newsletter

Assinar

O vazamento da crítica interna da ombudsman da Folha

Do Blog da Cidadania

Folha ignora ombudsman e omite fatos sobre privataria tucana

Posted by eduguim

Este é o caso mais emblemático que já surgiu sobre a transformação dos maiores meios de comunicação do país em um partido político dissimulado do qual o jornalismo passa longe. Leia com atenção, porque este post contém a prova final de que não se deve dar o menor crédito ao “jornalismo” que veículos como o jornal Folha de São Paulo dizem fazer.

Ao fim da tarde da última quinta-feira (15/12), recebi e-mail de uma fonte que, por sua vez, recebeu de alguém que trabalha na redação da Folha cópia da “crítica interna” diária que os ombudsmans do jornal fazem circular há anos entre seus jornalistas. É uma bomba.

Antes de prosseguir, vale explicar que a “crítica interna diária” dos ombudsmans da Folha era publicada abertamente na internet até abril de 2008. A razão de o jornal ter decidido torná-las “secretas”, ou seja, só para consumo de sua redação, foi uma dessas críticas que o ex-ombudsman Mario Magalhães fizera.

Magalhães, como no texto da atual ombudsman, Suzana Singer, que vazou na quinta-feira, acusou o jornal de partidarismo contra o PT. Aliás, a maioria dos ombudsmans fez essa crítica, ainda que com menos intensidade.

Contrariado com a crítica de Magalhães, o jornal optou por não mais publicar a crítica diária na internet afirmando que seus inimigos políticos – um jornal que atua como partido político, é claro que tem inimigos políticos – estariam usando as críticas do ombudsman para atacar. Contrariado, o jornalista pediu demissão do cargo.

Lamentavelmente, soube que a Folha descobriu quem foi, em sua redação, que, no melhor estilo Wikileaks, vazou ontem a crítica interna arrasadora da atual ombudsman. Não é preciso pensar muito para concluir o que acontecerá com esse profissional.

Todavia, é preciso que as pessoas entendam o poder de propagação da internet. Caiu na rede, se espalha como fogo em mato seco. Quem não quer grande divulgação de alguma coisa, que não ponha na rede. O que não dá é para um blogueiro publicar alguma coisa que alguém lhe passa e depois retirar.

Seja como for, vamos rever o que foi que Suzana Singer escreveu e que, ao vazar, deixou a direção do jornal tão furiosa. Abaixo, a crítica interna da ombudsman divulgada na redação da Folha na última quinta-feira, 15 de dezembro.

—–

15 de dezembro de 2011

Crítica interna

ANTES TARDE DO QUE NUNCA

por Suzana Singer

Ainda bem que a Folha deu a notícia sobre o livro “A Privataria Tucana” (A11). A matéria está correta, com o destaque devido, mas o jornal deveria continuar no assunto, porque há mais pautas no livro.

Exemplo: por que Verônica Serra e o marido têm offshores? Não deveríamos investigar e questioná-los? É já publicamos que Alexandre Bourgeois, marido de Verônica, foi condenado por dever ao INSS? É verdade que as declarações que ela deu na época das eleições, sobre a sociedade com a irmã de Daniel Dantas, eram mentirosas? Fomos muito rigorosos com o caso Lulinha, por exemplo.

Outra frente é a o tal QG de dossiês anti-Serra na época da eleição presidencial, que a Folha deu com bastante destaque. O livro conta coisas de arrepiar a respeito de Rui Falcão. Ao mesmo tempo, sua versão de roubo dos seus arquivos parece inverossímel. Seria bom investigar, já que ele faz acusações graves contra a imprensa, especialmente “Veja” e “Folha”.

Teria sido bom editar um “acervo Folha conta a história da privatização” para lembrar ao leitor que o jornal foi muito duro com o governo FHC. É um erro subestimar a capacidade da internet – e da Record – de disseminar a tese do “PIG”. E também seria bom esclarecer, com mais detalhes, o que é novidade no livro sobre esse período.

