Revista GGN

Assine

"Privataria Tucana" e o Silêncio da Mídia

Por Jorge Furtado

A privataria tucanaO ensurdecedor silêncio dos grandes jornais e programas jornalísticos sobre o livro “A privataria tucana” é um daqueles momentos que nos faz sentir vergonha pelo outro. A imprensa, que não perde a chance - com razão - de exigir liberdade para informar, emudece quando a verdade contraria seus interesses empresariais e/ou o bom humor de seus grandes anunciantes. Onde estão as manchetes escandalosas, as charges de humor duvidoso, os editoriais inflamados sobre a moralidade pública?

(*) Publicado originalmente no Blog de Jorge Furtado

Terminei de ler o extraordinário trabalho jornalístico de Amaury Ribeiro Jr., “A Privataria Tucana”, (Geração Editorial), o livro mais importante do ano. Para quem acompanha a vida política do país através de alguns blogs e da revista Carta Capital, não há grandes novidades além dos documentos que comprovam o que já se sabia: a privatização no Brasil, comandada pelo governo tucano, foi a maior roubalheira da história da república. O grande mérito do livro de Amaury é a síntese que faz da rapinagem, e a base factual de suas afirmações, amparadas em documentos, todos públicos. Como bom jornalista, Amaury economiza nos adjetivos e esbanja conhecimento sobre o seu tema: o mundo dos crimes financeiros.

A reportagem de Amaury esclarece em detalhes como os protagonistas da privataria tucana enriqueceram saqueando o país. De um lado, no governo, vendendo o patrimônio público a preço de banana. Do outro, no mercado, comprando as empresas e garantindo vida mansa aos netos. Entre as duas pontas, os lavadores de dinheiro, suas conexões com a mídia e com o mundo político.

Os personagens principais da maracutaia, fartamente documentada, são gente do alto tucanato: Ricardo Sérgio de Oliveira (senhor dos caminhos das offshores caribenhas, usadas pela turma para esquentar o dinheiro), Gregório Marin Preciado (sócio de José Serra), Alexandre Bourgeois (genro de José Serra), a filha de Serra, Verônica (cuja offshore caribenha, em sociedade com Verônica Dantas, lavou pelo menos 5 milhões de dólares), o próprio José Serra e o indefectível Daniel Dantas. Mas o livro tem também informações comprometedoras sobre o comportamento de petistas (Ruy Falcão e Antonio Palocci), sobre Ricardo Teixeira e sobre vários jornalistas.

A quadrilha de privatas tucanos movimentou cerca de 2,5 bilhões de dólares, há propinas comprovadas de 20 milhões de dólares, dinheiro que não cabe em malas ou cuecas. O livro revela também o indiciamento de Verônica Serra por quebra de sigilo de 60 milhões de brasileiros e traz provas documentais de sua sociedade com Verônica Dantas, irmã de Daniel Dantas, do Banco Opportunity, numa offshore caribenha.

Alguns destaques do livro: 

As imagens do Citco Building, em Tortola, Ilhas Virgens britânicas, gavetas recheadas de empresas offshore, "a grande lavanderia", pág. 43.

Sobre a pechincha da venda da Vale, na pág. 70.

Sobre o grande sucesso "No limite da irresponsabilidade", na voz de Ricardo Sérgio., pág. 73.

Sobre o MTB Bank e sua turma de correntistas, empresários, traficantes e políticos de várias tendências, e a pizza gigante de dois sabores (meio petista, meio tucana) da CPI do Banestado, pág. 75.

Como a privatização tucana fez o governo (com o seu, meu dinheiro), pagar aos compradores do patrimônio público, pág.171.

A divertida sopa-de-nomes das empresas offshore, massarocas intencionais para despistar a polícia do dinheiro do crime, pág. 188.

Os grandes personagens do sub-mundo da política, arapongas que trabalham a quem pague mais, pág. 245.

Um perfeito resumo do que realmente aconteceu na noite dos aloprados, no Hotel Ibis, em São Paulo, pág. 282. 

Um retrato completo do modus operandi da mídia pró-serra na eleição de 2010, a partir da pág. 295.

Outro resumo perfeito, do caso Lunus, quando a arapongagem serrista detonou a candidatura de Roseana Sarney, pág. 314.

Sobre para-jornalistas que acabam entregando suas fontes e sobre fontes que confiam em para-jornalistas, pág. 325.

