Revista GGN

Assine

Silas Malafaia e a Teologia da Estupidez

Da Carta Potiguar

Silas Malafaia e a Teologia da Estupidez: Homossexuais e Bandidos?

Alyson Freire

Não há surpresas ou novidades quando o pastor Silas Malafaia fala. Cada vez em que é entrevistado ou empresta sua voz para algum programa de natureza política ou religiosa, assistimos e ouvimos o mesmo desfile de preconceitos, inverdades e sofismas. Bem sabemos que os disparates e infâmias habituais de sua retórica convicta e fundamentalista enojam e irritam. Entretanto, convém não perder a capacidade, e a paciência, de nos chocarmos e nem “acomodar com o que incomoda”, como diz a letra de uma bela canção.

E por que não devemos nos calar ou tão simplesmente dar de ombros, ignorar a ignorância? Porque o silêncio nos torna cúmplices da ignorância. Aliás, se é verdadeiro que em certas circunstâncias o silêncio pode ser mais eloquente do que a palavra, em outras o silêncio é o adubo fértil para o crescimento da ignorância e da barbárie. Por isso, cabe não calar. Falar a verdade ao poder e criticar os preconceitos é combater incansavelmente contra o silêncio que naturaliza ambos.
Voltemos, pois, a Malafaia, este paladino e missionário do ódio. Coube a jornalista Marília Gabriela a hercúlea tarefa de suportar o discurso de Malafaia, entrevistando-o em seu programa “De Frente com Gabi”. E se a jornalista por vezes se exaltou com as afirmações do pastor ou por este a atropelá-la em suas perguntas e raciocínios, penso que ela aguentou em nome de um compromisso com a verdade e com a sensatez; afinal, a mentira para ser desmascarada deve ser antes exposta.

O que disse o pastor desta vez? Num exemplo cristalino de homofobia cordial, disse que amava os homossexuais da mesma forma como ama os bandidos: “Eu amo os homossexuais como amo os bandidos”. Este amor misericordioso que Malafaia afirma cultivar não passa de um ardil ideológico que finge aceitar e acolher mas apenas para tentar “corrigir”, “reorientar”, “ajustar”. Em outras palavras, domesticar e “curar” a homossexualidade segundo os “meus valores” e “minha verdade”. Não creio que os homossexuais precisem deste amor denegador da liberdade e da autonomia individual. O amor de Malafaia é um amor tutelar, de correção moral e interesseiro.

A correlação valorativa entre “homossexuais” e “bandidos” é odiosa. Ela objetiva reforçar o vínculo entre homossexualidade e desvio, sustentando, sorrateiramente, a ideia de que a homossexualidade assim como o fenômeno da delinquência atenta e prejudica a sociedade. Em outros termos, a analogia diz o seguinte: os bandidos existem, são um fato social, mas precisamos mudá-los, puni-los e “ressocializá-los” para que não lesem a sociedade. Sem afirmar diretamente, Malafaia pensa o mesmo sobre os homossexuais; eles são um fato social, existem, mas precisamos corrigi-los para que não lesem à família, os bons costumes, etc..

A piedade e a compreensão amorosa do pastor são, com efeito, estratégias retóricas para a normalização pastoral e sexual. Nesse ponto, Malafaia se serve abundantemente de preconceitos e concepções de gênero, família e sexualidade que não se sustentam, nem do ponto de vista do conhecimento científico nem socialmente – haja vista todas as transformações culturais, sociais e jurídicas das últimas décadas.

Tentando atenuar os aspectos mais, digamos, etnocêntricos e interessados de suas opiniões, o pastor recorre a ciência em vez da religião pura e simplesmente; refugia-se em argumentos pseudo-científicos e pesquisas que nunca cita a fonte, Malafaia busca, com isso, preencher de autoridade, poder de verdade e neutralidade os seus preconceitos e sua intolerância. À bem da verdade, Malafaia achincalha a ciência – mais uma razão para não nos calarmos.

Quando prenuncia, num claro julgamento moral e especulativo, que a formação de famílias homoparentais ou a criação de filhos por casais homossexuais terá consequências sociais e psicológicas nefastas e nocivas, Malafaia esquece que, segundo Freud, a família independentemente das orientações sexuais do casal é a origem e o palco da maior parte dos problemas emocionais e psíquicos por conta dos conflitos subjetivos que envolvem a constituição do eu nas relações e identificações familiares. Aliás, a grande maioria das psicoses estudadas por Freud era produto das dinâmicas emocionais, repressivas e traumáticas da família vitoriana.

O artigo “Desconstruindo preconceitos sobre a homoparentalidade” dos psicólogos Jorge Gato e Anne Maria Fontaine cita diversos estudos psiquiátricos, psicológicos, sociológicos e antropológicos que desmentem as pré-noções estigmatizantes de que a criança em famílias homoparentais sofreria danos em seu desenvolvimento psicológico. Todos os estudos mencionados pelos autores foram unânimes na constatação da não-existência de uma excepcionalidade ou de diferenças substanciais que tornem a homoparentalidade especialmente danosa para o desenvolvimento emocional, cognitivo e sexual da criança em comparação às famílias heteroparentais. Inclusive, em algumas casos, de mães lésbicas, por exemplo, estudiosos verificaram um ambiente familiar no qual as crianças sentiam-se mais a vontade, livres e confiantes em discutir temáticas de caráter emocional e sexual, ocasionando um efeito positivo no desempenho escolar.

Em contrapartida, as dificuldades das crianças criadas em famílias homoparentais aparecem exatamente no plano das relações sociais, ou seja, obstáculos na aceitação e reconhecimento social por conta de contextos sociais discriminatórios como a escola. Mas, ainda assim, os estudos mostraram variações importantes nesse ponto a depender do país e região.

O que podemos concluir com os resultados das pesquisas científicas é que os problemas que estas crianças enfrentarão no futuro se devem precisamente de pessoas como Malafaia. Quer dizer, do preconceito, da intolerância e da ignorância que Malafaia pratica, semeia e propaga.

Portanto, o que atrapalha e lese o desenvolvimento psicológico e social é o preconceito e a intolerância, os quais Malafaia transforma em bandeira. As religiões se tornam nocivas à humanidade quando são eivadas de ódio e ignorância por profetas fundamentalistas e intolerantes que alimentam incompreensões.

Por mais que canse, devemos continuar a combater e criticar os absurdos odiosos do pastor Malafaia, pois ele, por sua retórica e status, goza de um poder de interferência na vida social capaz de favorecer violências simbólicas e físicas contra grupos e minorias sexuais que já tem de enfrentar práticas homofóbicas em seu cotidiano. Se não quisermos cair presas da retórica do preconceito e sua violência simbólica, devemos sempre exercitar a crítica pública. É com ela que podemos cultivar uma cultura de direitos humanos e de reconhecimento capaz de transformar uma esfera pública refratária ao debate racional dos direitos e das violências sofridas por minorias e grupos vulneráveis em uma esfera pública refratária a estupidez, a barbárie e ao preconceito. Para essa transformação ocorrer, então, é preciso jamais se cansar de se contrapor ao preconceito.

___________________

Artigo “Desconstruindo preconceitos sobre a homoparentalidade”: Leia-o aqui.

Entrevista de Silas Malafaia no Programa De Frente com Gabi: assista-a aqui.

Sem votos

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+213 comentários

Silas Malafaia e a Teologia da Liberdade de Expressão,

Em nenhum momento da entrevista Silas foi preconceituoso ele já tem um conceito determinado e definido sobre suas idéias, com argumentação Filosófica, cientifica e teológica sobre o assunto.

Um observação: os maiores preconceituosos contra os Homosexuias são eles mesmos. Vivem um conflito do próprio comportamento, pois não aceitam o fato de serem Heterossxuais tentando assumir um comportamento distorcido.

 

 

Bem no que vi da entrevista creio que muitas pessoas estão confusas, a grande questão é que muitos não são cristãos evangélicos e tão pouco tem o conhecimento da bíblia e julgam o comentário do Pr. Silas como de um homem da inquisição, um hipócrita e por aí vai. As pessoas não gostam de ouvir nada que as confrontem principalmente acerca de seus comportamentos, mas foi o que mais Jesus fez.  Jesus disse para a mulher adultera para ir e não pecar mais, para Zaqueu que deveria trabalhar de forma honesta e vemos o pastor que fala que o comportamento de um homosexual é errado perante Deus e as pessoas querem crucifica-lo. Deus condena sodomia, comportamentos de homens enfeminados e de mulheres que querem ser homens. Caros amigos se Deus criou homem e mulher ele não estaria louco de fazer algo diferente.

