newsletter

Praça São Francisco, patrimônio da humanidade

Mensagem:

Novo Patrimônio Mundial fica em Sergipe
Praça São Francisco, no município de São Cristóvão, é reconhecida pela UNESCO
por Aglacy Mary — educadora sergipana

O título de Patrimônio Mundial, concedido pela Unesco na tarde de 1º de agosto à Praça São Francisco é um sonho inaugurado em 2005 – na ocasião sem sucesso – e retomado com veemência em 2007, pelas ações da população e dos governos municipal, estadual e federal. A Praça São Francisco, que ostenta mais de 400 anos de existência, fica localizada na sede do município de São Cristóvão, a quarta cidade mais antiga do Brasil, a pouco mais de 20 Km da capital de Sergipe.

Desde o dia 30 de julho, a ansiedade devora os nervos dos que estavam na linha de frente dessa luta e de toda a população comprometida com a candidatura de seu patrimônio, o único do Brasil, entre 39 do mundo inteiro. A sexta-feira se foi, veio o sábado, e nada de a "Nossa Praça" ser avaliada. Exaustos os que estavam em Brasília, na 34ª Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), roendo unhas os que ficaram em Sergipe, aguardando a hora do grito. Em São Cristóvão, a praça já se preparava para a festa que traduziria o espírito desse sítio histórico, palco de tantas manifestações artísticas e culturais.

Essa função, a de reunir o fazer artístico e cultural do povo, e o conjunto arquitetônico que exibe são os principais pontos que qualificam a Praça São Francisco como detentora de valor universal. Quem vai a São Cristóvão encontra na Praça a Igreja e o Convento de São Francisco, o Museu de Arte Sacra (antes Capela da Ordem Terceira), a Santa Casa, a Igreja de Misericórdia, o Palácio Provincial e o belo casario antigo. A cidade tem uma inegável vocação artística, e o cheirinho de queijada no ar nos faz querer andar sobre aquelas ruas de pedra, por onde desfilam a Taieira, a Caceteira, o Reisado, a Chegança, o Samba de Coco, a Dança do Langa.

Não acontecera à toa o antigo reconhecimento da cidade pelo Instituto do Patrimônio Histórico, Artístico e Nacional (Iphan) sendo tombada como Patrimônio Material. Agora, como disse o Subsecretário de Patrimônio Histórico e Cultural de Sergipe, Professor Luiz Alberto, "a conquista desta chancela coloca São Cristóvão, Sergipe e também o Brasil no mapa do mundo cultural. Esse feito modifica a vida do povo de São Cristóvão". Com a Praça São Francisco, o Brasil tem 18 bens na lista da Unesco.

Agora quero festejar mais um pouco, porque não é todo dia que o povo constrói um motivo tão grande de alegria, coisa maior do que ver uma seleção ganhar a Copa. Mas lembro que as melhorias precisam ser mantidas para que o título perdure, e penso que o povo deve desejar ir além do quadrante da praça. 

Média: 5 (5 votos)
31 comentários

Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+31 comentários

  Praça Sao Francisco, quem diria, de muitos shows ali realizados, de muitas peladas ali jogadas, enfim um presente para o povo Sancristovense, afnal a cidade merece isso e muito mais.

 

Olá, Marize Soares!

Exagerou, moça, mas obrigada pelo carinho.

Postaremos as novidades da turma que tem estudado o município de São Cristóvão no http://twitter.com/Nossa_Escola_SE

 

Olá, Aglacy!

    Você é nosso "patrimônio" cultural !

        Parabéns !

           Obrigada sempre

               Marize Soares Nossa Escola

 

Olá, Aglacy!

    Você é nosso "patrimônio" cultural !

        Parabéns !

           Obrigada sempre

               Marize Soares Nossa Escola

 

Aglacy, parabéns pelo texto.