O Painel do Leitor só deu hoje uma carta cobrando a cobertura do livro. Eu recebi 141 mensagens. Quem escreveu hoje criticou a matéria publicada por:

1) ter um viés de defesa dos tucanos;

2) não ter apresentado Amaury Ribeiro Jr. devidamente e não tê-lo ouvido;

3) exigir provas que são impossíveis (ligação das transações financeiras entre Dantas e Ricardo Sérgio e as privatizações);

4) não ter esse grau de exigência em outras denúncias, entre as mais recentes, as que derrubaram o ministro do Esporte (cadê o vídeo que mostra dinheiro sendo entregue na garagem?);

5) não ter citado que o livro está sendo bem vendido

—–

Mesmo que você seja um leitor de direita, adesista à mídia, reconheça que a ombudsman referendou, uma por uma, as teses da blogosfera progressista. Não só quanto ao viés tucano do jornal como, também, quanto ao poder de difusão da blogosfera.

Chega a ser ridículo a ombudsman ter que avisar ao jornal sobre esse poder. O fato, porém, é que veículos como Globo, Folha, Veja e Estadão, entre outros, parecem acreditar que o que não publicam, não aconteceu. Um dia pode ter sido assim, mas hoje em dia, com a internet, já era. A internet ajudou a derrubar ditaduras sangrentas no Oriente Médio. Não tem, portanto, qualquer dificuldade em fazer circular maracutaias de jornais.

Diante de crítica tão arrasadora de sua ombudsman, porém, o que é que fez a Folha? Aprofundou o partidarismo e a omissão e em sua edição desta sexta-feira só publicou uma coisa sobre a privataria tucana, a nota que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso divulgou ontem se queixando do livro que desnuda o saque que seu governo praticou.

Vale registrar que os tucanos e a mídia, de mãos dadas e em uníssono, desqualificam o livro de Amaury Ribeiro, autor de “Privataria”, porque ele foi indiciado pela Polícia Federal , apesar de ter sido um indiciamento político feito para atender aos interesses eleitorais do PSDB ano passado, pois está sendo investigado por tucanos e mídia terem dito que trechos de seu livro seriam um “dossiê” contra José Serra, o que a publicação do livro, quinta-feira passada, desmente.

Mas se o fato de Amaury estar indiciado o desqualifica como cidadão e jornalista, então os indiciamentos e condenações de familiares de Serra e os processos a que o tucano responde não o desqualificam, também? Ou essa lógica só funciona para os adversários do PSDB e das empresas de comunicação que a ombudsman chama de “PIG”?

Média: 4.8 (63 votos)
87 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+87 comentários

Podem me explicar uma coisa: por que diante de tanta denúncia, de tanta acusação e de tanta provas de fraude por que o Lula e a Dilma não cancelam as privatizações? Por que não estatizam o que foi privatizado? Se um governo tem poder para privatizar, tem poder também para desprivatizar.

 
'

Não é por menos que a Record noticiou a demissão de mais 40 jornalistas do quadro da Folha. E a tiragem vai caindo a cada ano. O PIG é assim: perde audiência mas não muda a tática! Alguém tenta, como a Suzana Singer, explicar o óbvio: os tempos mudaram! Hoje existe a blogesfera e, se não saiu no PIG não significa que não aconteceu, significa que a blogesfera propaga mais rápido pelo vácuo da grande mídia!

 

Nassif... 

Mais uma, de um articulista da veja, bateu o desespero, falam qualquer besteira:

"Privataria Tucana"

Livro de AmauryFenômeno Editorial, se esgotou no primeiro dia, vende mais do que o livro do Steve Jobs. 

Trata da  "privatização no Brasil, comandada pelo governo tucano, foi a maior roubalheira da história da república" e sobre a pechincha da venda da Vale.

A primeira falha do livro, é que a Telebras e a Vale não foram "privatizadas".

Isto mesmo pessoal.

Elas já eram empresas privadas, 83% das ações pertenciam ao setor privado.

No caso da Telebras, 83% delas pertenciam a todos os brasileiros que compraram linhas telefônicas por R$ 10.000,00 a linha (a preço de hoje), e recebiam ações da Telebras ou Telesp em troca.

Portanto, a Telebras e Vale não foram "vendidas" pelos tucanos.

Somente 17% destas empresas é que foram vendidas, uma parcela pequena mas importante, o bloco de controle. 

Algo que quero adiantar, eu e nenhum administrador teríamos feito. Falarei sobre isto no final. 

Mas típico do Capitalismo de Estado, estes 83% não tinham direito a voto, não podiam impedir esta "privatização que não era". 

Este "bloco de controle" foi vendido a um preço 3 vezes superior ao preço de mercado, 3 vezes o preço de Bolsa na época, o preço das ações sem direito de voto.