No que tange a dinheiro as pessoas, principalmente as da mídia continuam achando que nós Cristãos somos um bando de pessoas que vivem para encher bolsos de ministros do evangelho, mas ninguem se interessa em divulgar que as igrejas fazem sem contar com ajuda do governo. Fazemos centros de tratamentos para drogados, enviamos cestas básicas a famílias necessitadas, ajudamos a qualquer membro ou pessoas que precise de ajuda. Isso não interessa falar ou mostrar, pois para população igreja é algo rentável, igreja meus amigos é lugar SANTO! Ninguem fala do Pai de Santo, do Satanista, do cara que crê no ET e tão pouco de quem é da magia negra.

Por que os críticos não querem divulgar o que o dinheiro do DÍZIMO faz? Por que não querem falar das benécias que ocorrem na vida das pessoas que são membros das igrejas de Pastores como o Silas e por que não querem falar do que Deus pode fazer?

Fazer e andar como todos é muito facíl, viver modismo é moleza eu quero ver é a mobilização dos críticos para atuar no meio do povo e dar a mão ao necessitado, abraçar o bêbado e ao popular cracudo, ajudar famílias em crise ao invés de poluir nossas casas com corrupção, mentiras e infidelidades.

Acho que antes de falar do que achamos devemos entender o que Deus, que é o dono deste mundo  quer.

 

Minha opinião sobre as baboseiras do pseudo pastor Silas Malafaia é que , me refiro a baboseiras pois não dá para dizer outra coisa de alguém que se contradiz. Como alguém pode se intitular pastor se sua postura é totalmente oposta ?. Como alguém pode falar de amor se sua postura é aversa a postura de alguém que ama?. Digo isso pois como pode voar de jatinho , pedir ajuda de fiéis com 1.000,00 cada para comprar imóvel ( antiga industria farmaceutica) para estabelecer sua empresa Central Gospel que custou alguns milhões, dizer humildemente possuir mais de 100 igrejas quando na verdade a igreja deveria ser de "Jesus", comprar imóveis no exterior, dizer possuir imóveis totalizando alguns milhões sem falar em outros bens que o mesmo possui como carrões. Não é proíbido um pastor possuir isso , porém não é de conduta de um pastor viver assim quando que de contra-partida fiéis vivem na miséria não só da ignorância mas financeira também, vivem o verdadeiro milagre da sobrevivência para sustentar a si e a família. Que amor é esse que só tira das pessoas ao invés de dividir como faziam os apóstolos nos tempos bíblicos relatado no novo testamento?. Estamos vendo uma aversão ao caráter religioso, estamos vendo literalmente lobos infiltrados no rebanho de ovelhas com um só objetivo que é tirar a lã das ovelhas. Estas práticas estão longe de ser o amor que Cristo ensinou, ser pastor hoje é ser um profissional de púlpito, o qual fala bem, têm oratória e cativa as pessoas. Existem homens "pastores" de boa fé, honrados e sinceros em suas condutas mas a grande maioria só têm um objetivo, lucrar com isso !. E o quê dizer do Sr. Silas Malafaia ?. Teria ele moral para falar de amor ????.

 

Como essa entrevista ficou falada fui dar uma olhada na dita-cuja. Não quero me ater as opiniões do Malafaia (mesmo porque nada do que ele diz me serve) até porque todos sabemos que sujeitos como ele existem porque seu discurso (certo ou errado, não importa) encontra eco na sociedade. Quero me ater à capacidade de oratória do Malafaia, gostemos ou não o cara é bom no que faz: com a lenga-lenga dele não deixou a Gabi falar e não deixou nenhuma pergunta sem resposta. Derrapou em algumas, é verdade, mas não se esquivou. Isso me espanta tantou quanto o discurso torto, porque ao ver esse sujeito com um olhar preconceituoso esquecemos que temos ali um cara que realmente sabe se defender e defender seu ponto de vista. Quase me convenceu.

 

Só convence quem quer ser convencido...Muito ruim,mesmo.

 

Interessante o vosso artigo que fala de intolerância de ódio e etc..., e é assim  que se manifestam os leitores que estão comentando o artigo, dificilmente se vê um comentário sóbrio e imparcial. Não vejo o Pastor Malafaia totalmente errado não, Mas tenho a plena convicção como Cristão e evangélico que o tema HOMOSSEXUALISMO OU HOMOSSEXUALIDADE,  não é algo vital a igreja que tem como função ensinar o evangelho, por vezes vejo isso como algo desnecessário, também vejo muito ódio por parte dos representantes dos movimentos homossexuais antes mesmo de tal discussão sabemos na verdade que o problema vai além do que se diz na impremssa existem muitos outros interesses nisso tudo. Da maneira que estão colocando as coisa parece que a IGREJA vai morrer se esses tias direitos forem aprovados(ISSO NUNCA ACONTECERÁ).e também parece que se não fora aprovado os gays lésbicas e todos simpatizantes vão ficar desguarnecidos também não é verdade. O fato é que para se conquistar respeito não se faz necessário nenhum tipo de lei. Quem tem personalidade e carater é capaz de se fazer respeitar.

 

O SILAS, A GABÍ E O EVANGELHO INVERSAMENTE PROPORCIONAL AO QUE SE VÊ POR AÍ

É lamentável ver grande parte da nação evangélica se contentando com tão pouco. Bastou o Pastor Silas Malafia aparecer em uma das maiores emissoras nacionais e destilar sua ríspida fala em defesa da família tradicional, para que muitos cristãos sentissem, ao final daquele programa da Gabí, a sensação de terem sidos bem representados, ou quiçá, sendo menos plausível, a supérflua alegria provocativa como aquela tipo: “meu time venceu o time do meu vizinho”.

Não era essa a representação de igreja que eu, e muitos cristãos, almejávamos para o Brasil. Aliás, quem de nós precisa ser representado, senão por Cristo!

Exceções à parte – e relembrando algumas marcas de nossa história como evangélicos – , quem nunca soube que fomos (e ainda somos) reconhecidos por nossa hostilidade, intolerância, extremismo e segmentação. Que durante anos fomos (e ainda somos) mal ensinados sobre conceitos imprescindíveis como os de: igreja, adoração, mundo, secularismo, graça de Deus, missões, espiritualidade, etc. Ainda notemos também que, se culturalmente somos um país rico, ao mesmo tempo, apresentamos um nível paupérrimo em questões de leitura – vejamos que no Programa de Avaliação Internacional de Estudantes (Pisa), dentre os 64 países avaliados, ficamos apenas na posição 53 – o que se reflete proporcionalmente em uma significante camada evangélica, em sua maioria, ignorante, “fantocheada”, perdida no tempo e no espaço, quase sempre à espera de um representante que supra todas as suas carências representativas, teológicas, espirituais, familiares, dentre tantas. Neste viés, não há dúvidas de que tal camada se torna vítima de pseudos-líderes, mas ao mesmo tempo irresponsável consigo mesma, quando tem a oportunidade de ser alertada, mas omite-se a pensar.

Quanto pesquisamos a história da igreja evangélica no Brasil (e aqui não tenho intenção de historicizar) ficamos bastante entusiasmados ao notar a provisão de Deus ao enviar missionários comprometidos com a pregação do evangelho em nossas terras. Contudo, com o passar dos anos, a tentativa de europeização eclesiástica, partindo desde os formatos dos cultos, liturgias, costumes, indo até as arquiteturas de igrejas, davam sinais de que a igreja no Brasil sofreria alguns problemas relacionados ao aspecto cultural. Mas o pior ainda estava por vir. As estranhas correntes teológicas, quase sempre vindas do Norte, passou a ameaçar o projeto de aperfeiçoamento prático-doutrinário da igreja no Brasil, vindo a fragmentá-la em diversos aspectos. Sendo assim, quando, já na década de 90, o inchaço resultante de tantas subdivisões acarretou em uma perca de referencial no meio de nós. A igreja brasileira, àquelas alturas, já estava em parte, mística, fria, vendida, politizada e alienada.