O índice remissivo e a quantidade de dados que o livro de Amaury apresenta já o tornaria uma peça obrigatória na biblioteca de quem pretende entender o Brasil. Mas "A Privataria Tucana" também lança um constrangedor holofote sobre a grande imprensa brasileira, gritamente pró-serra, que é cúmplice, ao menos por omissão, da roubalheira que tornou o país mais pobre e alguns ricos ainda mais ricos. 

Imagine você o que esta imprensa – que gasta dúzias de manchetes e longos programas de debate na televisão numa tapioca de 8 reais ou em calúnias proferidas por criminosos conhecidos - diria se um filho de Lula, Dilma ou qualquer petista fosse réu em processo criminal de quebra de sigilo bancário. Segundo o livro de Amaury (e os documentos que ele traz) a filha de José Serra é ré em processo criminal por quebra de sigilo bancário. (p. 278) 

O ensurdecedor silêncio dos grandes jornais e programas jornalísticos sobre o livro “A privataria tucana” é um daqueles momentos que nos faz sentir vergonha pelo outro. A imprensa, que não perde a chance - com razão - de exigir liberdade para informar, emudece quando a verdade contraria seus interesses empresariais e/ou o bom humor de seus grandes anunciantes. Onde estão as manchetes escandalosas, as charges de humor duvidoso, os editoriais inflamados sobre a moralidade pública? 

Afinal, cadê o moralista que estava aqui?

x

Alô revisão, alô Geração Editorial!

Nas páginas 326 e 327 há uma repetição de parágrafos: "Tanto Pimentel quanto Lanzeta passaram a receber telefonemas... (até) ... exigia entrevistas". Dá para corrigir na próxima edição.

X


Neste vídeo, uma entrevista de duas horas com Amaury Ribeiro Jr, sobre o livro. Não o conhecia. Ele é um simpático (e está evidentemente exausto) jornalista, gordo, bastante suado, traz a camisa para fora da calça e exalta-se com facilidade. Parece ser muito inteligente, pensa mais rápido do que consegue falar e, por isso, gagueja bastante e tem dificulfdades para terminar uma frase. Mas às vezes engrena e mostra que conhece muito bem o assunto do seu livro, o crime de lavagem de dinheiro. O camera-man 
é um desastre mas a entrevista é imperdível.

Vídeos

Veja o vídeo
Sem votos

Recomendamos para você

117 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+117 comentários

 A questão não é defender o PT e acusar o PSDB.

A questão deve servir para mostrar pra população, que não é apenas o que sai no Jornal Nacional que é verdade.

 

 

A questão aqui não é dizer que o PT é "santinho". Na minha opnião, todos são farinha do mesmo saco. O importante foi expor essas falcatruas do PSDB, para que todos saibam que apesar da mídia apenas massacrar o PT, o PSDB é corrupto do mesmo jeito ou mais. Não aguentava mais ver o ACM neto (democratas) dando uma de bonzinho todos os dias nos noticiários, criticando o governo, pedindo investigações... é muita hipocrisia. Agora me pergunto: Em quem (partido) votarei? Não sei, juro que não sei.

 

 Desculpem comentar neste post, mas ninguem vai falar nada sobre a coluna do caetano veloso no globo de domingo (11.12.2011) dizendo que a folha tinha razão em classificar a ditadura militar brasileira de "ditabranda"?.  caetano tem alguma blindagem de idolo ou as opiniões dele são realmente irrelevantes como eu penso?

 

 

Por qual razão a omissão sobre a participação da "família Jereissati" ( O Carlos Jereissati, como atuante corruptor, presimivelmente contando com o apoio logístico (financeiro ???) do irmão Tasso ). Tá lá !!!

Por qual razão o Jorge Furtado "passou por cima ???"

 

 

 

Isso precisa ser didaticamente divido em partes, para ser melhor digerido por uma maior quantidade de pessoas. Infelizmente, o attention span da maioria das pessoas nao embarca uma entrevista tao longa. Eu tinha um coelho para cozinhar. Outros nao tem tal regalia. Pelamordedeus, alguem que entenda do assunto.

 

Mas quanta besteira. Coisa de sindicalista que quer roubar o Brasil e nãoa ceitou não ter mais a cadeirinha, ou melhor, cabides de empregos...hahahaha

 

Pq esse livro e vcs não reclamam do Bradesco e outras empresas!?...piada! 

