Revista GGN

Assine

Privatizações do PSDB e espiões contra Aécio: alvos de Amaury

do Terra

http://noticias.terra.com.br/eleicoes/2010/noticias/0,,OI4749182-EI15315,00-Privatizacoes+do+PSDB+e+espioes+contra+Aecio+alvos+de+Amaury.html

Nos trechos extraídos de depoimento de Amaury à PF, o jornalista detalha seu envolvimento no caso da quebra de sigilo de tucanos e familiares de Serra
Foto: Reprodução

O depoimento do jornalista Amaury Martins Ribeiro Júnior, dado à Polícia Federal no último dia 15 de outubro e publicado nesta sexta-feira (22) pelo site do jornal O Estado de S.Paulo, relata a investigação que ele diz ter feito sobre o processo de privatização das empresas de telecomunicações durante a gestão do presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) e o esquema de espionagem que teria sido montado por pessoas próximas ao candidato presidencial tucano José Serra contra o então governador de Minas Gerais Aécio Neves, ambos do PSDB.

O depoimento também detalha os contatos que Amaury diz ter mantido com o jornalista Luiz Lanzetta, da empresa Lanza Comunicações, segundo Amaury contratada para cuidar das comunicações da pré-campanha da candidata Dilma Rousseff. Esses trechos podem ser lidos na reportagem: Jornalista afirma que Falcão, do PT, copiou sua investigação.

Em seguida, trechos inicias do depoimento publicado nesta sexta-feira. Ao falar sobre o motivo das investigações, Amaury Júnior diz o seguinte:

"...esclarece que trabalhava na compilação dos dados das privatizações do governo Fernando Henrique Cardoso em que tinha Ricardo Sérgio de Oliveira como operador principal da formação dos consórcios que participaram das privatizações das teles, cobrança de propina e criação do modus operandi para para internar valores escusos das Ilhas Virgens Britanicas no Brasil, que inclusive se compromete a oferecer para a juntada dos autos o material coletado ao longo do seu trabalho, o qual esclarecerá o detalhadamente o esquema mencionado acima".

Segundo o jornalista, a investigação - iniciada por vontade dele - começou quando Amaury trabalhava para o jornal O Globo, na sucursal de São Paulo, há cerca de 10 anos. Depois disso, ele ingressou no Jornal do Brasil, onde publicou a primeira reportagem sobre o assunto, envolvendo Ricardo Sérgio.

Em seu relato, Amaury Júnior diz ainda que:

"...em 2003 teve acesso a dados enviados pela promotoria de Nova Iorque à CPI do Banestado e à Polícia Federal, dos quais constava que Ricardo Sérgio movimentava milhões de dólares, por meio de doleiros, no exterior, inclusive em paraísos fiscais.

Ele lembra que publicou matérias jornalísticas sobre tais documentos e fatos, na revista Isto É, no ano de 2003, tendo sido, então, processado judicialmente, por danos morais, por Ricardo Sérgio.

O relato prossegue:

"...na sua defesa, na exceção da verdade, obteve ordem judicial destinada à CPI do Banestado para que fossem entregues todos os documentos que apontassem movimentação de valores de Ricardo Sérgio de Oliveira no exterior, além de outras pessoas relacionadas ao processo de privatização de empresas estatais brasileiras, dentre elas Gregório Marin Preciado, Carlos Jereissati, Ronaldo de Souza, sócio de Ricardo Sérgio, sempre com apontamentos de transações financeiras entre elas no exterior".

Amaury afirma no depoimento que no final de 2003 parou de escrever sobre o assunto, apesar de não ter deixado de investigar o caso, já que pretendia escrever um livro sobre o tema. Depois disso, foi trabalhar no jornal Correio Braziliense e em seguida, após sofrer um atentado, transferido para o jornal O Estado de Minas.

O jornalista prossegue no depoimento publicado:

"...em dezembro de 2007, tendo tomado ciência de que um grupo clandestino de inteligência estaria seguindo o então governador do estado, Aécio Neves, decidiu investigar quem eram os integrantes de tal grupo e a motivação de seus trabalhos; que, recorrendo as suas fontes na comunidade de informações, dentre elas Idalberto Matias de Araújo, obteve informação de que se tratava de grupo que trabalhava para José Serra, sob o comando do deputado federal Marcelo Itagiba, sendo que faziam parte do grupo o agente do SNI Luiz Fernandes Barcelos, o delegado Federal Pedro Birvane e outros dois agentes, um do SNI que não se recorda o nome, e outro da PF de nome Darlan".

