Revista GGN

Assine

Os pais dos jovens agressores

E segue a caixa de Pandora aberta. E para variar, sempre tem um dos pais para passar a mão na cabeça. Só faltou falar que as lâmpadas eram para brincar de sabre de luz como os Jedis.

http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2010/11/pai-de-suspeito-de-agressa...

Pai de suspeito de agressão na Paulista diz que filho foi assediado
Três rapazes ficaram feridos após violência em São Paulo.
Quatro adolescentes e um jovem maior de idade foram detidos.

Da Agência Estado

Enquanto familiares das vítimas falam em ataques covardes, os pais dos suspeitos de agredir rapazes na Avenida Paulista, em São Paulo, neste domingo (14) defendem que tudo não passou de "uma grande confusão". Eles chegam a alegar que os cinco jovens suspeitos – quatro deles adolescentes teriam sido "assediados". As vítimas negam.

Os jovens foram detidos sob a acusação de terem agredido três pessoas com socos, chutes e golpes com lâmpadas fluorescentes. Na delegacia, foram identificados por outro rapaz, que contou ter sido agredido e assaltado pelo grupo. Duas vítimas disseram à polícia que teriam sido confundidas com homossexuais.

O estudante Gabriel Alves Ferreira, de 21 anos, presenciou o espancamento de um colega de 23 anos, na altura do número 900 da Avenida Paulista. Ambos estudam jornalismo. Segundo ele, o ataque não teve motivo. "Eles passaram por nós, depois se viraram, chamaram ele e atacaram com uma lâmpada fluorescente no rosto", disse. O rapaz caiu e continuou sendo atacado com socos e pontapés. "Eu e mais um colega ficamos em choque, não pudemos fazer nada. Tudo durou menos de dois minutos."

O diretor de teatro Marcelo Costa, pai de um dos menores de 16 anos acusado de agressão, defende que o filho e os amigos participaram de "uma briga como outra qualquer" e nega ter havido atitude homofóbica. "Ele participou de uma confusão. Acho que ele errou, sim, em se meter em briga. Mas não foi como estão falando", afirmou.

O pai de Jonathan Lauton Domingues, único maior preso, admitiu que o filho tem pavio curto. "É um menino muito bonito e foi assediado por homossexuais. Ele pediu para parar, eles não pararam. Aí, virou briga", disse Eliezer Domingues Lima.

Os quatro adolescentes foram transferidos para uma unidade da Fundação Casa no Brás, região central de São Paulo, nesta madrugada. Jonathan foi levado para o Centro de Detenção Provisória de Pinheiros.

Média: 5 (3 votos)
106 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+106 comentários

Dum jeito ou doutro, a casa caiu pro menor delinquente!! Pois já foi descoberto qu'ele é uma tremenda duma bixooona enrustida, e quis passar um "ar" de machão para os demais colegas! Na escola ond'ele "estuda" não é nenhuma novidade a sua "opção sexual oculta".

Fora qu'eles já vinham fazendo ataques a outras pessoas durante a caminhada, assaltos tambem.

Ou seja... Isso não é de agora!!

Aos pais... Eu só tenho a lamentar pela péssima educação e ideologias que temos presenciado em suas declarações na TV, criando monstros em casa.

 

Adolescencia é uma criação da modernidade, que está se extendendo no tempo, infelizmente, logo, é vendido ao jovem primata humano na faixa etária dos 12 em diante que o mesmo está em fase de experimentação, de teste dos limites, e no fim das contas suas "diatribes e diabruras" serão perdoados com sua(finalmente) passagem para vida adulta, quando e se ela ocorrer, até lá, pode tudo, pode-se adiar a formação da familia, pode -se trocar o curso universitário "n" vezes, pode -se adiar a entrada no mercado de trabalho "até passar num concurso" e sim, pode-se agir de forma brutal, preconceituosa, arrogante e violenta contra outras pessoas e bens, pois estão ainda na fase de teste que se convencionou chamar adolescência. Tivessem responsabilidades na vida, incluindo ai a bom e velho aluguel para pagar atos como esse não ocorreriam.

