newsletter

Pular para o conteúdo principal

Os negócios dos filhos de Lula

Da Folha.com

Filhos de Lula são sócios em 2 holdings

JOSÉ ERNESTO CREDENDIO
DE BRASÍLIA
ANDREZA MATAIS
EM SÃO PAULO 

Dois dos filhos do presidente Lula, Fábio Luís e Luís Cláudio, abriram em 16 de agosto deste ano duas holdings --sociedades criadas para administrar grupos de empresas--, a LLCS Participações e a LLF Participações.

Ao final de oito anos de mandato do pai, Lulinha e Luís Cláudio figuram como sócios em seis empresas.

Folha constatou, porém, que apenas uma delas, a Gamecorp, tem sede própria e corpo de funcionários.

Seu faturamento em 2009 foi de R$ 11,8 milhões, e seu capital registrado é de R$ 5,2 milhões. Ela tem como sócia a empresa de telefonia Oi, que controla 35%.

As demais cinco empresas não funcionam nos endereços informados pelos filhos de Lula à Junta Comercial de São Paulo. São, por assim dizer, empreendimentos que ainda não saíram do papel.

AseAs seis empresas dos filhos de Lula atuam ou se preparam para atuar nos ramos de entretenimento, tecnologia da informação e promoção de eventos esportivos.

São segmentos em alta na economia, que ganharam impulso do governo federal --Lula, por exemplo, foi padrinho das candidaturas vitoriosas do Brasil para organizar a Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016.

SÓCIOS

Na maioria desses negócios, Lulinha e Luís Cláudio têm como sócios pessoas próximas de Lula.

Um dos mais novos empreendimentos da dupla, a holding LLCS, por exemplo, foi registrada no endereço da empresa Bilmaker 600, na qual os dois não têm participação societária.

A Bilmaker tem como controlador o engenheiro Glaucos da Costamarques, 70, que é primo do pecuarista José Carlos Bumlai, amigo do presidente Lula.

Os outros sócios da Bilmaker, Otavio Ramos e Fabio Tsukamoto, são sócios de Luís Cláudio, filho do presidente, na ZLT 500, empresa de produção e promoção de eventos esportivos.

Assim como a holding, a ZLT também só existe no papel. Está registrada num endereço no Morumbi onde há só uma casa abandonada.

Criada em julho, a ZLT tem ainda como sócio José Antonio Fragoas Zuffo, empresário da região do ABC.

Sócio na Bilmaker e na ZLT, Otávio Ramos disse à Folha que não sabia que os filhos de Lula haviam registrado uma empresa na sede da Bilmaker.

"Isso me preocupa. Vou ligar para eles. Não sabia nem da existência dessa holding. Não sei nem do que se trata nem quero saber", disse.

Ramos afirmou que a empresa não faz negócios com o governo para não gerar especulações. "Somos amigos deles e já iriam ver maldade." A Bilmaker, disse, é uma empresa de exportação e importação de "qualquer coisa".

A outra holding criada pelos filhos de Lula neste ano, a LLF, foi registrada no prédio da PlayTV, emissora de jogos on-line.

Os programas da PlayTV só são veiculados na Sky, que distribui o canal como cortesia, e pela OiTV. A PlayTV é controlada pela Gamecorp, o maior dos empreendimentos de Lulinha.

Folha acompanhou um dia de programação e não viu anúncios publicitários.

Inaugurada em dezembro de 2004, a Gamecorp recebeu injeção de R$ 5 milhões da telefônica Telemar (hoje Oi), num negócio investigado pela Polícia Federal há três anos --sem resultados.

Quando se soube em 2006 que a Oi, então Telemar, havia se associado à Gamecorp, o presidente Lula disse à Folha que seu filho era o "Ronaldinho" dos negócios.

"Eles fizeram um negócio que deu certo. Deu tão certo que até muita gente ficou com inveja", afirmou. No final de 2009, a empresa tinha capital negativo.

G4

Meses antes de a Gamecorp ser constituída, Fábio Luís se tornou sócio da G4 Entretenimento e Tecnologia Digital, tendo como parceiros filhos de um velho amigo de Lula, Jacó Bittar, fundador do PT e ex-prefeito de Campinas, hoje no PSB.

Foi por meio da G4 que Lulinha virou sócio de outra empresa, a BR4 Participações, criada em 2004, e que, três anos depois, ganhou como sócio Jonas Leite Filho, sobrinho do ex-senador Ney Suassuna (PMDB-PB).

Jonas Leite é conhecido pelo projeto que criou a versão da Bíblia lida pelo apresentador Cid Moreira, da TV Globo, um sucesso de vendas. A BR4 é, por sua vez, acionista da Gamecorp.

OUTRO LADO

Lulinha disse à Folha que sua evolução patrimonial nos últimos oito anos está de acordo com suas atividades profissionais e com seus ganhos.

O mesmo afirmou o seu irmão Luís Cláudio. "É público e notório: trabalho com futebol e tive o retorno compatível com a minha atividade profissional em grandes clubes do país, como São Paulo, Palmeiras, Corinthians e Santos", afirmou.