 

O livro realmente joga luz em uma parte da robalheira no Brasil. Porém, não é admissível que Antonio Ateu minimize outros casos de corrupção. Ou se é contra a corrupção, ou então o debate vira apenas bate boca partidário.

Pagar tapioca com cartão corporativo é mau caratismo também. Entrar com dnheiro na cueca, além de ridículo, é constrangedor e é sim CORRUPÇÂO! Temos que parar de tentar descobrir quem é mais corrupto. Não interessa. Todos os corruptos merecem punição, tenham eles roubado R$8 ou R$8 bilhões!

Mais a tucanada levou um monte com lavagem de dinheiro e os petisita democratas entre outros com seus mensalões também. A corrupção no Brasil, infelizmente, não tem dono.

 

 

Nassif!

Pense no que digo a seguir se achar que tem algum sentido, se compensa alguns dos seus  preciosos neurônios:

Mais do que de utilidade pública, certos temas precisam ser vistos como de interesse nacional pelo  volume, alcance, densidade do que envolve como é o caso desse Post, que transcende a colóquios regionais e paira como uma ignomínia sobre toda a nação. 

Então, dito isso, não é justo que um tema dessa relevância seja nivelado aos corriqueiros e tenha como destino a vala comum dos arquivos vencidos, que deram o que tinham que dar porque não é verdade, eles são perenes na medida em que seus beneficiários os têm como tentáculos do usufruto e ampliação dos privilégios ilícitos que amealharam em acinte e prejuizo do povo.

O que quero dizer com isso? Que seja criado um link, a figurar sempre no topo, de temas que por algum critério de avaliação, sejam tidos como permanentes, a exemplo deste "Privataria Tucana...", também do rumoroso caso da "Dra Abinader x CBN Manaus" etc., pelo tempo que for necessário. 

 

Delegado Protogenes ,PEDE ABERTURA DE CPI DA PRIVATARIA TUCANA EM SEU BLOG.Vamos a Luta.

 

Curioso. O autor reclama do silêncio da imprensa sobre o livro. Mas o livro compila várias informações inicialmente veiculadas... pela imprensa!

Ricardo Sérgio foi exposto pela Veja, que deu nó em pingo d'água para ligá-lo ao Serra - o tipo de ligação que, quando feita entre Lula e qualquer corrupto atual, faz os leitores deste blog darem piruetas de raiva: "é manipulação!", "é golpe", etc etc. E esse é só um exemplo. Parece que só a Carta Capital denunciava corrupção no governo FH... que piada.

Vai ser paranoico assim sei lá onde. "A verdade contraria seus interesses empresariais" bla bla bla. Teoria da conspiração barata.

 

Já garanti o meu

Re: "Privataria Tucana" e o Silêncio da Mídia
 

Alessandro D(Usa GNU/Linux)

 

Escrevi no Face na página do Eduardo,já dei algumas passadas no blog do José Dirceu,nem uma linha sobre o livro,apesar dos cometaristas estarem insistindo sobre a opinião dele,Ma s difrentemente,ou um despisye,ou contra informação como diz o Amaury,ele faz um posta em que toma a ultima Veja perpetrando mais uma calúnia contra ele.Mas todo mundo sabe que ja é a resposta ao livro,Que é isso compaqnheiro? tá com nome sujo no cartório???

 

Muita hora nessa pressa, pois está lá sim, basta procurar com olhos de encontrar.


"A Privataria Tucana" chega às livrarias

Carta Capital, em matéria de capa, resume obra e entrevista o autor...

Publicado em 12-Dez-2011 

 

Será que o Serra vai processar o Amaury por calúnia? Eu não vi ele nem ninguém do PSDB/PIG falando nada. 

 

Nassif, por favor dê destaque para a denúncia abaixo. O jornalista Lúcio Flávio Pinto está sendo ameaçado por um dos barões da mídia no norte.

"Recebi do jornalista Lúcio Flávio e publico com o devido destaque:

 

À OPINIÃO PÚBLICA

 

Os valores morais estão mesmo invertidos no Brasil.

 

Ontem, um cidadão que emitiu notas fiscais frias para dar cobertura a uma fraude, praticada pelos donos do principal grupo de comunicação da Amazônia, O Liberal, afiliado à Rede Globo de Televisão, através da qual tiveram acesso a dinheiro público da Sudam, me ameaçou de agressão e tentou me intimidar.