Amaury relata ainda que, durante o ano de 2008, e diante das informações obtidas de Idalberto e outros agentes, decidiu retomar as investigações das privatizaçoes, naquele momento focando também pessoas ligadas a José Serra. O jornalista afirmou no depoimento:

"...utilizando os mesmos métodos de investigação anteriores, passou obter documentos em cartório, juntas comercias, órgãos de Justiça no Brasil e EUA, tendo obtidas procurações e outros documentos que apontavam para a existência de empresas - off shores sediadas em paraísos fiscais, em nome da filha de José Serra, Verônica Allende Serra e de seu esposo Alexandre Bourgeois; que funcionavam no mesmo escritório operado por Ricardo Sérgio de Oliveira, nas Ilhas Virgens; que investigou tais empresas, tendo ficado evidente, para o declarante, que as mesmas foram utilizadas para internação de valores em território pátrio".

Ainda segundo ele: "...para realizar tais investigações, necessitou fazer várias viagens nos anos de 2008 e 2009, principalmente para São Paulo-Capital, algumas para Brasília, sendo que as despesas de viagem e de obtenção dos documentos foram custeadas pelo órgão de imprensa no qual trabalha, ou seja, O Estado de Minas."

O jornal divulgou nota negando que tenha pago viagens do jornalista no período em que, segundo investigação da Receita Federal, foram acessados dados fiscais de integrantes do PSDB e familiares do candidato José Serra, em setembro e outubro de 2009.

Média: 4.5 (19 votos)
38 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+38 comentários

Serra tem um adversário visível: Dilma. É o adversário externo e natural na disputa.

Porém, tem um adversário invisível e que tem se mostrado muito eficiente na revelação do caráter de Serra para todo o eleitorado (inclusive tucano).

Dois fatos evidenciam a existência e o modo de agir desse adversário invisível.

Fato 1: a existência do caixa 2 de Serra, operado por Paulo Preto, foi denunciado de modo indignado por quem tinha conhecimento do esquema. Ou seja,  políticos do próprio PSDB. O PT não teria condições de saber que Paulo Preto apropriou-se de seus "honorários" no valor de R$ 4 milhões.

Fato 2: o dossiê mineiro que protegeria Aécio das ações de Serra, só se tornou conhecido e ganhou repercussão no eleitorado por causa de duas ações do tucano Eduardo Jorge. A primeira, indignado com a quebra de seu sigilo fiscal. A segunda, ao divulgar parte do depoimento de Amaury na Polícia Federal.

Portanto, Dilma tem aliados tucanos que conhecem muito bem Serra, seus métodos, seu caráter. E esses tucanos preferem perder esta eleição e constituir uma nova oposição, do que  sujeitar  o Brasil a uma inescrupulosa obsessão. Da qual nem eles seriam poupados...

 

Nassif,

Qual o seu e-mail?

 

 

Nassif,

 

cabo de receber o milésimo email difamatório proveniente da campanha do Serra:

 

Certidão de um cartório na Bulgária, ela não nasceu no Brasil e, portanto, não pode ser presidente da República

e, segundo o título, uma "cópia" da tal certidão, etc, etc.

 

Isso me meu a idéia de sugerir que você, ou algum outro jornalista engajado, faça, depois das eleições, um livro com uma coletânea de toda essa propaganda que rolou por aí. Que certamente não são criações de um ou outro internauta, mas provenientes de uma grande central de boatos, localizada em algum lugar do QG serrista (certamente, bem próximo do ìndio ...).

Serviria como referência futura, porque, por exemplo, eu sei como foi o papel da Globo no famoso Lula x Collor, eu vi, mas meus filhos não viram.

Abs,

Luiz

 

 

Tradução literal do Tea Party, não?

o mesmo esquema da "denúncia" de que Obama não seria estadunidense... a que ponto chegaram!!!

 

Mesmo sem a presença de Dilma, o Governador Eduardo Campos, PT e aliados levam 30.000 pessoas  em passeata ao centro do Recife em apoio a Dilma.