Na verdade a luta por inscrever São Cristóvão na Lista de Patrimônio da Humanidade é um pouco mais antiga, remonta ao ano de 1995, quando foi formada uma Comissão que tinha o Prof. Luiz Fernando Soutello como presidente, àquela época não tivemos condições técnicas de atender as exigências que então fazia a UNESCO, mas este trabalhou despertou o interesse pela Conjunto Arquitetônico da Praça de São Francisco e em 6/09/1996 o antigo Convento de Santa Cruz (conhecido como de São Francisco) juntamente com conventos franciscanos de Penedo (AL), Marechal Deodoro (AL), Salvador (BA), Olinda (PE), João Pessoa (PB), São Francisco do Conde (BA) e Cairu (BA) foram inscritos na Lista tentativa da UNESCO como conjunto de Convetnos Franciscanos do Nordeste Brasileiro.

Agora é comemorar, e pensar o futuro, quem sabe com a ampliaçã da área inscrita abrangendo a Praça do Carmo e a Matriz de Nossa Senhora da Vitória.

@calbnasimento

 

Carlos Nascimento traz mais informação e cita o Prof. Luiz Fernando Soutello, que tem feito participação no Programa Mural da rádio pública de Sergipe, a Aperipê FM - http://aperipe.swapi.uni5.net/players/playerfm.php

 

sergipanos do mais simples ao mais culto

 

Aglacy, sou baiana e vivi dos 06 aos 13 anos em Lagarto, meus dois irmãos mais velhos vivem lá até hoje, o que sempre me impressionou nos  sergipanos do mais simples ao mais inculto era o orgulho e zelo com que eles tratavam  suas cidades,  suas casas. Nessa característica dos sergipanos que encontro explicação para conservarem por tanto tempo  São Cristóvão tão bem.    

 

  

 

 

 

 

 

 

 

 

Neide,

Para quem acompanhou o andar da carruagem de perto e à luz de mais idade, as cores desse contexto foram menos vibrantes; não há dúvida, porém, de que há, na alma do povo de muitas dessas belas cidades do interior e também na capital, um sentido de pertencimento que, no caso de São Cristóvão, está sendo resgatado agora. SERGIPANIDADE é o verbete mais requisitado no dicionário deste belo trecho do Brasil. Que repercuta.

 

Parabéns a nossa linda São Cristóvão.

 

Belo texto Aglacy! A emoção do feito somá-se ao seu relato e faz o orgulho de ser sergipana maior.

 

 

Unesco reconhece Praça São Francisco como Patrimônio Histórico da Humanidade O resultado era aguardado desde a última sexta-feira, 30 de julho; a Praça, de mais de 400 anos, era a única candidata brasileira, dentre outros 39 sítios de diversos países 01/08/2010 - 17:45

 

Praça São Francisco, de mais de 400 anos, é Patrimônio da Humanidade (Fotos: Divulgação)

A Unesco concedeu na tarde deste domingo, 1º, o título de Patrimônio Histórico da Humanidade à Praça São Francisco, localizada em São Cristóvão, a quarta cidade mais antiga do Brasil. Foi o fim de uma espera que afligiu o coração da maioria dos sergipanos por dois anos, quando a possibilidade do reconhecimento oficial começou a ficar ainda maior.

A decisão veio na 34º Sessão do Comitê do Patrimônio Mundial da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que teve início em 15 de julho e vai até a próxima terça-feira, 3, em Brasília. O resultado era aguardado desde a última sexta-feira, 30 de julho. A Praça era a única candidata brasileira, dentre outros 39 sítios de diversos países.

 

A praça é um dos principais palcos das manifestações folclóricas locais

A secretária de Estado da Cultura, Eloísa Galdino, comemorou no Twitter o resultado da votação. “Um motivo para aumentar ainda mais o nosso orgulho”, escreveu. Também no site, o governador Marcelo Déda parabenizou aos sergipanos pela conquista. Ele disse ter recebido a notícia diretamente do ministro da Cultura, Juca Ferreira. “São Cristóvão eleita Patrimônio da Humanidade. Viva Sergipe!”, escreveu o governador.