 

Os pais desses jovens que defendem ou miniminizam os atos dos filhos, que se cuidem, amanhã são eles que podem levar porrada dentro de casa. 

 

 

Será que esta família de classe média tá no grupo que defende a redução da maioridade penal? uhmm, gostariam de vê-la aplicada aos seus belos filhinhos?

 

O pai é um pústula, muito pior que o filhinho bonitinho covardezinho e calhorda, além disso, o enrustido não é homem pra assumir a covardia e mente descaradamente.

São uns idiotas, cridos por pais ídem, queriam que dessem para algo que preste? Claro, que esses merdas vão continuar agredindo quem lhes paracer mais fraco, até o dia que receberem o que de fato merecem.

Orlando

 

eu acho que ta demorando demais pra maioridade penal diminuir, e pra esses menores

infratores tomarem um ''sacode'' da polícia.

 

Pais do jovens agressores falando:

"Filho tá com o documento? E o dinheiro tá levando? Ah, não esquece de levar as lâmpadas fluorescentes, vai que você é assediando por algum gay? Afinal você é muito bonito...

Merecem ser presos os filhos e os pais.

 

Não bastasse a ignorância em acreditar na versão de que foram assediados, fica ainda a ignorância em achar que porque recebeu um assovio de um homem ele deve ser punido com violência. Se tivesse sido uma mulher a assoviar tudo seria diferente, afinal mulher pode. Isso só prova que realmente tratou-se de um ato homofóbico. e não há o que se discutir a respeito. Não gostou? segue em frente, vai à sua vida e pronto. É assim que pessoa CIVILIZADA reage a essas situações. Já imagiram, se de cada vez que nós mulheres recebessemos uma cantada, um assovio, uma expressão mais ordinária, saíssemos para agressão? andaríamos de arma em punho a atirar muitas vezes durante nossas vidas. Quando um delinqüente agride um outro indivíduo, deve ser punido com cadeia, diz a classe média sempre (e para isso querem inclusive que se aprove lei diminuindo a idade para resbonsabilidade criminal), mas desde que esse delinqüente não seja um dos seus filhos, afinal daí não se trata de violência, mas apenas um mal entendido. E quando sugeri a ignorância em acreditarem nessa versão da história (sobre terem sido "molestados"), é pelo simples fato de imaginar o quanto esses garotos devem ser lindos!!! para duas vezes seguidas terem sido "assediados" em plena avenida Paulista. Sééééério??? E tem mais, a não ser que sejam estudantes de elétrica, o simples fato de andarem munidos das lâmpadas, já denota intenção premeditada de violência.

 

Não sei, só imagino, qual é problema com o Marcelo D W.

Mas o problema com a argumentação do Marcelo D W, este eu sei qual é: o famoso morde e assopra. Claramente, defende os homofóbicos e culpa as vítimas. Quando fica claro que é isto o que está fazendo, muda o registro do discurso. Se defende sugerindo que o está apenas descrevendo a psicologia d"os jovens".

A mordida, a defesa dos homofóbicos e o ataque às vítimas, é normativa. Diz que qualquer um está justificado a partir para a agressão, inclusive ele mesmo, com a arma que estiver disponível, diante do assédio homossexual.

A assoprada é descritiva: não se enganem, "os jovens" são assim, impetuosos e preocupados com a sua "honra".

Por trás do aparente caos, uma clássica falácia: por que "os jovens" são assim, estão justificados a ser assim.

O argumento é inválido. A premissa é falsa. Vai ve que o sentimento é verdadeiro.

 

Por prerrogativa de cargo, eu sempre ando armado.

Se tivesse acontecido comigo, certamente eu teria acertado pelo menos uns três.

Aí já viu, eu é que seria o bandido, descontrolado, por atirar em "estudantes" desarmados, pobrezinhos!

Exatamente como aconteceu com o promotor Thales.

E muitos dos que aqui estão corretamente execrando os agressores, acreditariam que eu é que estou errado...

 

É que você vive em uma sociedade de lobos e de ovelhas.

