newsletter

Pular para o conteúdo principal

Para Dilma, opinião pública rejeita "chantagem" parlamentar

Por Walter22

Do Blog de Josias de Souza

Para Dilma, opinião pública apoia endurecimento com partidos e rejeita a ‘chantagem’ parlamentar 

Dilma Rousseff move-se no Congresso de olho nas ruas. Testa os limites dos partidos que apoiam o governo embalada pela avaliação de que a sociedade gosta do que vê.

O blog conversou na noite desta quinta (15) com um senador que atua na crise como bombeiro. Com acesso ao Planalto, teve a oportunidade de analisar a conjuntura política num encontro com Dilma.

Resumiu assim o ponto de vista que vigora na sede do governo: “As impressões que são recolhidas indicam que há uma safisfação de expressiva parcela da sociedade com as posições de Dilma, com o jeito dela de governar.”

Deu um exemplo: “Quando a presidente diz ‘não’ ao PR e o partido reage com rompimento e ameaças, as pessoas aplaudem. Acham que ela está certa, que deve mesmo reagir aos desaforos e não ceder à chantagem.”

Numa das conversas, Dilma foi aconselhada a ajustar os meios sem abrir mão dos fins. Pode priorizar o asfalto, mas não convém negligenciar os tapetes do Congresso. Alega-se que é possível fazer as duas coisas –bater e soprar.

A tática é escorada em apostas arriscadas. Por exemplo: Dilma mandou dizer ao PR que não negocia sob ameaças. Imagina-se que o partido, sem vocação oposicionista, não levará o anunciado “rompimento” às últimas consequências.

Outro exemplo: Dilma não ignorava que José Sarney e Renan Calheiros reagiriam mal à troca de Romero Jucá por Eduardo Braga na liderança do governo no Senado. Ainda assim, optou pelo ‘vai ou racha’.

Avalia-se que, rachando, Renan não arrasta consigo a solidariedade de mais do que oito dos 18 senadores da bancada do PMDB no Senado. Dilma aparelha-se para uma disputa que ocorrerá em fevereiro de 2013: a briga pela cadeira de Sarney.

A presidente não quer que Renan substitua Sarney. Em diálogo privado com o próprio senador, insinuou que ele talvez devesse concentrar suas energias no projeto de tornar-se governador de Alagoas.

Como alternativa a Renan, Dilma esgrime o nome de Edison Lobão. Aqui, outra aposta: acha que, apoiando Lobão, afasta Sarney de Renan. Pode não ser bem assim. Senador licenciado, Lobão ocupa o Ministério de Minas e Energia como preposto do seu padrinho.

A turma de Sarney começa a ruminar uma suspeita: Dilma desejaria empurrar Lobão para a presidência do Senado apenas para livrar os negócios do setor elétrico da influência de Sarney.

O grupo que ainda usufrui do privilégio de virar a maçaneta da sala de Dilma prefere que ela não antecipe para agora uma briga de 2013. Há dois dias, a propósito, a ministra Ideli Salvatti moveu-se para tentar dissolver uma encrenca que se formava na Câmara.

Por ordem de Dilma, Ideli tocou o telefone para o vice-presidente Michel Temer. Disse-lhe que a acomodação de Arlindo Chinaglia (PT-SP) na liderança do governo na Câmara em nada afetava o acordo firmado pelo PMDB com o PT.

Esse acordo, de papel passado, prevê o rodízio das duas legendas na presidência da Câmara. Primeiro Marco Maia (PT). A partir de fevereiro de 2013, quem o PMDB indicar. Temer trabalha por Henrique Eduardo Alves. “Nada muda”, disse Ideli.

De resto, Dilma e Cia. imaginam que o momento seja propício ao “freio de arrumação”. No Senado, há poucas matérias relevantes por votar. Na Câmara, há a Lei Geral da Copa e o Código Florestal.

Trabalha-se com a perspectiva de derrota. Mas o infortúnio já estava desenhado antes dos últimos embates de Dilma com seu condomónio. A presidente tenta postergar as votações até que o veneno da crise atual de dissolva. Os deputados cogitam votar à revelia do Planalto. Dependendo do que vier, Dilma pode vetar.