Ainda segundo a secretária, a chancela da Unesco dá visibilidade mundial ao Estado. O impacto da decisão, para Galdino, vai além do fortalecimento das políticas de cultura locais. Com a Praça, sobe para 18 o número de sítios brasileiros reconhecidos."O título vai enaltecer ainda mais o nosso orgulho em fazer parte de Sergipe. Além de elevar a auto-estima, vai integrar às pessoas a idéia de sergipanidade. Estamos de parabéns, mas ainda temos muito a trabalhar para a preservação da cultura sergipana", destaca.

Há uma grande comemoração prevista para acontecer na cidade. Os sinos das igrejas tocarão e vários grupos de reisado, samba de coco, caceteira e cheganças se apresentarão na Praça.

A cidade de São Cristóvão já é conhecida por ser tombada como Patrimônio Histórico peloInstituto do Patrimônio Artístico e Histórico Nacional (Iphan). Agora, a importância dela como centro histórico ganhou peso internacional. Com esse, chega a dez o número de tombamentos recebidos pela cidade, que começaram a ocorrer entre os anos de 1941 e 1944. Em 1967, inclusive, todo o centro arquitetônico e urbanístico do centro histórico foi tombado por aquele órgão.

História

Espaço foi construído entre os séculos XVI e XVII para ser o centro da cidade

A Praça São Francisco foi construída no final do século XVI e início do século XVII para ser o centro da cidade e abrigo das estruturas políticas, judiciais e religiosas. Mas ao longo de 400 anos permanece como uma rica fonte de resgate histórico e também de identidade.

O local representa um legado do período da União Ibérica por apresentar influências tanto portuguesas como espanholas, contribuindo para uma imensa riqueza histórica. O conjunto urbano com seus valores culturais e a permanência histórica como cenário de manifestações artísticas são os maiores representantes do valor universal que a Praça tem.

Do ponto de vista arquitetônico, da Praça São Francisco é possível apreciar o palácio do período colonial onde funciona o Museu Histórico; e também prédios das ordens religiosas, como o Museu de Arte Sacra e o Convento de São Francisco. Todos eles continuam praticamente com a mesma feição de quando fundados.

Palco principal das manifestações artístico-culturais, o folclore é um dos exemplos de como a área é utilizada pela população. As taieiras, caceteiras, langas e outros grupos folclóricos de São Cristóvão sentem na Praça o clima perfeito para realizar eventos e atrair a atenção da população local. No campo da literatura, personalidades históricas como Gregório de Matos e Jorge Amado já declararam amor à São Cristóvão e às belezas do centro histórico.

Nas artes plásticas, artistas como a sergipana Vesta Viana, cujas obras já foram expostas até na cidade de Londres, realizam visitas constantes à Praça São Francisco como fonte de inspiração para a produção de seus trabalhos. Na música, os brincantes do frevo, forró e boêmia reúnem-se no cenário para festejar datas comemorativas como Carnaval, São João e eventos já consagrados na cidade, a exemplo da Cidade Seresta e o Festival de Arte de São Cristóvão. As serestas que lá acontecem também harmonizam com a arquitetura barroca, criando a atmosfera propícia à cultura como um todo.

São Cristóvão, a primeira capital de Sergipe, foi o local de vários confrontos causados na época da presença holandesa no nordeste.

Investimentos

Essa é a segunda vez que a cidade de São Cristóvão disputa o titulo de Patrimônio da Humanidade. A primeira aconteceu em 2005, quando a cidade foi julgada e orientada a cumprir algumas exigências estabelecidas pela UNESCO. Desde 2007, no entanto, a possibilidade do título tomou fôlego principalmente pela soma de esforços nas esferas municipal, estadual e federal possibilitou que a cidade recebesse inúmeros investimentos a fim de que todos os requisitos fossem cumpridos. O envolvimento da população na conquista também foi crucial.