Os lobos pais ensinam aos lobinhos que eles devem caçar as ovelhas e que elas, ovelhas, devem fazer cegamente tudo o que eles mandarem

Enquanto as ovelhas pais ensinam as ovelhinhas que elas devem ficar quietas no canto delas e obedecer os lobos, e fazem isso mandadas pelos lobos, enganadas pela história de que seria "melhor para elas assim"

Só que o número de ovelhas é muitas vezes maior que o de lobos

Então, a sociedade idealizada pelos lobos - onde eles podem tudo o que desejarem - depende de que as ovelhas fiquem quietas e façam o que lhes for mandado fazer sem questionar, pois não podem contra todas elas ao mesmo tempo

Mas se as ovelhas começam a mostrar os dentes (andar armado é uma das muitas formas de mostrar os dentes), a sociedade idealizada pelos lobos entra em risco, então o que eles fazem?

Eliminam (seja de forma figurativa ou literal) a ovelha que teve a idéia de mostrar os dentes e tratam de usar o que acontecer com ela como "exemplo" para que as outras ovelhas fiquem na linha.

E você está vendo isso acontecer todo santo dia...

 

E mais um passo no caminho para o colapso da sociedade.

Isso que vocês vêem hoje eu vejo desde que me conheço por gente. O "criminoso miniatura" que não conhece limites nem qualquer regra de civilidade, e os pais dele passando a mão encima pois acreditam que as atrocidades que o "pinpolho" fazem são perfeitamente... aceitáveis.

E o judiciário nunca vai fazer nada contra porquê é composto em sua maioria por pessoas que PENSAM DA MESMA FORMA e silenciosamente concordam com os atos do marginal de berço de ouro, se duvidar eles mesmos foram delinquentes quando jovens.

E a nossa sociedade no geral assiste calada porquê foram educados desde sempre à se comportarem como ovelhas, mesmo diante do algoz.

Aí pergunto para vocês: O que irá acontecer quando a situação ultrapassar o nível do suportável? Quando mesmos as ovelhas concluírem que não dá mais de suportar verdadeiros animais soltos na nossa suposta sociedade (suposta porquê uma sociedade supõe que todos os seus membros sigam regras de convivência), enquanto a justiça que deveria segregá-los na verdade os acoberta e incentiva?

 

Daniel, tudo orbita em torno da competição, a sociedade é moldada assim, as excerbações que vemos, natural em jovens e menos evidentes nos adultos da segunda e terceira idades, são decorrentes da falta de limites, das puniçõs exemplares..... o "de menor" jamais pode ser punido, por mais grave que seja seu crime.... isto é de uma atrocidade sem qualificação. 

Recentemente, o filho de um diplomata estrangeiro, atropelou e matou uma pessoa em Brasilia.... o que aconteceu? Imunidade diplomatica...... e segue a canoa furada chamada "sociedade civilizada".....

 

Bom, pelo visto perdi a maior parte da discussão.

Eu tive recentemente dois conhecidos agredidos por homofobia. Um, em Curitiba, foi agredido a pauladas por uma gangue na saída de uma boate, precisou ser hospitalizado por poucos dias, sem consequências físicas, mas restou algo de trauma. Outro, em S.P., recebeu na cabeça um litro de leite azedo ao caminhar pela Vieira de Carvalho (rua de movimento gay à noite), mais ou menos como quase aconteceu com Dilma numa carreata em Curitiba.

E justamente por estes dias houve a condenação de 2 dos supostos responsáveis pelo atentado na Parada Gay de 2009 (de SP) e o caso no RJ.

Então, não se trata de um caso isolado e onde há fumaça há fogo. Apenas ainda mais razões para se defender o PLC 122/06.

(Eu, felizmente, nunca fui agredido fisicamente por ser gay assumido, exceto agressões verbais em 1985, quando ainda grassava no imaginário popular a associação da AIDS com gays.)

Agora, a notícia e as declarações dos pais estão um pouco estranhas. Vamos ver se surgem mais detalhes. Não é usual, até onde eu tenha visto em minha vida (e não sou tão jovem...) gays assediarem héteros (mas exceções há, claro.)

Assim, isso de 2 rapazes assediarem 5, ainda que um pouco mais jovens, fica parecendo tanto ingenuidade como falta de bom senso. O que não é razoável supor para pessoas mais velhas, caso das vítimas.