Já sem eira nem beira, o que um dia se foi chamado de Protestante veio a passar por várias fases quanto ao estereotipo: de “Crente”, “Evangélico”, chegando até o moderno termo “Gospel”. O que isso refletiu, a grosso modo? Em um vexame da igreja evangélica! O sinal de que além de abrangermos o aspecto religioso, também podemos ser da merchandish!

Atualmente as denominações vistas como tradicionais sofrem com tamanha pressão de movimentos neopentecostais, o mercado religioso lucra milhões com produtos e imagens de ícones do movimento Gospel, a mídia em geral reconhece que os evangélicos são “a bola da vez” e abrem espaço para suas representações. Enquanto isso, se na igreja do Malafaia tem pastor ganhando até 20,000 Mil Reais, nossos campos missionários vivem a escassez de recursos; se nos grandes templos há tanto “pede-pede” em nome de uma prosperidade “besteirol” ou não, os minoritários cristãos que pregam apenas o evangelho envolto pela Graça de Deus insistem em não se guiarem por quantidades, mas pela Verdade. E assim vamos prosseguindo, vivendo esse Evangelho inversamente proporcional ao que se mostra por aí…nos Show’s mundiais, universais, na Globo ou na Gabí. 

http://www.artedechocar.com/2013/02/o-silas-a-gabi-e-o-evangelho-inversamente-proporcional/

 

Criticar e combater esse tipo de argumentaçâo nos dá oportunidade para cultivar uma cultura de direitos humanos; combater preconceitos e violências sofridas por minorias sexuais.

Nâo silenciar ao discurso desse odioso pastor Malafaia Malvadeza é contribuir para uma sociedade melhor , um mundo mais justo e mais pacífico.

 

A interação sexual entre pessoas do mesmo sexo é coisa tão antiga e recorrente que é possível reconhecer que faça parte da natureza humana. Aliás, o mesmo fato ocorre entre outros mamíferos.

O aspecto que me interessa é o social. Se a pessoa é honesta, estuda, trabalha e contribui com impostos normalmente, ela conquista o merecimento de exercer sua cidadania em todos os níveis, com garantias legais de que terá os mesmos direitos dos outros cidadãos. Não importa quem durma em sua cama.

 

Nunca é alto o preço a pagar pelo privilégio de pertencer a si mesmo. (Nietzsche)

Não sou um grande admirador de Silas Malafaia, na verdade não gosto das falas de Malafaia, mas assisti a entrevista, e nessa entreivsta vi um homem preparado para defender seus pontos, é o Malafia ou alguém dúvida, de vista, a entrevistadora, Marilia Gabriela, ficou sem argumentos, parece que não se preparou ou ianda pensava que os argumentos de Maafia erma tolos, todos os seus argumentos foram completamente desconruídos por Malafaia. Mas, o fato é como incomoda a midia alguém ter um posição contraria ao movimento gay, na real me parace é que o movimento homossexual é mais um desses movimentos filosoficos com um projeto de poder. Devemos ter muitos cuidados com todos estes movimento filosoficos com projetos politicos de poder, isto inclui o movemtno gay. è o que eu penso, ou vão me censurar por teu um opinião diferente da opinião do movimento gay. 

 

Vc simplesmente caiu na conversa dele. E como artigo diz: a retorica dele e que e nociva para a socidade e nao oque ele combate. O movimento gay nao esta em busca de privilegios, mas sim de ajustar seus direitos ao da maioria. E tambem porque estao a merce de qualquer tipo de violencia contra eles, por isso a busca de  uma lei que especifica que os proteja. Negar essa lei e negar tambem que existe uma discriminacao violenta  especifica contra essa classe de gente. E com relacao a vencer o debate, ele simplesmente foi sem educacao isso sim, interrompendo e impondo seu discurso a qualquer preco. 

 

Pelo jeito a igreja da Graça Divina descobriu o blogu sujo do Nassif depois desse artigo.

 

Velho Capitão

Aqui um video onde mostra como a Classe Homosexual é unida, e não deixa barato, mete a porrada em quem não levanta a mão.

 

http://www.verdadegospel.com/video-jovens-catolicos-sao-agredidos-por-ma...

 

Quem com ferro fere...

 

Velho Capitão

Mas um certo homem chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade,

E reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos.

Disse então Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo, e retivesses parte do preço da herdade?

Guardando-a não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.

E Ananias, ouvindo estas palavras, caiu e expirou. E um grande temor veio sobre todos os que isto ouviram.

E, levantando-se os moços, cobriram o morto e, transportando-o para fora, o sepultaram.

E, passando um espaço quase de três horas, entrou também sua mulher, não sabendo o que havia acontecido.

E disse-lhe Pedro: Dize-me, vendestes por tanto aquela herdade? E ela disse: Sim, por tanto.

Então Pedro lhe disse: Por que é que entre vós vos concertastes para tentar o Espírito do Senhor? Eis aí à porta os pés dos que sepultaram o teu marido, e também te levarão a ti.

E logo caiu aos seus pés, e expirou. E, entrando os moços, acharam-na morta, e a sepultaram junto de seu marido.

E houve um grande temor em toda a igreja, e em todos os que ouviram estas coisas.

E muitos sinais e prodígios eram feitos entre o povo pelas mãos dos apóstolos. E estavam todos unanimemente no alpendre de Salomão.

Dos outros, porém, ninguém ousava ajuntar-se a eles; mas o povo tinha-os em grande estima.

E a multidão dos que criam no Senhor, tanto homens como mulheres, crescia cada vez mais.

De sorte que transportavam os enfermos para as ruas, e os punham em leitos e em camilhas para que ao menos a sombra de Pedro, quando este passasse, cobrisse alguns deles.

E até das cidades circunvizinhas concorria muita gente a Jerusalém, conduzindo enfermos e atormentados de espíritos imundos; os quais eram todos curados.

E, levantando-se o sumo sacerdote, e todos os que estavam com ele (e eram eles da seita dos saduceus), encheram-se de inveja,

E lançaram mão dos apóstolos, e os puseram na prisão pública.

Mas de noite um anjo do Senhor abriu as portas da prisão e, tirando-os para fora, disse:

Ide e apresentai-vos no templo, e dizei ao povo todas as palavras desta vida.

E, ouvindo eles isto, entraram de manhã cedo no templo, e ensinavam. Chegando, porém, o sumo sacerdote e os que estavam com ele, convocaram o conselho, e a todos os anciãos dos filhos de Israel, e enviaram ao cárcere, para que de lá os trouxessem.

Mas, tendo lá ido os servidores, não os acharam na prisão e, voltando, lho anunciaram,

Dizendo: Achamos realmente o cárcere fechado, com toda a segurança, e os guardas, que estavam fora, diante das portas; mas, quando abrimos, ninguém achamos dentro.

Então o sumo sacerdote, o capitão do templo e os chefes dos sacerdotes, ouvindo estas palavras, estavam perplexos acerca deles e do que viria a ser aquilo.

E, chegando um, anunciou-lhes, dizendo: Eis que os homens que encerrastes na prisão estão no templo e ensinam ao povo.

Então foi o capitão com os servidores, e os trouxe, não com violência (porque temiam ser apedrejados pelo povo).

E, trazendo-os, os apresentaram ao conselho. E o sumo sacerdote os interrogou,

Dizendo: Não vos admoestamos nós expressamente que não ensinásseis nesse nome? E eis que enchestes Jerusalém dessa vossa doutrina, e quereis lançar sobre nós o sangue desse homem.

Porém, respondendo Pedro e os apóstolos, disseram: Mais importa obedecer a Deus do que aos homens.

O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro.

Deus com a sua destra o elevou a Príncipe e Salvador, para dar a Israel o arrependimento e a remissão dos pecados.

E nós somos testemunhas acerca destas palavras, nós e também o Espírito Santo, que Deus deu àqueles que lhe obedecem.

E, ouvindo eles isto, se enfureciam, e deliberaram matá-los.