Sem votos
30 comentário(s)

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+30 comentários

De fato, Dilma está certa no seu raciocínio: enquanto estiver combatendo os "políticos" terá o apoio da opinião publicada a seu lado para fazer o governo ao modo dela, respeitando as planilhas mais do que os instintos de animal político (que ela não é).

Esqueçam essa história de mulher, mãe, ou revolucionária: Dilma Roussef não é uma política, é uma tecnocrata para a qual respeitar os fatos é mais importante que contentar o grande público, e a aposta dará certo enquanto ela mantiver a economia nos trilhos, ou sob controle.

Foi isso, aliás, que ela fez no segundo mandato de Lula, com a diferença de estar com um chefe de talento político incalculável; e agora ela não precisa de maioria parlamentar, até porque trata-se da primeira governante que não quer  mudanças constitucionais relevantes e pode governar com maioria simples para simplesmente "tocar o barco" da nação sem "independentes" dentro do governo.

Brigar com o Senado ou com a Câmara, num contexto assim, não é problema, mas lucro, já que há muitos que desejam enquadrar os políticos num lugar subalterno e imaginam o Congresso ideal como a casa onde se trabalha inventando leis o tempo todo, e não como o balcão de negócios das "bases", como é hoje.

 

Zé Dirceu está enxergando o óbvio: Se Dilma não mudar a sua articulação política com o Parlamento, vai acabar implodindo toda a sua base parlamentar, herdada de Lula! Minha nossa Senhora: Dilma é muito incompetente e inábil políticamente! E se cercou de toupeiras políticas piores do que ela, a saber: Ideli Salvati, Gleisi Hoffman e Mírian Belchior! Essas três, juntas, são um desastre certo para o governo! Resultado inicial: o PR já foi para a oposição, o PMDB deu o troco, indicando Romero Jucá para relatar o Orçamento de 2012; até o próprio PT está conflagrado, visto que grande parcela nunca engoliu o dedazzo de Lula, indicando Dilma! Dirceu é apenas a face visível do imenso descontentamento petista com Dilma! Se Lula não voltar em 2014, aumentam cada vez mais as chances de derrota de Dilma!

 

os senhores politicos se esquecem que quem lhes deu o cargo foi o voto popular e nele nao havia combinação de exigir cargos / vantagens /  beneficios / e outros quetais.

 

assim como acabou a escravidao no país esta na hora de acabar com o oportunismo cinico.

 

ensina-lhes Dilma !!!!

 

Baseada e embasada, na grande aprovação popular, a Presidente Dilma está corajosamente inclinada a "testar" a real fôrça destes partidos ditos aliados, que na primeira refrega que tiveram com a Presidente, tiveram que aceitar a atitude da Presidente, e ter que mover seus "pauzinhos" para não ficar na pior.

Agora as forças políticas que acham-se importantes, na governabilidade, t~em que reconsiderar seus valores e aceitar sentar em volta de uma mesa de conversações, e querendo ou não, continuar ao lado do governo, ou embarcar para uma aventura perigosa, nas próximas eleições.

 

Os poderosos  vieram na escuridão, e destruiram a única rosa do meu jardim; Depois vieram novamente às escondidas, e destruiram todas as minhas roseiras, porem jamais conseguirão impedir, a chegada da primavera.

Fala sério. Eu já não aguento mais esses bandidos travestidos de políticos. Desde o fim da ditadura são sempre as mesmas ratazanas e, com o passar dos tempos, suas proles. Tem que mandar essa turma pra ponte que caiu, de que adianta eleger um Presidente em quem confiamos se temos que continuar aturando esses abutres. Fora PR, PP, PMDB, PQP.

 

Calma MarFig, gradativamente e com a maior calma, a nossa Presidente está defenestrando os ditos aliados.

Desta vez, foi a "cacicada" do PMDB, que mesmo tendo o Michel Temmer, como vice deste governo, deu a primeira amostra, de que não tolerará mais as costumeiras chantagens eleitorais, e aos poucos e contando com a aceitação popular de 85% dos brasileiros, irá "purificar" o seu staff, mesmo correndo o risco político, de colocar o PT, em maus lençois, para as alianças pretendidas pelo partido, nas próximas eleições municipais.