Ou seja, ainda tá mal explicado.

 

"Se você pode sonhar, você pode fazer" - Walt Disney

É verdade que a história está mal explicada. Mas me parece perfeitamente possível explicá-la a partir dos dados disponíveis.

Os agressores são homofóbicos - e isto significa: sofrem de pânico homossexual. É óbvio que todo homofóbico é uma vítima de assédio - vive assediado pelo próprio desejo, que odeia de todo coração. As vítimas/agressores apenas aproveitaram a oportunidade para encher de porrada o inimigo externo, com a esperança de  silenciar o assédio interno, o único que importa.  O pai homofóbico, que deve ter passado a vida igualmente atormentado e ter certeza de que o filho "muito bonito" é tão macho quanto ele próprio, matou a charada.

Em resumo: houve assédio? Os agressores são vítimas? É claro que houve. São vítimas de um assédio permanente e implacável. Isto é fato.

Esclarecido este ponto, vamos ao que interessa: é necessário que o Estado reconheça que não há nenhuma diferença relevante entre estes miseráveis e todos os outros atormentados - racistas, sexistas, pedófilos, etc. - que praticam ou incitam à violência: o próprio tormento não é desculpa.

O Congresso que se mexa. É preciso aprovar o PLC 122/06 e punir os sádicos que aproveitam para manipular e estimular o ódio e a violência contra os gays (inclusive em nome de Deus).

E que se mexa o Ministério da Educação, que pode educar e impedir que, a cada geração, um novo exército de burros enrustidos esteja disponível pra fazer esse trabalho sujo.

 

Ô Gunter, com todo o respeito... Você dizer que "não é comum" gays assediarem héteros...

SÓ PODE TAR DE BRINCADEIRA!!!, como diz o grande filósofo Neto.

Eu já perdi a conta de quantas vezes fui cantado ou assediado em lugares diversos, desde balada, livraria Cultura do Conjunto Nacional e até ônibus de SP para o RJ.

Minha mulher ouve gracejo o tempo todo de algumas moças mais desinibidas, e até minha mãe já levou cantada no banheiro do shopping Iguatemi há uns 20 anos atrás... Isso só pra ficar nos exemplos da minha família.

Como somos pessoas civilizadas, não demos com a lâmpada na cara de ninguém, apenas achamos engraçado, embora algumas vezes um ou outro tenha passado do limite.

 

E desde quando os jovens se guiam pela razão? Nunca foi assim, e jamais será, a impulsividade, o desafio, a vivacidade, é compaheiro inseparavel do jovem, e a violencia, o machismo e o estopim curto tambem... não queiram achar rosas, onde só há espinhos.... claro que em alguns estes espinhos são bem pequenininhos...

 

vou repetir: adolesci nas ruas de Salvador, no Garcia, na Barra Avenida, na Vitória e no Pelô pré-Reforma Carlista, e nos Barris.

e nunca fui nenhum desrazoado por isso, ou enquanto fazia isso. Nem meus pais, nem meus pares.

É, ao contrário, esse tipo de mentalidade fóbica sua que gera esse comportamento marginal nos adolescentes de classe média alta: eles não foram expostos desde cedo a ter de conviver com o diferente, com a rua.

Eu fui. E quase todo menino de classe média alta criado na Graça, Vitória ou Barra foi. Sua civilidade salta aos olhos se comparada aos semi-psicopatas da Pituba, Itaigara e Imbuí - bairros calcados no playground e em que ninguém ocupa as ruas.

 

Concordo, também acho que isso é um problema da geração playground-shoping. Na minha época era mais comum a convivência entre adolescentes e jovens de classes sociais diferentes. E por conta disso acredito que a minha geração acabou aprendendo na prática a aceitar o diferente

 

Juliano Santos

os meninos não gostam de viado.

mas que hoje foram usados de moça na Fundação Casa, vocês estejam certos...

 

Nassif e malungos.

Nestes tempos onde as máscaras estão caindo. Quando a intolerância e o preconceito antes velado, escancarou-se de vez.