Mas, levantando-se no conselho um certo fariseu, chamado Gamaliel, doutor da lei, venerado por todo o povo, mandou que por um pouco levassem para fora os apóstolos;

E disse-lhes: Homens israelitas, acautelai-vos a respeito do que haveis de fazer a estes homens,

Porque antes destes dias levantou-se Teudas, dizendo ser alguém; a este se ajuntou o número de uns quatrocentos homens; o qual foi morto, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos e reduzidos a nada.

Depois deste levantou-se Judas, o galileu, nos dias do alistamento, e levou muito povo após si; mas também este pereceu, e todos os que lhe deram ouvidos foram dispersos.

E agora digo-vos: Dai de mão a estes homens, e deixai-os, porque, se este conselho ou esta obra é de homens, se desfará,

Mas, se é de Deus, não podereis desfazê-la; para que não aconteça serdes também achados combatendo contra Deus.

E concordaram com ele. E, chamando os apóstolos, e tendo-os açoitado, mandaram que não falassem no nome de Jesus, e os deixaram ir.

Retiraram-se, pois, da presença do conselho, regozijando-se de terem sido julgados dignos de padecer afronta pelo nome de Jesus.

E todos os dias, no templo e nas casas, não cessavam de ensinar, e de anunciar a Jesus Cristo.
Atos 5:1-42

 

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Caros leitores,

copiei este pequeno trecho da Bíblia - ressaltei algumas partes.

Tenham uma boa noite.

------------------------------------------

 

 

 

Posso até discordar de tudo que ele disse (não vi a entrevista), mas defendo o direito de ele dizer o que pensa.

Além do mais esta entrevista foi para que Silas Malafaia fosse Silas Malafaia e respondesse tudo que se esperava que ele respondesse da maneira e da forma que respondeu ou queriam outra coisa. Estão surpresos com o que? Estão indignados com o que?

Agora pense: você, um cidadão respeitado e respeitador, simpatizante das causas gay, que por um absurdo qualquer ou por motivos justos vá para a prisão. Sabe o que ira acontecer? Você será devidamente sodomizado, ou melhor,será  enrabado e outra coisas mais. E por quem? Será que heterossexuais passam a ser gay quando estão presos e esta condição lhes dão o direito de fazerem o fazem?

Este e outros tipos de violência, praticados por gay, contra os heteros, os gay não falam.

Seria importante também divulgar a orientação sexual nas agreções envolvendo homossexuais.

Será que não existem brigas entre eles? Tem muito homossexual violento ou não?

E por fim, homofobia e o que sente um heterossexual quando ele está na prisão.

 

Se vc for preso e não for sodomizado, irá querer sodomizar alguém...e isso não diz respeito à sua orientação sexual,proclamada aqui fora. Não vale o exemplo citado. Preso é preso,gay é gay. Sim, se vc sodomizar,ou for sodomizado na cadeia e sair, isso pode ficar por la...e vc continuar aser hetero, aqui fora. Pode substituir cadeia por clube, escola,igreja,etc...Vai pensando e pesquisando aí. O ato não define o movimento. Nãé assim que funciona. É por isso que o porcaria do Malafaia funciona;é pela desinformação generalizada.

 

Pelos comentários postados aqui, parece que o Malafaia está usando seus fiéis pra trollar o blog.

 

   É sem duvida a Teologia da Estupidez, qualquer pessoa que use Deus ou a religião como meio de vida para ser honesto, verdadeiro deve "AMAR" o seu semelhante seja ele quem for, qualquer atitude ou ação diferente disto é coisa do CAPETA. Sai prá mal acabado.  

 

Assisti a entrevista de Silas Malafaia com Marília Gabriela e, confesso, fiquei zonzo. Esse homem, de retórica e oratória, nao entende nada. Ele professa no grito. Um rolo compressor. Um trator. Fala alto, grita, interrompe. Nao sabe ouvir. E autoritário e unilateral. O dono da verdade. Incitador do ódio em todas as suas entranhas. Todo o seu corpo sacode a cada farpa de intolerância. Mistura política e religião, na contramão do avanço do mundo. Por trás de seus raivosos pendores, há um projeto de poder: a implantação de um Estado teocratico totalitário no Brasil. Ele estupra a Bíblia, interpretando-a das formas mais absurdas possíveis, e de acordo com seus interesses. Cuidado celegesses indivíduos que gritam para fazer prevalecer suas idiossincrasias. Nao há uma pessoa com a qual esse homem nao arrume briga, podem perceber. Estou certo de que, se Jesus descesse para a Terra hoje, esse homem colaboraria com sua crucificação, tamanha sua aversão ao que e diferente, e levando-se em consideração que as idéias de Jesus Cristo eram muito avançadas para sua época. Silas Malafaia confunde liberdade de expressão com libertinagem de expressão, tendo em vista que tal preceito constitucional nao e sinônimo de dizer o que se bem entende. Esse ser apenas deseja, com seu jeito atabalhoado de ser, abocanhar a sua fatia do bolo Brasil, pois já compreendeu há muito tempo que esse pais nasceu para ser pilhado. A sociedade nao precisa desta estirpe de mensageiro. Aqueles que tem olhos para ver, nao desistam de combater esse mal. Porque, para esse indivíduo, Deus e o gestor de uma grande empresa chamada Terra, a qual deve ser produtiva o suficiente, a partir do labor dos zumbis que o seguem, a auferir o maior lucro possível para ele. Abaixo a esse falso profeta explorador de mentes incautas. 

 

Caro Valdeci Batista de Melo Oliveira


Já nem vou comentar mais sobre esse artigo desse jornalista desconhecido por ser ofensivo aos evangélicos, deturpador da verdade, tendencioso e em certo ponto misógino, pois já o fiz. Vou me ater ao seu comentário. Em primeiro lugar Jesus levou na cruz todo o pecado, mazelas e cumpriu todo o tipo de ritual e fez todos os votos necessários para que todo aquele que nele crer não precise passar por essas coisas, Portanto eu não preciso fazer voto de pobreza, Jesus já fez por mim. Não é por ser rico ou pobre que alguém perde a salvação, têm pobres mais arrogantes que o próprio diabo e ricos tão humildes que você nem sabe que são ricos.  Será que eu por ser Funcionário público e ocupar um bom cargo não posso alcançar a graça? Nesse momento têm milhares de pessoas de todo o tipo de crença ou ausência dela estudando e implorando sabe-se la pra quem por uma vaga ou emprego.


O que faz uma pessoa perder a salvação para sempre é o pecado continuado, desobediência, reclamação diária da vida que todos cometemos de certo modo, porém Deus é tão misericordioso que nos perdoa


Quanto à perseguição que você promove contra líderes como o Edir Macedo, embora não gostar da igreja dele acho que não vejo mal algum ele possuir uma emissora de TV vale lembrar que o Edir Macedo começou do nada a exemplo do Silvio santos e pergunto: Por que o Silvio santos que é de origem judaica pode e o Edir Macedo não? Ainda falando sobre perseguição, O que eu vejo na mídia hoje em dia é uma perseguição constante e odiosa contra cristãos quase como no tempo de Roma, o que muda é a mídia e a tecnologia. Esses dias uma autora de novelas globais teve a petulância e a arrogância que já é marca registrada dessa pessoa de inferir o título de ‘otários’ para os cristãos, se isso não é fundamentalismo, perseguição e preconceito então o que é? Dizer que homossexuais podem ser reorientados conforme Freud o fez? Assim como quase toda novela global possuí um personagem falsamente cristão que faz todo o tipo de delinquência e outro que se diz seguidor de qualquer outra crença que é bem sucedido. Isso tem um nome: Perseguição pura.


Ainda na mídia assistimos ações de marketing horrorosas como a parada gay cuja qual é mentirosa em números, números esses desmentidos por um grande jornal de São Paulo. Seus organizadores com o intuito de manobrar a sociedade a seu favor maquiam os resultados tão escandalosamente como fazem em seus rostos, ocorrências policiais das mais variadas desde homens se masturbando uns aos outros em céu aberto como gente defecando e urinando em via pública, assim como esses participantes fazem nas grandes cidades em zonas de prostituição sem o menor pudor.


Quanto à questão do dízimo e o quanto os pastores ganham faço-te uma pergunta: Se existe um trabalho, por exemplo: Evangelização de presos no sistema carcerário, ora todos sabemos que a cadeia não recupera ninguém - embora essa seja uma de suas principais funções – vai um pastor ou até mesmo um padre ou ainda um líder espírita e consegue recuperar um bandido isso é de uma benfeitoria que não tem tamanho, portanto se um pastor recebe 22.000 reais para fazer um trabalho desse nível de importância para a sociedade, está mais que certo.