Este é o preço da coragem política.

 

Os poderosos  vieram na escuridão, e destruiram a única rosa do meu jardim; Depois vieram novamente às escondidas, e destruiram todas as minhas roseiras, porem jamais conseguirão impedir, a chegada da primavera.

Em sendo tudo verdadeiro que ele escreveu, não passa do mesmo sonho de Jãnio em 63.


Porém, deu no que deu.

 

Para quem já mostrou que não tem capacidade para apostar por si mesmo,

única saída é apostar pelos outros...

 

fala ai, Confúcio, analise se o Josias faz de cabeça ou sempre faz mal pelos outros?

 

“Nunca faças apostas. Se sabes que vais ganhar és um patife, e se não sabes és um tonto”

 

Se esse pessoal do PMDB, começar a fazer beiçinho igual criança mimada, querendo "mamá", A Dilma deveria usar do direito que tem, e explicar tudo que está acontecendo em cadeira nacional de radio e tv.

Rapidinhos, essas "crianças mimadas" iriam virar gente grande.

Bando de safados !.

 

Consagre os seus sonhos e projetos ao Senhor, e eles serão bem sucedidos, creia.

gAS

Olá Nassif, 

Veja que interessante esta análise do Francisco Barreira. Ele avalia que a estratégia é enxugar a base aliada e que este é um "movimento" planejado. Achei que faz muito sentido. Leia:

15-03-12

 Dilma  continua  enxugando  e “enfrentando” a Base Aliada

Como em todo embate político, há imprevistos, reações exacerbadas e coisas do gênero. Mas, independente disso, Dilma Rousseff segue o plano traçado em comum acordo com o ex-presidente Lula e com o secretário geral da Presidência, Gilberto Carvalho.

Como este blog informou há poucos dias, creio que em primeira mão, o plano consiste em enxugar a Base Aliada no Congresso, expurgando os partidos ou parlamentares irremediavelmente infiéis.

 Com isso, sobra espaço e cargos para contemplar os partidos escolhidos  como o Núcleo Duro da sustentação  do Governo: PT, PMDB, PSB, PCdoB e, acreditem, o PSD do Kassab.

É evidente que a expressão “núcleo duro” não tem qualquer relação com ideologia, mas com um comportamento fisiológico minimamente fiel e bem comportado. Exatamente o que não está acontecendo: o governo supunha ter uma folgada maioria  nas duas Casas do Congresso, mas penava (na verdade era chantageado) toda vez que precisava aprovar uma matéria importante.

Então, dando consecução ao plano traçado, a presidenta  chamou ontem (14) a Palácio, o  líder do PR no Senado, o  ex-governador  de  Mato Grosso, Blairo Maggi. E, sem rodeios, Dilma comunicou que o partido não indicaria o novo ministro dos Transportes, como pretendia. Se quisesse, poderia indicar dois ou três nomes para diretorias de estatais.

Vale lembrar que o PR é o partido do Antony Garotinho que conspira abertamente contra o Governo e recentemente insuflou a greve das PMs. Além disso, o partido é comandado pelo deputado Waldemar Costa Neto um hiper ficha suja que renunciou ao mandato para não se cassado  e está  metido em todas  as estrepolias com  cheiro de corrupção dentro do Ministério dos Transportes.

Muito bem: diante do anúncio da presidenta, Blairo saiu bufando do Palácio, chutou alguns baldes e fez o que lhe pareceu mais acertado: declarou que a bancada do PP no Senado estava emestado de oposição.

Essa posição, não fosse cínica será  uma pilhéria porque ninguém imagina que um partido possa ser Oposição no Senado e Situação da Câmara dos deputados. Além disso, não há noticia de que o PR tenha devolvido algum cargo que ocupa no Governo.

Seja como for, líder do PR na Câmara, Lincoln Portela (MG), disse que a bancada de 43 deputados se manterá independente e não seguirá a decisão dos senadores do partido.

