newsletter

Quem é a cantora-compositora Diana?

Escrevendo o release do novo CD da Marina de la Riva, me deparo com uma música de Diana, da série brega (sem pejorativo) dos anos 70.

Fui até o Youtube e há muitos vídeos da moça. Particularmente este tem mais de 2 milhões de acesso.

Quem tem mais dados sobre ela?

Vídeos

Veja o vídeo
Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
+33 comentários

Não sei e não quero saber.

 

“Contra ratos não há argumentos.” (Palmério Dória)

http://www.radinha.com.br/?d=diana_1972

Na radinha tenho esse e outros LPs da moça.

 

Diana, uma de minhas eternas queridinhas - desde 1971.

 

Uau !!! kkkkkkk

Ela faz parte da minha "paisagem de formação".

Minha tia tinha um "disco" dela. Passei minha infância ouvindo.

Sei quase todas as letras...rsrs

 

Acho que ela foi casada com o cantor e compositor, Odair José.

 

Nassif, aqui alguns vídeos atuais de Diana, no Clube do Ratinho, cantando, entre outras, o hit Ainda Queima a Esperança, composta pelo maravilhoso Raul Seixas:

 

Veja, Luna,

parece que todos conhecem a Diana, menos nós dois. Santa ignorância!

Agora, Verônica eu sei de duas, digo, três, todas atrizes...

SDS

 

 

Bread - Everything I Own.

 

Diana - Tudo que eu tenho.

Essa música faz parte do filme "O Céu de Suely".

 

Esta aqui também:

 

Já postei, sem sucesso, várias canções gravadas por Diana, aqui no blogue, inclusive lembrando que seus primeiros sucessos foram compostos por Raulzito Seixas e que foi casada com Odair José. Viva a música popular popular brasileira!

 

Jair,

Sou fã incondicional do maluco beleza e sempre tive a curiosidade saber quantas músicas ele fez para que outros cantores cantassem. Você sabe dizer? Eu me lembro de doce doce amor, salvo engano quem gravou originalmente e fez muito sucesso foi o Jerry Adriani.

 

“Ponha um cretino fundamental em cima da mesa e você manda ele falar, ele dá um berro e, imediatamente, milhares de outros cretinos se organizam, se arregimentam e se aglutinam. O cretino fundamental raspava a parede da sua humildade e na consciência d

Só sei que ela é uma GRANDE cantora e que eu gosto muito dela.

 

gadosb

Esta, provavelmente foia a mais conhecida:

 

Essa eu lembro!  Eh uma adaptacao de Neil Diamond.  Conheco a primeira que a Vania postou tambem.

Diana de fato vendia muito, era um fenomeno.  "Brega" nao tinha nome ate os anos 80, mas isso eh brega dos 70 mesmo.

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

É essa aqui?

 

Por incrível que pareça, ambas são melosas - original em inglês e versão de Diana - mas gosto delas. Desde o jeitão molecão caipira do Diamond ao brega brasileiro da Diana.

 

(A propria!  Procurei no youtube mas nao sabia o nome.)

 

ECHELON saiu da internet. ECHELON agora esta no seu proprio computador.

Diz a lenda que ela enfiou a faca no Odair José, em uma das brigas do casal. 

A cantora Bárbara Eugênia, uma revelação da cena independente de São Paulo, costuma cantar um sucesso da Diana para encerrar seus shows. Veja aqui: http://www.youtube.com/watch?v=MnyZtpSeN88

 

Essa música toca no filme "Céu de Suely", de Karim Ainouz. Foi daí que se popularizou nas rodas "meio-intelectual, meio de esquerda" :)

 

 O filme " O céu de Suely" é ótimo. 

 

O filme é excelente, recomendo, e a música se integra totamente ao filme, vale muito a pena...

 

o que sei: Ela fez bastante sucesso nos anos 70, foi/ou é  casada com o Odair José, e que por conta do ciúme dele teria deixado a carreira artística. há pouco tempo voltou às paradas de sucesso regravada por uma banda de forró.

 

Foi casada xom Odair José, no auge dos dois.

Sua música de maior sucesso, "Ó meu amado, por que brigamos/Não posso mais viver assim sempre chorando", Foi composta por Rauzito; o outro codinome de Raul Seixas.

