newsletter

Petrobras concentrará investimentos no Brasil

De EFE / UOL

Javier Picazo

Tóquio, 8 nov (EFE).- O presidente da Petrobras, José Sérgio Gabrielli, afirmou nesta terça-feira que o futuro da companhia petrolífera não passa pela expansão internacional, mas por concentrar-se no Brasil, onde destinará 95% de seus investimentos até 2015.

Em entrevista à Agência Efe em Tóquio, onde está como parte de uma viagem pelo continente asiático para buscar alianças e potenciais investidores, Gabrielli, de 62 anos, ressaltou as "enormes oportunidades" do Brasil, país em que a Petrobras prevê aplicar R$ 373,5 bilhões nos próximos quatro anos.

Só 5% dos investimentos da estatal petrolífera serão investidos em operações no exterior, principalmente no litoral ocidental da África e no Golfo do México.

Entre os projetos que a Petrobras desenvolve no Brasil está o da refinaria de Abreu e Lima (Pernambuco), que nasceu como uma iniciativa binacional com a venezuelana PDVSA, mas em 2007, pela demora da sócia em apresentar os valores comprometidos, a brasileira decidiu começar a construção sozinha.

Perguntado pelo fim do prazo em 30 de novembro dado pela PDVSA para que adquira 40% do capital social da refinaria, Gabrielli, da mesma forma que fez na segunda-feira diante da imprensa japonesa, não quis tecer nenhum comentário.

"Esperaremos até 30 de novembro, não posso dizer nada mais", limitou-se sobre o futuro da refinaria, que deverá ter capacidade para processar 230 mil barris diários de petróleo a partir de 2013.

Ele falou ainda sobre a possibilidade de uma aliança com a Petróleos Mexicanos (Pemex). Mas para isso é preciso uma mudança na legislação no México, que atualmente não permite associações estratégicas com outras empresas para produzir petróleo e gás.

"Falamos em inúmeras ocasiões com a Pemex", mas "o problema é que o entorno legal não permite trabalhar a não ser que sejamos uma prestadora de serviços", indicou Gabrielli, quem está à frente da Petrobras há seis anos.

Para uma aliança estratégica com a Pemex "é preciso mudar a lei; temos de esperar", insistiu, e lembrou que no passado já foi cogitada a criação de uma joint venture nos EUA, mas o assunto não avançou também por problemas na legislação.

Gabrielli, que retorna nesta quarta-feira ao país após ter apresentado o plano de negócio da Petrobras em Cingapura, Coreia do Sul e Japão, destacou que o objetivo é buscar parceiros e consolidar relações com os investidores "no longo prazo" que possam aumentar suas participações no Brasil.

Uma das principais unidades de exploração é o pré-sal, as reservas de petróleo no Oceano Atlântico em águas profundas que podem transformar o país em um dos maiores exportadores mundiais, para o que é preciso uma grande infraestrutura.

Gabrielli precisou que em suas reuniões na Ásia "não falou somente sobre o pré-sal. Falou-se de tudo", revelou.

"O pré-sal é muito importante para nós, mas representa 2% da produção neste momento", embora deva ganhar peso já que a previsão é que represente "18% em 2015 e 40% em 2020".

O brasileiro ressaltou a aposta da Petrobras pelo etanol e os biocombustíveis em geral, nos quais investirão R$ 7,1 bilhões nos próximos cinco anos, em um plano de desenvolvimento de uma segunda geração deste tipo de combustíveis eficientes.

No Brasil, o etanol, que começou a ser utilizado nos anos 70, ganhou mercado na indústria automotora e atualmente cerca de 90% dos carros novos saem de fábrica com a tecnologia "flex", que permite a combustão à gasolina e etanol.

Embora a divisão de biocombustível tenha cada vez maior peso, a Petrobras espera dar um grande impulso nos próximos anos para sua produção de petróleo, que prevê elevar dos 2 milhões de barris diários atuais para os 4,9 milhões para 2020.

"O futuro não vai ser cancelado pela crise", ressaltou Gabrielli.

A crise não afetará o setor porque "a maior parte da demanda não vem da Europa, dos EUA e do Japão", mas da China, Índia, Brasil, América do Sul e África.

"Essa é a realidade dos últimos cinco anos, e será assim também nos próximos", concluiu.
Sem votos
8 comentários

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+8 comentários

Ninguém esta falando de compras. Estão falando de investimentos.

 

vc é tonto? ou vc pensa que os leitores do Nassif são?

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

conversa fiada, infelizmente se eu contar o milagre, estarei entregando uma empresa fornecedora da petrobras a represalias que a esquerda adora fazer.  Mas isso e lorota,  somente em ultimo caso as compras irão ocorrer no Brasil.

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

Ô Blaya, vc tá paracendo a Veja. Desqualifica o sujeito, diz que sabe de alguma coisa por fontes comprometidas com o processo, afinal sua fonte tem contratos com a Petrobras, e depois duvida de algo baseado em nada ou em crença "a esquerda mimimi". Se não há informação divulgável de sua parte, meu velho, cale-se. Se houver, venha a público. Cara, você é lamentável!

 

vc pode viver no munda do faz-de-conta, mas a maioria das pessoas não.  a empresa não tem contrato com a petrobras, pois ela fornecedora certificada, mas oferece um determinado item que a compra e ocasional.  se identificar a empresa, ela poderá tem problemas com o aparelho dentro da empresa.

 

"A verdade é a melhor camuflagem. Ninguém acredita nela." MAX FRICH

Amigão, sua oligofrenia me assusta. Fornecimento certificado ocorre em acordo de boca? E vc continua com o discurso vazio sobre o aparelho PT-esquerdopata de retaliações e cobranças, né? Como vc disse, vamos ao mundo real, cite a empresa, e, principalmente, as informações relevantes sobre as relações da Petrobras com essas empresa ou com esse tipo de empresa. Vc não é capaz disso! Vc não tem essa informação! Vc, Blaya, é uma farsa! Dissimulado, mentiroso e mau caráter. Estou sendo grosseiro com vc, pois vc não acredita no que diz. E prefiro acreditar nisso, pois te chamaria de burro de novo. Prefiro te acreditar um troll, um miserável querendo impor um discurso vazio. Se burro lamento, se mal caráter, enfrento.  

 

 

Cara pelamordeDeus, quer dizer se vc revelar a tal empresa o "aparelho" bicho papão vem e come ela. Apesar de ser certificada (CRCC em dia?)...

Não sei de quem vc recebeu esta informação, se foi dentro da empresa, mas acho que se for isto, por favor, cheque se a "pessoa" tem os exames psiquiatricos em dia.

 

Até que enfim, o exemplo com os Pueblos Hermanos serviu para algo.

 

Ou eu encontro um caminho ou eu o faço! Philip Sidney.