Para Concluir curto e grosso, eu sou cristão e não preencho nem um requisito para ‘otário’ e conheço bem meus perseguidores.

 

Silas, Edir, Papa, etc. causam isso: 
"A travesti Melissa Freitas, conhecida como Mel, eleita a 2ª Princesa Gay do Carnaval de 2013, foi vítima de espancamento e jogada de uma passarela sobre a linha do trem após sair da quadra da escola de samba Mocidade Independente de Padre Miguel por volta das 2h, em Padre Miguel, zona oeste do Rio de Janeiro (RJ). Depois do crime, ela passa bem" 

http://noticias.uol.com.br/album/album-do-dia/2013/02/06/imagens-do-dia---6-de-fevereiro-de-2013.htm?abrefoto=59

 

Apenas elogios ao artigo. Perfeito! Parabéns!!!! Confesso ainda que este é um momento raro, não necessariamente neste site, onde o artigo é melhor que os comentários...rsssss... Tenho me espantado constantemente com o nivel intelectual de muitos leitores da internet. Mais uma vez parabéns!!!!

 

Normal
0
21

 

Nassif,

 

Não sei qual o motivo que as pessoas estão criticando o Malafaia. Ele não está no direito de expressar sua posição filosófica, política, ideológica e religiosa. Essa não é a democracia?

 

Por mais que não concordemos com as posições dele, está no direito. Se isso não for verdade, no futuro nós também não poderemos emitir uma posição dissonante.

 

Não é essa a origem dos “blogs sujos”, ter posição dissonante do PIG?

 

Eu vi a entrevista.

 

Achei que a Marília Gabriela estava totalmente despreparada. Ela não tinha idéia de com que estava falando.

 

O Malafaia é conferencista há anos, extremamente competente na retórica, líder de uma igreja, psicólogo, etc.

 

Inacreditável que ela pretendeu defender uma causa com argumentos de novela das nove. Não devia nem conhecer o PLC da homofobia.

 

Como muitos jornalistas do PIG, se achou superior a ele. Dançou!

 

Quem não sabe brincar, não desce para o parquinho. O pastor acabou com ela.

 

A Marília Gabriela, em resumo, cometeu um desserviço, só fortaleceu as posições dele. E ainda foi preconceituosa quando tratou da crença alheia.

 

Uma lástima.

Se os ditadores da opinião querem combater o pastor (ou melhor, as idéias do pastor), que exponham seus argumentos melhores que ele e mostrem que as posições dele são erradas, e não simplesmente chamá-lo de preconceituoso.

 

Vc tem toda razão Rodrigo. O problema é que nós vivemos uma ditadura gay, e td aquilo que contraria o mundo cor de rosa é tido como preconceituoso. Eles podem mostrar a bunda, os peitos (siliconados) etc, etc e nós não podemos sequer dar nossa opinião. Vibro quando alguem tem a coragem do Malafaia de expor suas ideias, enquanto nós, na maioria das vezes, calamo-nos diante do absurdo.  Muito preparado, deixou a Gabi sem chão.

 

FUNDAMENTALISMO RELIGIOSO  ou  pretenso CIENTIFICISMO  é  uma....

Meu Deus que CARALHOS & XOXOTAS  de um simples mercador de fé e de peixes podres é este Silas Malafaia e que todos ficam se perdendo à toa em arrendondar isso ou aquilo...

Vamos VIVER sim construir unidos um Brasil e  um Mundo Melhores p/ quem vem agora e depois!!!!!!!!!! 

 

Caro rodrigo.


 


É lamentável e totalmente desprovido de coerência o que você escreve .


Por sermos cristãos temos que fazer votos de pobreza ??? temos que comer carne de 3 a vida toda ?


só os filhos de eike batista podem ter apartamento nos EUA ? apenas Pessoas como : Preta gil , jean willis , pedro bial podem citar coisas supostamente científicas a favor deles ? apenas os jogadores de futebol podem ter carro bonitos ?


não !!!  nós cristãos também podemos !!! como :  com a força de nossa fé aliada a força de nosso trabalho e bençãos advindas de nossa obediência.


 


ATT


Rafael P.P


Funcionário público federal 

 

Olá Rafael P.P, voce pode ter até um iate, só não pode ser chamado de cristão. Porque  ser cristão é seguir Jesus Cristo. Todos os verdadeiros seguidores de Jesus, viveram na pobreza, assim como ele que afirma com convição que é mais  fácil um camelo (uma corda grossa) passar pelo buraco de uma agulha do que um rico entrar no reino de Deus. Você,  o Malafaia e o Edir Macedo, querem Deus por causa dos bens que julgam adquirir se foram evangélicos. Vá ler a parábola do rico e Lázaro para você ver onde vocês irão terminar. engraçado os ingênuos vão para as igrejas evangélicas pensando em melhorar de vida, e alguns ate melhoram mesmo porque N sessões de histeria nas quais se pode descarregar as feridas e os traumas ou aliviam num processo catártico ou endoidam de vez. Mas enriquecem mesmo é pastor.  Espantosamente louco como eles baniram e disvirtuam o que Jesus ensinou e pelo que ele morreu uma morte reservada aos revolucionáriorios, agitadores, contestadores, terroristas da época, e não um tão bem inturmado como o dinheiro como você.

 

Para além do óbvio, percebo um enorme conservadorismo nas críticas a Silas Malafaia, a quem não consigo achar pior do que Marília Gabriela...

 

 

Muito Ridiculo esse Texto,Discordar de algo e manter sua opinião não e estupidez,ninguem vem aqui relatando sobre "Pornografia Infaltil" ou outros assuntos que prejudicam a sociedade,tenho minhas opiniões e crenças mesmo discordando das pessoas que mais amo,ninguem e obrigado a aceitar o que não concorda.

Esse pastor tem mais coragem que muitos, dentro de casa repreende o filho do brinca com uma boneca ou faz coisas desse genero e la fora diz que não pode ter preconceito.

 

O problema, Daniel, é que o pastor, a quel um dia cheguei a respeitar, não assume que se trata da  SUA (dele) OPINIÃO.

Ao contrário disso, ele busca fundamentar sua opinião (está provado que é, aliás você mesmo aceita em seu comentário), em pesquisas científicas, dando a essas o primado da verdade.

Dois pecados: 1) ele deturpa algumas das pesquisas e 2) escolhe que pesquisas devem ser ou não acatadas.

Uma pergunta: para ele quem diz a verdade? A fé ou a ciência? Não que se tenha que escolher entre uma e outra, mas fazê-lo alternadamente, conforme a questão que se pretende responder... bom, o nome disso é, para ser elegante, casuísmo. 

 

Escreveu tanto, usou tanta palvra de uso nada popular para enfeitar o descurso, para no final, tentar convencer a sociedade que, por causa das "evoluções", culturais, sociologica e antropologica..as pessoas devem aceitar com naturalidade, coisas que em outros tempos nunca teve apoio e nunca terão.

Homossexual pode viver assim se quiser, e tem meu respito, como de muitos, mas nuca terá meu apoio, como muitos nunca apoiarão.

Há pessoas como eu, que respeitam essa escolha, mas não dão apoio, isso nos faz homofóbicos? Malafaia respeita, mas não apoia, e você chama o mesmo de homofóbico, intolerante e fundamentalista? 