 

Meu “crime” foi o de ter denunciado a fraude em meu Jornal Pessoal, que se transformou em denúncia do Ministério Público Federal, aceita pela justiça federal, mas arquivada em 1º grau sob a alegação de que o crime prescreveu. 

 

O juiz responsável pela sentença, Antônio de Almeida Campelo, titular da 4ª vara criminal federal de Belém, tentou me impor sua censura, para que não pudesse mais escrever a respeito do processo. Como a ordem era ilegal, não a acatei.

 

Cinco dias depois, diante da reação pública, o juiz voltou atrás e revogou a sua determinação. Mas o incidente de hoje mostra que as tentativas de me intimidar prosseguirão.

 

Eu saía do almoço em um restaurante no centro de Belém, às 15,15, quando um cidadão se aproximou de mim subitamente. Ele parecia ter esperado o momento em que fiquei só no caixa...

 

Como se postou bem ao meu lado, o cumprimentei, mesmo sem identificá-lo de imediato. Ele reagiu de forma agressiva. Como minha saudação tinha sido um “Tudo bem?”, ele respondeu: “Vai ver o que fizeste contra mim no teu jornal”. 

 

“O quê?”, disse eu. Ele se tornou mais agressivo ainda: “Da próxima vez eu vou te bater, tu vais ver”. 

 

Aí me dei contra de tratar-se de Rodrigo Chaves, dono da empresa, a Progec, que cedera as notas fiscais frias para os irmãos Romulo Maiorana Júnior e Ronaldo Maiorana, donos do projeto para implantar em Belém uma indústria de sucos regionais, no valor (atualizado) de sete milhões de reais, projeto esse aprovado pela Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia, em 1995.

 

Observei que o cidadão estava com um copo de vidro cheio de refrigerante e que o apertava com força. Deixando o salão do restaurante com o copo, tornava-se evidente que, com seu tom agressivo, planejava usá-lo contra mim. 

 

Mantive-me calmo, sem reagir. Paguei e saía, quando ele começou a gritar, me chamando de palhaço. Continuei seguindo e fui até a seccional da polícia civil, onde apresentei queixa contra a ameaça de agressão física. O procedimento deverá ser instaurado amanhã.

 

A primeira reportagem do Jornal Pessoal sobre a fraude praticada pelos irmãos Maiorana saiu em maio de 2002, na edição 283.

 

Desde então, venho acompanhando o assunto.

 

Nunca fui contestado pelos Maiorana, nem por Rodrigo Chaves. Ao ser intimado a comparecer à Receita Federal, ele admitiu serem frias as nove notas fiscais e dois recibos que emitiu entre 1996 e 1997 para a Indústria Tropical Alimentícia. Com esses papéis, a empresa justificou a construção de um galpão, onde funcionaria a fábrica de sucos.

 

A estrutura teria sido posta abaixo por um vendaval, que teria ocorrido na área, mas atingiu apenas a construção dos irmãos Maiorana.

 

Com base em vasta documentação, comprovando a fraude com as notas e o desvio de recursos públicos, a Receita Federal encaminhou o inquérito ao Ministério Público Federal, em 2000. O MPF fez a denúncia em 2008, enquadrando os Maiorana em crime contra o sistema financeiro nacional (mais conhecido como crime de colarinho branco). 

 

Nessa época, a fraude de 1995 já havia prescrito. Por isso, o crime não podia mais ser punido. Restavam as manobras que permitiram aos Maiorana receber colaboração financeira dos incentivos fiscais da Sudam em 1996 e 1997. 

 

No total, em valor da época, os irmãos tiveram acesso a R$ 3,3 milhões. O projeto, ao final, absorveria R$$ 20 milhões de então. 

 

Para receber o dinheiro, eles tinham que entrar com 50% de capital próprio. Mas não tiraram um centavo do bolso. No dia da liberação do recurso pela Sudam, eles emprestavam de um banco privado o valor equivalente, que devia ser a contrapartida de recursos próprios, mas só o mantinham em conta por um dia. No dia seguinte o dinheiro era devolvido ao banco.