Foi um excelente negócio para o governo, o que não deixa de ser uma roubalheira de outra espécie.

Ficar preocupado com propinas de R$ 20 milhões, escrever um livro que é obviamente um ataque ao Serra, a quem não morro de amores, e não ao PSDB, não justica a fama que este livro está tendo. 

A verdade é que venderam a preço de ouro justamente porque eram os 17% que davam o controle. 

Por isto, alguns investidores estavam dispostos a pagar 3 vezes mais.

Controlar 100% de uma empresa com somente 17% vale muita coisa. 

Portanto, estas afirmações de que venderam a Telebras por preço de banana não corresponde aos mais elementares fatos. 

O resto, que tinha ações sem direito de voto, ficou a ver navios.

Por isto, nós administradores do Novo Mercado, lutamos e conseguimos novamente o Tag Along. O correto seria o povo brasileiro poder vender os seus 83% pelo mesmo preço. 

Hoje os tucanos, graças ao Tag Along, não poderiam fazer este truque com o povo brasileiro.  Daniel Dantas não poderia ter comprado colocando somente 1% do dinheiro dele. Teria que comprar os 83% restantes.

Mas verdadeira roubalheira foi o Capitalismo de Estado cobrar cada linha telefônica R$ 10.000,00. Isto o livro não fala. 

Que os Tucanos são pancadas, não há a menor dúvida, usam o termo Privatização, quando deveriam usar Desestatização, frase muito mais defensável.  

Como os R$ 10.000,00 eram pagos adiantadamente para que a Estatal pudesse levar uma linha de telefone até a sua casa, e como boa parte deste dinheiro sumiu, a Telebras não tinha mais como cumprir seus contratos, e decidiram se livrar do abacaxi desestatizando.

Vender uma empresa ineficiente, quebrada, que devia um monte de linhas telefônicas as quais não tinha mais como entregar, não é dilapidar o patrimônio da União, nem roubalheira. 

Roubalheira foi cobrar 100 bilhões de reais do povo brasileiro para colocar 10 milhões de linhas.

O Capitalismo (semi) Democrático colocou 200 milhões de linhas por muito menos.  

Fim da tese do livro. 

Agora a verdadeira questão é essa. 

Por que o Estado vendeu 83% das ações na surdina?  

E, por que jornalistas ficaram quietos quando estes 83% foram vendidos? Porque este livro não foi escrito naquela época. 

Porque só chiaram quando os 17% foram vendidos?

Por que nossos jornalistas econômicos não chiaram quando 83% destas empresas foram "privatizadas", vendendo ações sem direito a voto?

Todos os jornalistas compraram seus telefones por R$ 10.000,00 e portanto sabiam que eram sócios privados da Telebras.

Se o Brasil tivesse na mão de administradores na época, e não de economistas, nós não teríamos vendido os 17% do bloco de controle.

Nós teríamos dado o direito de voto aos 83% de acionistas da empresa, pondo fim à ditadura do Capitalismo de Estado.

Os 83% teriam contratado administradores profissionais brasileiros, a Telebras seria hoje uma empresa nacional, e o governo teria o benefício da melhoria de eficiência e valorização dos seus 17%.

O Estado seria o maior acionista e teria assento no conselho, mas a administração seria eficiente, sem indicações políticas.

Das 10 milhões de linhas telefônicas passaríamos às 200 milhões que temos hoje, mas teríamos ainda uma empresa brasileira, forte, não pulverizada, de classe mundial.  

 

Subscribe to this feed • Email this • Twit This! • Share on Facebook

 

 

 

estou vendo aqui as noticias e nao vejo nada sobre o livro prefiro a internete sao mas verdadeiros valeu amigos

 

Tenho até pena de nós, povo brasileiro. Dá um frio na espinha imaginar como vão ficar as coisas depois das famigeradas copa e olimpíada... Infelizmente sei que vou morrer assistindo aos filhos e netos dos poderosos de hoje, darem sequencia a Esculhambação Geral da República do Brasil.

