newsletter

Pular para o conteúdo principal

Os laptops com Linux da Dell

Por foo

De ZDNet

Dell vai lançar laptops com Linux

Dell tem sido boa em termos de Linux com fornecedores para as idades. A empresa de Austin, Texas, foi o primeiro fabricante de equipamentos principal original (OEM) paraenviar um Ubuntu Linux PC . Muito antes disso, a Dell estava enviando Red Hat Enterprise Linux (RHEL) e SUSE Linux Enterprise Server (SLES) em suas linhas de servidores. Agora, a Dell está renovando seus laços com um novo Linux Ubuntu laptop desenvolvedor baseado em Linux.

Barton George, diretor de marketing da Web da Dell vertical, anunciou que a Dell está trabalhando na criação de um laptop de fonte aberta alvejada diretamente em desenvolvedores . Ele é baseado no novíssimo Ubuntu 12,04 e Ultrabook Dell XPS13.

George explicou que a Dell está fazendo isso "para melhor entender e servir as necessidades dos desenvolvedores da Web em empresas. Queremos encontrar formas de tornar a experiência do desenvolvedor tão poderoso e simples possível. E que melhor maneira de fazer isso do que começar com um laptop que é altamente móvel e extremamente elegante, executando o lançamento LTS 12,04 do Ubuntu Linux. "

Especificamente, a Dell começou este esforço, o Sputnik Projeto codinome, para se concentrar em empresas que utilizam a Internet como plataforma. Os analistas, clientes e desenvolvedores mantido sugerindo Ubuntu Linux como sistema operacional de escolha, então desde o conhecimento da Dell, "não OEM outro ainda fez um sistema especificamente destinado a desenvolvedores e percebi que era hora de ver o que isso pode significar. Quando o XPS13 lançado percebemos que encontramos a plataforma perfeita para começar e quando o programa de incubação da Dell foi anunciado que sabia que eu tinha o veículo para conseguir o chute esforço iniciado. "

George acrescentou "que o Ubuntu foi uma escolha natural, não só por causa de sua popularidade no mundo da Web, mas a Dell tem um pouco de experiência com ele. Na verdade, a Dell tem ativado e pré-instalado out-of-the-factory Ubuntu em mais modelos de computador do que qualquer outro fabricante de equipamento original. "

Média: 4 (2 votos)
18 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+18 comentários

Positivo e Philco oferecem OEM Mandriva Linux com KDE

 

Alguém sabe me dizer se tem CAD que roda bem em Linux?

 

Veja esse linK:

http://geoparalinux.wordpress.com/2011/07/27/draftsight-o-cad-perfeito-para-linux/

 

Valeu, obrigado, abraço.

 

Tou com uma vontade de instalar essa coisa.

Pena que houve a tal inundação na Indonésia que inviabiliza qualquer tipo de brincadeira.

 

Fedora > Ubuntu

 

No final de abrilç foi lançada a nova versão do Ubuntu 12.4. O ubuntu nomeia suas versões pelo ano, seguido de ponto e do mês, portanto é a versão do ano 12, mês 4. São lançadas novas versões a cada seis meses, em abril e outubro.


A versão atual veio para consolidar o novo gerenciador de janelas chama do "Unity".  Diferentemente do Windows, o linux permiote a troca do sistema gerenciador de janelas, mudando o "look and fell" do sistema. Anteriormente o Ubuntu utilizava o gerenciador de janelas Gnome, trocando pelo Unity a partir da versão 11.4 (lançada em abril de 2011, como a denominação da versão indica. A evolução do Unity foi rápida nas duas versões de 2011 e esta primeira versão de 2012 mostra um gerenciador de janelas bem mais maduro. Trata-se de uma versão LTS (de "Long Term Suport"), o que indica que receberáatualizações nos próximos cinco anos. Em geral as empresas usam as versões LTS por serem mais estáveis e com maior tempo de suporte. Pessoalmente eu uso como sistema principal normalmente uma versão LTS, testendo as versões intermediária em máquinas virtuais (assim como faço com outrasdistribuições linux) e só mudo para uma versão intermediária se surgir alguma novidade que faça muita diferença em termos de usabilidade do sistema.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

Pessoalmente acho o Unity uma péssima escolha para tentar popularizar o linux nos Dell. Ele é muito diferente de qualquer coisa que um usuário (de ruindows) já tenha usado

No meu ubuntu eu uso o tema gnome classic, que lembra o funcionamento do ruindows, embora a colocação seja diferente (menu em cima, ao invés de em baixo, duas barras ao invés de uma, botão de desligar ao invés de botão Iniciar), mas um leigo "consegue usar"

Do KDE eu não gosto, acho muito confuso (mas tem seus defensores)

Lembro de alguns linux nacionalizados que imitavam perfeitamente a cara do windows xp, do programa "computador para todos" (antes do w7 starter começar a infestar essas máquinas)

Também existe a interface MacBuntu, que imita o MacOS-X

Em suma, no Linux você tem o poder da escolha. Isso não tem preço.