Quando os hipócritas e ignorantes não mais puderam segurar sua venalidade, seu egoísmo e sua estupidez e sua incapacidade intelectual e moral, vale a pena ouvir mais uma grande música dos pernambucanos do Mundo Livre S/A.

Dignos conterrâneos de Joaquim Nabuco.

O som é instigante. Hipnótico.

A letra é didática e mordaz. Por isso fiz questão de postar.

Para ouvir, refletir e sentir prazer.

EVOÉ!!!

O Africano E O Ariano

Mundo Livre S/A

Há quatro séculos a alma humana tem sido um motor

Da inquietação, da resistência, da transgressão

O negro sempre quis sair do gueto

Fugir da opressão fazendo história

Ganhando o mundo com estilo

O africano foi levado para sofrer no norte e gerou, entre outras coisas, o jazz, o blues, gospel, soul, r&b, funk, rock'n'roll, rap, hip hop

No centro, o suor africano fomentou o mambo, o ska, o calipso, a rumba, o reggae, dub, ragga, o merengue e a lambada, dancehall e muito mais

Mas é o ariano que ignora o africano ou é o africano que ignora o ariano?"

E ao sul a inquietude negra fez nascer, entre outros beats, o bumba, o maracatu, o afoxé, o xote, o choro, o samba, o baião, o coco, a embolada

Entre outros, os Jacksons e os Ferreiras, os Pixinguinhas e os Gonzagas, as Lias, os Silvas e os Moreiras

A alma africana sempre esteve no olho do furacão

Dendê no bacalhau, legítima e generosa transgressão

É Dr. Dre e é maracatu

É hip hop e é Mestre Salu

Mas é o ariano que ignora o africano ou é o africano que ignora o ariano?"

You are missing some Flash content that should appear here! Perhaps your browser cannot display it, or maybe it did not initialize correctly.

 

A mãe de um dos agressores ainda tem coragem de aparecer na televisão e mostrar os criminosos como crianças inocentes! Essa mulher deveria ser presa junto com os homofóbicos agressores. E mesmo se os delinquentes tivessem sido paquerados, isso não é motivo para quebrar o pau dessa forma. Engraçado que os agressores agrediram outras pessoas em outros locais, inclusive uma garota. Será que eles ficaram revoltados com a cantada da garota também? Deveriam ter mostrado a cara desses vermes. Esses lixos humanos deveriam ficar, no mínimo, uns 10 anos na cadeia e ainda serem forçados a realizarem trabalhos sociais a favor dos gays e contra a homofobia. E ainda vem esses evangélicos dos infernos dizendo que os gays não precisam da criminalização da homofobia. Eles ainda usam o termo "heterofobia" pra atacar os gays, quando eles bem sabem que esses crimes de ódio não acontecem com os heterossexuais. É por causa deles que existe toda essa discriminação.

 

Pois é..., assim funciona a polícia, a cadeia e a justiça para os privilegiados! Isto não devia ser novidade para ninguém. Novidade, agora, é que uma parte da mídia está fazendo a cobertura. Não duvidem, caso soubessem antes do 'pedigree' do agressores não haveria matéria. Não veríamos imagens, não teríamos os nomes, nenhuma informação... As coisas ficariam... quer dizer, não ficariam. Nada teria ocorrido. Hoje, como a etiqueta da elite foi grudada nos "autos" e nas redações, verificamos que os bandidos viraram 'supostos' agressores. Papais celebridades estão sendo, aos poucos, escalados para entrevistas comoventes! Não demora muito, a história vai ser invertida... as 'supostas' vítimas serão presas por atentado violento ao pudor, assédio de 'crianças', formação de quadrilha, calúnia... Afinal, "que absurdo esses "gays" né!? Estão destruindo as famílias e os bons costumes... Olha só o que está se tornado a sociedade..." "Coitado de nossos filhinhos, lindos, indefesos às cantadas desses monstros!" "Aí, quando nossos filhos saem em grupo (para se proteger) para passear em locais familiares, em horários apropriados para crianças e freiras e, do nada, são assediados por figuras infernais... que mais poderiam eles fazerem senão praticar o que têm aprendido em casa, na escola e na academia?!"