 

Quem cria cobras!0x0

 

Pronto, a petistada vai aproveitar o partidarismo da grande mídia para desqualificar tudo o que veiculam. Antes que os fatos sirvam, bastante a contento, para a lavagem cerebral da massa, uma coisa deve ficar clara: o fato de esconderem os podres tucanos não inocenta os petistas de tantas e tantas reportagens que praticamente provam toda a corrupção do partido do poder e de seus aliados. Somos, hoje, governados por um partido corrupto, conivente com a corrupção, não democrático, que faz uso do bom e velho apadrinhamento o quanto pode. Quando Veja, Folha ou qualquer outro veículo expõem isso (ou estão inventando? Alguém teria coragem de dizê-lo?) fazem um grande serviço à nação, pois é esse partido que nos governa. Obviamente, os tucanos não são melhores que os petistas, têm tantos podres quanto, e esses a grande mídia esconde, no que deve ser criticada e cobrada (da mesma forma que publicações assumidamente petistas, como a Caros Amigos, da qual ninguém fala nada e é proibida qualquer crítica, já que é "parcial, mas pro bem"). Que a crítica ao partidarismo do jornal (abominável, sem dúvida), não sirva para que outros "partidários" (do outro lado, mas iguaizinhos) tentem dizer que joio é trigo e empurrem toda a vergonha que é este atual governo (e foram os anteriores também, tucanos inclusos) pra debaixo do tapete. É uma pena que Veja, O Estado, O Globo e Folha só mostrem 50% da verdade. Ficam nos faltando os outros 50. Mas que não se aproveite o fato para se tentar disseminar a ideia de que nada é verdade. Já nos chega um povo que pouco se importa com corrupção, falta de ética, falta de democracia, etc.

 

Cabe a nós fazermos este papel de divulgação dos blogs políticos. Se cada um convencer uma pessôa por dia a acessar blogs com conteúdo político este fator multiplicador é devastador. Vamos a lutaé urgente. Não podemos ser PÚBLICO precisamos ser POVO.

 

desse jeito, a crítica interna só vai poder circular depois de passar pelo crivo dos Frias..

 

dAniel gOrte-dAlmoro

www.casuistica.net/dalmoro

Dois comentários:

1 - Coisa doida, coisa esquizofrênica a cabeça do Otavinho... Os onbudsman sempre lhe causaram dor de cabeça, pois a maioria, mesmo que se contendo um pouco por vários motivos válidos, por honestidade moral e intelectual, se vêem obrigados a criticar a postura parcial e hipócrita do jornal - que acaba, na verdade, fazendo panfletagem vulgar, e não jornalismo. É como se ele tivesse uma certa vergonha, um certo pudor esquisito, doentio, diante da farsa que virou o exercício de sua profissão - politiqueiro menor, e não empresário de comunicação. Então, se aplica, e no próprio jornal, umas "chibatadas morais" através dos onbudsman, que na sua maioria, vez por outra tecem críticas duríssimas ao jornalismo ruim da Folha. É tão esquizofrênico quanto um grupo corrupto que mantivesse na sua folha de pagamento um "crítico moral" para lhe apontar, vez ou outra, sua falta de ética.

2 - Aplausos, aplausos e mais aplausos, de pé, à jornalista Suzana Singer, pela simplicidade, objetividade, coerência e, acima de tudo, a HONESTIDADE do seu texto. Se - digo assim, por não conhecê-la, nem ao seu trabalho - esse texto espelha fielmente os princípios da jornalista, ela passa a ser mais uma que não precisa se envergonhar de onde trabalha: ela é certamente, maior do que os atuais vícios da Folha.

 

Caro Luiz Nassif, 

Presto serviço na área de informática e tenho vários conhecidos dentro de algumas redações de Jornais e TVs, nesta última quarta-feira com alguns amigos de uma redação de uma grande rede, e comentando sobre o assunto "A Privataria Tucana" e o 'ruidoso' silencio da mídia, um desses amigos confidenciou que o diretor de jornalismo de onde trabalha, não está nem um pouco preocupado com a repercussão nas "redes sociais e twitter", porque o "povo brasileiro" está longe de ser como o "povo árabe" 'Citando a revolução recente no oriente através da internet', e emendou dizendo que Lá "no oriente" tem Internautas e aqui "intardados" que seria uma mistura de "internautas e retardados", haja visto que se olhassem o trends do twitter viria que o pavão só se interessa por "futilidades" e só meia duzia de "fanáticos petistas alimetavam as hashtags referente ao assunto"

É triste Luiz Nassif, pois vemos que o pessoal da "Mídia - PIG", realmente não estão nem ai com a internet, e não tem nenhum tipo de respeito pelo povo brasileiro. 