 

Caminhada pró-Dilma leva 30 mil às ruas

Campanha // Mesmo sem a candidata petista, Eduardo Campos e Humberto Costa inflamam militantes no Centro do Recife
Ana Luiza Machado
[email protected]

A caminhada em favor da candidata à Presidência da República, Dilma Rousseff (PT), pelo Centro do Recife, ontem, não só superou as expectivas pelo número de pessoas como também serviu de resposta para quem achava que a petista tinha perdido terreno no estado. O trajeto foi curto, da Praça Osvaldo Cruz até o tradicional palco da esquerda pernambucana, o Pátio do Carmo. Um percurso de apenas três quilômetros, percorrido por mais de 30 mil pessoas, segundo os registros da Polícia Militar.

Um fator merece destaque: o poder que o governador reeleito Eduardo Campos, os dois senadores eleitos Armando Monteiro (PTB) e Humberto Costa (PT) e lideranças da Frente Popular têm de aglutinar pessoas em um evento que não contou com a presença da protagonista, Dilma Rousseff. A lista de políticos presentes foi extensa, prefeitos e ex-prefeitos além de deputados e vereadores se misturavam com a militância. A presença do ex-deputado Roberto Leandro (PV), que apoiou Marina Silva (PV), no primeiro turno, deixou o governador "muito feliz", como ele mesmo declarou.

Bonecos, agremiações orquestras de frevo, batuque, afoxé, escola de samba, escola de frevo e maracatu, clones de Lula e de Dilma também puderam ser visto na caminhada. Um momento de humor e ironia também teve espaço na caminhada. Militantes jogaram bolinhas de papel no carro aberto onde estavam Eduardo Campos, João Paulo e os dois senadores, em referência ao objeto jogado em José Serra (PSDB), no Rio de Janeiro. "O humor é algo muito forte em Pernambuco. Temos que respeitar aqueles que resolvem transformar um episódio de uma discussão tensa em um motivo de riso, de alegria", amenizou o governador Eduardo no final do evento.

Em cima de um trio elétrico, o primeiro a discursar foi o deputado federal eleito João Paulo (PT) que fez uma crítica interna afirmando que "achavam que o primeiro turno ia ser muito fácil, mas era preciso a força da militância nas ruas para ganhar. E hoje essa força foi demonstrada". O prefeito do Recife emexercício, Milton Coelho, alertou para os dias que faltam até as eleições: "Vamos ficar atentos para que nada possa comprometer". O senador Armando Monteiro vibrou com o clima da caminhada e pediu votos para Dilma.

Com um tom mais inflamado, Humberto Costa pareceu desentalar o que estava preso na garganta e não aliviou nas críticas, nem nos termos usados para defender o PT e a sua candidata. "Aqui não Serra, o povo de Pernambuco tem dono e o dono de Pernambuco é o povo. Essa cidade, hoje, avermelhou!", gritou o petista. "Não somos adeptos à violência. Violentos são eles que exploram o Brasil nesses 500 anos! Eles querem ganhar na base da baixaria, da farsa e da mentira, mas não vão prevalecer, vamos continuar lutando!", discursou Humberto arrancando aplausos de todos.

Em outro momento, talvez se referindo às pesquisas internas em que apontam Dilma com 73% ele falou: "Aqui em Pernambuco, Serra vai levar de chinelada porque Pernambuco sabe o que mudou nesses últimos oitos anos. Hoje as pessoas comem, vestem e moram melhor, mas a melhor coisa que o povo adquiriu nesse período foi o direito de sonhar e isso não tem preço!", afirmou Humberto. Último a falar, o governador fez um discurso de "paz, amor e vitória", sem ataques. O momento mais forte foi quando afirmou que "se fosse do gosto dos que estão do outro lado, o presidente Lula, que é o maior presidente da história desse país, não teria nem terminado o primeiro mandato".

www.diariodepernambuco.com.br

 

Nassif

Tem 2 pesquisas registradas no TSE em 21/10, a pedido do Indio da Costa, a serem realizadas de 23 a 25/10 pela GPP Planejamento e Pesquisa Ltda. Aparentemente são idênticas. Não consegui baixar os questionários.

Alguém conseguiu? Alguém sabe porque 2 pesquisas?