 

Hoje em dia, aliás há bastante tempo vive-se numa situação em que os pais, devido à falta de tempo, criam seus filhos sem um controle mais cuidadoso das atividades destes. Eu até acredito na siceridade dos pais destes coverdes quando eles dizem que jamais um filho deles poderia participar de um ato como esse pois como eles, os pais, vivem distante do dia a dia dos filhos, seja por falta de tempo, incompetência para ser pai ou simples desinteresse por acher que tudo se resolve, estes, os pais, se assustam e num ato de desespero fazem tudo para diminuir a gravidade dos fatos incorridos e ainda têm o discarate de tentar reverter a culpa do acontecido às pobres vitimas. Ora, qual é a solução para o problema em questão? Que se julgue a se condenem os pais por abandono psicológico dos filhos. Quanto aos garotos, mande os prestar serviços comunitários em locais bem degradados para ativar a chama da humildade em suas mentes.

 

A campanha política recente acendeu o facho da extrema direita enrustida-mas-não-muito. Especialmente da ala daqui de Sampa. A derrota do candidato "deles" não será facilmente digerida, dada a capacidade dessa gente em armazenar e cultivar o rancor. Veremos se o surto é passageiro ou se tende a evoluir. Enquanto isso o principal responsável deita falação na base do "não fomos derrotados,estamos apenas começando". "Estamos"?

 

A Mayara Petruso e os pitboys da av. Paulista que o digam

 

Juliano Santos

Fico com dó dos pais destes jovens. Aconselho, se é que posso, a ouvirem João Nogueira cantando "Espelho". Será que estes jovens tiveram ou têm um bom Espelho?

 

Eu estou preocupada com os pobres dos caiçaras do litoral norte de SP (eleitores de Dilma), onde os psicopatas da elite paulistana  tem mansões lá. Esses sim serão a bola da vez. Dezembro e janeiro já estão chegando e esses doentes estarão lá!!  Serão a bola da vez!!

Só para constar: Em Sao Sebastião, Dilma ganhou

 

A violência dos tempos atuais difere das anteriores por um certo glamour e estilo. Para alguns chega a ser chique dar porrada nos seus semelhantes. É antenado o jovem que pratica musculação e aprende dez espécies de lutas diferentes. Camisetas apertadas para realçar bicéps, bonézinho para trás, olhar e andar desafiador, tudo, enfim, para impressionar. Gente vazia, ignorante, idiota. Será que cuidam do espírito através de uma boa leitura como o fazem com o corpo? Corpo esse que daqui a alguns anos se decomporá e servirá apenas para engordar os vermes?

 

Um ser bestial e primitivo quando quer se impor usa de métodos igualmente bestiais e primitivos, simples assim. Fico surpreso que a maioria deles ainda consiga falar.

 

As manifestações de jovens agressores numa clara demostração de arrogância, preconceito e descriminação , não são novidade.Só que eram noticiados como casos isolados que aconteciam aqui e ali.Agora a verdade foi escancarada e não dá mais pra dizer que não existe racismo e que somos todos cordiais.É preciso enfrentar essa vergonha de frente.Resposabilizar esses pais que estão criando mostrinhos e provavelmente são a favor da pena de morte.O pai que disse que o filho é muito bonito por isso foi assediado causa nojo.Depois dessa eleição eles estão saindo dos becos já que encontraram a sua patota na causa comum do Serra,e estão aproveitando pra fazer a festa da internet até as ruas.Mas acredito que nós somos muito mais numerosos e estamos atentos.O Eduardo Guimarães como sempre incansável assim como oNassif e todos os blogs amigos e seus leitores.

 

A mayara fazendo escola!

 

E o pai dela, que foi sensato, não fez escola nenhuma. Infelizmente.

 

É triste essa situação. E o pior, é saber que os pais estão apoiando os erros dos filhos. É assim que se forma uma massa de seres individualistas.

 

Isso é consequencia de escolas particulares lenientes com a eduycação.

Já presenciei aluno que mandou professor para aquele lugar e a coordenação pedagógica simplesmente disse ao professor: "converse com ele, ele é apenas um adolescente!!"