 

O MPF só fez a denúncia pelo crime de fraude para a obtenção de dinheiro público. Não imputou aos Maiorana o outro delito, o de desvio de recursos públicos, caracterizado pela fraude na construção do galpão que o inusitado vendaval teria destruído. A prova da construção eram as notas fiscais fornecidas pelo cidadão que me ameaçou de agressão física hoje.

 

A ameaça foi perpetrada num dia histórico para o Pará, a primeira unidade da federação brasileira a decidir, pelo voto direto e universal dos seus cidadãos, se aceita ou não a divisão do seu território, o 2º maior do país, para a criação de dois novos Estados, de Carajás e Tapajós.

 

O próprio presidente do Tribunal Superior Eleitoral, o também ministro do Supremo Tribunal Federal, Ricardo Lewandowsi, veio testemunhar pessoalmente esse momento histórico. 

 

Foi a primeira vez que um presidente do TSE participou de uma sessão do TRE do Pará. 

 

Mas não chegou a testemunhar um ato representativo de como age e pensa parte da elite paraense que monopoliza o poder na capital e, pensando só em si, dá motivos às regiões mais distantes de tentar se separar do Estado para conseguir maior atenção e cuidados, numa terra marcada pela desigualdade social, violência e a impunidade. E onde ficou famosa a frase de um caudilho: de que, por aqui, “lei é potoca”.

 

O grupo de comunicação dos irmãos Maiorana tomou parte na campanha, dizendo-se intérprete da vontade da população.

 

Já publicou dezenas de editoriais contra o ex-senador Jader Barbalho, acusando-o de ter enriquecido apropriando-se de dinheiro público, com destaque para o dinheiro da Sudam, que teria desviado para os próprios bolsos. 

 

Mas os Maiorana, que cometeram o mesmo crime, não querem que ninguém escreva sobre seus atos. 

 

Um deles, Ronaldo Maiorana, beneficiário das notas frias do meu quase agressor de hoje, me agrediu fisicamente quase sete anos atrás, em janeiro de 2005, tendo a cobertura de dois militares da ativa da PM paraense, que transformou em seus capangas.

 

Por ironia, essa agressão se consumou em outro dos restaurantes da rede Pomme d’Or, onde agora fui ameaçado por um integrante da confraria dos Maiorana. 

 

Por outra ironia, tive que ir de novo à mesma seccional onde dei a primeira queixa.

 

As agressões, ameaças e intimidações prosseguirão? 

 

O poder público fará a sua parte, de fazer respeitar a lei e dar garantias ao cidadão do exercício de seus direitos?

 

Aguardo as respostas, que cobro como um simples cidadão, às vezes sozinho, mas convicto do seu direito. E da obrigação que sua profissão lhe impõe: dizer a verdade. Mesmo que ela incomode poderosos e truculentos.

 

LÚCIO FLÁVIO PINTO

Editor do Jornal Pessoal

12/12/2011"

 

Link para a matéria: http://pererecadavizinha.blogspot.com/

 

 

 

Espero que o livro Privaria explique por que alguns tão esperto nos tempos de FHC na área telefônica se revelam tão idiotas na era Lula ao ponto de venderam empresas quando Lula sempre disse que iria assinar decreto para permitir funções. Algumas dessas o cara deu por nada e menos de 40 dias, em função do decreto de Lula, valia vários bilhões.

 

O FHC entrevistado em pool de emissoras de rádio Estadão, hoje de manhã, justificou as denúncias como obra da metafísica!

E declarou: "...a nossa cultura política aceita transgressões...". Ora, isso parece declaração mais apropriada para o administrador-geral dos negócios da Rocinha, o Nem.

De FHC, o Estadista, sabia-se apenas de pequenos pecados como a paternidade de filho alheio e o peculiar gosto por fumar folha de bananeira. Se a metade do livro for verdade, algemas à parte, cadeia para ele e o seus 40 sócios.

 

Alguem ja mandou um exemplar para a Dilma?

 

Vc realmente acha que ela não sabe tudo que o Amaury escreveu no livro?

Tanto sabe que botou o Zé Cardoso de ministro da justiça...

Com a revelação do livro de que o Rui Falcão foi fonte do Mainardi, eu só confirmei o que a gente sabe mas tem medo de admitir: por mais que o Lula seja lindo e maravilhoso, e de fato é, o que tem de laranja podre nesse Partido dos Trabalhadores não é mole não.