Agora se parar para vermos, em parte o povo brasileiro realmente é culpado, pois acaba ficando somente nas Blogosfera, e como no passado, lembrando o movimento das "Diretas" sem internet, que era nas RUAS. Enquanto ficar só nos Teclados dos Computadores e Ipads, e os "revolucionários" da atualidade postarem comentários e depois ligar a TV para ver a "Grande Fámilia" vai continuar Tudo como dantes no Quartel d'Abrantes  . Que diga D.Dantas e outros que dão risada do "Povão Brasileiro"... 

E para terminar, dá para dormir com um Barulho desses???

Abraços 

Marco Antonio

PS. Claro que não dá para falar quem da rede falou isso, mas acho que (diante do fato que ocorre) esse pensamento e essa segurança mediocre, seja de boa parte dos "Diretores de Jornalismo" de vários jornais e redes de Televisão.  
Mas é Triste!!! 

 

 

   Endosso o comentário, a própria considerada grande midia foi favorecida nas privatizações, e o ombudsman relatando :"É um erro subestimar a capacidade da internet – e da Record – de disseminar a tese do “PIG”. ". POIS a globo já esta diminuindo seus índices de audiência, vide domingo passado, Pois o PIG, só dá notícias e poucas informações. 

 

Quando é que vamos acordar? Todos, repito, todos os politicos tem desvios de carater, sejam de situação, oposição, esquerda, direita ou centro. 

Enquanto defendem-se lados, nada vai mudar. O que é necessário defender é a MORAL, A IDONEIDADE, O CARATER, A HONESTIDADE. GRUPOS SE SERVEM DO BRASIL DESDE A ÉPOCA DA COLONIA, E ASSIM CONTINUARÁ ENQUANTO NÃO VIRARMOS A MESA!!!

 

Provavelmente o cidadão que vazou de dentro da Folha não está lendo, mas ficam aqui essas palavras: parabéns. O senhor é realmente um jornalista, no sentido exato da palavra. Que tenha uma excelente carreira.

 

 

É uma "COISA" dessa que me faz encher os peitos, suspirar fundo e relaxar. Antevejo o dia em que esse PIG será totalmente desmoralizado, como já está um pouco, e por ele mesmo. Isso é o que se pode chamar de tiro no pé.

 

Esta imprensa podre desqualifica o autor do livro porque ele foi indiciado pela Polícia Federal. Ora, mas o policial militar João Dias Ferreira, que fez acusacões contra o ministro do esporte Orlando Silva também foi indiciado pela Polícia Federal, prometeu apresentar provas e nunca o fez; mas isso não foi impecilho para que a grande mídia alardeasse o caso, julgasse e condenasse os supostos envolvidos. E o que dizer do mensalão? Esta grande mídia endossou as acusações de Roberto Jeferson que, cá entre nós, esta muito longe de ser exmplo de integridade e honestidade. Não estou dizendo que não houve corrupção nos casos citados, mas fica evidente que o tratamento dado por esta grande imprensa foi bem diferente no caso do livro Privataria Tucana eas justificativas para tal são extremamente frágeis,  resta saber porque o rabo preso. Compromisso com a veracidade?!? Uma ova!!!!

 

Pessoal!

Vocês falam da Folha, Globo, Estadão, Veja, etc. Se conhecessem a RBS (Zero Hora, RBS TV e outras quinquilharias) veriam que a gangue aqui do sul é ainda pior que as co-irmãs. 

 

 

Trollagem do Tucano Alon

"O cargo de ombudsman da Folha é uma farsa, novamente ficou demonstrado. Está lá simplesmente para fazer os leitores do jornal de idiotas. Ainda bem que eles são poucos e que diminuem de número a cada dia. Ainda bem que só uma parcela deles, ainda que majoritária, acredita na alegação dessa empresa, chamada Folha, de que ainda faz algum tipo de “jornalismo”.

Essas são palavras  do Eduardo Guimarães em seu blog.