 

Li pouco sobre as reportagens do Estado de Minas porque estranhei que que o EM fizesse denúncia sobre privatizações, coisa que eles sempre adoraram. As reportagens falavam, por exemplo da "riqueza" do Ricardo Sérgio e dos seus trambiques. Na época não entendi.

Agora bastaria alguém recuperar aquelas reportagens, deve ter como, para clarear todo o esquema. Era recado para o Serra. Está claro o porque das reportagens. E não era "vontade" do EM que sempre adorou o FHC.

 

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe)

Nassif,

Vc está nos devendo um twitcam. Outra coisa, se der, procura anunciar seu twitcam no site mais ou menos com o horário em que vc vai aparecer.

Abraços do seu mais chato admirador,

Gustavo.

 

Ps. Não precisa mostrar o que eu disse agora.

 

 

 

Concordo com o Bernardo F. Costa.

É importante que o Brasileiro saiba que o EUA está tentando eleger o Serra. Aí tem...

 

Os EUA não tem nada nada a ver com a eleição, eles ja tem problemas de sobra em casa e na Asia, a economia brasileira esta acoplada a Wall Street, não em razão para se meter aonde não precisa.

 

Nassif, estou enviando uma reportagem que saiu do dia 23/09/2010 na folha de SP. Vendo hoje a reportagem do Estadão com o título: Exclusivo: PT e Gilberto Carvalho viram réus em ação sobre propina . Eu acho que a turma do Serra está armando um grande golpe a respeito deste assunto, exemplo: Uma entrevista com o suspeito da morte de Celso Daniel acusando o PT pelo assassinato.

Segue a reportagem da folha do dia 23:

23/09/2010 - 09h35

Suspeito de morte de Celso Daniel foge de prisão em SP

Publicidade

ANDRÉ CARAMANTE
DE SÃO PAULO

Réu no processo pelo sequestro e morte do prefeito de Santo André (ABC) Celso Daniel (PT), Elcid Oliveira Brito, conhecido como John, fugiu de uma prisão na região oeste do Estado de São Paulo no dia 3 de agosto.

O prefeito Celso Daniel foi sequestrado em 18 de janeiro de 2002, na zona sul de São Paulo, e seu corpo foi encontrado dois dias depois.

Brito estava preso por formação de quadrilha e cumpria pena de sete anos na Penitenciária de Flórida Paulista (592 km de São Paulo).

Ele conseguiu progressão para o regime semiaberto e, em 3 de agosto, fugiu do CPP (Centro de Progressão Penitenciária) de Pacaembu (603 km de São Paulo). A fuga só foi detectada no dia seguinte.

Brito é considerado pelo Ministério Público Estadual peça fundamental no caso da morte de Daniel.

Até ontem, foto e demais dados de Brito não constavam na lista de procurados que a Polícia Civil de São Paulo tem em seu site.

O réu havia conseguido o direito de aguardar o julgamento pelo crime contra o prefeito --que deveria ter ocorrido em 3 de agosto, mas foi transferido para 18 de novembro-- em liberdade.

Os oito réus são acusados de sequestro, formação de quadrilha e homicídio triplamente qualificado.

 

Nassif, um importante acontecimento histórico se comemora amanhã e vem sendo ignorado pela mídia brasileira, trata-se da Revolução de 30.

A revolução que levou Getúlio Vargas ao poder completa amanhã 80 anos, como que o acontecimento mais importante da história do Brasil no séc. XX, que deu início ao Brasil moderno pode está sendo ignorado pela imprensa?

As coincidências não param por aí, o confronto Aécio x Serra resgata o que foi a política brasileira daquela época e continua visível hoje em dia. A política do café com leite que alternou presidentes mineiros e paulistas na república velha, mostra as origem mais profundas dessa briga entre tucanos de MG e SP, quando o presidente paulista Washington Luís não quis apoiar um mineiro, más o também paulista Júlio Prestes (parecida com a ambição de Serra em atropelar Aécio na disputa para presidente no PSDB).

Outras coincidências merecem destaques: a crise econômica que o mundo vive hoje, igual a de 29 e a crise moral da política brasileira. O que levou Getúlio a promover a nossa mais profunda reforma política após a revolução (voto secreto, voto feminino, instituição do sistema proporcional em nosso país). Sem esquecer o legado social e o início do processo de industrialização do Brasil (Getúlio mexeu no câmbio, como o Nassif vem pedindo).