José Mentor, Delcídio Amaral, Rui Falcão, Eduardo Suplicy, Zé Cardoso, Palocci, Agnelo, cruz credo ninguém merece essa turma...

Pode ser que esse tenha sido o preço pro partido crescer e chegar ao poder, mas, ao mesmo tempo, ter pago essa fatura impede que o PT, quando no governo, bote pra arregaçar essa pilantraida entranhada na política brasileira. Isso talvez fique para as gerações futuras (bota futuras nisso...).

 

Na minha opinião o PT está quietinho, obviamente, porque tb tem or abo preso. Nessa "brincadeira" ninguem é santo e tá todo mundo mais sujo que pau de galinheiros, tucanos e Ptistas... 

 

Apoiemos esta ideia galera!

CPI da Privataria, já!

Veja mais no Facebook do Deputado Federal Protógenes Queiroz:

 

Requerimento de abertura da CPI da Privataria:

http://www.facebook.com/notes/prot%C3%B3genes-queiroz/requerimento-de-abertura-da-cpi-da-privataria/244127462319281

 

Ou em seu blog:

Requerimento de abertura da CPI da Privataria:

http://blogdoprotogenes.com.br/

 

Abraços,

 

Alexandre!

 

O livro já tem verbete na Wiki, que está correndo o risco de ser apagado, após 19/12. Será a tropa de choque internáutica do Serra agindo ma rede, como durante a campanha eleitoral?

Olhem o aviso no topo do verbete:

 

Este artigo foi proposto para eliminação por votação.

Você é encorajado a melhorar o artigo, mas não remova este aviso,
o que seria considerado vandalismo, além de não afetar o processo de votação.

Dê a sua opinião e vote (se tiver direito ao voto) na página da votação.

Se aprovada, a eliminação ocorrerá a partir de 19 de dezembro.

http://pt.wikipedia.org/wiki/A_Privataria_Tucana

 

"O mundo estaria salvo se os homens de bem tivessem a mesma ousadia dos canalhas" Nelson Rodrigues

a demotucanagem está dominando, mas eles são só 1%.

É só criarmos contas na wikipédia, no link abaixo estão as uinstruções para a bertura da conta.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Ajuda:Guia_de_edi%C3%A7%C3%A3o/Como_criar_uma_conta

Vamos fazer nossas contas, votar e espalhar e ganhar mais esta da demotucanoprivataria!!!!!!

 

Ou o Brasil acaba com os juízes e políticos corruptos ou os juízes e políticos corruptos acabam com o Brasil. Alguém aí sabe para que servem a Polícia Militar e o Senado?

Caro Luiz,

Não irão nos calar! Esse épico circulará livremente nos blogs, antes sujos, agora podres livremente! Bela iniciativa!! Vamos em frente!

 

acabei de criar minha conta na wikipedia

quanto tempo levei?

30 segundos!!!!!!

fé no protógenes e pé na tábua!

 

Ou o Brasil acaba com os juízes e políticos corruptos ou os juízes e políticos corruptos acabam com o Brasil. Alguém aí sabe para que servem a Polícia Militar e o Senado?

Caro Antonio Ateu:

Não me surpreende, aliás, considero normal o silêncio dos grandes do setor da imprensa tupiniquim em relação ao notável Pirataria Tucana, pois quase todos eles, dentre outras motivações, abocanharam um belo  naco durante as privatarias do governo FHC no setor de telefonia, fato incontestável que os deixa, como se diz no popular, de rabo preso, literalmente pendurados no pincel.

Só não compreendo o silêncio do Ministério da Justiça, via PF e MPF, uma vez que os fatos relatados no livro podem ser facilmente tipificados como crime, que, salvo engano, não prescrevem. Caso eu esteja certo, o que falta para o ministro José Eduardo Cardoso botar o bloco na rua? A mesma pergunta cabe ao PGR.

Ainda (caso eu esteja certo em relação à não prescrição supracitada), se optarem por dar tempo ao tempo, na esperança de um “esfriamento” por conta de festas de final de ano, tanto o ministro quanto o PGR, ambos da esfera do governo federal, no meu entendimento demonstrarão que: 1) não estão minimamente sintonizados com a realidade dos fatos, 2) não percebem que esta situação é inteiramente diferente de outras denúncias anteriores, em função do rol de documentos apresentado de uma só vez; 3) que esta omissão das instâncias públicas habilitadas a lidar com os fatos publicados será motivo de péssima repercussão junto a inúmeros brasileiros, aos quais me incluo; 4) o governo federal é fraco, já que fica solidário a esta incompreensível postura de omissão, ou, sendo mais objetivo, a presidenta Dilma Rousseff fraqueja , pois permanece omissa perante uma situação diretamente ligada a robustos desvios de recursos públicos, conforme informações que já são de domínio público.