"Rau Seixas e Rauzito/Sempre foram o mesmo homem".

 

"Por que brigamos", talvez o maior sucesso de Diana, é na verdade uma versão da música I Am I Said composta por Neil Diamond. A versão brasileira é Rossini Pinto, acho que com a colaboração de Odair José. O primeiro disco de Diana foi produzido por Raul Saixas. Inclusive, é um disco incrível. Infelizmente pouco valorizado, talvez pelo seu apelo popular.

 

 Curtir muita fossa com essa música de Diana. " Oh meu amado..."

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Diana_(cantora)

Diana (cantora)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. DianaDiana show.jpg
Diana, em Show em Feira de Santana Bahia, ano 2000Informação geralNome completoAna Maria Siqueira IorioNascimento2 de Junho de 1954 (57 anos)OrigemRio de JaneiroPaís BrasilGênerosJovem GuardaPeríodo em atividade1969 - atualmenteGravadora(s)Caravelle
Polydor
CBS
GEMAPágina oficialhttp://www.diana.co.nr/

Ana Maria Siqueira Iório (Rio de Janeiro2 de junho de 1954), conhecida pelo nome artístico de Diana, é uma cantora e compositora brasileira, de sucesso durante a Jovem Guarda especialmente na década de 1970.

Ganhou de seu público e da mídia os apelido de "A Voz que Emociona" entre outros, devido ao conteúdo apaixonado e melancólico de suas canções.[carece de fontes]

Índice  [esconder

[editar]Biografia[editar]Nascimento

Diana nasceu no bairro do Botafogo, filha de Regina Siqueira e Osvaldo Iório. Foi no bairro do Leblon, também no Rio, que Diana cresceu.

[editar]Início da carreira

Diana iniciou sua carreira no final da década de 1960, seguindo os passos da Jovem Guarda, que dominava o cenário musical jovem na época. Em 1969 gravou seu primeiro disco, um compacto simples, pela Caravelle, trazendo as canções Menti pra Você (Lado A) e Sítio do Pica-Pau Amarelo (Lado B), ambas de sua autoria, sendo a segunda em parceria com Carlinhos, um dos membros do grupo Renato e Seus Blue Caps e primo do guitarrista e lider do grupo, Renato Barros). Menti pra Você, carro-chefe deste disco, ficou em primeiro lugar na Rádio Globo por mais de 40 semanas.[carece de fontes]

[editar]Produção por Raul Seixas

O sucesso de Menti pra Você lhe rendeu o convite de Evandro Ribeiro, então produtor da gravadora CBS, para fazer parte do catálogo de artistas da empresa. Em 1970, gravou um compacto simples, pelo selo EPIC, com duas canções, intituladas Não Chore Baby e Eu Gosto Dele. Diana passou, então, a ser produzida por Raulzito, que mais tarde seria o conhecido "Maluco Beleza" Raul Seixas, também autor de uma das suas músicas de maior sucesso: Ainda queima a Esperança. Ainda neste ano, teve duas de suas composições gravadas pelos artistas Odair José e José Roberto, a saber, Mundo Feito de Saudade e Que Tolo Fui.

[editar]Casamento

Logo no início de suas carreiras, Diana e Odair José foram viver juntos. Os dois viriam a se casar oficialmente em 1973. Em 1975 se separaram, após um desentendimento, que veio a ser especulado de maneira exagerada pela mídia. Em 1976 nasceu a filha do casal, Clarice. Diferente do que muitos pensam, a união de Odair e Diana só foi terminar definitivamente em 1981. Em entrevistado num blog, Odair José declarou que, segundo o advogado Paulo Lins e Silva, eles foram o quarto casal a obter o divórcio no Brasil.

[editar]Sucesso

Na carreira de Diana seguiram-se ainda dois compactos, em 1971 e 1972, que vieram a abrir as portas do mercado musical brasileiro para a cantora. Diana, então contratada pela CBS, cobriu a vaga deWanderléa, que deixara o cast da gravadora.

Diana foi um absoluto fenêmeno de vendagens. Os LP's tinham enormes tiragens para abastecer os consumidores do estilo pop brasileiro. Diana foi uma estrela pop em sua época. Estima-se que as cópias vendidas ultrapassaram a casa dos 20 milhões de discos.