 

Enquanto isso, no RS, a campanha de Serra compra voto. Imagina se fosse na camapnah da Dilma, o tamanho da matéria no Jornal Nacional?

http://festivaldebesteirasnaimprensa.wordpress.com/2010/10/22/campanha-de-serra-e-flagrada-distribuindo-alimentos-no-rs-e-crime-eleitoral/ 

Pessoas foram presas em flagrante.

 

 

O Estadão nos faz lembrar do Mário Quintana:

Da vez primeira em que me assassinaram,
Perdi um jeito de sorrir que eu tinha.
Depois, a cada vez que me mataram,
Foram levando qualquer coisa minha.

Hoje, dos meu cadáveres eu sou
O mais desnudo, o que não tem mais nada.
Arde um toco de Vela amarelada,
Como único bem que me ficou.

Vinde! Corvos, chacais, ladrões de estrada!
Pois dessa mão avaramente adunca
Não haverão de arracar a luz sagrada!

Aves da noite! Asas do horror! Voejai!
Que a luz trêmula e triste como um ai,
A luz de um morto não se apaga nunca!

 

O Estadão poderia aproveitar e reabrir a discussão entorno do assassinato de Sandra Gomide pelo Pimente Neves, que lambia as botas dos Mesquitas. Afinal, assassino confesso, sob as asas do Patrão, Pimenta Neves, o Diretor de Redação, assediava moral e sexualmente uma subordinada sua às vistas do Patrão. Ou os Mesquitas não sabiam de nada?

 

 

   É tudo meio confuso.

    Pelo que entendi,Aecio mandou espionar Serra.

       Ou seja;não é culpa do PT.

         Mas ,daqui ou de lá, ou de ambos,Serra continua sendo vítima.

              É isso?

            Ou terá uma mente brilhante que dirá que Serra mandou espionar a si mesmo?

             De vcs,''entusiastas'( termo legal,hein?) petistas,não duvido nada.

              Quem duvida de vcs é a família de Celso Daniel,Toninho de Campinas, Aloprados,Anac,mensalão,Erenice e aquele  petista que disse:''se eu falar,morro'' e muitos etc...

             Eu não duvido não. Acho o PT muito honesto,cordial e com caráter inconfundível.

                 E bota inconfundível nisso.

 

Esse link deve ser espalhado, cada um faça seu julgamento, eu já sei disso à muito tempo, sempre ouve enormes interesses internacionais muito fortes no Brasil, por isso que apoio Lula, o único presidente que não deixou o Brasil ser manipulado e entregue ao INTERESSES TRANSNACIONAIS.

 

O mercado financeiro internacional aposta na vitoria de Dilma, estão muito satisfeitos com Lula,

The Economist fez duas edições seguidas antes do primeiro turno apostando tudo em Dilma, o Financial Times idem.

 

Mas isso tudo eh passado distante!

E a bolinha de papel assassina da Globo, que no proximo dia virou artifato de mpeg assassino?

E a tomografia que nunca teve documentacao?

 

Já postei a mensagem seguinte três vezes lá no Reinaldo Azevedo, da Veja. Adivinha se publicaram?

 

Essa coluna que tudo sabe deve poder me informar:

Quanto a Globo pagou pela farsa do Molina?

Eu dou de graça, para ele anexar ao laudo:

http://www.youtube.com/watch?v=LN2nlFkUdGU&feature=player_embedded

Espero que este seja publicado. Afinal, a Veja é a favor da liberdade de informação ...

 

Veja isso no Rovai.

http://www.revistaforum.com.br/blog/2010/10/22/indio-da-costa-registra-p...

 

Veja isso no Rovai.

http://www.revistaforum.com.br/blog/2010/10/22/indio-da-costa-registra-p...