Entre as ações, estão as pesquisas históricas, com a anexação de documentos que atestassem o contexto da arquitetura da Praça; as obras de infraestrutura como a duplicação da rodovia João Bebe Água, que dá acesso à cidade; a reabertura de museus e a restauração de outros prédios antigos. Quando da visita do ministro da Cultura, Juca Ferreira, à cidade histórica, o novo conjunto de iluminação do espaço foi inaugurado, elemento esse que era uma das principais exigências da UNESCO. Na oportunidade foi anunciada ainda a liberação de mais de R$ 60 milhões, através do PAC das Cidades Históricas, o que deve provocar uma transformação ainda maior na quarta cidade mais antiga do Brasil.

 

Olá,
Gostaria que fosse dado os créditos a foto:
Foto: Adilson Andrade
e link para o site da imagem original:
http://www.flickr.com/photos/adilson_aracaju/4670058409/in/set-72157622424288129/

Obrigado
Adilson Andrade

 

Adilson Andrade,

Estonteante a imagrm original lá no Flickr. Parabéns. Realmente lamentável que a postagem de "Maria José 2" não tenha exibido a autoria da foto. E olha o que acabei encontrando: o texto acima postado e ilustrado com foto sua (não o meu texto, mas o postado por "Maria José 2") está no http://www.infonet.com.br/cultura/ler.asp?id=101739&titulo=cultura. Lá aparece seu nome numa das fotos e a indicação de que o texto foi escrito "por Diógenes de Souza e Raquel Almeida, com informações da Secult".

Obrigada pela visita à página.

 

Que boa leitura, você nos trouxe, Maria Angélica 2.

Obrigada.

 

A cidade é linda e vale a pena conhece-la. Inesqueciveis são os jenipapos cristalizados e os briceletes, biscoitos fininhos e crocantes, feitos e vendidos somente no Convento das Carmelitas, onde as freiras preparam a receita desde o século 16.

 

RWLEITE,

Os briceletes suíços... Trabalhei em São Cristóvão durante alguns anos e viciei-me nos tais briceletes, que eu não sabia se comia, ou emoldurava. Acabava comendo, é claro, e também as queijadas de Dona J(G)eninha, doce patrimônio (http://aglacy.blogspot.com/2010/07/doce-patrimonio.html).

 

Recentemente estive na velha Sergipe d'El-Rey fotografando sua feira livre, fundada, em grande parte, pelos meus conterrâneos em 05 de julho de 1855, digo, 1835 (*) no governo do presidente da província, Manoel Ribeiro da Silva Lisboa.

A praça Patrimônio da Humanidade, centro do poder, também viu aquela que, ao meu ver, foi a primeira rebelião nativista genuína da história brasileira, a rebelião dos curraleiros de 1656 e que só terminou com a intervenção do governador Alexandre de Souza Freire, em 1671, com o uso, inclusive, das técnicas dos futuros bandeirantes contratados para tal tarefa. Antes dos curraleiros, houve o movimento de expulsão dos holandeses, todavia, como os resultados se mostraram, um movimento de reanexação a Portugal e não de colonos contra a metrópole natural como foi essa de Sergipe.

Fez-se justiça.

(Curraleiros eram meeiros na criação de gado, a primeira grande atividade econômica brasileira).

(*) corrigido às 14:30 hs.

 

José de Almeida Bispo,

Muita história. História que não é só de Sergipe, é do mundo. 

 

Aglacy,

Seu post me deixou emocionado, nesse momento em que, aas 8:30 da manha me encontro num trem viajando de Paris para Amsterdam (veja o que a internet tornou possivel).

Morei em Aracaju no inicio de minha carreira, entre 79 e 84 do seculo passado (voce provavelmente nao era nascida).