O outro alvo de Dilma era o PDT presidido pelo grotesco Carlos Lupi, acusado de mil e uma falcatruas  dentro e fora do Ministério do Trabalho e que faz questão de comportar-se em público como um  autêntico palhaço.

Não bastasse isso, uma das principais lideranças pedetistas é o deputado Paulinho da Força (SP). Ele faz questão de tratar a presidenta de forma grosseira, não perde oportunidade para  criar problemas para o Governo e  acaba de aliar-se à candidatura de José Serra à Prefeitura de São Paulo.

Então, sem consultar a direção do PDT, na sexta-feira passada,  Dilma chamou o deputado Brizola Neto (RJ), seu protegido, e entregou a ele o Mistério do Trabalho

As lideranças do PDT também chutaram alguns baldes. Depois, da  forma mais cínica,  enviaram uma lista tríplice com nomes indicados pelo partido para o Mistério do Trabalho, como se  a presidenta já não tivesse escolhido. E incluiram, entre os  nomes, o de Brizola Neto.

 Ou seja, uma farsa grotesca. Esta gente já tinha perdido a compostura, mas agora está perdendo o senso de ridículo.

 O próximo  alvo do Governo deverá ser o PP, do Francisco Dorneles e do Maluf. Parece que, finalmente, o Planalto concluiu que não faz sentido premiar o partido com o poderoso Ministério das Cidades. Logo o partido que tem entre suas lideranças mais expressivas o militar reformado, deputado Jair Bolsonaro que  insulta permanentemente o Executivo e conspira contra ele.

http://fatosnovosnovasideias.wordpress.com/arteemanha/

 

 

Tem o apoio da opinião pública e da "publicada". E até no Jabor! Que disse que a Dilma está sofrenda a herança maldita do Lula, que segundo ele inventou o fisiologismo no Brasil.

Além disso tem gordura para queimar, pois sua maioria no congresso é razoavelmente tranquila. Em relação a FHC e a Lula é que mais tem apoio.

Mas pelo sim, pelo não, que o Lula se recupere logo e exerça seu dom da conversa, para horror do Jabor

 

Juliano Santos

Esse blá, blá de "crise política" é para dar cacife aos partidos em negociações de apoios para a eleição para prefeito, simples assim.

 

futricas à parte, especialidade do "seu" josias, nem o PIG nega mais a tática correta da Dilma de pagar pra ver o PR pular fora do "pudê" e até o PMDB, grande demais pra dispensar, não entra nessa sinuca de bico. 

 

Se por um lado perde apoio, por outro ganha cacife.

Ela não tinha o que negociar quando cada qual já tomava conta do pedaço. Ela na verdade esta retomando a posse dos ministérios. Fica mal agora, mas lá na frente ela é quem tem o que  os partidos querem.

 

A Dilma tá certa, pode partir pro vai ou racha pq com o "racha" peemedebista já estamos mais que acostumados, ou seja, resta o vai!

Minha avó dizia que com homem dentro de casa a gente não consegue arrumar nada, fazer almoço, as crianças não fazem os deveres e até o cachorro fica agitado... Tô vendo que ela tinha razão. Aguentem firme, meninas, já já eles arrumam um emprego!

 

Não se preocupem, quando Lula voltar ao balcão de negócios tudo vai continuar como sempre.

E a Dilma ainda consegue continuar se propagandeando como a "grande gerente", a "determinada", "competente" e "exigente"... pena que o PIB, industria, inflação, exportações digam o contrário.

 

"O blog conversou na noite desta quinta (15) com um senador que atua na crise como bombeiro. Com acesso ao Planalto, teve a oportunidade de analisar a conjuntura política num encontro com Dilma."


 


Qual senador?

 

Este é um blog notadamente antipaulista! Paulistas, não se submetam docilmente a humilhações e manifestações de preconceito!! A internet é enorme.

Renan/Alvaro, muito provavelmente.  O que esta escrito nao eh obra de UMA fonte pois os senadores brasileiros simplesmente nao sao inteligentes a esse ponto (sao estritamente fofoca off-the-record).  Mas Josias eh -que o faz mais perigoso ainda.  Portanto tem uma chance muitissimo boa dele ja estar com a pauta pronta quando "entrevistou" OS senadores.  (Lembremo nos que nao ha novidade politica no item alem dos estertores do PIG ficarem mais visiveis.)