 

 

Nassif, me perdoa a insistência no assunto. Todavia é muito grande a indignação. Não dá pra ficar calada, não dá. Veja que o jornalista Laerte Braga não seria leviano a ponto de reproduzir certos detalhes da reunião secreta de Fóz do Iguaçu. Ele sabe, melhor que eu, o que isso lhe custaria.
Por outro lado, o denunciado praticamente se calou diante da matéria, coisa que não faria se não fosse verdade.
Cruz Credo!!

http://www.horadopovo.com.br/

FHC diz a “investidores” que país não precisa de
submarino nuclear e nem de aviões para a FAB

Fernando Henrique Cardoso deixou o Hotel das Cataratas, em Foz do Iguaçu, na manhã da segunda-feira (18) por volta das oito horas da manhã, revelou o jornalista Laerte Braga. Junto com ele viajaram alguns dos 150 negocistas estrangeiros que no fim de semana participaram de uma reunião secreta organizada por Raphael Eck-mann, da Tarpon Investimentos e por um diretor do grupo Globo, onde FHC garantiu aos gringos a venda por Serra de estatais brasileiras (Banco do Brasil, Petrobrás e Itaipu). Os demais participantes, em sua maioria, deixaram o hotel na terça após o café da manhã.

A conversa oficial de FHC com os empresários estrangeiros ocorreu na noite de domingo em um jantar cercado de toda a segurança possível e fechado à imprensa. Apesar dos cuidados tomados pelos assaltantes do patrimônio público, o encontro foi gravado e fotografado com uma câmera de celular. Depois do jantar, FHC, em conversa informal com os especuladores disse, entre outras coisas, que o “Aécio está domado. É só um menino que acha que pode ser presidente por ser neto de Tancredo. É neto, não é Tancredo”.

Para o ex-presidente, a privatização de Itaipu, Banco do Brasil e Petrobrás “deve ser tratada com calma e paciência, vamos ter que contornar algumas dificuldades com militares e é preciso ir amaciando esse pessoal com calma”. Perguntado sobre as reações de sindicatos, centrais sindicais, da população em geral contra a entrega da Petrobrás, FHC afirmou que à época que privatizou a Vale do Rio Doce enfrentou essas resistências “com polícia na rua e pronto”. “O brasileiro é passivo, não vai lutar por muito tempo contra a força do governo”, acrescentou.

FHC procurou afastar os receios dos “investidores” em relação às pesquisas que indicam vitória expressiva de Dilma Roussef no Nordeste. “Com o Aécio neutralizado, o Nordeste não conseguirá derrotar São Paulo e Minas”. E acrescentou: “as coisas no Brasil hoje não se decidem em Brasília, nem no Nordeste, mas em São Paulo. Lá está a locomotiva, o resto da composição vem atrás sem poder contestar”. Para FHC, “quando um brasileiro nasce já começa a sonhar com São Paulo. Não precisam se preocupar com o resto do Brasil, muito menos com Minas Gerais. Foi-se o tempo que os mineiros decidiam alguma coisa na política brasileira. São Paulo hoje é a capital real do Brasil”.

Segundo o ex-presidente, “o Serra vai continuar mantendo essa postura nos debates, ele sabe fazer bem esse jogo, e na última semana a mídia vai aumentar o tom das denúncias contra Dilma. Temos o apoio de alguns bispos e o povo brasileiro é muito influenciável em se tratando de religião. O D. Luís está disposto a tudo, é nosso sem limites, é amigo íntimo do Alckmin. A descoberta da gráfica foi um golpe de sorte do PT, um vacilo da nossa segurança”.

Ainda segundo Laerte Braga, FHC assegurou aos “big shots” norte-americanos que os acordos para compra de submarinos nucleares franceses serão revistos e dificultados. “Não temos necessidade desses submarinos”. Sobre a compra de aviões para a FAB, ele foi sarcástico: “Para que? Meia dúzia de brigadeiros brincarem de guerra aérea?”. E sobre bases militares norte-americanas no Brasil. “É o assunto mais delicado. Um tema explosivo, mas temos alguns apoios nas forças armadas e vamos ter que negociar esse assunto com muito tato”, completou.

 

Corrijam-me se eu estiver errado, mas o nome do Aécio não aparece nem uma única vez no depoimento. Não é isso que costumam chamar "testar hipóteses"?

 

Vc realmente leu o texto?

Sabe onde é publicado o jornal Estado de Minas? Sim, em Minas!

O Estado de Minas é a versão PIG proviciana. O Aécio e a Andréia mandam lá.

Vc acha que se algum repórter da Folha ou Veja fossem pegos neste tipo de enredo diriam que foi por ordem do Serra? 

O Amaury não foi trouxa de afirmar nada do Aécio. Quem fez a lambança e jogou tudo no ventilador foi o Eduardo Jorge.