Se você não sabe diferenciar respeito de apoio, é você quem está sendo intolerante, fundamentalista e coisas do tipo, certo? ( é só uma pergunta, não estou afirmando nada )

 

Ah, antigamente a homossexualidade não era bem vista, é? O que é antigamente para você, cara-pálida? Bem se vê pela ignorância de seu comentário que você não lê livros de Ciências Sociais, como a Antropologia por exemplo, e nem jornais e revistas, uma vez que nos livros aprendemos que inúmeras sociedades com sistemas mítico-religiosos diferentes do judaico e de suas crias (Cristianismo e Islamismo) e bem mais antigas que estes não só aceitavam como enxergavam na mais absoluta naturalidade tanto a hétero quanto a homo quanto a bi e até mesmo a transsexualidade. Não faz muito tempo, sociedades inteiras de índios estavam sendo dizimadas pelos Jesuítas, e com o respaldo do Santo Padre da época, apenas porque alguns de seus membros (me prove que 'alguns' seja sinônimo de 'todos') se comportavam como se tivessem a genitália distinta da que sua biologia reprodutiva indicava (os demais índios mesmo aceitavam isso numa boa, não se sentiam ameaçados). E falando em jornais e revistas, poderia passar horas colocando links da internet de jornais sérios e dos mais variados países do globo terrestre confirmando uma descoberta paleo-arqueo-antropológica, a de um defunto com mais de 50000 anos de mumificação natural (sabe o que é 'mumificação natural' pelo menos?) e claramente portador de um PÊNIS (espero que o blog não censure meu comentário por conter tal vocábulo) porém enterrado na mesma posição que o povo daquela determinada cultura enterrava as mulheres; tal defunto (ou melhor, defunta) também estava enterrada com vários dos habituais apetrechos pessoais de uma mulher de sua época, com vestes femininas e surpreendentemente NÃO TRAZIA UMA ÚNICA MARCA DE QUE HOUVERA SIDO VIOLADA (estuprada) OU AGREDIDA ANTES!!! Sabia que uma agressão, por mais que ela cure superficialmente (na pele e na exocarne), ela deixa marcas eternas na constituição de camadas profundas de carne (endocarne) e no sistema locomotor (esqueleto)? Provavelmente você também nunca deve ter feito um único estudo sequer de Medicina, nem deve conhecer o vocabulário habitual de um médico, quanto mais conhecer o fato de um médico sempre conseguir identificar quando uma pessoa sofreu agressão profunda que não deixou marcas superficiais (epiteliais, dermatológicas e exocarnais) através de exames sérios e altamente complexos. Segundo os médicos que, a pedido dos paleontólogos que encontraram tal múmia natural, ela trazia marcas de ter tido vida sexual satisfatória ('marcas de vida sexual satisfatória' é diferente de 'marcas de estupro' ou de 'violência sexual', não vá se confundir) e de vida social bem estável e equilibrada. Segundo os paleontólogos que a encontraram, tal múmia natural pode vir a tratar-se simplesmente do primeiro indivíduo male-to-female já registrado pela história da espécie humana. E agora, Einstein, meu caro Sherlock, diga de novo que 'antigamente isso não era aceite nem suportado com naturalidade', me dê a oportunidade de novamente voltar aqui para desconstruir esse pseudo-argumento e provar a você e a todos o quão rasteiramente preconceituoso é um indivíduo como você.

 

(a) Jonathan 'Hamelin' Malavolta, músico, escritor, poeta e enxadrista.

P.S.: Gostaria por gentileza que o blog também informasse seu público psiquiátrico (me refiro aos psiquiatras que lêem o blog) que nós, do grupo facebookiano Todos Contra a Homofobia, Lesbofobia e Transfobia estamos engajados também na luta pela despatologização da transsexualidade. Se ela era aceita há 50000 anos atrás sem problema algum para a sociedade, pode também ser aceita nos dias de hoje, também igualmente sem problema algum para a sociedade de modo geral. Entre meus 3 melhores amigos existe uma transsexual, e ao que me consta ela é perfeitamente saudável (as demais trans que conheço - e os trans [female-to-male é tão comum quanto male-to-female] - que conheço também).

 

Infelizmente, outro extremo, prega o discurso contra preconceito, demonstrando outro preconceito. Fala das palavras duras, com outras palavras duras. Um sujo falando do mal lavado.

É nítido o quanto o preconceito contra os evangélicos no Brasil é muito maior do que aos homossexuais. Como um próprio comentário desse texto fala, nenhum evangélico quer ver um mal físico aos homossexuais, porém, muitos deles querem ver os evangélicos presos e até mesmo agredidos.

Não defendo a forma de pregar nem a doutrina de Malafaia, tenho vários homossexuais como amigos, como também tenho vários evangélicos amigos. Essa agressão ao pensamento cristão não pode ser combatido com agressão, mas com muito amor, que é o que todos nós precisamos.

Amem uns aos outros, o amor não tem forma nem sexo, mas sim, atitudes. Amar não é emoção, é ação.

Se o amor vem de Deus, ou não, ele só irá surgir com uma ação humana. Independente do que você crê,  se você é religioso ou se é humanista, tenho certeza que sabe o bem que é amar.

Então amem.

Deixo o meu abraço a todos os gays, héteros, crentes e ateus.

 

Leo, seu comentário deveria receber SEIS estrelas.

 

Ridiculo esse texto! Nada mais que isso. Quem segue a Bíblia concorda com o Sila Malafaia! Tudo o que ele dia é com base em sua religião, suas crenças e seus valores! Falam tanto de respeito, mas não respeitam a opinião dele.

 

Você tem razão, eu não respeito esse imbécil. Agora do artigo: não consigo ver amor nenhum nesse sujeito. É um mercader da fe e do medo. E fala  suas besteiras com tanta propriedade que surpreende a seus interlocutores. Falou que a Biblia é científica e a entrevistadora, ante o tom jeovático, se intimidou e não perguntou o porque dessa afirmação. Até onde sei, a Biblia não é nem pretende ser científica. É um conjunto de metáforas sobre as quais existem miles de interpretações o que fere o principio de exatidão e objetividade buscado pelos cientistas. Ver a virulência, a falta de respeito (imaginem se a reporter não tivesse o gabarito da M. Gabriela), o fanatismo e a demagogia, enjoam. Não gosto muito dos "pastores" mas os observo bastante, e depois de ver este sujeito, o Macedo, Soares, Santiago, Estebao, etc, parecem excelentes.

 

Pra variar a maioria das críticas ao discurso do Malafaia são de frases fora de contexto.
De fato, não concordo com tudo o que ele fala, ele escorregou bonito na hora de citar os estudos pra defender a opinião dele em relação a genética (que não é de TODO errada), etc.

Agora quando ele diz que ama os homossexuais como ama os bandidos, ele não estava equiparando as duas condutas no nível moral; naquele ponto da entrevista ele estava explicando que é possível amar pessoas que praticam atitudes com as quais ele não concorda e não acha certa. Ele não quis dizer que ser homossexual é um crime em momento algum.

Ninguém comenta nada, pois nossa cultura já é totalmente enviezada e politicamente correta. Faltam filtros básicos pra que esse tipo de assunto possa começar a ser discutido com algum objeitvo. Mas o fato é que a Marília Gabriela comete erros absurdos também ao defender seus pontos. Ela coloca como sinal de legitimidade das reinvindicações do movimento gay o simples fato de que "se eles tivessem direitos iguais eles não estariam reclamando/pedindo por mais". Então quer dizer que o simples fato de alguém estar reclamando de algo, quer dizer que tem razão? Sendo que o Silas havia acabado de explicar onde, na PL-122 eles teriam uma garantia e prerrogativas que ser humano algum tem.

Enfim, da mesma forma que vocês acreditam que o Malafaia está errado do começo ao fim por estar tentando defender cegamente um dogma, as pessoas em geral, hoje em dia, estão infectadas pelo vírus do politicamente correto e do: vale tudo pra ser feliz, se algo aparentemente não faz mal a ninguém, é permitido. Isso é muito perigoso e está causando estragos imensos em outros países que entraram nessa ideologia muito antes do Brasil.

 

Onde está a verdade?  


Por Rafael P.P


Li o texto até o fim e chega a ser nojenta a parcialidade, deturpação de trechos ditos por Malafaia e falta de ética por parte do redator além da falta de compromisso com a verdade dos fatos. Assisti na íntegra a entrevista e não vi sequer uma vírgula de ódio pregado pelo entrevistado, muito pelo contrário, vi uma postura de amor ao próximo – coisa rara hoje em dia - citações científicas muito bem embasadas (EX: FREUD) e exemplos claros de que é possível haver reorientação e que homossexualismo não passa de uma escolha consciente para a prática de um comportamento, portanto não merece uma lei especial como a PL122. O ponto negativo da entrevista ficou por parte da entrevistadora que se via numa arapuca cada vez que o entrevistado a encurralava com seus fortes e verdadeiros argumentos e tinha como subterfúgio interromper o raciocínio de Malafaia a fim de que não pudesse concluir, sinceramente me deu pena de MG diante de tamanha superioridade de conhecimento de seu entrevistado. Foi Evidenciado com clareza o desespero por parte de grupos GLBT em mascarar números de participantes de paradas gay em são Paulo e as diversas ocorrências em policias registradas nesses eventos que visam o fim do ‘preconceito’, palavra em moda hoje em dia é usada contra outro segmento contrário a prática homossexual.   