Blog CidadaniaOmbudsman da Folha nega ao leitor o direito de questionar

21/06/10

 

Não gostei muito do segundo governo do FHC, acho que ele abriu demais o leque de apoios, para se reeleger ainda no primeiro turno. Mas não suporto mais este esquema de Grenal, Flaflu, judeus e palestinos – e outros estúpidos antagonismos fanáticos – que se instalou na "política" do Brasil. O PT e o PSDB estão assim, jogando lama um no outro, como se fosse um concurso de ladroagem. E acham que no povo acha isso bonito. Na verdade, nenhum deles vale nada e tentam "dividir o mercado", estilo pepsi x coca!
No caso deste livro, é o cúmulo do absurdo ter, já no título, o nome popular de um partido e uma palavra (“privataria”) criada dentro de um outro partido, o partido do governo, o PT. Só isso já o tira do rol das publicações sérias. É muito difícil rastrear o DNA desta coisa? Pior é que este evidente panfleto partidário, ora lançado, que mostra já no título o seus altos teores de falsificação, dada a miséria cultural do Brasil, é alardeado como “reportagem”, “denúncia”, etc. Êêê pobreza!!!

 

O termo "privataria" foi criado por Elio Gaspari, colunista d'O Globo, entre outros. Não foi criada pelo PT.

Veja: http://pt.wikipedia.org/wiki/Privataria

Não me consta que Elio Gaspari seja petista.

 

Este é um jogo de xadrez onde cada lance deve ser muito bem pensado. Do ponto de vista do governo, em que lhe favorece estar associado como incentivador desta CPI? Rigorosamente nada. Qualquer coisa que lembre revanchismo, retalhação ou disputa “desse governo” contra o “outro governo” deve ser a todo custo evitada.

Como efeito de vacina, não custava nada Dilma vir a publico e declarar que esta CPI representa o exercício da prerrogativa investido no legislativo, não cabendo ao executivo intervir em outro poder, e em seguida lavar as mãos.

Se ela sair, o principal argumento dos tucanos será dizer que isso é armação do governo do PT. Portanto, dentro desta linha de pensamento, nada mais lógico que o líder do governo (e não o deputado) Cândido Vacarezza adote esta postura. Agora, se a CPI não sair por não adesão de deputados do PT que nada tem de compromisso com privatizações, imprensa ou qualquer um de seus algozes, isso será deplorável para o PT, e a um custo politico incalculável. Acho que antes de jogarmos pedras devemos aguardar e fazer vigília nestes próximos cinco dias e analisarmos os próximos passos. Do ponto de vista estratégico – se for esta a intenção – são lances de mestre do governo, do PT e daqueles que estão na linha de frente desta CPI. Resumindo: Bestiais ou bestas.

 

‎...e é claro que o Nassif nem parou pra pensar que a Suzana Singer aparentemente não sabe escrever "inverossímil" porque, afinal, ele acusa a Folha de ter viés político, mas o texto serve o viés político DELE, então dane-se se é mentira.

 

Também desconfio do texto. Ela iria fazer uma crítica tão contundente à própria empresa em quem trabalha, praticamente a desmoralizando?

Verificaram se o texto é de autoria dela mesmo?

 

Passei no wikipéida hoje nas paǵinas do Amaury Ribeiro Jr e A privataria Tucana. Ambos estão marcados com propostas para Eliminação por votação. Eh! Parece que a contrainformação dos tucanos já está na ativa.

http://pt.wikipedia.org/wiki/A_Privataria_Tucana

http://pt.wikipedia.org/wiki/Amaury_Ribeiro_Jr.

 

 

A imprensa paulista, mais precisamente a Folha, Estadão e Veja, não querem apenas fezer o papel da oposição no Brasil, na verdade esses veículos de comunicação tentam recuperar o espaço que perderam depois da ditadura militar. Quando falam em liberdade de imprensa ou de opinião defendem apenas os próprios interesses, conflitantes com os interesses do país e sociedade, uma vez que montaram em São Paulo um verdadeiro exército de parajornalistas, com disposição e arcenal de guerrilha ideológica, cuja única finalidade é enganar o povo com factódes e falsas denúncias de corrupção envolvendos políticos da base aliada do governo e Ministros, até porque essa tática de guerrilha deu muito certo no início do governo Lula. 

 

O que mais critico nem é o PIG, que devem ter lá suas razões, e já estamos entendendo quais. O que me causa "asco" é ouvir o sr. Cândido Vacareza dizer : " não governamos olhando pelo retrovisor". Essa foi demais prá minha cabeça.

