Revista GGN

Assine

TIM e Telebras vão dividir infraestrutura de banda larga

Da Agência Brasil

Telebras e TIM assinam acordo para dividir infraestrutura de acesso à banda larga no Norte e Nordeste

Guilherme Jeronymo

Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro – As empresas Telebras e TIM assinaram hoje memorando de entendimento formalizando o compartilhamento de cabos de fibra ótica nas regiões Norte e Nordeste do país, atendendo prioritariamente a Manaus, mas dando condições de inclusão do eixo Manaus-Macapá e Macapá-Belém no Plano Nacional de Banda Larga.

O presidente da Telebras, Caio Bonilha, destacou que o acordo permitirá prover Manaus com a tecnologia até o fim deste ano, abrindo caminho para serviços em celular, com tecnologia 3G e LTE (4G). Segundo ele, a estatal fará o atendimento às cidades que receberão a Copa do Mundo de 2014 no decorrer de 2013.

“Compartilhar recursos, entendendo que recursos escassos, numa economia crescente como a nossa e de capital intensivo, como é o setor de telecomunicações, é interessante para todos os lados”, disse Bonilha, que garantiu atenção aos aspectos de qualidade e preços competitivos que envolvem o acesso à banda larga.

Com o acordo a TIM cederá 2.200 quilômetros de sua rede, nos trechos Tucuruí-Macapá, dentro do Amapá, que poderão ser usados inclusive por empresas concorrentes, por meio de parcerias com a Telebras. O trecho Tucuruí-Belém (PA), será cedido pela Telebras à TIM, em contrapartida. Parceria semelhante, firmada em março deste ano, previa o compartilhamento de torres entre as empresas.

“Tudo aquilo que a gente economiza num ponto de vista de investimento, num mercado competitivo como o Brasil, volta para o usuário final. E permite acelerar a infraestrutura, com a qual você viabiliza preços e velocidade adequados às necessidades do mercado”, disse o presidente da TIM/Intelig, Rogério Takayanagi.

O acordo pode incluir, futuramente, a infraestrutura de redes de longa distância (backbone) e atendimento de pequenas localidades (backhaul) da TIM  no Norte do país, com previsão de alcançar 40 mil quilômetros, e no interior de São Paulo e Rio de Janeiro.

A parceria também prevê a extensão de redes de banda larga ao sertão nordestino, com uma infraestrutura de fibra ótica entre o Piauí e o norte mineiro, que será estabelecida por meio de parcerias entre a Telebras e as operadoras locais de energia elétrica, Furnas e Companhia Hidroelétrica do São Francisco (Chesf). A maior parte da infraestrutura alcançará o sul da Bahia até o final de 2013, se não houver problemas com concorrência, e poderá ser compartilhada com a TIM.

Edição: Fábio Massalli

Sem votos
4 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.
+4 comentários

a tim e uma merda coloco credito o no outro nao tenho nada e nao asinei nenhuma pagina conta ou saite etc...

 

Estou morando em Macapá, Amapá.

Quanto ao trecho:

"Com o acordo a TIM cederá 2.200 quilômetros de sua rede, nos trechos Tucuruí-Macapá, dentro do Amapá, que poderão ser usados inclusive por empresas concorrentes,"

 

NÂO EXISTE,    não existe o tal linhão de Tucurui, nem vai existir, isso é "Markent",   noticiazinha institucional que todo ano, desde 1996, vão contando estas empresas (Eletronorte),   isto só no papel,  um sonho maluco, algo bonito num mapa, mas nunca vai sair...

 

 

 

Como cliente, posso afirmar que fazer negócio com a TIM é roubada!

 

Tudo pela excelencia do servico prestado, tenho certeza.