Contagem de nome somente indica um aliado de Sarney:  Sarney aparece 6 vezes, Renan 5 vezes, e Dilma 15 vezes.  Conclui se que foi um aliado de Sarney, claro.  Alvaro so entra na minha caculejacao por nao ser capaz de analizar nada;  ele vaza planilhas de gastos do governo que viram magicamente "dossiers" na Veja, por exemplo, de outra maneira nunca teve nada a dizer -te desafio a lembrar de uma unica sentenca dele.

Seria facilimo teleguiar lo pra dizer o que eu quero, ate eu faria isso com as maos amarradas nas costas e pregador de roupa no nariz.  E ainda desviaria a atencao da fonte principal da fofoca.  Que estou suspeitando ser o proprio Renan.

Pensnado bem, a analise esta tao inteligente que eu tenho certeza absoluta que somente Aecio podia ser a font...

Uh...

 

Credo!  Nao funciona nem como piada!  So pode ser maldicao!

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Dilma  está certa  em  enfrentar os velhos  caciques  do PMDB. O PR é oportunista também, estava merecento um corretivo.

O essencial a  Presidenta tem: apoio popular, o  qua  a  autoriza  a tomar  decisões políticas  que desagradam   os  antigos  caciques.

Enquanto isso, a Jornalista Mônica (  do "SAIA  jUSTA")  continua  a fazer  entrevistas com os políticos  tucanos. As  entrevistas  falam de uma  Presidente fraca  , não  sabe fazer política, igual a Collor,  além  de  outras  asneiras  e  sandices. Coitada  dessa  jornalista,  parece  que vive  em outro planeta. Ela  e  seus  "convidados".

O PIG é incansável e cansativo.

Vira o  disco, PIG!

 

 


     Dilma está fazendo o que deve ser feito.O Brasil dos Sarney,Renan,Demostenes e PIG deve ser enterrado.A renovação tem que acontecer.A mediocridade com se faz politica em nosso pais é um caso de policia.O apoio popular é o maior aliado de Dilma.


Go on >>>>>>>>>>>> BRASIL

 

Caro Walter 22:


É A Dama de Ferro?


Que seja, quem sabe até mesmo A Dama de Aço Galvanizado, tanto faz, pois o termo Poste é que não se ouve mais.


Como é óbvio, é prá isto que servem elevados índices de aceitação popular, algo que nenhum daqueles chantagistas sonha em ter. Nem mesmo o esforço diário da mídia para a “fabricação” de uma crise política vem encontrando eco neste momento, e por um simples motivo – a maioria das pessoas confia no taco do “Poste”, ponto.


Como uma mudança de tal percepção popular (por sinal, obtida em pouquíssimo tempo) precisa de um contraponto de vulto, a vida dos chantagistas fica ainda mais complicada, pois a digníssima, além de incorruptível (algo equivalente a uma miragem para qualquer daqueles inúmeros chantagistas), passa a impressão de quem fica acordada durante as 25 horas do dia, pois sabe de tudo, discute sobre tudo e não apenas as questões da área técnica, que domina perfeitamente.


Agora, não é possível que parte da base de sustentação do governo federal permaneça indiferente a este esforço inédito, pois o embate naquela casa de mãe joana não pode ser, eternamente, tarefa prá ser enfrentada por apenas um, ou uma, não existe milagre.   


Até aqui, depois de quase 15 meses, a bancada de situação naquelas duas casas vem deixando a desejar – a situação vem ganhando tudo por conta (além da flagrante e ultra-importante maioria) de a oposição estar em frangalhos, e não por competência política daquela turma que conta com diversos acomodados e muito pouco cálculo político.

 

Saiu no 247, com repercussão do Noblat:


Será que o Senado continuará não fazendo nada.  É um escárnio com todos. O senador possuía um radio habilitado no EUA para falar exclusivamente com um chefe de quadrilha que todos já conheciam; perguntas que nao  precisam de respostas:


a)A relação Cachoeira - veja - Demostenes - Gilmar Mendes - Grampo;


b) A relação Cachoeira - Demostenes acerca de financiamento de campanha;


c)As relações Cachoeira e Marconi Perillo, governador de Goias;


d) As centrais clandestinas de grampos e chantagens desse chefe de quadrilha.