 

Malena

Dê um pulinho no Blog Amigos do Presidente lula e vc vai entender que o Vacareza com esta atitude esta prestando um GRANDE SERVIÇO as investigações a e futura CPI

 

Além da questão ideológica, partidária da imprensa Piguista, o silencio todo e agora os ataques contra o livro podem indicar algo que ainda eles escondem? Estaria o PIG Mais envolvido com as privatizações do que sabemos???

 

Este vazamento não seria "planejado"? Acusa a folha do que é pequeno e de conhecimento público. Acusam-se do pequeno, tentando escapar do grotesco.

O problema real está no Silêncio Cúmplice, no choque e na paralizia de TODA a mídia, caracterizando um procedimento de quadrilha.

Manejar notícia é crime, embora generalizado no país. Ocultar fatos, que ela mesmo escancarrou serem perigosos para eles, de maneira grosseira, uníssona, revela aquele choque do criminoso levando um fragrante.

 

Na última sessão ordinária do ano, vereadores votam aumento dos próprios salários em BH.

Embora não seja o mesmo assunto, é estarrecedor observar que em nenhum site se encontra qulalquer alusão ao fato.

http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2011/12/16/interna_politica,26...

 
 

Esse caso está adquirindo contornos de um dos epísódios mais relevantes da política nacional dos últimos 20 anos , desde o impeachment do Collor.

Há uma legião de pessoas dentro dos grupos que apoiam os tucanos - sobretudo na mídia - que odeia o Serra , e se mantiveram quietos pela imposição da conveniência das circunstâncias. Com a maré mudando de direção , os estímulos para que se rebelem é alto.

É  comparável á queda do presidente João Goulart. Tudo sobre controle. No dia 31 de março de 1964 o exército foi dormir janguista , mas em 1º de abril acordou golpista.

A hora chegou.

 

A própria Folha resolveu vazar.

Talvez tenha sido essa a melhor forma que o jornal encontrou par não desapontar Serra.

Havia dívida e serviço a serem pagos.

Vai ter que entrar no tema do livro, mesmo que de forma marginal, por conta desse vazamento.

Desculpa esfarrapada.

A que ponto chegou um jornal que no passado se dizia de rabo preso com o leitor.

 

 

Sensacional, a grande mídia já se auto-intitula de PIG.

Acho que isso foi a melhor coisa do texto.

Se é verdadeiro, e eu acredito nisso, é sinal que existe inteligencia nas grandes redações.

Precisamos continuar a fazer alusões a esta expressão PIG diariamente na internet, até que ela pegue definitivamente, fora da rede.

Poderíamos usar a  musiquinha de festa de aniversário, quando se encerra o parabéns:

"É PIG, é PIG, é PIG é PIG é PIG, é Veja, O Globo, A Folha e o Estadão...Serra ( se Fudeu), Serra (se fudeu), SErra (se fudeu), Serra (se fudeu)..."

 

 Agora, pensem bem: um jornalista com jeitão de capiau, meio que um Lula do jornalismo, que já trabalhou para eles (grande mídia), desmascarando de maneira irrefutável os falsos moralistas, os verdadeiros larápios lesa pátria.

 

É bem emblemático que o renascimento do Brasil venha de gente de origem e comportamento simples. Me lava a alma perante os pseudo-intelectualóidelitistas da vida.

 

Proponho "inundarmos" a caixa postal da Suzana com congratulações!

 

O melhor da matéria é que a Suzana Singer deixou escapar, também, que o Sistema GAFE de Desiformação : Globo,Abril, Folha e Estadão "nas internas" já se assumem como PIG !

 

Domenico Amaral

Se emplacar a CPI que acho difícil aí a Folha fica numa situação mais desagradável ainda.

O ponto mais positivo é que a ideia de PIG é cada vez mais evidente.

 

Este é o preço de tentar manter uma imagem de que há uma discussão interna na direção editorial da Folha.

Infelizmente o cargo é de fantasia, não é levado a sério suas reflexões

De qualquer forma, parabéns a profissional por exercer sua função com dignidade e a Folha que se dispõe a pagar esse mico periodicamente, para manter as aparências.

 

Quem tem visão critica já tinha percebido a tempo a partidarização da grande mídia. Até aqui nenhuma novidade. Mas a passagem: ..."o jornal optou por não mais publicar a crítica diária na internet afirmando que seus inimigos políticos – um jornal que atua como partido político, é claro que tem inimigos políticos – estariam usando as críticas do ombudsman para atacar. Contrariado, o jornalista pediu demissão do cargo"... diz muito mais.