 

Finalmente! Nao comprei um DELL XPS 13 recentemente por nao ter opção de vir sem o ruindows. Deveria ser proibido computador vir com sistema operacional, venda casada pois quem usa outros sistemas não consegue reaver o dinheiro da licença do sistema que não vai usar NEM PODE REVENDER por não ter recebido com midia (vem instalado no computador e só)

Mesma coisa cartucho de impressora com chip. Você compra a impressora e fica obrigado a usar cartucho da mesma marca, muitas vezes o valor de um cartucho ultrapassa o valor da impressora que vem com cartuchos. Mais, como o chip conta quantas páginas foram impressas (e não quanta tinta foi gasta) acaba que o consumidor desperdiça tinta ainda remanescente no cartucho porque ele "pensa" que o cartucho acabou, sem ter acabado.

 

Acompanho o projeto Ubuntu por vários anos e fico muito feliz com minha Novadata nacional, no qual instalei Debian, o SO no qual foi baseado. Segundo leio nos foros da Steam, eu não sou o único usuário a achar a tentativa de rivalizar o interface de Windows um pouco confundente. Entendo a necessidade de aparecer tão sofisticado como o rival, mas para mim, troca a simplicidade por mera moda.

http://forums.steampowered.com/forums/showthread.php?t=2163588

Ainda assim, um PC Pentium multicore sai muitíssimo mais em conta na Santa Ifigênia, sem que recorrer a métodos paraguaios ...

 

O Ubuntu tem um trunfo: os jogos.

Explico ( http://www.hardware.com.br/noticias/2012-05/games.html ):

"Pode ser mais um canal de distribuição dos jogos da Electronic Arts, vendo o Ubuntu como uma plataforma viável entre as demais. Apesar de serem jogos pela web carregados no navegador, depois de instalados eles ficam no lançador do Unity, oferecendo a experiência que o Ubuntu se propõe a manter.

A Canonical tem uma meta de chegar a 5% de participação nos desktops com seu sistema num futuro próximo. Muito além de uma distro Linux que apenas empacota os ambientes e programas disponíveis, o Ubuntu tem todo um trabalho próprio que gira em torno do Unity, querendo ir mais além para TVs e até smartphones como sistema para uso com um monitor.

O Steam para Linux também deve chegar daqui algum tempo, com no mínimo alguns jogos da Valve e potencialmente outros títulos para Linux já disponíveis em outros meios, como a Desura. Ainda é só especulação e não há nada certo sobre a participação de outras empresas, mas tudo indica que dessa vez o desenvolvimento multiplataforma de jogos para desktop irá deslanchar de vez por meio do OpenGL (ao menos considerando o Steam).

Nos desktops com Windows a vida do Steam ainda será tranquila por um tempo, já que os apps Metro não chegam aos pés dos jogos 3D para PC que há no Steam, e a loja de apps da Microsoft incluirá apenas aplicativos Metro. Já no Mac a situação pode não ser tão bonita no futuro. A Apple vem implantando cada vez mais recursos do iOS no OS X, e talvez não goste de ver o Steam 'roubando clientes' da sua App Store."

 

Eu queria entender porque aqui no Brasil (na Argentina também, pelo menos) o comércio chama laptop de notebook.

 

Didico, notebook era uma designação popular dos laptops nos anos 90, tanto que os laptops da Apple na época se chamavam Macintosh PowerBook (68k e PowerPC). Depois vieram as linhas iBook (PowerPC), MacBook, MacBook Pro e MacBook Air (as três últimas Intel).

 

Valeu, obrigado.

 

Não existe uma norma para esse tipo de denominação de computadores.


O termo laptop surgiu para identificar uma classe de PC's portáteis com telas embutidas, que poderia ser operados sobre as pernas de uma pessoa sentada (laptop em uma tradução livre indica "sobre o colo"). Esses computadores começaram a surgir na virada dos anos 80 para os anos 90.


Já existiam computadores portáteis antes, alguns portáteis de 8 bits inclusive tinham uma pequena tela de LCD (preto e branco, com baixíssima resolução) porém o termo laptop veio a ser usado para PC's com tela embutida (as primeiras telas eram monocromáticas de LCD ou plasma). O termo foi cunhado em contraposição a desktop (em uma tradução livre indica "sobre a escrivaninha"), já que os primeiros PC's portáteis tinham o tamanho de uma mala de viagem e portanto seu uso seria "sobre a mesa". Os PC's  e outros computadores não portáteis passaram a ser chamados de desktops então.


 Os primeiros laptops tinham o tamanho de uma pasta de executivo lembrando as famosas pastas "007", em moda nos anos 80. Com o passar dos anos foram produzidos laptops menores e para indicar que o tamanho era menor que uma pasta, passaram a ser chamados nas propagandas de notebooks, para indicar que teriam o tamanho de um caderno (na verdade era o tamanho de uma lista telefõnica).