Com a produção de Raul Seixas, Diana alcançou as paradas de sucesso, emplacando canções como Ainda Queima A EsperançaUma Vez MaisFatalidadeUm Mundo Só pra NósPorque Brigamos,Estou Completamente Apaixonada e Hoje Sonhei com Você.[1]

Raul Seixas compôs várias das baladas do repertório de Diana, a maioria em parceria com Mauro Motta. Rossini Pinto, produtor e compositor capixaba, ficou encarregado de fazer a versão dos sucessos internacionais da época para Diana. De sua autoria são as letras de FatalidadePorque BrigamosTudo Que Eu Tenho e Canção dos Namorados.

[editar]Nova fase musical

Partindo Raul Seixas para a sua carreira solo, e passando a dedicar seu tempo às suas próprias produções, em 1974 Diana trocou de gravadora, também em busca de liberdade para gravar suas próprias composições, e dar vida e identidade às suas canções com sua própria interpretação. Na Polydor, gravou três discos entre 1974 e 1976. Desta fase, resultam os sucessos Foi Tudo Culpa do AmorLero-LeroSem Barulho e Uma Nova Vida, sendo esta última uma composição que Odair José fez para Rosemary. Curiosamente, na voz de Rosemary a canção não teve êxito porém, em 1975, gravada por Diana, foi sucesso no Brasil.

Em 1978, Diana gravou pela RCA seu último LP dos anos 70. Neste disco, percebe-se uma forte diferença dos primeiros produzidos por Raul Seixas. Disco extremamente elaborado, maduro e artístico, contou com os melhores músicos da época, como o grupo de jazz brasileiro AzymuthMaurício EinhornHélio DelmiroNivaldo OrnelasJosé Roberto Bertrami e Oberdan Magalhães. Destaque nesse disco foi a faixa Vida que Não Pára, composta por Odair José e gravada por ele em 1972.

Na década de 1980, Diana gravou alguns compactos, muitos deste bem autorais e românticos, um LP e também participou de um tributo ao cantor Evaldo Braga no disco Eu Ainda Amo Vocês, onde cantou em dueto com Evaldo a canção Só Quero.

[editar]Atualmente

Atualmente radicada no interior do estado do Rio de Janeiro, Diana faz shows pelo Brasil. Embora pouco presente na mídia, Diana é uma artista requisitada, e apresentações contam com grande público.[carece de fontes]

Há algum tempo Diana enviou uma carta de seis páginas ao presidente Lula, relatando os danos e prejuízos que a classe sofre, pedindo providências para a situação que o artista vem enfrentando no Brasil. Esta carta foi apenas respondida com uma carta-padrão, dando a entender que o delicado assunto não necessita maior atenção.

Diana continua compondo, e cuida ela própria dos detalhes de seus shows. Está nos planos de Diana gravar um DVD de show ao vivo com seus maiores sucessos. Também está escrevendo um livro autobiográfico, onde pretende publicar cópia da carta ao presidente.

Recentemente, Diana adotou uma nova grafia para seu nome artístico, a saber, "Dianah".

 

Diana (cantora)Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. DianaDiana show.jpg
Diana, em Show em Feira de Santana Bahia, ano 2000Informação geralNome completoAna Maria Siqueira IorioNascimento2 de Junho de 1954 (57 anos)OrigemRio de JaneiroPaís BrasilGênerosJovem GuardaPeríodo em atividade1969 - atualmenteGravadora(s)Caravelle
Polydor
CBS
GEMAPágina oficialhttp://www.diana.co.nr/

Ana Maria Siqueira Iório (Rio de Janeiro2 de junho de 1954), conhecida pelo nome artístico de Diana, é uma cantora ecompositora brasileira, de sucesso durante a Jovem Guarda especialmente na década de 1970.

Ganhou de seu público e da mídia os apelido de "A Voz que Emociona" entre outros, devido ao conteúdo apaixonado e melancólico de suas canções.[carece de fontes]

Índice  [esconder

[editar]Biografia[editar]Nascimento

Diana nasceu no bairro do Botafogo, filha de Regina Siqueira e Osvaldo Iório. Foi no bairro do Leblon, também no Rio, que Diana cresceu.