 

Caso Dilma seja eleita o grande problema são aqueles 3 jornais, aquela  TV e aquela  revista: vão repetir a imprensa venezuelana de 2002, deturpar os fatos e jogar o povo contra a Presidente. Como consequencia a democracia vai para o beleléu e surgirá um "Salvador"...

Dilma significa o progresso com humanismo. Não é necessário ser muito velho para lembrar a "doutrina" Médici-Delfim Neto (mote: "O Brasil vai bem - 11% de crescimento - mas o povo vai mal") que declaravam: "Primeiro temos que deixar o bolo crescer, depois é que vamos distribuir".

As classes sociais C e D tiveram de esperar 35 anos (1970 - 2005) para ter acesso aos bens de consumo,  3 refeiçoes diárias e pleno emprego.

Serra vai jogar tudo isso fora. Sua obsessão por números vai atrofiar o país. Hoje o salário mínimo é de DUZENTOS E SETENTA DÓLARES. Na época do FHC-Serra era de OITENTA DÓLARES.

É chocante conhecer a íntegra do depoimento do jornalista (FHC = Ricardo Sérgio de Oliveira "Presidente estamos no limite de nossa irresponsabilidade" - privatização com o dinheiro dos fundos de pensão estatais-filha+genro de Serra e lavagem de dinheiro nas BAhamas) e nada disso vir à tona. O Estadão possui essas informações e qual é sua manchete? O rapaz hospedou-se num flat de um petista!

 

Esquemas de grupos internacionais interessados na vitória do Serra faz todo o sentido. Dilma deveria analisar a vantagem de denunciar isso à nação. 

E ainda tem a questão da fraude nas urnas eletrônicas. Todo cuidado é pouco.

Acho estranho essa história do ibope ter errado tanto uma pesquisa de boca de urna.

 

A Rede Record vai disparar na audiência no seu jornalismo, vai ter muita notícia sobre o bandido que desde criancinha queria ser presidente da república. 

 

O Aécio e o Estado de Minas irão negar até a derrota do Serra para não tumultuar o pleito de 31 de outubro, depois disso é ver a derrota do Serra e consequentemente a prisão de sua quadrilha.

José Serra é o mentor intelectual da fábrica de dossiês e formador de quadrilha para surrupiar o patrimonio público.

 

Acabo de entrar no Google com a frase: "reunião de FHC com investidores em Fóz do Iguaçu". No bloco intitulado: "FHC e investidores estrangeiros acertaram venda do Brasil em Foz....".  Tratou-se de uma REUNIÃO SECRETA em que FHC fez o papel de leiloeiro dos bens do Brasil. O conteúdo é estarrecedor. O Laerte Braga,que descreve a operação, desafia qualquer pessoa a desmentir o que denuncia. Entre outras ofertas, estava o Banco do Brasil, a Petrobrás e outras, além de autorização para instalação de uma base militar americana naquela região.  FHC solicita dos presentes  investimentos na campanha de Serra nesta reta final e informa que "a mídia está do nosso lado". Convém ver o conteúdo e divulgá-lo.

 

É uma estoria maluca, sem pé nem cabeça, é até comico alguem inventar isso e colocar na net.

 

Vc realmente acredita nisso ?

 

Porque nao acreditar?  Ofereca pelo menos uma razao.

Eh compativel com tudinho que Fernando Henrique Cardoso diria a uma audiencia DE BRANCOS.

 

É absolutamente inverossimil.

1.A Tarpon é uma gestora de fundos de medio porte, o evento foi para vender seus produtos (fundos) a outros gestores de fundos estrangeiros.

2.FHC foi palestrante-a-cachê, como Bill Clinton, Tony Blair e outros fazem semanalmente.

3;Não tem o menor cabimento imaginar que FHC fosse tratar de assuntos politicos com gestores de fundos estrangeiros, que nem são donos do dinheiro, são meros gerentes.

4.Nem se FHC fosse completamente louco ele iria pedir doações para campanha politica de Serra a essa gente, que jamais poderia dar um centavo para isso, sob pena de 30 anos de cadeia nos EUA (FCP Act).

5.Privatização da Petrobras, do BB e da CEF são vedados pela alteração da Lei 8,301, proposta por FHC em 97 e aprovada pelo Congresso. Em nome de quem FHC iria propor vender a Petrobras? Do Congresso, aonde o PT e sua coligação tem maioria?