 

Eu vi isso, ontem, num programa da TV Câmara; fiquei bestificada!!!!! Professores universitários, explicando que os alunos não estavam acostumados a conviver com pobres, pretos, gordos e nordestinos e, por isso as agressões estavam acontecendo. Que, claro que era errado, e que isso deve ser dialogado com eles, explicado a eles, etc... Eu não acreditava que estava ouvindo aquilo! O pânico que seus alunos ( filhos ) fossem alvo de qq tipo de punição era evidente; tudo tratado como uma coisa menor a ser dialogada, como se estivessem falando de crianças de 6 anos de idade. Várias vezes, vinham com um papo de que isso deve ser refletido ( !!!!! ) Isso o quê??? Lesão corporal??????? As Universidades tb tendem a proteger os agressores, não querem que eles sejam tratados como bandidos, afinal, eles são brancos, são ricos, são bonitos, içados pela meritocracia a Universidade... É preciso conversar com eles, senão podem acabar achando que eles são iguais aos pretos, gordos, pobres, nordestinos, que são bandidos mesmo e só estão ali por conta das cotas. Talvez seja a hora de fecharmos todas as instituições para menores infratores.

 

Mesmo que, mesmo que fosse verdade que os agressores tivessem sido assediados, isto explica a violência, a agressão?

Já imaginaram se todas as mulheres que são assediadas neste país saíssem em bando espancando os assediadores? As ruas seriam rios de sangue. Revolução feminista já! Vamos espancar todos que nos assediam!

 

Os filhos são a imagem dos próprios pais: irresponsáveis. E inconsequentes e intolerantes também, não sei se assim como os pais. Então, a quem creditar por essa característica? Seria ela inata? Seria adquirida no convívio com os colegas de condomínio, de escola, de faculdade?

Certo é que atitudes como essa não se justificam, ainda que as vítimas não fossem homossexuais. Porém esse adendo torna o caso mais sinistro, confirmando que as porteiras da intolerância foram escancaradas: homossexuais, negros, nordestinos, prostitutas e todas as minorias são alvos em potencial desses pit boys da classe média. Clamarão os arautos da pena de morte e da diminuição da maioridade penal a defender suas teses neste momento? Farão os discursos inflamados pregando a justiça forte e impiedosa contra os criminosos? E agora? e agora José?

 

Nassif: Tais ataques sempre foram relativamente usuais, e assim permanecem por conta da total ausência de punição por parte do Judiciário. As agressões a homossexuais, mulheres, etc... não conseguem despertar a sociedade brasileira, ou seja, as pessoas consentem, ainda mais quando a vítima não é parte da família.Aqui no blog já foram relatados diversos casos de significativa agressão, mas nenhum daqueles posts foi motivo de tanta polêmica quanto, por exemplo, o caso do italiano que beijou ??? na boca a filha de oito anos (aqueles mesmos beijos que dou na minha filha desde que ela nasceu, há vinte e cinco anos), segundo a visão de um casal de idosos que ninguém se preocupou em saber quem é. Se neste caso de hoje os agressores fossem pretos e pobres, a conversa seria outra, assim como a cobertura jornalística da tal agressão. Como nem mesmo uma pena alternativa sobra para os agressores, porque não continuar a covardia? Eu só não compreendo o fato de não haver qualquer represália por parte dos atingidos, outro incentivo a determinados delinquentes e seus papais, normalmente irresponsáveis.

 

Eu sou Ateu, mas se você acredita em Deus e se ele existe, talvez a justiça dele resolva aonde a ridícula justiça Brasileira mais uma vez falhou. E os "pitboys" encontrem uma vítima armada e que não tenha nenhum receio de se defender com força letal.

 

Vi a pouco que todos já foram liberados, pois não haviam motivos para permanecerem detidos segundo a policia.... Lembrei de outra reportagem que assisti neste mesmo fim de semana, sobre 2 jovens presos por "suspeita" a roubo em loja do Cidade Jardim. Embora não tenham sido presos em flagrante , um foi liberado apos meses de detenção e o outro permanece recluso, ambos não possuem passagem pela polícia. Aos pobres os rigores da lei, aos ricos os afagos da lei.