Um dos meus programas prediletos era visitar S. Cristovao. Conheco muito bem a cidade e passei muitos momentos bons por la. Que bom que a praca, que eu ja considerava nossa, agora eh tambem um patrimonio da humanidade. Parabens a todos os queridos sergipanos e parabens a voce Aglacy por divulgar em primeira mao essa noticia tao especial aqui no blog super especial do Nassif.

cs

 

Aglacy,

Seu post me deixou emocionado, nesse momento em que, aas 8:30 da manha me encontro num trem viajando de Paris para Amsterdam (veja o que a internet tornou possivel).

Morei em Aracaju no inicio de minha carreira, entre 79 e 84 do seculo passado (voce provavelmente nao era nascida).

Um dos meus programas prediletos era visitar S. Cristovao. Conheco muito bem a cidade e passei muitos momentos bons por la. Que bom que a praca, que eu ja considerava nossa, agora eh tambem um patrimonio da humanidade. Parabens a todos os queridos sergipanos e parabens a voce Aglacy por divulgar em primeira mao essa noticia tao especial aqui no blog super especial do Nassif.

cs

 

Carlos Souza,

Emoção de mão dupla. Incrível mesmo esta tal de internet, que põe a Praça São Francisco, tão rapidamente, num trem de Paris a Amsterdam.

Em 79 (hahaha!) eu já tinha 17 anos e estava, como o caro amigo, exatamente no início de minha carreira. Que bom você ter conhecido São Cristóvão àquela época. Agora tome o próximo trem e visite o 18o. Patrimônio Mundial que tem o Brasil. Verá que a Nossa Praça é a mesma e é outra.

Devo dizer que a rapidez com que atendi à sugestão do ilustre Nassif faz o texto pecar um pouco, por carregar apenas o conteúdo de minha memória, mas o valor da emoção daquele momento é maior que isso certamente. E note que já há gente atenta, dedicada a corrigir minhas faltas (risos). 

 

Gabriela,

Obrigada. Eu apenas festejo o trabalho do povo sancristovense; dos cidadãos sergipanos que se somaram às campanhas (sou uma aracajuana que se insere timidamente nessa lista); dos genuínos líderes populares dessas iniciativas; dos gestores municipais, estaduais e federais que cumpriram as exigências da Unesco.

 

 

Estou transbordando de felicidade e orgulho pela escolha da Nossa Praça - Pça. São Francisco, São Cristóvão, Sergipe, Brasil,  como Patrimônio Histórico da Humanidade e também pelo belo texto de Nossa Escritora, Aglacy Mary, que tão bem sabe colocar no papel toda Nossa Sergipanidade.

 

Parabenizo a todos os sergipanos, morei lá próximo e sinto também uma pontinha de orgulho. 

 

Luiz Claudio Ribeiro,

Se o mundo pode orgulhar-se da Praça São Francisco, imagine você, que morou lá próximo.

 

 

Parabéns, São Cristóvão! Parabéns, SERGIPE!

 

Parabéns dona Aglacy.

Acabei de dar um "giro" por São Cristovão, pelo youtube e de fato voces merecem esse prêmio.

Ah! Vai ter forro pra comemorar?

 

Se não ia ter forró, certamente terá depois de sua sugestão. Sergipe é terra de uns bons herdeiros de Jackson do Pandeiro e Luiz Gonzaga. Por aqui se faz até "Forró no asfalto". Depois eu conto essa.

 

Nassif, este site tem várias fotos de São Cristovão é muito linda

parabéns  pela conquista

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=373883

 

No começo dos anos 80 estive numa da cidade da Bahia que faz fronteira com Sergipe, Pinhão. Num domingo resolvemos, eu e meus amigos, ir até Aracajú para comer siri e tomar cerveja. No caminho visitamos São Cristovão. Esta praça forma um conjunto harmonioso, muito bonito.

 

Nossa expectativa é a de que o povo e seus gestores saibam fazer dessa conquista um bem maior. São Cristóvão merece e precisa de novos cuidados para acolher bem os seus moradores e seus novos visitantes.