Os homossexuais reclamam que querem a PL 122 para não serem mortos e que haja respeito aos mesmos, ora, todo o tipo de grupo de pessoas inserida na sociedade hoje em dia sofre violências extremas ou é alvo de algum preconceito não só por isso pleiteia novas leis para que um suposto ‘respeito’ seja estabelecido. O problema maior é que essa tentativa por parte de grupos homossexuais de cercear a liberdade de expressão de determinados grupos contrários a sua prática vem do fato de estar disfarçado de democracia e coisa essencial para o bom convívio e que na verdade esconde um objetivo nefasto de se criar cidadãos de classes superiores com mais direitos que os demais, inclusive de poder mandá-los para a cadeia.


Vale lembrar que são os gays que querem o direito de poder mandar os cristãos para a cadeia por emitir uma opinião contra a sua prática e não o contrário. Será que isso também não configura uma intolerância e fundamentalismo?  É claro que sim. Com a PL 122 os grupos GLBT querem um imenso retrocesso no processo democrático brasileiro em que não é possível punir alguém por emitir uma opinião fundamentada em suas convicções políticas e filosóficas como está claro no artigo V da constituição. Se um gay ou até mesmo um ateu pode circular no meio político e emitir livremente suas escolhas e pensamentos pergunto: Por que os cristãos não podem? Por que sempre vem aquele papinho furado, disfarçado de ‘conhecimento’ de estado laico?  Sempre que um político cristão emiti um pensamento sempre tem um débil que cita que o estado é laico, e daí, todos têm direito de liberdade de expressão e o cristianismo que é a filosofia da maior parte da população brasileira merece ficar de fora? Sem falar na covardia e generalização que a mídia promove contra pastores, coisas do tipo: ‘todo o pastor é ladrão e explora a fé do povo’, como se todo o homossexual fosse uma flor de criatura.


Para concluir, quero viver num país onde eu possa expressar minhas opiniões e pensamentos sem medo de ir parar na cadeia, quero ter minha crença sem ser taxado de ignorante ou burro por ‘dar dinheiro para o pastor’, não quero que digam que sou analfabeto por crer na bíblia mesmo tendo dois cursos superiores.


ATT


Rafael P.P 


funcionário público federal

 

Nem digo que vc é burro, pois não o conheço. Mas quem sustenta bandidos é o que?

Quem precisa de pastor é ovelha, llama, alpaca, etc. Mas para se locomover, o meio de transposte preferido é o burro. Como isso é praticamente inviável nos dias de hoje, ele precisa de muitos burros, para que ele tenha aviões, carros de mais de cem mil reais, e por aí vai.

Isso tá na Bíblia. Vc discordaria da palavra de Deus??? 

 

ANTIFA!

Cara, apesar de poucos saberem desta minha história... eu tenho mestrado em Teolgia Exegética do NT. (Ou qause isso, já que nunca defendi minha tese, apesar de já estar pronta a anos). Então posso fala como alguém que conhece bem o meio: a verdade é que esses caras (Malafaia, Edir Macedo) nem conhecem de Bíblia e nem são autoridade para representar os evangélicos (que é um grupo tão diversificado quantos os que gostam de "música eletrônica"... só pra vocês terem uma idéia.) A verdade é que A Bíblia que eles dizem defender não defende nada do que eles ensinam... na maioria das vezes da nojo ver esses caras falando.

 

Eu assisti a entrevista. O discurso coerente com a crença dele. Não concordo com tudo o que ele disse. Porém essa análise do Nassif é sofismática, como é costume dessa imprensa marxista e intolerante, aliás Silas padece do mesmo mal, a intolerância.

 

A imprensa marxista! Que é isso? Repetindo burrices ocas. A Globo, A folha, Estadao, marxistas?Mas da para ver, suas vendas não o deixam ver: O site (marxista?) e do Nassif mas o artigo é de outro marxista...lê direito e depois, talvez, consiga escrever alguma coisa de seu proprio cérebro.

 

amados,a midia sempre distorce as coisas,ainda maas en se tratar de evangélico,entendão,ele quis diser que jesus veio para todos,bandidos,idólatras,ladrões,fornicadpores,mentirosos,homosequisuas,não impórta o pecado,se nos arrependermos e confesarmos como sendo jesus cristo,unico e suficiente salvador,seremos perdoados,alen disso,a biblia nos dis e genesis,que deus crio o homen e a mulher,macho e femea e ponto,não a citação de un terceiro setr,então,como alguen pósde nascer homosequuisual? abisurdo,fiquen na paz de jesus.

 

Ensino fundamental incompleto!

 

 Assistam a esse vídeo, VOCÊ(S) que congregam ccom os Sr. Malafaia https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=3wx3fdnOEos
Talvez assim vc, só talvez e remotamente, quem sabe, comece a ter uma idéia da bobagem e ignorância sobre o que o Sr. Malafaia falou e que vc está corroborando. Ele tentou usar o seu pseudo conhecimento, raso e superficial, muito mais superficial de que muitos artigos que aparecem no wikipedia, para dar validade ao que ele falou. Acho que ele já deveria ter aprendido, e talvez vc, que no mundo acadêmico achismos não são validados sem que estudos e dados sejam feitos e estejam embasados em outros estudos que passaram pelo mesmo processo. O que ele fez foi leviano, e certamente mostra do que ele é capaz de fazer pra convencer e manipular seu rebanho, com o devido respeito, pra conseguir o que ele quer. Hitler tb usava argumentos semelhantes pra manipular o seu rebanho, e sabemos no que resultou. Agora, se vc, ele ou qualquer outros grupos e segmentos da sociedade compartilham das mesmas idéias e tenham suas opiniões, as respeito. Contudo, vcs devem respeitar os direitos e libertade de grupos diferentes. Ao invés de estarem wasting time com questões estupidas como essas, acho que ele deveria usar o poder político religioso que ele tem pra combater a corrupção e iniquidades existentes nesse país. E se vcs tb usam a bíblia pra justificar uma caças às bruxas no séc XXI, deveriam usar os mesmos ensinamentos bíblicos e doar todo seu dinheiro para os necessitados e viver uma vida simples e humilde como viveu Jesus e seus apóstolos, e seguir tantos outros ensinamentos bíblicos muito mais humanistas do que atirar pedras. Acho que tanto Malafaia, vc e seus seguidores deveriam fazer um exame de consciência e descobrir o porquê desse sentimento opressor dentro de vcs e sobre a máxima live and let live. faça uma reflexão dentro de vc mesma de forma honesta sem medo de encarar a razão desse sentimento de ojeriza que tens. Mas pra isso é preciso ser honesto e realista. Freud explica. Acho que vc poderia assistir ao vídeo, checar os sites sugeridos Por Eli Vieira e fazer uma pesquisa sobre Análise do Discurso. Opiniões que são achismos baseadas no senso comum, aliás se tivessem sido baseadas no senso comum teriam sido mais válidas do que fazer o que ele fez que foi inventar dados, supostamente científicos para manipular a cabeça das pessoas que não conseguem pensar fora da caixa e tão pouco aprenderam a usar o pensamento critico antes de ficar atestando um pseudo conhecimento. Isso sim é algo que se escolhe fazer. Isso sim é doença. Isso sim é mau caratismo.

 

 Pesquisa mostra que homofóbicos sentem excitação com gaysTítulo original: Homofobia e homossexualidade

por Contardo Calligaris para Folha

Desde o fim do ano passado, em São Paulo, assistimos a uma série de ataques brutais contra homossexuais ou homens que seriam homossexuais aos olhos de seus agressores.

No fim de 2010, por decreto da Presidência da República, foi estabelecida a finalidade do Conselho Nacional de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais (parte da Secretaria de Direitos Humanos).