A estoria é aberrante, não tem logica e nem consistencia, abstraindo quem seja FHC, ninguem iria a um evento desses propor semelhantes imbecilidades e falar essas asneiras.

 

Eles acreditam em qualquer coisa que cheire a conspiração americana contra o Brasil.

 

Atenção:Há informações de que José Serra e PSDB estão preparando armação contra militantes petistas no Rio, para usar as imagens na TV Segundo maior colégio eleitoral do país entre os municípios (4,7 milhões de votos), o Rio terá na manhã de domingo mega-atos de campanha dos presidenciáveis Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB), sob temor de confronto entre militantes.Na internet, há conclamações de militantes petistas para a promoção de "chuva de bolinhas de papel" no ato do candidato tucano na orla de Copacabana (zona sul) e apelos de militantes tucanos para que sigam em direção à carreata petista na zona oeste para "obrigarem Lula e Dilma a pedir desculpas".Os candidatos partem de pontos distantes 45 km um do outro, com apelos de lideranças partidárias para que petistas e tucanos evitem confrontos e provocações."Há informações de que estaria sendo preparada uma armação para tentar imputar a militantes petistas atos de hostilidade ao candidato José Serra ou contra sua comitiva" afirmou o presidente da legenda no Rio, deputado federal Luiz Sérgio."Essas informações não passam de rumores, mas cabe a nós fazer o alerta prévio e reiterar que o PT repudia qualquer tipo de violência.""Estamos tomando um cuidado muito grande, falando até com lideranças que não são do PT para que não exista qualquer provocação nos atos do fim de semana", declarou o senador eleito Lindberg Farias (PT)."A cada ato de violência como esse devolvemos com amor, carinho e voto na urna. Caminharemos de Copacabana ao Leme pela paz, liberdade e democracia ", disse Indio da Costa (DEM), candidato a vice de Serra.Na zona oeste do Rio, Dilma obteve no primeiro turno 46,6% dos votos válidos, contra 33,2% de Marina Silva (PV) e 17,6% de Serra.Ela percorrerá 10 km, ao lado do presidente Lula, do governador reeleito Sérgio Cabral (PMDB) e dos senadores eleitos Lindberg Farias e Marcelo Crivella (PRB).As lideranças seguem em carro aberto, saindo da rua General Azeredo, em Realengo, zona oeste, passando por 20 ruas até chegar à avenida Santa Cruz, em Bangu, com duração de três horas.Na zona sul do Rio, Serra obteve 31,6% dos votos válidos, contra 28,8% de Marina e 28,6% de Dilma.O tucano, acompanhado do vice Indio e do senador eleitor por Minas Aécio Neves, fará caminhada do Posto 6, na avenida Atlântica, em Copacabana, até o Leme, na orla da praia, tentando promover uma "onda azul" --militantes estão sendo aconselhados a irem vestidos de roupas dessa cor.Folha

 

"estaria sendo preparada uma armação para tentar imputar a militantes petistas atos de hostilidade ao candidato José Serra ou contra sua comitiva":

Sim, verdade pura, os petistas estao DOIDOS pra ajudar a armacao da rede globolinha que comecou com uma chamada telefonica e terminou com uma reportagem falsa no primeiro dia a respeito de uma agressao falsa e tomografia falsa, e uma outra reportagem mais falsa ainda no proximo dia, porem com video falso.

DOIDOS!  Tem petista fazendo fila pra ajudar a rede Globolinha a tirar o traseiro desse vexame, mesmo que seja aas custas de uma chuva de papel higienico na cabeca de Serra.  Sim, senhores, a rede Globolinha deve ser ajudada.  Por favor ajudem.  No final das contas, puta feia tambem eh puta.

 

Nassif, eu te sugiro publicar uma reportagem do Correio do Brasil sobre um possível esquema internacional para favorecer a candidatura Serra. Na reportagem, há um link de uma página em inglês. Veja as duas.

http://correiodobrasil.com.br/fundacao-denuncia-esquema-golpista-patroci...

http://www.strategic-culture.org/news/2010/10/07/elections-in-brazil-and...

 

Registre-se apenas que a fonte original, Strategic Culture Foundationm é russa. embora o texto venha em inglês. É claramente material de propaganda anti-americana.