Em minha opinião, tal postura poderá custar caro à presidenta, cuja tentativa de distensão junto àquele setor ficará, de agora em diante, definitivamente comprometida perante a sociedade, na verdade, tentativa agora marcada a ferro como atitude de arreglo e nada mais.

Tem momentos em que o bom cabrito tem que berrar, e este é um deles.

Um abraço

 

Jorge Furtado não percebeu que nem ele nem a velha imprensa fala do livro.

O livro acabou de ser lançado mas a imprensa é o assunto.

Se todo mundo falasse mais do livro e menos da imprensa o livro alcançaria muito mais gente.

É lastimável.

Em nosso blog estamos criticando grande parte da blogosfera que está perdendo tempo com essa sindrome de inferioridade.

 

Galera!

Posts de articulistas do R7, para quem não leu! Sobre o livro: A Privataria Tucana

 

Ricardo kotscho - Liberdade de Imprensa, para quê, para quem?

http://noticias.r7.com/blogs/ricardo-kotscho/2011/12/12/liberdade-de-imprensa-para-que-para-quem/

 

Nirlando Beirão - A Imprensa Blinda Serra

http://noticias.r7.com/blogs/nirlando-beirao/2011/12/12/a-imprensa-blinda-serra-o-eleitor-nao/

 

Abraços,

 

Alexandre!

 

eita, ou o google acordou ou foi pela gritaria geral?

ontem à noite busquei "privataria tucana" e apareceream 241.000 resultados

hoje no começo da noite haviam os mesmos 241.000 resultados

agorinha já tem 541.000!!!!!!!

vai entrar no Guiness!!!!

 

Ou o Brasil acaba com os juízes e políticos corruptos ou os juízes e políticos corruptos acabam com o Brasil. Alguém aí sabe para que servem a Polícia Militar e o Senado?

Entrei agora no google e já beira a 1000.000. Ou 994.000 ,para ser mais exato...

 

 

Por curiosidade, entrei agora no GOOGLE e aparece a seguinte mensagem no topo da página

"PRIVATARIA TUCANA:

"Este artigo foi proposto para eliminação por votação.

Você é encorajado a melhorar o artigo, mas não remova este aviso,
o que seria considerado vandalismo, além de não afetar o processo de votação.

Dê a sua opinião e vote (se tiver direito ao voto) na página da votação.

Se aprovada, a eliminação ocorrerá a partir de 19 de dezembro."

 

Alguém poderia esclarecer melhor?

É o que estou pensando?

A Privataria vai ser "eliminada" da Encicoplédia Livre (Livre????)

Quem vai votar? Eu posso? Tenho direito a voto?

Tô vendo fantasmas?

 

    Os lerdos ficam em silêncio...e o povo falando pelos cotovelos.O livro, só bombando...não vão ficar muito mais quietos...estão só abalados.Um abalo sísmico causa grande destruição, numa mídia sempre ruidosa.

 

Justiça seja feita: o Heródoto apresentou Privataria Tucana no jornal de hoje à noite (12.12.) na Record News e fez entrevista com o Amaury. Vingou-se do Serra que o mandou embora da Cultura. É de morrer de rir!

 

Nassif, bem a propósito, acabo de assistir, no Jornal da Record News, a prometida entrevista com  Amaury Ribeiro Jr., autor de "A Privataria Tucana". Ali, o apresentador Heródoto Barbeiro também  abre a matéria ironizando o profundo silêncio da "grande" mídia acerca do tema.

 

Tô que não me aguento de felicidade!

 

O Doutor Ophir Cavalcante, presidente da OAB nacionaol e criador do Observatório da Corrupção, certamente já deve estar providenciando remédio jurídico em face do conteúdo bombástico do livro do Amaury.

Também deve estar ultimando coletiva com a imprensa para repudiar a corrupção denunciada e exigir ação contundente do Ministério Público.

Ou será que o Doutor Ophir também vai se calar?