Mais recentemente, o Supremo Tribunal Federal reconheceu a união entre pessoas do mesmo sexo como unidade familiar. Não me surpreende que uma explosão de homofobia aconteça logo agora, pois, em geral, o ódio discriminatório aumenta de maneira diretamente proporcional aos avanços da tolerância.

Funciona assim: quanto mais sou forçado a aceitar o outro como igual a mim, tanto mais, num âmago que mal reprimo, eu o odeio e quero acabar com ele. Mas por que eu preferiria que o outro se mantivesse diferente de mim? Por que não quero reconhecê-lo como igual? O termo de homofobia, inventado no fim dos 1960, designa, mais que um preconceito, uma reação emocional à presença de homossexuais (ou presumidos homossexuais), num leque que vai do desconforto à ansiedade, ao medo e, por fim, à raiva e à agressão.

Numa entrevista na "Trip" de outubro (http://migre.me/6563w), apresentei a explicação clássica da homofobia do ponto de vista da psicanálise: "Quando as minhas reações são excessivas, deslocadas e difíceis de serem justificadas é porque emanam de um conflito interno. Por que afinal me incomodaria meu vizinho ser homossexual e beijar outro homem na boca? De forma simples, o que acontece é: 'Estou com dificuldades de conter a minha própria homossexualidade, então acho mais fácil tentar reprimir a homossexualidade dos outros, ou seja, condená-la, persegui-la e reprimi-la, se possível até fisicamente, porque isso me ajuda a conter a minha'".

Exemplo: se eu sinto (e não quero sentir) atração por um colega de classe do mesmo sexo, o jeito, para me convencer que não sinto atração alguma, é chamar esse colega de veado, juntar um grupo que, como eu, odeie homossexuais e esperar o colega na saída da escola para enchê-lo de porradas.

Um amigo me perguntou se essa interpretação da homofobia não era sobretudo uma forma de vingança: você gosta de agredir homossexuais pelas ruas da cidade? Olhe o que isso significa: você mesmo é homossexual. Gostou? O amigo continuou: "Isso não é bonito demais para ser verdade?".

Pois bem, anos atrás, pesquisadores da Universidade da Georgia selecionaram 64 homens que (na escala Kinsey) se apresentavam como sendo exclusivamente heterossexuais. Todos foram testados por uma entrevista (clássica, o IHP) que estabelece o índice de homofobia, de 0 a 100. Com isso, foram compostos dois grupos: os não homofóbicos (IHP de 0 a 50) e os homofóbicos (IHP de 50 a 100).

Nota: chama-se pletismógrafo um instrumento com o qual se registram as modificações de tamanho de uma parte do corpo. Pois bem, todos vestiram um pletismógrafo peniano, graças ao qual qualquer ereção, até incipiente e mínima, seria medida e registrada. Depois disso, todos os 64 foram expostos a vídeos pornográficos de quatro minutos mostrando atividade sexual consensual entre adultos heterossexuais, homossexuais masculinos e homossexuais femininos.

À diferença do que aconteceu com o grupo de controle (ou seja, com os não homofóbicos), a maioria dos homofóbicos teve tumescência e ereção significativas diante dos vídeos de sexo entre homossexuais masculinos. Confirmando a interpretação da psicologia dinâmica: indivíduos homofóbicos demonstram excitação sexual diante de estímulos homossexuais.

Existe a possibilidade de que a excitação manifestada pelos homofóbicos seja efeito, por exemplo, de sua vontade de quebrar a cabeça dos protagonistas dos vídeos -existe, mas é remota (porque os 64 indivíduos da amostra passaram todos por um questionário que mede a agressividade, e ninguém se mostrou especialmente agressivo).

Para quem quiser conferir, a pesquisa, de Henry E. Adams e outros, foi publicada no "Journal of Abnormal Psychology" (1996, vol. 105, n.3), com o título "Is Homophobia Associated with Homosexual Arousal



Leia mais em http://www.paulopes.com.br/2011/11/pesquisa-mostra-que-homofobicos-sentem.html#ixzz2K5YjeRMe
Paulopes informa que reprodução deste texto só poderá ser feita com o CRÉDITO e LINK da origem.

 

Vivi

   O Brasil de mãe Joana e do cabôclo pai João " digo: rural", ainda comporta esse tipo de gente como o MalafAIA, e, seus asceclas; porem o ranço nazista deste indivíduo é de arripiar aos cabelos até da testa.

   - Esse ser, Se sente Deus, diante de um povo ainda ignorantes destas lides religiosas e sacramentas; mas a prática Nazista, repito, tem que ser arrostada para que a vida nacional siga seu curso e mantenha-se no aprendizado democrático constante; pois só nesse capítulo já estamos tendo muito trabalho para avançar, imagine ainda ter que lidar com práticas Nazistas em pleno terceiro milênio?

    E quando alego tal fato, faço-o reclimando seja lá quem for; de qualquer Hoster. Alguém de sã consciencia não diz o que malafaia disse nesta entrevista...e/ou tem tanto força acima do direito que se sente acima do bem e/ou do mal.

     Conclamo aos demais movimentos sociais que soltem notas e compartilhemos, para que, barremos enquanto é sedo tal prática. Começa assim, ninguém dá houvido e, outros, seus comparsas, vão entrando.

     barremos agora, a Sociedade Brasileira, paga até hoje, um preço muito alto pela conquista de uma tenra democracia; e não é um maluco qualquer que irá quebrar esses avanços.

      NOTA DE REPÚDIO DA CMP-PB(CPMPH)

      PARAÍBA-BRASIL

 

    

     

 

Sou evangélico, mas estou afastado da comunhão na minha igreja há mais de 20 anos. Continuo, porém, acreditando que é o meio mais eficaz de "me ligar ao Divino", para usar uma expressão mais atual.

A religião evangélica tem uma característica muito defendida aqui: a democracia. Há várias denominações, sem um vínculo oficial, mas todas se reconhecem e se respeitam. O Batismo em uma, por exemplo, é reconhecido em outra Igreja, sem ressalvas. Se está viajando e tenta participar da Ceia em outra denominação, basta que um membro testemunhe em seu favor e você participa, sem burocracia, afinal tem "Alguém" que sabe se você está mesmo ou não em condições.

Há divergências também, mas estas ficam exatamente do tamanho que tem. Há até bem pouco tempo atrás - coisa de 10 anos, se não me engano - algumas das Assembléias de Deus (detalhe importante: existem várias - não é só a "tradicional" e a "do Malafaia, mas diversas) não aceitava que seus congregados assistissem à televisão. Radical, não é?

Aliás, creio que o maior democrata foi mesmo Jesus. Suas lições, sua forma de manifestar seus ensinamentos, segundo os registros (bíblicos, claro!), foi democraticamente junto ao povo. SEm intermediários.

Mas não deem tanta importância ao Malafaia. Ele realmente não tem "um décimo" da influência que a imprensa o dá. Se há evangélicos que votam de acordo com a visão dele, creiam, são muito menos do que julga a nossa vã filosofia.

E vendo o vídeo da entrevista, sinceramente passei a respeitar um pouco mais o Malafaia (respeitar não é concordar, claro!). Acho, por fim, que ele está no direito dele de defender mudanças no PL. Assim é a democracia, certo?

Ele declarou, em alto e bom som, que não prega violência nem discriminação. Mas quer ter o direito de "pregar" que a homossexualidade é pecado. Do mesmo jeito que ele - os evangélicos em particular e os cristãos em geral - prega que o adultério é pecado.

Se for só isso mesmo, deixem o cara pregar. Quem paga para "ter lugar no céu" que se resolva com ele. 

 

Acontece que ele está enrolando e muitos fingindo que acreditando. E isso faz parte da democracia.

O PL não impede que se diga que homossexualidade, onanismo, divórcio, aborto ou contracepção seriam pecados.

Tanto que esse PL foi aprovado pela Câmara em 2009.

Mas tanto ele fez e não foi contestado que o Paim aceitou amputar o PL. Orientação sexual vai para a lei 7716 mas não em todos os seus artigos.

E ele posará como vitorioso (o que de fato é, conseguiu reinserir religião na política) e se sentirá valorizado politicamente.

Isso não elimina nada do problema da homofobia, até a reforça, e aí vai surgir um movimento para um novo PL.

Mas aguardemos. 

 

"Se você pode sonhar, você pode fazer" - Walt Disney