 

Demóstenes tem faculdade com sócios ocultos
Demóstenes tem faculdade com sócios ocultos Foto: Pedro França/Agência Senado
Senador do DEM, amigo do “professor” Cachoeira, com quem falava por meio de rádios trazidos dos EUA, é também dono da Nova Faculdade, em Contagem (MG); quem será seu sócio?

16 de Março de 2012 às 10:34


Colunista

Pra não deixar de falar em Obama
Hélio Doyle



247 - O senador Demóstenes Torres (DEM) é dono de uma faculdade em Contagem, cidade da Região Metropolitana de Belo Horizonte e não revela pra ninguém quem são seus verdadeiros sócios no empreendimento.


A Nova Faculdade foi instalada oficialmente em dezembro de 2011 em uma suntuosa sede própria de 8.500 metros quadrados, construída em ritmo frenético, com trabalhadores se revezando 24 horas por dia. São cursos de administração, ciências contábeis, direito, farmácia e enfermagem. Conta ainda com cursos de pós-graduação e extensão em saúde.


A participação de Demóstenes na Nova Faculdade consta de sua declaração à Justiça Eleitoral em 2010 como tendo sido integralizadas as 200 quotas em 25 parcelas de R$ 8 mil, o que valeria, segundo informações do senador, R$ 200 mil. O sócio principal do senador no empreendimento é provavelmente o empresário de Anápolis-GO, Marcelo Limirio, ex-dono do Laboratório Neo Química e sogro de Alexandre Baldy, secretário de Indústria e Comércio do governo de Goiás. Demóstenes não revela quem são os verdadeiros sócios, mas as ligações de Baldy e Limírio permitem supor que gente graúda de Anápolis esteja na empreitada. “É possível que tenha participação de Carlinhos Cachoeira nessa faculdade”, comenta um vereador da cidade.


A participação de Demóstenes Torres na faculdade com míseros R$ 200 mil em 25 parcelas é considerada subestimada por especialistas em educação. A estrutura construída é de 81 salas de aula com capacidade para até 50 alunos, sendo que todas elas possuem computador. Metade delas possui também projetores de multimídia e telas de projeção. Conta também com quatro laboratórios de informática com capacidade para até 26 alunos e equipados com computadores novos e modernos, além de projetores de multimídia.


A estrutura tem custo estimado em alguns milhões de reais. Para os cursos da área de saúde há laboratórios caríssimos como química, bioquímica, biofísica, microbiologia, genética, anatomia - com peças alemãs que representam fielmente os modelos anatômicos humanos e um moderno laboratório de microscopia “com equipamentos de excelente qualidade (que) atende a todas as disciplinas de área básica que fazem uso de microscópios e lupas”, como ressalta o site da faculdade. Há também área de lazer, auditório para 200 lugares e um estacionamento para 400 vagas.


O peso do senador Demóstenes Torres foi decisivo também para a autorização de funcionamento pelo Ministério da Educação. Em apenas 14 dias, a Nova Faculdade recebeu a chancela do então ministro Fernando Haddad, em dezembro de 2010.


A diretora da faculdade, Renata Carla de Castro Costa, era assessora do gabinete do senador Demóstenes Torres até 2008. Abaixo, segue o registro da exoneração.


EXONERAÇÃO


ATO DO DIRETOR GERAL Nº 160, de 2008


O DIRETOR-GERAL DO SENADO FEDERAL, no uso da atribuição que lhe foi conferida pelo artigo 10, § 3º, da Resolução do Senado Federal nº 07 de 2002, e tendo em vista o que consta do Processo nº 001451/08-1, RESOLVE exonerar, a pedido, na forma do disposto do artigo 35, inciso II, da Lei nº 8.112, de 1990, RENATA CARLA DE CASTRO COSTA, matricula nº 181861, do cargo, em comissão, de Assessor Técnico, do Gabinete do Senador Demóstenes Torres, a partir de 08/02/2008.