O termo notebook tem motivação puramente comercial então. Não sei as razões que levaram os brasileiros a adotar a nova denominação e os outros países a voltar a usar o termo laptop, talvez seja o mesmo motivo de chamarmos os centros comerciais de "shopping Center" por influência americana, enquanto que os próprios americanos chamam a mesmíssima coisa de "shopping Mall".


Só para ilustrar, computadores menores eram chamados de "palmtops", indicando que poderiam ser usados na própria mão do usuário. Os paltops desapareceram porque suas funções foram absorvidas pelos celulares mais avançados, também chamados de "smartphones", em outra denominação de origem comercial que carece de um critério espec´´ifico para sua aplicação.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

Valeu, obrigado.

 

Não existe uma norma para esse tipo de denominação de computadores.


O termo laptop surgiu para identificar uma classe de PC's portáteis com telas embutidas, que poderia ser operados sobre as pernas de uma pessoa sentada (laptop em uma tradução livre indica "sobre o colo"). Esses computadores começaram a surgir na virada dos anos 80 para os anos 90.


Já existiam computadores portáteis antes, alguns portáteis de 8 bits inclusive tinham uma pequena tela de LCD (preto e branco, com baixíssima resolução) porém o termo laptop veio a ser usado para PC's com tela embutida (as primeiras telas eram monocromáticas de LCD ou plasma). O termo foi cunhado em contraposição a desktop (em uma tradução livre indica "sobre a escrivaninha"), já que os primeiros PC's portáteis tinham o tamanho de uma mala de viagem e portanto seu uso seria "sobre a mesa". Os PC's  e outros computadores não portáteis passaram a ser chamados de desktops então.


 Os primeiros laptops tinham o tamanho de uma pasta de executivo lembrando as famosas pastas "007", em moda nos anos 80. Com o passar dos anos foram produzidos laptops menores e para indicar que o tamanho era menor que uma pasta, passaram a ser chamados nas propagandas de notebooks, para indicar que teriam o tamanho de um caderno (na verdade era o tamanho de uma lista telefõnica).


O termo notebook tem motivação puramente comercial então. Não sei as razões que levaram os brasileiros a adotar a nova denominação e os outros países a voltar a usar o termo laptop, talvez seja o mesmo motivo de chamarmos os centros comerciais de "shopping Center" por influência americana, enquanto que os próprios americanos chamam a mesmíssima coisa de "shopping Mall".


Só para ilustrar, computadores menores eram chamados de "palmtops", indicando que poderiam ser usados na própria mão do usuário. Os paltops desapareceram porque suas funções foram absorvidas pelos celulares mais avançados, também chamados de "smartphones", em outra denominação de origem comercial que carece de um critério espec´´ifico para sua aplicação.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas

 

Não existe uma norma para esse tipo de denominação de computadores.


O termo laptop surgiu para identificar uma classe de PC's portáteis com telas embutidas, que poderia ser operados sobre as pernas de uma pessoa sentada (laptop em uma tradução livre indica "sobre o colo"). Esses computadores começaram a surgir na virada dos anos 80 para os anos 90.


Já existiam computadores portáteis antes, alguns portáteis de 8 bits inclusive tinham uma pequena tela de LCD (preto e branco, com baixíssima resolução) porém o termo laptop veio a ser usado para PC's com tela embutida (as primeiras telas eram monocromáticas de LCD ou plasma). O termo foi cunhado em contraposição a desktop (em uma tradução livre indica "sobre a escrivaninha"), já que os primeiros PC's portáteis tinham o tamanho de uma mala de viagem e portanto seu uso seria "sobre a mesa". Os PC's  e outros computadores não portáteis passaram a ser chamados de desktops então.


 Os primeiros laptops tinham o tamanho de uma pasta de executivo lembrando as famosas pastas "007", em moda nos anos 80. Com o passar dos anos foram produzidos laptops menores e para indicar que o tamanho era menor que uma pasta, passaram a ser chamados nas propagandas de notebooks, para indicar que teriam o tamanho de um caderno (na verdade era o tamanho de uma lista telefõnica).


O termo notebook tem motivação puramente comercial então. Não sei as razões que levaram os brasileiros a adotar a nova denominação e os outros países a voltar a usar o termo laptop, talvez seja o mesmo motivo de chamarmos os centros comerciais de "shopping Center" por influência americana, enquanto que os próprios americanos chamam a mesmíssima coisa de "shopping Mall".


Só para ilustrar, computadores menores eram chamados de "palmtops", indicando que poderiam ser usados na própria mão do usuário. Os paltops desapareceram porque suas funções foram absorvidas pelos celulares mais avançados, também chamados de "smartphones", em outra denominação de origem comercial que carece de um critério espec´´ifico para sua aplicação.

 

Em lavras largadas lagartas são larvas largas