[editar]Início da carreira

Diana iniciou sua carreira no final da década de 1960, seguindo os passos da Jovem Guarda, que dominava o cenário musical jovem na época. Em 1969 gravou seu primeiro disco, um compacto simples, pela Caravelle, trazendo as canções Menti pra Você (Lado A) e Sítio do Pica-Pau Amarelo (Lado B), ambas de sua autoria, sendo a segunda em parceria com Carlinhos, um dos membros do grupo Renato e Seus Blue Caps e primo do guitarrista e lider do grupo, Renato Barros). Menti pra Você, carro-chefe deste disco, ficou em primeiro lugar na Rádio Globo por mais de 40 semanas.[carece de fontes]

[editar]Produção por Raul Seixas

O sucesso de Menti pra Você lhe rendeu o convite de Evandro Ribeiro, então produtor da gravadora CBS, para fazer parte do catálogo de artistas da empresa. Em 1970, gravou um compacto simples, pelo selo EPIC, com duas canções, intituladas Não Chore Baby e Eu Gosto Dele. Diana passou, então, a ser produzida por Raulzito, que mais tarde seria o conhecido "Maluco Beleza" Raul Seixas, também autor de uma das suas músicas de maior sucesso: Ainda queima a Esperança. Ainda neste ano, teve duas de suas composições gravadas pelos artistas Odair José e José Roberto, a saber, Mundo Feito de Saudade e Que Tolo Fui.

[editar]Casamento

Logo no início de suas carreiras, Diana e Odair José foram viver juntos. Os dois viriam a se casar oficialmente em 1973. Em 1975 se separaram, após um desentendimento, que veio a ser especulado de maneira exagerada pela mídia. Em 1976 nasceu a filha do casal, Clarice. Diferente do que muitos pensam, a união de Odair e Diana só foi terminar definitivamente em1981. Em entrevistado num blog, Odair José declarou que, segundo o advogado Paulo Lins e Silva, eles foram o quarto casal a obter o divórcio no Brasil.

[editar]Sucesso

Na carreira de Diana seguiram-se ainda dois compactos, em 1971 e 1972, que vieram a abrir as portas do mercado musical brasileiro para a cantora. Diana, então contratada pela CBS, cobriu a vaga de Wanderléa, que deixara o cast da gravadora.

Diana foi um absoluto fenêmeno de vendagens. Os LP's tinham enormes tiragens para abastecer os consumidores do estilo pop brasileiro. Diana foi uma estrela pop em sua época. Estima-se que as cópias vendidas ultrapassaram a casa dos 20 milhões de discos.

Com a produção de Raul Seixas, Diana alcançou as paradas de sucesso, emplacando canções como Ainda Queima A EsperançaUma Vez MaisFatalidadeUm Mundo Só pra Nós,Porque BrigamosEstou Completamente Apaixonada e Hoje Sonhei com Você.[1]

Raul Seixas compôs várias das baladas do repertório de Diana, a maioria em parceria com Mauro Motta. Rossini Pinto, produtor e compositor capixaba, ficou encarregado de fazer a versão dos sucessos internacionais da época para Diana. De sua autoria são as letras de FatalidadePorque BrigamosTudo Que Eu Tenho e Canção dos Namorados.

[editar]Nova fase musical

Partindo Raul Seixas para a sua carreira solo, e passando a dedicar seu tempo às suas próprias produções, em 1974 Diana trocou de gravadora, também em busca de liberdade para gravar suas próprias composições, e dar vida e identidade às suas canções com sua própria interpretação. Na Polydor, gravou três discos entre 1974 e 1976. Desta fase, resultam os sucessos Foi Tudo Culpa do AmorLero-LeroSem Barulho e Uma Nova Vida, sendo esta última uma composição que Odair José fez para Rosemary. Curiosamente, na voz de Rosemary a canção não teve êxito porém, em 1975, gravada por Diana, foi sucesso no Brasil.

Em 1978, Diana gravou pela RCA seu último LP dos anos 70. Neste disco, percebe-se uma forte diferença dos primeiros produzidos por Raul Seixas. Disco extremamente elaborado, maduro e artístico, contou com os melhores músicos da época, como o grupo de jazz brasileiro AzymuthMaurício EinhornHélio DelmiroNivaldo OrnelasJosé Roberto Bertrami e Oberdan Magalhães. Destaque nesse disco foi a faixa Vida que Não Pára, composta por Odair José e gravada por ele em 1972.