Senado Federal, 13 de fevereiro de 2008.
José Alexandre Lima Gazineo, Diretor-Geral Adjunto.


 

 

Politica é a  arte do possível.Essa é tão velha que  dá preguiça de  repetir. Mas  há sempre neófitos  no pedaço. As características do presidencialismo  brasileiro ,impedem   contituições  ministeriais ,lideranças legislativas   "puro-sangue".Chamam-se ladrões um sem número  de políticos.Conhecidos e  venerandos.  E, ninguém os impede  de se elegerem? Com quem   ,depois de  eleitos,tornados líderes ,possam ser ignorados.A falsa indignação da mídia,e sua pressão moralista,não tem nada a ver com o que aparenta.O motivo é  somente ,um: dificultar a governabilidade do PT e seus aliados. Reconheça-se , tem conseguido algum  resultado.

 

rique

oh meu deus! eu li um texto do josias de souza?!

vou vomitar!

 

"Dilma não ignorava que José Sarney e Renan Calheiros reagiriam mal à troca de Romero Jucá por Eduardo Braga na liderança do governo no Senado. Ainda assim, optou pelo ‘vai ou racha’":

Alguem pode me dizer porque eh que eu nao acredito nisso?!  Tem varias coisinhas assim nesse item, alias.

Porque Renan/Alvaro nao podia falar aas claras e assinar?

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

O problema desse tipo de materia é que o autor não é confiavel. Esse jornalista é daquele time que acha possivel intervir na politica atraves de recados pelos jornais e intrigas apoiadas em pseudo ou verdadeiras fontes, nunca citadas. Eu prefiro ler e desconfiar. é mais prudente. Cansei de ser leitor tratado como palhaço  pela Folha

 

Este  Jozias , tem a mesma credibilidade de uma nota de 3  reais! è do PIG , pau mandado do  Vampiro , puxa saco do otavinho ditabranda e ainda por cima acredita no bhc repito bhc o que quase matou o Brasil


 

 

exato, e só vive de offs extremamente duvidosos, rapaz o que essas pessoas desmoralizam o nobre artifício jornalístico do off não está no mapa, a ponto da gente passar a desconfiar até de jornalista sério.

Mas não é impossível não que ele tenha como fonte um senador com acesso ao planalto, depois do que o amaury revelou que o presidente do PT alimentou a VEJA com munição para criar crise na campanha de Dilma não duvido de mais nada, a diferença é que provavelmente este senador queira demonstrar prestígio fornecendo informação falsa a que não tem o menor escrúpulo jornalístico. Por isso que tá difícil acreditar em off, na esmagadora maioria ou é invenção do jornalista ou alguém vendendo informação equivocada e o jornalista cai. Difícil é acreditar em alguém da confiança pessoal de Dilma a ponto de ouvir o que ela fala em privado vá se prestar o papel de dar moral para alguém que me esquivo de definir o quilate por precaução de ter o meu comentário eliminado com razão, risos. 

 

Visitem o Blog Ponto & Contraponto. Twitter: @len_brasil Robozinho do blog: @pontoXponto

A opinião pública pode apoiá-la, mas são os deputados e senadores que podem demiti-la.

 

O Brasil tem que se livrar urgentemente dessa praga do presidencialismo de coalização. O PR fora da base de apoio aumenta a credibilidade do governo.

Não sou parlamentarista, mas estou convencido que o voto em lista (desde que permita o eleitor alterar a ordem da lista) é a melhor opção.

Lula deixou uma bomba para Dilma, investiu em alianças com políticos pouco confiáveis e agora a Dilma passa aperto com essa base de apoio fraca, sempre defendi Ciro Gomes na vice-presidência, muito mais leal que Michel Temer.

Dilma sabia que tudo isso iria ocorrer, mas por quê ela não deu o grito antes das eleições de 2010?

Por quê Lula com toda sua popularidade não trabalhou para que o PT em 2010 repetisse o desempenho do PMDB em 1986? (Já que Sarney no auge do plano Cruzado também tinha 70%, 80% de apoio popular).