 

Hoje me deu uma pena danada da nossa pobre mídia, meu coração ficou apertadinho, meus olhos cheios de lágrimas, nem consegui jantar. Que dia de cão para ela! Ninguém merece ler e ouvir tamanha dose de péssimas notícias num dia só, nem nossa imprensa escrita e audiovisual. Olhem só:

1. A camarilha do poste búlgaro em Durban salva a conferência do clima de um retumbante fracasso.

2. O livro que revela os podres do mais preparado dos brasileiros está bombando nas livrarias.

3. Como se já não bastassem esses fatos deprimentes, no fim do dia os nobres barões midiáticos ficam sabendo que o demoníaco apedeuta de nove dedos está quase curado.

Haja nervos!

 

"O mundo estaria salvo se os homens de bem tivessem a mesma ousadia dos canalhas" Nelson Rodrigues

Pois eu pensei a mesma coisa! Tem dia que é dia da caça!

 

E tem a gloriosa RBS,afiliada da Globo,e tão sacana quanto,que comprou a CRT(Companhia Rio-Grandense de Telecomunicações),durante o governo Brito,na esteira das privatizações feitas pelo governo Éfe Ága!

 

Mas,hoje me dia se necessita muito pouco da imprensa pra fazer algo bombar ,eles sabem disso e estão cagados de medo.  O reinaldo azevedo tocou no tema cheio de enigmas,como quem não quer bombar ele mesmo,colocando fermento no bolo do PT.  O fato é que o livro já está dando o que falar,pensar e daqui a pouco,fazer agir o MPF,PF.  Afinal,é obrigação desses orgãos investigar suspeita.ainda mais quando vierem documentadas,se eles querem investigar se o lupi pegou carona em avião particular,como não vão fazerem quando se suspeita de montanhas de dinheiro públicos saõ remetidos ao estrangeiro e volta lavado nas mãos de gente que circula a volta de governantes do governo FHC.  Aliás,até que o FHC em si não figura mal,só de não figurar neste livro já é um lucro pra ele.

 

Ah...os limites das investigações sobre o mal-feito por parte da mídia. Taí um bom motivo e pretexto para se anular as privatizações das telefonia, principalmente(se isso for legalmente possível).

 

"Just when I thought I was out... they pull me back in"

E eu assino, Papa:  ANULEM ESSAS PRIVATIZACOES AGORA E JA.

Ivan Moraes.

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Censura

Pode também a censura ser entendida como a supressão de certos pontos de
vista e opiniões divergentes, através da propaganda, manipulação dos média ou contra-informação. Estes métodos tendem a influenciar e manipular a opinião pública de forma a evitar que outras ideias, que não as predominantes ou dominantes tenham receptividade.

Uma forma moderna de censura prende-se com o acesso aos meios de comunicação e também com as entidades reguladoras (que atribuem alvarás de rádio e televisão), ou com critérios editoriais discricionários (em que por exemplo um jornal não publica uma determinada notícia).

Muitas vezes a censura se justifica em termos de proteção do público, mas na verdade esconde uma posição que submete os artistas ao poder do estado e infantiliza o público, considerado como incapaz de pensar por si próprio.

Actualmente a censura pode ser contornada mais eficazmente, com o recurso à Internet, graças ao fácil acesso a dados sem fronteira geográficas e descentralizado e aos sistemas de partilha de ficheiros peer-to-peer, como a Freenet.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Censura

 

A mídia é cúmplice da Privataria e de José Serra e seu projeto pessoal. Se a cobertura da velha mídia sobre o livro de Amaury fosse um filme, seu título seria: "O Silêncio dos Indecentes". 

 

Tá rolando no fb requerimento do Protógenes pedindo abertura de CPI da PRIVATARIA

 

CPI da privataria só serve se for em conjunto com a CPI do Pig. Porque o pig calou, aceitou e participou?

 

Juliano Santos

Aleluia.

 

VIIIIIIIVAAAAAAAAA!  VIVA O PROTOGENES!!!!!

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

ei comedor de caviar em nova jersey,é coisa que não vira nada. o dep/delegado, em um ano de mandato popular já poderia ter agido quanto ao "causo" que o tornou pop, e nada. o romário detona mais que ele, patético, mas é.

 

O "deputado" eh DELEGADO.  FEDERAL.  Sempre foi, sempre vai ser.

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.