Pior que os jovens agredidos, passam agora por outra agressão, que é a inversão dos papeis, com calunias e mentiras. Estes pais, não pouparão recursos para sustentar suas versões. Repugnante tudo isto.

 

 

O caso me deixa curioso: por que será que esses caras sentiram necessidade de entrar em contato físico com homossexuais? Será que Freud explica?

 

E usando uma lâmpada que seria um objeto fálico.

 

A coisa está se agravando e se espalhando Brasil a fora.

O extermínio dos pobres está em curso.

Nesse instante, 19,30h de Foraleza, a TV Diário do Nordeste mostra um comerciante, que junto com seus funcionários, de posse de uma espigarda de ar comprimido, caçava moradores de rua.

Desde de sábado, segundo a reportagem, eles trafegavam pelas ruas de Fortaleza, caçando e atirando em pobres, moradores de rua.

Uma desse moradores teve olho vazado por um certeiro tiro desferido, segundo o testemunho da própria vítima, pelo empresário.

É lamentavel que essa intolerancia recrudesça em nosso país, que até um dia desse conseguia absorver esses desniveis sociais sem por em prática atittudes como as que se presencia neste Brasil de agora.

 

Caro Martins Andrade: Poderia explicar melhor o que ocorreu em Fortaleza? Será que o comerciante (qual o comércio em que atua?) resolveu, por falta do que fazer, juntar os seus funcionários prá sair por aí atirando em pobres durante tres dias? Não acredito nesta história.

 

Sei que vai ter gente que vai dizer que não tem nada a ver, mas é impossível não linkar uma coisa com a outra... nossos agradecimentos sinceros ao pastor Silas Malafaia, a Índio da Costa e ao Serra!

Re: Os pais dos jovens agressores
 

"Ou o Brasil acaba com a mídia canalha, ou a mídia canalha acaba com o Brasil"

Pergunto: O que menor de idade está fazendo na rua de madrugada? Não importa se é rico, pobre, classe média, esses pais não sabem o que os filhos fazem na rua de madrugada??

 

Fossem os seres humanos criaturas minimamente civilizadas, não faria diferença alguma em que horário você está na rua. Que lembre-se, qual é a razão para as pessoas terem medo de sair na rua de madrugada? Uma delas é a possibilidade de encontrar "pitboys" na rua. Se não houvessem pitboys (e criminosos, etc), não haveria razão alguma para evitar-se sair de casa a hora que quisesse.

 

Este é outro ponto chave no que aconteceu.... como pais permitem que seus filhos andem de madrugada pela cidade? 

Isto é um absurdo, e os outros jovens estavam indo trabalhar, voltando do trabalho? A lei proibe trabalho de menores a noite... então os dois "bandos" estavam "procurando" ... é de uma inocencia quase imbecil, crer que jovens nesta idade de hormonios fervilhando estavam voltando da catequese.... 

 

e se estavam fazendo farra, o que tem?

não lhe parece natural e saudável?

por que a idéia de estar na rua fazendo farra implica em 1) má educação doméstica 2) risco de sofrer ou causar violência?

claro que neste caso e em muitos outros há esta associação de fatos. Claro que esta associação é mais comum do que seria desejável. MAS NÃO É A REGRA!

Eu passei minha adolescência vivendo intensamente as ruas do Centro de Salvador. Isso não era nem signo de irresponsabilidade de meus pais (que aliás, antes, me ensinaram a pular carnaval de pipoca e bem-usar as ruas, e minha avó de criação também que me levava 4h da manhã para ver o Ilê Ayê passar na Avenida Sete de Setembro em sábado de carnaval - e eu tinha então 10 anos de idade!), nem me fez mal nenhum. Ao contrário me fez um bem imenso, e a todos que viveram isso comigo ou em outros meios.

É muito mais civilizado do que ser menino de playground que, como cachorro de apartamento, uma vez que tá na rua ataca todo mundo.

Vamo parar com essa venda gratuita de Industria do Medo?! O que aconteceu, e acontece, é lamentável e reprochável e deve ser previnido. Mas nada disso se faz cerceando o uso das ruas por adolescentes para fazer farra sim. Se assim fosse, na Dinamarca não tinha viva alma ocupando as ruas - e é justamente isso que não falta lá.