

 

Rita Lelis

Rafael,

Bom dia

O pior é que tem empresas que financiam essa revista atraves de anuncios, etc. Até a prefeitura de SP fez convênio e distribui gratuitamente nas escolas ...Bonito exemplo.

Siga o dinheiro!

Quem possui um exemplar dessa edição recente da VEJA nos faça o favor de levantar uma lista de anunciantes e acompanhemos essa listinha semanalmente, publicando neste blog e em todos os blogs progressistas.

Quem paga esse anti-jornalismo é o verdadeiro culpado.