Luís Cláudio disse que a LLCS foi registrada no endereço de outra empresa porque o negócio está no início.

"Ainda estou procurando um local definitivo para a sede. Por ora, ela possui apenas um endereço de referência, que poderá se tornar definitivo caso eu consiga locar uma sala da Bilmaker, gerida por grandes amigos meus."

Com relação à outra holding inaugurada pelos dois em agosto deste ano, a LLF, Luís Cláudio disse que caberia ao irmão responder, o que não foi feito.

Sobre outra empresa criada no papel, a ZLT 500 Sports, Luís Cláudio disse que ela "irá atuar também no ramo esportivo, mais especificamente, na área de gestão de eventos esportivos".


Média: 5 (1 voto)
61 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+61 comentários

Falaram tudo e mais um pouco, coisa nenhuma.

Pode tirar do plural e botar no singular. Só a Carta Capital revelou que a moçinha criou em sociedade com a irmã do Daniel dantas uma empresa para cometir com a Serasa e quebrou o sigilo bancário de 60 milhões de brasileiros. O resto da imprensa fêz-se de surda.

Só falou na moça para pintá-la como vítima da Dilma, enquanto a blogosfera já mostrava que ela foi vítima é da briga do papai Serra com o Aécio

 

Juliano Santos

E a conta do filho que o FHC escondeu na Europa por 20 anos, quem será que pagou ? Será que foi a Globo ? Será que ta no IR dele ? Veja que neste caso nem estamos falando de parentes, é dó próprio mesmo...

 

@DanielQuireza

Cara, se vc observou os meus comentarios cito negativamente pelo menos dois familiares do ex-presidente e a filha do nosferatu. Por que voces lulistas nao admitem que os lula da silva estao sujeitos as mesmas tentacoes que os demais. Voces ja estao alem do papel de torcedor, tornaram-se devotos da sagrada familia!Fui burro neste natal, deveria ter lancado um presepio com este tema, tenho certeza que nao faltariam crentes no messias de Garanhuns para adquirir muitos...

O caso gamecorp e uma aberracao. Quando veio a publico deveria ter sido desfeita a sociedade com oi.

Felizmente o mandato dele termina em menos de tres dias...

 

Fique tranquilo, sua assombração voltará em 2014 para seu desespêro! 

 

Rebolla, não se trata de esconder eventuais bondades aos filhos de Lula, mas sim de mostrar a perseguição, visto que dos filhos dos outros o PIG pouco o nada diz, apesar de terem feito coisas, pelo visto bem pior.

 

Não escquenta não, o Rebolla é do tipo se pintar outra tomada do poder pelos militares , primeiro a comparecer para perguntar: quem eu eu mato primeiro o Nilson Fernandes ou o Luis Nassif. !

 

Nilson Fernandes

Ta certo, voce falou mesmo. Mas me referi ao próprio FHC e não a familiares. E o estranho é a mídia não ter falado nada né..., será porque ela mesmo estava envolvida (via Globo) ?

 

@DanielQuireza

Enquanto a visão patrimonialista dos políticos brasileiros prevalecer nada mudará. Alterações são necessárias. Quarentena e impedimentos legais para a realização de negócios por familiares e ocupantes de cargos públicos temporários seria uma delas.

Quanto ao fhc acredito que tudo que poderia vir à tona já apareceu. Os dois mandatos consecutivos do lula e a aparente inação dos seus membros nestes casos construíram uma blindagem. Se oculta mais algumas coisas jamais saberemos. Um "acordo de cavalheiros" para preservação mútua pode ser uma possibilidade. Talvez o tempo diga...

 

Essa questão da quarentena é bem complicada. Como que se poderia impedir que os parentes (quais parentes? até qual grau ?) de um Presidente fizesse negócios com uma empresa privada ? É bastante complicado isso. Claro que os filhos de Lula como de vários outros políticos obtiveram vantagens intrînsecas por terem parentes com poder, isso, sem necessariamente fazerem nada de errado. Se fosse para se impedir parentes de autoridades de fazer determinado tipo de trabalhos os salários dos mesmos teriam que ser astronomicos, não faria sentido algum. E para os casos que os filhos nem se relacionem com os Pais ? No caso do FHC pode ter acontecido o que vc falou mesmo, mas de qualquer forma esse caso é bem diferente, nada tem a ver com a ajuda que uma empresa privada supostamente deu a um filho maior de idade de um Presidente.

 

@DanielQuireza

"Dois dos filhos do presidente Lula, Fábio Luís e Luís Cláudio, abriram em 16 de agosto deste ano duas holdings --sociedades criadas para administrar grupos de empresas--, a LLCS Participações e a LLF Participações":

Quase igual Veronica Serra entao...

 

Ivan,

Não é não. Pelo menos até agora, não surgiu evidências de grandes (ou pequenas) movimentações  financeiras dos filhos do Lula em paraísos fiscais. Já a filha do Serra....