Na década de 1980, Diana gravou alguns compactos, muitos deste bem autorais e românticos, um LP e também participou de um tributo ao cantor Evaldo Braga no disco Eu Ainda Amo Vocês, onde cantou em dueto com Evaldo a canção Só Quero.

[editar]Atualmente

Atualmente radicada no interior do estado do Rio de Janeiro, Diana faz shows pelo Brasil. Embora pouco presente na mídia, Diana é uma artista requisitada, e apresentações contam com grande público.[carece de fontes]

Há algum tempo Diana enviou uma carta de seis páginas ao presidente Lula, relatando os danos e prejuízos que a classe sofre, pedindo providências para a situação que o artista vem enfrentando no Brasil. Esta carta foi apenas respondida com uma carta-padrão, dando a entender que o delicado assunto não necessita maior atenção.

Diana continua compondo, e cuida ela própria dos detalhes de seus shows. Está nos planos de Diana gravar um DVD de show ao vivo com seus maiores sucessos. Também está escrevendo um livro autobiográfico, onde pretende publicar cópia da carta ao presidente.

Recentemente, Diana adotou uma nova grafia para seu nome artístico, a saber, "Dianah".

[editar]Discografia

  • 1969 - Compacto Simples (Caravelle)
  • 1970 - Compacto Simples (Epic)
  • 1971 - Compacto Simples (CBS)
  • 1972 - Compacto Simples (CBS)
  • 1972 - Compacto duplo (CBS)
  • 1972 - LP Diana (CBS)
  • 1973 - Compacto Simples (CBS)
  • 1973 - Compacto Simples (CBS)
  • 1973 - Compacto duplo (CBS)
  • 1973 - LP Uma Vez Mais (CBS)
  • 1974 - LP Você Prometeu Voltar (Polydor)
  • 1974 - Compacto duplo (CBS)
  • 1975 - Compacto duplo (Polydor)
  • 1975 - Compacto duplo (CBS)
  • 1975 - LP Uma Nova Vida (Polydor)
  • 1976 - LP Sem Barulho (Polydor)
  • 1977 - Compacto simples (RCA)
  • 1978 - LP Flor Selvagem (RCA)
  • 1979 - Compacto Duplo (Kelo music)
  • 1981 - Compacto Duplo (Continental)
  • 1983 - Compacto Duplo (Copacabana)
  • 1987 - Eu Ainda Amo Vocês (Polydor) (cantou com Evaldo Braga a canção Só Quero)
  • 1989 - CD Pra Sempre (Somarj)
  • 1995 - CD Diana (Maurício Produções)
  • 1999 - CD A Discoteca do Chacrinha (Universal Music) (Regravou a canção Ainda Queima a Esperança)
  • 2000 - CD Diana Ao Vivo (GEMA)
  • 2002 - CD O melhor de Dianah (Adhonai)

Referências

  1.  ARAÚJO, Paulo César, "Eu Não Sou Cachorro Não – Música Popular Cafona E Ditadura Militar", 2005, Editora Record

[editar]Ligações externas

Categorias

 

Pesquisar 

Colaboração

Imprimir/exportarFerramentasNoutras línguas

 

“Ponha um cretino fundamental em cima da mesa e você manda ele falar, ele dá um berro e, imediatamente, milhares de outros cretinos se organizam, se arregimentam e se aglutinam. O cretino fundamental raspava a parede da sua humildade e na consciência d

Nassif, não sei quem é. Mas já encontrei músicas dela no youtube e cheguei inclusive a postar no multimídia aqui, um dia em que eu estava bregamente inspirada. Acho que foi essa aqui : "Fatalidade" rsrs

 

Ofereço este drink a todos os amigos do blog, bregas ou chics, é só clicar na garrafa do link e saborear:

http://www.jacquielawson.com/viewcard.asp?code=QT35359283 


 
 

 

Que bunitinho, Sapinho!

Feliz 2012 pra você e pra toda a saparia ;-)

 

Essa é a original. A de Diana é uma versão.

 

Aqui o clip oficial, que postei em 14/12/2011

 http://www.advivo.com.br/blog/luisnassif/multimidia-do-dia-541