O governo tem que urgentemente programar uma reforma neste setor, tragam de volta o Franklin Martins.

 

O ímpeto do militante partidário impede de se analisar a  coragem da jornalista no desempenho de suas funções. Também ninguém considera os méritos do jornal em ter uma ombudsman desta categoria.O vazamento destas informações por algum funcionário pode ser motivo de demissão por justa causa perante a CLT.Ou não?

 

O que me contam é que a FSP foi mudando de ombudsman, sempre escolhendo figuras cada vez menos valentes. Mas não sei se é verdade.

E acho muito fácil escrever mensagens ousadas para comunicação interna. Não me parece que isso exija muita coragem. Afinal, ninguém fora do jornal ficaria sabendo não fosse o vazamento.

De Singer, não se ouve muita coisa a não ser quando a situação fica gritante e não dá mais para segurar.

Quanto ao jornalista que vazou, lamento por ele perder o emprego, mas de fato se configura a justa causa para demissão. Ele deveria saber do risco que corria e ter agido de forma mais inteligente.

De qualquer forma, nos dias que correm, ser demitido da FSP abrilhanta o currículo.

 

Por isso que o Eduardo começa com um "leia com atenção". Aparentemente você não leu com atenção ou talvez o SEU partidarismo não tenha deixado você prestar atenção em outros detalhes, por exemplo:

"...vale explicar que a “crítica interna diária” dos ombudsmans da Folha era publicada abertamente na internet até abril de 2008. A razão de o jornal ter decidido torná-las “secretas”, ou seja, só para consumo de sua redação, foi uma dessas críticas que o ex-ombudsman Mario Magalhães fizera.

Magalhães, como no texto da atual ombudsman, Suzana Singer, que vazou na quinta-feira, acusou o jornal de partidarismo contra o PT. Aliás, a maioria dos ombudsmans fez essa crítica, ainda que com menos intensidade.

Contrariado com a crítica de Magalhães, o jornal optou por não mais publicar a crítica diária na internet afirmando que seus inimigos políticos... estariam usando as críticas do ombudsman para atacar. Contrariado, o jornalista pediu demissão do cargo."

Então, partidário é quem mesmo? 

 

Não disse que a Folha não é partidária.

 

Você escolheu bem seu avatar: pato é o que você é.

 

ACHO QUE ESTA CRÍTICA VAZOU DE PROPÓSITO ...

para passar o quanto é "democrático os bastidores da Folha" ...

Até o mundo mineral sabe que uma carta desta vaza na redação!

Olha, vindo da Folha, nem cheque administrativo vale mais ...

 

Uma coisa me deixou feliz com esse vazamento, a postura firme de Suzana Singer que, em algumas outras ocasiões, achei vacilante.

 

Até ela não teve estõmago para dizer amém a mais essa. Pena que escreveu apenas na crítica interna. Deveria ter escrito na coluna que é publicada, mas eu acho que nesse caso o jornal não publicaria.

 

ABAIXO A DITADURA

 

Opinião de ombudsman da Folha vale tanto quanto uma buzina de avião ...

nunca vi um cargo tão fake quanto este!

 

É chamada livre imprensa. Livre para cometer crimes de informação. O "silêncio cúmplice" tirou qualquer dúvida sobre a questão. Dúvidas que só existiam para quem faz um pouco mais do que ler estes "lixos" e tem um mínimo de raciocínio. Escrevem bem os patifes, são criativos e técnicos. São partidos políticos, melhor dizendo, empresas eleitorais, não registrados e travestidas e contrários a qualquer lei eleitoral ou política. Tripudiam diante de qualquer lei sobre a livre escolha de políticos e dirigentes do país, fazem suas escolhas á base de negócios, negociatas, abertas, riem dos ministros dos supremos não-sei-o-que, se escondem na "liberdade de imprensa" com qual não tem qualquer compromisso, muito pelo contrário. Fazem como o policial que usa a autoridade da farda para cometer crimes.

Não existe o crime de forjar notícias? De usar a notícia como negócio? De mentir descaradamente e enganar inocentes. Eles fazem tudo isto descaradamente isto todo o dia. Com e como técnica. Formando quadrilhas bem definidas de ação articulada.

Quando estes criminosos vão ser denunciados oficialmente, pagar pelos seus crimes?